Arquivo da tag: Bombeiros

Corpo de Bombeiros suspende Concurso Público para CFO 2020

Diante da atual situação de calamidade pública decorrente do novo coronavírus (Covid-19), o Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) informa que, através de ato, suspendeu as etapas do Concurso Público para o Curso de Formação de Oficiais 2020 por tempo indeterminado, com base no Decreto nº 40.134, de 20 de março de 2020, publicado no Diário Oficial nº 17.081 de 21 de março de 2020.

A Comissão Organizadora recomenda aos candidatos que fiquem atentos às publicações no site da Corporação e no Diário Oficial para se informarem sobre as novas datas para os exames que foram adiados.

PB Agora

 

 

Policiais do 4° BPM e bombeiros militares realizam em Guarabira a Operação Previna-se

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e bombeiros do 3º BBM (Batalhão de Bombeiro Militar), ambos sediados em Guarabira, realizaram, durante a noite desse sábado (21) e madrugada deste domingo (22), a Operação Previna-se pelas ruas da cidade, conscientizando as pessoas para se recolherem em suas residências e prevenindo a contaminação pelo Novo Coronavírus.

A Operação foi comandada pelo major Silva Ferreira e contou com a participação das guarnições do CPU (Coordenador de Policiamento da Unidade), tenente Danilo, Táticos I, II e III, além da Rádio Patrulha. A Operação Previna-se, promovida pela Polícia Militar da Paraíba, será realizada também em outras cidades da área do 4º BPM.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Governo da PB apresenta proposta de incorporação de benefícios para policiais e bombeiros

O Governo da Paraíba apresentou uma proposta de incorporação de benefícios para os servidores da segurança estadual durante uma audiência de conciliação que aconteceu na manhã desta sexta-feira (28), no Tribunal de Justiça da Paraíba, em João Pessoa. Sem acordo, um novo encontro foi marcado para a próxima sexta-feira (6) para que a categoria tenha mais tempo para analisar a proposta e apresentar uma contraproposta.

A reunião faz parte das negociações estabelecidas com as Polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros que pleiteiam reajuste salarial para agentes de segurança e outras demandas de servidores ativos, inativos e pensionistas. Os profissionais decretaram estado de “greve branca” desde o dia 5 de fevereiro.

Durante a audiência, o secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, explicou que o Governo ofereceu a incorporação de 30% da bolsa desempenho, em 36 parcelas, e mais 5% na bolsa dos policiais ativos para julho deste ano.

As entidades questionaram o que foi proposto alegando que não houve mudança no que foi apresentado pelo Governo do Estado na última sexta-feira (21). Conforme a assessoria de comunicação do Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros, a categoria sustenta o pedido de incorporação de 100% na bolsa desempenho em 36 meses e um reajuste de 24% pelos próximos dois anos.

“Foi apresentada, hoje, uma repetição do que ocorreu na última sexta-feira, com alguns acréscimos em torno dos penduricalhos. Nossa preocupação é com o salário do policial que sai às ruas todos os dias, arriscando sua vida, podendo ser alvejado e vir a perder 50% de sua remuneração. A questão é salarial”, pontuou o delegado Sterferson Gomes Nogueira Vieira, da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil da Paraíba (Adepdel).

Já o coronel Francisco de Assis, representante dos policias militares, informou que apresentará uma proposta do Fórum, que deve contemplar a incorporação da bolsa desempenho, além de um percentual de aumento. Ele adiantou que a corporação não vai aceitar acréscimo no valor pago em horas extras.

“Aumento no extra não atende a categoria. Para a sociedade entender, este é um serviço em que o policial tem que morrer de trabalhar, para poder complementar o salário, que é a hora-extra no valor de R$ 6. O policial, hoje, além do serviço normal, trabalha de 180 a 200 horas no mês”, explicou o coronel.

