Arquivo da tag: banho

Litoral paraibano tem 19 praias impróprias para o banho neste final de semana

Neste final de semana, 19 praias do Litoral paraibano estão impróprias para o banho de acordo com relatório divulgado pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). Outros 36 pontos foram classificados como próprios.

Confira:

João Pessoa

– Praia do Bessa, próximo à desembocadura do maceió;

– Praia de Manaíra, 100 metros à direita e à esquerda da quadra de Manaíra, dos imóveis nº 315 e 1461, localizados na avenida João Maurício, e da galeria pluvial no final da avenida Senador Ruy Carneiro;

– Praia do Cabo Branco, 100 metros à direita e à esquerda do final das ruas Gregório Pessoa de Oliveira e Áurea, da rotatória ao final da avenida Cabo Branco e da desembocadura de galeria pluvial;

– Praia da Penha, em frente às desembocaduras do Rio Aratu e do Rio do Cabelo;

– Praia do Arraial, em frente à desembocadura do Rio Cuiá;

– Praia do Sol, em frente à desembocadura do Riacho Camurupim

Cabedelo

– Praia do Jacaré, na margem direita do estuário do rio Paraíba;

– Praia do Poço, ao final da rua Santa Cavalcante;

– Ponta de Campina, em frente à galeria de águas pluviais;

Lucena

– Praia de Bonsucesso, ao final da rua Mariano de Souza Falcão;

– Praia de Ponta de Lucena, em frente à desembocadura da Camboa;

Conde

– Praia de Carapibus, ao final da rua Maria Carmelita Vasconcelos;

Pitimbu

– Praia Bela, em frente ao maceió;

– Praia do Maceió, em frente à desembocadura do Riacho Engenho Velho;

– Praia da Guarita, 100 metros à direita e à esquerda da desembocadura da lagoa;

– Praia do Azul/Santa Rita, em frente às galerias de águas pluviais;

– Praia de Ponta dos Coqueiros, em frente à desembocadura da lagoa;

– Praia de Acaú/Pontinha, em frente à desembocadura do Rio Goiana;

– Praia de Pitimbu, nas proximidades do final da rua da Paz.

PB Agora

 

 

Irmãs de cinco e sete anos morrem afogadas durante banho em lago, na PB

Duas irmãs, uma de cinco e outra de sete anos, morreram afogadas enquanto brincavam em um pequeno lago, na manhã desta terça-feira (9), no município de Itaporanga, Sertão paraibano, a 430 quilômetros de João Pessoa.

Segundo a Polícia Civil, as meninas estavam com a mãe em casa e saíram para tomar banho no lago com mais três crianças. Durante o banho, as irmãs se afastaram das outras crianças e se afogaram.

“A mãe estranhou a demora para as meninas voltarem e foi até o lago. Lá, ela percebeu as outras crianças desesperadas e deu por falta das filhas”, relatou a polícia.

De acordo com a Polícia Militar, as meninas foram retiradas do açude pela mãe e receberam diversas tentativas de reanimação por parte de uma equipe do Samu, mas não resistiram e morreram ainda no local do afogamento.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Água da Cachoeira do Roncador está apropriada para Banho, garante Sudema

Créditos: Divulgação / Sudema
Créditos: Divulgação / Sudema

Após publicação do Portal WSCOM com denúncias de turistas sobre a qualidade da água da Cachoeira do Roncador, foi enviado ao Portal um relatório da Sudema de 2010 atestando que o ponto turístico está apropriado para banho.

Há seis anos, a Agência Executiva da Gestão de Águas do Estado da Paraíba (AESA), sob a presidência da Dra. Cybelle Frazão Costa Braga, solicitou da Superintendência de Administração e Meio Ambiente (SUDEMA) a análise da água do leito do rio Bananeiras. Foram analisados quatro pontos da bacia hidrográfica do Rio Bananeiras.

Durante esse trabalho de coleta desde a nascente até a cachoeira do Roncador, dois pontos já haviam sido ditos como impróprios. Contudo, as águas do ponto turístico apresentaram o resultado de que “todos os parâmetros analisados estavam de acordo com a resolução do CONAMA nº. 357/2005 e com sua classe 2 de enquadramento”. Esta análise foi assinada pela química Maria de Fátima Lins Menezes.

