Arquivo da tag: baleada

Funcionária é baleada em tentativa de assalto na CBTU

Uma funcionária foi baleada durante tentativa de assalto no começo da tarde desta quarta-feira (16), na estação central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), no Varadouro, em João Pessoa.

Segundo apuração da TV Correio, bandidos armados chegaram em um carro e anunciaram o assalto. O vigilante da estação teria reagido e os criminosos atiraram. Ele tentou se proteger e não foi atingido, mas uma funcionária da estação teria sido ferida na perna de raspão. Ela foi socorrida para o Hospital de Trauma de João Pessoa, onde permanece internada em estado regular.

De acordo com o tenente-coronel Cristóvão Lucas, três suspeitos foram presos e uma arma apreendida logo depois da ocorrência. A Polícia Militar informou que foram presos dois jovens de 18 e 21 anos e um homem de 51 que dirigia o carro, mas negou estar envolvido no assalto.

Os suspeitos foram identificados após imagens do circuito interno da estação de trens mostrarem a ação da dupla. Segundo as imagens, o motorista do carro permaneceu no veículo.

 

portalcorreio

 

 

Mulher morre depois de ser baleada em ‘espetinho’ de João Pessoa

Uma mulher de 54 anos morreu depois de ser baleada em um espetinho no bairro Gervásio Maia, em João Pessoa, na noite da sexta-feira (26). Segundo informações preliminares, dois homens chegaram atirando na direção dos clientes e acertaram a vítima.

O caso aconteceu por volta das 19h. A mulher estava com familiares quando houve a ação. A polícia ainda não confirmou se o verdadeiro alvo dos suspeitos era realmente a mulher. Até às 9h30 deste sábado (27), não havia confirmação se outra pessoa ficou ferida.

A mulher ainda chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro do Valentina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de João Pessoa. Os suspeitos do crime não foram localizados.

G1

 

Mulher é baleada quando tentava ajudar filho a fugir de assaltantes, na PB

Uma mulher foi baleada na perna, na manhã desta quinta-feira (18), quando tentava socorrer um homem vítima de tentativa de assalto, no bairro Funcionário IV, em João Pessoa. O tiro, efetuado pelos suspeitos, atravessou o portão e atingiu a mulher.

De acordo com relatos à Polícia Militar, o homem estava no ponto de ônibus, esperando o coletivo para ir trabalhar, quando dois homens em uma moto chegaram e anunciaram o assalto. Um deles estava armado.

Como o homem mora perto do ponto de ônibus, ele conta que a reação que teve foi correr para casa. Quando chegou em frente da residência, começou a bater no portão pedindo socorro. Quando a mãe dele abriu o portão, os assaltantes atiraram contra o homem. O tiro, no entanto, atravessou o portão e atingiu a perna da mulher, de 63 anos.

A vítima foi levada em um carro particular para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Até as 6h30 ela passava pelos primeiros atendimentos médicos. Por isso, o estado de saúde não foi divulgado.

G1

 

Mulher é baleada durante troca de tiros após tentativa de assalto, na PB

Uma mulher foi baleada após uma tentativa de assalto a um motorista de transporte por aplicativo por volta das 20h30 desta quinta-feira (20), no bairro do Jardim Quarenta, em Campina Grande. Um adolescente, que participou do assalto, foi linchado por moradores.

Segundo relato do motorista à polícia, ele já encerrava o expediente de trabalho quando foi surpreendido por três homens na rua da casa onde mora. A vítima ainda tentou parar o carro antes, mas os suspeitos armados o cercaram e anunciaram o assalto.

Os suspeitos mandaram o homem sair do carro e, nesse momento, a vítima percebeu a presença de uma viatura da polícia e pediu ajuda. A polícia se aproximou e houve troca de tiros. Durante o tiroteio, uma mulher foi atingida e um adolescente, que fazia parte do trio, foi apreendido escondido dentro de uma casa. O suspeito foi linchado por moradores.

O adolescente e a mulher foram levados para o Hospital de Trauma de Campina Grande. O suspeito já recebeu alta médica e aguarda na Central de Polícia Civil pela audiência de custódia. A polícia segue em busca dos outros dois suspeitos, mas até 8h da manhã desta sexta-feira (21), não foram encontrados.

G1

 

Mulher é agredida e baleada no olho, na PB; suspeito é o ex-companheiro, diz polícia

Uma mulher de 25 anos foi vítima de uma tentativa de feminicídio na noite da terça-feira (21), em Teixeira, no Sertão da Paraíba. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito é o ex-companheiro da vítima que, após agredir a mulher, atirou com uma espingarda no olho esquerdo dela.

