Arquivo da tag: Autuori

Central do Mercado: Bota anuncia Jorge Wagner, e Autuori é do Galo

jorgewagner-vitorsilva-sspress3_15A sexta-feira que antecede a semana natalina foi movimentada. O Botafogo anunciou e apresentou seu primeiro reforço para 2014: o meia Jorge Wagner, ex-São Paulo. O Atlético-MG, mesmo ainda baqueado pela eliminação na semifinal do Mundial, agiu rápido e anunciou o substituto para o treinador Cuca, que deixará o clube após o final da temporada. Trata-se de Paulo Autuori.

O Galo, aliás, começa a busca por reforços. O lateral-esquerdo Carlinhos, do Fluminense, é um de seus alvos. Outro é o atacante Rildo, também pretendido pelo Santos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda no ataque, o goleador Bruno Rangel, destaque da Chapecoense em 2013, diz ter sido sondado por Corinthians e Santos, mas até então só recebeu propostas do Catar e do Remo.

beckham bolivar camisa (Foto: Site Oficial Bolivar)Beckham no Bolívae? (Foto: Site Oficial Bolivar)

Talvez a notícia mais curiosa desta sexta foi a do interesse do Bolívar, adversário do Flamengo no Grupo 7 da próxima Libertadores, em David Beckham. O inglês, de 38 anos, pendurou as chuteiras em maio, com a camisa do PSG. A ideia é tê-lo em pelo menos um jogo.

Sem acordo com o Grêmio, o goleiro Dida, de 40 anos, teve seu nome ligado ao Vasco, mas pode acabar defendendo o arquirrival do Tricolor gaúcho.O Internacional estuda contratá-lo.

O Grêmio, aliás, anunciou a contratação do zagueiroPedro Geromel do Mallorca. O brasileiro deixou o país aos 18 anos, quando defendia o Palmeiras.

O Tricolor Baiano foi quem mais se mexeu dentre os 20 clubes da Série A. Confirmou as chegadas do lateral-direito Rafael Galhardo, ex-Santos e Fla, e do meia Branquinho, ex-Atlético-PR.

O Palmeiras se movimenta em direção ao ataque. Tenta a permanência de Leandro e, segundo a imprensa peruana, busca Raul Ruidíaz, do Coritiba.

O Flamengo, parado em relação a reforços para 2014, anunciou que não fará altos investimentos para tornar o time mais forte para a disputa da Libertadores. Além disso, prometeu não facilitar a saída de Luiz Antonio, agora em litígio com o clube.

globoesporte

Autuori cita tradição do Vasco contra dificuldades: ‘Senti que não sou nada’

Autuori ao lado do presidente Roberto Dinamite(Foto: Janir Júnior)
Autuori ao lado do presidente Roberto Dinamite
(Foto: Janir Júnior)

Acompanhado da filha vascaína Camila, que, segundo René Simões, foi fundamental nas negociações, Paulo Autuori mostrou firmeza na primeira entrevista como treinador do Vasco. Ao lado de Ricardo Gomes, do diretor René Simões e do presidente Roberto Dinamite, o treinador citou a escolha do “melhor técnico do mundo” Pep Guardiola pelo Bayern de Munique, em detrimento de ofertas maiores de “times emergentes”, para explicar a razão de trabalhar em São Januário.

Com discurso forte contra o que chamou de “arrogância” da classe de treinadores no país, Autuori lembrou o exemplo de Elba de Pádua Lima, o Tim, que usava a simplicidade para treinar um time e, segundo ele, representava a essência de um técnico de futebol. A citação ao falecido treinador, campeão carioca em 1970 pelo Vasco, serviu de explicação para ele assumir a missão de conduzir o clube de São Januário nesta temporada.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Confio nas pessoas e nas instituições. Hoje, quando entrei aqui, senti que não sou nada. Não considero um desafio. Quero acabar com essa imagem de arrogância da classe. Nenhum profissional, por mais vitorioso que seja, pode se comparar a instituições – disse.

O treinador lembrou da sua infância e da sua adolescência, em São Januário e no Maracanã, como torcedor do Vasco. E garante que a paixão nunca atrapalhou sua carreira.

