Arquivo da tag: campeã

Chape é declarada campeã e garante ao menos US$ 4,8 mi em premiações

A Conmebol definiu nesta segunda-feira, em reunião virtual, por teleconferência, que a Chapecoense é a campeã da edição de 2016 da Copa Sul-Americana. A decisão já estava tomada desde a última quinta-feira, como revelado pelo GloboEsporte.com, e foi oficializada em reunião virtual do Conselho da entidade – que tem representantes dos 10 países sul-americanos.

A decisão foi comunicada pela Conmebol em seu site oficial. A nota publicada pela confederação diz que a Chapecoense “receberá todas as honras e prerrogativas de campeão da Copa Sul-Americana de 2016”. O texto reconhece o Atlético Nacional como vice-campeão da competição.

Além disso, o clube colombiano receberá o prêmio “Centenário da Conmebol ao Fair Play” e a quantia de US$ 1 milhão (cerca de R$ 3,4 milhões) pela atitude de ter pedido o título para a Chapecoense.

A Chape, que na semana passada perdeu jogadores, comissão técnica e dirigentes na tragédia da Colômbia, agora tem vaga garantida na Recopa Sul-Americana de 2017 (que disputará contra o Atlético Nacional de Medellín em data a ser definida) e na fase de grupos da Taça Libertadores do ano que vem.

A decisão da Conmebol reforça as finanças da Chape. Pelo título da Sul-Americana, o clube catarinense vai receber premiação de US$ 2 milhões (R$ 6,86 milhões). Pela vaga na Recopa, mais US$ 1 milhão (R$ 3,43 milhões). A participação na Libertadores renderá ainda mais US$ 600 mil (pouco mais de R$ 2 milhões) por jogo como mandante. Como fará ao menos três partidas na fase de grupos, o time catarinense já garantiu US$ 1,8 milhão (R$ 6,17 milhões).

Chapecoense Sul-Americana (Foto: Giba Pace Thomaz/Chapecoense)Chapecoense é declarada campeã da Copa Sul-Americana de 2016 (Foto: Giba Pace Thomaz/Chapecoense)
Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Atlético Nacional pede que Conmebol declare Chapecoense campeã

chapecoenseA diretoria do Atlético Nacional solicitou à Conmebol que a Chapecoense seja considerada campeã da Copa Sul-Americana. As duas equipes fariam nesta quarta-feira o primeiro duelo das finais.

“Por estarmos muito preocupados com a parte humana, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional pede à Conmebol que o título da Copa Sul-Americana seja entregue ao Chapecoense como homenagem à sua grande perda e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que deixou o esporte em luto. De nossa parte, e para sempre, Chapecoense: Campeão da Sul-Americana de 2016”, apresenta a nota do time colombiano.

O voo que transportava o elenco da Chape rumo à Colômbia caiu a poucos quilômetros do aeroporto José Maria Córdova. Até o momento, 76 pessoas morreram, segundo a polícia colombiana, dentre eles 19 jogadores do time catarinense.

O elenco da Chapecoense viajou a Colômbia para o jogo mais importante da história do clube. A equipe de Chapecó havia eliminado nas semifinais o San Lorenzo, após empate heroico em Santa Catarina e que teve o goleiro Danilo como grande destaque. Danilo foi uma das vítimas fatais.

A decisão do Atlético Nacional acontece em um período sublime do time colombiano. O Nacional é o atual campeão da Libertadores, o primeiro título do clube na competição.

A cúpula da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) já discute confirmar a Chapecoense na Libertadores de 2017, independentemente do que for decidido sobre a final da Copa Sul-Americana. O avião que levava a delegação para o primeiro jogo da decisão caiu próximo a Medellin, na Colômbia, e a maior parte dos ocupantes morreu.

Os principais dirigentes da entidade se dirigiam nesta terça (29) a Montevidéu, na capital uruguaia, onde se reuniriam para uma reunião do Comitê Executivo.

Jogadores do Atlético Nacional também são favoráveis

Os jogadores Gilberto García e Borja, do Atlético Nacional, pediram nesta terça-feira que a Conmebol declare a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana depois do trágico acidente ocorrido nas cercanias de Medellín. Os times se enfrentariam em território colombiano nesta quarta-feira na decisão do torneio continental.

“Queremos que se declare campeão a esta equipe (Chapecoense) e aí vamos ver o que acontece. A iniciativa é nossa e do mundo de futebol. Espero que Conmebol tome essa decisão e queremos apoiar aos familiares, dar apoio. É o que podemos fazer”, disse o zagueiro Gilberto García em entrevista a veículos locais.

