Arquivo da tag: Bandeira

Bandeira fica amarela, e contas de luz terão cobrança extra em novembro

energiaA Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (28) que os consumidores brasileiros vão voltar a pagar a taxa extra das bandeiras tarifárias a partir de novembro. No mês que vem, passa a vigorar a bandeira de cor amarela, o que implica na cobrança de R$ 1,50 para cada 100 kWh de energia consumidos.

A cobrança da taxa havia sido suspensa em abril deste ano, quando passou para a cor verde pela primeira vez desde que o sistema entrou vem vigor, em janeiro de 2015. A bandeira permaneceu verde até outubro, ou seja, por 7 meses.

Em nota, a Aneel jusficou a mudança alegando que “a condição hidrológica está menos favorável” no país. Isso significa que a falta de chuvas levou à redução no armazenamento de água nos reservatórios das hidrelétricas e, como consequência, foi necessário acionar um número maior de térmicas (usinas que produzem eletricidade por meio da queima de combustíveis) para atender à demanda por energia no país.

O sistema das bandeiras tarifárias foi criado justamente para arrecadar recursos que vão cobrir o custo extra com o uso de termelétricas. Isso é necessário porque elas geram energia mais cara que as hidrelétricas. As primeiras a ser acionadas são as termelétricas com custo de produção mais baixo. Conforme aumenta a necessidade, o governo determina o funcionamento das mais caras.

As bandeiras acompanham essa evolução. Quando há pouca ou nenhuma necessidade de geração por termelétricas, a bandeira fica verde e não há cobrança extra. Se essa necessidade aumenta um pouco, a bandeira fica amarela e passa a ser cobrado dos consumidores R$ 1,50 para cada 100 kWh consumidos.

Quando o custo com o uso dessas usinas sobe muito, a bandeira fica na cor vermelha, que tem dois patamares, e há uma cobrança extra nas contas de luz de R$ 3 ou R$ 4,50 para cada 100 kWh usados.

as bandeiras tarifárias da energia elétrica / VALE  ESTA (Foto: Editoria de Arte/G1)

Desde abril, quando o governo decidiu retirar a cobrança da bandeira tarifária, o nível de armazenamento dos reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por cerca de 70% da capacidade de geração do país, caiu de 57,5% para 35,05%. No Nordeste, segunda maior região produtora, a passou de 33,12% para 11,39%.

A queda de armazenamento no Sudeste e Centro-Oeste é normal neste período, mais seco. Entretanto, essas hidrelétricas já vinham sofrendo com a falta de chuvas desde 2012 e que chegou a gerar preocupações quanto a um possível novo racionamento. O Nordeste também enfrenta uma das piores secas das últimas décadas.

Como o armazenamento de água está abaixo do normal, o acionamento das térmicas serve também para poupar água das hidrelétricas até que chuvas mais intensas no Sudeste e Centro-Oeste, que normalmente ocorrem a partir de novembro, voltem a encher os reservatórios.

Portanto, se houver melhora na situação dessas represas nas próximas semanas, reduz-se a necessidade do uso das térmicas e a bandeira pode, em breve, voltar à cor verde.

Nesta sexta, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou previsão de que as chuvas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, no mês de novembro, devem ficar entre 60% e 103% da média histórica. E que os reservatórios das hidrelétricas das duas regiões pode chegar ao fim do mês com armazenamento médio entre 30,2% e 33,4%.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Conta de luz: Aneel mantém bandeira tarifária verde para outubro, sem cobrança adicional

conta-de-energiaA Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta sexta-feira (30) que a bandeira tarifária permanecerá na cor verde em outubro, portanto sem cobrança extra para os consumidores.

A bandeira tarifária vem se mantendo na cor verde desde abril. O fim da cobrança foi possível depois da melhora da situação nos reservatórios das principais hidrelétricas do país, localizadas no Sudeste e Centro-Oeste, com as chuvas do último verão.

