Arquivo da tag: Bragantino

Nenê volta a marcar, Vasco vence Bragantino e ameniza crise nos bastidores

Nelson Costa/Vasco.com.br
Nelson Costa/Vasco.com.br

Em momento delicado na temporada, o Vasco fez o seu papel e venceu o Bragantino por 2 a 1 neste sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. A partida é simbólica, pois além de ser fundamental na briga pelo acesso significou o fim do jejum de Nenê, que estava há onze jogos sem marcar na Série B. Além de amenizar a crise vivida entre clube e torcida, que chegou a invadir o treinamento durante a semana para cobrar os atletas.

Com o resultado, o Vasco chega aos 62 pontos e reassumiu a vice-liderança da Série B. O Cruzmaltino volta a campo no próximo sábado, quando visitará o Criciúma, em Santa Catarina.

Andrezinho se junta a Martin e aumenta lista de desfalques do Vasco

Além de Martin Silva, com a seleção uruguaia, o técnico Jorginho teve um problema de última hora. Andrezinho sentiu dores no joelho direito e sequer viajou para Bragança. Diguinho assumiu a vaga ao lado de Douglas e Bruno Gallo. O goleiro estará à disposição no próximo jogo, contra o X. Já o apoiador ainda será reavaliado.

Reserva, Leandrão reclama de arbitragem e quase é expulso no intervalo

O Vasco reclamou bastante da anulação de um gol marcado por Thalles. A arbitragem viu impedimento de Madson no lance. O problema é que as imagens da televisão mostraram o contrário. Ao fim do primeiro tempo, os jogadores cercaram o trio. Leandrão se exaltou e quase foi expulso após um bate-boca com o árbitro Emerson de Almeida Ferreira.

Thalles confirma boa fase e tem atuação decisiva em vitória

Titular do Vasco, Thalles vive grande momento individual. Ele marcou dois gols nos últimos dois jogos. Contra o Bragantino foi bastante decisivo. Estufou as redes, sofreu o pênalti e ainda teve gol mal anulado pela arbitragem no primeiro tempo.

BRAGANTINO 1 X 2 VASCO

Local: Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista (SP)
Hora: 16h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
b: Marconi Helbert Vieira (MG) e Luiz Antônio Barbosa (MG)
Gols: Thalles, aos 38min, e Rafael Grampola, aos 45min do primeiro tempo;
Cartões amarelos: Everton Dias, Gabriel Nunes e Anderson Ligeiro (BRA) Bruno Gallo e Thalles (VAS)

Bragantino
Renan Rocha; Juliano (Claudinho), Lucas Rocha, Diego Sacoman e Fabiano; Edson Sitta, Everton Dias e Gabriel Nunes (Lincom); Anderson Ligeiro, Vitor Hugo e Rafael Grampola
b: Estevam Soares

Vasco
Jordi, Madson, Luan, Rodrigo e Júlio Cesar; Bruno Gallo (Julio dos Santos), Diguinho, Douglas e Nenê; Ederson (Yago Pikachu) e Thalles
Técnico: Jorginho

uOL

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vasco vira sobre Bragantino com golaço de estreante e redenção de capitão

Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

O Vasco da Gama encontrou muitas dificuldades ao receber o Bragantino em São Januário neste sábado, mas conseguiu subir de produção e vencer de virada por 2 a 1. Pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o time da Colina contou com um gols do estreante Éderson e do capitão Rodrigo – Rafael Grampola tinha aberto o placar.

O triunfo em casa recoloca o Vasco nos trilhos após três tropeços nas quatro rodadas anteriores. Com 35 pontos, o líder da Série B volta a campo no próximo sábado (30) para enfrentar o Criciúma. Já o Bragantino segue na zona de rebaixamento, mas volta as atenções à Copa do Brasil: nesta quarta-feira pega o Botafogo, por uma vaga nas oitavas de final.

Quem foi bem: Éderson estreia com golaço

O atacante entrou no intervalo e precisou de apenas 13 minutos para se acostumar com a camisa Vasco e empatar o jogo com um belíssimo gol. O estreante tabelou com Thalles e matou no peito antes de fuzilar o ângulo direito.

Quem vacilou: volante é expulso e complica o Braga

Pendurado na partida desde os 20 minutos, o volante Gabriel Dias abusou da força antes mesmo do intervalo. Deu um carrinho desnecessário em Julio Cesar, na região central do campo e deixou o Bragantino com um a menos ainda aos 38 minutos. A expulsão foi decisiva no jogo, pois a partir daí o Vasco dominou e não à toa conseguiu a virada.