García ainda falou sobre uma conversa do técnico Reinaldo Rueda com o elenco da equipe campeã da Libertadores. “O profe nos disse para valorizar muito nossa vida, que fizéssemos uma reflexão, tomar como um aviso de Deus para seguir melhorando cada vez mais. Vamos esperar a determinação que toma Conmebol”, afirmou.

“Nesse momento estamos lamentando muito. Reunimos com os jogadores, fizemos uma reflexão, pedimos pelas famílias de todos os desaparecidos. Era um dia muito difícil para nós todos também. Nos impactou. Eu vivo perto, há cinco minutos do aeroporto. É uma região muito montanhosa. Esses dias teve muita neblina, muita chuva, mau tempo”, disse Rueda à Rádio Bradesco.

Craque do time, o atacante Borja reforçou o discurso de que a taça deve ser dada para o time catarinense.

“Queremos dar o título para a Chapecoense, mas sabemos que neste momento isso pouco importa”, declarou.

A Chapecoense chegou pela primeira vez a uma final de competição de âmbito continental. Na semifinal, a equipe catarinense eliminou o San Lorenzo-ARG após um empate por 1 a 1 fora de casa e um 0 a 0 na Arena Condá.

Os colombianos, por sua vez, passaram pelo Cerro Porteño-PAR após os mesmos resultados da outra semifinal. O time da Colômbia sagrou-se campeão da Libertadores em julho passado, após bater o Independiente del Valle-EQU.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Representante do PI no ‘Gata Brasil’ vai sortear calcinha ser for campeã

celebridadeHellen Bonato, representante do Piauí no concurso Gata do Brasil 2014, tem uma estratégia para vencer a competição – cuja final acontece no próximo dia 11 de dezembro. A modelo, que é caçula do concurso, com apenas 18 anos, vai sortear a calcinha usada no ensaio de fotos que ilustra esta reportagem.

Hellen subiu na votação após ser eleita a mais gata entre as candidatas em uma enquete promovida pelo EGO. Atualmente, a moça é a terceira mais votada no site oficial do concurso. Para divulgar a competição, as 27 meninas fizeram um ensaio para lá de sensual, em que posaram de lingerie e algumas mais ousadas até arriscaram um topless.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mais um concurso que promete eleger a mulher mais bonita do país. O “Gata do Brasil”, que traz 27 concorrentes representando os estados brasileiros, está em sua primeira edição e já ultrapassa 1 milhão de visualizações em seu site oficial. Assim como o Miss Bumbum Brasil 2014, a competição terá sua primeira fase com votações feitas pelo site e as 15 melhores colocadas irão para a final, que acontece no dia 11 de dezembro, em São Paulo.

ele1.jpg

ele2.jpg

ele3.jpg

ele4.jpg

180 graus

Equipe do DJC de Barra de Santa Rosa é campeã da 1ª Copa Intermunicipal de Futebol de campo realizado em Remígio

20131117_171112  A Equipe do DJC da cidade de Barra de Santa Rosa – PB foi a grande campeã da primeira edição da copa Intermunicipal de Futebol de Campo, realizado na cidade de Remígio. Na final, que aconteceu neste domingo (17/11), a equipe do DJC enfrentou a equipe do Palmeiras, da cidade de Areia – PB.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

20131117_162003Em uma partida bastante disputada, a equipe do DJC mostrou-se melhor em campo, e logo no começo do primeiro tempo abriu o placar. O resultado ficou inalterado até meados do segundo tempo, quando a equipe do Palmeiras conseguiu empatar, levando a decisão para os pênaltis. Durante a disputa dos pênaltis, a equipe do Palmeiras desperdiçou duas cobranças, dando a vitória à equipe do DJC da cidade de Barra de Santa Rosa. A equipe do Juventus da cidade de Remígio ficou com o terceiro lugar da competição.

20131117_162115A Primeira Copa Intermunicipal de Futebol de Campo foi realizada pela Prefeitura Municipal de Remígio, com a organização da Diretoria de Esportes do município. No total, participaram 20 equipes: 10 das cidades circunvizinhas e 10 de Remígio.

