Arquivo da tag: aumento

Aumento salarial de professores será pago a partir deste mês

A secretária da Administração do Estado, Livânia Farias, garantiu, ao Portal Correio, que o aumento no piso salarial dos professores será pago já a partir do mês de janeiro. Ela destacou que o menor valor pago a profissionais da Paraíba atualmente já é bem superior, mas que “o Estado não enfrentará dificuldades em conceder mais esse reajuste”.

O aumento de 6,48% no piso salarial de professores foi assinado pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, nessa quinta-feira (28). O índice autorizado é 4,01% acima da inflação prevista para este ano, que é de 2,8%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) divulgado na última semana pelo Banco Central (BC). Com isso, o piso nacional do magistério tem um ganho real de 3,90% e um salário de R$ 2.455,35, para jornada de 40 horas semanais.

De acordo com Livânia Farias, atualmente o professor com menor salário na rede pública recebe R$ 2.681. Deste valor, R$ 1.724 são referentes ao piso, enquanto o restante é resultado do Bolsa Desempenho. A secretária disse ainda que o impacto no novo piso salarial na receita do Estado ainda não foi calculado.

“Vamos nos reunir na próxima semana para avaliar tanto os números relativos ao piso dos professores, quanto do novo salário mínimo“, informou Livânia Farias.

Conforme Livânia Farias, entre efetivos e inativos, a rede pública estadual de ensino possui cerca de 46 mil professores.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Aumento do salário mínimo e novo piso para professores preocupa municípios

O anúncio de que o Congresso Nacional aprovou o orçamento de 2018 com o novo valor estipulado pelo Governo Temer para o mínimo de R$ 965 foi encarado com preocupação pela Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup). Ciente da importância do valor para a economia e o bolso dos trabalhadores, o presidente da entidade, Tota Guedes, lembrou que as prefeituras precisarão ter reservas para arcar com o aumento na folha.

“Com certeza tem um impacto, mas os municípios devem se adequar e pagar pois isso é esperado todo ano”, lembrou. A Famup ainda não tem o levantamento de quanto será o impacto nas 223 cidades da Paraíba, mas disse aguardar uma melhora na situação do país. “A única coisa que pode acontecer é esperar economia crescer e melhorar as finanças dos municípios, mas o aumento vai dar um impacto significativo na folha e já em fevereiro vai vir o aumento do piso dos professores”, salientou.

O piso vai passar dos atuais R$ 2.298,00 para R$ 2.412,00. “O que nos deixa preocupados é que o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) não sofre o reajuste na mesma proporção do piso. Nos últimos cinco anos, o aumento foi de 98% do Fundeb e o piso teve 145%”, explicou.

O que poderia dar um alívio aos cofres municipais seria o pagamento dos R$ 2 bilhões anunciados pelo Governo Federal o que, segundo Tota, deve ocorrer até o final do mês, de acordo com informações passadas para os gestores durante encontro em Brasília esta semana. Mesmo assim, o recurso está comprometido com a folha de dezembro e do décimo terceiro, garante.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Jeová vê abuso em aumento na conta de luz e cobra da ALPB a realização da audiência com a Energisa

(Foto: Walla Santos)

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) voltou a cobrar da Assembleia Legislativa a realização de audiência pública para discutir com a direção da Energisa, concessionárias de distribuição de energia elétrica na Paraíba, os métodos utilizados pela empresa para aumentar a conta de luz. “Em alguns casos, como na Região do Sertão, o aumento foi de 100%”, garante.

O socialista quer que a direção da empresa explique quais os cálculos utilizados para reajustar as tarifas de energia elétrica dos consumidores paraibanos.

Nós precisamos fazer essa audiência que já foi aprovada em plenário, porque não é possível ficar inerte diante do clamor dos paraibanos. “É necessário para que a ALPB feche o exercício de 2017 sem nenhuma pendência, que a gente chame a Energisa a essa Casa para debater esse tema de aumentos exagerados nas contas de energia, que não entendeu esse aumento exagerado nas contas de energia elétrica”, disse da tribuna o deputado.

