Arquivo da tag: Barça

Messi manda recado ao Barça: ‘Se não me quiser, buscarei uma solução’

messiselecaoefePela primeira vez, Lionel Messi admitiu uma possibilidade de deixar o Barcelona. Em sua conta na rede social chinesa “Weboo”, o craque argentino mandou um recado à diretoria do clube antes de ir à Argentina para dias de descanso e, posteriormente, preparação para a Copa do Mundo no Brasil. O curioso é que, segundo a própria imprensa espanhola, Messi assinou o “maior contrato do mundo do futebol” nesta segunda-feira. Ele passará a receber € 20 milhões (R$ 60,5 milhões) líquidos por ano, enquanto o luso Cristiano Ronaldo ganha € 17 milhões (R$ 51,5 milhões) do Real Madrid.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Com respeito a mim, estou muito feliz de seguir em minha casa como sempre disse. Esse ano não foi como esperava nem foi dos meus melhores, mas estou convencido de que, assim como com o grupo, o ano que vem será diferente. São as pessoas do Barcelona que decidem o que fazer com o meu futuro, mas minha intenção é continuar já que sigo sentindo o mesmo carinho da parte deles, mas se assim não for buscarei uma solução – disse.

Sobre os fracassos do Barça na temporada, Messi pediu desculpas à torcida. O time teve a oportunidade de salvar o ano com o título do Campeonato Espanhol, mas apenas empatou no Camp Nou com o Atlético de Madrid, que se sagrou campeão. Com direito a uma atuação abaixo da média do camisa 10, que rendeu críticas e 37% dos votos da torcida em enquete no jornal “Sport” pedindo por sua saída.

– A verdade é que as coisas não aconteceram como esperávamos, foi um ano duro individual e coletivamente. Ainda assim, tivemos a oportunidade de cumprir uma meta no último jogo e não soubemos aproveitá-la. Só posso pedir perdão a todo o barcelonismo e prometer que no ano que vem voltaremos a estar à altura deste clube.

Messi barcelona treino (Foto: REUTERS)Lionel Messi deixou no ar a possibilidade de sair do Barcelona pela primeira vez (Foto: REUTERS)

 

globoesporte

Messi renova com Barça e se torna jogador mais bem pago

(Foto: AFP)
(Foto: AFP)

O astro argentino Lionel Messi chegou a um acordo com o Barcelona e terá seu contrato renovado nos próximos dias, apesar das investidas de clubes como PSG e Manchester City, que estavam dispostos a desembolsar qualquer fortuna para contar com o jogador. O Barcelona não divulgou os termos do novo contrato, mas segundo a imprensa espanhola Messi deve assinar até 2018 e se tornar o jogador de futebol mais bem pago do planeta. O diário Marca diz que o argentino receberá 20 milhões de euros anuais líquidos (cerca de 60 milhões de reais), mais 3 milhões de euros (cerca de 9 milhões de reais) variáveis.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook


“O clube tem a vontade de tornar ele o jogador mais bem pago do mundo”, já havia revelado o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, em entrevista à agência de notícias AFP. “Isso deve tranquilizar Léo e o clube, que tem certeza de manter seu melhor jogador. É uma excelente notícia”, comentou o técnico Tata Martino nesta sexta-feira. Com o novo acordo, Messi superará Cristiano Ronaldo na lista dos atletas mais bem pagos – o português do Real Madrid recebe em torno de 17 milhões de euros (cerca de 51,5 milhões de reais) por ano.

Aos 26 anos, Messi se tornou em março deste ano o artilheiro absoluto do Barcelona com 369 gols: “Quero fazer toda minha carreira no Barcelona se as pessoas daqui assim quiserem.” Para homenagear Messi, o Barcelona divulgou um vídeo com grandes momentos do craque, desde sua chegada às categorias de base do clube até as últimas conquistas.

 

 

VEJA

 

Pai de Messi se reúne com Barça para renovar contrato do craque; salário pode chegar a R$ 62 milhões

O pai de Messi, Jorge, se reuniu nesta terça-feira com representantes do Barcelona para tratar da renovação do contrato do craque argentino com o clube. A ideia é estender o compromisso por mais um ano, até 2019. Além disso, o salário do jogador pode subir para € 20 milhões por temporada (aproximadamente R$ 62 milhões), em vez dos atuais € 16 milhões (cerca de R$ 50 milhões).