SECOME PMR

Pernambucana de 31 anos é ‘campeã’ de doação de leite materno

Enquanto Michele Maximino amamenta a filha, técnica extrai leite do outro seio (Foto: Ederval Trajano / Acervo pessoal)
Enquanto Michele Maximino amamenta a filha, técnica extrai leite do outro seio (Foto: Ederval Trajano / Acervo pessoal)

Em Quipapá, cidade da Mata Sul pernambucana a aproximadamente 180 quilômetros do Recife, a unidade municipal de saúde não dispõe de um local apropriado para receber e manter doações de leite materno. Sem ter o que fazer com o excedente, a técnica em enfermagem Michele Maximino, 31 anos, desprezava o leite que sobrava após amamentar a filha Mariana, de 7 meses. No Recife para brincar o carnaval, ela resolveu procurar um banco de leite da capital depois da folia, o que acabou acontecendo na quinta-feira (14). Segundo o marido, em apenas três dias, ela acumulou nove litros e meio e deixou de boca aberta os funcionários do Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip) que, infelizmente, não puderam receber a doação, porque o leite estava acondicionado inadequadamente.

Surpresos com a quantidade e com a facilidade da mulher para doar, os funcionários do banco de leite a orientaram sobre a higienização dos seios e dos vasilhames que vão receber o material. Na primeira ordenha na unidade de saúde, Michele conseguiu doar 1,3 litro, de acordo com o marido dela, Ederval Trajano. “Michele sempre teve essa quantidade de leite, a gente nunca procurou saber se era muito ou pouco. O pessoal do Imip ficou abismado mas, para nós, foi uma coisa normal”, conta. O marido lembra que, no mesmo dia, Michele voltou ao Imip e doou mais 680ml. Ainda na quinta-feira, mas em casa, ela guardou mais 700ml em dois vasilhames.

“São situações especiais em que algumas mulheres têm uma hiperprodução de leite. No caso de Michele, ela está amamentando muito bem a filha, e consegue fazer uma ordenha com muita facilidade. O normal em cada ordenha é algo em torno de 200ml, às vezes até menos. Quando conseguimos 200ml, a gente faz uma festa”, conta a nutricionista Tereza Freire, coordenadora do banco de leite da maternidade municipal Bandeira Filho, no Recife, que agora está atendendo Michele.

Enquanto Michele Maximino amamenta a filha, técnica extrai leite do outro seio (Foto: Ederval Trajano / Acervo pessoal)Michele Maximino conseguiu doar 1,5 litro de leite
materno, em uma ordenha só
(Foto: Ederval Trajano / Acervo pessoal)

Na primeira doação que fez na maternidade, sexta-feira (15) passada, Michele conseguiu doar 1.540ml. “O leite dela flui com muita facilidade. Ainda paramos de ordenhar um dos seios porque a neném acordou e quis mamar. Ou seja, Michele produziu mais do que um litro e meio”, ressalta Tereza. Na tarde da sexta, Ederval Trajano lembra que a mulher doou mais 800ml e, durante este final de semana, já há seis frascos – cada um com 350ml – cheios de leite, esperando o momento de serem levados para o banco da maternidade, na segunda-feira.

A filha do casal, Mariana, nasceu em junho do ano passado, prematura de sete meses. “Ela nasceu em Caruaru [no Agreste] e a previsão era passar entre 40 e 50 dias na UTI, mas passou somente 17, por causa do leite materno”, diz o orgulhoso pai. Trajano conta que eles estão começando a incrementar a alimentação da menina, incluindo frutas e outros itens nas refeições, mas admite que está sendo difícil tirá-la do peito. “Ela é um bebê saudável e está muito habituada ao leite materno”, afirma.

Mariana é a terceira filha de Michele. Além da menina, com Ederval ela também tem Gabriel, de 2 anos. Do primeiro casamento nasceu Richard, que hoje tem 13 anos. Na lembrança do marido, a abundância de leite também aconteceu após o parto de Gabriel. “Ela amamentava umas cinco crianças que moravam perto de nós”, conta.

 

G1

Vila Isabel samba o ‘caminho da roça’ e é campeã do carnaval do Rio

A escola de samba Unidos de Vila Isabel é a campeã do carnaval do Grupo Especal do Rio em 2013. A agremiação foi a vencedora com o samba-enredo “A Vila canta o Brasil, celeiro do mundo – Água no feijão que chegou mais um”, em que trouxe a vida do campo para a Marquês de Sapucaí.