Foto: Hebert Araújo/TV Cabo Branco

G1

 

Pescador morre afogado no Rio Taperoá; até agora corpo não foi encontrado pelos bombeiros

Um pescador morreu afogado no Rio Taperoá, no município de Cabaceiras, no sábado (11). A vítima residia com os familiares no município de Queimadas, na Paraíba.

Segundo testemunhas, o homem se afogou por causa de uma tarrafa que teria enrolado em seu corpo. Por conta disso, ele teria afundado em uma área do rio onde a água é corrente e muito forte. O local também seria muito fundo e perigoso.

Um outro homem e um adolescente, que estavam no local e seriam amigos da vítima, ainda tentaram socorrer o pescador. O rapaz ficou abalado com o fato. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados e orientaram as pessoas a não entrarem no rio em hipótese alguma.

Os bombeiros ficaram de retornar na manhã desde domingo para tentar resgatar o corpo da vítima, que não teve a identidade revelada. Outras informações sobre o caso a qualquer momento.

Paulo de Pádua/Cacau

 

 

Guarabirense sobe em torre e tenta suicídio pela 4ª vez; Bombeiros resgataram o homem

No começo da noite desta segunda-feira (30), os Bombeiros de Guarabira foram acionados para atender uma ocorrência de tentativa de suicídio. Um homem, identificado por Ademir Santos, conhecido pela alcunha de ‘Pingo’, que sofre com problemas de depressão, escalou a torre de uma operadora de telefonia e ameaçava se jogar. Essa é a quarta vez que ‘Pingo’ escala a torre para tentar se matar.

Os Bombeiros mais uma vez trabalharam com muito profissionalismo e conseguiram fazer o resgate, convencendo o cidadão a desistir de atentar contra a própria vida. No local, curiosos se aglomeraram para acompanhar o trabalho de resgate.

‘Pingo’ é um rapaz bastante conhecido na cidade e recentemente foi submetido a um procedimento cirúrgico, o que pode ter agravado os problemas psicológicos que sofre com certa frequência. Depois do resgate, ele foi encaminhado ao hospital para ser atendido pela equipe médica de plantão.

 

portal25horas

 

 

Criança fica presa dentro de panela de pressão e é resgatada por bombeiros no Grande Recife

Uma criança de 1 ano e 9 meses de idade ficou presa dentro de uma panela de pressão e foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros. O caso aconteceu em Goiana, na Região Metropolitana do Recife, na noite da sexta-feira (6) e foi divulgado pela corporação na manhã deste sábado (7).

A menina estava brincando com a panela quando entrou nela, ficou presa pela cintura e não conseguiu mais sair, segundo o Corpo de Bombeiros, que foi acionado pela mãe da criança. O resgate teve início às 18h19, na Rua Nova Goiana, e durou aproximadamente uma hora.

Bombeiros resgataram criança que ficou presa em panela de pressão — Foto: Reprodução/WhatsApp

Bombeiros resgataram criança que ficou presa em panela de pressão — Foto: Reprodução/WhatsApp

Após tentarem retirar a criança de dentro da panela normalmente, mas sem êxito, os bombeiros utilizaram ferramentas de corte para resgatar a menina, que não ficou ferida na ocorrência.

“Apesar do susto, mãe e filha passam bem. A genitora prometeu que brincaria de outra coisa”, informou o Corpo de Bombeiros por meio de nota.

Panela de pressão em que criança ficou presa foi cortada por bombeiros durante o resgate — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Panela de pressão em que criança ficou presa foi cortada por bombeiros durante o resgate — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

 

G1

 

 

Idoso morre após queda de elevador em Cabedelo, PB, diz Corpo de Bombeiros

Um idoso, de 83 anos, morreu no início da noite desta segunda-feira (25), após a queda de um elevador instalado na casa onde ele morava, em Cabedelo, na Grande João Pessoa. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o equipamento despencou de aproximadamente quatro metros de altura.