– Falei isso quando estava no Flamengo. Sou profissional, mas dentro de mim bate o espírito amador. O dia em que perder isso, desculpa, eu vou ser um bosta. Conheço a história do Vasco, na minha infância e adolescência, eu estava sempre nos jogos acompanhando. Mas isso jamais limitou meus trabalhos nos clubes.

Hoje quando entrei aqui senti que não sou nada. Não considero um desafio. Quero acabar com essa imagem de arrogância da classe”
Paulo Autuori

Na apresentação, o presidente Roberto Dinamite disse que a chegada de Autuori significa mais um passo no processo de reformulação do clube. Exultante, o diretor René Simões citou frases do ex-pugilista Muhammad Ali e afirmou que a chegada de Paulo Autuori representa a realização de um sonho.

– Passamos uma mensagem: o Vasco não é um time de segunda linha. Esta é a grande mensagem que fica. E quero que isso chegue principalmente para os torcedores. Espero que o Paulo contagie a todos. Que ele seja um vírus e que o Gigante da Colina desperte de uma vez – declarou.

René ainda afirmou que não foram definidos valores e tempo de contrato com o técnico.

– Não sei o tempo de contrato, nem de valores, não discutimos isso. Pode perguntar para o Paulo.

Satisfeito por voltar a trabalhar no Brasil, Autuori reconheceu que espera dificuldades à frente do Vasco, que perdeu as duas partidas que disputou na Taça Rio até agora, porém transmitiu uma mensagem de confiança já na primeira conversa com os jogadores no vestiário de São Januário.

Passamos uma mensagem: o Vasco não é um time de segunda linha. Esta é a grande mensagem que fica. E quero que isso chegue principalmente para os torcedores”
René Simões

– Falei no vestiário: futebol te permite competir e, mesmo enfrentando adversários mais fortes, te permite ganhar. Não vou admitir abatimento, pois estou num clube vencedor, que foi pioneiro em abrir oportunidade contra o preconceito. Não podemos nos abater com críticas e pancadas. Vamos chegar às semifinais de novo, repetir o filme, mas temos que modificar o final. Esse foi o desafio já lançado hoje no vestiário.

Paulo Autuori pediu para não ser chamado de “professor” por qualquer pessoa dentro de São Januário, seja jogador, integrante da comissão técnica, dirigente ou funcionário.

– Pedi aos jogadores: não me chamem de professor, meu nome é Paulo.

Exigência do treinador, Ricardo Gomes continua no clube

Durante a entrevista, Roberto Dinamite confirmou a permanência de Ricardo Gomes. O diretor técnico afirmou que seu trabalho tende a seguir os mesmos moldes com a chegada de Autuori.

– Estou muito satisfeito de fazer parte dessa equipe. A parceria vai ser como foi com o Gaúcho, mas o Paulo não é o Gaúcho, o trabalho é diferente. O Gaúcho teve grande importância no Vasco. Conheci o Paulo, ele chegando ao Benfica, e eu tentando uma possibilidade de prolongar minha carreira como jogador.

Venho com muita vontade. Não poderia deixar de trabalhar com esse símbolo de vitória que é o Ricardo. Para todos nós, é uma satisfação estar ao lado de uma pessoa que simboliza a vitória, como desportista e como homem”
Paulo Autuori

Autuori, que condicionou sua vinda para o clube à permanência de Ricardo Gomes, rasgou elogios ao diretor técnico.

– Venho com muita vontade. Não poderia deixar de trabalhar com esse símbolo de vitória que é o Ricardo. Para todos nós, é uma satisfação estar ao lado de uma pessoa que simboliza a vitória, como desportista e como homem – afirmou o novo comandante vascaíno.

Antecessor de Autuori, Gaúcho foi lembrado em dois momentos da entrevista. O treinador destacou o “belo trabalho” do profissional demitido depois da derrota para o Nova Iguaçu, quarta-feira. Já o presidente Roberto Dinamite agradeceu o trabalho desenvolvido no início deste ano.

