Arquivo da tag: AVC

Prefeito de Guarabira, PB, recebe alta médica de hospital após ter sofrido AVC

O prefeito de Guarabira, município situado no Brejo paraibano, Zenóbio Toscano (PSDB), recebeu alta médica nesta terça-feira (28), do hospital particular onde estava internado. Ele foi levado para a unidade de saúde no sábado (25), após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico.

De acordo com a deputada estadual Camila Toscano, filha do político, ele não poderá receber visitas nos primeiros dias de tratamento em casa, por recomendações médicas. Nesta segunda-feira (27), ele já havia deixado a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), porque o quadro clínico havia evoluído.

O problema foi causado pela falta de sangue em uma área do cérebro, devido à obstrução de uma artéria, segundo Camila. Inicialmente, o prefeito foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e depois encaminhado para o hospital particular, onde passou por um procedimento cirúrgico para retirada do trombo e irrigação da parte afetada do cérebro.

Camila agradeceu o apoio dos paraibanos, assim como o trabalho das equipes de saúde e afirmou que, assim que possível, Zenóbio receberá os amigos. “Temos muito a agradecer a todos os gestos de carinho para com o meu pai. As orações foram muito importantes para sua recuperação, mas peço que continuemos firmes na fé e nas orações”, disse.

G1

 

AVC e embolia pulmonar provocaram 365 mortes na PB nos primeiros cinco meses do ano

O AVC e a embolia pulmonar, juntos, mataram em média dois paraibanos por dia em 2017. No total, desde 2015, já foram registrados 2.445 óbitos no Estado em decorrência destes problemas.

Somente em João Pessoa, 54 pessoas morreram em decorrência de Acidente Vascular Cerebral do tipo isquêmico (AVC) e embolia pulmonar em João Pessoa este ano. Conforme os dados da Secretaria Municipal (SMS), de 2007 até este ano, foram 182 mortes ocasionadas por embolia pulmonar e 1.068 por AVC registradas na cidade. Entre as causas comuns desses dois problemas graves está a formação de coágulos no sangue e, posteriormente, o risco do trombo.

O neurologista e assistente da divisão de clínica neurológica do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Mauricio Hoshino, lembra que os fatores de risco para a formação de coágulos são principalmente causas genéticas, tabagismo, doenças cardíacas e obesidade. O problema no coágulo acontece quando esse se desprende da parede da veia e passa a circular pela corrente sanguínea. Dependendo do tamanho e forma, ele pode se prender novamente a parede de uma veia ou artéria, causando graves complicações.

Ele lembra que a trombose do tipo venosa é a que mais apresenta sinais físicos que podem indicar uma situação mais grave, como inchaço, dores e vermelhidão em apenas em uma das pernas (na região da panturrilha). Contudo, este tipo ocorre em menos de 30% dos casos. Normalmente, a trombose profunda é a mais comum e, geralmente, a pessoa não apresenta sintomas.

“Essa trombose afeta as veias mais profundas e pode ocorrer em após cirurgias ortopédicas, de prótese, quadril, joelhos, pacientes de UTI, quando a pessoa fica mais tempo em repouso. Por isso, em todas essas situações, são utilizados medicamentos profiláticos e anticoagulantes para que o coágulo não migre para outras partes do corpo e ou vá para o pulmão, causando a embolia pulmonar. O remédio não dissolve o coágulo, mas controla a situação”, explicou Maurício Hoshino.

Sobre a embolia pulmonar, o neurologista alertou que “a doença acontece da mesma forma que a trombose, no entanto a interrupção do fluxo sanguíneo nos vasos do pulmão compromete a oxigenação do sangue e a funcionalidade do órgão, causando tosse e dificuldade para respirar”.

O médico lembrou ainda que as mulheres são mais vulneráveis a desenvolver coágulos. Além dos fatores de risco já mencionados, as pacientes que fazem uso de anticoncepcionais ou tem problemas graves de circulação devem ficar atentas.