O caso aconteceu por volta das 19h40, no Sítio São Francisco, zona rural da cidade. De acordo com a polícia, o ex-companheiro da vítima foi até a casa dela e começou a agredir a filha do casal. Na tentativa de socorrer a filha, a mulher também foi agredida pelo suspeito com vários socos na cabeça.

Conforme a PM, após ser agredida, a vítima ligou para a Polícia Militar, mas o homem fugiu do local. Policiais foram até a casa da atual mulher do suspeito, que informou que ele também não estava na residência.

Enquanto a polícia procurava pelo homem, ele teria voltado na casa da ex-mulher e atirado com uma espingarda no olho esquerdo dela, depois fugiu do local. A vítima foi socorrida por vizinhos até o Hospital Sancho Leite, em Teixeira. Em seguida, ela precisou ser encaminhada para o Hospital Regional de Patos.

Na manhã desta quarta-feira (22), a polícia informou que a mulher também precisou ser transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade hospitalar, o estado de saúde dela é estável.

Até as 12h desta quarta, a assessoria do hospital havia informado que a mulher estava sob avaliação médica e que, caso precisasse passar por cirurgia, seria transferida novamente para outro hospital da cidade. Ainda segundo a polícia, o suspeito, de 40 anos, não havia sido localizado.

G1

 

Mulher fica ferida depois de ser baleada dentro de casa, em João Pessoa

Uma mulher foi baleada na perna, dentro de casa, na comunidade do S, no Baixo Róger, em João Pessoa, na tarde deste domingo (19). De acordo com a Polícia Militar, o suspeito fugiu após os disparos.

Conforme informações da PM, dois homens invadiram a casa da mulher e um deles efetuou os disparos. Além disso, segundo informações recebidas pela Polícia Militar no local, no sábado (18), a vítima e um dos suspeitos estavam bebendo, quando houve um desentendimento e a mulher feriu o homem com uma faca. O ferimento foi superficial.

A mulher foi levada por moradores para o Hospital de Emergência e Trauma, em João Pessoa. O estado de saúde dela não foi divulgado. Os suspeitos fugiram após efetuarem os disparos e até as 14h, nenhum deles havia sido localizado.

G1

 

Criança é baleada em tiroteio ao sair de casa da avó para comprar ‘din-din’ em Santa Rita, PB

Uma criança de seis anos de idade morreu após ser baleada no distrito de Várzea Nova, em Santa Rita, na Grande João Pessoa, na tarde desta quarta-feira (17). A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. A criança estava na casa da avó e foi baleada quando saiu de casa com os irmãos para ir comprar “din-din” (sorvete de saquinho).

Segundo a Polícia Militar, a informação foi confirmada pela mãe da criança que contou ainda que a suspeita é de que o tiroteio tenha ocorrido entre criminosos da região.

Familiares ainda conseguiram socorrer a criança com vida e levaram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Tibiri II, onde foi confirmado o óbito.

G1

 

Mulher é baleada após assalto em residência, em Remígio, PB

Uma mulher foi baleada na manhã deste domingo (14) na cidade de Remígio, no Agreste paraibano. Homens armados atiraram na vítima, de 28 anos, logo após assaltarem a casa dela. De acordo com parentes da vítima, a mulher estava com a família em casa, quando a residência foi invadida por suspeitos armados.

Eles roubaram dinheiro, celulares e vários outros objetos da casa. No momento da fuga, os suspeitos atiraram três vezes contra a mulher, que foi baleada no peito e também no abdômen.

Ela foi socorrida, em estado grave, e encaminhada ao Hospital de Trauma de Campina Grande onde precisou passar por cirurgia. O estado de saúde dela não foi divulgado até às 7h. A Polícia Civil está investigando o caso.

G1

 

Estudante baleada em assalto na UEPB relata pânico: ‘Ninguém imaginava que era tiro’

“Ninguém imaginava que era tiro”, relatou a estudante Natalícia Silva, de 21 anos – baleada durante o assalto a um carro-forte na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande. A aluna do 3º período do curso de pedagogia foi atingida com um tiro de raspão nas costas e, um dia após o crime, relembrou os momentos de pânico vividos por ela e os amigos da universidade.

“A gente tava tendo uma palestra no auditório com alguns professores e pediram pra que a gente descesse pro ‘hall’ da universidade porque iam dar procedimento a palestra lá embaixo, então a gente desceu e ficou sentado nas mesas. Daí a gente escutou um barulho, só que ninguém imaginava que era tiro, a gente pensou que era alguma encenação que fazia parte da palestra. Só depois, quando deu continuação aos tiros, a galera começou a correr e gritar: ‘é tiro, é tiro!’. Então gente correu pra tentar se esconder”, relata a estudante.