Por wscom com Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Estudantes da UFPB querem transferência de aluno suspeito de observar meninas no banho em Areia

AreiaEstudantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), campus Areia, realizaram um protesto na manhã desta quinta-­feira (30) em frente ao portal principal da instituição para pedir providências em relação às acusações de que um aluno da universidade estava observando as alunas, enquanto trocavam de roupas e tomavam banho, no alojamento do campus. A denúncia foi feita na madrugada da última quarta­-feira (29), depois que uma jovem flagrou o suspeito próximo a janela.

Na manifestação, os alunos impediram a passagem de carros e motos para dentro do campus e o acesso está sendo permitido a pé. O grupo elaborou um abaixo assinado exigindo providência dos campos e esclarecimentos sobre o caso. Alguns professores da instituição também apoiaram a inciativa.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo a aluna Angelita Lima, 26 anos, que foi uma das vítimas, o desejo dos alunos é que o suspeito não continue no campus. “Não queremos que ele seja preso, nem que aconteça nada de ruim com ele. Só queremos que ele não estude mais aqui, pois não há condições de pagar disciplinas ao lado de alguém que faz isso”, disse ela.

Jornal da Paraíba

Ciência afirma que tomar banho uma vez a cada três dias é o ideal

Durante o verão, as altar temperaturas nos faz ter que tomar uma série de banhos para conseguirmos nos sentir confortáveis. Apesar da crise hídrica, não resta muita opção quando não se tem um ar-condicionado sempre por perto.

Mas, nas outras épocas do ano, tomar banho constantemente não é algo muito diferente. O brasileiro adquiriu o hábito de tomar ao menos um banho por dia, coisa que nem sempre é feita em alguns países, mesmo os mais desenvolvidos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mas você já se perguntou se realmente é necessário tomar banho todos os dias? Segundo o artigo de Rachel Wilkerson Miller, do BuzzFeed, alguns especialistas afirmam que não precisamos tomar banhos com tanta frequência como somos acostumados.

Tomar banho uma vez a cada três dias é o ideal, diz médicos

Médicos dermatologistas explicaram que devemos tomar banhos de dois a cada três dias, reduzindo assim problemas na pele e possíveis doenças.

A autora falou com dois dermatologistas sobre o assunto, e eles explicaram um pouco mais sobre o assunto.

Eles contaram que os norte-americanos – que tomam banho na mesma frequência que os brasileiros – usam o chiveiro muito mais do que o necessário. Segundo Dr. Joshua Zeichner, professor assistente de dermatologia do Hospital Mount Sinai, em Nova York, a frequência que tomamos banho e o que notamos como odor corporal é “muito mais um fenômeno cultural”.

A dermatologista Dr. Ranella Hirsch, de Boston, concorda com seu colega. Ela disse: “Nós tomamos muitos banhos neste país, e isso é perceptível. Uma boa parte da razão por que fazemos isso é devido a normas sociais”.

Tais normas são resultados, principalmente, de uma boa publicidade. Isso porque após a Guerra Civil americana, a publicidade e o sabonete se tornaram mais comuns nos EUA. Os americanos se tornaram muito mais influenciados a essas questões que os europeus.

Na década de 1920 e 1930 mais mulheres entraram no mercado de trabalho, e mais homens começaram a trabalhar em fábricas, ocasionando em outro foco cultural de limpeza, gerando o ato de necessidade de banho.

Outro problema é que nossa pele, ao ser exposta a banhos com muitas frequências – especialmente em águas quentes – pode ressecar e irritar, atém de retirar bactérias boas que existem na epiderme e servem para nos proteger. Isso pode causar fissuras de ressecamento que podem levar a infecções.

Os dois médicos dizem que os pais não devem dar banhos em bebês e crianças diariamente. Isso porque a exposição à sujeira pode fazer com que a pele se torne menos sensível e consiga evitar alergias e doenças como eczema.

Para os especialistas um banho a cada 2 ou 3 dias é o ideal. Eles indicam que limpar apenas os pontos mais críticos é a medida que devemos tomar, principalmente no inverno, quando sentimos menos necessidade de banhos.

No verão o indicado é usar produtos mais suaves nos banhos, evitando assim irritar a pele.

Fonte: Mega Curioso

Conheça os malefícios de tomar banho com esponjas

bucha-vegetalSe você toma banho com bucha, pode estar na hora de repensar o que faz debaixo do chuveiro.

Aquela bucha esponjosa que você usa para se esfoliar e ensaboar seu corpo nu é um abrigo perfeito para bactérias.