Com 3.700 componentes, espalhados em 31 alas, a Vila transformou a passarela do samba no “caminho da roça” por meio de imagens identificadas com a vida no interior: a bateria batucou com fantasias de espantalho e a ala das baianas rodopiou com roupas de joaninhas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Alas que remetem a galos, gafanhotos, plantas devoradas por pragas, verduras e legumes também levaram um pouco de “ar do campo” para a passarela.

“Um samba-enredo dessa categoria tinha que sair consagrado, tinha que sair com esse título”, comemorou o presidente Wilsinho. Para ele, o ritmo do samba caiu”como uma luva” para o enredo. A vitória deste ano foi a terceira da Vila Isabel – o último título foi o de 2006, com o enredo “Soy Loco por ti, América”.

Durante a apuração, na tarde desta quarta-feira (13), a escola abriu vantagem sobre as demais no segundo critério, conjunto. Sua primeira nota abaixo de 10 foi no quarto quesito (enredo). No sétimo critério, bateria, a Unidos da Tijuca, passou à dianteira. No oitavo quesito, samba-enredo, no entanto, essa agremiação perdeu três décimos, o que permitiu a recuperação da Vila Isabel.

Beija Flor em 2º
No resultado final, a Beija Flor ficou em segundo lugar, seguida de Unidos da Tijuca, Imperatriz Leopoldinense, Salgueiro e Grande Rio. As seis primeiras escolas farão o Desfile das Campeãs. Ao ficar em 12º lugar, a Inocentes de Belford Roxo acabou rebaixada.

“A gente deveria comemorar, mas a Beija-Flor está mal acostumada, só comemora campeonato. A vitória da Vila foi merecida, a escola fez um grande desfile”, parabenizou Neguinho da Beija-Flor, que este ano teve de se contentar com o vice.

A Mangueira, que inovou ao levar para a Sapucaí duas baterias que se alternavam, perdeu seis décimos da nota por causa de atraso no desfile, também causado por problemas em carros alegóricos. Cada minuto de atraso retirou um décimo da nota da escola, que já começou a apuração com chances reduzidas.

A apuração ocorreu sob forte calor. Segundo o Alerta Rio, a estação meteorológica de São Cristóvão, a mais próxima do Sambódromo, marcava 35,8 graus pouco antes das 16h, quando começou a leitura das notas.

Emoção
A atriz Suzana Pires falou com o G1 a caminho da quadra da Vila Isabel, para a comemoração: “É bem emocionante, a Vila é uma escola família e merece muito esse título.” É a primeira vez que a artista desfila, mas, segundo ela, não será a última. “Foi um encontro, não quero mais sair da Vila.”

Já na quadra, Carlinhos de Jesus, responsável pela coreografia dos ritmistas, disse estar muito emocionado por ter contribuído para a vitória. “Eu, que estou na escola há três meses, me sinto muito contente de ter conquistado a confiança e a harmonia das pessoas e de desenvolver o trabalho vitorioso.”

No Twitter, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, comentou: “Parabéns à Vila pela merecida vitória! Salve bairro de Noel e Martinho! Ainda trazem o Arlindo! Só podia terminar em ‘festa no arraiá’!”. Martinho da Vila, um dos nomes famosos a desfilar pela escola, festejou seu aniversário de 75 anos na passarela.

Carnaval Comparativo Rio resultado 2013 VERSÃO 2 (Foto: Editoria de Arte/G1)

Veja abaixo como foi o desfile da campeã

A Vila Isabel retratou hábitos simples do povo do interior e do campo, como a moda de viola, as visitas do “cumpadi”, as festas no arraiá e as procissões. Última a desfilar, a escola entrou na avenida às 4h34 desta terça-feira (12). No final, às 5h55, o grito de “é campeã” ecoou das arquibancadas.

 

A Vila transformou a passarela do samba em caminho da roça por meio de imagens identificadas com a vida no interior. A bateria batucou fantasiada de espantalhos e a ala das baianas rodopiou com roupas de joaninhas.

Alas emulando galos, gafanhotos, formigas, verduras, legumes e flores também ajudaram a caracterizar um cenário rural.

Para desenvolver o enredo  “A Vila canta o Brasil, celeiro do mundo – Água no feijão que chegou mais um” a escola contou com sete carros e dois tripés.

Martinho da Vila veio no carro “Os cumpadres chegaram”, sobre a casa rural, com direito a fogão de lenha e animais no quintal. A intenção foi simbolizar o lado hospitaleiro do povo da roça. O samba de Martinho, Arlindo Cruz, André Diniz, Tunico da Vila e Leonel foi defendido pelo intérprete Tinga. Arlindo e Tunico, filho de Martinho, vieram no carro de som.

