Arquivo da tag: bebê

Bebê nasce dentro de carro a caminho da maternidade; motorista perdeu controle e saiu da pista

Na madrugada desta quinta-feira (5), na rodovia que liga os municípios de Sertãozinho e Pirpirituba, um bebê nasceu dentro de um carro a caminho da maternidade do Hospital Regional de Guarabira.

Segundo informações obtidas pelo repórter Pedro Júnior, durante o percurso a mulher começou a sentir contrações e a todo momento falava para o motorista que o
bebê iria nascer. O fato inusitado é que quando a mulher entrava em trabalho de parto, o motorista ficou preocupado e acabou sobrando em uma curva e perdeu o controle do automóvel e foi parar fora da rodovia.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e outra do Corpo de Bombeiros foram acionadas para prestarem atendimento.

Apesar do susto, o motorista, a mãe e a criança estão bem e foram levados para a maternidade. Os envolvidos no acidente são moradores da cidade de Serra da Raiz.

Fonte: Blog do Pedro Júnior

 

 

Bebê de 1 ano morre com suspeita de infecção pelo vírus H1N1 no Sertão da Paraíba

Um bebê morreu com suspeita de gripe causada pelo vírus H1N1, em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. Ele foi internado no Hospital Universitário Júlio Bandeira na noite dessa terça-feira (3) e veio a óbito na madrugada desta quarta-feira (4).

As primeiras informações são de que a criança de um ano de idade teve paradas cardiorrespitarórias.

A causa da morte do bebê está em investigação e amostras foram enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (LACEN/PB) para que seja verificado se, de fato, ele foi infectado pelo vírus H1N1.

 

clickpb

 

 

Bebê de 1 ano dá entrada no Trauma após ingerir veneno para matar ratos

Uma bebê de apenas um ano deu entrada, nesta sexta-feira (7), no Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, após ingerir veneno utilizado para matar ratos, conhecido como ‘Ratenol’.

A criança estava brincando em casa, no bairro dos Novais, quando colocou o veneno na boca e passou mal. Ela teve que ser socorrida às pressas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Apesar do susto, a garota passa bem e está em observação na unidade hospitalar.

paraiba.com.br

 

 

Bebê morre após supostamente cair de maca do Samu

A bebê Emilly Vitória Genésio Matias, com pouco mais de um mês de idade, morreu após, supostamente, cair de uma maca do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em 11 de janeiro deste ano. O pai da criança, Diego Genésio Bezerra, registrou boletim de ocorrência nesta terça (4), na Central de Polícia em Campina Grande (PB), e suspeita que o caso tenha ocorrido durante uma transferência entre hospitais.

De acordo com o atestado de óbito liberado pelo Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, onde a criança estava internada, a morte ocorreu por um choque pós-cirurgia e uma hemorragia generalizada. A família mora em Soledade, na região de Campina.

Detalhes do caso

Prematura, a recém-nascida havia passado por uma intervenção cirúrgica nos primeiros dias de vida. Com um mês, a criança foi hospitalizada novamente no Isea com um vaso sanguíneo rompido e precisou fazer nova cirurgia, desta vez em decorrência de um aneurisma.

Para realizar esse procedimento, a criança foi transferida para o Hospital de Trauma de Campina Grande. De acordo com o hospital, a cirurgia foi concluída com sucesso e a transferência dela de volta para o Isea ocorreu “tranquilamente”.

Bebê
Diego Genésio Bezerra, pai de Emilly (Foto: Reprodução/TV Correio)

Porém, de acordo com o pai da criança, em boletim de ocorrência registrado, “na hora de retirar a maca no Isea, um dos integrantes do Samu teria deixado a criança cair. A equipe médica teria ficado em choque, erguido a maca e seguido para a emergência”. Ainda de acordo com o pai, algumas horas depois ele foi informado que a criança estava morta.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Campina Grande disse que foram realizados todos os protocolos de segurança na transferência da criança entre o Hospital de Trauma e o Isea e confirmou um “destravamento da maca”, mas que não teria sido responsável pela morte da criança.

“Ainda houve um destravamento da maca, mas a incubadora onde a criança estava sendo transportada não sofreu impacto significativo para o agravamento da saúde da criança, sem relação alguma com o óbito da menina”. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil em Campina Grande.

