Arquivo da tag: artigo

Sargento da PM/PB publica artigo ‘Aqueologia Política da Violência’; confira

sargento pereiraBRASIL: ROUBOS E EXPLOSÕES A BANCOS E A REAÇÃO DA POLÍCIA

1. As ações da polícia precisam ser legítimas e para isso é preciso dotar os policiais com as condições necessárias.

2. O que leva os policiais a terem dúvidas e receio de como agir nas ocorrências policiais contra quadrilhas armadas e que roubam bancos na madrugada? Poderia sugerir: a inócua formação, treinamento e capacitação descontinuada existentes nas corporações, falta de normas gerais de ação, ausência de procedimentos operacional padrão policial em ocorrências, falta de seleção com perfil profissiográfico, inexistência de tecnologias e recursos humanos, carência dos meios para treinamento dos policiais, ausência de uma política de valorização policial, péssimos salários. Falta equipamentos e recursos matérias adequado ao enfrentamento a este tipo de crime. Exatamente por que falta uma política Criminal e de Segurança Pública.

3. Os constantes confrontos armados têm levado os policiais a se depararem com infinitas penalidades, tais como: As possibilidades de terem suas vidas ceifadas; a execração pública e continuada que o faz perder a energia para trabalhar e produzir na defesa da sociedade quando supostamente cometem erros, como se assim o fosse uma regra, e não o é; e a possível condenação na justiça, esperando o tribunal que o policial, antes morresse. Estes eventos tem tomado de refém até mesmos os mais insistentes policiais.

4. No Brasil, são constantes as explosões em agências bancarias ou unidades financeiras, e ocorrem geralmente nos períodos noturnos, exatamente onde os poucos policiais que ficam na rua, se sentem sem apoio, enquanto todo sistema criminal “está dormindo”. Como enfrentar bandos armados com fuzis e armas com calibres bem superiores ao da Polícia? Em viaturas sem equipamentos, sem tecnologia, sem apoio policial e com comunicação deficiente? O que espera a sociedade e o governo, que os policiais façam?

5. Desta forma os constantes confrontos, mortes de policiais e perseguições sofridas pelos agentes da Lei têm levado os policiais do Brasil a reclamar da falta de apoio e proteção do Estado e da sociedade. Sendo assim quando e como agir frente a criminalidade? Bandidagem que se utiliza de armas bélicas (Rifle de Assalto Kalashnikov AK-47, Sub metralhadora USE, Fuzil Cal. ponto .50 e até granadas), além de estratégias criminosas!

6. 59.5 mil mortes violentas em único ano, neste caso em 2014, segundo o Mapa da Violência do Brasil, construído pelo IPEA, e o que dizer das mortes de policiais em detrimentos de suas profissões, fato este que revela bem a fragilidade da profissão e a omissão do Estado.

7. A verdade é que os policiais também estão sendo vítimas da violência e do preconceito violento e dá criminalidade sem controle.

8. Parte significativa da Polícia brasileira padece com a falta de uma Política Nacional de Segurança Pública. Desta forma, o estado brasileiro é o maior responsável pela Violência e Insegurança no Brasil.

Astronadc Pereira de Moraes

I Sargento Pereira da Polícia Militar da PB, é Psicólogo. Tem especialização em Criminologia e Psicologia Criminal. Atualmente trabalha no 5º BPM/PB. Contato (83) 98831 2855. Pagina Face: sargento Pereira

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Impunidade Mata, afirma campanha da Artigo 19

impunidadeO México é considerado um país de alto risco para o exercício do jornalismo, com uma das maiores cifras de mortes e desaparecimentos de jornalistas do mundo. Na última década, 88 jornalistas foram mortos e 17 estão desaparecidos, segundo levantamento da organização Repórteres Sem Fronteiras.

De acordo com a entidade, os meios de comunicação e os jornalistas tendem a minimizar estes casos de violência com objetivo de proteger-se. Tendo em conta esta realidade, a organização Artigo 19 lançou a campanha “Impunidade Mata”, pedindo que as autoridades cumpram com suas funções de proteção e esclarecimento de crimes contra jornalistas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As poucas investigações em andamento apontam que a maioria das agressões são atribuídas a políticos, policiais, autoridades locais e empresários.

