Arquivo da tag: baleado

Agricultor é baleado na porta de casa por criminosos na zona rural de Guarabira

Um agricultor foi vítima de disparos de arma de fogo na noite deste domingo (14) no sítio Escrivão, na zona rural de Guarabira, na Paraíba. Segundo informações da polícia militar, dois tiros atingiram a vítima de identidade não divulgada.

O Boletim de Ocorrência Policial registrado na 8ª DSPC – Delegacia Seccional de Polícia Civil de Guarabira – diz que a vítima estava em casa quando foi surpreendida por três indivíduos desconhecidos. “Ao sair à porta ele foi recebido por dois tiros que o atingiram no ombro e perna.”, disse o PM.

Ainda de acordo com o B.O, de imediato foram designadas ao local as guarnições policiais de Choque, R/P, Força Tática e Rotam, sendo todas coordenadas pelo CPU – Coordenador de Policiamento da Unidade – Tenente Galdino, onde foram feitas varias buscas por toda a localidade e adjacências, mas os suspeitos ainda estão foragidos.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros até o Hospital Regional em Guarabira/PB ainda consciente e orientada e no momento passa bem.

As diligências continuam no intuito de localizar e prender os acusados deste fato. O caso está sendo investigado pela polícia civil.

 

 

Patrulhando Nas Ruas

 

 

‘Tive que correr pra não morrer’, diz vigilante baleado em assalto a carro-forte na UEPB

O vigilante Erivaldo Barbosa, armado com um revólver com apenas seis balas, contra bandidos armados com pistola e fuzil, tentou evitar que criminosos assaltassem um carro-forte e ferissem alunos dentro da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande. O vigilante foi baleado, durante o confronto, depois que o revólver ficou sem munição. “Tive que correr pra não morrer ali”, disse, em entrevista à TV Paraíba.

O vigilante contou como aconteceu o assalto ao carro-forte que resultou em 16 pessoas feridas na Central de Aulas da universidade. Segundo ele, o horário de abastecimento dos caixas eletrônicos é sempre tenso. “O carro-forte apareceu. Aí eu olhei e pensei: “O perigo agora é grande”. Aí veio o primeiro segurança do carro-forte pegar a senha pra depositar o dinheiro. Quando ele voltou foi que o outro segurança veio com malote (com dinheiro)”, disse.

Foi nesse instante que os suspeitos sacaram as armas e anunciaram o assalto. Um dos assaltantes estava com um fuzil escondido dentro de uma bolsa usada para carregar instrumentos musicais.

Criminosos entraram na UEPB escondendo arma dentro de bolsa usada para carregar instrumento musical — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Criminosos entraram na UEPB escondendo arma dentro de bolsa usada para carregar instrumento musical — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O vigilante baleado conta que estava bem próximo de onde o assalto foi anunciado.

“Eu estava na frente. Aí o cara (o bandido) da pistola entrou e disse: “para, para, para” e atirou. Eu consegui desviar, puxei minha arma e dei dois disparos nele. Só que o outro (bandido) passou correndo com o fuzil. Eu efetuei mais quatro disparos e vi que minha arma havia acabado a munição”, disse.

No confronto com os criminosos, o vigilante ficou ferido no joelho e no calcanhar. Ele foi socorrido e levado para o Hospital de Emergência Trauma de Campina Grande, foi atendido e já recebeu alta.

Mesmo compreendendo que não era um massacre, o vigilante ficou com medo de que alunos fossem atingidos.

“Eu fiquei preocupado com os alunos, porque eles estavam ali na hora do intervalo da aula, depois de 9h30 pra lanchar e conversar. Havia muita gente mesmo”, disse o vigilante Erivaldo Barbosa.

Entenda o tiroteio na UEPB

Um tiroteio durante assalto na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, deixou um vigilante e uma estudante baleados na manhã desta segunda-feira (1º) no campus Bodocongó. Outros alunos ficaram feridos devido ao tumulto e, ao todo, 16 pessoas foram levadas para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Até as 9h40 desta terça-feira (2), nenhum dos suspeitos que participaram do assalto foi preso. Segundo a Polícia Militar, os criminosos entraram no local fingindo serem estudantes. Um dos assaltantes portava um fuzil dentro de um “case” de violão.