O idoso sofreu um ferimento na cabeça e uma parada cardiorrespiratória. Uma equipe do Corpo de Bombeiros tentou reanimar a vítima, que não resistiu e morreu ainda no local.

Uma idosa, que é cadeirante e também mora na residência, ficou ferida e foi socorrida para o Hospital de Trauma de João Pessoa com ferimentos leves. De acordo com a unidade hospitalar, o estado de saúde dela é estável. À TV Cabo Branco, socorristas disseram que a cadeira de rodas dela amorteceu a queda.

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, o elevador liga o térreo ao primeiro andar da residência. Ainda não é possível apontar as causas do acidente, que devem ser indicadas através de uma perícia, que será realizada pela Polícia Civil.

G1

 

Bombeiros combatem incêndio florestal entre Guarabira e Araçagi, na Paraíba

Na tarde desta sexta-feira (1º), a guarnição de Combate a Incêndio (ABT-22), composta pelo Sargento Betuel, Sargento M Silva, Cabo Gama e Cabo Montenegro, atendeu a uma ocorrência de incêndio florestal, nas proximidades de Pirpiri, localizado entre Guarabira e Araçagi, na Paraíba.

Devido as grandes proporções do incêndio na vegetação, foi necessário o apoio da guarnição de Busca e Salvamento (ABS-17), composta pelo Sargento Emanuel e Cabo Jobson, chefiada pelo Tenente Sérgio Félix.

O combate teve início por volta das 13h e só foi concluído após as 17h, com a extinção total das chamas.

Blog do Pedro Júnior

Fonte: 3º BBM

 

 

Fogo na Serra Preta é controlado após 7 dias, na PB; incêndio pode ter sido criminoso, diz Bombeiros

Após sete dias, o incêndio de grandes proporções que atingiu a Serra Preta, em Mãe D’Água, no Sertão da Paraíba, foi controlado, conforme informou na manhã desta segunda-feira (30) o comandante Regional do Corpo de Bombeiros, Saulo Laurentino. De acordo com o coronel, as chamas, que começaram no dia 22 de setembro, foram controladas no último domingo (29), mas o fogo ainda não foi extinto. A suspeita dos bombeiros é de que o incêndio seja criminoso.

Segundo o comandante, há suspeita de que o incêndio seja criminoso porque vários moradores da região denunciaram a presença de um homem circulando em uma motocicleta próximo aos principais focos do incêndio.

“As equipes do combate receberam informações de que moradores viram uma pessoa de motocicleta, às margens das estradas, ateando fogo propositalmente em várias propriedades rurais da região. E quando a gente analisou toda a área, as características apontam que o fogo realmente pode ter sido criminoso”, explicou Saulo Laurentino.

Bombeiros trabalham no local para tentar extinguir fogo totalmente, na Serra Prera, Sertão da PB — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Bombeiros trabalham no local para tentar extinguir fogo totalmente, na Serra Prera, Sertão da PB — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Na manhã do último sábado (28), os bombeiros conseguiram controlar os principais focos do incêndio. Mas, segundo o comandante, ainda durante a tarde do sábado, as chamas se descontrolaram novamente devido ao calor e ao clima seco da região.

“Agora o fogo está controlado, mas não extinto na totalidade. No sábado, a gente conseguiu controlar a maioria dos focos do incêndio, mas no mesmo dia houve descontrole das chamas novamente. Foi neste domingo [29] que conseguimos de fato controlar o fogo, para esse trabalho a gente recebe apoio de militares de Campina Grande e João Pessoa”.

Principais focos do incêndio foram controlados, mas fogo não foi totalmente extinto — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Principais focos do incêndio foram controlados, mas fogo não foi totalmente extinto — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Uso de drones para mapeamento da área

Ainda conforme o comandante Regional do Corpo de Bombeiros, nesta segunda-feira, cerca de 25 militares atuam no combate ao incêndio. Além disso, as equipes vão receber apoio de drones para realizar o mapeamento da área atingida pelo fogo. “Esses drones auxiliam os bombeiros no trabalho de mapeamento da região, e também vai nos ajudar a dimensionar a área queimada”, destacou.