Outro fator que contribuiu para o fim da cobrança extra foi a queda da demanda por energia no país, devido à crise econômica. Como o Brasil precisou gerar menos energia, economizou mais água dos reservatórios das hidrelétricas.
“Os principais fatores que contribuíram para a manutenção dessa cor da bandeira são: a evolução positiva do período úmido [chuvas] de 2016, que recompõe os reservatórios das hidrelétricas; o aumento de energia disponível com redução de demanda; e a adição de novas usinas ao sistema elétrico brasileiro.
Bandeira Tarifária, bandeiras tarifárias, Aneel (Foto: Arte/G1)

O sistema de bandeiras tarifárias começou a valer em janeiro de 2015. Por meio de cores (vermelho, amarelo e verde), ele sinaliza, nas contas de luz, quando o custo de produzir energia no país está mais alto. Esse alerta serve para que a população adote medidas de economia de eletricidade.

Além disso, quando o custo da energia está mais alto (indicado pelas bandeiras vermelha e amarela), aplica-se uma cobrança extra nas contas de luz, que varia de R$ 4,50 a R$ 1,50 para cada 100 kilowatts-hora (kWh) de energia consumidos.
Os recursos arrecadados via bandeira tarifária servem para que as distribuidoras cubram custos da compra de energia mais cara. No ano passado, o custo de produzir eletricidade no país subiu por conta da falta de chuvas, que reduziu o armazenamento de água nas principais hidrelétricas e obrigou o país a acionar mais usinas termelétricas.

 

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Contas de luz terão novamente bandeira tarifária vermelha em fevereiro

Consumo-de-energiaNo mês de fevereiro os consumidores brasileiros vão pagar novamente um adicional de R$ 3 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos. Pelo segundo mês, estará em vigor a bandeira tarifária vermelha para todas as regiões, exceto para os estados do Amazonas, Amapá e Roraima.

O sistema de bandeiras tarifárias, que permite a cobrança de um valor extra na conta de luz de acordo com o custo de geração de energia, começou a vigorar no início de janeiro. No primeiro mês do ano, a bandeira também foi vermelha, por causa do uso intenso de energia de termelétricas, que é mais cara do que a gerada por usinas hidrelétricas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As bandeiras funcionam como um semáforo de trânsito, com as cores verde, amarela e vermelha para indicar as condições de geração de energia no país. Se for um mês com poucas chuvas, os reservatórios das hidrelétricas estarão mais baixos, por isso, será necessário usar mais energia gerada por termelétricas.

Quando a conta de luz vier com a bandeira verde, significa que os custos para gerar energia naquele mês foram baixos, portanto, a tarifa de energia não terá nenhum acréscimo. Se vier com a bandeira amarela, é sinal de atenção, pois os custos de geração estão aumentando. Nesse caso, a tarifa de energia terá acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Já a bandeira vermelha mostra que o custo da geração naquele mês está mais alto, com o maior acionamento de termelétricas, e haverá um adicional de R$ 3 a cada 100 kWh.

Segundo a Aneel, com o sistema de bandeiras tarifárias, o consumidor poderá identificar qual a bandeira do mês e reagir a essa sinalização com uso inteligente da energia elétrica, sem desperdício.

Agência Brasil

Bandeira no carro pode acarretar multa, acidentes graves ou defeitos no veículo

Alisson Correia
Alisson Correia

Em clima de Copa do Mundo, os torcedores fazem questão de mostrar a paixão pela Seleção Brasileira espalhando ornamentação pela casa, nas vestimentas ou nos automóveis. O que nem todo mundo sabe é que colocar bandeira nos carros pode acarretar desde multas, até acidentes e defeitos no motor; não só com relação àquelas fixadas no capô, mas também para casos de bandeiras em vidros e até mesmo nas pequenas hastes.

O chefe da oficina da Auto Club Honda em João Pessoa, Francisco Fernandes, explicou quais são os problemas mais comuns que podem ser ocasionados com o uso de bandeiras no carro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo ele, se não estiverem seguramente fixadas, aquelas que são colocadas no capô podem se desprender e provocar desde problemas sérios no motor, até mesmo acidentes graves por prejudicar a visibilidade do motorista. “Elas podem subir para o para-brisa e fechar a visão do condutor ou serem engolidas para dentro do capô, causando estragos no motor”, esclareceu.