G1

 

Homem tenta evitar assalto e é baleado no pescoço, em João Pessoa

Um homem foi baleado no pescoço, na manhã desta sexta-feira (29), no Bairro dos Estados, em João Pessoa, depois de tentar evitar um assalto. Ele estava em um carro quando percebeu que uma mulher estava sendo assaltada por dois homens armados em uma moto.

O motorista acelerou em direção aos suspeitos, que caíram da moto. No entanto, um dos assaltantes conseguiu atirar contra a vítima. Ele foi atingido no pescoço, mas conseguiu dirigir até um lava-jato onde pediu ajuda.

A vítima, de 25 anos, foi levada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, passou pelos primeiros atendimentos e o estado de saúde dele é estável.

Os dois assaltantes deixaram a moto no local e fugiram. A moto usada no assalto tem uma restrição de roubo, de acordo com a Polícia Militar.

Foto: Walter Paparazzo/G1

G1

 

Troca de tiros resulta em vigilante baleado na UFPB, em João Pessoa

No final da tarde desta sexta-feira (15), uma tentativa de assalto terminou em troca de tiros e duas pessoas baleadas no campus de João Pessoa da UFPB. Um dos feridos trabalha como vigilante na instituição.

Uma dupla em uma moto se aproximou e abordou o vigilante em uma das entradas do campus. Os suspeitos anunciaram o assalto e pediram que a vítima entregasse a arma. O vigilante reagiu e houve troca de tiros.

O vigilante, que tem 30 anos de idade, foi atingido na panturrilha e garantiu a polícia que conseguiu ferir um dos suspeitos e que ele fugiu em direção a mata. Uma Unidade de Suporte Básico (USB) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada e socorreu a vítima para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Ninguém foi preso.

 

PB Agora

 

 

Comerciante baleado durante desfile cívico, na PB, morre em hospital

Morreu no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, nesta quarta-feira (26), o comerciante que foi baleado por um cliente durante um desfile cívico que acontecia, no dia 16 de setembro, no município de Bayeux, Região Metropolitana João Pessoa. O crime aconteceu após os dois discutirem por causa do preço de um produto.

O corpo do comerciante, de 44 anos, foi retirado do hospital no fim da tarde da quarta-feira. Um vídeo gravado por pessoas que assistiam o desfile cívico mostra o momento em que um comerciante foi baleado.

O crime aconteceu por volta das 11h. A vítima, de 44 anos, vendia brinquedos quando foi abordado por um homem que perguntou o valor do produto. A vítima então respondeu o preço e o cliente discordou do valor. Houve uma discussão verbal e o suspeito foi embora. Minutos depois, ele voltou ao local e atirou na vítima.

No vídeo, é possível ver os integrantes de uma banda marcial no começo da avenida, quando as pessoas que assistem o desfile começam a gritar. Em seguida, há um barulho de um tiro e as pessoas correm.

A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi levada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde deu entrada com uma perfuração na região do abdômen, por volta das 11h45 do mesmo dia, e levado para o bloco cirúrgico. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

G1

Homem é baleado dez vezes em Lucena, mas sobrevive

Na noite desta quinta-feira (12), um homem de 34 anos, foi atingido por dez disparos de arma de fogo e sobreviveu.

O homem identificado como Josildo, foi atingido na estrada que liga a BR-230 ao município de Lucena, na região metropolitana de João Pessoa.

Após ser atingido, ele foi socorrido por um veículo particular até a Unidade Mista da cidade e, em seguida, transferido para o Hospital de Trauma, que até o momento não revelou o seu atual estado de saúde.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vizinho baleado por PM não resiste e morre no hospital

O homem de 41 anos baleado por um Policial Militar morreu nesta terça-feira (3), no Hospital de Trauma de João Pessoa. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da unidade.

Valdemir Francisco da Silva Júnior foi baleado por um capitão da PM na noite de sábado (31). O policial invadiu uma festa no bairro de Intermares, em Cabedelo, na Grande João Pessoa, para cometer o crime.

