Arquivo da tag: atletas

“O Belo não pode ser responsabilizado”, diz presidente do clube sobre atletas que receberam auxílio

A pandemia interrompeu o esporte no mundo todo, mas trouxe consequências bem piores na vida de muita gente. Por isso, o governo federal criou o auxílio emergencial para pessoas em estado de vulnerabilidade. Mas há a suspeita que vários cidadãos que não precisam desse serviço também receberam dinheiro. Sobre as denuncias que recaíram sobre atletas do Botafogo da Paraíba, o presidente do clube Sérgio Meira, se manifestou a respeito, destacando que o clube não pode ser responsabilizado.

“O Botafogo não pode ser responsabilizado por atos individuais e fora do futebol praticado pelos seus jogadores. Nós vamos ouvir atentamente a versão dos jogadores. Não vamos tomar nenhuma decisão precipitada no momento”, disse o presidente Sérgio Meira.

Entenda o caso – As denúncias envolvendo três jogadores do clube, feitas no domingo, numa reportagem do programa Esporte Espetacular da Rede Globo. Segundo a denúncia, os atletas Jean, Rhuan e Rogério teriam recebido, de forma irregular, o auxílio emergencial do Governo Federal, para pessoas de baixa renda em condição de vulnerabilidade social, durante este período de pandemia do coronavírus. Jean e Rhuan alegaram na reportagem que não sabiam que eles não podiam receber o benefício e se prontificaram a devolver. Já o volante Rogério não se pronunciou sobre o assunto.

pbagora

 

Em processo de reconstrução, Chape terá 11 atletas da base no profissional

A diretoria da Chapecoense trabalha intensivamente na remontagem da equipe para a disputa da temporada de 2017 e a reconstrução deve passar pelo aproveitamento de atletas de base. Onze jogadores das categorias não profissionais devem juntar-se ao elenco profissional na próxima sexta-feira (dia 6), data marcada para a apresentação dos novos atletas.

Dentre os nomes da base, alguns jogadores têm idade para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas não estão relacionados para viajar com a equipe para disputar a maior competição da categoria no país.

A lista apresenta nomes já conhecidos do torcedor verde e branco. Casos dos atacantes Perotti e Lourency e do volante Lucas Mineiro, que já estavam integrados ao elenco profissional na temporada passada. Wesley Natã retorna de empréstimo do Bahia, onde disputou a série B em 2016.

LISTA QUE SE APRESENTARÁ COM OS PROFISSIONAIS:

Luiz Felipe: goleiro, 20 anos
Gabriel: lateral direito, 18 anos
Hiago: zagueiro, 19 anos
Guarapuava: zagueiro, 19 anos
Scalon: zagueiro, 21 anos
Andrei: volante, 21 anos
Lucas Mineiro: volante, 20 anos
Bryan: meia, 20 anos
Wesley Natã: atacante, 21 anos
Perotti: atacante, 19 anos
Lourency: atacante, 20 anos

Treino do Bahia; Wesley Natã (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)Wesley Natã atuou pelo Bahia na temporada passada (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)

Montagem do elenco
A Chape tem quatro reforços confirmados pela diretoria para a próxima temporada: o goleiro Elias, que estava no Juventude, o zagueiro Douglas Grolli, do Cruzeiro, o meia Dodô, emprestado pelo Atlético-MG, e o atacante Rossi, que defendeu o Goiás na Série B do Brasileiro. Além de Grolli, outros dois podem retornar à Arena Condá após atuarem pelo Sport. Tulio de Melo tem o empréstimo muito bem encaminhado, enquanto Apodi ainda carece de negociações. Nadson, ex-Paraná, anunciou sua troca de time para defender a Chape.

O Grêmio vai ceder o volante Moisés, enquanto o Fluminense encaminha o empréstimo do atacante Wellington Paulista. Henrique Dourado, também do Flu, foi sondado pelo Verdão, assim como o meia Daniel, do São Paulo. Do Tricolor paulista, o lateral esquerdo Reinaldo, que atuou na Ponte em 2016, é nome certo no Oeste. Do Uruguai chega o lateral-direito Emilio Zeballos, que estava no Defensor. Niltinho, ex-Criciúma, é mais um nome próximo de ser confirmado. Andrei Girotto, ex-Palmeiras, também negocia.

globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Clubes vão ceder atletas e pedem 3 anos sem rebaixamento para Chapecoense

chapecoenseOs principais clubes brasileiros iniciaram um movimento para reerguer a Chapecoense após o trágico acidente aéreo que vitimou 75 pessoas na madrugada desta terça-feira (29). Embora a prioridade seja a de prestar todo o apoio aos familiares, discussões em relação ao futuro esportivo do clube catarinense estão em curso.

