Arquivo da tag: Branco

Tradicional Baile Vermelho e Branco será realizado neste sábado, em Solânea

A tradição segue mantida em Solânea e o Baile Vermelho e Branco será realizado neste sábado (03) homenageando mais um casal que representa a história de uma das festas mais tradicionais do Estado: Valmir Silva e Solange Araújo, autênticos representantes da cultura e da história da cidade.

“Vai, mais uma vez, ser uma grande festa, onde a organização, a disciplina e o bom gosto terão destaques especiais, interpretando, desta forma, as verdadeiras aspirações populares e os ideais históricos de nosso querido Grêmio Morenense”, afirmou o Hélton Martins, um dos organizadores do evento.

E, como o próprio nome já diz, a festa é para se vestir de vermelho e branco e se divertir com a família, já que o baile é tradicionalmente conhecido pela tranquilidade e harmonia entre os participantes.

Quem pretende fazer parte do evento pode adquirir sua mesa pelos do evento pode adquirir sua mesa pelos telefones (83) 99123-6949, 98112-0909 e 99305-4950.

Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Abel Almeida e Ovídio Dantas são homenageados no Vermelho e Branco em Solânea

Foto:diariodobrejo.com
Foto:diariodobrejo.com

O carnaval Vermelho e Branca nesta edição de 2017 agradou a todos os que participaram na noite deste sábado, dia (18), as 22h00, do tradicional baile no Grêmio Morenense. Uma das prévias carnavalescas mais conhecidas da Paraíba, aconteceu com Ronaldo Show e Banda na sequencia  apresentação da orquestra Veneno do Frevo, o Vermelho e Branco, completou 10 anos de história, neste ano. E sempre homenageando solanenses de destaque na história do município.

Os homenageados foram Abel Viera de Almeida e Ovídio Ricardo Dantas, presentes estavam familiares dos dois cidadãos de Solânea homenageados nos dez anos do Vermelho e Brando. Abel Viera de Almeida, teve uma vida sólida na cidade, e contribuiu ajudando a erguer grandes obras, entre elas o atual mercado publico de Solânea. Ovídio Ricardo Dantas, foi servidor público como diretor de serviços urbanos do município. Foi vereador no quadriênio de 1997 a 2000. Onde desempenhou um trabalho voltado a população mais carente do município.

Como já é tradição o baile termina as 5h00, com o banho na cascata da praça 26 de Novembro que fica no centro da cidade. O Grêmio Morenense chegou aos 93 anos de fundação e tem hoje como presidente o senhor Helton Martins, o grande idealizador do Vermelho e Branco que uni as famílias e a sociedade solanense.

 

 

Diário do Brejo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Assembleia Legislativa da Paraíba faz recesso branco e só retorna depois das eleições

assembleiaOs deputados estaduais da Paraíba ganharam uma semana de folga e poderão se dedicar exclusivamente as eleições municipais. As atividades legislativas foram suspensas e só retornarão depois do dia 3 de outubro. A justificativa da Mesa Diretora para o chamado “recesso branco” é evitar que o Plenário da Casa de Epitácio Pessoa seja usado na semana que antecede o pleito como palco de debates partidários.

“O intuito é evitar que na última semana do período eleitoral a Assembleia seja palco de debates partidários, com divulgação de nome de candidato, como aconteceu na semana passada. Em virtude disso, a Mesa Diretora determinou que a atividade legislativa – não a administrativa – seja suspensa na última semana para evitar qualquer tipo de irregularidade de propaganda eleitoral”, explicou o secretário legislativo Washington Rocha.

Seis deputados estaduais disputam as eleições municipais este ano: o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB) é candidato a prefeito de Campina Grande. Seu vice é o também deputado Inácio Falcão (PTdoB). A disputa em Patos também conta com a presença de dois parlamentares: Nabor Wanderley (PMDB) e Dinaldinho Wanderley (PSDB). Também são candidatos os deputados José Aldemir (PP), em Cajazeiras, e Zé Paulo (PSB), em Santa Rita. Mesmo os deputados que não são candidatos também estão envolvidos no pleito, dando apoio aos aliados que disputam a prefeitura nos municípios das suas base.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Risco de jovem negro ser morto na PB é 13 vezes maior que o branco

negroUm jovem negro tem 13 vezes mais chances de ser vítima de homicídio do que um jovem branco na Paraíba. A informação é do estudo Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade Racial 2014 (IVJ – Violência e Desigualdade Racial), realizado em conjunto pela Secretaria-Geral da Presidência da República, Secretaria Nacional de Juventude e Ministério da Justiça. O risco no estado é de 13,401 e é o maior do país.

