Arquivo da tag: britânicos

Estudo: 30% dos britânicos dormem nus e 7% usam meias durante a noite

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Um estudo intitulado The International Bedroom descobriu que os britânicos são duas vezes mais propensos a dormirem nus do que os americanos. No questionário, 30% dos britânicos responderam que preferem dormir pelados, contra 12% dos norte-americanos e 9% dos alemães. As informações são do Daily Mail.

 

A enquete estudou os rituais noturnos de pessoas de todo o mundo e descobriu que 7% dos britânicos dormem com meias, 17% dos norte-americanos têm o hábito e 19% dos canadenses. Em relação à higiene, a pesquisa levantou que 55% dos britânicos trocam a roupa de cama uma vez por semana, contra 18 % dos alemães.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Do total de britânicos participantes, 13% contaram dormir com as persianas abertas, um em cada dez disse que o pet também passa a noite na cama e um em cada cinco britânicos usa três ou mais travesseiros.

 

Terra 

Pesquisadores britânicos alertam para risco de beber regularmente antes de dormir

Pesquisadores britânicos alertam para risco de beber regularmente antes de dormir.

Pesquisadores britânicos alertam para risco de beber regularmente antes de dormir.

Um estudo britânico sugere que o consumo de bebidas alcoólicas antes de dormir pode prejudicar a noite de sono.
Segundo o estudo, do Centro do Sono de Londres, o álcool prejudica os ciclos do sono e, se consumido com frequência antes de dormir, pode até causar sérios problemas como apneia e insônia crônica.

Por um lado, o consumo de álcool pode até encurta o tempo necessário para o primeiro cochilo e também levar a um sono profundo, mas, pelo outro, pode anular o ciclo do sono que gera maior descanso, no qual ocorrem os sonhos.
Muitos defendem doses moderadas de bebidas e, em algumas clínicas e asilos, elas são servidas regularmente.
No entanto, Irshaad Ebrahim, diretor-médico do Centro do Sono de Londres e um dos autores da última pesquisa, diz que é preciso cautela em relação a bebidas alcoólicas.
“Devemos tomar muito cuidado com a bebida alcoólica (consumida) regularmente. Um ou dois copos à noite podem ser bons no curto prazo, mas se você continua usando uma dose antes de dormir, poderá causar problemas”, afirmou.
“Se você beber é melhor esperar uma hora e meia a duas horas antes de ir dormir, para passar o efeito do álcool.”
A pesquisa foi publicada na revista especializada Alcoholism: Clinical & Experimental Research.
Menos repouso, mais ronco
A equipe de Ebrahim analisou cerca de cem estudos relativos ao consumo de álcool antes de dormir e então partiu para um exame mais detalhado de 20 pesquisas.
A partir destas análises, eles descobriram que a bebida alcoólica altera o sono de três formas. Primeiro, acelera o início do sono.

Em seguida, faz com que a pessoa caia em um sono profundo.
Estas duas mudanças, idênticas às observadas em pessoas que tomam remédios antidrepressivos, podem parecer boas e até explicam por que pessoas com insônia consomem bebida para poder dormir.
Mas, a terceira e última mudança, a fragmentação dos padrões de sono na segunda metade da noite, é a prejudicial.
As bebidas alcoólicas reduzem o tempo passado no sono REM (em inglês, rapid eyes movement, ou movimento rápido dos olhos), a fase na qual os sonhos geralmente ocorrem.
E, segundo Ebrahim, como consequência, as pessoas tem um sono menos repousante. Além disso, também pode causar o ronco.
“Com doses cada vez maiores, a bebida alcoólica suprime nossa respiração. Pode transformar pessoas que não roncam em pessoas que roncam e estas em pessoas com apneia, quando a respiração é interrompida”, afirmou Ebrahim.
Para Chris Idzikowski, diretor do Centro do Sono em Edimburgo, na Escócia, bebidas alcoólicas não são úteis para se conseguir uma noite mais tranquila.
“O sono pode começar mais profundo, mas então é interrompido. Além disso, o sono mais profundo provavelmente vai levar ao ronco e piorar a respiração”, afirmou.
Idzikowski também alerta para o fato de o álcool deixar a pessoa desidratada e fazer com que ela acorde para ir ao banheiro.
“Muita comida ou álcool, principalmente tarde da noite, antes de dormir, podem causar uma confusão com os padrões de sono”, acrescentou.

 

 

Fonte: BBC Brasil

Entre vaias e aplausos para Neymar, Brasil bate britânicos antes dos Jogos

Nada melhor do que uma vitória sobre os donos da casa para iniciar o caminho até a inédita conquista do ouro olímpico. Ainda mais com o principal jogador sendo vaiado a maior parte do tempo e até aplaudido no final. A seis dias de sua estreia nos Jogos de Londres, a seleção brasileira venceu nesta sexta-feira o amistoso com a Grã-Bretanha por 2 a 0, em Middlesbrough. Os gols (veja ao lado) foram marcados por Sandro e Neymar, eleito o melhor em campo e alvo das arquibancadas do estádio Riverside.

O atacante santista, aliás, foi mais uma vez o destaque da Seleção. Não com a mesma veemência de outras oportunidades, mas sempre decisivo. Foi dele a assistência para o gol do volante do Tottenham, por exemplo. Depois, antes do pênalti, ele passou a ser perseguido pela torcida inglesa, que o vaiou por ter caído no gramado após lance duro com Bertrand.

