Arquivo da tag: Biometria

Metade dos eleitores brasileiros deve usar biometria para votar nas eleições de 2018

Metade do eleitorado brasileiro será identificado por biometria nas eleições de 2018, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). São 73,7 milhões de eleitores, ou 50% de todas as pessoas aptas a votar no país.

Em 2014, ano das últimas eleições presidenciais, o total de eleitores com identificação digital em municípios com reconhecimento biométrico era de 21,7 milhões de pessoas, ou 15,2% do eleitorado.

Mais de 87 milhões de eleitores têm o cadastro biométrico atualmente no Brasil (60% do eleitorado). Parte dessas pessoas, porém, está em cidades que não terão o reconhecimento das digitais disponível para as eleições deste ano. Por isso, o número total de eleitores com o cadastro é maior que o número de pessoas que vão votar usando biometria.

Segundo o TSE, a meta da Justiça Eleitoral é identificar 100% dos eleitores por meio da impressão digital até 2022.

O prazo para registrar as digitais acabou no primeiro semestre deste ano e variou de estado para estado. Também varia de estado para estado a obrigatoriedade da biometria para a votação, que pode ser consultada em cada tribunal regional (veja a lista). Nestes locais, os eleitores que não fizeram o cadastro tiveram o título de eleitor cancelado.

Cadastramento biométrico no país

Em outubro de 2017, uma reportagem do G1 apontou que o percentual de eleitores com o cadastramento biométrico era de 44%. Isso significa que, entre outubro e o primeiro semestre deste ano, este percentual aumentou 16 pontos percentuais, chegando a 60%.

Veja os destaques estaduais:

  • Nove estados concluíram o cadastramento biométrico, além do Distrito Federal. São eles: Alagoas, Amapá, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins.
  • 22 dos 27 estados têm mais da metade dos eleitores cadastrados.
  • Os três estados com as taxas mais baixas são São Paulo (45,1%), Minas Gerais (30,2%) e Rio de Janeiro (18,7%).
veja o percentual de eleitores com cadastramento biométrico por estado (Foto: Claudia Peixoto/G1)

veja o percentual de eleitores com cadastramento biométrico por estado (Foto: Claudia Peixoto/G1)

Percentuais baixos

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, o estado ainda não conseguiu concluir o cadastramento biométrico por conta do seu eleitorado “expressivo”. São Paulo tem o maior número de eleitores do país. São mais de 33 milhões de pessoas, o que representa 22,4% do eleitorado brasileiro.

O TRE-SP ainda destaca que conseguiu cumprir a meta de cadastramento de 2017/2018, que era fazer a biometria de 3,2 milhões de eleitores. “A fase foi concluída com 4,1 milhões de eleitores com biometria, ou seja, acima da meta pretendida”, afirma, em nota.

O TRE-MG também diz que uma das principais dificuldades para a realização do cadastro tem relação com o tamanho do estado.

“O percentual de eleitores com biometria em Minas Gerais é um dos menores registrados no Brasil porque o estado é muito complexo em vários sentidos (geográfico, social, cultural), sendo o que tem o maior número de municípios do país (são 853)”, afirma o tribunal em nota. “O tribunal está trabalhando para fechar 100% do estado dentro do planejamento que o TSE estabeleceu, ou seja, no ano de 2022.”

Já o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro informa que tem se esforçado para aumentar o número de eleitores com biometria e, assim como São Paulo, destaca que conseguiu cumprir a meta estabelecida para 2018. “A previsão era de 682.759 eleitores, mas cerca de 704 mil eleitores compareceram aos cartórios eleitorais para realizar o procedimento entre 1º de janeiro e 9 de maio deste ano.”

Ainda segundo o TRE-RJ, por conta de um convênio com o Detran-RJ, poderão votar com identificação biométrica não apenas os 2,3 milhões de eleitores fluminenses que já têm o cadastro na Justiça Eleitoral, mas também os cerca de 4,6 milhões de eleitores do estado que estão no banco de dados biométricos do Detran.

