Arquivo da tag: atingidos

Tentativa de assalto à lotérica provoca tiroteio e veículos são atingidos por tiros em João Pessoa

Imagem reprodução facebook: grupo Focando a Notícia
Imagem reprodução facebook: grupo Focando a Notícia

Uma tentativa de assalto a uma casa lotérica no bairro dos Estados, em João Pessoa, terminou com um tiroteio e vários veículos atingidos pelos tiros, na manhã desta terça-feira (17).

De acordo com levantamento feito pela Polícia Militar no local, dois homens chegaram em uma motocicleta e anunciaram o assalto. Um policial civil à paisana que abastecia em um posto de combustível – que fica do outro lado da lotérica – percebeu o crime e efetuou tiros contra a dupla. Cápsula de pistola restritas das Forças Armadas foram achadas.

Ainda segundo a PM, os assaltantes efetuaram tiros contra o policial e os disparos atingiram motos e carros, mas ninguém ficou ferido. A dupla conseguiu fugir levando bolsa e celulares dos clientes. O dinheiro do estabelecimento não foi levado, conforme os policiais militares.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A lotérica tem câmeras de segurança e as imagens serão entregues à Delegacia de Roubos e Furtos da Capital. Até às 11h, a dupla não tinha sido presa.

 

moto

carrotiro

 

Imagem reprodução facebook: grupo Focando a Notícia

portalcorreio

Helton Rene explica como será ressarcimento da GVT aos 27 mil clientes da PB atingidos por falha

helton-reneO secretário de Defesa do Consumidor, Helton Rene, comentou em entrevista ao programa Rádio Verdade da Arapuan FM, nesta sexta (23), comentou que na próxima semana já terão novidades sobre a primeira normatização em favor dos consumidores em João Pessoa. Ele destacou também o acordo fechado com a GVT, onde a empresa se comprometeu em ressarcir os consumidores que foram afetados por uma pane nos serviços.

Rene destacou que recebeu a equipe da GVT, eles forma notificados e apesar de explicarem o que motivou as quatro horas de interrupção das comunicações, a empresa arcou com as consequências da responsabilidade objetiva. “Eles explicaram o que aconteceu. Foi um roubo de fiação e em outra via de acesso um rompimento devido a uma construção não autorizada”, explica e destaca que “mesmo eles não tendo culpa, assumem a responsabilidade. Informei nossa postura  e eles se comprometeram em fazer ressarcimento. É pouco, mas seria proporcional a quantidade de horas que o consumidor ficou sem o serviço de internet e TV a cabo”, diz.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Já para os consumidores com problemas de ordem maior, como não pagamento de uma fatura de cartão de crédito ou alguma comunicação mais efusiva que ele perdeu. Se o consumidor teve um prejuízo maior, o secretário orienta a procurar o PROCON para fazer o registro.

Foram mais de 27 mil clientes em toda a Paraíba e a empresa se comprometeu a fazer o ressarcimento proporcional. “Para a gente é um avanço fazer isso sem qualquer tipo de multa. Assumir a responsabilidade para a gente é um grande passo”, diz.

Marília Domingues

MDS confirma a Vital distribuição de cestas básicas aos atingidos pela estiagem na Paraíba

 

ministra de Desenvolvimento Social e Combate a Fome, Tereza Campello
ministra de Desenvolvimento Social e Combate a Fome, Tereza Campello

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) visando fortalecer o combate à extrema pobreza e promover a segurança alimentar e a inclusão produtiva das famílias do Cadastro único para Programas Sociais do Governo Federal, teve a confirmação ontem (15) por parte do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) da liberação de 62,8 mil cestas de alimentos para atender a população atingida pela seca na Região Nordeste.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Vital, a doação beneficia desde fevereiro aproximadamente 250 mil pessoas na Bahia, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí. De acordo com a coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do MDS, Ana Luiz Müller, a distribuição das cestas atenua os prejuízos da seca. “A doação de cestas atende às pessoas por um determinado período, até que elas possam reestruturar suas vidas.”

 

Todos os produtos que compõem as cestas básicas foram comprados e doados pelo MDS. Alguns, como o arroz e a mandioca, vêm da agricultura familiar.

 

Recentemente Vital do Rêgo elogiou o governo federal pela desoneração dos tributos incidentes sobre os produtos que compõem a cesta básica. Em pronunciamento no Plenário, o senador considerou essa “uma das melhores iniciativas” para a prática da justiça fiscal no país.

 

“O Brasil tem pressa em figurar definitivamente entre os países desenvolvidos com estabilidade, patamar que só atingiremos pela elevação constante e consciente dos padrões de vida da sociedade brasileira”, afirmou.

 

De acordo com Vital, é importante reduzir a carga de impostos sobre as forças produtivas e os ­cidadãos de baixa renda. Por outro lado, ele diz ver como ­necessário elevar a carga tributária que incide sobre artigos de luxo e aqueles considerados nocivos para a saúde pública, e que, portanto, devem ter o consumo desestimulado.

 

“Rogamos aos empresários da indústria e aos comerciantes que esta desoneração possa realmente se refletir na mesa do brasileiro”, destacou.

 

Assessoria

Número de casos de hanseníase no Brasil é alarmante, diz coordenador de movimento dos afetados pela doença

hanseniaseO Brasil é o segundo país do mundo com maior número de casos de hanseníase, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2011, o país registrou cerca de 34 mil novos casos da doença, número inferior apenas aos 127 mil casos na Índia, que tem uma população cinco vezes maior.

Segundo o coordenador nacional do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), Artur Custódio, a situação do Brasil é alarmante, principalmente porque há muitos registros da doença em crianças e adolescentes com menos de 15 anos, totalizando 2.420 casos. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2012 foram detectados quase 29 mil casos de hanseníase no país, dos quais 1.936 em menores de 15 anos.