Os departamentos jurídicos dos clubes estão em negociação e uma nota foi divulgada. A cessão de jogadores sem custo para a temporada 2017 foi definida. Os clubes também sugeriram que a Chapecoense não seja rebaixada nas próximas três edições do Campeonato Brasileiro caso termine entre os quatro últimos colocados.

“O Flamengo prestará todas as homenagens e fará questão de participar do esforço para reerguer a Chapecoense. Vamos nos concentrar agora em ajudar as famílias e cuidar dos feridos”, afirmou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Todos os principais clubes se manifestaram sobre a tragédia. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) acompanha tudo com o diretor geral de competições, Manoel Flores. Até o momento, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos e Portuguesa assinaram o manifesto.

Confira a nota divulgada pelos clubes:

Neste momento de perda e de profunda tristeza, nós, presidentes dos clubes brasileiros que publicam esta nota, gostaríamos de manifestar nossos mais sinceros sentimentos de pesar e solidariedade à Associação Chapecoense de Futebol e seus torcedores, e em especial às famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e dirigentes envolvidos na tragédia ocorrida na madrugada desta terça-feira (29).

Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento, os clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense.

Neste sentido, os clubes anunciam Medidas Solidárias à Chapecoense, que consistirão, dentre outras, em:

(i) Empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e
(ii) Solicitação formal à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas. Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16º colocado seria rebaixado.

Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje.

Uol 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Atletas franceses morrem em acidente aéreo na Argentina

(Foto: Reprodução / Instagram)
(Foto: Reprodução / Instagram)

Um grupo de atletas da França, que participava de um programa de entretenimento, está entre os dez mortos no acidente aéreo ocorrido nesta segunda-feira na Argentina, informaram fontes oficiais.

Dois helicópteros se chocaram em pleno voo, nas montanhas da zona turística de La Rioja, no Noroeste da Argentina, durante as filmagens de um reality show.

A velejadora Florence Arthaud, 57 anos, a campeã olímpica de natação Camille Muffat, de 25, e o pugilista olímpico Alexis Vastine. de 28 anos, estão entre os mortos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Aparentemente, os dois helicópteros colidiram quando estavam filmando. Não há sobreviventes”, disse o porta-voz da administração local, Horacio Alarcon. Ele informou que as condições climáticas eram boas e, por isso, não foi identificado ainda o motivo do acidente.

Fonte policial disse que morreram dois pilotos argentinos e oito passageiros franceses.

Fonte: Agência Brasil

Fifa diz que árbitros e atletas foram contatados para manipularem Copa

ralf-mutschkeO chefe de segurança da Fifa, Ralf Mutschke, afirmou nesta quinta-feira que alguns árbitros e jogadores foram contatados por pessoas interessadas em manipular resultados de partidas da Copa do Mundo de 2014.

De acordo com Mutschke, as partidas passíveis de manipulação são aqueles com algo em jogo, como os duelos finais da fase de grupos.

“Não estamos esperando que as pessoas que manipulam viajem para o Brasil e batam na porta dos jogadores ou dos juízes, mas sabemos que alguns foram procurados”, afirmou o executivo à BBC.

Mutschke, que foi policial e executivo da Interpol, afirmou que a Fifa acompanha de perto algumas seleções, mas disse que não poderia revelar quais são elas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Não posso falar quais são as seleções ou os grupos, mas posso dizer que a Inglaterra (grupo D, ao lado de Itália, Costa Rica e Uruguai) não está na chave de maiores riscos”, declarou.

Na última terça-feira, a partida entre Nigéria – que estará na Copa do Mundo – e Escócia ficou sob suspeita por causa de uma possível manipulação de resultados. O jogo terminou 2 a 2.