Entretanto, ainda há detalhes para acertar. De acordo com o jornal “As”, o principal entrave diz respeito aos direitos de imagem, que pertencem 100% ao jogador – o Barcelona quer uma porcentagem. Em contrapartida, o clube oferece melhoras anuais nos rendimentos de Messi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outra questão é a forma de pagamento e como os ganhos do jogador serão distribuídos. Enquanto a diretoria quer incluir esse aumento em forma de premiações e pagando de acordo com o rendimento nos jogos, Messi quer essa quantia assegurada. Além disso, deseja uma premiação possível de mais 3 milhões de euros (cerca de R$ 9,5 milhões) como variável.

Jorge Horacio Pai do Messi (Foto: Agência AFP )Jorge Messi está em Barcelona para tratar renovação do contrato de seu filho (Foto: Agência AFP )

 

De qualquer forma, a cláusula de rescisão de Messi permaneceria inalterada. Atualmente, ela está estipulada em € 250 milhões (aproximadamente R$ 775,6 milhões).

Caso oficialize a ampliação de contrato, essa será a sétima renovação com o atual clube. O primeiro contrato profissional foi em 2005. Dois anos depois, houve a inclusão de uma multa rescisória no valor de 150 milhões de euros, assinando até 2014. Com a saída de Ronaldinho Gaúcho para o Milan, em 2008, o argentino passou a ter papel de protagonista e começou a 8 milhões de euros por ano.

Em setembro de 2009, mais um aumento de salário e tempo de contrato. Com validade até 2016, os ganhos passaram a ser de 11 milhões de euros, com uma multa de 250 milhões de euros. A última aconteceu em fevereiro de 2013, ampliando até 2018, com ganhos de 16 milhões de euros.

globoesporte

Müller decide, Bayern engole o Barça e dá grande passo rumo a Wembley

Um caminhão chamado Bayern de Munique atropelou o time de maior sucesso na Europa nos últimos anos. Se ainda é cedo para falar numa nova era no continente, ao menos os bávaros têm a convicção de que estão muito mais próximos de sua terceira final da Liga dos Campeões nos últimos quatro anos. Em grande noite de Thomas Müller, autor de dois gols e decisivo nos outros dois, a equipe treinada por Jupp Heynckes engoliu o Barcelona na Allianz Arena e, com vitória por 4 a 0, praticamente garantiu presença no lendário Wembley no próximo dia 25 de maio. Fora o baile.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Apesar da apagada atuação mesmo com maior posse de bola (63%), o Barça tem motivos para reclamar da arbitragem, já que Mario Gómez estava impedido no segundo gol. No terceiro, os jogadores também contestaram a não marcação de uma falta de Müller em Jordi Alba – Robben completou cara a cara com Valdés. O comentarista da TV Globo, Leonardo Gaciba, porém, não considerou irregularidade no lance. De quebra, o Bayern poderia ter obtido vantagem ainda maior se o árbitro húngaro Viktor Kassai tivesse assinalado pênalti de Piqué ainda no primeiro tempo.

Mosaico Bayern de Munique x Barcelona (Foto: Editoria de Arte)

Com o reforço ao menos do lateral Adriano para a partida de volta, na próxima quarta-feira, no Camp Nou, o Barcelona precisará de basicamente um milagre para tirar a vantagem dos alemães. Se repetirem o placar, os comandados de Tito Vilanova levarão o confronto para a prorrogação, enquanto um gol do Bayern os obrigará a marcar ao menos seis vezes por conta do saldo. Na memória recente há uma motivação: em março, pelas oitavas de final, Lionel Messi e companhia conseguiram os 4 a 0 contra o Milan, embora num outro contexto – havia perdido a ida por 2 a 0 na Itália.

