Arquivo da tag: azul

Paraíba terá novos voos da companhia Azul a partir de agosto

O Governo da Paraíba, por meio do Programa Aeroportuário de Incremento ao Turismo e ao Desenvolvimento Econômico da Paraíba (Aerotur-PB), vai ampliar os voos da companhia Azul Linhas Aéreas nos aeroportos da Grande João Pessoa e de Campina Grande. Ao todo, serão 21 novos voos disponíveis neste segundo semestre. O anúncio foi feito pelo governador João Azevêdo, nesta segunda-feira (15), durante o programa semanal Fala Governador, transmitido pela Rádio Tabajara em cadeia estadual e pelas redes sociais do Governo.

De acordo com o governador, a partir do dia 1º de agosto, o Aeroporto Internacional Castro Pinto, na Grande João Pessoa, terá sete novos voos semanais na rota João Pessoa-Recife. Já a partir do dia 25 de setembro será a vez da cidade de Campina Grande ganhar sete novos voos. O Aeroporto João Suassuna terá também voos diários na rota Campina Grande-Recife. A ampliação da companhia aérea Azul será concluída em 1º de dezembro com mais sete voos semanais da rota João Pessoa-São Paulo.

Após reuniões realizadas pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e PBTur com executivos da Azul, o Governo da Paraíba acordou em reduzir a base de cálculo do ICMS incidente no fornecimento de querosene de aviação para atrair os novos voos. “Fechamos esta parceria com a Azul, que traz um benefício enorme na relação comercial e também um avanço significativo para o turismo. Esses voos são contados em dobro, porque tem a ida e evidentemente a volta, então são 21 voos que se transformam em 42 novos voos”, observou o governador.

“Já estamos tratando também com outras companhias para ampliar o número de voos aqui para a capital”, acrescentou João Azevêdo, ressaltando que a ampliação dos voos da companhia Azul é mais uma conquista no sentido de possibilitar aos paraibanos e turistas a melhoria da conectividade com outros destinos.

 

clickpb

 

 

Apenas 3 de 24 estados têm Previdência no azul nos primeiros 4 meses de 2019

A Previdência da maioria dos estados brasileiros seguiu no vermelho nos primeiros meses de 2019. Segundo um levantamento feito pelo G1, de janeiro a abril, apenas Amapá, Rondônia e Tocantins registraram saldo positivo no seu sistema próprio de aposentadoria e pensões, responsável pelo pagamento dos servidores.

Os números levam em conta os resultados divulgados no Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do governo de cada estado, referentes ao segundo bimestre de 2019. Os estados são obrigados a divulgar esses balanços mas, até esta segunda-feira (10), os dados do segundo bimestre do Distrito Federal, Piauí e Roraima não estavam disponíveis. O G1 entrou em contato com os governos dos três estados, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Somados os resultados dos 24 estados, o rombo nas contas das previdências estaduais soma mais de R$ 20,7 bilhões – um crescimento de 15% na comparação com o mesmo período de 2018.

Segundo um relatório do Instituto Fiscal Independente (IFI), o déficit das previdências estaduais em 2060 deve ser 4 vezes maior que o de 2013 se não for feita nenhuma reforma. “Esse déficit aumentaria 3,8% ao ano, em média, em termos reais até 2050 ou 5,3% e 4,3% até 2030 e 2040, respectivamente”, diz o relatório.

A reforma da Previdência apresentada pelo governo está em tramitação no Congresso desde fevereiro. O relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), disse neste domingo (9) que deve apresentar relatório sobre a proposta à comissão que analisa o tema na próxima quinta-feira (13). Um dos pontos que ainda está em discussão é a manutenção ou retirada dos servidores de estados e municípios da reforma.

Regimes diferentes

O levantamento do G1 considera a soma dos planos financeiro e previdenciário dos estados – regimes diferentes de Previdência, sendo que alguns estados possuem apenas um deles e outros, os dois.

A diferença é que o sistema financeiro funciona como o regime tradicional de repartição – ou seja, a contribuição dos trabalhadores que estão na ativa é usada para pagar os benefícios daqueles que já se aposentaram.

Enquanto isso, o plano previdenciário “separa” a contribuição dos servidores que começaram a trabalhar depois da criação da nova regra, em um sistema semelhante ao sistema de capitalização. Isso quer dizer que as contribuições dessas pessoas não deve ser colocada no mesmo montante que as dos mais antigos – ou seja, a contribuição dos trabalhadores mais jovens não entra no sistema que paga os já aposentados. Alguns estados adotaram o sistema nos últimos anos.