Segundo o estudo, a prevalência de jovens negros serem mais vítimas de assassinatos do que jovens brancos é uma tendência nacional. “Em média, jovens negros têm 2,5 mais chances de morrer do que jovens brancos no país”, afirma. Na sequência do ranking está o estado de Pernambuco, onde o risco relativo é de 11,565, e Alagoas, com 8,748.

O G1 solicitou à Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds) uma resposta em relação ao estudo. Porém, até as 18h30 desta quinta-feira (7), não recebeu retorno.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O documento ainda fez uma simulação neutralizando o peso do componente desigualdade racial da mortalidade por homicídios para estimar qual seria o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência nos estados, se fosse possível acabar com a desigualdade na mortalidade violenta entre jovens brancos e negros. A Paraíba teria a terceira maior redução na exposição de jovens à violência, de 7,7%, empatada com Espírito Santo e Goiás.

Em relação ao IVJ – Violência e Desigualdade Racial, a Paraíba apresentou um índice de 0,517, considerado muito alto. O indicador é calculado pela razão entre a taxa de mortalidade violenta de jovens negros e a taxa de mortalidade violenta de jovens brancos (risco relativo). Assim, quanto maior o valor do índice, maior a proporção de jovens negros mortos em relação a jovens brancos.

Com esse índice, a Paraíba é o estado com o segundo maior valor do IVJ – Violência e Desigualdade Racial no país. O primeiro é Alagoas (0,608). A lista segue com Pernambuco (0,506) e Ceará (0,502). De acordo com o estudo, esses quatro estados apresentam situações de alta vulnerabilidade juvenil à violência em quase todos os componentes do IVJ – Violência e Desigualdade Racial.

O IVJ – Violência e Desigualdade Racial também mostra o índice despecífico dos municípios com mais de 100.000 habitantes. Na Paraíba, Santa Rita é o único que tem o inídice considerado muito alto. João Pessoa, Bayeux e Patos têm índice alto e Campina Grande, médio.

 

Do G1 PB

Vermelho e Branco repete sucesso com homenagem a Warnete Bandeira

Foto: Edilson Santos
Foto: Edilson Santos

Sucesso. Essa é a palavra que pode definir o Baile Vermelho e Branco, que em sua edição de 2015 homenageou a ex-primeira dama Warnete Bandeira. Todos os anos os filhos de Solânea se reúnem no baile que lembra os carnavais passados, onde o confete e a serpentina, além da paz e da alegria, são os personagens principais da festa.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Vermelho e Branco foi realizado no Grêmio Morenense, no último dia 7 e novamente teve casa cheia. Os foliões dançaram a noite inteira ao som de marchinhas carnavalescas que passam de geração para geração.

 

A cada ano a família Vermelho e Branco aumenta ainda mais, já que os antigos foliões agora vão à festa acompanhados de seus filhos e até netos, mantendo a tradição de um baile onde famílias inteiras se sentem a vontade para brincar o carnaval antecipadamente na certeza que a violência será zero e de que o que reina no palco da festa é apenas a alegria.

 

Acompanhada da família, a homenageada Warnete Bandeira esteve na baile para receber as honras de uma festa que valoriza os personagens solanenses que marcaram a história da cidade. Filha do histórico Adauto Silva, Warnete é uma das filhas mais especiais da cidade de Solânea. Ela faz parte da história da antiga Moreno e também de uma época em que o carnaval era feito com confete, serpentina e fantasias que enfeitavam os salões com suas cores vivas e alegres.

 

 

Redação/Focando a Notícia

Promoção #EU QUERO IR PRO VERMELHO E BRANCO em Solânea

promoçãoA coordenação do Carnaval Vermelho e Branco lança a promoção oferecendo pulseiras do evento para os usuários do Facebook.
Para participar da promoção você só precisa postar na sua linha do tempo uma foto com um cartaz escrito: #EU QUERO IR PRO VERMELHO E BRANCO, as primeiras 10 pessoas que alcançarem 500 curtidas na sua foto ganharão automaticamente uma pulseira para curtir o evento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Mas atenção: Para que tenha validade sua foto, é preciso que você marque a página da promoção no Facebook (Vermelho e Branco eu quero ir)!
Mais informações pelo fone: (83) 9307-6369. A promoção só é válida de 01 a 06 de Fevereiro.

Organização: I9Empresas Publicidade

DSC_1133DSC_1193

solaneaonline

Líderes na Câmara fazem acordo por ‘recesso branco’, mesmo sem LDO

CamaradosDeputados13062011085308Os líderes dos partidos na Câmara assinaram nesta terça-feira (15) requerimento para que não sejam realizadas sessões deliberativas no plenário da Casa nas próximas duas semanas, segundo informou a Secretaria-Geral da Mesa.