O passado, no entanto, em nada ajuda o Barça. Nenhum time foi eliminado de qualquer competição europeia depois de abrir quatro ou mais gols de diferença no primeiro jogo. A derrota sofrida foi ainda a pior do Barcelona desde 1997, quando sofreu os mesmos 4 a 0 do Dínamo de Kiev, pela Liga dos Campeões – foram 149 jogos desde então. Em competições gerais, o “jejum” é reduzido até 2007 (ou 457 partidas), quando o Getafe aplicou 4 a 0 pela Copa do Rei.

Bayern domina. E sem a bola

A expectativa era por uma batalha pela bola. O Bayern, segundo maior dono de posse da Champions, desafiava o Barcelona, líder no quesito em seus últimos 301 jogos. A motivação de uma Allianz Arena lotada poderia ainda incentivar os bávaros a saírem para o jogo e tentarem colocar o modelo catalão à prova. Mas o fato é que nada disso foi necessário ao time de Schweinsteiger, Javi Martínez, Ribéry, Müller… A estratégia já estava muito bem definida.

Com 38% do tempo com a bola nos pés, o Bayern soube desafiar o Barça como poucos no mundo. Messi, liberado pelos médicos, não estava 100% fisicamente, mas a impressão é de que não faria tanta diferença no primeiro tempo mesmo se estivesse. Incansáveis na marcação, os bávaros não deixavam o craque argentino tocar na bola com mais de um segundo de liberdade, assim como funcionava – e bem – a vigia sobre Xavi, Iniesta e Busquets.

Messi, Bayern de Munique x Barcelona (Foto: AP)Messi acompanha a festa do Bayern de Munique: argentino teve atuação apagada (Foto: AP)

Chances de perigo? Apenas para os donos da casa. Aos 15, os alemães cobraram do árbitro Viktor Kassai um possível pênalti de Piqué, que colocou a mão na bola após chute de Lahm. O húngaro preferiu ignorar. Mas o gol não demoraria a sair. Aos 24, na maior fraqueza do Barcelona, o Bayern abriu o placar: Robben cruzou da direita, Dante escorou em dividida com Daniel Alves e Müller completou para o fundo das redes.

O Barcelona tentou responder na sequência no que acabou sendo o seu único grande lance de perigo na etapa inicial. Aos 28, Pedro cruzou da direita na direção de Messi, mas Dante se esticou e salvou gol certo dos visitantes com um carrinho. O susto basicamente foi o último suspiro de um primeiro tempo claramente a favor do Bayern, que ainda reclamou de uma outra penalidade quando Dante tocou de cabeça e a bola resvalou no braço de Sánchez.

Müller e companhia engolem o Barça

Robben, Bayern de Munique x Barcelona (Foto: Reuters)Robben fez o terceiro em lance polêmico (Reuters)

Tito Vilanova preferiu não mexer na volta do intervalo. Dominado, mesmo aparentemente tendo o controle do jogo, o Barcelona acabou punido logo aos três minutos. E de novo na bola aérea. Com média de 1,83m de altura em campo, o Bayern fez prevalecer a sua superioridade e ampliou diante de um rival bem menor (1,75m). Robben cobrou escanteio da direita, Valdés saiu mal, Müller, sempre decisivo, cabeceou para o meio e Mario Gómez, adiantado, emendou.

Não adiantou aos catalães reclamarem com a arbitragem. Era preciso também jogar, fazer valer toda a fama conquistada nos últimos anos. Mas só dava Bayern. Aos cinco, Müller arriscou de fora da área, a bola passou perto. Quatro minutos depois foi a vez de a dupla “Robbéry” entrar em ação, mas o francês acabou concluindo para fora após boa jogada do holandês.

Curiosamente nas bolas paradas, o Barcelona encontrou uma maneira de levar perigo. Aos 23, Bartra apareceu livre na frente de Neuer, mas rateou no momento da finalização. Do chute fraco, ele resolveu emendar com força aos 31, quando recebeu em lance semelhante. E em outro lance polêmico, aos 27, Robben tirou Jordi Alba para dançar, Müller, como numa jogada de basquete, encostou no espanhol, que desabou. O caminho ficou livre para o holandês tocar na saída de Valdés. O comentarista da TV Globo, Leonardo Gaciba, não considerou irregularidade.