“Para ter uma visão melhor do que é o déficit nos estados, tem que somar um com o outro”, afirma Rodrigo Orair, diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado.

O especialista em Previdência Carlos Heitor Campani, professor do Coppead/UFRJ, concorda que a soma é uma boa forma de avaliar a situação previdenciária dos estados de uma maneira geral. E, sobre a separação de alguns em dois sistemas, ele explica que “isso aconteceu de uns tempos para cá mediante uma regulamentação do governo federal para que os estados tivessem acesso ao plano de recuperação fiscal”.

Campani comenta ainda que cada estado tem sua própria regulamentação, mas que, via de regra, os recursos arrecadados no plano previdenciário (ou seja, em que as contribuições dos novos trabalhadores não pagam aposentadorias dos já inativos) não podem ser usados pelo governo para pagar despesas como folha de pagamento. No entanto, a legislação permite que os valores sejam utilizados em investimentos em infraestrutura, por exemplo – desde que não se comprometa a garantia de pagamento de aposentadoria anos depois.

Orair acrescenta que não há uma uniformidade para a organização do funcionamento dos regimes de previdência nos estados e na apresentação dos resultados sobre receitas e despesas. “Tem várias situações. Alguns fizeram a segregação de massas, alguns instituíam planos previdenciários e voltaram atrás e fundiram os dois fundos, outros não regulamentaram. Não há uma uniformidade”, diz.

Autor de um relatório do IFI sobre as projeções para as previdências estaduais, Josué Pellegrini diz que a utilização de dois sistemas por alguns estados ou municípios não é o centro da questão previdenciária. “Tenho minhas dúvidas se isso é algo realmente relevante. Os estados acabam voltando atrás. Não é uma previdência complementar – o que, isso sim, seria uma mudança significativa. É só uma segregação de massas. Pega-se os servidores mais novos e começa a tratá-los separadamente”, diz o especialista.

Situação preocupante

Para especialistas ouvidos pelo G1, os números refletem um quadro delicado que atingem não apenas os estados, mas também os municípios.

“O que aconteceu com os estados e capitais é um fenômeno muito importante que vai acontecer em outros municípios”, diz José Roberto Savoia, professor da FEA/USP. “Em 2012, 2013, a arrecadação vinha num ritmo crescente. Quando ela começou a se reduzir, as despesas com funcionalismo e aposentadorias aumentaram. Primeiro porque a idade média do servidor público é elevada, de 45 anos. Há boa parte se aposentando todos os anos. E as contratações não aconteceram no mesmo ritmo que as aposentadorias”, explica.

“Nós vimos Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, estados que são grandes, que têm bastante pungência econômica, mas que começaram a ter dificuldades, atrasando salários, atrasando pagamentos. A perspectiva é de que esses estados que estão com dificuldades, e mesmo aqueles que ainda não chegaram a esse nível, podem chegar a uma situação de inadimplência nos próximos anos”, diz Savoia.

Matheus Delbon, professor dos cursos de pós-graduação e extensão em gestão pública da FAAP Ribeirão Preto, classifica a situação das contas previdenciárias dos estados como “desesperadora”. “O rombo só tende a aumentar, já que é uma máquina grande que vai começar a aumentar, e com salários altos se comparados aos da iniciativa privada. Tem ainda a expectativa de vida maior. Ou seja, nenhuma conjuntura natural vai melhorar esse déficit.”

Outro aspecto apontado pelo especialista como preocupante é que “houve um aumento alto dos salários do servidor na última década, e isso vai impactar (as contas previdenciárias) nos próximos anos”.

G1

 

 

Cuidado! Ferramenta que promete deixar o Whatsapp azul é, na verdade, um golpe

Se você recebeu através do WhatsApp um link com uma suposta ferramenta que torna o aplicativo azul, fique atento. Trata-se de um novo golpe que está circulando entre os celulares, capaz de roubar os dados do usuário para usá-los de forma maldosa. Funciona da seguinte forma: quando a pessoa clica no link , é redirecionada para uma página, chamada “Whatsapp Trendy Blue”, onde deve inserir o número do celular.

Ao clicar em “I agree! Continue!” (em livre tradução, “Eu concordo! Continuar!”), abrirá uma nova tela, onde deve confirmar que é um usuário ativo. Depois dessas etapas, a ferramenta solicita que a pessoa convide dez amigos ou três grupos no Whatsapp para que o aplicativo seja desbloqueado e fique azul.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Porém, no fim das contas, o usuário não é levado a nenhuma página de download, mas a uma pesquisa online, que solicita informações pessoais. Quanto mais a vítima avança, mais dados são roubados pelo site. De acordo com sites de tecnlogia estrangeiros, a ferramenta chega a inscrever o usuário em um serviço de mensagens tarifadas, gerando custos extras na conta do celular. Fique atento!