“No caso das mulheres, a influência hormonal é um fator a mais que pode influenciar na formação de coágulos. Mas, vai depender do histórico da paciente e da medicação”, explicou o neurologista.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Agra é internado às pressas e passa por cirurgia após AVC em João Pessoa

agraO ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PEN), foi internado às pressas, na tarde desta quarta-feira (03), no Hospital Memorial São Francisco, localizado na Avenida Ruy Barbosa, no bairro da Torre. Ele passou por cirurgia, mas ainda não foi divulgado pelo hospital o resultado da operação.

O neurocirurgião Ronald Queiros foi quem comandou a equipe na sala de cirurgia. Os familiares ainda aguardam o resultado do procedimento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A informação da interação do ex-prefeito foi confirmada ao Portal MaisPB pelo hospital. O setor de serviço social do Memorial São Francisco informou que Agra deu entrada às 14h40, mas não revelou os motivos da internação.

MaisPB

Campanha do Dia Mundial do AVC alerta mulheres sobre fatores de risco e tratamento

avc

No mundo, a cada 6 segundos uma pessoa morre devido ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). No Brasil, essa é a primeira causa de morte e incapacidade. Para tentar reverter esse quadro, desde 2010, a Organização Mundial de AVC (World Stroke Organization – WSO) realiza atividades de conscientização no Dia Mundial do AVC, celebrado em 29 de outubro. Neste ano, o foco será a grande incidência do AVC na população feminina.
A campanha do Dia Mundial do AVC chega a sua quarta edição com slogan “Eu sou Mulher. O AVC me afeta”. Os representantes nacionais da causa são a Academia Brasileira de Neurologia (ABN), Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDC), Rede Brasil AVC e Associação Brasil AVC. Durantes os meses de outubro e novembro, serão realizados eventos presenciais em 70 cidades brasileiras, além de divulgação de informações sobre prevenção e tratamento na internet e imprensa.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Em 2014, outro ponto alto da iniciativa será a publicação de um documento internacional que assegura direitos dos pacientes com AVC. A assinatura do compromisso acontecerá em 22 de outubro, durante o Congresso Mundial de AVC (9th World Stroke Congress), em Instanbul, na Turquia, concomitantemente com eventos em diversos países. No Brasil, o lançamento oficial da diretriz será em Brasília, às 13h30, durante workshop para jornalistas.
A agenda de ações será divulgada em breve no site oficial (www.redebrasilavc.org.br) e no Facebook (www.facebook.com/CampanhaAVC).


Mulheres e o AVC

Segundo a dra. Sheila Cristina Ouriques Martins, presidente do Departamento Científico de Doenças Cerebrovasculares, Neurologia Intervencionista e Terapia Intensiva em Neurologia da ABN e coordenadora da Rede Nacional de Atendimento ao AVC do Ministério da Saúde, a escolha do enfoque da edição deste ano foi motivada pela prevalência da doença em pacientes femininas, sendo que, de acordo com levantamento da WSO, uma em cada cinco mulheres terão um AVC em sua vida, comparado com um em cada seis homens.
“As mulheres possuem fatores de risco específicos, como a gravidez, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, puerpério (fase pós-parto), terapia de reposição hormonal após menopausa e uso de pílulas anticoncepcionais. Além disso, são as principais cuidadoras dos homens que tiveram AVC”, diz a neurologista.
Hipertensão, fibrilação atrial, diabetes, enxaqueca com aura visual, depressão e obesidade são outras causas frequentes do AVC em mulheres. A faixa etária superior aos 85 anos também contribui para o desenvolvimento da doença.

Max Press

Células-tronco podem ajudar na recuperação de AVC, diz estudo

celulas-troncoUm estudo piloto da Imperial College London revelou que infundir células-tronco no cérebro pode ajudar a melhorar a recuperação após um acidente vascular cerebral. Os cientistas acreditam que as células incentivam novos vasos sanguíneos a crescerem em áreas danificadas do cérebro. Segundo os responsáveis pelo estudo, a maioria dos pacientes foram capazes de caminhar e cuidar de si de forma independente até o final dos testes, apesar de terem sofrido acidentes vasculares cerebrais graves.

