Arquivo da tag: calmante

Saúde bucal do bebê: chupeta calmante faz mal?

Especialista orienta o abandono do hábito da chupeta até os 2 anos de idade 

chupetaDe acordo com a ABO (Associação Brasileira de Odontopediatria), logo ao nascer a criança deve ter sua boca examinada pela equipe hospitalar e quando possível, deve ser encaminhada a uma consulta com odontopediatra.

O profissional odontopediatra está apto a lidar com as crianças desde os primeiros meses de vida e tem conhecimento técnico e abordagem psicológica específica para lidar com os bebês e crianças.

A odontopediatra Alessandra Souza, explica que os cuidados odontológicos do bebê devem ter início ainda quando são recém-nascidos, antes mesmo da erupção dos primeiros dentes:

“O Odontopediatra não avaliará somente as estruturas dentais,  mas também a gengiva, toda a formação óssea,  freios linguais e labiais, além de realizar o teste da linguinha. Se for constatada “língua presa” e tiver necessidade e indicações cirúrgicas,  o procedimento é realizado o quanto antes, para justamente promover um crescimento saudável do bebê, afinal, a saúde começa pela boca”.

A especialista alerta que quando os pais levam o bebê ao dentista desde muito cedo e seguem as orientações quanto à higienização da boca da criança, quanto ao aleitamento e quando aos ‘bicos’ da chupeta e mamadeira, estão prevenindo problemas futuros com a saúde bucal da criança. Veja também a matéria Chupeta pode causar ‘mordida aberta’; saiba mais

Os primeiros cuidados com os dentes do bebê

Muitos pais costumam se preocupar com a saúde bucal da criança após o nascimento dos primeiros dentes, o que é um erro. A odontopediatra alerta que os cuidados devem ter início muito antes do nascimento dos primeiros dentes da criança e, além disso, a higienização não previne a cárie dos primeiros dentes do bebê que ainda irão nascer, isso por que a cárie necessita do ‘dente’ para se formar e ter o ambiente propício (desequilíbrio) entre a escovação e a dieta, ou seja, apenas a partir do nascimento do primeiro dente é que o bebê estará susceptível à doença cárie.

“Higienizar a boca do bebê antes dos primeiros dentes serve para evitar doenças inflamatórias e principalmente fúngicas  como o “sapinho” ─ nome popular da candidíase. Além da prevenção, a manipulação da cavidade oral do bebê ajuda a criar um hábito de higiene e ele ficará mais acostumado com os pais “mexendo” em sua boca”, explica a especialista.

Quando a criança não tem os dentes, os pais podem se utilizar das dedeiras de silicone e depois da erupção dos primeiros dentes, devem de acordo com a orientação do odontopediatra, utilizar uma escova com cerdas específicas para a idade do bebê e já é indicado o creme dental com teor específico de flúor.

Chupeta: entenda se realmente faz mal à saúde bucal infantil

De acordo com portal que aborda assuntos sobre maternidade e saúde do bebê, Trocando Fraldas (veja aqui), os primeiros dentinhos do bebê podem surgir por volta do 6º mês de vida. Mas há casos em que a criança pode apresentar os primeiros dentes precocemente, por volta dos 3, 4 meses de idade. A febre é comum devido às alterações bucais e para o alívio da ardência ou coceira causada pela erupção dos primeiros dentes, o indicado costuma ser utilizar mordedores térmicos ou até mesmo medicação específica de uso tópico que deve ser indicada pelo odontopediatra.

Atualmente, muitos pais têm recorrido às ‘chupetas calmantes’ para que o bebê principalmente durma mais tranquilo. A odontopediatra ressalta que nos EUA, a chupeta é conhecida geralmente por ‘pacifier’ que traduzida ao pé da letra quer dizer ‘pacificador’. Segundo ela, a utilização da chupeta tem benefícios inegáveis aos bebês, mas é preciso oferecer a chupeta de uma maneira inteligente e saudável: “Todos os bebês nascem com uma necessidade de sucção, aliás, alguns desde o exame ultrassom já aparecem chupando o dedinho. Nós chamamos de hábito de sucção não – nutritivo”.