Diferenças municipais e eleitores no exterior

Segundo os dados do TSE, as cinco cidades com os menores índices de eleitores com biometria são fluminenses: Engenheiro Paulo de Frontin (0,3%), Mendes (0,2%), Rio Claro (0,2%), Sumidouro (0,2%) e Quatis (0,1%). Em Quatis (RJ), por exemplo, apenas 13 dos 10.322 eleitores fizeram o cadastramento biométrico.

Veja outros destaques municipais:

  • Além das cinco cidades do Rio de Janeiro, 739 cidades do país têm menos de 10% do eleitorado cadastrado. Do total, 342 são mineiras.
  • Na outra ponta, 681 cidades têm 100% dos eleitores com biometria.

Há ainda cerca de 500 mil eleitores brasileiros fora do país, segundo o TSE. Para esses, o percentual de cadastramento também é baixo, já que apenas 4,3% dos eleitores têm biometria. A cidade com mais brasileiros votantes é Boston, nos Estados Unidos, com 35 mil eleitores. Destes, porém, apenas 1.076 cadastraram suas digitais.

O que é o cadastramento?

A biometria usa as impressões digitais para identificar o cidadão. O objetivo é ter mais segurança e evitar fraudes. No Brasil, a emissão de passaporte, de carteiras de identidade e o cadastro das Polícias Civil e Federal contam com sistemas biométricos.

Para o reconhecimento individual, são coletados dados biométricos por meio de sensores que os colocam em formato digital. No caso do cadastramento feito pela Justiça Eleitoral, os dados são coletados por um scanner de alta definição. São coletados dados de todos os dez dedos da mão, mas apenas um é utilizado para identificar o eleitor no momento da votação.

A coleta das digitais dura poucos segundos. Além disso, é tirada uma fotografia e cadastrada a assinatura digitalizada.

G1

Paraíba ainda tem 300 mil eleitores não cadastrados na biometria e TRE analisa estratégias de reforço

A 33 dias do fim do cadastramento biométrico, a Paraíba ainda tem cerca de 300 mil eleitores não cadastrados até agora. O quantitativo é considerado alto pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e vem gerando preocupação por parte dos membros da Corte. A presidente do TRE-PB, Maria das Graças Morais Guedes, disse, nesta segunda-feira (9), que vai traçar estratégias para intensificar o esforço com vistas a estimular os eleitores a fazerem o cadastramento biométrico.

O desembargador Romero Marcelo, vice-presidente do TRE, acredita que a baixa procura dos eleitores pelo cadastramento biométrico também se deva à dificuldade de transporte, sobretudo no interior, e na opinião dele e de outros membros da Corte, há necessidade de maior engajamento dos juízes eleitorais para chamar os eleitores, com campanhas e ações voltadas para esse trabalho.

Para o juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, se não houver o engajamento dos juízes, 30 dias não serão suficientes para avançar nesse índice de revisão.

O recadastramento segue durante o mês de novembro. Quem não participar da revisão, terá o título eleitoral cancelado e vai ficar de fora do processo eleitoral de 2018.

Atualmente, a Paraíba tem 70,69% do eleitorado recadastrado no sistema de biometria, conforme dados coletados neste dia 9 de outubro. Alguns municípios estão mais atrasados do que outros. Itabaiana, por exemplo, está com apenas 59% do eleitorado revisado. Já Tacima, 48%, Conde, 47%, Mato Grosso, 41,52%, Santana de Mangueira, 36,12%, Riachão do Bacamarte, 29,85%, e Juripiranga, 25,21%, estão com os menores índices.

Conforme os dados do TRE, foram revisados até agora 728.184 eleitores na Paraíba, faltando revisar 1.030.201 eleitores. Considerando a média de procura dos últimos cinco dias, 3.607 eleitores, a Paraíba só atingiria 80% do eleitorado restante em 29 dias. Ou seja, 20% do eleitorado pode ficar fora do cadastro. O processo de revisão começou no dia 12 de maio.