Embora outros tratamentos com células-tronco têm se mostrado promissores como terapia acidente vascular cerebral, este é o primeiro estudo no Reino Unido para investigar o uso desse tipo de abordagem na primeira semana depois de um acidente vascular cerebral.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Neste primeiro teste – destinado principalmente a testar a segurança do estudo – os pesquisadores colheram células-tronco da medula óssea de cinco pessoas que tinham tido recentemente um acidente vascular cerebral.

Eles isolaram determinados tipos de células-tronco – conhecidas como CD34 +. Estas têm a capacidade de estimular o crescimento de novos vasos sanguíneos. Em seguida, elas foram infundidas diretamente em áreas danificadas do cérebro, através da principal artéria que fornece essa região.

Durante seis meses os pacientes foram monitorados pelos pesquisadores, que observaram a capacidade de realizar atividades diárias de forma independente. Quatro dos cinco doentes sofreram acidentes vasculares cerebrais graves, que resulta na perda da fala e paralisia de um lado do corpo. Este tipo de acidente vascular cerebral geralmente tem uma alta taxa de mortalidade e de invalidez.

Mas os pesquisadores apontaram que três dos quatro pacientes foram capazes de caminhar e cuidar de si de forma independente no final do período. E com um pouco de ajuda, todos os cinco conseguiam se mover e podiam participar de tarefas diárias. Os cientistas esperam que o contato rápido com os pacientes vá aumentar as chances de sucesso.

– Esta é uma pesquisa que, apesar de inicial, é encorajadora e emocionante. Agora precisamos olhar para um grupo maior de pacientes e esperar, eventualmente, para desenvolver um tratamento baseado nesta abordagem – afirmou a BBC Soma Banerjee, que conduziu o estudo.

Já o estudioso Tim Chico, da Universidade de Sheffield, que não estava envolvido no estudo, afirmou ser importante compreender que esse é apenas o primeiro passo para um possível tratamento de AVC que não prova que o tratamento com células-tronco melhores a recuperação desses pacientes.

– Será necessário um teste muito maior para comparar o tratamento com células tronco do tratamento sem células-tronco – alertou e complementou que qualquer um que tenha visto as consequências de um AVC vai incentivar a contínua pesquisa de médicos e cientistas.

O Globo

Ariano Suassuna sofre AVC e passa por cirurgia de emergência em Recife

ariano-suassunaO escritor Ariano Suassuna, de 87 anos, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico e passou por uma cirurgia no Real Hospital Português, no Recife, em Pernambuco, na noite desta segunda-feira (21).

A cirurgia durou aproximadamente uma hora, ele foi transferido para a UTI neurológica, onde está se recuperando. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, o quadro dele é considerado estável pelos médicos.

No ano passado, Ariano Suassuna foi internado duas vezes. Em 21 de agosto, o autor sentiu-se mal em casa e precisou ser hospitalizado. Os médicos diagnosticaram um infarto agudo do miocárdio de pequenas proporções. Inicialmente, ele foi encaminhado à unidade coronária, e, depois, transferido para um apartamento do hospital. Após seis dias, recebeu alta, com recomendação de muito repouso em casa e nenhuma visita.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

Autor de “O auto da compadecida”, entre diversas outras obras, Ariano Suassuna nasceu em 16 de junho de 1927, em João Pessoa, e cresceu no Sertão paraibano. Mudou-se com a família para o Recife em 1942. Sua primeira peça, “Uma mulher vestida de sol”, ganhou o prêmio Nicolau Carlos Magno em 1948.