A especialista ressalta que estudos científicos apontam que crianças que são amamentadas por menos de seis meses estão mais propensas ao desenvolvimento de hábitos não-nutritivos como: introdução da mamadeira, dedo, chupeta, sendo este último o hábito mais prevalente. Além disso, a recomendação da Associação Brasileira de Odontopediatria junto ao Ministério da Saúde é de que a fase limite para a eliminação da utilização da chupeta deve ser entre os 2,5 e 3 anos de idade:

“Nós recomendamos que os pais devem ajudar o máximo para que seu filho “desapegue” desse habito até os 2 anos de idade, pois existe um “apego psicológico”, o que torna mais difícil a retirada. Além disso, começam a aparecer alterações ósseas na boca do bebê,  como “mordida aberta” e, com isso, a criança começa a projetar a língua no espaço aberto entre os dentes, criando hábitos de linguagem errados e dificuldades para pronunciar as palavras”.

A especialista acrescenta que a chupeta também altera a parte respiratória quando a mordida aberta está instalada, o que pode fazer com que a criança crie o hábito de respirar pela boca, e com isso, alterações ósseas também podem ser originadas.

Nem vilã e nem mocinha, os benefícios ou malefícios da chupeta dependerão do equilíbrio na utilização.

Dra. Alessandra Souza é especialista e mestre em Odontopediatria pela Associação dos Dentistas (ACDBS) e em Ortopedia Funcional pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO),

Daiana Barasa especial para o Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Rômulo aconselha Tião Gomes a tomar calmante e dispara: ‘É pau mandado’

romulo_psdO deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) rebateu, no início da tarde desta quinta-feira (9), as declarações do deputado estadual Tião Gomes (PSL) que, ao criticar a relação entre Luciano Cartaxo (PSD) e o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), acabou envolvendo o presidente do PSD. Tião disse nesta manhã que assim como fez com Ricardo Coutinho (PSB), Cássio também trairá Cartaxo, e afirmou que Rômulo ficaria com Cássio. Rômulo respondeu à provocação. No Sistema Correio, disse que Tião, em vez de estar brigando, deveria ir trabalhar.

Rômulo Gouveia também aconselhou o deputado a tomar um calmante. “Ele tem uma prática terrível de não respeitar as pessoas”, disse o presidente estadual do PSD ao emendar: “Tião deve estar atacado com a derrota sofrida nas eleições municipais deste ano quando seu grupo perdeu a prefeitura de Areia”.

Rômulo lembrou que o processo eleitoral de 2016 já passou e aconselha Tião Gomes a descer do palanque e trabalhar pela cidade de Areia, reduto eleitoral do representante do PSL. “A cidade está destroçada”. Rômulo pede ainda para Tião que trabalhe e pare com ‘rame-rame’ (fuxico no linguajar político).

De acordo com Rômulo, Tião Gomes é um ‘pau mandado’ e a sua intenção é desestabilizar os partidos de oposição. “Ele não vai conseguir, pois só vamos discutir 2018 em 2018”. Rômulo lembra, por exemplo, que o PSD tem vários nomes para disputar as eleições gerais.

Rômulo lembra também que a a sua principal atividades política em Brasília é trabalhar pela Paraíba. “Hoje, juntamente com o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), estive em audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para tratar da transposição das águas do Rio São Francisco”, disse.

Ele revelou que  Romero apresentou ao ministro um plano de trabalho das ações emergenciais para garantir o abastecimento de Campina e municípios circunvizinhos. A previsão é que os recursos sejam liberados nos próximos 15 dias.

Ele detalhou ainda uma série de encontros que terá durante toda a semana com ministros para tratar de pleitos do estado.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br