Arquivo da tag: baleada

Criança é baleada na cabeça por primo adolescente em Araruna-PB

(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Uma criança de oito ano ficou ferida após ser atingida por um tiro de espingarda na cabeça em um sítio na cidade Araruna, no Agreste paraibano, no sábado (11). Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, o menino foi baleado de raspão pelo próprio, de 15 anos, acidentalmente. O adolescente exibia a arma para a criança quando houve o disparo acidental, de acordo com a PM.

A mãe da criança estava no trabalho no momento do tiro. O menino foi socorrido pelo Samu e encaminhado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. O estado de saúde da criança não foi informado pelo hospital, que deve publicar um boletim médico no início da manhã desta segunda-feira (13).

De acordo com o sargento Jeremias, da Polícia Militar da Paraíba em Araruna, a arma que o adolescente manuseava tinha sido encontrado por ele e pela criança enquanto brincavam no sítio. “Segundo relato da própria criança, eles estavam brincando quando encontraram armas abandonadas em uma casa no sítio”, completou.

O adolescente não foi encontrado pela polícia no local onde o acidente foi registrado. O avô, tanto da vítima, quanto do suspeito, foi conduzido até a delegacia e prestou depoimento. Até a manhã deste domingo (12), a polícia não havia localizado o adolescente responsável pelo tiro.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Criança de três anos é baleada na cabeça em cidade do interior da Paraíba

Imagem da Internet
Imagem ilustrativa

Uma criança de apenas três anos foi baleada na cabeça na madrugada desta quinta-feira (12) na zona rural de Aroeiras, cidade localizada a 188 km de João Pessoa. O pai do menino também foi ferido a balas no peito e no braço. Os dois foram encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

De acordo com o serviço social do hospital, a criança está na Unidade de Tratamento Intensivo, em estado grave. Já o homem, de 30 anos, encontra-se no bloco cirúrgico e seu estado é estável.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Danilo Orengo, a ação aconteceu após alguns homens (a polícia ainda investiga quantos estavam envolvidos) tentarem roubar uma residência localizada em um sítio no local. O dono da casa revidou a ação dos assaltantes, que fugiram.

Durante a fuga, eles teriam avistado o pai e o menino passando próximo ao local em uma motocicleta. Segundo o delegado, foi neste momento que eles, sem motivo aparente, teriam disparado contra as vítimas, atingindo-as.

Mesmo baleado, o pai conseguiu pilotar até a zona urbana de Aroeiras para pedir ajuda. Imediatamente eles foram transferidos para Campina Grande. De acordo com o delegado, ninguém da família procurou a polícia para prestar a queixa. Por conta disto, ele designou que uma equipe sua se dirigisse ao hospital para colher depoimentos.

A polícia está realizando diligências, mas até o fechamento desta matéria, ninguém foi preso.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Avô de menina baleada na PB vai responder por negligência e porte ilegal de arma

O avô da menina de quatro anos que foi baleada em Baraúna nessa segunda-feira (26) vai responder por porte ilegal de arma e negligência, conforme informou a Polícia Civil ao Portal Correio. O tiro foi acidental e disparado pelo tio da vítima, outra criança, de 11 anos, que está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar.

De acordo a Polícia Civil em Picuí, que recebeu o caso, o avô da menina e proprietário da arma conta que não estava em casa no momento do incidente. O disparo aconteceu no momento em que o tio da menina a viu segurando uma espingarda e tentou tirá-la das mãos dela. A arma foi apreendida e passará por perícia em Campina Grande. As investigações continuarão depois que os resultados forem divulgados.

“O avô da menina foi trazido aqui para a delegacia e estava transtornado, chegando a dizer que queria se matar. Mas explicamos que a criança está bem, que o tiro foi só de raspão e ele se acalmou. Ele pagou fiança e foi liberado, mas responderá pelo porte ilegal e por negligência”, informou uma agente de investigação.

