Arquivo da tag: Bessa

Vídeo com suposto tubarão na praia do Bessa viraliza nas redes sociais

Um vídeo de um suposto tubarão nas águas da praia do Bessa, em João Pessoa, registrados no dia de ontem, sábado (08), viralizou nas redes sociais nas últimas horas.

Um homem chegou a duvidar e argumentou que seria, na verdade, um golfinho. Mas o colega dele, que gravou o vídeo, disse: “É… subiu aqui a barbatana dele.” E continua gravando e mostrando na água: “Tubarão aqui no Bessa, agora.”

Até agora não há informações oficiais sobre a veracidade das imagens.

VEJA

PB Agora

 

 

Empresário é morto a tiros, na praia do Bessa, em João Pessoa

Um empresário de 59 anos foi morto a tiros, na manhã deste sábado (7), na praia do Bessa, em João Pessoa. Segundo a polícia, Uranildo Farias tinha ido à praia comemorar o aniversário quando foi surpreendido por dois homens.

Em entrevista à TV Cabo Branco, a delegada titular da delegacia de homicídios, Wanderleia Gadi, disse que acompanhou a perícia e que provavelmente o empresário teria reagido a uma tentativa de assalto e foi atingido por um tiro no peito. Ela contou também que Uranildo tinha ido à praia para comemorar o aniversário com amigos e familiares.

“Ele estava na companhia de duas mulheres quando chegaram dois homens. As pessoas que estavam na praia disseram que é possível que os suspeitos sejam menores de idade, mas estavam armados. O empresário estava com uma corrente de ouro, relógio, mas se recusou a entregar os pertences aos assaltantes, quando levou um tiro. Segundo testemunhas, havia um carro esperando os suspeitos”, afirmou a delegada.

Um helicóptero da policia civil está sendo usado para fazer buscas na capital. O empresário deixa a esposa e dois filhos.

G1

 

‘Expectativa é que assassino seja levado a juri’, revela advogado de taxista morto no Bessa

O corretor de imóveis Gustavo Teixeira Correa, após a audiência de instrução que será realizada na próxima terça-feira (25) no Fórum Criminal de João Pessoa, deve ser pronunciado, ou seja, levado a júri. Essa é a expectativa dos advogados de acusação.

“Para que o tribunal do júri possa condená-lo em uma pena equivalente ao hediondo crime cometido de forma vil e covarde, permanecendo preso até o deslindo final do processo, visto que sua periculosidade é incontroversa pela conduta perpetrada em desfavor da vítima”, afirmou Getúlio Souza, assistente de acusação.

Gustavo é acusado de assassinar a tiros o taxista Paulo Damião no Bessa na tarde do último dia 15 de fevereiro. A categoria está organizando um protesto no fórum pedindo justiça.

Por se tratar de crime hediondo capitulado no art. 121, parágrafo 2•, incisos II (motivo fútil) e IV (V – à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido) do código penal, a pena do acusado é de 12 a 30 anos.

Relembre

Câmeras de segurança registraram toda a ação e mostram quando Gustavo passava pela rua no bando do carona de um motorista por aplicativo. A vítima está manobrando na frente de um supermercado e obriga o carro em que o corretor estava a parar, o que faz o criminoso se irritar, sair do veículo e efetuar vários disparos contra o taxista, que morreu na hora. Após o crime, ele foi andando até a sua casa, que fica a alguns metros do local.

Gustavo tinha posse de armas, mas não tinha porte, portanto não poderia andar armado e teria ingerido bebida alcoólica. Ele tinha o costume de posar ao lado de diversos armamentos nas suas redes sociais e frequentava estandes de tiros, por isso não há como provar que as armas usadas nas fotos eram dele.

Yves Feitosa

 

 

Esposa de homem morto no Bessa é presa

(Foto: Walter Paparazzo/G1)
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

O homem que foi morto a tiros no final da manhã desta segunda-feira (5), em frente ao prédio onde morava no bairro do Bessa, em João Pessoa, era suspeito de integrar uma organização criminosa especializada na negociação de imóveis com documentos falsos, segundo informou o delegado de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, Lucas Sá. A esposa dele e outro suspeito foram presos.