A partir daí, mesmo com as vaias, Neymar foi o protagonista do jogo, como é esperado para a maioria dos jogos do Brasil nas Olimpíadas. E de tanto participar da partida, o craque santista conseguiu com que as vaias diminuíssem no segundo tempo. Melhor ainda: ganhou alguns aplausos após finalizações. Só que foi novamente vaiado (e muito) quando o locutor anunciou nos minutos finais que ele tinha sido eleito o melhor em campo.

A seleção brasileira estreia nas Olimpíadas de Londres na próxima quinta-feira, contra o Egito, às 15h45m (de Brasília), em Cardiff, no País de Gales, pelo Grupo C. Diferentemente do amistoso desta sexta, a camisa amarelinha não levará o escudo da CBF, mas sim a bandeira do Brasil. No mesmo dia, às 16h, a Grã-Bretanha joga com Senegal. O time de Mano Menezes volta a campo contra a Bielorrússia, dia 29, em Manchester, e depois fecha a primeira fase contra a Nova Zelândia, 1º de agosto, em Newcastle. Todos os jogos terão transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM.

Neymar comemora Brasil amistoso Grã-Bretanha (Foto: Reuters)Neymar e companheiros vibram após gol sobre a Grã-Bretanha, em Middlesbrough (Foto: Reuters)

Gol como resposta às vaias

A Grã-Bretanha tentou sufocar o Brasil com uma postura ofensiva logo nos primeiros minutos do amistoso. Mas logo aos cinco, o time de Mano Menezes respondeu com ótimo contra-ataque. Damião desviou de cabeça e deixou Neymar na cara do gol. Só que o santista mandou por cima e perdeu gol incrível.

Neymar caído no amistoso entre Brasil e Grã-Bretanha (Foto: AFP)Neymar, caído, depois do choque com Bertrand
(Foto: AFP)

Depois desse lance, a seleção brasileira entrou de vez no jogo e deu poucas chances aos britânicos. Com o jogo em mãos, o Brasil abriu o marcador aos 11 minutos. Neymar bateu falta para área, a bola passou por toda a zaga adversária e encontrou Sandro. Por trás da marcação, o volante apareceu para cabecear.

O sorriso verde e amarelo, provocado pelo protetor dentário de Sandro, era igual à felicidade de Mano Menezes com o sucesso de uma jogada ensaiada. Após o gol, o Brasil viveu momento de instabilidade na partida. Neymar parecia irritado com a dificuldade nas jogadas. E ficou ainda mais com as vaias da torcida britânica.

Aos 29 minutos, o garoto se enroscou com Bertrand na grande área e ficou caído, deixando os torcedores irritados. Como resposta, Neymar converteu pênalti sofrido por Hulk, aos 34 minutos, e na comemoração olhou para a torcida ironicamente. Na saída para o intervalo, santista disse:

– Eu levei uma pancada ali e caí porque doeu. Não me joguei.

Neymar gol amistoso do Brasil x Grã-Bretanha (Foto: Mowa Press)Neymar, irônico, olha para a torcida britânica que o vaiou durante o amistoso (Foto: Mowa Press)

Testes dos dois lados

O time britânico voltou para o segundo tempo recheado de alterações. Foram quatro no total. Mas foi o Brasil, sem alteração alguma, que começou levando perigo. Primeiro em chute de Oscar de fora da área, aos cinco minutos. Depois, aos sete, em arremate de Damião após passe de Hulk. Butland defendeu as duas.

Apesar do começo empolgante da seleção brasileira no segundo tempo, a Grã-Bretanha se achou no jogo e apostou nas bolas pelo lado esquerdo. Rose continuava sendo a principal aposta da Grã-Bretanha para surpreender o Brasil, que respondia com bolas em profundidade para Neymar. Como teste, Mano Menezes optou por mudar a Seleção aos 23. Colocou Ganso e Lucas nos lugares de Oscar e Hulk. Mas tarde, Pato entrou no lugar de Damião.

Com Alexandre Pato e Lucas, o ataque brasileiro ficou mais rápido e acionou Neymar. Mas o atacante parou nas defesas de Butland. Do lado britânico, sempre a mesma jogada pela lateral. Embora tivesse jogando melhor do que no primeiro tempo, o adversário brasileiro pouco levava perigo.

E o último teste do Brasil antes dos Jogos de Londres foi satisfatório. Com vitória importante para dar moral e para Mano Menezes observar alguns jogadores e variações.

Ryan Giggs e Hulk no amistoso do Brasil contra a Grã-Bretanha (Foto: Getty Images)Experiência em campo: Ryan Giggs e Hulk no amistoso do Brasil contra a Grã-Bretanha (Foto: Getty Images)
GRÃ-bretanha 0 x 2 brasil
Steele (Butland); Richards (Dawson), Taylor, Tomkins (Cork) e Bertrand (Caulker); Rose, Allen, Cleverley e Giggs (Ramsey); Bellamy (Sordell) e Sturridge (Sinclair). Rafael Cabral; Rafael (Danilo), Thiago Silva, Juan e Marcelo (Alex Sandro); Sandro, Rômulo e Oscar (Lucas); Hulk (Ganso), Neymar e Leandro Damião (Pato).
Técnico: Stuart Pearce. Técnico: Mano Menezes.
Gols: Sandro, aos 11 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 34 minutos do primeiro tempo;
Cartões amarelos: Richards (GB)
Local: Riverside Stadium, em Middlesbrough (ING).

Globoesporte.com