Um estudo de 1994 publicado no Journal of Clinical Microbiology mostrou que esse acessório de higiene tão amplamente usado – e estamos falando da bucha vegetal de cucurbitácea, não do esfregão feito de rede plástica—pode abrigar e transmitir a bactéria Pseudomonas aeruginosa, que pode causar doenças em animais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“As buchas são higiênicas inicialmente”, disse Esther Angert, Ph.D., professora associada no departamento de microbiologia da universidade Cornell, falando ao Huffington Post. “É o modo como são conservadas que vai afetar sua longevidade.”

A bucha que você usa como esfregão no banho retira as células mortas de sua pele, que “ficam presas nos recantos da matriz fibrosa da bucha”, ela explica.

Depois de tomar banho, o mais provável é que você deixe a bucha no banheiro até o banho seguinte. Esse é o momento oportuno para as bactérias serem cultivadas.

“O ambiente do chuveiro é úmido e com pouca circulação de ar, perfeito para bactérias”, diz a professora.

As bactérias consomem qualquer matéria orgânica – como aquelas células de pele descartadas – que possa ter ficado na bucha.

Cada vez que a bucha fica molhada e não seca corretamente, os organismos crescem mais.

“Você espalha as bactérias que tirou do corpo no seu último banho”, diz ao HuffPost a dermatologista Michelle Green, certificada pelo conselho médico de Nova York.

“A bucha espalha novamente por seu corpo a sujeira que tirou dele ontem.”

Quando você se lava com aquele sabonete líquido com perfume de lavanda, na realidade está se esfregando com bactérias com perfume de lavanda.

Mediante as condições propícias, essas bactérias podem levar a coisas mais assustadoras, como uma infecção estafilocócica.

Angert diz que, embora a pele seja um órgão realmente resiliente que é capaz de nos proteger contra muitos germes, nossos poros e quaisquer feridas ou cascas de feridas abertas são mais vulneráveis às bactérias.

Se você tiver algum corte aberto e se esfregar com força demais com a bucha, pode danificar a pele ainda mais e “forçar a entrada de partículas na ferida”, disse Jessica Krant, dermatologista certificada pelo conselho de Nova York e fundadora da Art of Dermatology LLC, falando ao HuffPost.

Caso você não queira abrir mão da bucha, mesmo assim, há algumas medidas que pode tomar para reduzir o risco de ela se transformar num festival bacteriano.

• Deixe a bucha secar. Tire-a do ambiente úmido do chuveiro. “O ideal é que a área do chuveiro tenha uma passagem de ar suficiente para que a bucha possa secar completamente entre um banho e outro”, Krant recomenda.

“Deixe a janela do banheiro aberta, a porta do chuveiro, idem, e deixe a bucha fora do chuveiro para secar melhor. Se quiser ser ainda mais cuidadoso, ensaboe e enxague a bucha depois de tomar seu banho e então a pendure para secar.”

• Substitua sua bucha. “Se ela mudar de cor ou ficar com cheiro, é hora de comprar uma bucha nova”, diz Angert.

• Coloque a bucha no microondas. É crucial higienizar a bucha corretamente. “Pendure a bucha fora do chuveiro, diariamente, e de vez em quando coloque-a no microondas por 20 segundos enquanto estiver úmida, como é recomendado fazer com esponjas sintéticas”, diz Krant.

(Não ponha a bucha no microondas com qualquer coisa que possa derreter ou pegar fogo, e certifique-se de que ela está totalmente úmida. Não coloque buchas de plástico no microondas.)

• Mergulhe a bucha em água sanitária. Também é possível usar água sanitária para livrar a bucha das bactérias. “Mergulhe-a em uma solução com 5% de água sanitária”, Angert recomenda. Isso matará as bactérias, mas o processo é cansativo, adverte a professora.

Mas talvez esteja na hora de abrir mão do uso de bucha, de uma vez por todas. “Na realidade, prefiro que meus pacientes não usem bucha, esfregão ou toalha de rosto no banho”, diz Krant.

“A pele precisa ser cuidada com suavidade. As pessoas passam muito tempo fazendo uma higienização excessiva, despindo a pele dos óleos hidratantes naturais e saudáveis que nos impedem de ficar com a pele ressecada, escamada e coçando.”

Para uma boa higienização, basta usar sabonete líquido comum e as próprias mãos ou então esponjas descartáveis.