 

Portal Andi

Sutiã é artigo desnecessário, defende estudo francês

sem sutiaAchar o formato e o estilo ideal de sutiã pode parecer muitas vezes um desafio, e segundo um estudo francês esse trabalho todo seria algo desnecessário. Isso por que a pesquisa, divulgada pelo Huffington Post e pelo Daily Mail, aponta que o uso de sutiã não apenas não apresenta benefícios para a mulher como pode prejudicá-la a longo prazo. “Clinicamente, fisiologicamente e anatomicamente, os seios não se beneficiam por serem privados da gravidade”, afirmou Jean-Denis Rouillon, professor da Universidade de Franche-Comté, em Besançon, em entrevista à France Info.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Durante o estudo, que durou 15 anos, os pesquisadores acompanharam mais de 300 mulheres, com idades entre 18 e 35 anos, e diferentes tamanhos de seios. Todas foram orientados a não usar um sutiã por diferentes períodos de tempo, entre alguns meses e vários anos. Durante esse tempo, Jean-Denis e analisou os seios das voluntárias para analisar os efeitos da ausência de apoio.

 

Em geral, a pesquisa descobriu que as mulheres que não usaram sutiã foram beneficiadas a longo prazo, desenvolvendo mais tecidos musculares devido ao suporte natural. A presença contínua do sutiã impediria esse crescimento natural, acelerando a flacidez dos seios. Outra questão observada pelo estudo foi a elevação dos mamilos em relação aos ombros nas mulheres que abandonaram a peça.

 

Durante o estudo as mulheres também foram questionadas sobre dores nas costas ou alguma restrição na hora de realizar as tarefas diárias quando não usavam sutiã. Segundo Jean-Denis, 42% das mulheres relataram desconforto nos primeiros três meses, porém, a falta da peça não causou dor ou foi empecilho para qualquer atividade, incluindo a prática de esportes. O resultado do estudo mostrou que a ausência da peça mantém os seios mais em forma e também evita dores.

 

Capucine Vercellotti, uma mulher de 28 anos que participou da pesquisa, descobriu que ela respira mais fácil sem as restrições de um sutiã. “No início, eu estava um pouco relutante com a ideia de correr sem sutiã, mas eu comecei e depois de cinco minutos, já não tinha nenhum problema com isso”, disse ela à Agence France-Presse.

“A decisão de não usar sutiã é favorável à mulher tanto em questão de conforto quanto estética. Ao contrário do que diz a crença popular, o seio não cai, ele fica mais firme e para cima e a qualidade da pele melhora”, defendeu o pesquisador. Mesmo assim, Jean-Denis não é a favor da eliminação completa da peça.

Apesar dos resultados da pesquisa, o professor acredita ser perigoso aconselhar as mulheres a tirar os sutiãs, já que o estudo pode não ser representativo para toda a população. Falando à France Info, Rouillon afirmou que mulheres que usam sutiã por um longo período, décadas, provavelmente não seriam beneficiadas por abandonar a peça agora.

Estudos anteriores mostraram que não usar sutiã durante a prática exercícios físico pode ser prejudicial aos seios. Os ligamentos que suportam os seios não são elásticos e podem esticar de forma irreversível quando balançados pelo impacto forte e repetitivo.

 

 

Terra

Jornalista acusa “Washington Post” de censurar artigo sobre falhas na mídia dos EUA

O jornalista Greg Mitchell acusa o Washington Post de ter censurado um artigo que ele escreveu sobre as falhas da mídia norte-americana durante a cobertura da invasão do Iraque. De acordo, com o repórter, ele foi contrato para escrever o texto, informou o site Blue Bus.
Crédito:Reprodução
Segundo jornalista, publicação censurou seu artigo sobre a cobertura da mídia no Iraque

Mitchell afirma que seu artigo foi substituído por outro que se chama “No Iraque, os jornalistas não falharam. Eles apenas não obtiveram sucesso”, artigo que defende a cobertura da mídia, escrito por Paul Farhi. O jornalista ainda disse que o Post alegou que não usaria seu artigo porque ele não trazia “pontos analíticos ou insights mais amplos” sobre o assunto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para Roy Greenslade, do The Guardian, o artigo de Mitchell não deveria causar tanto espanto para o Washington Post, já que em seu recente livro, “So wrong for so long”, ele critica detalhadamente as falhas da mídia norte-americana, incluindo o próprio jornal, na cobertura do Iraque.
Portal IMPRENSA

Pesquisador escreve artigo “Água combustível que move a humanidade”

AguaA idéia de que o Brasil, é abençoado por Deus e bonito por natureza, faz parte do imaginário da população, acostumado à fartura e por isso mesmo dada ao desperdiço. O país tem 12% da água potável do mundo, mas 80% dessa riqueza estão concentradas na região amazônica,portanto, distante dos grandes centros. Os 20% restante abastecem 95% da população brasileira.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Assim como há luta pela terra, começam ocorrer  no país conflitos principalmente no  setor  rural, motivado pela disputa pela água. Além do desperdício, o Brasil  cuida muito mal de suas riquezas naturais, poluindo-as e usando-as  irracionalmente. E as conseqüências disso é que 70% dos leitos dos hospitais são ocupados por pessoas que contraem doenças transmitidas pela água.     A ingestão de água contaminada, são os maiores agentes causadores da mortalidade infantil.

