Arquivo da tag: Bellucci

Na raça, Bellucci derrota Goffin, iguala Guga e vai pegar Nadal nas quartas

Uma campanha que já pode ser chamada de histórica. Quem olhou a chave de Thomaz Bellucci na Olimpíada deve ter pensado: “Se passar da estreia é sorte”. Mas não. O paulista, que muitas vezes é injustiçado pelo torcedor brasileiro, foi provando a cada jogo, desde o início da Rio 2016, que é possível sonhar mais alto. Depois da queda de Marcelo Melo e Bruno Soares na terça-feira, a pressão caiu ainda mais sobre Bellucci. E, nesta quinta, ele fez mais um resultado incrível. Empurrado pela torcida na Quadra 1, derrotou o favoritíssimo belga David Goffin, número 13 do mundo, por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (12-10) e 6/4 em 1h59, e já iguala a campanha de Gustavo Kuerten, em Sydney 2000, quando caiu para o campeão Yevgeny Kafelnikov nas quartas de final da competição.

​​Thomaz Bellucci tênis olimpíada rio 2016 (Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)Bellucci vibra ao igualar feito de Guga e aança para duelo com Nadal nas quartas (Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)

 

Na próxima rodada, o desafio será gigantesco. Do outro lado da quadra terá o multicampeão Rafael Nadal, medalha de ouro em Pequim 2008 e que, até antes da Olimpíada, não sabia se jogaria por conta de uma lesão no punho esquerdo. O confronto acontece nesta sexta-feira, na Quadra Central do Centro Olímpico de Tênis, e quem dirá o que pode acontecer jogando mais uma vez no embalo da torcida? O brasileiro deixou a quadra nesta quinta mais uma vez ovacionado e teve seu nome gritado pela galera.

O jogo

​​Thomaz Bellucci tênis olimpíada rio 2016 (Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)Bellucci fez um duelo emocionante contra o belga David Golffin (Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)

A vibração do público que compareceu em peso na quadra central na noite de terça-feira não estava lá. Com muito menos gente na arquibancada por conta do horário – pouco depois de 12h – Bellucci entrou um pouco desligado contra Goffin na Quadra 1. E o belga, com um jogo muito eficiente defensivamente, contou com erros não forçados do brasileiro no início do jogo para logo fazer uma quebra no terceiro game. No quinto, seguiu incomodando e teve outros três break points. A torcida empurrou, Bellucci sacou bem e conseguiu manter o serviço, diminuindo a diferença para 3/2.

Goffin continuava melhor e teve outras duas chances de quebrar o tenista da casa, que novamente tirou forças para manter o saque e vibrar bastante no sétimo game. O problema é que o belga estava bem demais no serviço e não dava oportunidades para o brasileiro conseguir incomodá-lo. Porém, aos poucos, a torcida começava a chegar em maior número na Quadra 1 e o apoio a Bellucci crescia. Quando Goffin sacava para o set em 5/4, o canhoto do Tietê jogou bem demais e, numa bola fora do rival, conseguiu a quebra para se manter no jogo. O público foi ao delírio. Goffin voltou a conseguir o break sobre Thomaz e sacou de novo para fechar, mas o brasileiro foi bem e novamente igualou as coisas, levando para o tie-break.

E no desempate do set é que as coisas ganharam uma tensão impressionante. Foi um jogo de muita variação. Bellucci começou com mini break, Goffin devolveu e os tenistas foram disputando cada ponto como se fosse o último. A torcida ia junto com Thomaz e pressionava o belga, que passou a errar mais do que ao longo do primeiro set. Goffin foi o primeiro a ter set point em 6-5, mas Bellucci foi valente e virou o jogo, tendo a chance de fechar a parcial com 7-6. Virou drama. Cada ponto ia para um lado, o brasileiro seguia desperdiçando chances de matar o set, até que numa bola fora de Goffin, veio a vibração de Bellucci e do público. Vitória por 12-10 no tie-break.