Outro detalhe que o especialista apontou tem relação com a velocidade. “As bandeiras interferem na aerodinâmica do veículo, diminuindo a força do carro e exigindo que ele gaste mais combustível para alcançar velocidades maiores”, destacou.

No capô, riscos de acidentes, defeitos ou perda de força do carroFoto: No capô, riscos de acidentes, defeitos ou perda de força do carro
Créditos: Alisson Correia

Além dos riscos com bandeiras fixadas no capô, há também observações importantes a serem apontadas para os que as utilizam nas pequenas hastes, que, geralmente, ficam sobre algumas das portas dianteiras.

 

Bandeiras nas hastes também são perigosasFoto: Bandeiras nas hastes também são perigosas
Créditos: Alisson Correia

De acordo com Fernandes, “se alguma haste estiver mal colocada, ela pode se soltar; caso o motorista esteja em velocidade maior que 60 km, a haste que se desprender pode bater em algum pedestre, em outro carro ou condutor de moto, oferecendo riscos sérios de acidentes. Mesmo leve, a haste pode ficar mais pesada na hora do impacto, devido à velocidade do automóvel da qual ela se desprendeu”. Sobre a bandeirinha, ele reforçou que “se ela se soltar da haste e for levada pelo vento, pode atrapalhar a visibilidade de outros condutores no trânsito, levando, novamente, à questão dos acidentes”.

Além desses problemas, se o motorista fixar uma bandeira em local do carro que o impeça de ter visibilidade no trânsito, trata-se de uma infração grave, na qual ele pode ser punido com multa de R$ 127,69 e ter o carro recolhido se for flagrado em uma fiscalização do Batalhão de Policiamento de Trânsito na Paraíba (BPTran). O Código de Trânsito Brasileiro determina, conforme o artigo 230, inciso 15, que é “proibido conduzir veículo com inscrições, adesivos, legendas e símbolos de caráter publicitário afixados ou pintados no para-brisa e em toda a extensão da parte traseira do veículo”.

Se flagrado, condutor deste veículo pode ser multadoFoto: Se flagrado, condutor deste veículo pode ser multado
Créditos: Alisson Correia

Táxis

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob) divulgou a Portaria Nº 026/2014, na qual estabelece regras para que os táxis da frota da Capital utilizem bandeiras nos carros, mas de forma segura e padronizada.

Semob estabelece padrões para os táxisFoto: Semob estabelece padrões para os táxis
Créditos: Divulgação/Semob

Conforme o artigo 2º, “fica ainda permitido o uso de bandeiras em tecido, com haste plástica, medindo aproximadamente 30×15 cm, fixadas em suporte adequado para os vidros dos automóveis”.

Caso o taxista descumpra o que foi estabelecido na Portaria, ele deverá “comparecer à vistoria da Semob no prazo máximo de 24h para regularização, sob pena de serem autuados conforme legislação em vigor”.

Como consta no documento, “os veículos que deixarem de atender ao Caput deste artigo, poderão ser apreendidos e liberados apenas após a regularização, sem prejuízo das sanções previstas em regulamento próprio”.

 

portalcorreio

COMBATE: RC diz que fará comparativo com gestões de adversários e demonstra indiferença com ‘bandeira’ de luta oposicionista

O governador Ricardo Coutinho (PSB) demonstrou indiferença quando questionado sobre a sua expectativa em torno da analise das contas do exercício financeiro 2011, assunto que retornará ao centro dos debates políticos na Paraíba após o recesso do Legislativo previsto para o mês de julho.

Coutinho negou um sangramento por parte de sua gestão: “Esse governo não se sangra. Esse governo tem consistência, tem ética e respeito pelo dinheiro público. Tanto tem respeito que onde se olha pela Paraíba afora se vê coisas de boa qualidade e muitas coisas acontecendo”, pontuou.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Não satisfeito, Ricardo mandou um desafio para os adversários,dando o tom da campanha:

“E eu ainda não estou em campanha e vou mostrar a Paraíba como era na época deles e como é hoje na minha gestão e como será”, frisou.