ESPN

Atletas de Bananeiras são destaques na 11ª edição do Desafio Internacional de MTB

bike-Dois atletas de Bananeiras foram destaques, nesse final de semana, na 11ª edição do Desafio Internacional de Mountain Bike, realizada em Cachoeira do Girassol,em Brasília. O evento contou com a presença de vários atletas brasileiros e de outras nacionalidades e, em meio a tantos nomes, Erick Silva e Joaci Oliveira (Novinho) se sobressaíram e trouxeram para a cidade duas medalhas, as de 3º e 4º colocado.

O Atleta Erick Silva ficou em 3° lugar na categoria Sub- 23 competindo com atletas de vários estados do Brasil. Já seu companheiro de equipe, Novinho, conquistou 4° lugar na Categoria Master A.

Reinaldo Oliveira (Rey da Bike), organizador da prova de MTB em Bananeiras, agradeceu a prefeitura de Bananeiras, na pessoa do Prefeito Douglas Lucena, que comprou as passagens para os atletas competirem em Brasília. Ele também agradeceu a Veto que deu todo o apoio aos atletas em Brasília. Reynaldo Oliveira lembrou que está que esta fechando patrocínios para os atletas se deslocarem para todas as provas de MTB em território nacional.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Você empresário da nossa região que se interessar em patrocinar nossos atletas nessa longa caminhada entre em contato conosco pelo fone (83) 9402-3088. Vamos ajudar nossos atletas que estão representando o município de Bananeiras e o estado da Paraíba no MTB”, falou Reinaldo.

O desafio 70 km de Brasília, esse ano premiou o 1° lugar na Elite, com um carro zero quilômetro e mais de R$ 80 mil.

Focando a Noticia

Anvisa proíbe venda de suplementos proteicos para atletas

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicada nessa quinta (3) no Diário Oficial da União, proíbe a distribuição e a comercialização, em todo o território nacional, do produto Suplemento Proteico para Atletas sabor Chocolate Brigadeiro, marca Body 100% Whey – Body Nutry de Alimentos, data de validade 15/05/2015, fabricado por Indústrias Body Nutry de Alimentos Ltda.

De acordo com o texto, laudo emitido pelo Instituto Adolfo Lutz apresentou resultados insatisfatórios para ensaios de carboidratos e proteínas. Foram detectadas quantidades de carboidratos superior e de proteínas inferior, em mais de 20%, em relação aos valores declarados no rótulo do produto. Também foi detectada a presença de Theobroma cacao (cacau), amido de Zea mays (milho) e fécula de Manihot utilissima (mandioca), ingredientes não declarados na lista de ingredientes do produto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outra resolução da Anvisa, publicada também hoje no Diário Oficial da União, proíbe a distribuição e a comercialização, em todo o território nacional, do produto Suplemento Proteico para Atletas sabor Baunilha, marca Super Whey 100% Pure – IntegralMedica (validade 1º/03/2015), fabricado por Integralmédica SA Agricultura e Pesquisa.

De acordo com o texto, laudo emitido pelo Instituto Adolfo Lutz apresentou resultado insatisfatório para o ensaio de carboidratos, por ter sido detectada quantidade superior, em mais de 20%, em relação ao valor declarado no rótulo do produto.

As resoluções entram em vigor hoje.

Agência Brasil

Muricy vê atletas abalados com pressão e indica mudanças no time

são pauloHá menos de um mês no cargo, Muricy Ramalho ainda tenta encontrar um caminho no São Paulo. Depois da derrota por 3 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão, o treinador deu a entender que alguns jogadores estão sentindo a pressão para fugir da zona do rebaixamento. Osvaldo e outros titulares devem ser barrados para enfrentar o Vitória, sábado, às 21h, no Morumbi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Às vezes, é um alívio para o jogador não jogar. Já aconteceu, vi várias vezes. Vi jogadores pedirem para não serem escalados. Por isso, é importante o técnico conhecer o elenco. Na montagem (do elenco) não é só conhecer o jogador, tem de escolher a personalidade e várias coisas importantes. Minha dificuldade ainda é essa, não tenho o conhecimento total de cada um – afirmou.

Agora precisamos de homens, de caras que vão lutar bastante”
Muricy Ramalho

O treinador reconheceu que o longo jejum de gols vem atrapalhando o rendimento do atacante Osvaldo. Titular e destaque no início do ano, o jogador caiu bruscamente de rendimento e está ameaçado. São nada menos que 39 partidas sem balançar as redes. A última vez que isso aconteceu foi no dia 28 de fevereiro, contra o Strongest, ainda pela fase de grupos da Taça Libertadores.