 

exame

Saiba como dar banho em gatos

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Higiênicos por natureza, os gatos são animais que se lambem constantemente para retirar a sujeira de seus pelos e manter-se limpos. No entanto, esse hábito dos felinos não é o suficiente para que sua higienização seja completa, e medidas adicionais devem ser praticadas para que um bichano possa levar uma vida saudável e longe de problemas.

 

Embora haja uma crença mundial que denomina os gatos como animais que têm pavor de água, esta crença não é completamente real; já que, quando acostumados desde filhotes, os bichanos não apresentam problema algum com a água – havendo raças específicas – como a do Turkish Van, apelidado de “Gato Nadador” – que adoram esse contato.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Independentemente do nível de aceitação do felino à água, os banhos tradicionais são fundamentais para manter a saúde dos bichanos, removendo o acúmulo de sujeira na pelagem do animal e evitando o desencadeamento de problemas de pele, como dermatites e descamações, entre outras.

 

A recomendação para os donos de felinos pouco acostumados com banhos é a de procurar por um estabelecimento que preste este tipo de serviço, pois o animal pode ter reações agressivas diante da situação, e quem realiza esse tipo de serviço é mais preparado para lidar com a situação. No entanto, os gatinhos mais tranquilos podem ser higienizados dentro de casa, bastando que seu proprietário tenha em mãos os produtos especialmente desenvolvidos para a limpeza do animal (como sabão, xampús e condicionadores), além de muita paciência.

 

Antes de começar o processo, é recomendado que os pelos do animal sejam desembaraçados com uma escova e que o dono do bichano prepare o local para o banho, juntando todo tipo de produto que será utilizado e certificando-se de que a água para o banho não está fria ou quente demais.

 

Treinar algumas técnicas de contenção do animal também é importante antes de começar o banho (já que o animal pode reagir e tentar fugir), e colocar um pedaço de algodão nos ouvidos do gato também é importante para impedir a entrada de água na região (que pode causar problemas como a otite).

 

Feito isso, o banho pode começar, e o animal deve ter seu corpo inteiro bem molhado e ensaboado para garantir uma limpeza completa – lembrando que as instruções de uso de cada produto são diferentes, e devem ser devidamente seguidas durante o processo. Depois de um enxágue abundante, é necessário secar o animal com uma toalha grande e macia (evitando que ele seja atingido por correntes de ar enquanto estiver molhado) e, caso o bichano seja bastante calmo, o uso de um secador de cabelos por ajudar muito a secar a pelagem.

 

Terra

FHC vê Aécio consolidado e diz que PSDB precisa de ‘banho de povo’

Foto: Bruno Santos / Terra
Foto: Bruno Santos / Terra

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), afirmou na noite desta segunda-feira, em São Paulo, que o nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) está consolidado dentro do partido como candidato à presidência da República em 2014 e que o PSDB precisa de “um banho de povo” para concorrer com chances nas eleições presidenciais do ano que vem.

 

FHC disse que o partido vai marchar junto para as eleições do ano que vem, com força e vigor para “receber o apoio do eleitorado brasileiro”. FHC, Aécio Neves e o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB) participaram nesta noite de um encontro que faz parte do congresso estadual do partido, instalado em 2 de janeiro e que vai até 7 de abril.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“O PSDB precisa de um banho de povo. Nós sabemos governar. O PSDB vai governar muito melhor do que essa gente não sabe governar”, disse ele, se referindo aos 10 anos do governo petista.

“Temos de falar com esse povo sofrido. O ‘Pibinho’ desmoronou tudo em uma época que os outros países crescem alto”, disse ele. “O PSDB precisa estar junto do povo”, reafirmou. O ‘Pibinho’ a que o tucano se referiu foi o do ano passado, quando o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro ficou abaixo das expectativas, em torno de 1%.

O ex-presidente disse que é preciso tirar o rótulo que foi dado aos tucanos, de que eles governam para os ricos. “Cuida de rico coisa nenhuma. Nós estabilizamos o Brasil. Quem dá dinheiro para banqueiro são eles. Eu sou paulista, sou brasileiro e o Aécio hoje simboliza esse PSDB que é brasileiro”.

Geraldo Alckmin disse ainda que espera ver Aécio como presidente do partido na convenção prevista para ocorrer em maio. “Que você assuma a presidência do PSDB, percorra o Brasil, ouça o povo brasileiro, fale ao povo brasileiro e una o partido. Temos um grande time”, disse Alckmin.