“É raro hanseníase em criança. Hanseníase em criança significa adulto sem tratamento, significa demanda oculta [casos que não entram nas estatísticas]. Isso é mais criança doente do que todas as crianças doentes de hanseníase somadas da América, África e Europa. O Brasil está com um índice alarmante”, disse Custódio.

De acordo com o Ministério da Saúde, os casos de hanseníase diminuíram 26% entre 2001 e 2011. No entanto, a queda da doença no resto do mundo foi muito mais acentuada, já que, segundo a OMS, em um período de seis anos (entre 2004 e 2010) houve uma redução de 40% nos casos da doença em todo o mundo.

Segundo Custódio, para reduzir essas estatísticas é preciso que os três níveis de governo intensifiquem suas ações na prevenção e no tratamento da doença. Ele defende que sejam realizadas campanhas de conscientização da população e também a qualificação dos profissionais de saúde para atender aos pacientes.

O papel do Ministério da Saúde, para Custódio, consiste em basicamente repassar recursos para os municípios. “Muitas vezes, esses recursos não são nem fiscalizados. Estamos inclusive pedindo ao Ministério Público que fiscalize esses recursos, porque a gente sabe de municípios que não utilizaram esse financiamento ou utilizaram para a compra de outras coisas. A gente precisa de mais, que todas as esferas de governo estejam envolvidas em um processo de eliminação. É preciso colocar isso como uma prioridade na pauta do governo”, disse.

O coordenador da Morhan também critica o ministério por não participar das mobilizações no Dia Mundial e Nacional de Combate à Hanseníase, comemorado nesse domingo (27). “Nos últimos três anos, nos dias mundiais de combate à hanseníase, o Ministério da Saúde não fez nenhuma campanha, não fez nenhum material publicitário novo. O Dia Mundial da Hanseníase foi criado pela ONU [Organização das Nações Unidas] em 1954 porque um dos maiores problemas da hanseníase era a falta de informação e de campanhas educativas. Parece que a gente ainda não aprendeu isso.”

Vitor Abdala, da Agência Brasil

Igreja católica se reúne no sertão para denunciar falta de assistência aos atingidos pela seca

Imagem: Padre Djacy

A Igreja Católica está preocupada com o avanço da estiagem pelo interior da Paraíba. Párocos de diferentes comunidades denunciam a falta de assistência aos agricultores e o agravamento da situação com a falta de chuvas. Nessa quinta-feira (29), representantes das igrejas reuniram-se em Nova Olinda para chamar a atenção das autoridades e da imprensa.

Participaram do encontro o padre João Romão (vigário da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, em Nova Olinda), o   missionário e membro do Comitê de bacias Piancó/Piranhas/Açú, Antonio José de Sousa, e representantes de diversas Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s), além do secretário municipal de Agricultura.

O padre relatou que o sofrimento também ocorre em vários municípios vizinhos (como Pedra Branca, Diamante, Curral Velho, Piancó, Santana dos Garrotes etc) isso ele diz pelos diálogos que vem tendo com os colegas padres das referidas cidades; eles contavam sobre o sofrimento vivido por suas comunidades. Pe. João mostra que em Nova Olinda não é diferente, muitas pessoas chegaram a lhe procurar chorando, mostrando dificuldades enfrentadas, muitos estão saindo para buscar meios de sobrevivência para os animais em outros lugares.

Cada um dos participantes expôs o sofrimento enfrentado por suas comunidades devido a escassez de água, onde o número de poços artesianos é pequeno e alguns já não têm mais água. Praticamente os pastos não existem mais, cerca de 900 cabeças de gado já morreram. Os criadores vivem um momento dramático.

Em Nova Olinda existem carros-pipas. Os moradores se queixam que são insuficientes para o abastecimento das comunidades que enfrentam a falta de água. No município, as comunidades que mais vem sendo afetadas pela seca são Favela, Pedra Branca, Purga de Leite, Canto, Várzea da Cruz e Andreza.

Segundo os representantes da Igreja Católica, muitos projetos que foram solicitados aos governos não foram atendidos, como cadastro de ração para gado, perfuração de poços artesianos e mais assistência à agricultura familiar.

Presente à reunião, o secretário de Agricultura falou que já existe uma parceria entre o município e a Defesa Civil. A mesma já atendeu algumas ajudas que foram solicitadas pelo município. Nesse período de seca a equipe local ainda não recebeu nenhuma ajuda, espera que as mesmas cheguem a tempo.

Párocos se reunem para campanhaReunião debate problemas do semi-árido com a seca

Uma das reclamações é de que a distribuição da ração que o governo manda para os criadores é feita em comunidades mais próximas das cidades, ficando grande parte da zona rural sem assitência. Esse seria o caso de Itaporanga.

Peo Twitter, o padre Djacy Brasileiro, vem fazendo uma campanha para arrecadar alimentos e água para as famílias que vivem em situação de risco pela falta de água e comida provocada pelo prolongamento do período de estiagem.

Em constantes mensagens de apelação a empresários, funcionários públicos, e todos que tenham condições de ajudar, o padre Djacy divulga também os locais onde os donativos devem ser entregues. Entre os quais, a Paróquia Menino Jesus de Praga, no Bairro dos Bancários, e a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, no Bairro do Bessa, ambas na Capital paraibana.

Em suas mensagens, o padre Djacy diz que a campanha não é só por água e comida, mas também pela aceleração das obras da transposição das águas do Rio São Francisco, apelando para que a presidente Dilma e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, o recebam numa audiência.

Veja algumas mensagens de Padre Djacy.

  twitter de Padre Djacy

 twitter@padreDjacy

portalcorreio