O posto de rainha da bateria foi da apresentadora paulista Sabrina Sato. “Acho o enredo muito importante, o trabalhador do campo é a alma do Brasil. Isso representa a dignidade do brasileiro”, disse Sabrina. “É uma homenagem merecida aos trabalhadores brasileiros”, completou a musa.

O desfile começou com a apresentação da terra do agricultor, do despertar quando o homem vai para o campo. Ele veio representado na frente da escola, protegendo sua plantação. O enorme carro abre-alas “O planeta Terra e o Sol” simbolizou o trabalho duro e o sol forte, importantes para uma boa colheita.

A bateria, fantasiada de espantalho, foi comandada pelos mestres Paulinho e Wallan. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Julinho e Rute, também apareceu fantasiado como espantalhos.

A comissão de frente, que há cinco anos é coreografada pelo bailarino do Theatro Municipal Marcelo Misailidis, mostrou a importância dos caixotes, que ajudam no transporte das riquezas do campo para cidade. Ela teve quatro cenas diferentes: uma igreja, o caixote cheio de alimentos, bailarinos em um recipiente de lama e um inseto no alimento.

ficha técnica da vila isabel (Foto: Arte G1)

No segundo setor, o carro Tatu marcou as agruras do agricultor. Apareceram as representações das inundações e das secas que atrapalham a colheita. O terceiro setor trouxe para a Sapucaí o carro “Gafanhoto”, com pragas do campo.

O lado produtivo do interior foi simbolizado com a imagem do girassol. A renovação da vida apareceu no quarto e quinto setores, com flores, frutas, legumes e produtos diversos. Também foram destacados os imigrantes portugueses, italianos, ucranianos, japoneses e alemães, importantes para o desenvolvimento da agricultura no Brasil.

O sexto setor mostrou a volta para casa, na fazenda, depois de um dia duro de trabalho. Houve menções às festas pela boa colheita, prosas com os compadres, procissões e quitutes do campo.

“A vida no interior é simples, mas é uma festa. Tem sempre alguém querendo contar um ‘causo’, aquela mesa farta e muita fé em Deus e no trabalho para ter uma boa colheita”, explicou  Rosa Magalhães. O campeão de MMA José Aldo desfilou pela primeira vez no carnaval do Rio, com a camisa da diretoria. “Acho que fico mais nervoso aqui porque é a primeira vez. O diretor me chamou”, disse o lutador, confessando que não sabe sambar. Segundo ele, a opção foi “dançar no estilo gringo”.

 

G1

Aluna da rede municipal é campeã de xadrez dos Jogos Escolares da Paraíba

A estudante Emilly Priscila Gomes do Nascimento, de 12 anos, da Escola Municipal Celso Furtado, localizada no bairro João Paulo II, foi campeã dos Jogos Escolares da Paraíba na categoria xadrez de 12 a 14 anos. Ela competiu com alunos da rede privada e pública. A final foi contra uma aluna do Colégio Cidade Viva.

“Foi uma felicidade imensa. E mais do que isso, um orgulho para o meu pai que é um grande incentivador. Quero treinar cada vez mais par chegar a representar a Paraíba em uma competição de nível nacional”, disse emocionada Emilly.

Com três horas de treinos diários, ela agora se prepara para disputar a etapa regional que será realizada no mês de agosto em João Pessoa. Para a professora de xadrez Jacinta Maria de Souza, o resultado de campeão é reflexo de um bom trabalho realizado dentro da escola. “Ela faz parte do Projeto Xadrez na Escola. E nós preparamos os alunos tanto na parte educacional quanto competitiva. É uma alegria enorme saber que nosso trabalho está dando frutos”.

Já a diretora Josiane Doia de Araújo Pimental revelou que os outros alunos da escola já se espelham no talento de Emilly. “Hoje ela é um exemplo de que o trabalho pedagógico que fazemos dentro da escola vale a pena. Com esse título, muitos outros alunos agora querem praticar o xadrez. Sem falar na festa que fizeram par recebê-la”.

Xadrez Escolar– O Projeto apresenta resultados positivos junto aos alunos desde a sua criação, como o êxito em concursos públicos e em competições escolares e federativas. A experiência com o xadrez nas salas de aula tem oportunizado o crescimento intelectual dos alunos, bem como o exercício da ética, elemento importante para este esporte.

Secom para o Focando a Notícia