Tem contos e livros adaptados para a televisão e para o cinema. “O auto da compadecida” foi adaptado para a televisão em 1999, por Guel Arraes, enquanto “Romance d’a pedra do reino” e “O príncipe do sangue do vai-e-volta” deu origem à minissérie “A pedra do reino”, com direção de Luiz Fernando Carvalho, exibida na Rede Globo em 2007.

 

Portalcorreio

Após sofrer um AVC, PM guarabirense morre de infarto quando voltava do hospital de trauma

por Juka Martins
por Juka Martins

O sargento Wamberto Dantas, 45 anos de idade, residente no bairro do Cordeiro, em Guarabira, lotado no 4º BPM e que prestava serviço na cidade de Alagoa Grande, no Brejo, morreu no final da tarde desta terça-feira (25), vítima de um infarto fulminante, quando já havia recebido alta do Hospital de Trauma de João Pessoa.

 

De acordo com as informações colhidas junto a amigos do policial militar que também trabalhava como mototaxista nas horas vagas, Wamberto havia sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral), na última quarta-feira (19), quando tomava banho e caiu dentro do banheiro de casa. Ele foi socorrido para o hospital regional de Guarabira e em seguida transferido para o Trauma da capital.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda segundo as informações, ele já havia recebido alta médica do Trauma e estava voltando para casa, no carro da família, quando voltou a passar mal e morreu.

O sargento Wamberto era irmão de Wandilson cabeleireiro, proprietário de um salão de beleza em Guarabira, e dos também policiais militares, Dantas e Raimundo.

Ainda não temos informações de que horas o corpo do PM deverá chegar a Guarabira para o velório e posteriormente para o sepultamento.

por Juka MartinsPortalmidia

MÍDIA PARAÍBA

Mulheres correm mais riscos de sofrer AVC do que homens

avcAs mulheres, de todas as idades, correm mais riscos de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) do que os homens. Elas devem, por isso, ficar atentas à pressão arterial, de acordo com as novas recomendações da Associação Norte-Americana do Coração. As mulheres têm também maiores fatores de risco que favorecem os acidentes cerebrais, como enxaquecas, depressão, diabetes e arritmia cardíaca.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os acidentes vasculares cerebrais são a terceira causa de mortalidade entre as mulheres, depois das doenças cardíacas e do câncer, que é a quinta causa de morte nos homens.
As mulheres têm riscos específicos devido à gravidez e à utilização de hormônios, como a pilula contraceptiva, destaca Cheryl Bushnell, professor adjunto de neurologia no Centro Médico Wake Forest, em Winston-Salem (Carolina do Norte, EUA). Ele preside o grupo de peritos que elaborou as recomendações publicadas na revista médica Stroke.
O novo guia lembra a importância de controlar regularmente a pressão arterial, principalmente em mulheres jovens, antes de tomarem contraceptivos e de ficarem grávidas.
Os sintomas de um AVC em mulheres são similares aos dos homens: dormência súbita ou fraqueza do braço, dificuldade em falar ou compreender o que dizem os outros.
Segundo os autores do estudo, os sintomas de um acidente vascular cerebral nas mulheres podem ser mais sutis, uma vez que elas têm mais dificuldades em se expressar ou estar cientes do seu ambiente.
Um acidente vascular cerebral ocorre quando uma veia que irriga o cérebro é obstruída por um coágulo, causando a destruição dos tecidos cerebrais.

Agência Brasil

Miss Minas Gerais morre ao ter AVC durante assalto no DF, diz amiga da família

miss-grMarilúcia Fernandes Malaquias, que foi miss Araguari e Minas Gerais na década de 1970, morreu neste sábado (1º), aos 63 anos, quatro dias após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) durante um assalto em Brasília, segundo uma amiga da família, Carmen Lúcia Tavares. Ela foi sepultada no fim da manhã deste domingo (2) no Cemitério Campo da Esperança Asa Sul, no Distrito Federal.