Após a execução dele, a esposa da vítima e um outro homem foram levados para prestar esclarecimentos na Delegacia de Homicídios. Ao serem liberados, a DDF deu voz de prisão aos dois pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa.

De acordo com Lucas Sá, a execução desta segunda-feira resultou de uma discussão relacionada à divisão dos lucros obtidos nas fraudes. A vítima já estava sendo procurada nesta segunda-feira e, segundo o delegado, seria presa em flagrante se não tivesse sido morta.

A participação do casal na quadrilha foi descoberta após a prisão de outro integrante do bando, em junho deste ano. Na ocasião, ele teria se hospedado na casa do casal e negociado um imóvel no valor de R$ 250 mil, usando documentos falsos. Com a prisão dele, a DDF começou a investigar a organização criminosa, que tinha como base o estado de Pernambuco.

Nesta segunda-feira, a DDF tomou conhecimento de que outro imóvel estaria sendo negociado pelo mesmo grupo. Segundo Lucas Sá, foi produzida uma procuração falsa no nome do homem que foi executado no Bessa. O imóvel estava sendo negociado pela quantia de R$ 500 mil.

A equipe da Polícia Civil chegou a ir até uma agência bancária, mas os suspeitos já tinham saído do local. Os policiais continuaram em busca do grupo, mas, antes que fossem localizados, um deles foi assassinado.

Segundo as investigações da DDF, o dinheiro obtido na negociação foi depositado nas contas bancárias da esposa da vítima, o que demonstra, de acordo com Lucas Sá, que ela vinha recebendo valores provenientes das fraudes desde junho e faz parte da organização criminosa.

Relembre o caso
Um homem foi morto a tiros no final da manhã desta segunda-feira (5) em frente ao prédio onde morava no bairro do Bessa, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, moradores da região contaram que o carro em que os atiradores estavam aguardava a vítima voltar para a casa desde o início da manhã.

Segundo o relato dos moradores à polícia, uma caminhonete prata com placas de Pernambuco estava parada desde o início da manhã embaixo de uma árvore perto do prédio. No final da manhã, a vítima voltou para o apartamento e, ao descer do carro em que estava, a caminhonete se aproximou e homens que estavam dentro atiraram, fugindo em seguida.

Os médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) explicaram que ele teria sido atingido por pelo menos três tiros. O prédio onde a vítima morava tem câmeras de segurança e as imagens devem ser entregues para a investigação.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Homem é morto a tiros no bairro do Bessa, em João Pessoa

(Foto: Walter Paparazzo/G1)
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Um homem foi morto a tiros no final da manhã desta segunda-feira (5) em frente ao prédio onde morava no bairro do Bessa, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar tinha apurado até as 12h30 (horário local), moradores da região contaram que o carro em que os atiradores estavam aguardava a vítima voltar para a casa desde o início da manhã.

Segundo o relato dos moradores à polícia, uma caminhonete prata com placas de Pernambuco estava parada desde o início da manhã embaixo de uma árvore perto do prédio. No final da manhã, a vítima voltou para o apartamento e, ao descer do carro em que estava, a caminhonete se aproximou e homens que estavam dentro atiraram, fugindo em seguida.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas, de acordo com os socorristas, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os médicos explicaram que ele teria sido atingido por pelo menos três tiros. Ainda de acordo com os moradores, a mulher que dirigia o carro em que a vítima estava não foi localizada.

Os motivos e suspeitos do crime vão ser investigados pela Polícia Civil. O prédio onde a vítima morava tem câmeras de segurança e as imagens devem ser entregues para a investigação.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Corpo de homem é achado boiando no mar do Bessa, em João Pessoa

 (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Um corpo de um homem foi encontrado boiando no mar do Bessa, em João Pessoa, na manhã deste domingo (25). De acordo com a Polícia Civil, os guarda-vidas da praia viram o corpo e chegaram a resgatar para a areia, mas a vítima já estava morta. A suspeita da polícia é de que o homem tenha se afogado.