Extra

“Novembro Azul” chama atenção para o cuidado com a saúde do homem

Foto: Codecom/CG
Foto: Codecom/CG

Aberta oficialmente na manhã desta quinta-feira, 06, a campanha “Novembro Azul” deste ano, em Campina Grande, terá como objetivo estimular os homens campinenses a procurem mais os serviços de saúde.

O início da mobilização no município foi marcada por ações diversas de promoção e prevenção à saúde no Calçadão da Cardoso Vieira, no centro da cidade. As atividades terão continuidade durante todo o mês, com programação em todos os postos e nos centros de saúde.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A secretária municipal de saúde, Lúcia Derks, participou da abertura oficial do “Novembro Azul” e destacou os avanços da Prefeitura de Campina Grande nas políticas de atenção à saúde do homem.

“Criamos turno extra de atendimentos em algumas unidades de saúde para os trabalhadores que não têm tempo de procurar os serviços durante o dia, como também organizamos as consultas com médicos especialistas e iniciamos a realização de cirurgias urológicas no Hospital Pedro I”, exemplificou.

O aposentado João Alves, 80 anos, foi uma das centenas de pessoas atendidas nas ações de saúde do “Novembro Azul” que aconteceram hoje. Além de aproveitar para aferir a pressão arterial e fazer o teste de glicemia, ele também recebeu orientações para prevenir o AVC.

“O homem é forte, mas se torna frágil porque não vai ao médico, mas não pode ser assim. É preciso cuidar da saúde, fazer os exames para vivermos mais tranquilos”, recomendou.

Alerta – O “Novembro Azul” é uma mobilização mundial de prevenção ao câncer de próstata, o segundo tipo da doença que mais mata os homens no Brasil.

Em Campina Grande, atualmente, 308 homens fazem tratamento contra o câncer de próstata pelo SUS no Hospital da FAP. Somente no mês de outubro deste ano, quinze homens diagnosticados com a doença iniciaram o tratamento na unidade de saúde.

Fonte: Da Redação com Codecom/CG

Prefeitura Municipal de Remígio realiza palestra para encerrar Campanha Novembro Azul

eventoA Prefeitura Municipal de Remígio através da Secretaria de Saúde realizou nessa sexta – feira (29/11) o encerramento da Campanha Novembro Azul na cidade de Remígio. Foram realizadas palestras, explicando para os homens os perigos e como se prevenir da doença que mais mata homens no mundo, o câncer de próstata.

O evento contou com a presença do Vice-prefeito André Alves (André do Sesp), representando o prefeito Chió, que estava em viajem por Brasília em busca de recursos para nossa cidade, o Secretário de Saúde Waldênio Dias, a Primeira Dama de Remígio, Gledsnelle Luna, Vereadores, além de Coordenadores e colaboradores do governo Cultivando Amor por Esta Terra.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na oportunidade, o Secretário de Saúde Waldênio Dias falou da importância do evento: “Homem de verdade é aquele que se cuida, faz o exame e deixa de lado o preconceito”. Durante o evento que durou toda a manhã foram realizados exames, corte de cabelos além de um belo banquete para os convidados.

SECOME PMR

Em Solânea, Campanha Novembro Azul conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata

 

campanhaDepois do mês de Outubro ser marcado pela Campanha Outubro Rosa, mobilizando as mulheres para prevenção do câncer de mama, o mês de Novembro é dedicado aos homens. Paralelo aos festejos comemorativos as seis décadas de Solânea a Campanha NOVEMBRO AZUL , visa orientar aos homens quanto a prevenção do câncer de próstata.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O PSF VIII, localizado na rua José Pessoa da Costa, promoveu na última semana dois eventos tratando do tema, sendo um no Conjunto Padre Leonardo, na última terça -feira,19, e a culminância do evento no Grêmio Morenense, na quinta-feira,21, contando com um considerável número de homens, alguns acompanhados por suas respectivas companheiras, previamente convidados pelos agentes comunitários de saúde. Ao concluir o médico palestrante Guilherme Augusto facultou a palavra para os presentes onde foi relatado casos diversos relacionados as enfermidades que assolam ao sexo masculino. O evento encerrou-se com sorteios de brindes para os homens e um coquetel bastante elogiado pelos mesmos.