Testemunhas afirmaram que o policial chegou fazendo ameaças e dizendo que iria matar todo mundo, o que provocou correria.

A Corregedoria da PM informou à TV Correio que já havia recebido denúncia contra o policial, mas que não teria constatado o problema. Agora, um procedimento vai averiguar a conduta do capitão.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Jovem é baleado nas nádegas após briga em festa na cidade de Solânea

Um jovem foi atingido por um tiro nas nádegas, na noite desse domingo (2), em Solânea, Agreste paraibano, a 130 km de João Pessoa. Ele estava voltando de uma festa de São João quando foi surpreendido por dois homens, com quem havia tido um desentendimento momentos antes. O motivo da briga não foi divulgado.

Segundo o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) da Polícia Militar, a vítima contou que, após a festa, deixou a namorada em casa e, na volta para sua própria residência, foi abordado pelo homem com quem havia discutido. O suspeito estava acompanhado do irmão, que deu um soco na vítima.

Ao tentar sair do local, o jovem foi baleado. Ele saiu correndo e conseguiu chegar até a sua casa, onde foi socorrido por familiares e levado para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Equipes da PM fizeram rondas, mas até a publicação desta matéria nenhum suspeito tinha sido preso.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Jovem morre e adolescente é baleado após perseguição de moto e tiroteio na Paraíba

Um jovem de 20 anos morreu e um adolescente de 14 anos foi baleado após uma perseguição de moto e tiroteio na cidade de Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, a 411 km de João Pessoa, na noite desse sábado (29).

Segundo a Polícia Militar, as vítimas, que trafegavam em uma motocicleta, teriam sido perseguidas por suspeitos que seguiam em outras motos pelas ruas do bairro Natanael Maia, na Zona Norte da cidade, quando foram atingidas.

Após os disparos sofridos, os feridos caíram da moto. O jovem morreu ainda no local do crime e o adolescente foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande. A instituição de Saúde não divulgou detalhes sobre o quadro clínico dele.

Até o fechamento desta matéria, a polícia não havia apurado quais teriam sido as motivações para o atentado e nenhum suspeito havia sido detido.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

STJ condena Governo da PB a pagar R$ 350 mil a homem que foi baleado por preso e ficou paraplégico

justicaO ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Og Fernandes, aumentou para R$ 350 mil o valor de indenização por danos morais e estéticos, devida pelo estado da Paraíba a um homem que ficou paraplégico após ser vítima de disparo de arma de fogo. Os tiros foram dados por um detento que cumpria regime semiaberto e teve a saída ilegalmente autorizada pelo diretor do presídio, o que configura negligência por parte do poder público.

O procurador-geral do Estado da Paraíba, Gilberto Carneiro, informou por telefone ao G1 que ainda não teve acesso ao conteúdo da decisão, mas adiantou que o Estado deve abrir uma sindicância para apurar a conduta do diretor. Gilberto Carneiro informou ainda que conforme analisar o documento, a Procuradoria Geral do Estado deve emitir uma nota com um posicionamento oficial sobre o caso.

Em decisão monocrática, o ministro acolheu o recurso da vítima, fundamentado nos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. Og Fernandes observou que é possível a revisão do valor de indenização quando exorbitante ou insignificante. O ministro constatou que os valores arbitrados se encontram aquém dos patamares considerados proporcionais pelo STJ em casos semelhantes.

A vítima sofreu traumatismo da coluna vertebral e ficou paraplégica e ficou com graves sequelas psíquicas. O dever de indenizar foi reconhecido pelas instâncias de origem, mas a vítima recorreu ao STJ para que os valores fossem aumentados.

O Tribunal de Justiça da Paraíba, ao responsabilizar o poder público pelas consequências da conduta do diretor do presídio, fixou a indenização em R$ 80 mil por danos morais e R$ 100 mil por danos estéticos, além de pensão vitalícia. O ministro fixou a indenização a título de danos morais e estéticos em R$ 150 mil e R$ 200 mil, respectivamente.

 G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br