“Com o cadastramento biométrico, que vai exigir a comprovação de residência, ele não se apresenta. Se não se apresenta, é porque está em outra Zona Eleitoral, e possivelmente, seja a da Capital e de Campina Grande. É a presunção que se tem”, analisou Romero Marcelo. Se assim for, o desembargador acredita que no final do prazo esses eleitores procurem fazer o cadastramento às vésperas do fechamendo do cadastro, gerando grandes filas no final do processo de cadastramento.

A presidente do TRE lembrou que o não cadastramento biométrico pode implicar na perda do CPF e, com isso, uma série de benefícios. “Essa questão do eleitor que não procura os seus municípios, devem ser estudantes que moram fora, na Capital ou Campina Grande, trabalhadores”, avaliou a presidente.

Em alguns municípios, o prazo vai até 30 de novembro. Em outros, faltam apenas 33 dias para o fim do prazo.

Consulte o painel da biometria.

Dados levantados no dia 09/10/20117

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

TSE destaca importância da biometria para segurança das eleições

CampanhaA impressão digital é única, não existem duas iguais no mundo. E é exatamente por isso que ela traz muito mais segurança para o eleitor. Desde 2008, a Justiça Eleitoral investe na identificação biométrica dos eleitores, uma inovação tecnológica que, além de segurança, otimiza o cadastro nacional de eleitores identificando e evitando duplicidade de registro. Por isso, o mote da nova campanha é “A digital de cada um faz a diferença”.

A campanha foi criada pela Mullen Lowe para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi desenvolvida de forma regionalizada, com 30 personagens em ilustração digital representando a diversidade e multiculturalidade da sociedade brasileira. Os “dedoches” ilustram peças impressas e digitais, além de filmes em animação. “Queremos falar com o cidadão de cada estado e que cada um se identifique com a campanha, por isso construímos um projeto nacional que irá servir de base para as ações locais”, diz Giselly Siqueira, assessora-chefe de comunicação do TSE.

Todo o material foi elaborado de forma que cada Tribunal Regional possa personalizar as peças, tanto no sentido visual como no conteúdo. Sob a direção geral de Fred Farah, da Biruta Filmes, foram desenvolvidos um filme nacional e cinco versões regionais desta peça. A direção musical ficou à cargo de Jair Oliveira e Wilson Simoninha, da S de Samba, que trouxeram os mais variados ritmos nacionais para a campanha, por meio de jingle nas versões pop, rock, forró, sertanejo e tecnobrega.

As peças começam a ser usadas agora em março em todo o país nas mais diferentes mídias, e devem se tornar a cara da biometria. Os personagens já estão sendo usados para ações em redes sociais e os filmes e spots de rádios serão veiculados em emissoras de televisão, rádio e também na internet.

Assessoria do TSE

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

27% dos eleitores votarão com biometria neste ano

Créditos: G1 / TSE
Créditos: G1 / TSE

Mais de um em cada quatro eleitores brasileiros votará pelo sistema biométrico neste ano. Dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostram que há 39,4 milhões de pessoas aptas a votar com biometria nas eleições municipais, de um total de 144 milhões – o que representa 27% do eleitorado brasileiro.

O número de cadastrados é maior no país: 46,3 milhões. Mas parte deles não vota neste ano (moradores de Brasília, Fernando de Noronha e localidades do exterior). Além disso, segundo o TSE, há pessoas que já fizeram o recadastramento, mas que não conseguirão votar por biometria porque não haverá essa opção na cidade.

Dos 5.568 municípios, 1.540 contarão com o voto biométrico; outros 840 terão um sistema híbrido.

Os estados com o maior número de eleitores com biometria são Sergipe (99,8%), Amapá (99,7%) e Alagoas (99,6%). Rio de Janeiro é o que terá menos eleitores pelo novo sistema: apenas 7,3%.