O governador paulista disse que o partido não tem o direito de se negar a apresentar ao Brasil uma alternativa a esse projeto de governo (da petista Dilma Rousseff) que está aí. “Temos uma grande oportunidade, de aquecermos os motores e o Brasil pode ter um governo com muito melhores resultados do que este que está aí”, disse ele.

 

 

Terra

No frio de -23° C, jardim de infância russo dá banho gelado em crianças

Um jardim de infância russo chama atenção por conta das técnicas extremas usadas para manter a saúde das crianças em dia. Localizado na cidade siberiana de Krasnoyarsk, o jardim de infância número 317 funciona há 15 anos com foco na prática de esportes e sauna seguida de banhos gelados no frio que vai abaixo dos -20° C.

A técnica de fitness Margarita Filimonova instrui as crianças na sauna antes da saída para o banho gelado no jardim de infância russo (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)A técnica de fitness Margarita Filimonova instrui as crianças na sauna antes da saída para o banho gelado no jardim de infância russo (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)
Crianças se banham com água gelada ao lado de uma supervisora no frio de -23° C em um jardim de infância de Krasnoyarsk, na Rússia. A instituição funciona há 15 anos com técnicas extremas para manter os pequenos com a saúde em dia. (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)Crianças se banham com água gelada ao lado da supervisora no frio de -23° C em Krasnoyarsk, na Rússia. O banho só é aplicado em crianças que já estão na instituição e passam por treinamento há pelo menos 3 anos (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)
Após o banho, meninos e meninas correm de volta para dentro do prédio do jardim de infância em Krasnoyarsk (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)Após o banho, meninos e meninas correm de volta para dentro do prédio do jardim de infância em Krasnoyarsk (Foto: Ilya Naymushin/Reuters)
G1

No esquema com três atacantes, Sport dá banho no Vasco: 3 a 0

Os dois times queriam a vitória. Há cinco partidas sem vencer, o Vasco precisava dos três pontos para seguir na briga por uma das vagas para a Libertadores. O Sport, para fugir do rebaixamento.  Ambos entraram com esquemas ofensivos. Três atacantes. O velho 4-3-3. Mas o Leão mostrou mais organização tática. As peças se encaixaram. E neste domingo, em São Januário, o Rubro-Negro pernambucano deu um banho de 3 a 0 importantíssimo para dar mortal à sua equipe. Por outro lado, o mal-estar deve crescer na Colina.

Felipe Azevedo, o veterano Hugo e Henrique marcaram os gols que deixaram a torcida do Sport mais otimista e a do Vasco irritada – a ponto de aplaudir o terceiro gol do adversário. A equipe pernambucana, em 17º lugar, ainda ocupa o Z-4 da tabela, mas não se afastou das equipes fora da zona de rebaixamento. No próximo domingo, o Leão volta a jogar fora de casa. A partida será no Orlando Scarpelli, contra o Figueirense, que foi derrotado pelo Flamengo no último sábado e é o penúltimo colocado, com 29 pontos.

Com a sexta derrota seguida, o Vasco se manteve com 50 pontos ganhos e vê o sonho da Libertadores se tornar quase impossível. Ocupa o sétimo lugar na tabela,  está a nove pontos do São Paulo, quarto colocado, e o time não esboça a menor reação. No próximo domingo, volta a campo em São Januário contra o Atlético-MG, vice-líder do Brasileirão.

Sport superior

Vasco e Sport entraram em campo ofensivos. Mas a equipe pernambucana se encaixou melhor no 4-3-3. Por isso, foi superior e já saiu do primeiro tempo com a vantagem. O técnico Sérgio Guedes preferiu armar o time com dois cabeças de área marcadores mesmo – Tobi e Rithely – e o meia clássico – o veterano Hugo. Confiava também que o lateral Cicinho, pela direita, ajudaria na armação de jogadas para Felipe Azevedo, pela direita, Gilberto, no meio da área, e Gilsinho, pela esquerda, explorarem a velocidade para surpreender a defesa vascaína..

Em casa, Marcelo Oliveira optou por um Vasco também no ataque. Tinha apenas um volante tradicional – Nilton. Wendel, que sai mais um pouco para o jogo, tinha a missão de auxiliar Juninho para servir Eder Luis, Alecsandro e Tenório,. de volta após seis rodadas de ausência, se recuperando de lesão. Mas nada isso aconteceu. Wendel foi apático, e o time estava menos inteiro no meio-campo, ainda que tenha vencido nos números na posse de bola – 62% a 38%..