Carmem contou ao G1 que Marilúcia estava em casa com parentes e amigos quando a residência foi invadida por três ladrões, por volta das 21h de terça-feira (28). De acordo com a amiga da ex-miss, os ladrões renderam as 14 pessoas que estavam na casa de Marilúcia e começaram um arrastão. A ex-miss passou mal quando os ladrões ameaçaram dois netos dela, um deles de oito meses de idade.

CURTA O FOCANDO O ESPORTE NO FACEBOOK

“Ela desmaiou e os ladrões acharam que ela estava fingindo. Ela só foi socorrida às 2h da manhã”, afirmou Carmen. Segundo a amiga, Marilúcia foi encaminhada ao hospital na madrugada de quarta-feira (29), e teve morte cerebral detectada na tarde de sexta-feira (31). Ela disse que os aparelhos que a mantinham viva foram desligados na manhã deste sábado. “A vida dela foi dedicada à família. Ela foi boa mãe, boa avó, boa mulher”, afirmou a amiga que disse que a família está muito abalada e a cidade de Araguari “está de luto”.

A ex-miss morava em Brasília desde meados da década de 1970, para onde se mudou com o marido, que é engenheiro. Marilúcia teve três filhos e sete netos. Ela estava casada havia 38 anos e tinha seis irmãos.

O G1 tentou contato com uma irmã de Marilúcia, que está em Brasília para o velório e enterro, mas ela não atendeu aos telefonemas. O enterro, de acordo com Carmem, está marcado para as 11h30 deste domingo em Brasília. A Polícia Militar não conseguiu encontrar registro da ocorrência e, segundo a Secretaria de Saúde do governo do DF, Marilúcia não foi encaminhada para a rede pública de saúde.

Violência
O assalto à casa da ex-miss foi mais um dos casos de violência registrados no Distrito Federal nas últimas semanas. A capital federal enfrenta uma onda de crimes, motivada em parte pela operação tartaruga da Polícia Militar.

Nesta sexta-feira, a Justiça do DF considerou o movimento dos policiais ilegal e ordenou o fim da operação tartaruga, sob pena de multa diária de R$ 100 mil às associações de policiais que estão à frente do protesto.

Os PMs e bombeiros de Brasília reivindicam aumento salarial e reestruturação da carreira. O governo do DF já anunciou que não vai dar reajuste à categoria. Nesta sexta, o governador Agnelo Queiroz convocou uma reunião com a cúpula da segurança pública. Ficou acertado que mais policiais estariam em serviço nas ruas.

O comandante da Polícia Militar, Anderson Moura, afirmou que os líderes da operação tartaruga seriam punidos – cinco já teriam sido identificados, segundo ele. A punição pode ir de advertência até demissão.

G1

Após lutar contra um AVC, morre aos 49 anos, o radialista Fernando Gabeira

fernando-gabeiraO Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, confirmou a morte do radialista Sérgio Fernando Silva Mangabeira, 49 anos, conhecido como Fernando Gabeira. O falecimento ocorreu por volta das 5h30, desta quarta-feira (22).

De acordo com a unidade hospitalar, o comunicador vinha em estado gravíssimo depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC), no último sábado (18). Gabeira, como era conhecido, vinha lutando contra os problemas surgidos com a doença.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Desde o último domingo (19), o radialista passou por procedimento cirúrgico e por exames clínicos. Nesta quarta (22), ele não resistiu e veio a óbito quando se recuperava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Fernando Gabeira estava na Praia do Poço, em Cabedelo, Litoral Norte da Paraíba, na companhia de familiares quando passou mal. Após ser socorrido, seu estado de saúde, ficou agravado após a confirmação de três paradas respiratórias.

No mês de janeiro, o radialista havia informado para os amigos e familiares que sofreu um mau súbito e quase morreu. “Após o susto da segunda, dia 21, quando tive um mal estar súbito, continuo em ksa, de repouso, seguindo orientações médicas. Obg a todos”, comentou.

O radialista atuou nas principais emissoras de rádio e televisão da Paraíba.

 

 

Hyldo Pereira