Segundo o agente João Strauss, da Polícia Civil, os guarda-vidas viram o homem boiando por volta das 10h30, em um trecho de maré alta. A vítima estava vestindo apenas uma bermuda e aparenta ter entre 45 e 50 anos. Na praia, os banhistas não souberam dizer quem era a vítima.

“Tomamos conhecimento de que ele veio à praia sozinho e foi tomar banho, mas de lá não voltou. Tudo o que temos de identificação dele é um nome que consta em um cartão de crédito encontrado com ele, mas não sabemos se o cartão é dele e não apareceu ninguém da família aqui”, explicou Strauss.

O corpo do homem foi levado para a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), para passar por uma perícia que pode identificar a causa da morte. Até as 12h40, a vítima permanecia sem reconhecimento de nenhum familiar.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Latrocínio: Caminhoneiro é assassinado com 16 facadas e corpo encontrado dentro de caminhão no Bessa

 (Foto: Walter Paparazzo/G1)
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

O caminhoneiro André Soares, 35 anos, foi assassinado com 16 golpes d faca na madrugada deste domingo (27), em João Pessoa. O crime aconteceu no bairro do Bessa.

 

De acordo com a polícia, André Soares estava em um caminhão fazendo entregas e a noite, após receber o dinheiro das mercadorias, decidiu permanecer no local e dormiu dentro do caminhão.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na manhã deste domingo o corpo dele foi encontrado dentro da cabine do caminhão. De acordo com os peritos do Instituto de Polícia Científica (IPC), foram desferidas 16 facadas na vítima.

 

A suspeita da polícia é de o caminhoneiro foi vítima de um latrocínio (matar para roubar) já que não foi encontrado dinheiro com ele.

Paulo Cosme\Jota Ferreira

Advogado responsável por acidente com morte no Bessa é liberado pela Justiça na Capital

joaopauloO advogado João Paulo Barbalho Inácio, responsável pelo acidente automobilístico que resultou na morte de uma pessoa no Bairro do Bessa, em João Pessoa ganhou a liberdade na tarde quinta-feira (19). Ele estava preso no 5º Batalhão no conjunto Valentina de Figueiredo.

Na tarde desta quinta-feira o advogado Abraão Beltrão, de posse de um habeas corpus assinado pelo juiz Marcos William de Oliveira, foi até o batalhão e soltou o seu cliente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Abraão Beltrão explicou que o juiz de forma correta e criteriosa e ao levar em consideração algumas informações que por si só garantiram o direito do acusado responder o processo em liberdade e tomando como base o artigo 316 do Código de Processo Penal determinou a soltura do advogado.

Relembrando o caso – O acidente aconteceu na manhã do dia 10 de novembro do ano passado no Bairro do Bessa quando uma Mitsubishi branca cruzou a Avenida Tertuliano de Castro em alta velocidade e atingiu a lateral do Siena Vinho conduzido pelo construtor Bruno Fonseca, de 35 anos que estava com a esposa, Priscila Raquel de Melo, de 30 anos.

O casal ficou preso nas ferragens do veículo e quando o corpo de Bombeiros chegou ao local, Bruno já estava morto. A esposa foi levada em estado grave para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Paulo Cosme\Washington Luiz

Moradora do Bessa, denuncia ter sido violentada sexualmente pelo jogador de futebol Fábio Bilica

sireneUma mulher moradora do Bairro do Bessa compareceu na noite desse sábado (6) na Delegacia Mulher para denunciar que foi vítima de estupro praticado pelo jogador Fábio Bilica. O crime teria acontecido na noite de ontem no  estacionamento do Aeroporto do Recife.

A mulher identificada por M.S. contou a delegada Maria Rodrigues que estava indo deixar a filha de 15 anos em um restaurante quando o jogador, que estava acompanhado de três amigos, parou o carro e ofereceu uma carona. Como conhecia Fábio Bilica, M.S. disse que resolveu entrar no carro só que ele seguiu em direção ao Recife.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ao chegar no aeroporto, Fábio Bilica pediu aos três amigos identificados como sendo o radialista Lima Júnior, outro conhecido por “Hitler” e um que é político no município do Conde que fosse com adolescente fazer o chek-In.