– O Osvaldo está sentindo esse tempo sem fazer gol. Isso, às vezes, acontece. Não ser escalado, às vezes, é um alivio. Mas agora precisamos de homens, de caras que vão lutar bastante – ressaltou Muricy, que tem Lucas Evangelista, Silvinho, Aloísio e Negueba como opções.

Muricy não citou nomes, mas cogita fazer outras alterações no fim de semana. Douglas, Reinaldo, Paulo Miranda, Edson Silva, Wellington, Jadson e Luis Fabiano também não renderam bem no litoral. O zagueiro Antônio Carlos cumpriu suspensão e tem retorno assegurado.

– Você vai conhecendo o elenco, o lado individual, quem aguenta mais pressão, quem pode reagir. É muito complicado. Eu sabia que a situação era muito dura e aceitei o desafio. Não dá para abaixar a cabeça agora. Peço ao torcedor que não desista. Eu não vou desistir.

 

Globoesporte.com

Atletas já podem encaminhar plano esportivo para participar do programa Bolsa Pódio

Atletas de esportes individuais pré-selecionados para o Programa Atleta Pódio já podem enviar, a partir da quinta-feira (18), seu Plano Esportivo ao Ministério do Esporte para obter apoio complementar a sua preparação para os Jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Divulgação / Gov. São Paulo O programa visa complementar a preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos de 2016

  • O programa visa complementar a preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos de 2016

Os atletas aprovados receberão a Bolsa Atleta Pódio no valor mínimo de R$ 5 mil e máximo de R$ 15 mil, o valor será pagos diretamente aos beneficiados. A permanência do atleta no programa será reavaliada anualmente e estará condicionada ao cumprimento do Plano Esportivo e à permanência entre os 20 primeiros do ranking mundial de sua prova.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os demais apoios previstos no programa – contratação de treinadores e equipe multidisciplinar, participação em treinamentos e competições, aquisição de equipamentos e materiais e realização de exames e outros procedimentos médico-científicos – serão viabilizados por meio de convênios das respectivas confederações com o Ministério do Esporte. Esses convênios serão publicados até o início de agosto.

De acordo com o Ministério, será aportado R$ 1 bilhão a mais de investimentos públicos federais no ciclo olímpico de 2013 a 2016. Desse total, dois terços virão do Orçamento Geral da União e um terço de patrocínios de empresas estatais. O objetivo é colocar o Brasil entre os dez primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro.

 

Elaboração do Plano Esportivo

O Plano Esportivo deve conter, entre outros dados, a previsão de participação em treinamentos, intercâmbios e competições internacionais durante o ciclo olímpico até 2016 com os respectivos calendários, a identificação do principal treinador do atleta, os resultados esportivos dos últimos três anos, a posição em que se encontra no ranking internacional de sua prova no momento do envio do pedido, a principal meta (classificação almejada) a ser atingida pelo atleta nos Jogos Rio 2016, as metas intermediárias que ele pretende alcançar nas competições que vai disputar até o Rio 2016, as comissões técnica e multidisciplinar que vão acompanhá-lo, os recursos materiais necessários, os procedimentos científicos que ele deseja fazer e a estimativa de custos de cada ação prevista.

 

Análise dos Planos

Os Planos Esportivos serão analisados por Grupos de Trabalho formados formados por servidores do Ministério do Esporte e representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) e das empresas estatais patrocinadoras das respectivas modalidades, quando for o caso.

Os principais critérios de análise considerados pelo Grupo serão a progressão, sem decréscimo, do atleta no ranking internacional, a relevância da meta do atleta para o alcance das metas principais do Brasil para o Rio 2016, a contribuição das metas intermediárias do atleta para o atingimento de sua meta principal, a compatibilidade da equipe multidisciplinar com as metas propostas e a abrangência do Plano Esportivo compreendendo todo o período de treinamento proposto.

O Plano deve ser enviado para:

Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento

SNEARSAN, Quadra 3, Bloco A, 1º Andar

Edifício Núcleo dos Transportes Dnit

CEP 70040 902

Brasília DF

 

Brasil Medalhas

O Plano Brasil Medalhas tem o objetivo de apoiar atletas e seleções brasileiras visando aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. O incentivo prevê a destinação de recursos para que atletas brasileiros possam aperfeiçoar conhecimentos e se prepararem até 2016. Entre as modalidades já apoiadas por meio de convênios estão basquete, vôlei de praia, hipismo, judô, luta olímpica e tiro esportivo, além de 16 modalidades paraolímpicas.