Será o grande desafio da humanidade  neste século,  é conviver com o aquecimento global, e a escassez de água, isto implica em várias situações:

a) O alto crescimento demográfico

b) Desconformidade da distribuição da água

c) A alta concentração urbana

d) Urbanização desordenada dos grandes centros.

e) Elevada poluição das águas

f) Desperdicio.

No Brasil começa ocorrer os primeiros sintomas do colapso no abastecimento de água. Os Estados da Paraíba, Pernambuco e boa parte de São Paulo, já experimentaram o drama da falta de água. Em 1970,  havia 90  milhões e hoje já somos 190 milhões de habitantes. Um aumento mais  de  100%  em  40 anos. E a quantidade de água é cada vez menor.  A oferta de água diminui porque nós degradamos os recursos hídricos nos últimos 30 anos, de uma forma como nunca se viu antes.

Primeiro construímos nas várzeas dos rios, impermeabilizando essa área. Depois,degradando com esgoto humano, industrial, com entulho jogando na beira dos córregos, com Lixões sem nenhuma técnica. Sem contar o desmatamento, principalmente nas áreas de mananciais, nas nascentes.  A  Organização das  Nações Unidas diz que, precisamos de 2.500 metros cúbitos de água por habitante ano para termos uma vida normal. Não só água para beber, mas para tudo o que a comunidade precisa. Abaixo de 1.500 metros cúbitos de água por habitante ano, é uma situação crítica. No Brasil temos dois Estados abaixo desse nível, Paraíba e Pernambuco.

Qual a perspectiva do Brasil conseguir evitar essa verdadeira tragédia? A população começa fazer sua parte, economizando água por conta do apagão. E agora temos que começar a  cobrar a mesma economia de todos os grandes consumidores como: as indústrias, os grandes condomínios, shopping e instituições do Governo. Não é só uma atitude decorrente da economia na hora de ligar a máquina de lavar  roupa, e na duração do banho. E mais que isso. Eu acredito que é o começo de um processo de conscientização da população em relação à urgência de economizar recursos que são finitos, como água e a energia.

 

Rubéns Fernandes da Costa

Pesquisador II  M.Sc, Produção Vegetal

Alagoinha 20/03/2013

Professor encaminha artigo ao FN lamentando falta de pagamento em mudança de gestão; Confira

 

A  VITORIA DO ATRASO

Não poderás ajudar aos homens de maneira permanente se fizeres por eles aquilo que eles podem e devem fazer por si próprios.

Abraham Lincoln

      Ontem compareci á um consultório odontológico. O medo já tomava  conta de mim antes mesmo de chegar ao lugar de trabalho da estimada profissional que fez o procedimento.O temor não era exatamente da pessoa que iria tratar do meu dente,mas é que sou um “cabra froxo”,como já diziam os nordestinos mais tradicionais,e o barulho do aparelho utilizado no consultório,para manutenção do dente incomoda só de imaginar.Não sei bem o nome daquele aparelhinho,mas o mesmo foi pé de uma proveitosa conversa após o termino do trabalho efetuado em meu dente.Falávamos do incomodo causado pelo mesmo versus sua necessidade naquele trabalho.Das inovações tecnológicas no ramo odontológico frente ao atraso que o interior ainda vive, já que a clientela modesta não permite um investimento maior e muito caro.

       Mediante ao mal necessário , ou seja,o tal aparelho,me lembrei de outros procedimentos antigos e não sei até onde necessários,cito o não pagamento da folha de dezembro aos funcionários públicos municipais.Parece uma tradição maléfica.O prefeito perde a campanha,não paga os salários referentes ao mês de dezembro.Da mesma forma age o prefeito que deixando o mandato de oito anos,não se dá por satisfeito,e comete a proeza de castigar aqueles que lhe presenteou com dois mandatos seguidos através do voto.Solanea, Arara,Casserengue e inúmeros outras cidades deixaram seus funcionários numa seca financeira maior que a estiagem do nordeste.Não sei se acreditam esses gestores,que professores tem muito dinheiro,uma reserva financeira(já que recebem muito) ou trabalham por amor,o fato é que quando pensam em morder um dinheirinho,são os pobres dos educadores quem pagam a conta,ou melhor,não pagam,já que sem salário muitos professores já pensam em como correr atrás do prejuízo.