– Acima de qualquer coisa, o Gaúcho é um amigo, e vai ser assim até que eu saia dessa fase na Terra – afirmou Dinamite.

 

 

Globoesporte.com

Gaúcho é demitido do Vasco. Autuori, Cristóvão e Ney Franco são opções

Gaúcho faz cara feia durante a derrota para o NovaIguaçu: demitido do cargo (Foto: Ag. Estado)
Gaúcho faz cara feia durante a derrota para o Nova
Iguaçu: demitido do cargo (Foto: Ag. Estado)

Gaúcho não é mais treinador do Vasco. O anúncio da demissão foi feito pelo diretor executivo René Simões, logo após a derrota para o Nova Iguaçu, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, em Volta Redonda. Foi o terceiro revés seguido do time no Campeonato Carioca, o segundo para times de menor investimento. A decisão pela troca, entretanto, já estava mais que madura.

– Durante a semana, conversei sobre a possibilidade com o Ricardo (Gomes, diretor técnico) e até com o presidente (Roberto Dinamite), mas jamais achei que o time ia perder novamente. Vi falta de reação no vestiário, um time apático no campo e nos treinamentos. Gaúcho entendeu a demissão – declarou René.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Gaúcho, que estava no Vasco desde 2009, já foi treinador da base, técnico interino e auxiliar, além de treinador principal, não será realocado para outro setor do clube. Logo após o apito final, antes de saber da decisão, ele chegou a dizer que nunca sairia do Vasco. O técnico havia assinado um contrato até 2014. Desta forma, terá direito a receber uma multa rescisória.

A bola nem havia rolado em Volta Redonda, mas o destino de Gaúcho estava selado. A diretoria já tinha a certeza de que ele não deveria permanecer como treinador do Vasco. A derrota por 2 a 0 para o Nova Iguaçu serviu apenas para oficializar a decisão do comando do futebol, que ao longo da semana havia iniciado os contatos para contratar um técnico. E isso aconteceria até mesmo se houvesse uma vitória cruz-maltina no Estádio Raulino de Oliveira.

Autuori, Cristóvão e até Ney Franco

Nos últimos dias, o Vasco trabalhou com alguns nomes disponíveis no mercado. Os dirigentes se informaram sobre Paulo Autuori, que é o principal sonho, Cristóvão Borges, que é a possibilidade mais viável, e Dorival Júnior. No entanto, o técnico que recentemente deixou o Flamengo não deve retornar a São Januário, já que provavelmente trabalhará no exterior.

Ex-técnico da seleção do Catar, Paulo Autuori é o principal nome a ser buscado pelo diretor executivo René Simões, que é quem está à frente do processo. Mesmo assim, sabe-se que é uma possibilidade complicada, já que o treinador é considerado caro. No entanto, o clube promete investir, já que se trata do número um da lista. Além disso, a forte amizade entre Autuori e o diretor técnico Ricardo Gomes pode ser um ponto a favor.

Em se tratando de amizade com Ricardo Gomes, Cristóvão Borges aparece como a opção mais viável, também do ponto de vista econômico. O treinador que conduziu a equipe ao segundo lugar no Brasileiro e à semifinal da Copa Sul-Americana de 2011, além das quartas de final da Libertadores, está desempregado desde que deixou São Januário, em setembro do ano passado.

O Vasco julga interessante também o nome de Ney Franco. O treinador do São Paulo vive momento de instabilidade no clube paulista. Ele não foi contactado, mas é visto com bons olhos pela cúpula do futebol cruz-maltino.

René promete ‘respostas’ para quinta

Presente à derrota para o Nova Iguaçu em Volta Redonda, René Simões é quem está na linha de frente na busca pelo novo treinador do Vasco, embora Ricardo Gomes tenha voz ativa. Ao menos no discurso, René garante que ainda não havia contactado nenhum substituto.

– Tenho um restaurante, e já me disseram que eu não podia demitir o cozinheiro sem saber quem contratar para a cozinha. Mas, apesar disso, não sondei ninguém. Todas as respostas vamos ter amanhã (quinta-feira) – finalizou René Simões.

 

 

Globoesporte.com