Jeová se disse indignado com a direção da Energisa que afirmou em uma emissora de rádio da Capital que era preciso recuperar os investimentos feitos na Paraíba. “Como se recupera investimento em cima do cidadão, em uma recessão econômica, principalmente na cobrança de um bem de consumo essencial?”, questionou.

Jeová revelou que já falou, inclusive, com o presidente da Casa sobre a necessidade deste debate. “Falei até com a equipe técnica da ALPB, para que arrume tempo, seja em que plenário for, para a gente debater na semana que vem esse aumento”, finalizou.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Repasse de royalties de petróleo cresce 38,6% na PB; cidades recebem aumento de R$ 7,4 milhões em um ano

Oito municípios da Paraíba são beneficiados com royalties provenientes da Agência Nacional de Petróleo (ANP),  e até o mês de outubro deste ano já receberam R$ 26,7 milhões. Esta arrecadação é R$ 7,4 milhões a mais do que o acumulado até o mesmo período de 2016, onde houve um acúmulo total de 19,3 milhões. Esse acréscimo equivale a um recolhimento 38,6% maior por parte dos municípios paraibanos.

Alhandra, Bayeux, Caldas Brandão, Jacaraú, Mamanguape, Pedras de Fogo, São Miguel de Taipu e Santa Rita são as cidades que recebem os royalties na Paraíba. Os montantes são recolhidos pela Secretaria de Tesouro Nacional (STN), que repassa os valores para as prefeituras municipais.

Segundo a ANP, o royalty é uma compensação financeira devida à União pelas empresas que produzem petróleo e gás natural no território brasileiro. É uma remuneração à sociedade pela exploração desses recursos não renováveis.

Ainda conforme a agência, os royalties incidem sobre a produção mensal do campo produtor. O valor a ser pago pelos concessionários é obtido multiplicando-se três fatores: alíquota dos royalties do campo produtor, que pode variar de 5% a 10%; produção mensal de petróleo e gás natural produzidos pelo campo; preço de referência destes hidrocarbonetos no mês (artigos 7º e 8º do Decreto nº 2.705/1998, que regulamentou a Lei nº 9.478/1997).

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Gás de cozinha sofre novo aumento e vai ficar mais caro a partir deste domingo

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (3) que reajustou os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 kg (GLP P-13), o gás de cozinha, em 4,5%. O reajuste entra em vigor à zero hora deste domingo (5).

Segundo a Petrobras, o reajuste foi causado principalmente pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais, influenciada pela conjuntura externa e pela proximidade do inverno no hemisfério norte, além da variação do câmbio.

Caso o reajuste seja passado integralmente ao consumidor, a companhia estima que o preço do gás de cozinha seja reajustado, em média, em 2%, ou R$ 1,21 por botijão.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

A revisão das tarifas ainda depende de aprovação pelo Ministério das Comunicações (Foto: Reprodução)

O Ministério da Fazenda autorizou, pela segunda vez este ano, o aumento das tarifas cobradas pelos Correios. Na edição de hoje (18) do Diário Oficial da União, o governo autoriza o reajuste “sob forma de recomposição” das tarifas dos serviços postais e telégraficos nacionais e internacionais. O reajuste ocorre em duas parcelas: a primeira de 6,121% será por prazo indeterminado e a segunda, de 4,094% vai vigorar por 64 meses.

A revisão das tarifas ainda depende de publicação de aprovação pelo Ministério das Comunicações, de acordo com o Diário Oficial. Com o aumento, a carta comercial de até 20 gramas passará a custar R$ 1,83. Anteriormente, o valor era R$ 1,23.

Em abril, o Ministério da Fazenda havia autorizado aumento de 7,485% nas tarifas dos serviços postais e telegráficos prestados pelos Correios. Na época, a empresa explicou que os serviços da estatal são reajustados todos os anos, com base na recomposição dos custos, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza e salários dos empregados. As tarifas são atualizadas com base no Índice de Serviços Postais, indicador formado a partir de uma cesta de índices, como INPC, IPCA, e IGP-M.