*Com informações da TV Correio

 

 

Bebê de 11 meses morre engasgada em Campina Grande

Um bebê de 11 meses morreu engasgada, nesta terça-feira (7), na cidade de Campina Grande, na Paraíba. De acordo com familiares, a mãe teria amamentado a menina, colocado-a para arrotar e logo em seguida para dormir.

A mãe então foi até a frente da casa para fechar o portão, quando ouviu um barulho feito pela filha. Ao chegar no quarto a bebê já estava sem ar.

Ainda de acordo com o avô da bebê, os vizinhos ajudaram a socorrer a criança para o Hospital Dom Pedro I, porém a menina não resistiu e foi a óbito.

A mãe da bebê foi internada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e continua em observação. O corpo da criança foi enterrado na manhã desta quarta-feira (8).

 

clickpb

 

 

Bebê de 9 meses morre após levar choque elétrico dentro de casa em Caiçara, na Paraíba

Um bebê de apenas nove meses morreu eletrocutado na manhã desta sexta-feira (6), no município de Caiçara, na Paraíba. O fato aconteceu por volta das 06h10, na rua Epitácio Pessoa, mais conhecida como Rua da Lagoa.

Adryel Diniz Alves sofreu uma descarga elétrica quando puxou uma extensão ligada a uma tomada da residência. A mãe da criança, Viviane Diniz Alves, disse o que aconteceu.

“Eu estava deitada no quarto quando ele saiu se arrastando da cama e a tomada estava em cima da cadeira quando ele pegou e agarrou a tomada. Foi na hora que ele caiu de choque. Quando tirou ele da tomada já estava mole nos meus braços. Eu tentei respiração boca a boca pra ver se ele retornava mas, não retornou”, relatos da mãe.

Viviane disse ainda que acionou o Samu, mas pela demorara resolveu levar o filho para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. A enfermeira Sofia, relatou que a criança deu entrada na unidade em situação de parada cardiorrespiratória.

“Quando a criança chegou o pessoal do atendimento percebeu que ela não tinha pulso. Ela já chegou com respiração anormal. O Samu foi acionado e iniciamos o atendimento com o suporte avançado de vida. A criança foi intubada, foram feitas todas as medicações. Fizemos um atendimento que durou uma hora e meia, mas sem sucesso”, relatos da enfermeira.

Segundo informações, a criança seria encaminhada para o Núcleo de Medicina e Odonto-Legal (Numol) de Guarabira para a realização do exame cadavérico.

A cidade está enlutada diante da fatalidade.

Fonte: blogdopedrojunior

 

 

Bebê morre sufocada enquanto dormia com os pais, em Marizópolis

Uma criança, de apenas dois meses de vida, morreu asfixiada, na madrugada deste domingo (01), enquanto dormia com os pais, em uma cama de casal. O caso foi registrado no município de de Marizópolis, Sertão da Paraíba, no bairro Edilson Alves.

Policiais do14º Batalhão da Polícia Militar e do SAMU foram acionados pela família, mas quando a equipe médica chegou ao local, a criança já estava morta nos braços da mãe.

A médica plantonista ainda tentou reanimar o bebê, porém não havia mais sinais vitais.

O corpo foi removido para exame cadavérico no IML de Patos.

 

pbagora

 

 

Homem agride e joga ex-mulher com bebê no chão, em padaria, em JP

Mais uma agressão contra uma mulher e criança, foi registrada ontem (24), na capital paraibana. Quando um homem atacou sua ex-companheira de 20 anos, quando a mesma estava uma bebê nos braços, na Avenida Rui Carneiro, nas imediações do Bairro São José.

A menina que estava nos braços da mãe, de um ano de idade, acabou caindo no chão durante a agressão. As duas foram socorridas por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, onde seguem em observação.

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi abordada pelo homem após sair de uma padaria. Os dois começaram a discutir e a agressão ocorreu. Ainda segundo a PM, o suspeito tem 24 anos e é foragido da justiça. Ele deixou de comparecer a uma audiência sobre as agressões contra a mulher.

pbagora

 

 

Polícia investiga morte de bebê de um mês e 15 dias com sinais de estrangulamento, na Paraíba

Um bebê de 1 mês e 15 dias, com sinais de estrangulamento no pescoço, deu entrada já morto no hospital Arlinda Marques, em João Pessoa, nesta segunda-feira (7). De acordo com a Polícia Civil, a vítima morava em Itabaiana, no Agreste da Paraíba, e foi transferida após atendimento médico no hospital da cidade. A mãe afirmou que a criança foi picada por um inseto no fim de semana.