O objetivo, segundo a Justiça Eleitoral, é evitar fraudes. Os dados de todos os dez dedos da mão são coletados por um scanner de alta definição. Além disso, é tirada uma fotografia e cadastrada a assinatura digitalizada. O recadastramento será obrigatório para todos os eleitores em 2018.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TRE-PB alerta para prazo final da biometria que se encerra na próxima sexta

treO presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, desembargador José Aurélio da Cruz alerta os eleitores para o prazo final da biometria nos 98 municípios que passam pelo processo de cadastramento biométrico obrigatório. Os eleitores devem procurar o cartório eleitoral da sua cidade até o dia 18 de março.

O não cumprimento dessa obrigação acarretará no cancelamento do título e nas seguintes sanções legais: impossibilidade de tirar passaporte, CPF, tomar posse em cargo público, fazer empréstimos financeiros, matricular-se em estabelecimento de ensino público, entre outros prejuízos.

Em 2015/2016 mais de 840 mil eleitores foram cadastrados biometricamente até o momento, e poderão ser identificados por meio das digitais no próximo pleito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O prazo não será prorrogado e o eleitor deve comparecer o quanto antes, evitando as grandes filas que são formadas de última hora. A pretensão do TRE-PB é oferecer o melhor atendimento ao eleitor.

Confira no site do TRE-PB se a sua cidade está passando pelo cadastramento biométrico obrigatório.

Municípios que não passam pela biometria obrigatória tem prazo de alistamento eleitoral e transferência até 4 de maio.

Para votar nas eleições municipais de outubro, os cidadãos que ainda não possuem o título eleitoral devem procurar o cartório até o dia 4 de maio. Este também é o último dia para fazer a transferência de local de votação, caso o eleitor tenha mudado de residência.

Em João Pessoa, atualmente, o horário de funcionamento da Central de Atendimento ao Eleitor (Cenatel), situada na rua Odon Bezerra nº 309 – Tambiá, é das 12 às 17horas.

O interessado em tirar o título pela primeira vez deve procurar o cartório eleitoral responsável por sua região, portando um documento oficial com foto, certificado de quitação com o serviço militar.

Ascom

TRE-PB atinge terceiro lugar no ranking nacional da biometria

treO Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), comemora, nesta quinta-feira (10), a conquista do terceiro lugar geral no ranking nacional da biometria, divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com o presidente do TRE-PB, desembargador João Alves, o ranking é uma competição sadia e o maior beneficiado é o eleitor.

Nesta quinta, a Justiça Eleitoral paraibana registrou o percentual de 54.25% do objetivo da revisão eleitoral com coleta de dados biométricos, que corresponde a  493.953 eleitores cadastrados até o momento.

Para o eleitor que ainda não realizou o cadastramento biométrico, o desembargador João Alves alerta que, além de obrigatório, o cadastro é de extrema importância para garantir a lisura do processo eleitoral.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A biometria leva cerca de 12 minutos para ser concluída no cartório ou no posto de atendimento biométrico. Mesmo quem não é obrigado a votar – pessoas com mais de 70 anos de idade, analfabetos, maiores de 16 e menores de 18 anos – devem fazer o cadastramento.

O não cumprimento desta obrigação acarretará
no cancelamento do título eleitoral, suspensão do CPF, bloqueios de conta bancária, de auxílios sociais (como o bolsa família e o auxílio creche), dentre outros prejuízos.

 

Ascom

Apenas 10% das cidades paraibanas têm seus eleitores cadastrados com biometria, revela TRE

biometriaO recadastramento biométrico ordinário (sem obrigatoriedade de comparecimento) está sendo implantado em diversos municípios do Estado. Atualmente, a Paraíba tem 2.825.889 eleitores.

Do total, 938.915 já são cadastrados com biometria, o equivalente a 32,2%, revela o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba.

Esse contingente está concentrado em 23 municípios, ou seja, em 10% das 223 cidades espalhadas pelo Estado.