Só que os números às vezes mentem. Tobi e Rithely iniciavam as jogadas com mais velocidade para o Leão e faziam as vezes de meia. Felipe Azevedo e Gilsinho abriam bem pelas pontas. Hugo se aproximava de Gilberto na área. Foi assim que o camisa 80 deu o primeiro susto que valeu – Tenório, pelo Vasco, havia explodido cabeçada no travessão, mas estava impedido. Só que o meia do Sport estava em condição legal e bateu bem de canhota pela meia direita. A bola desviou em Renato Silva e foi para escanteio.

Gol do Leão

Pouco depois, Felipe Azevedo arrancou pela direita e centrou com perigo para boa defesa de Prass. O Sport seguia na pressão ao Vasco até que Alecsandro, dúvida para a partida, deu uma bela cabeçada para fora, com perigo. Por sinal, o atacante, dos três, era, naquele momento, o que mais aparecia efetivamente. Eder Luis não dava sequência às jogadas. Tenório mostrava disposição, mas faltava ritmo de jogo.

Do outro lado, Gilsinho dava trabalho a Aurimar. Aos 27 minutos, ele arrancou pela esquerda e bateu cruzado, obrigando o goleiro do Vasco a fazer sua melhor defesa no primeiro tempo. No rebote, Cicinho, pela direita, colocou rasteiro, para fora, com perigo.

A melhor opção que restava para o Vasco era com Juninho caindo pela direita. E num lance assim, o meia recebeu de Auremir e centrou com perigo para Alecsandro, que chegou atrasado no lance.

Se o Vasco só tinha o lado direito para atacar – William Matheus ficava preso com os avanços de Cicinho -, o Sport alternava. E foi pela esquerda que iniciou a jogada do gol. É verdade que Gilsinho roubou a bola com falta, não marcada pelo árbitro. E Hugo se aproveitou da defesa do Vasco adiantada para rolar com açúcar e com afeto para Felipe Azevedo. O camisa 11 recebeu livre, em condição, tirou Fernando Prass da jogada e mandou para as redes, aos 39 minutos.

O Vasco ainda tentou o empate no fim da primeira etapa, quando Tenório mergulhou com a zaga do Sport para cabecear. Saulo fez a defesa mais bonita do primeiro tempo e fez justiça à melhor equipe nos primeiros 45 minutos. E tome vaias para o Vasco.

Sport amplia

Marcelo Oliveira mexeu no time cruz-maltino. Sacou William Matheus para pôr Felipe. Com isso, Wendel caiu para o lado esquerdo, na tentativa de impedir os avanços de Cicinho. Mas a defesa, como no primeiro gol, cochilava. Gilsinho até errou o passe, mas Renato Silva tratou de falhar, e a bola quase sobrou limpa para Hugo.

Era um aviso. Com Felipe no meio ao lado de Juninho, só Nilton marcava. Ficou mais fácil ainda para o Sport partir para o contra-ataque. Foi assim logo aos 7 minutos. Felipe Azevedo arrancou pela direita e centrou no meio da área. Gilberto rolou de calcanhar para trás, e Hugo colocou com categoria, sem defesa: 2 a 0 para o Sport, para felcidade dos poucos torcedores da equipe pernambucana presentes em São Januário.

O técnico do Vasco voltou a mexer. Trocou Auremir, fraco na marcação e no apoio, para pôr Fellipe Bastos improvisado. Depois, sacou Eder Luis e lançou Pipico. Nada dava certo. A torcida mostrava irritação com o time, que não esboçava muita reação. Alecsandro dominou na entrada da área aos 21 e bateu torto, para fora.

Juninho Pernambucano, solitário, não conseguia mais criar. Com os 2 a 0, o Sport só ia na boa. O Vasco tentava reagir. Wendel, pela esquerda, levou perigo a Saulo, que fez boa defesa. O técnico do Leão, Sérgio Guedes, que há havia trocado Gilberto por Moacir, poupou Cicinho para botar Renato. Depois, sacou Felipe Azevedo, um dos melhores do time mas cansado, para pôr Henrique. Que, aos 41, ainda teve tempo de marcar o terceiro gol. O atacante escorou centro de Reinaldo, que tomara a bola de Pipico. O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, nas tribunas, mostrava desolação. A torcida, irritada com a equipe, aplaudiu o adversário. E o Sport saiu como gigante na Colina. O Vasco precisa reagir.

Globoesporte.com