Por Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Anatel autoriza aumento nas ligações entre telefone fixo e celular

telefoneAs ligações feitas de telefone fixo para celulares vão ficar mais caras a partir de próxima semana. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu nesta quarta-feira (25) autorização para que as operadoras reajustem a tarifa em, em média, 1,33%.

Para que os novos valores possam ser aplicados, as prestadoras devem fazer ampla propaganda do aumento nas cidades onde atuam com pelo menos dois dias de antecedência.

A Vivo pode aumentar o preço em 2,28%; a Oi, em 1,67%; e a Claro, em 0,88%.

A Anatel aprovou ainda reajustes de 1,35% na tarifa fixo-móvel da Sercomtel, e de 0,10% para a Algar Telecom.

O valor da tarifa das chamadas de telefone fixo para aparelhos de comunicação por rádio também sofrerá reajuste. Neste caso, segundo a Anatel, a Vivo poderá aumentar o valor das chamadas em 2,28%, a Sercomtel em 1,35% e a Algar Telecom em 0,10% e a Oi em 1,03%. A agência reguladora não estabeleceu reajuste desse tipo de serviço para a Claro.

Os reajustes serão aplicados apenas para as linhas do plano básico da telefonia fixa em chamadas locais ou de longa distância nacional.

De acordo com a Anatel, o último reajuste aplicado ao plano básico de serviço das concessionárias de telefonia fixa para chamadas para telefonia móvel ou truking (comunicação por rádio) foi em 29 de setembro de 2015.

(Com agências)

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Aposentadoria de quem ganha mais deve ter aumento acima do reajuste do salário mínimo

inss-reajusteÍndice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como referência para o reajuste dos benefícios previdenciários, acumulou alta de 6,58% em 2016, segundo divulgou nesta quarta-feira (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com isso, pela primeira vez em 20 anos o reajuste das aposentadorias e benefícios do INSS de quem ganha acima de 1 salário mínimo deverá ser superior ao aumento do salário mínimo, que teve reajuste de 6,48% e passou de R$ 880 para R$ 937 no dia 1º de janeiro.

A portaria que oficializa o reajuste ainda precisa ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) pelo governo federal. Questionado pelo G1 sobre a aplicação do INPC para o reajuste dos benefícios previdenciários de quem recebe acima do mínimo, o Ministério da Previdência explicou que desde 2003 a correção é feita utilizando o INPC do ano anterior como índice, conforme o previsto na Lei 8.213/91, mas ainda não confirmou se o reajuste de 2017 será oficializado em 6,58%.

“A Portaria com a atualização dos benefícios, assim como tabela de contribuição mensal, será publicada no DOU após a divulgação do INPC pelo IBGE”, informou a Previdência. Até o início da tarde desta quarta-feira, o ministério ainda não tinha se manifestado sobre a data de publicação da portaria e o valor do reajuste.

A última vez que o aumento do salário mínimo ficou abaixo do índice de correção concedido para os benefícios previdenciários de quem recebe acima do mínimo foi em 1997. Naquele ano, o reajuste dos benefícios ficou em 7,76%, enquanto que o salário mínimo subiu 7,14%, segundo a série histórica do Ministério da Previdência, iniciada em 1995.

G1.

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ministro diz que juízes não devem ter vergonha de pedir aumento

lewandowskiO ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski defendeu que os juízes do país não tenham vergonha de reivindicar reajustes salariais, ao discursar na abertura do encontro nacional dos magistrados estaduais na noite desta quinta-feira (3) em Porto Seguro (BA).

Ao falar sobre as perdas salariais dos juízes, o ministro do STF disse que “não há vergonha nenhuma nisso, porque os juízes, no fundo, são trabalhadores como outros quaisquer, e têm seus vencimentos corroídos pela inflação”.

“Condomínio aumenta, IPTU aumenta, a escola aumenta, a gasolina aumenta, o supermercado aumenta, e o salário do juiz não aumenta? E reivindicar é feio? É antissocial isso? Absolutamente, não.”