O requerimento ainda precisa ser aprovado pelo plenário da Casa. Na prática, se aprovado, o acordo selará o chamado “recesso branco”, no qual as sessões são não deliberativas, ou seja, o parlamentar não precisará registrar presença porque não haverá votações.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Provavelmente, teremos que votar a LDO só depois das eleições. Este é o sinal que foi dado pelos líderes.”
Deputado Henrique Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara

O recesso oficial deve ocorrer entre os dias 18 (a próxima sexta) e 31 de julho, conforme determina a Constituição. Mas, para que isso aconteça, é necessário que a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Ainda não há acordo entre os partidos para a aprovação da lei. Nesta terça, o presidente da Câmara, Henrique Alves, disse considerar “impossível” a votação da LDO nesta semana.

Apesar de estar pautado para sessão do Congresso prevista para a noite desta terça, o projeto da LDO ainda precisa ser votado na Comissão Mista de Orçamento. O colegiado se reúne nesta tarde para discutir o texto.

Durante a reunião de líderes que selou o acordo pelo recesso branco, houve consenso entre oposicionistas e governistas de que não será possível aprovar a LDO a tempo de garantir o recesso oficial a partir de 18 de julho.

Para o líder do governo, deputado Henrique Fontana (PT-RS), está “difícil” votar a matéria no período pré-eleitoral. “Provavelmente, teremos que votar a LDO só depois das eleições. Este é o sinal que foi dado pelos líderes”, declarou Fontana.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mesmo havendo sinalização do governo em aceitar o adiamento da votação da LDO, o  líder do DEM, Mendonça Filho (PE), disse que o partido tentará obstruir a votação caso o texto seja pautado.

“A Comissão de Orçamento não cumpriu prazo para aprovação de emendas. Houve movimento do governo para apressar as votações hoje à noite, porque é estratégia do governo que o Congresso entre em recesso para o Congresso ficar paralisado”, declarou Mendonça Filho.

A intenção da oposição é que a CPI mista da Petrobras possa continuar funcionando nas próximas semanas. “É evidente que o governo quer esvaziar a CPMI, mas à oposição cabe cumprir a sua responsabilidade”, disse o líder do DEM.

Mesmo sem sessões deliberativas, pelo requerimento assinado pelos deputados, as reuniões das comissões permanentes, da CPMI e do Conselho de Ética podem continuar ocorrendo nas próximas semanas

 

Felipe Néri

Taça da Copa estará na Estação Cabo Branco para visitação do público neste domingo em JP

taçaEnquanto não começam os jogos da Copa do Mundo Fifa 2014, que este ano será realizada no Brasil, os pessoenses poderão ficar bem perto da Taça oficial da competição. É que neste domingo (11), durante todo o dia, a Taça da Copa poderá ser visitada na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A iniciativa faz parte da campanha da Coca-Cola e é chamada de “Tour da Taça”.

“É um momento especial onde todos podem ver de perto a taça, tirar fotos, entrar no clima da Copa do Mundo e torcer pelo Brasil. Além disso, temos na exposição muitas outras informações sobre as Copas já realizadas em outros países, inclusive com bolas utilizadas nas edições anteriores, mostrando a evolução delas”, comentou Sérgio Meira, Secretário da Juventude, Esportes e Recreação (Sejer).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para ter acesso ao local onde à Taça ficará exposta, o visitante terá que adquirir dois produtos da Coca-Cola que estarão sendo vendidos em João Pessoa em 109 pontos de vendas. Em seguida, o interessado deve acessar o endereço eletrônico www.cocacola.com.br e cadastrar o número que vem na tampa da embalagem.

Ainda na página da empresa, a pessoa faz o agendamento do seu horário de visita e imprimir o bilhete que dá acesso ao local. A lista com os pontos de venda dos produtos está disponibilizada também no site.

Tour – Até o momento, a Taça já percorreu 12 capitais brasileiras. Serão 41 dias percorrendo 27 cidades, fazendo um percurso de 150 mil quilômetros. Depois de João Pessoa, a Taça segue para o Maranhão.

A Estação Cabo Branco está apenas cedendo o local para o evento. Toda divulgação e controle do acesso a Taça está sendo realizado pela empresa Coca-Cola, que firmou parceria com a FIFA. No dia da visita terá um profissional, credenciado da empresa, tirando fotos das pessoas junto a Taça.

 

Serviço:

“Tour da Taça”

Local: Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes – Altiplano

Assessoria

Quem tem medo de mulheres negras de jaleco branco?