A policial civil alertou sobre a importância de guardar armas em locais seguros e fora do alcance de crianças. “O ideal seria um cofre, mas como muita gente não tem condições de possuir um equipamento desses, deve-se procurar ao menos um local mais seguro. De preferência um cômodo mais alto e com chaves”, orienta.

Conselho Tutelar

Procurado pela redação, o Conselho Tutelar em Baraúna disse que está acompanhando o tio da criança ferida. O conselheiro que atendeu o caso, Wellington Santos, reforçou que o menino não teve culpa da situação.

“Mesmo assim, ele está bastante abalado. O levamos à delegacia para contar o que houve, pois o pai [e avô da vítima] estava detido e a mãe estava no hospital com a menina. Depois ele foi atendido por um psicólogo e esse acompanhamento continuará diariamente porque a gente precisa saber como vai ser a evolução desse quadro traumático”, contou o conselheiro.

Ainda conforme Wellington Santos, o responsável pela arma tem histórico de depressão e o Conselho Tutelar solicitou que haja acompanhamento psicológico para ele também.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Criança de 4 anos é baleada pelo tio de 11 anos em Baraúnas, na Paraíba

Uma menina de 4 anos foi baleada pelo tio, outra criança de 11 anos, na segunda-feira (26), na cidade de Baraúnas, no Seridó paraibano. A vítima foi atingida com um disparo no tórax e teve de passar por cirurgia no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Segundo a polícia, o tiro foi acidental.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, o menino disse que estava tentando tomar uma espingarda da sobrinha, quando teria disparado acidentalmente contra ela. O disparo atingiu de raspão a região do tórax da menina. A arma pertencia ao avô de criança, que não estava em casa no momento do incidente.

Inicialmente a criança foi levada para o Hospital Regional de Picuí, mas devido à gravidade do ferimento foi transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. A assessoria da unidade hospitalar informou que a criança passou por cirurgia, mas o estado de saúde dela é considerado estável na manhã desta terça-feira (27).

Segundo a Polícia Civil, o avô da criança foi levado até a delegacia, onde prestou depoimento e foi liberado em seguida. Inicialmente, ele vai responder pelo crime de omissão de cautela, que se refere ao fato de não tomar as medidas necessárias para que uma pessoa menor de 18 anos se apodere de uma arma de fogo.

Em caso de condenação, o avô da menina pode pegar até dois anos de prisão e pagar uma multa. A Polícia Civil ainda vai continuar investigando o caso.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mulher é baleada e jovens são agredidos em assalto a ônibus

(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Uma mulher, de 53 anos, foi baleada durante um assalto em um ônibus de transporte público de João Pessoa na noite de domingo (19), quando o veículo passava pela Avenida Beira-Rio, no bairro da Torre, na capital paraibana. Segundo informações da polícia, a vítima foi baleada em um assalto no ônibus da linha Castelo Branco. Outras duas pessoas, dois adolescentes, ambos de 16 anos, também ficaram feridos no assalto após serem agredidos com coronhadas.

De acordo com a polícia, dois homens e uma mulher entraram no ônibus e anunciaram o assalto. No momento em que começou a tomar os pertences dos passageiros, a mulher de 53 anos tentou correr e acabou sendo baleada. Após balear a passageira e agredir os dois adolescentes, os suspeitos fugiram levando os objetos das vítimas do arrastão.

Os três passageiros feridos no assalto foram socorridos por uma ambulância do Samu e pela Polícia Militar, e encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Conforme boletim médico divulgado pela unidade no início da manhã desta segunda-feira (20), o estado de saúde da mulher era considerado regular.

Os dois adolescentes passaram por procedimentos médicos de emergência e apenas um segue internado em estado regular. O outro jovem, de 16 anos, foi atendido no hospital e recebeu alta médica por volta das 23h20 ainda do domingo (19).