O que já parecia ótimo para os alemães se tornou excelente. Todo aberto, o Barça sofreu um golpe que praticamente sepultou suas chances na Liga dos Campeões. Agora pela esquerda, Alaba tabelou com Ribéry e cruzou para Müller, que exercia papel de centroavante, fechar a conta e antecipar a Oktoberfest em Munique. Ao menos por uma semana.

Mueller, Bayern de Munique x Barcelona (Foto: AFP)De carrinho, Müller sela os 4 a 0 do Bayern sobre o Barcelona (Foto: AFP)

Ficha técnica:

Bayern de Munique: Neuer, Lahm, Boateng, Dante e Alaba; Javi Martínez e Schweinsteiger; Robben, Müller (Pizarro) e Ribéry (Shaqiri); Mario Gómez (Luiz Gustavo). Técnico: Jupp Heynckes.

Barcelona: Valdés, Daniel Alves, Piqué, Bartra e Alba; Xavi, Busquets e Iniesta; Pedro (Villa), Messi e Sánchez. Técnico: Tito Vilanova.

Gols: Thomas Müller, aos 24 minutos do primeiro tempo. Mario Gomez, aos três, Robben, aos 26, e Müller, aos 34 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Mario Gomez, Javi Martínez, Schweinsteiger (Bayern de Munique); Bartra, Sanchez, Iniesta e Jordi Alba (Barcelona).

Estádio: Allianz Arena, em Munique, Alemanha. Data: 23/04/2013. Árbitro: Viktor Kassai (Hungria).

 

 

Globoesporte.com

Guardiola anuncia saída do Barça e afirma: ‘Não é uma situação fácil’

A eliminação da Liga dos Campeões da Europa para o Chelsea, terça-feira, foi o prenúncio do fim da era Guardiola no Barcelona. Nesta sexta-feira, o comandante do time culé anunciou em entrevista coletiva que vai deixar o clube após o fim da temporada. Ele afirmou que já havia comunicado à diretoria que deixaria o cargo, mas que preferiu não informar ao elenco da equipe catalã. O auxiliar Tito Vilanova será o novo técnico de Lionel Messi, Xavi & cia.

– Não é uma situação fácil pra mim. Lamento a incerteza que gerei por conta disso. É um erro que assumo. Mas a exigência como treinador é muito grande. Por isso renovava de ano em ano. Quatro anos é uma eternidade como treinador do Barça. No início de dezembro, comuniquei ao presidente e ao Zubizarreta que minha etapa aqui estava acabando. Mas eu não podia dizer isso aos jogadores, pois o treinador é um dos pilares no vestiário… Desgasta tudo, e tem me desgastado. Esta é a principal razão para a minha saída – disse o treinador, visivelmente emocionado, em uma concorrida entrevista coletiva.

O presidente do Barcelona, Sandro Rossell, que abraçou Guardiola durante a coletiva, aproveitou para acabar com as especulações e anunciou Vilanova como o novo treinador. Tudo sob os olhares de alguns jogadores do elenco, entre eles Iniesta, Puyol, Xavi, Fabregas, Piqué, Busquets e Valdes.

– A decisão do Pep foi uma das mais difíceis que tive que aceitar. Por mim, continuaria. Mas é uma decisão pessoal. Eu nunca havia visto uma reação como a de terça no Camp Nou. Isto é o espírito culé. Esperamos continuar administrando da melhor maneira possível. O próximo técnico do Barça será Tito Vilanova. Tito é uma pessoa já do clube e vai diretamente ao encontro do nosso projeto – anunciou Rossell.

Messi não esconde tristeza

Através do facebook, Messi se disse muito triste pela saída de Pep e explicou os motivos de não ter comparecido ao adeus público do treinador. O argentino não estava presente justamente por estar comovido demais.

– Quero agradecer de todo o coração a Pep o muito que deu à minha carreira profissional e pessoal. Devido a essa emotividade que sinto, preferi não estar presente na coletiva de Pep, longe da imprensa, principalmente porque sei que eles buscarão os rostos tristes dos jogadores, e isso é algo que decidi não mostrar – escreveu Messi.

Bola de Ouro Messi Guardiola (Foto: EFE)Messi e Guardiola durante a entrega da Bola de Ouro no começo do ano (Foto: EFE)

Guardiola aproveitou o encontro com os jornalistas para agradecer publicamente o esforço do elenco nas últimas temporadas.