“Quando eu tava correndo eu senti algo me rasgando na região lombar, só que a gente continuou, tava todo mundo muito desesperado, a gente se deitou no chão, perto de uns armários pra tentar se esconder”, conta a estudante Natalícia Silva.

Na manhã desta segunda-feira (1º), quatro homens armados fingiram ser estudantes e anunciaram um assalto a um carro-forte que levava malotes de dinheiro para uma agência bancária localizada na Central de Aulas da UEPB.

Após ser baleada, Natalícia foi socorrida e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. A estudante recebeu alta ainda na tarde da segunda-feira (1º).

Tiroteio foi registrado na manhã desta segunda-feira (1º), na UEPB, em Campina Grande — Foto: Ana Sousa/TV Paraíba

Tiroteio foi registrado na manhã desta segunda-feira (1º), na UEPB, em Campina Grande — Foto: Ana Sousa/TV Paraíba

A jovem lembra do desespero dos colegas no local. “Na hora, quando eu entendi que eram tiros, eu pensei que era um massacre igual ao de Suzano (SP). Eu tava com minha amigas, mas na correria a gente se separou, cada uma correu pra um canto. Muitas meninas choravam, alguns tentavam acalmá-las”, recorda a estudante.

“Eu tava sentindo aquela dor só que a adrenalina do momento não deixou que eu achasse que fosse um tiro, depois quando tudo se acalmou mais, que eu falei que tava sentindo muita dor. As meninas olharam e falaram que tinha sido um tiro que eu tinha levado”, conta.

“As meninas me pediam pra ficar calma, que o tiro tinha sido de raspão, aí veio um funcionário do prédio e disse que os bandidos já tinham saído e que a polícia já tinha chegado, foi quando a gente se acalmou e eu vi que tinha sido um tiro de raspão mesmo”, lembra.

A estudante contou que os bombeiros e uma equipe médica chegaram ao local. “Estavam socorrendo os mais graves, então a gente desceu e uma menina de enfermagem fez um curativo em mim pra não ficar sangrando”.

Bombeiros foram acionados para socorrer estudantes feridos durante tiroteio na UEPB, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Bombeiros foram acionados para socorrer estudantes feridos durante tiroteio na UEPB, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Estudante levada para hospital

Uma professora da universidade levou Natalícia para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. A madrinha da estudante, Luciete Barbosa, conta como recebeu a notícia de que a afilhada estava no hospital.

“Na mesma hora me ligaram e pediram pra que eu avisasse a mãe dela que ela tinha sido vítima de uma bala perdida, mas que tinha sido de raspão. Então minha filha foi avisar a mãe dela e graças a Deus não foi nada mais grave”, destaca.

Natalícia foi atendida e recebeu alta médica ainda na tarde desta segunda-feira (1º). Ela voltou para casa, na cidade de Queimadas, no Agreste. “Eu fui lá ontem quando ela chegou, ela tá deitadinha lá de repouso”, diz a madrinha Luciete Barbosa.

“O local onde a bala pegou está bastante inchado, mas estou fazendo os curativos como pediram os médicos. Espero melhorar em breve”, finaliza a estudante Natalícia Silva.

*Sob supervisão de Krys Carneiro

G1

 

Estudante baleada em tiroteio na UEPB, em Campina Grande, recebe alta

A estudante da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) ferida com um disparo de arma de fogo na manhã desta segunda-feira (1º) durante um assalto à agência bancária do Santander, que fica na instituição, foi liberada no início da tarde de hoje do Hospital de Trauma de Campina Grande.

Segundo o cirurgião geral Francisco Cláudio, do Trauma de Campina, ela sofreu um tiro de raspão na região lombar. Com quadro estável, após passar por exames e receber curativo, foi liberada.

A estudante, que não teve o nome revelado, foi ferida, juntamente com outras 11 pessoas, sendo um vigilante e o restante estudantes, durante a ação, que deixou alunos e professores aterrorizados.

O tiroteio foi registrado na manhã de hoje no campus da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em Campina Grande. O tumulto aconteceu quando um grupo armado chegou em dois carros e explodiu um carro-forte que levava malotes de dinheiro para a agência do Santander, localizada na Central de Integração Acadêmica. Os assaltantes fugiram levando malotes de dinheiro.

O vigilante da universidade foi atingido por dois tiros, sendo um no pé esquerdo e outro na perna
direita. O quadro dele é estável e pode ser liberado ainda nesta segunda.

Outros estudantes, feridos após pularem do primeiro andar, tentando escapar do tiroteio, também já foram liberados.

O reitor da UEPB, Rangel Júnior, suspendeu as aulas pela manhã e admitiu que o período da tarde também pode ficar sem aulas por causa do clima de “terror” que tomou conta da instituição. As informações são do parlamentopb.

 

parlamentopb