Logo em seguida, o jogador teria trancado os vidros da sua camioneta e obrigado a mulher a manter relações sexuais com ele. Após o ato sexual, Fábio Bilica, mandou a vítima tomar a pílula do dia seguinte e viajou para a Turquia e a mulher voltou com a filha para João Pessoa e na noite deste sábado resolveu procurar a polícia para prestar queixa.

Após prestar depoimento, a mulher foi encaminhada para o Instituto de Polícia Científica (IPC) para ser submetida a exames e depois levada a uma maternidade onde foi medicada para evitar uma gravidez indesejada.

A Delegada Maria Rodrigues adiantou que vai solicitar a gravação do circuito de câmera do Aeroporto como também intimar os três amigos do jogador Fábio Bilica para que eles possam prestar melhores esclarecimentos sobre o caso.

Paulo Cosme / Washington Luiz

Família confirma que jovem morta no Bessa era garota de programa e tinha perfil em site de acompanhantes

nataliaNatália Clementino Costa, 25 anos, que foi encontrada morta na tarde da sexta-feira (31) no bairro do Bessa, em João Pessoa, era garota de programa. A revelação foi feita pela irmã da vítima ao delegado de homicídios, Marcos Paulo. A jovem também mantinha um perfil em um site brasileiro de acompanhantes.

Em entrevista ao Portal Correio, na tarde desse sábado (1), a autoridade policial afirmou que a família confessou que a jovem era prostituta e “não tinha muito cuidado com os parceiros com os quais ela se relacionava”. Marcos Paulo também revelou as características do crime e as diligências feitas após o homicídio.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“A nossa suspeita é de estupro seguido de homicídio. Há vários indícios de violência sexual no corpo e tudo indica que ela foi morta em outro local e deixada dentro do carro no bairro do Bessa. Por causa disso, realizamos várias diligências ainda na noite de ontem em vários moteis da região, mas não foi encontrado nada ainda. A irmã dela nos informou que ela era profissional do sexo e não tinha cuidado com os parceiros com os quais se relacionava”, disse.

O delegado também falou que o caso será redistribuído esta semana, já que ele realizou apenas as investigações no local de crime. No carro da vítima, foram encontrados vários cartões de visita em que Natália se apresentava como garota de programa.

Em um site brasileiro de acompanhantes, Natália possuía um perfil com várias fotos suas nuas e apresentava dois números de telefone para contato. Intitulada de ‘Bárbara Bueno’, a jovem diz ter 21 anos e cobra R$ 500 por atendimento.

Entenda o caso

A jovem identificada como Natália Clementino Costa, 25 anos, foi encontrada morta dentro de um veículo Gol Branco, nas imediações da Associação dos Filhos de Itaporanga (Asfita), no Retão de Manaíra, em João Pessoa. O caso foi registrado na tarde desta sexta-feira (31), após moradores estranharem a presença do carro no local.

“O carro estava no local há muitas horas. Os moradores estranharam e ligaram para o 190. Quando chegamos no local constatamos o óbito”, disse o tenente Sebastião Almeida, do 1º Distrito Integrado de Segurança Pública da Paraíba (Disp) do bairro.

O policial informou que uma perícia feita no local pela Polícia Civil, constatou sinais de violência sexual e marcas no pescoço causadas por estrangulamento. Natália morava em Natal, no Rio Grande do Norte, e estava passando o fim de semana com a família, que mora no bairro do Altiplano, na Capital.

“A jovem estava seminua. Ela não trajava peças íntimas. O nariz tinha sangramento, mas não podemos precisar o que teria causado a morte da vítima. Só uma perícia detalhada poderá revelar e confirmar”, comentou o tenente Sebastião Almeida.

O carro tem placas de Natal, onde a vítima residia. O corpo foi encaminhado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal – Gemol – onde será necropsiado.

Carro onde a mulher foi achada mortaFoto: Carro onde a mulher foi achada morta
Créditos: Emerson Machado

 

 

portalcorreio