– Quero agradecer aos jogadores, pelo privilégio de trabalhar com eles. É um prazer ter trabalhado com eles. Eu estou indo embora para poder me recuperar. Vou embora com a sensação de dever cumprido, de ter feito o melhor possível. É um grande clube, com muita força. Obrigado a todos, por tudo – encerrou o treinador.

pep guardiola sandro rosell barcelona coletiva (Foto: Agência Getty Images)Guardiola recebe um abraço carinhoso do presidente Sandro Rossell (Foto: Agência Getty Images)

O treinador negou qualquer tipo de contato com outros clubes europeus, mais precisamente sobre o Chelsea.

– Não me reuni com o Chelsea, seria uma falta de respeito com esse clube. Agora, nesse momento, eu quero descansar e descansar. Não pensei nisso (em quando voltará a trabalhar no futebol) – afirmou o treinador.

tito vilanova barcelona coletiva (Foto: Agência Reuters)Tito Vilanova é o novo técnico do Barça
(Foto: Agência Reuters)

O atual treinador do Barcelona também aproveitou para elogiar o seu substituto, Tito Vilanova.

– Acho que o clube fez bem em acertar com o Tito. ele tem toda a minha admiração, me ajudou muito. Os jogadores sabem como ele é. Não precisarão de tempo para se adaptar muito. Ele não terá que mudar muita coisa. Ele poderá dar aos jogadores agora o que eu sinto que não posso mais dar – disse o comandante.

Um dia após o empate com os Blues, resultado que decretou a desclassificação da Champions em pleno Camp Nou, Rosell chegou a fazer uma proposta sem limite de valor, uma verdadeira espécie de ‘cheque em branco’, para a renovação de contrato. O técnico, entretanto, pediu mais uns dias para pensar e preferiu, então, dar ponto final à sua trajetória no clube espanhol, não permanecendo para a próxima temporada.

O diretor de futebol Zubizarreta explicou como foi a decisão por Vilanova.

– Esta é uma coletiva de imprensa que eu nunca queria dar. Quando o Pep nos disse que não queria continuar, não queríamos acreditar. Pensamos que Pep foi bom o suficiente e agora sabemos qual o melhor caminho a seguir. E eu disse a Pep que a melhor opção seria Tito. E a partir daí já trabalhamos. Ele representa jogo, ideia, preparação. Ele tem compromisso, trabalho, personalidade. Assim é Tito. Ele é diferente de Pep, isso é claro, mas trabalhamos com esta ideia, com este perfil. Sempre vemos quem está por perto para trabalhar. E quem temos aqui? Tito. Foi fácil a escolha – falou Zubizarreta.

zubizarreta sandro rosel guardiola barcelona coletiva (Foto: Agência Getty Images)Obsrevado por Rossel, Guardiola é abraçado por Zubizarreta (Foto: Agência Getty Images)

Guardiola, no entanto, ainda tem a chance de conquistar mais dois títulos à frente da equipe espanhola. O Barça ainda luta com o Real pela Liga Espanhola e duelará com o Athletic Bilbao na final da Copa do Rei.

– Eu queria fazer o melhor que um treinador poderia fazer. Normalmente, os treinadores do Barça não duram. Meu caso foi uma rara exceção. Não me toca falar do meu legado. Vou com a sensação de dever cumprido. Estou feliz com o que fiz. Minha família não influenciou em nada. Minha companheira já sabia que tipo de trabalho eu tinha quando era jogador, e meus filhos são muito pequenos ainda. É uma decisão que tem o apoio dela, mas é minha.

Após encerrar vitoriosa carreira como meio-campista em 2007, Joseph Guardiola foi contratado pelo Barcelona para, inicialmente, comandar o time B. Já na temporada 2008/09, porém, Pep já estava à frente do quadro principal do Barça.

pique iniesta valdes barcelona coletiva (Foto: Agência Getty Images)Piqué, Iniesta e Valdés na coletiva de despedida de
Guardiola (Foto: Agência Getty Images)

Desde que assumiu o comando técnico culé, Guardiola colecionou conquistas e reconhecimento nacionais e internacionais. Além dos inúmeros títulos (mundiais de clubes da Fifa em 2009/11, Liga dos Campeões da UEFA em 2009/11, Supercopa Europeia em 2009/11, tri espanhol em 2009/10/11 e Copa do Rei em 2009), o treinador foi decantado como responsável pelo futebol de sonhos exibido pelo Barcelona, considerado pela imprensa internacional o melhor time do planeta.