O governador socialista também adiantou qual será o sua preocupação nos próximos meses:

“Minha pauta é política para o idoso, inaugurar escolas, inaugurar reforma da Casa do Artesão no Varadouro, é isso que eu tenho que cuidar”, enfatizou.

PB Agora

80% do PPS na Paraíba quer chapa com Cássio e Agra disputando o governo da Paraíba, diz Nonato Bandeira

nonato-bandeiraO presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, declarou nesta sexta-feira (7), que mais de 80% dos militantes do seu partido quer uma aliança do partido com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB). De acordo com Bandeira, a maioria da legenda defende uma chapa com Cássio e o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PEN), na vice.

Nonato disse que não ainda não ouviu do ex-governador se ele pretende disputar a eleição para o Governo da Paraíba, mas alegou que Cássio não iria “virar as costas” diante dos apelos para concorrer o Palácio de Redenção.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Se a população insiste tanto em ter uma candidatura como a de Cássio, como é que ele vai virar as costas para essa população, para o seu partido e para as forças políticas”, argumentou Nonato Bandeira.

Para Nonato Bandeira, quando um político é “prestigiado” e tem nas pessoas a defesa de sua candidatura ele “jamais vai negá-la”.

Roberto Targino – MaisPB

Eduardo Bandeira de Mello é o novo presidente do Flamengo

Eduardo Bandeira comemora a eleição Foto: Cezar Loureiro

O Flamengo terá um novo presidente no triênio 2013-2014-2015. O candidato da Chapa Azul, Eduardo Bandeira de Mello foi eleito com 1.414 votos. A agora ex-presidente Patricia Amorim, que tentava a reeleição, ficou em segundo com 914 votos e Jorge Rodrigues ficou em terceiro.

Bandeira de Mello é sócio propietário do Flamengo desde 1978 e ex-chefe do Departamento do Meio Ambiente do BNDES, Aos 59 anos, se tornou candidato com a impugnação do candidato Walin Vasconcellos.

A presidente Patricia Amorim admitiu a derrota e desabafou com elegância:

– Eu estou tranquila. Eu não sabia o tamanho do adversário. Mas fico orgulhosa, não joguei toalha, não me acovardei. Faltava o sócio escolher o que ele queria. A voz do povo é a voz de Deus. Tem que reconhecer e agradecer a quem veio. O pleito ocorreu sem demonstração de desconforto, e eu passei isso, passo serenidade, harmonia, alguma coisa boa. Correu tudo bem, batemos recorde de presença. A tendência era ser algo mais tenso. Feliz de ser a mulher que todos os homens se juntaram pra vencer. Poderia ganhar e o torcedor externamente não aprovar. Tem vezes que você perde ganhando, o legado fica, que continue e melhore, é da vida. Não gostaria de não ter concorrido. A mensagem é que você tem que lutar. Em algumas situações houve excesso, a tolerância foi nenhuma, talvez por ser mulher, mas sou corajosa, na minha chapa não tinha ex-presidente. Mostra a força de uma mulher guerreira, que individualmente tem votação expressiva, que foi conquistada – disse Patricia Amorim, que completou sua despedida falando da desavença com Zico:

– Ouvi do Zico que estava superando. Eu também amo o Zico (começa a chorar). Ele falou que eu conduzi bem o processo, e ganhamos todos. O Vanderlei realmente é campeão, foi o meu técnico, na falta do meu técnico, ele foi meu orientador, gostei dele ter vindo. Fiz amigos. Recebi mensagem do Deivid. Fiz amigos. Eu adorei, sofri, já dizia Roberto Carlos, o importante é que emoções eu vivi. Com defeitos, mas honra, suor, trabalho. A vida é isso. Foi muito bom. Agora vou cuidar dos meus filhos – despediu-se

Um pouco antes, Jorge Rodrigues, que ficou em terceiro, já admitira a derrota. Para ele, o fato de ser pouco conhecido fora do clube foi fundamental para sua derrota.