Recebem os recursos de incentivo, atletas que estejam entre os 20 melhores do ranking mundial de suas categorias, mostrem evolução ao longo dos anos e tenham reais chances de medalhas.

 

 

Fonte:
Ministério do Esporte

Assessor de craques fala sobre desafio da construção de imagem de atletas na imprensa

Crédito:Divulgação/Corinthians
Crédito:Divulgação/Corinthians

Na edição de junho, IMPRENSA traz matéria sobre as assessorias especializadas em futebol [“No meio de campo”, p. 38], contando os desafios e o cardápio de serviços oferecidos pelas empresas do setor.

Fundada em 2010 pelo jornalista Marcel Moreira, a paulista Futpress assessora hoje cerca de 60 atletas. A empresa nasceu de uma primeira experiência do jornalista com o meia William Fernando, ex-Palmeiras, entre 2006 e 2010.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No bate-papo abaixo, Moreira fala sobre a rotina de uma assessoria esportiva em meio à profissionalização crescente do esporte.

 

Com quantos e quais jogadores a Futpress trabalha?

Assessoramos mais de 60 atletas. Desde jogadores de seleção brasileira, como o ex-lateral Roberto Carlos, até garotos da base. Nosso trabalho é direcionado para a necessidade de cada atleta. Tem o Ricardo Oliveira (Al-Jazira), Paulo André (Corinthians), Romarinho (Corinthians), Cicinho (Sport Recife), Fernandinho (Al Jazira). Tem jogadores estrangeiros e técnicos também.

 

Qual é a peculiaridade do trabalho com jovens da base?

Muitas vezes, são os pais que nos procuram. Às vezes, são empresários. É um trabalho que exige

Crédito:Divulgação
Roberto Carlos

muito cuidado. Qualquer informação pode prejudicar a carreira futura desse atleta. A transição dos juniores para o profissional é uma fase muito importante. De uma forma simples, a gente tenta mostrar as qualidades do atleta.

Até o início dos anos 90, não havia assessoria fora dos clubes. Como você vê o surgimento dessa necessidade?

Com a chegada da internet, das mídias sociais, a necessidade da imprensa como mediadora é muito grande. Além disso, o acesso ao atleta é meio restrito hoje. Então, nosso papel é fazer esse meio de campo.

 

Quais são os principais desafios da área?

Digo sempre que emplacar a participação do atleta em um programa ou colocá-lo em uma matéria grande é apenas um passo para o objetivo final, que é, na verdade, construir a imagem positiva do jogador na imprensa.

 

Como administrar fases complicadas da carreira do atleta?

Falamos a verdade, mas os lados negativos são transmitidos de forma transparente, para que a imprensa compreenda a situação do jogador. Às vezes, o trabalho até extrapola o jornalismo, a gente vira, às vezes, um psicólogo do atleta. Até pela formação de muitos atletas. O futebol é muito dinâmico. O jogador pode fazer um gol hoje,  amanhã ser expulso. É muito complicado.

 

Qual é a hora de a assessoria “atacar” e qual é a hora de “recuar”?

Um jogador que está jogando, fazendo gol, já possui uma exposição natural de mídia. Então, fazemos só o direcionamento das demandas. O jogador que está em dificuldades, sejam contratuais ou de ambiente, precisa mais de uma assessoria de imprensa para se mostrar. Dentro disso, cada atleta tem uma necessidade. Tem hora que ele tem que aparecer, tem hora que temos que blindar o jogador.

 

Como funciona o diálogo dos assessores com os clubes?

Cada clube tem uma norma relacionada à imprensa e a gente cumpre absolutamente tudo. Antes de levar um atleta a um programa, por exemplo, pedimos autorização a um clube. Nosso contato é constante e saudável.

 

Essas normas chegam a definir a frequência e grau de exposição do jogador?

Às vezes, sim. Fazemos assessoria de um jogador do Benfica. Em Portugal, eles são muito rigorosos em relação a falar com imprensa. Isso acaba dificultando bastante nosso trabalho. O jogador fica ansioso para aparecer também. No Brasil, de forma geral, a gente não tem essa necessidade. A exposição é mais facilitada.

 

 

Guilherme Sardas