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Mulher baleada em assalto a ônibus morre no hospital, em João Pessoa

(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Morreu, no início da tarde desta quinta-feira (9), a mulher de 42 anos que foi baleada durante um assalto em um ônibus de transporte público, no bairro do Jardim Planalto, na Zona Oeste, em João Pessoa, na noite de quarta-feira (8). A informação foi confirmada pelo Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde ela foi submetida a procedimentos médicos de emergência. O adolescente de 16 anos que também ficou ferido segue internado em estado grave.

O crime aconteceu em um ônibus da linha 110. Segundo informações de uma das vítimas, três homens que seguiam no ônibus anunciaram o assalto para os demais passageiros por volta das 21h, quando o veículo passava pela via de Acesso Oeste.

Antes do assalto, quando o ônibus ainda estava na Lagoa do Parque Solon de Lucena, no Centro de João Pessoa, o motorista havia percebido a movimentação estranha do trio dentro do veículo e chegou a perguntar ao passageiro se ele conhecia os três. “Eles ficaram rondando dentro do ônibus ainda na Lagoa. O motorista me perguntou se eu conhecia, mas eu disse que não, e ele seguiu o trajeto”, completou o passageiro que não se identificou.

Ainda de acordo com a vítima, que não quis ser identificada, os assaltantes agrediram os passageiros e acabaram atirando contra dois deles durante o roubo. “Foram muito agressivos, não esperavam nem as pessoas entregarem os pertences que já começavam a bater. Teve gente que apanhou na cara, outro que levou coronhada. E no final, atiraram em uma mulher e em um rapaz”, relatou.

Após os disparos, os suspeitos fugiram a pé do ônibus. Os dois baleados foram socorridos pelo Samu e pela Polícia Militar e encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Mulher morre após ser baleada em tiroteio no Agreste da Paraíba

(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Uma mulher, de 41 anos, morreu após ser baleada em um tiroteio próximo a um posto de combustíveis, às margens da BR-230, na cidade de Soledade, no Agreste da Paraíba, na noite de segunda-feira (6). De acordo com a Polícia Militar, ainda não há indícios que apontem a motivação do crime.

Ainda conforme informações da Polícia Militar, o tiroteio foi próximo ao posto de combustíveis na BR-230, que corta a cidade. Quando a viatura chegou ao local encontrou a vítima no chão. Ela levou pelo menos seis tiros nas costas.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada e prestou socorro, mas a mulher não resistiu e morreu no local. Até o início da manhã desta terça-feira (7) nehum suspeito havia sido preso, segundo a polícia.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Criança morre após ser baleada em bloco de carnaval de Campina Grande

sireneUma criança de 4 anos morreu após ser baleada enquanto participava de um bloco de Carnaval, na noite de domingo (5), em Campina Grande. Mais duas pessoas ficaram feridas pelos disparos. Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu na Vila Cabral de Santa Rosa.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, integrantes do bloco discutiram com um grupo pessoas que acompanhavam o desfile. Depois de agressões verbais, uma das pessoas sacou uma arma e atirou contra os participantes do bloco carnavalesco.

A criança, um adolescente de 16 anos e um homem de 32 anos foram atingidos pelos disparos. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ir ao local para fazer os primeiros atendimentos e levou os feridos para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

A criança, que sofreu um disparo na cabeça e outro nas costas, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. Os outros dois baleados seguem internados e, segundo a assistência social do hospital, o estado de saúde deles é considerado estável.

O caso foi encaminhado para investigação da Polícia Civil, que tenta identificar o autor dos disparos e os motivos para o crime. Até as 7h desta segunda-feira (6), nenhum suspeito foi preso.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Criança de 10 anos baleada no rosto morre em hospital em João Pessoa

(Foto: Walter Paparazzo/G1/Arquivo)
(Foto: Walter Paparazzo/G1/Arquivo)

Morreu na manhã desta quinta-feira (23) a menina de 10 anos que estava internada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa desde a segunda-feira (20) após ter sido baleada pela irmã no Jardim Planalto, na capital paraibana. A informação da morte da criança foi confirmada pela unidade no boletim médico divulgado no final da manhã desta quinta-feira.