O segundo set foi novamente de tirar o fôlego. Mas, dessa vez, porque os tenistas erravam pouco. Goffin encaixava bons saques, e Bellucci respondia na mesma moeda. No entanto, a Quadra 1 já estava praticamente lotada. A energia era totalmente favorável ao brasileiro e colocava enorme pressão sobre o belga. Bem na recepção, o canhoto do Tietê aproveitou apenas um game mal jogado pelo rival para conseguir a quebra no sétimo game, fazendo 4/3. Com o saque, Bellucci encaixou bem e abriu vantagem, com 5/3. Goffin até quis endurecer o jogo, teve o break point no 5/4, mas Bellucci novamente foi bem nos serviços e fechou o jogo num voleio curto para vibrar demais com o público após o ponto. O Brasil está nas quartas de final.

globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Empurrado pela torcida, Bellucci bate Cuevas, vibra muito e vai às oitavas

O repertório foi completo. Teve voleio, deixadinha, belas paralelas e cruzadas que tiraram o rival do eixo. Jogando o “fino”, Thomaz Bellucci não decepcionou a torcida que encheu o Centro Olímpico de tênis, bateu o uruguaio Pablo Cuevas e avançou às oitavas de final. O triunfo por 2 sets a 1, parciais de 6/2, 4/6 e 6/3, veio com grande participação do público e alguma irritação de seu oponente. Empurrado a cada ponto, o paulista, 54 do ranking mundial, não se deixou levar pela pressão de jogar em casa e foi superior praticamente por toda a partida. A vitória, além de manter vivo o sonho da medalha, aconteceu sobre um rival que hoje é o número 21 do mundo e chegou a interromper o duelo para reclamar do barulho das arquibancadas.

Bellucci em jogo contra Cuevas (Foto: Toby Melville/Reuters)Bellucci vibra muito com vitória sobre Cuevas (Foto: Toby Melville/Reuters)

Sempre frio, Bellucci parecia outro. Vibrava com a torcida a cada ponto. A atmosfera estava toda a favor de Thomaz, que reconheceu isso com uma vitória tranquila no primeiro set. Só que do outro lado estava um cara experiente, acostumado com a catimba. E Cuevas voltou do buraco empatando o jogo. No desempate, o brasileiro foi amplamente melhor e confirmou o triunfo, para delírio de todos os presentes.

Nas oitavas de final, Bellucci terá pela frente o belga David Goffin, que mais cedo entrou em quadra e venceu o israelense Dudi Sela por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/3. A programação da próxima fase ainda não foi divulgada pela organização dos Jogos, mas todas as partidas estão previstas entre esta quarta e quinta-feira. Se passar por Goffin, o brasileiro pode encarar o espanhol Rafael Nadal ou Gilles Simon, da França, que se enfrentam.

COMEÇO ARRASADOR E REEQUILÍBRIO

​​Thomaz Bellucci tênis olimpíada rio 2016 (Foto: REUTERS/Toby Melville)Brasileiro teve atuação segura contra o uruguaio (Foto: REUTERS/Toby Melville)

Esperava-se um jogo mais complicado no primeiro set. E assim começou. Bellucci sacou e fez 1 a 0, mas Cuevas, sem dificuldades, igualou. Em seguida, o brasileiro confirmou seu saque da mesma forma. E então partiu para o “atropelo”. O paulista colocou 3 a 1, quebrando o serviço do uruguaio com bom jogo de transição e poucas trocas de bola. Depois, sacou para fazer 4 a 1. Cuevas ainda diminuiu para 4 a 2 quando sacou, mas não teve mais chances. Bellucci fez 5 a 2 e depois repetiu a quebra devolvendo bem as tentativas do rival, fechando o set em 6 a 2 para delírio dos brasileiros.

O segundo set começou melhor para Cuevas. No terceiro game, o uruguaio quebrou o serviço do brasileiro, que errou um pouco mais, e fez 2 a 1. Daí em diante, os dois foram confirmando os serviços sem sofrer tanto. Com uma hora de jogo, o placar do set tinha 4 a 3 para Cuevas, com o rival do brasileiro no saque. No game da sequência, o brasileiro complicou a vida de Pablo, mas com uma boa passada, Cuevas saiu do buraco e fez 5 a 3. Empurrado pela torcida, Thomaz confirmou o saque: 5 a 4. O uruguaio fez o mesmo e empatou a partida em 1/1.

Jogando junto, a torcida brasileira levava Bellucci nos braços. O brasileiro venceu o seu game e deu um calor em Cuevas no segundo. Tanto é que o uruguaio, depois de quase 15 minutos de game, foi reclamar com a arbitragem do barulho vindo das arquibancadas. Mesmo assim, igualou o jogo em 1 a 1. Bellucci fez 2 a 1, e depois, debaixo do coro “Brasil, Brasil”, quebrou o saque do rival, fazendo 3 a 1. Sob aplausos e rapidamente, o brasileiro ampliou para 4 a 1. O uruguaio, sem se abater, diminuiu e depois quebrou o saque do paulista, trazendo para 4 a 3. Então, Thomaz parou o jogo para receber atendimento médico e fazer um curativo no pé machucado. Na volta, Bellucci quebrou o rival e depois confirmou o saque, vencendo por 6/3.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br