Zubizarreta garantiu que Tito sofrerá mesma pressão que Guardiola sofria, mas, sempre, com total apoio do clube.

– Pressão para Tito? No Barcelona sempre há pressão. Buscaremos a cumplicidade de todos os laços para que nos ajudem. Ele terá o mesmo apoio que Pep tinha, O compromisso é exatamente o mesmo. Tem que ter a força e o caráter para fazer este trabalho. Ele tem valor, força, caráter e personalidade. Estaremos aqui para ajudá-lo.

guardiola barcelona coletiva (Foto: Agência Getty Images)A entrevista coletiva de Guardiola (Foto: Agência Getty Images)
Globoesporte.com

Real encerra jejum, bate o Barça com gol de CR7 e fica bem perto do título

O Real Madrid deu um passo importante rumo ao título do Campeonato Espanhol. E que passo. Neste sábado, os merengues venceram o Barcelona por 2 a 1, no Camp Nou, e abriram sete pontos de vantagem para os arquirrivais, a quatro rodadas do fim da competição. Na era Pep Guardiola, os “Galácticos” ainda não tinham vencido os rivais na Catalunha.

Os gols do triunfo merengue foram marcados por Khedira, após falha de Puyol, e Cristiano Ronaldo. Alexis Sánchez balançou a rede para o Barcelona. Lionel Messi bem que tentou levar os donos da casa à vitória, mas não repetiu as últimas atuações. Esteve bem abaixo do normal. Com o resultado, o Real chegou aos 88 pontos, deixando o rival com 81. Na próxima rodada, a equipe de Mourinho recebe o Sevilla, no Bernabéu. O Barça terá pela frente o Rayo Vallecano, fora de casa.

cristiano ronaldo real madrid gol barcelona (Foto: Agência EFE) Cristiano Ronaldo comemora gol da vitória sobre o Real Madrid (Foto: Agência EFE)

Além de se aproximar do título, que não consegue desde a temporada 2007-2008, o Real Madrid encerrou o incômodo jejum de não vencer o Barça desde a mesma temporada, quando o time rival era comandado pelo holandês Frank Rijkaard. Na última vitória, os merengues ganharam por 1 a 0, gol do brasileiro Julio Baptista.

“Mal acostumada”, a torcida do Barça, por sua vez, viu algo raro: seu time perder dois jogos seguidos (vale lembrar que os culés foram batidos pelo Chelsea por 1 a 0 na última quarta-feira pela Liga dos Campeões). A última vez que isso aconteceu foi em maio de 2009, quando caiu para Mallorca e Osasuna.

Real mantém equipe da Champions, e Barça inicia com Tello e Thiago

Sami Khedira gol Real Madrid (Foto: Reuters)Khedira comemora o gol marcado diante do
Barcelona, no Camp Nou (Foto: Reuters)

O técnico José Mourinho optou por escalar no clássico deste sábado contra o Barcelona o mesmo time titular que na última terça-feira perdeu por 2 a 1 para o Bayern de Munique, no jogo de ida pelas semifinais da Liga dos Campeões, e com isso deixou os brasileiros Marcelo e Kaká no banco de reservas.

O lateral, que normalmente começa jogando, cedeu lugar mais uma vez para Fabio Coentrão, mesmo com as críticas feitas ao português após a partida em Munique. No meio-campo, Mourinho incumbiu Özil e Di María de armar as jogadas para a dupla de ataque formada por Cristiano Ronaldo e Benzema.

No Barça, a maior surpresa foi a escolha do jovem Cristian Tello para ser o parceiro de ataque de Lionel Messi. O meia-atacante Thiago Alcântara, filho do ex-jogador Mazinho, também iniciou a partida, assim como os laterais Daniel Alves e Adriano.