Após aplausos, o ministro completou: “para que possamos prestar um serviço digno, é preciso que tenhamos condições de trabalho dignas e vencimentos condizentes com o valor do serviço que prestamos para a sociedade brasileira”.

Lewandowski também defendeu a aprovação da PEC (Projeto de Emenda à Constituição) nº 63/2013, que prevê a criação de um adicional por tempo de serviço aos magistrados.

O ministro do STF também falou sobre temas de filosofia e direito na cerimônia de abertura do 6º Encontro Nacional de Juízes Estaduais, que é realizado a cada três anos pela AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros).

O evento deste ano conta com a participação de cerca de 700 juízes e vai até sábado (5).

Nesta sexta (4), o juiz federal Sergio Moro proferirá palestra. A presidente do STF Cármen Lúcia encerrará a programação técnica do encontro no sábado.

A cerimônia de abertura do Enaje na quinta teve show do sambista Diogo Nogueira e a festa de encerramento no sábado à noite será animada pela cantora Ivete Sangalo.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vereadores de Cacimba de Dentro votam aumento do próprio salário e dos secretários municipais para a próxima gestão

aumento-vereadoresO município de Cacimba de Dentro, localizado no Curimataú Oriental, com uma população média de 17 mil habitantes, possui geração de renda concentrada em aposentados e funcionários públicos municipais e estaduais. O poder legislativo da cidade é composto por 11 vereadores. Para a Legislatura 2012-2016, foram eleitos Reginaldo (PMDB), Nêga Quindóia (PMDB), Tico Nascimento (PSDB), Castelo (PSDB), Alexandre Rocha (eleito pelo PSDB), Marcos Cabelinho (Eleito pelo DEM), Sara Dias (PTB), Neto de Baíca (PSD), Walmir Lúcio (Eleito pelo PTB), Poliano (Eleito pelo DEM), Galego Ferreira (PR).

As câmaras municipais, nessa reta final de mandato, começaram a votar o aumento dos salários dos vereadores, prefeito e vice-prefeito para a próxima legislatura, que começa no dia 1 de janeiro de 2017. É sabido que nosso país vivencia uma crise econômica sem precedentes, onde o Governo Federal cortou verbas da saúde e educação em todo o país. Porém, aparentemente, esta crise não afetou o município de Cacimba de Dentro, uma vez que, os atuais vereadores aprovaram um aumento de cerca de 50% no salário daqueles que foram eleitos para a legislatura de 2017-2020.

Atualmente, os vereadores de Cacimba de Dentro recebem um salário no valor de R$ 3.500,00 (Três mil e quinhentos reais). Para aqueles que irão compor a próxima legislatura, o salário foi fixado em R$ 5.200,00 (cinco mil e duzentos reais) um aumento de 48,5%. Contrariando a situação atual de nosso país, parece que os cofres públicos de Cacimba de Dentro não foram afetados com a crise econômica nacional.

Ainda não contentes com o aumento do próprio salário, a atual casa de Severino Câmara da Cunha aumentou também o salário dos futuros secretários municipais, que assumirão em 1 de janeiro de 2017. Hoje, os secretários municipais recebem salário de cerca de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) e passarão a receber a partir de 2017 o “simbólico” valor de R$ 4.800,00 (quatro mil e oitocentos reais) mostrando mais uma vez a falta de conhecimento e responsabilidade dos representantes do município com as questões econômicas do nosso município.

Outra questão que chama muito a atenção dos munícipes da cidade é que, após as eleições do dia 02 de outubro, as sessões na Câmara de Cacimba de Dentro não estão acontecendo como regulamenta o regimento interno da casa. Matérias importantes para classes de trabalho, a exemplo de professores população em geral, estão deixando de ser apreciadas por falta de quórum, uma vez que os vereadores não estão aparecendo para cumprir seu papel de representante da sociedade.

Dos que conseguiram se reeleger e dos novatos da casa de Severino Câmara esperamos uma postura diferente. Seria bom que eles entendessem que, lá, representam os interesses dos cidadãos e não os interesses pessoais.

Portal Opinião

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br