Foi aberta investigação sobre o caso pela Polícia Civil. De acordo com o delegado Ademir Fernandes, o bebê deu entrada no hospital em Itabaiana e a médica responsável pelo atendimento notou marcas de estrangulamento no pescoço e fratura na perna da criança. A vítima foi atendida e depois transferida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital em João Pessoa, onde chegou morta.

Quando questionada pela Polícia Civil na capital, a mãe da criança, de 21 anos, disse que após a picada de inseto o estado de saúde do bebê piorou, então decidiu levar a criança ao hospital de Itabaiana.

O corpo foi levado para a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) de João Pessoa, para perícia. A mãe negou à polícia qualquer tipo de agressão à criança.

O delegado Ademir Fernandes, que atendeu inicialmente o caso enquanto plantonista da delegacia de homícidios da capital, disse que as informações colhidas em João Pessoa serão encaminhadas para a Delegacia de Itabaiana, que continuará investigando o caso.

G1

 

Mãe de bebê colocado em calçada é ouvida em delegacia

A mãe do bebê de 11 meses, deixado em uma calçada enquanto ela dava ré no carro, foi ouvida nesta quarta-feira (24), na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e a Juventude, em João Pessoa. De acordo com a delegada Joana D’arc, Beatriz Fernandes contou que acreditava que a criança estava dentro do carro no momento que entrou no veículo. Após o depoimento, a delegada informou que vai concluir o inquérito e, em seguida, enviar à Justiça.

Em reportagem do Fantástico, no último domingo (21), Beatriz Fernandes contou que a situação aconteceu em um momento de estresse extremo. O caso foi no dia 21 de julho. A mãe do bebê foi até a casa do pai para deixar a criança. Quando estacionou o carro, tirou a filha da cadeirinha e colocou no calçada.

“Eu não estava pensando, estava extremamente nervosa e lembrei das coisas da minha filha que estavam no carro e precisava pegar”. As imagens foram registradas por uma câmera de segurança. Beatriz entra no carro e começa a dar ré no veículo, perto da criança. Ela conta em entrevista que queria manobrar o carro para tirar de frente da garagem, mas havia um tambor de lixo na frente. “Mas no mesmo segundo eu vi que ela estava na calçada, pela câmera de ré”, conta.

Em depoimento, Beatriz Fernandes diz que foi um ato impensado e que entrou no carro para atender o telefone e, de tão contrariada que estava, esqueceu que a criança estava fora do carro.

A delegada perguntou porque ela engatou a ré e ainda andou um pouco com o carro. Beatriz repetiu a mesma versão da entrevista e disse que imediatamente viu a criança pela câmera de ré.

Beatriz Fernandes ainda contou que os momentos de desencontros de horários com o pai da criança nos dias de visita são constantes. O pai da bebê, o advogado Eduardo Aníbal, está com a guarda da criança há mais de 40 dias.

Ele disse que o juiz já havia esclarecido que o horário de visita não precisava ser exato. “Até porque eu trabalho e tem várias outras questões. Eu tinha contatado ela e disse que ia pegar a criança entre 12h e 12h30. Foi quando ela disse que tinha saído do local combinado e eu não ia ver minha filha”, contou. O advogado foi até uma delegacia, no mesmo dia, e prestou um boletim de ocorrência.

Beatriz, no entanto, diz que tentou falar com Eduardo desde 8h do sábado. As 12h30 ela disse que não precisava mais ele ir buscá-la, já que, segundo ela, ele ainda não havia saído de casa. “No domingo eu passei o dia tentando falar com ele”, revela.

Tanto Beatriz quanto Eduardo contam que não conseguem se organizar com os horários de visita combinado para a guarda compartilhada. Naquele fim de semana, o pai deveria ficar com a filha desde o sábado.

“Não teve um dia desde que isso aconteceu que eu não tenha me arrependido. Eu sei que eu jamais faria aquilo de novo. Não teve um dia que eu não pense onde ela está, com quem ela está, se ela dormiu, se ela está comendo direito. Eu estava nervosa, não foi pensado, quem foi que nunca errou?”, desabafa Beatriz.

No entanto, conforme a delegada Joana D’arca, embora o tempo em que a criança ficou sozinha seja muito curto, a imagem é clara e configura abandono de incapaz. Agora, Beatriz só pode ver a filha no berçário e nos fins de semana, na presença dos pais dela. O inquérito será concluído e entregue à Justiça.

G1