– Eu entrei na campanha tem 2 meses. Então eu realmente fiquei um pouco atrás, sempre ajudei o Flamengo, mas sou mais conhecido dentro do clube do que fora, então tive que fazer um trabalho de reconhecimento. E tinha gente trabahando desde o inico do ano então eu sai atras. Eu me candidatei por uma questão moral.

Extra

CBF afasta dois árbitros e um bandeira após polêmicas na rodada

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) afastou os árbitros Nielson Nogueira Dias (PE) e Flávio Rodrigues Guerra (SP), além do bandeirinha Bruno Boschilia (PR), que irão passar por um período de reciclagem após se envolverem nas maiores polêmicas da rodada de número 30 do Campeonato Brasileiro. A informação foi divulgada pelo radialista Wellington Campos, da Rádio Bradesco Esportes FM. O GLOBOESPORTE.COM não conseguiu fazer contato com o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Aristeu Tavares.

O trio foi alvo de muitas reclamações nas três partidas em que comandaram. O auxiliar Bruno Boschilla anulou um gol em posição legal de Liedson, do Flamengo, no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, sábado, no Engenhão. Já o juiz Nielson Dias marcou um pênalti e uma falta em lances duvidosos de onde saíram os gols da vitória do Fluminense por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, domingo, em São Januário. No mesmo dia, Flavio Guerra passou por uma situação parecida, mas não soprou o apito nos dois lances em que os jogadores do Sport pediram pênaltis na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, no Independência.

Globoesporte.com

Compositor Wilson Bandeira proporciona orgulho ao povo do Brejo Paraibano, através da arte melódica de suas canções


Um compositor que busca valorizar as verdadeiras tradições culturais de seu povo e, manter viva todas as características que fazem parte do dia a dia de sua própria região, no caso, o Brejo, contando um pouco da história de sua gente e sameando princípios da arte de viver feliz.

O Personagem de tudo isto, atende pelo nome de Wilson Bandeira e é apontado como um dos mais competentes e respeitosos Cantores e Compositores do Estado, tendo, praticamente, todas as suas canções alcançado considerável sucesso, sendo inclusive,muitas delas, gravadas por consagrados  outros nomes do cancioneiro popular Brasileiro.

Quem lhe influência !

Indagado pela Reportagem, Wilson foi bastante enfático ao observar que sempre foi influenciado por tudo aquilo que seja valioso melodicamente e que redunde num aproveitamento profissional de muito bom gosto, atendendo assim, a satisfação
de todos.

O Cavalo de Vero Rocha; O de Alfredinho; O De Jacob Neto e o seu desbravador Sutão , entre outros, são temas de uma das mais bonitas melodias – A Vaquejada do Céu -, dizendo e falando
as coisas que fazem parte do Povo do Brejo, bem ao contrário dos tradicionais criadores de músicas que somente falam das coisas que ocorrem no Sertão.

Além dessas e, de várias outras, faz questão de destacar, numa de suas criações, a grandeza do São João de Solânea e a beleza das meninas que chegam no salão dançando xaxado, forró, xote e baião, mostrando o remelexo e a beleza da mulher Brejeira.

Assim e com essa sensibilidade poética musical, Wilson Bandeira, tem se destacado como um compositor diferente, destacando os traços culturais do Grande Brejo, de sua Cidade, Solânea, de seus conterrâneos, deixando todos orgulhosos por verem um pouco do muito do que fazem, transformado em melodias, no simbolismo maior da grandeza da vida.

Por: Geraldo Belo

Militantes deixam projeto do PSB e entregam manifesto a Cartaxo e Bandeira

Saída de filiados da legenda confirma previsão anunciada pelo prefeito de JP, Luciano Agra

A profecia do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, registrada pelo portal MaisPB, foi cumprida no final da tarde dessa quarta-feira (29), quando 78 pessoas, entre militantes e dirigentes, estiveram no Comitê Central da Coligação “Unidos por João pessoa” para entrega de um manifesto ao candidato a prefeito Luciano Cartaxo (PT) e o vice Nonato Bandeira (PPS). O documento foi elaborado pelos membros da secretaria do Movimento Popular Socialista do PSB municipal.