Bobeada de Puyol ajuda Real a sair na frente no Camp Nou

gol Real Madrid (Foto: Reuters)Jogadores do Real comemoram gol marcado por Khedira no Camp Nou (Foto: Reuters)

Com a bola rolando, a primeira chance saiu logo aos três, com Cristiano Ronaldo subindo mais que a zaga do Barça e obrigando Valdes a se esticar todo para defender. A partida seguiu equilibrada. Ora o time catalão no ataque, ora os merengues.

E, mesmo jogando fora de casa, o Real Madrid foi premiado com uma bobeada de Puyol. Após cobrança de escateio, a bola caiu nos pés do capitão do Barça, que, em vez de afastar o perigo, tentou dominar a bola dentro da pequena área. Esperto no lance, Khedira dividiu com o espanhol e abriu o marcador no Camp Nou.

falha puyol barcelona khedira madrid (Foto: Agência Reuters)Puyol falha no gol marcado por Khedira, o primeiro
da vitória do Real Madrid (Foto: Agência Reuters)

A partir do gol, o Real passou a esperar o Barça. Os visitantes recuaram e deixaram a responsabilidade de buscar o resultado para os donos da casa. E, aos 26 minutos, quase saiu o empate do time catalão. Messi puxou a marcação e deu um lindo passe para Xavi. O espanhol, que completou 32 jogos contra os rivais e se tornou o jogador do time catalão que mais vezes enfrentou a equipe da capital, dominou na frente de Casillas e finalizou. O goleiro salvou os merengues com um leve toque de perna direita na bola.

Até o fim do primeiro tempo, o panorama do jogo se manteve. O Barcelona buscava o empate, e o Real esperava fechadinho em sua defesa, apostando num contra-ataque para tentar matar a partida. Mas a etapa inicial ficou mesmo no 1 a 0 para os merengues.

CR7 acorda na etapa final e garante vitória do Real

guardiola barcelona real madrid (Foto: Agência Reuters)Guardiola lamenta derrota para o Real Madrid na
partida deste sábado (Foto: Agência Reuters)

O panorama da partida seguiu da mesma maneira no segundo tempo. E, aos nove minutos, Tello perdeu um gol inacreditável. Thiago Alcântara fez um lançamento lindo para a revelação do Barça, que ficou na cara de Casillas. O atacante bateu de primeira e isolou a bola, desperdiçando uma ótima oportunidade de deixar tudo igual no Camp Nou.

O ataque contra a defesa seguiu da mesma maneira. Era o Barça pressionando, e o Real se defendendo. E, para piorar, os merengues não conseguiam aproveitar os contra-ataques. Cristiano Ronaldo era figura nula em campo. Pouco produzia a favor dos merengues. Não chamava a responsabilidade da partida.

Após tanto pressionar, o Barça foi premiado por seu esforço. Logo após entrar na vaga de Xavi, Alexis Sánchez aproveitou bate-rebate na área e igualou o marcador. Casillas salvou o primeiro chute do chileno, que, caído, conseguiu pegar o rebote e empatar a partida, aos 25 do segundo tempo. Foram seus primeiros toques na bola.

Dois minutos depois, CR7 finalmente acordou em campo. Özil fez um ótimo lançamento para Cristiano Ronaldo, que ganhou na velocidade de Mascherano, invadiu a área e tocou por cima de Valdes, colocando novamente o Real em vantagem. Após balançar a rede do Barça, o português provocou os rivais na comemoração. Apontou para o próprio peito, fez cara de ironia e fez gestos para que a torcida se acalmasse. Esse foi o 42º gol dele na temporada, ficando um à frente de Messi. Foi também 109º tento dos merengues na temporada – quebrando o recorde da equipe de 1989-1990.

puyol barcelona cristiano ronaldo real madrid (Foto: Agência Reuters)Crsitiano Ronaldo estava apagado até marcar o gol da vitória sobre o Barça (Foto: Agência Reuters)

A 15 minutos para o fim do jogo, os ânimos ficaram exaltados, como de costume ultimamente no clássico. Daniel Alves dividiu a bola com Cristiano Ronaldo, que ficou caído no chão. Os jogadores das duas equipes iniciaram um princípio de discussão, que logo foi contido pelo árbitro.