Cerca de 25 militares fazem força tarefa para extinguir o fogo na Serra Preta, no Sertão da PB — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Cerca de 25 militares fazem força tarefa para extinguir o fogo na Serra Preta, no Sertão da PB — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Incêndio começou no dia 22 de setembro

O incêndio de grandes proporções atinge a Serra Preta desde o dia 22 de setembro. De acordo com o coronel Saulo Laurentino, o fogo chegou a ser controlado entre a quarta (25) e a quinta-feira (26), mas, como o local é de difícil acesso, as chamas teriam se alastrado na manhã da sexta-feira (27), reduzidas no período da tarde, mas continuaram totalmente descontroladas na região.

Conforme Saulo Laurentino, a terra no local é bastante íngreme. “O fogo é no pico da serra. O combate é desgastante, porque as viaturas só conseguem chegar até um certo ponto, então precisamos levar todo o material de combate caminhando até o local, é cerca de uma hora caminhando só pra chegar lá em cima”, salientou.

Fogo estava totalmente descontrolado, segundo bombeiros, em Mãe D'Água, na Paraíba — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Fogo estava totalmente descontrolado, segundo bombeiros, em Mãe D’Água, na Paraíba — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

 

G1

 

 

Escola é interditada em Araruna, PB, após vistoria dos Bombeiros e Ministério Público

Uma escola municipal na cidade de Araruna, cidade a 220 km de João Pessoa, foi interditada por falta condições estruturais e risco à integridade dos alunos. A interdição ocorreu na quarta-feira (17) após fiscalização do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público da Paraíba. Após a interdição, a promotoria solicitou a realocação dos alunos, que têm entre quatro a 11 anos, para a escola mais próxima.

A escola municipal Nossa Senhora da Luz fica localizada na zona rural de Araruna. Entre os problemas encontrados na visita, estavam a falta de vigia no local e a presença de cisternas sem tampas, oferecendo risco de acidentes aos estudantes. A fiscalização aconteceu após uma denúncia firmada pelos pais dos alunos junto à promotora de Justiça de Araruna, Gláucia Maria de Carvalho Xavier.

De acordo com a promotora, a maior parte das crianças estudavam em uma outra escola mais próxima da localidade onde moram, mas foram transferidas para escola Senhora da Luz, que fica a 3 quilômetros do local em que vivem, após uma decisão tomada pela secretaria de educação de Araruna.

O secretário de educação de Araruna, Francisco Santos, explicou ao Ministério Público que a transferência dos alunos foi decidida junto com os pais no início do ano e que o transporte escolar é ofertado a todos os estudantes da escola vistoriada. Ainda de acordo com a prefeitura, as providências em relação à cisterna aberta estão sendo tomadas.

Ainda de acordo com o laudo técnico emitido pelo Corpo de Bombeiros, além dos problemas iniciais, foi constatado que calçada de entrada da escola está muito danificada, a presença de maribondos nos telhados de salas de aula, a falta de extintores de incêndio, saídas de emergência e problemas na instalação elétrica.

“Em virtude dessas pendências, faz-se necessário que as atividades escolares fiquem suspensas até que as irregularidades sejam sanadas”, informou a promotora Gláucia Maria de Carvalho Xavier.

A Promotoria também determinou que o município providencie, no prazo de 30 dias, as medidas cabíveis para adquirir uma unidade extintora para a escola e afixar no local indicado; para adequar a entrada da unidade de ensino interditada, de forma a garantir a acessibilidade ao prédio e para isolar e demolir o acesso às cisternas existentes na escola, de acordo com o laudo técnico emitido pelo Corpo de Bombeiros, sob pena de adoção das medidas administrativas, cíveis e criminais cabíveis.

Foto: Divulgação/Ministério Público da Paraíba

G1