Estiveram presentes no Grêmio Morenense toda a equipe do PSF VIII, composta pelo médico Guilherme Augusto, a enfermeira Rita de Sá, a técnica de enfermagem Priscila Oliveira e a agente administrativa da unidade Maria das Graças. Os vereadores Késsio Furtado e Paulo Nunes tambem se fizeram presentes representando o Poder Legislativo e a Coordenadora dos PSF`S/ACS, Maria de Lourdes(Lurdinha), representando o Prefeito Beto do Brasil.

 

 

 

Fonte:  Prof. Gederlandio A. Santos

Azul estreia em Campina Grande com passagem a partir de R$ 59,90

aviãoA Azul Linhas Aéreas inicia três novas operações no Aeroporto João Suassuna, em Campina Grande, a partir da próxima segunda-feira (29). Dois voos seguem para Salvador, com escala em Recife, e outro segue direto para Recife. A reportagem fez uma pesquisa no site da empresa – onde as passagens já podem ser compradas – e verificou que os valores para as partidas no dia 29 de abril e retorno no dia 12 de maio giram em torno de R$ 59,90, com destino à capital pernambucana, e até R$ 1.179,90, com viagem para Brasília.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A reportagem pesquisou preços de voos para as cidades de Recife, Salvador, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Para a capital federal, a passagem custa R$ 1.179,9, ida, mas na volta o preço cai para R$ 799,90 – queda de 32,21%. Para Salvador, o valor da passagem de ida está em R$ 367,90, mas pode chegar a R$ 609,90, dependendo do horário de partida. No retorno, o preço do bilhete aéreo é de R$ 469,90.

Para São Paulo, de acordo com a pesquisa, o preço da passagem de ida fica em R$ 339,90, mas o da volta pode ser de R$ 429,90 ou R$ 729,90, dependendo do horário do voo. Nos voos para o Rio de Janeiro, o custo da ida é de R$ 409,90 e o da volta é de R$ 509,90. O destino com valor mais baixo encontrado pela reportagem nos dois dias pesquisados foi para Recife, onde a passagem custa R$ 59,90, tanto para ida como para a volta.

O primeiro voo da Azul sairá para Salvador às 0h15, com escala em Recife, chegando à capital baiana às 0h40. O outro voo sairá às 14h55 para Recife, direto, com chegada prevista para às 15h20. O terceiro voo sairá às 7h40 para Salvador, com escala em Recife, chegando à Bahia às 8h05.

 

 

Fábio Cardoso

ALPB se ‘veste’ de azul para alertar sobre o câncer de próstata

ASSEMBLEIA AZULA Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) se engajou mais uma vez para alertar a população sobre os cuidados que o homem deve ter com a saúde, como forma de prevenir e evitar o surgimento do câncer de próstata. Além disso, o prédio do Poder Legislativo se “vestiu” de Azul para destacar a importância de informar sobre essa doença que quando diagnosticada cedo eleva a chance de cura.
A ALPB vem incentivando e esclarecendo a população desde o ano de 2009 quando o presidente da Casa, deputado Ricardo Marcelo (PEN), definiu através de propositura a “Semana Estadual de Prevenção do Câncer de Próstata”, que acontece no mês de abril.
Segundo o presidente Ricardo Marcelo (PEN), é necessário que exista engajamento por parte da Casa como forma de estímulo à população na prevenção do Câncer de Próstata. “Destacar os cuidados que os homens devem ter é fundamental para que todos acreditem que é possível prevenir com os exames necessários. Por esta razão a Assembleia tem se preocupado com propostas que possam oferecer a melhoria da saúde no nosso Estado”, ressaltou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Sobre o câncer – No caso do câncer da próstata, o índice de cura pode chegar a 90% dos casos, desde que detectados cedo. Daí a importância para o diagnóstico precoce dos tumores, alerta o urologista Tarcísio Lucena, do COHM.
Ele ocorre quando as células da próstata sofrem mutações e começam a se multiplicar sem controle. Estas células podem se espalhar (metástase) a partir da próstata em direção a outras partes do corpo, especialmente ossos e linfonodos. O câncer de próstata pode causar dor, dificuldade em urinar, disfunção erétil e outros sintomas.
A medicina classifica o câncer de próstata em três tipos: localizado (inicial), localmente avançado e avançado. Nos dois primeiros casos, há uma proposta de cura da neoplasia; no terceiro, não.
O câncer de próstata é mais descoberto através de exame físico ou por monitoração dos exames de sangue, como o teste do “PSA” (sigla em inglês para antígeno prostático específico).

 

Agência ALPB