Após o gol de CR7, o Barça não conseguiu mais reagir. Até manteve a posse de bola, mas nada que assustasse os merengues. No fim, o Real saiu de campo com o triunfo após quase quatro temporadas e muito próximo de mais um título do Espanhol. De quebra, chegou aos 19 jogos sem derrotas no Campeonato Espanhol, uma sequencia que não conseguia desde a temporada 1996/1997.

guardiola barcelona mourinho real madrid (Foto: Agência Reuters)Mourinho e Guardiola têm duelos complicados no
meio de semana pela Champions (Reuters)

Liga dos Campeões

No meio de semana, na  quarta-feira, o Real recebe o Bayern de Munique no Bernabéu pelo jogo de volta das semifinais da Liga dos Campeões precisando tirar vantagem conquistada pelos bávaros na ida (2 a 1).

Um dia antes, o Barça, que não perdia no Camp Nou desde 11 de setembro de 2010 (2 a 0 para o Hércules), também entra em campo pela Champions. O time de Messi e companhia encara o Chelsea tendo que vencer por dois gols de diferença para ir à decisão (os culés foram batidos em Londres por 1 a 0).

Globoesporte.com

Sánchez faz dois, Messi um, e Barça pressiona Real com 10ª vitória seguida

Messi escapa da marcação do Getafe (Reuters)

A locomotiva chamada Barcelona engrenou de vez. E parece não haver um time que não seja o Real Madrid capaz de pará-la. Nesta terça-feira, os catalães atropelaram o Getafe em mais um jogo tranquilo, por 4 a 0, no Camp Nou, e alcançaram a 10ª vitória consecutiva no Campeonato Espanhol, em jogo válido pela 33ª rodada, colocando ainda maior pressão no líder e arquirrival Real Madrid, agora um ponto à frente na tabela de classificação.

O grande destaque da partida foi o chileno Alexis Sánchez, com dois gols – o primeiro deles, aos 13 minutos de jogo, em um chutaço de fora da área após passe de peito de Lionel Messi. O próprio argentino anotou o segundo, aos 44, em linda tabela com Iniesta. Antes, aos 18, o meia Xavi protagonizou lance polêmico quando viu o zagueiro Cata Díaz afastar sua finalização de cobertura praticamente dentro do gol – o árbitro González González mandou a partida seguir.

Com o jogo nas mãos, os donos da casa diminuíram o ritmo na etapa final, mas chegaram à goleada graças aos gols de Sánchez, aos 28, e Pedro Rodríguez, aos 30. Este último, inclusive, após mais uma assistência de Messi, que cobrou falta para o espanhol desviar de costas.

Messi comemoração Barcelona (Foto: Getty Images)Messi comemora com Iniesta o golaço que marcou na goleada sobre o Getafe (Foto: Getty Images)

Após mais uma partida “recheada”, o camisa 10 alcançou a marca de 61 gols e 26 assistências em 51 duelos do Barcelona na temporada. Se computados os dados somente do Espanhol, Messi é o artilheiro, com 39 gols, dois à frente de Cristiano Ronaldo, e líder no quesito dos passes, com 15, um a mais que o alemão Özil, do Real Madrid.

Real Madrid entrará em campo pressionado

Desta forma, a diferença para o líder passou a ser de apenas um ponto (79 a 78), embora os merengues entrem em campo nesta quarta-feira, em dérbi contra o Atlético de Madri, no Vicente Calderón – o Getafe é o 10º, com 42. No próximo dia 21, às 15h (de Brasília), Barça e Real disputarão o superclássico no Camp Nou.

Antes, no entanto, o time de Josep Guardiola visita o Levante, atual quinto colocado, enquanto o Real receberá o Sporting Gijón. Ambos também terão compromissos pelas semifinais da Liga dos Campeões da Europa: na terça-feira, a equipe de José Mourinho irá até Munique enfrentar o Bayern; o Barça duela contra o Chelsea em Londres, no dia seguinte.

Alexis Sanchez, Barcelona x Getafe (Foto: AFP)Jogadores comemoram o primeiro gol de Alexis Sánchez (Foto: AFP)
Globoesporte.com