A biometria só é implementada nas eleições quando todos os eleitores de um município já passaram pelo recadastramento. Como no futuro todo o eleitorado brasileiro será identificado biometricamente nas urnas, o comparecimento neste momento evita filas e adianta a coleta de dados.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Na lista, estão os dois maiores colégios: João Pessoa (469.581 eleitores) e Campina Grande (264.280 eleitores). Também já fizeram o cadastramento biométrico os municípios de Mamanguape, Massaranduba, Boa Vista, Lagoa Seca, Mataraca, Cuité de Mamanguape, Capim, Itapororoca, Caiçara, Logradouro, Serra da Raiz, Emas, Catingueira, Olho d Água, Aguiar, Igaracy e Nova Olinda, Cabedelo, Pedras de Fogo, Piancó e Santana dos Garrotes.

Desde as eleições municipais de 2000, todos os brasileiros escolhem os seus representantes utilizando a urna eletrônica.

No entanto, verificou-se que em um procedimento ainda havia a intervenção humana: na identificação do eleitor. Neste momento, o mesário recebe os documentos do votante, verifica os seus dados, digita o número na urna eletrônica, e, se aquele título fizer parte daquela seção e o eleitor não tiver votado ainda, a urna é liberada pelo mesário para que o eleitor vote.

Redação com TRE-PB

TRE diz que 86 municípios da PB podem receber biometria neste ano; confira lista

biometriaUm total de 843,6 mil eleitores deverão realizar o recadastramento biométrico este ano na Paraíba. De acordo com dados fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado ao Portal Correio, a atualização dos cadastros está prevista para acontecer em 86 municípios paraibanos. Caso a proposta seja confirmada, cerca de 62,5% do eleitorado terá identificação por biometria nas eleições municipais de 2016. Nas eleições passadas, apenas eleitores de 23 municípios foram identificados através da digital na hora de votar.

Estão na relação de municípios contemplados aqueles que têm número elevado de eleitores e que tiveram pedidos de revisões de eleitorados já deferidos pelo TRE-PB. Também foi critério na seleção dos municípios a totalidade da zona eleitoral, a exemplo de Santa Rita, que foi contemplada porque Lucena teve pedido deferido pelo Tribunal.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo proposta enviada pelo TRE-PB ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os atendimentos com coleta de biometrias devem acontecer entre março e agosto nos cartórios do estado. Uma equipe do TSE vai analisar se o orçamento atual permite a operação e também se os municípios indicados se encaixam nos requisitos do Tribunal.

Veja quais municípios podem receber a biometria em 2015:

Bayeux, Lucena, Santa Rita, Araçagi, Guarabira, Pilõezinhos, Alagoa Nova, Matinhas,  São Sebastião de Lagoa de Roça, Bananeiras, Borborema, Dona Inês, Areial, Esperança, Montadas, Barra de São Miguel, Cabaceiras, São Domingos do Cariri, Caraúbas, Gurião, São João do Cariri, Cubati, Olivedos, São Vicente do Seridó, Soledade, Junco do Seridó, Santa Luzia, São José do Sabugi, São Mamede, Várzea, Assunção, Livramento, Taperoá, Patos, Quixaba, São José de Espinharas, Camalaú, Monteiro, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiros, Zabelê, Cacimbas, Desterro, Imaculada, Mãe d’Água, Maturéia, Teixeira, Cajazeirinhas, Lagoa, Paulista, Pombal, São Bentinho, São Domingos de Pombal, Marizópolis, Sousa, Amparo, Congo, Sumé, Cuitegi, Pilões, Juazeirinho, Santo André, Tenório, Coxixola, Parari, São José dos Cordeiros, Serra Branca, Curral de Cima, Jacaraú, Lagoa de Dentro, Pedro Régis, Aparecida, Lastro, Nazarezinho, Santa Cruz, São Francisco, São José da Lagoa Tapada, Vieirópolis, Areia de Baraúnas, Cacimba de Areia, Passagem, Salgadinho, Santa Teresinha, São José do Bonfim, Algodão de Jandaíra e Remígio.