“Não podemos abaixar a cabeça para a intolerância interna. O partido tomou as decisões sem consultar as bases e impôs uma candidatura inventada pela cúpula”, justificou o presidente dos movimentos populares do PSB, Luiz Costa.

Luciano Cartaxo agradeceu a manifestação de apoio e concordou que qualquer decisão dentro de um partido tem que nascer e crescer nas bases. “Nossa candidatura e nossa aliança foram discutidas com as bases. O partido que perde o debate interno e a liberdade de opinião entra em uma crise sem fim”, avaliou.

Para ele, o apoio desses militantes do PSB é importante para a caminhada até o dia da eleição. “Ficamos muito satisfeitos e honrados e esperamos continuar crescendo nas ruas e nas alianças para sairmos todos vitoriosos no dia 7 de outubro”, disse.

Leia o manifesto na íntegra:

MANIFESTO DO MOVIMENTO POPULAR SOCIALISTA

O Movimento Popular Socialista atuou de forma marcantes nas conquistas eleitorais de companheiros e companheiras para o executivo e parlamento municipal e tem contribuído de forma efetiva na consolidação da política comunitária desenvolvida por entidades sérias de nossa cidade, contribuindo para o fortalecimento de lideranças locais e em especial por associações de moradores e outras entidades congêneres. Além disso, os militantes dos movimentos populares têm potencialidade de desempenha rimportante papel na construção do senso critico dos cidadãos pelo víeis socialista. 

Na impossibilidade de termos como natural e legítima a candidatura a Prefeito de João Pessoa: Luciano Agra, resultado das praticas autoritárias, descriteriosas e arrogantes, definidas pela direçã omunicipal e estadual do PSB e após amplo processo e análise da presente conjuntura politica, escuta atenciosa a dezenas de militantes e intensos debates, resolvemos apoiar de modo irreversível e transparente a candidatura deLuciano Cartaxo e Nonato Bandeira.

– As razões que nos impulsionam conscientemente a tomar tal decisão são as seguintes:

– Discordância ampla das deliberações autoritárias estabelecidas nos últimos meses pela direção municipal e estadual do PSB, que inviabilizaram completamente a reeleição do Prefeito Luciano Agra.

– Desrespeito da direção municipal do PSB local aos que integram o Movimento Popular Socialista.

– Ausência de democracia interna em toda a estrutura do PSB local.

– Crença verdadeira no projeto politico do PT/PPS para o sequenciamento da presente gestão municipal e por extensão no continuo desenvolvimento das politicas públicas que transformaram a vida de milhares de pessoas em nossa cidade, conferindo-lhes maior e melhor qualidade de vida.

– Reconhecimento público das trajetórias politicas de Luciano Cartaxo e Nonato Bandeira importantes e honrados lideres que já demonstraram nas praticas seus inúmeros compromissos e responsabilidades com a cidade de João Pessoa e sua gente. Ambos estão aptos, em todos os aspectos a serem gestores, capazes de promover qualitativamente todas as mudanças que ainda restam ser feitas para assegurar cidadania plena a todas e todos os munícipes.

– Pugnamos, defendemos e estamos determinados a cooperar pelo aprofundamento da Democracia Participativa, Defesa dos Direitos Humanos, Reforma Urbana Democrática, que atenda a população em geral aqui residente.Estamos confiantes e entendemos que Luciano Cartaxo e Nonato Bandeira, darão uma extraordinária e modernizadora contribuição ao desenvolvimento econômico, politico e social de João Pessoa.

“A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação exige permanente busca, Busca permanente que só existe no ato responsável dequem faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrario, luta por ela precisamente por que não tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se libertas ozinho, as pessoas se libertam em comunhão.

MaisPB, com assessoria
Focando a Notícia