“Eu já desde muito nova queria fazer Medicina… só que Medicina é um curso impensável para as pessoas de onde eu venho, para as pessoas como eu sou, negra, mulher, pobre, Capão Redondo. Ninguém sonha ser médico lá. Eu insisti que queria fazer medicina.” – Cintia Santos Cunha
CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook


Em seu texto sobre a polêmica dos médicos cubanos no Brasil e a reação de uma jornalista potiguar que escandalizou as redes sociais ao dizer que médicos cubanos pareciam “empregadas domésticas”, e que precisariam ter “postura de médico”, o que não acontecia com os profissionais cubanos, o professor Dennis de Oliveira sintetizou:

“(…) ela expressou claramente o que pensa parte significativa dos segmentos sociais dominantes e médios do Brasil: para eles, negros e negras são tolerados desde que em serviços subalternos. Esta é a “tolerância” racial brasileira.”

Essa mentalidade racista que sempre pressupôs o lugar do negro em nossa sociedade, contaminou milhares de jovens estudantes nas últimas muitas gerações. Isso somado ao descaso com a qualidade da educação pública faz com que, em sua grande maioria, jovens negros e/ou pobres sequer sonhem com universidades ou profissões “diferentes” daquelas nas quais percebem seus iguais.

HERDEIROS DE NINA RODRIGUES

A classe médica (e média) que hoje não se constrange em manifestar seu preconceito racial é herdeira de Nina Rodrigues. Racista confesso, o renomado médico baiano tentava dar cientificidade à sua tese sobre as raças inferiores.

Acreditava ele que os negros tinham capacidade mental limitada e uma tendência natural à criminalidade.

No final do século XIX, Nina Rodrigues combatia a miscigenação por acreditar que qualquer mistura poderia degenerar a raça superior branca. Mais ainda, defendia a existência de dois códigos penais: uma para os brancos e outro para as raças inferiores. Esses e outros absurdos podem ser observados em seu livro “As Raças Humanas e a Responsabilidade Penal no Brasil’.

A população negra perfaz mais de 50% da população brasileira, mas entre os formados em medicina o percentual foi de 2,66% em 2010. Na USP, por exemplo, são comuns listas de aprovados nos vestibulares mais concorridos sem sequer um único auto-declarado negro, como foi o caso deste ano de 2013. Isso se repete na Bahia, onde mais 70% da população é negra. Simbólica e triste a foto ao lado,que traz a turma de 2011 da Universidade Federal da Bahia.

A DECLARAÇÃO DE CÍNTIA, DO CAPÃO

Cintia Santos Cunha foi uma exceção. E ao a ouvi-la falar, ao perceber a postura de dignidade que todo ser humano pode – se quiser, carregar, independente de sua profissão, é possível entender o porquê de tanta oposição por parte das classes dominantes em relação à presença dos doutores de pele preta: a descoberta de sua mediocridade.

Médicos, imprensa e Conselho Federal de Medicina corporativistas, reacionários, cínicos e racistas, é para vocês a grande lição deixada pela estudante de medicina em CUBA, Cíntia Santos Cunha, que retornou a Ilha para concluir o curso em Fevereiro de 2014.

É do povo que vocês tem medo! E devem mesmo ter medo! Toda sua riqueza não é suficiente para compensar os mais de 500 anos de opressão.

Assistam e assustem-se!

Créditos da foto: Divulgação
cartamaior

Sabia que chocolate branco não é chocolate?

Thinkstock Photos
Thinkstock Photos

Cada chocolate é de um jeito. Por causa da receita, da qualidade, do tipo, do fabricante. Mas todos têm sabor característico, de cacau. Apesar da consistência parecida, o branco é diferente. Tem poucas nuanças, costuma ser bastante açucarado e não tem o tal gosto em comum. Segundo especialistas, porque chocolate branco não é chocolate.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ele não contém sólidos de cacau, apenas manteiga”, diz Diego Badaró, sócio proprietario da fabricante AMMA Chocolates . E aí está o ponto: na receita do branco não entra a pasta extraída do cacau. Só a gordura que se separa dela, quando o fruto é prensado para fazer o doce. E chocolate sem cacau é que nem goiabada de banana, fantasia. “Não que seja ruim”, diz o chef pâtissier e chocolatier Diego Lozano . “Mas não é chocolate, é outro doce.”

Crises de identidade à parte, o produto faz sucesso. “O brasileiro tem um paladar açucarado, gosta de chocolate branco”, diz Lozano. Prova disso é que está nos cardápios de restaurantes bacanas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Sempre cremoso, aveludado, doce. Tenha ou não o nome “certo”.

 

iG