A criança foi atingida por um tiro de um revólver na tarde de segunda-feira (20) e a versão oficial até a quinta-feira é de que a irmã dela manuseava a arma. A bala atingiu o rosto da criança, ao lado do nariz, e saiu pela parte de trás da cabeça, segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A mãe da criança de 10 anos que teria sido baleada pela irmã na segunda-feira (20) no Jardim Planalto, em João Pessoa, não acredita que o caso tenha sido um acidente. Para ela, o crime foi praticado pelo cunhado da menina ferida, que morava com a irmã dela e agredia constantemente a namorada. A polícia, no entanto, informa que o jovem, de 16 anos, ainda não era considerado suspeito até a manhã desta terça-feira (21). A menina segue internada no Hospital de Emergência e Trauma em estado considerado grave.

“Ela [a filha] disse: ‘Eu não quero morar com ele mais não porque ele deu uma pisa (sic) em mim, ele botou uma arma na minha cabeça. Ele queria me matar. E eu não quero morar mais com ele”, sustenta a mãe, que não quis se identificar.

Ainda de acordo com a sogra do rapaz, ele não aceitava que a garota quisesse se separar. “Desde domingo passado [19 de fevereiro] que ele diz que vai matar. Ela diz que não quer morar com ele. Ele diz: ‘Você vai. Se não for morar, eu mato você’. Aí ele veio para matar”, conclui.

O delegado da Infância e da Juventude, Gustavo Carleto, confirma as informações prestadas pela mãe da criança, mas diz que ainda não há uma suspeita oficial sobre o rapaz. “A linha mais forte é a de que foi um acidente, mas estamos analisando tudo, se há outra situação”, afirma. Apesar disso, o adolescente vai responder pelo crime de porte ilegal de arma. Já a irmã da criança, 14, que teria manuseado o revólver na frente dela, foi autuada por tentativa de homicídio. Os dois foram apreendidos.

À polícia, o rapaz afirmou que a namorada dele, a irmã mais velha da menina ferida, tinha fugido da casa onde moravam após uma briga. “Segundo ele, a família sabia que ele andava armado. Ele estava procurando ela e, para a família não achar que ele ia tentar matá-la, pediu para o irmão das meninas esconder o revólver na casa delas”, detalha o delegado. A namorada dele, que é a irmã mais velha da vítima, não tinha prestado depoimento até a manhã desta terça-feira.

Entenda o caso
Segundo a polícia identificou até esta terça-feira, as crianças encontraram a arma dentro de casa e começaram a manuseá-la, quando a irmã mais velha, de 14 anos, teria disparado um tiro que atingiu o rosto da irmã mais nova. Segundo o Samu, ao chegar no local a equipe encontrou a criança desacordada ao chão.

De acordo com a Polícia Militar, a arma pertencia ao cunhado das irmãs, de 16 anos, que recentemente cumpriu medida socioeducativa. Quando a polícia chegou ao local, o jovem tentou fugir, mas foi apreendido junto à menina que fez o disparo. Ambos foram encaminhados para a Delegacia da Infância e Juventude para prestar depoimento.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Criança baleada apresenta quadro clínico grave

Hospital-de-TraumaA criança de 10 anos, baleada pela irmã enquanto brincavam com uma arma, passa por procedimento cirúrgico e seu estado de saúde é considerado grave, conforme boletim médico emitido pelo Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, no final da tarde desta segunda-feira (20).

O menino passou por procedimentos médicos de emergência e passa por procedimento cirúrgico.

Ele e a irmã, de 14 anos, brincavam com uma arma quando a pistola disparou e atingiu o rosto da criança. Ao chegar ao local, o Semu encontrou o garoto desacordado.

De acordo com o tenente Alcântara, da Polícia Militar, a arma pertencia a um outro adolescente, de 16 anos, que recentemente saiu do Centro Educacional do Adolescente (CEA) e usaria a pistola  para se vingar de uma cunhada.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br