Desempenho do Vasco

Sem referência no ataque, o time da casa explorou bastante as laterais e criou boas chances pelo alto no primeiro tempo. Cresceu a partir da expulsão de Gabriel Dias e se lançou cada vez mais ao ataque, conseguindo a virada após tomar conta das ações e insistir bastante.

Redenção de Rodrigo garante virada

O capitão vascaíno desabou pedindo falta duvidosa no lance que gerou o gol do Bragantino, deixando Rafael Grampola livre para abrir o placar. Após a validação do gol, os vascaínos reclamaram muito com o árbitro Rosnei Hoffman Scherer, que não quis saber de conversa. De qualquer forma, no segundo tempo o Vasco melhorou, e Rodrigo foi o autor do gol da virada em jogada de bola aérea.

Paulo Fernandes/Vasco

Atuação coletiva supera ausência de Nenê

Com lesão muscular na coxa, Nenê mais uma vez desfalcou o meio-campo vascaíno e fez falta. A equipe foi apressada ofensivamente e só se acertou após passar a ter um jogador a mais. Andrezinho foi bem, assumindo a responsabilidade pela criatividade junto com Thalles. Desde que contratou Nenê, esta é a segunda vitória que o Vasco alcança sem tê-lo em campo – a primeira foi contra o Santa Cruz (3 a 2), na última quarta-feira.

Felipe ‘captura’ Pikachu

O goleiro do Bragantino foi bem em seu reencontro com o Vasco, vencendo o duelo que teve com Yago Pikachu. O vascaíno teve três boas chances de deixar sua marca, mas parou em ótimas defesas de Felipe em todas elas. O goleiro tem longa história de antipatia com o time da Colina, tendo protagonizado polêmica há dois anos, quando foi campeão carioca pelo Flamengo. Mas desta vez, ainda que tenha ido bem contra Pikachu, Felipe saiu de São Januário derrotado.

Ficha Técnica

Vasco da Gama 2 x 1 Bragantino
Data:
23/07/2016
Local: Estádio São Januário, Rio de Janeiro-RJ
Hora: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Rosnei Hoffman Scherer (SC) e Thiago Americano Labes (SC)
Cartões Amarelos: Rodrigo, Julio Cesar e Eder Luis (Vasco); Gabriel Dias, Alemão (Bragantino)
Cartão Vermelho: Gabriel Dias (Bragantino)
Gols: Rafael Grampola aos 17 minutos do primeiro tempo. Éderson aos 13′, e Rodrigo aos 27 minutos do segundo tempo.

Vasco: Martín Silva; Madson (Eder Luis), Rodrigo, Jomar (Rafael Marques) e Julio Cesar; Diguinho, Andrezinho, Yago Pikachu e Evander (Éderson); Jorge Henrique e Thalles. Treinador: Jorginho.

Bragantino: Felipe; Alemão (Erick), Ednei, Éder Lima e Bruno Pacheco; Gabriel Dias, Daniel Pereira, André Rocha, Marcos Paullo (César Gaúcho) e Tartá (Watson); Rafael Grampola. Treinador: Marcelo Veiga.

Uol

São Paulo goleia Bragantino e avança às semifinais

O São Paulo optou pela ofensividade na escalação, começando no 4-3-3, com o trio Lucas, Luis Fabiano e Fernandinho na frente, e foi premiado. Na noite deste sábado, goleou o Bragantino por 4 a 1, no Morumbi, e avançou às semifinais do Campeonato Paulista. Agora, espera pelo vencedor de Santos e Mogi Mirim, que se enfrentam às 16h (de Brasília) neste domingo, na Vila Belmiro.

O destaque da partida foi Luis Fabiano. O camisa 9 fez dois golaços no segundo tempo, um de falta e outro dominando no peito e concluindo de forma certeira, dando tranquilidade ao time na partida. Mas também bobeou em outras duas oportunidades: por causa de uma falta no meio-campo pouco antes do intervalo, acabou sendo punido com o terceiro cartão amarelo que o tira da semifinal e perdeu um pênalti quando a vitória era por apenas 2 a 0.

Fernandinho abriu o placar no primeiro tempo, e Osvaldo encerrou a goleada na etapa final. Júnior Lopes foi o autor do gol do Bragantino.

A torcida tricolor compareceu em bom número ao Morumbi, com 25.555 presentes, e não ligou para as bobeadas de Luis Fabiano, apoiando o atacante incondicionalmente. Além disso, os tricolores também lembraram de Telê Santana, no dia que marca seis anos da morte do ex-treinador do São Paulo.