 

Portal Correio

Voto com biometria em JP e mais 14 capitais será teste para restante do Brasil, avalia TSE

biometriaA identificação do eleitor por meio da biometria nas eleições de outubro será realizada em quase 800 municípios do país, entre eles 15 capitais. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o resultado da votação com biometria nas capitais servirá como “experiência” para a implantação da medida nos maiores colégios eleitorais do país: as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.

A biometria é o método eletrônico pelo qual o eleitor é identificado por meio da digital – o objetivo é evitar fraudes e aumentar a segurança do processo eleitoral.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Juntos, os municípios de São Paulo e Rio de Janeiro têm mais de 13 milhões de eleitores, quase 10% do total nacional, e serão os últimos a ter o recadastramento concluído. A estimativa é que as cidades só tenham voto com biometria em 2018.

“São Paulo não vamos tratar de imediato. Precisamos adquirir ‘know-how’, experiência, para o recadastramento do maior colégio eleitoral. Estamos em dia com o cronograma, que vai até 2018. A cada eleição, fazemos uma avaliação sobre o processo e avaliamos o que melhorar. […] As últimas cidades serão Rio e São Paulo”, explicou Cristiano Moreira Andrade, coordenador de Infraestrutura da Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE.

Este ano, pouco mais de 15% do eleitorado brasileiro – 22 milhões dos cerca de 140 milhões de eleitores registrados – será reconhecido pela biometria na hora do voto, segundo o TSE.

Até o momento, 18,9 milhões de eleitores estão cadastrados no sistema biométrico, e a expectativa é que mais 3,1 milhões entrem no cadastro de eleitores (jovens de até 18 anos) ou regularizem a situação eleitoral até o prazo máximo, que é 7 de maio próximo – quem perdeu o prazo para o recadastramento ainda pode se dirigir a um cartório eleitoral para não ter o título cancelado.

O cadastramento começou em 2008 como um projeto-piloto, em apenas três municípios. Em 2010, a biometria foi ampliada para 60 cidades. Em 2012, a votação com identificação biométrica ocorreu em 300 localidades e, este ano, serão quase 800 municípios de todos os estados e do Distrito Federal.

Segundo o coordenador de Tecnologia da Informação do TSE, para cumprir a meta de 100% do eleitorado até 2018, ou seja, cadastrar 85% dos eleitores em mais quatro anos, serão necessários “passos maiores” da Justiça Eleitoral. Pelo cronograma, nos próximos dois anos, 100 milhões de eleitores serão recadastrados, o equivalente a 70% do total.

Andrade frisou que a previsão de conclusão da biometria pode ser adiada a depender do resultado do cadastramento até 2016. “Os próximos passos serão bem grandes. À medida que vamos ganhando experiência, vamos conseguindo dar passos maiores sem ter erros”, destacou.

Segurança na votação
O recadastramento biométrico busca dar mais segurança na identificação do eleitor, para evitar que uma pessoa se passe por outra na hora de votar. Além disso, pretende fazer uma revisão do eleitorado, para excluir do cadastro pessoas que já morreram, por exemplo.

Entre 2012 e 2014, 14 milhões de eleitores foram convocados para o recadastramento biométrico. Desses, 11 milhões compareceram a unidades da Justiça Eleitoral. Os 20% que não compareceram podem ter o título cancelado caso não se dirijam aos cartórios eleitorais até a próxima quarta-feira (7).

De acordo com o coordenador do TSE, as cidades que já passaram por biometria foram selecionadas em um primeiro momento porque apresentaram, nas últimas eleições, índice de abstenções muito elevado e total de eleitores próximo do total de habitantes.

“O recadastramento biométrico funciona como uma auditoria, para o eleitor comprovar que está vivo e que continua residindo naquele município. Após a convocação, o não comparecimento das pessoas que faleceram ou se mudaram leva a uma atualização do cadastro nacional. Quem não se apresenta tem o título cancelado”, afirmou Andrade.

Para ele, a biometria traz mais segurança para a identificação do eleitor, mas pode resultar em um processo mais demorado da votação em algumas sessões. “Os idosos, por exemplo, têm falta de traquejo para lidar com urna eletrônica. Em alguns casos, em sessões com mais idosos, a votação pode demorar um pouco mais.”

G1

Biometria na Paraíba foi a que mais entregou títulos e atendimento agendado recomeça segunda

biometriaNa última sexta-feira (30), uma avalanche de pessoas se dirigiu ao prédio onde funciona a Justiça Eleitoral em Campina Grande a fim de fazer o recadastramento biométrico. A correria foi porque os campinenses pensavam que se tratava do último dia estabelecimento pela Justiça Eleitoral para o recadastramento. O Fórum Eleitoral Desembargador Evandro de Sousa Neves que funciona na Liberdade, ficou lotado o dia todo. Além do mais, centenas de pessoas aguardavam na fila, fora do prédio a vez de ser atendida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
O equivoco no entanto, traduz uma realidade na Paraíba. Os eleitores estão atendendo a convocação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), e procurando os postos cadastrados pela justiça para fazer o recadastramento e assim, evitar o cancelamento do título eleitoral. No Fórum Eleitoral de Campina Grande, a procura pelo recadastramento cresceu de forma significativa nos últimos dias.

O mutirão da biometria, realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba durante o mês de janeiro, elevou a média de atendimentos diários em João Pessoa e Campina Grande. Com isso, a Paraíba atingiu o primeiro lugar no ranking dos estados que mais entregaram novos títulos biométricos no primeiro mês de 2014, ao avançar 14% em relação a dezembro.

Em João Pessoa, o total de atendimentos em janeiro subiu de 2.600 eleitores para 3.500, quase 1.000 a mais por dia. Na quinta-feira (30), com o maior recorde de atendimentos, foram 4.600 eleitores na Capital que realizaram a biometria. Em Campina Grande, a realidade não é diferente. A média de atendimentos, que em dezembro estava em 1.500, passou ao longo do mês de janeiro para 2.000, fechando na última semana do mutirão da Biometria com 2.600 eleitores por dia.

Segundo levantamento realizado pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE-PB, foram entregues na Paraíba durante o mutirão 129 mil novos títulos biométricos, sendo 75 mil em João Pessoa e 47 mil em Campina Grande. Na Rainha da Borborema o TRE já conseguiu recadastrar mais de 60% dos mais de 250 mil eleitores.

Entre dezembro e janeiro, o número absolutos de títulos eleitorais recadastrados subiu de 478 para 607 mil. Em João Pessoa, o aumento foi de 247 para 322 mil novos títulos. E em Campina Grande de 134 para 181 mil novos títulos.

Após o mutirão da biometria, realizado durante o mês de janeiro, o Tribunal retorna na próxima segunda-feira (3) ao atendimento apenas por agendamento em todos os postos de biometria. Apenas o Procon Estadual, continuará atendendo normalmente quem comparecer de modo espontâneo. “É claro, se o eleitor que agenda não comparecer e for possível, será atendido quem eventualmente comparecer nos demais locais”.

Para facilitar o acesso ao Sistema de Agendamento da Biometria, a equipe de informática do TRE-PB disponibilizou um link direto na área de serviços ao eleitor, presente no canto esquerdo do site. O banner do Recadastramento Biométrico ao final da página do TRE-PB também é uma opção.

Além da sede do TRE-PB, o eleitor pode agendar para a Cenatel (Fórum Eleitoral), por trás do Shopping Tambiá; o Procon Estadual, no anel externo da Lagoa; a Casa da Cidadania de Mangabeira, Subprefeitura de Mangabeira, localizada próximo ao Trauminha; e a Casa da Cidadania de Manaíra, no Manaíra Shopping. Em Campina Grande, o recadastramento continuará sendo realizado no prédio da Justiça Eleitoral e no antigo Museu Vivo da Ciência ao lado do Açude Novo.

Severino Lopes 

PBAgora