Antes da semifinal do Paulistão, o São Paulo tem pela frente um duelo contra a Ponte Preta, quinta-feira, às 21h50m, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela terceira fase da Copa do Brasil.

fernandinho são paulo gol bragantino (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)São-paulinos comemoram o gol de Fernandinho, na primeira etapa (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Tricolor no ataque e vantagem no marcador

A superioridade do São Paulo diante do Bragantino ficou clara logo no início da partida. Com mais volume de jogo e qualidade na troca de passes, o Tricolor engoliu o adversário nos primeiros minutos das quartas de final. Os três atacantes escalados por Leão – Lucas pela direita, Fernandinho na esquerda e Luis Fabiano centralizado – foram bem servidos por Jadson, que chegava de trás. Um pouco mais recuado, Cícero fez o papel de segundo volante, ajudou na criação e deixou para Denilson a função de proteger a defesa.

O São Paulo chegou por todos os lados, sempre contando com a correria de Fernandinho e Lucas. E a superioridade em campo se transformou em gol logo aos 19 minutos. Jadson recebeu pelo meio e enfiou para Fernandinho, que apareceu nas costas da zaga para mandar para a rede adversária, com tranquilidade.

Depois de fazer o gol, o Tricolor mudou um pouco a maneira de jogar. Mesmo com os rápidos atacantes, o time passou a cadenciar mais e trocar passes no meio-campo. Desse jeito, as chances criadas no início da partida diminuíram, e o segundo gol ficou ainda mais longe.

Ao longo do primeiro tempo o Bragantino quase não ameaçou. O time visitante se preocupou apenas em marcar. As poucas oportunidades do Alvinegro apareceram em contra-ataques e bolas paradas.

Antes do intervalo, numa bola perdida no meio-campo, Luis Fabiano parou a jogada, acertando a perna do adversário. O árbitro deu o cartão amarelo que tira o atacante das semifinais e foi alvo de muitas críticas do jogador na saída para o vestiário.

luis fabiano são paulo gol bragantino (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Luis Fabiano comemora golaço no segundo tempo (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Pressão e gols de Luis Fabiano

O segundo tempo começou com o Bragantino com mais vontade e em busca do gol de empate para seguir na briga por uma vaga na semifinal. E a mudança de postura teve participação de Léo Jaime, que entrou no intervalo. Foram duas oportunidades para os visitantes logo nos primeiros minutos. Uma com o próprio Léo e outra com Romarinho. Denis salvou o time do Morumbi.

Mas quem acabou marcando o gol foi o São Paulo. Da meia esquerda, Luis Fabiano cobrou falta com perfeição, acertando o ângulo e ampliando para o Tricolor. O Tricolor estava sem marcar desse jeito há mais de um ano, desde o centésimo gol de Rogério Ceni, no dia 27 de março do ano passado, na vitória por 2 a 1 contra o Corinthians, na Arena Barueri.

Depois de ampliar a vantagem, o São Paulo cresceu e se mandou para o ataque. Se Luis Fabiano fez um golaço de falta, deixou a desejar de mais perto. Em pênalti sofrido por Fernandinho, aos dez, o atacante cobrou mal. O goleiro defendeu, a bola ainda bateu na trave, mas ninguém pegou o rebote.

Com moral depois do erro tricolor, o Bragantino voltou a se mandar para o ataque. E sempre com Léo Jaime. Veloz, ele deu trabalho pelo lado do campo. Em uma jogada dele pela esquerda, o Alvinegro conseguiu escanteio. Na cobrança, Júnior Lopes foi mais esperto pelo alto e cabeceou com força. O goleiro Denis falhou, deixando a bola passar entre suas mãos, e a vantagem do São Paulo diminuiu para 2 a 1, aos 19.

Mas não deu nem tempo de o Braga crescer na partida. Quatro minutos depois Luis Fabiano se recuperou do pênalti perdido e marcou o terceiro do São Paulo. Casemiro, que tinha acabado de entrar em campo, deu ótimo passe por cima da zaga, pelo meio. O atacante dominou no peito, já colocando na frente da marcação, e concluiu com categoria no canto, na saída do goleiro.

Depois do terceiro gol, o jogo voltou a ser aquele do primeiro tempo. O São Paulo ficou com mais posse de bola e acabou transformando a vitória em goleada, aos 38 minutos. Osvaldo apareceu com velocidade no ataque, invadiu a grande área e só tocou por cima de Rafael Santos, fechando o placar em 4 a 1 e carimbando a classificação tricolor em grande estilo. Com gritos de olé e ‘o campeão voltou’ vindo das arquibancadas do Morumbi, o Tricolor saiu de campo mais confiante para a semifinal, porém, preocupado com o desfalque do ídolo Luis Fabiano.

Globoesporte.com