         Ainda continuando a conversa com a competente odontologa que me atendeu, a mesma falava das criações de novos métodos, para que o paciente, se é que assim posso denominar,não sofra tanto.Que pena não ser alguém assim um desses irresponsáveis gestores.Irresponsáveis ! não posso utilizar outro adjetivo.Utilizam das brechas da lei,para fazer sofrer toda uma população de trabalhadores que nada tem a ver com sua incompetência de governar.Para onde foi a dona LRF(Lei de Responsabilidade Fiscal)?Que Lei é esta, que permite uma gestão desastrosa na reta final,já que não sofre somente o funcionário,mas todos os comerciantes que dependem do dinheiro injetado nesta época,oriundo do décimo terceiro salário e do pagamento do mês de dezembro?Será que ainda tão jovem esta lei precisará passar por uma reformulação, tal qual a Lei Seca? Não! o que tem que haver de fato,é o consumo maciço de um chá de SIMANCOL,não somente para estes prefeitos que cometeram este ato,como também ao funcionário.Isto porque ,amigo,daqui a dois anos haverá eleição partidária,e na maioria das vezes,o mesmo funcionário que sofreu com o descaso de meliante deste,acaba por acompanhar o candidato que este apoiar,isto quando não é o mesmo elemento,candidato ao cargo.

        Já passou da hora desse povo deixar de ter a mente pequena, e anotar quem é um bom administrador e quem massacra seu povo. Concordar com a utilização do antigo e barulhento aparelho de obturação do dentista ainda é aceitável, mas é  inadmissível que em pleno século XXI, gestores de má fé,façam de imbecis os funcionários,que uma vez efetivados por meio de concurso publico,não devem favor nem ao lado A nem ao lado B.Por fim,faço um clamor aos gestores atuais,que assumiram ou reassumiram as prefeituras agora em 2013: PAGUEM OS SALARIOS REFERENTES A 2012 AOS FUNCIONARIOS.Não venham com a antiga conversinha,de que não tem dinheiro,o caixa esta falido,houve queda de repasse do FPM(Fundo de Participação do Município),e a mais antiga e inaceitável das justificativas – não sou eu que devo,portanto não pagarei as contas do prefeito anterior! De fato vossa excelência não deve , quem deve a prefeitura, que vossa excelência tanto fez campanha para ter a oportunidade de administrar. Uma pergunta para finalizar este texto: se houvesse dinheiro em caixa,deixado pelo governo anterior Vossa excelência utilizaria?Ou não gastaria por ser da outra administração? Vossa excelência herdou o bônus e o ônus. De conta dos dois. A imprensa esta de olho em você. Mostre que veio pra fazer a diferença.

Prof.Gederlandio A. Santos

Natal em jejum: Servidores municipais de Solânea ficam sem 13º e professor escreve artigo de repúdio

 

Professor Gederlândio

Apesar de ter tido as contas da prefeitura bloqueadas pela justiça com a condição de só ter os repasses federais liberados após o pagamento do 13º salário dos servidores municipais, o prefeito de Solânea continua sem pagar o ‘abono’ de Natal. O fato tem causado revolta nos funcionários que passaram a data sem ter muito o que comemorar, já que o salário do mês de novembro foi pago com atraso de quase um mês. Como forma de repúdio o professor Gederlândio Santos enviou um artigo ao FOCANDO A NOTÍCIA.

Confira na íntegra:

NATAL EM JEJUM

“O homem superior atribui a culpa a si próprio; o homem comum aos outros”. Confuncio

       Panetone, vinho suave, peru e outros ícones da ceia natalina, bem conhecidos na mesa do brasileiro, não fizeram parte da ceia de muitos funcionários públicos municipais de nossa região. Acreditando que seu povo precisa fazer jejum, perder uns quilinhos, ou coisa desse tipo, alguns prefeitos descumpriram a lei trabalhista que determina o pagamento do 13° salário até o dia 20 de dezembro.

Se perderam alguns quilinhos não sei, o fato é que inúmeros trabalhadores  perderam foi a paciência com os constrangimentos sofridos por falta do tradicional “dinheirinho” destinado aos gastos típicos dessa época.

Em Solânea, como se não bastasse algumas classes receberem seus proventos relativos ao mês de novembro somente em meados do mês de dezembro, ainda amargam o não recebimento do 13° salário: os agentes de combate a endemias e boa parte do número de professores.

Na página dos Agentes Comunitários de Saúde de Solânea mantida no FACEBOOK, o agente de combate a endemias Claudemir Monterio, insatisfeito com a situação manifestou sua opinião: “segue em atraso e sem prazo definido para entrar na conta” – disse ele.

Em conversa com diversos professores muitos demonstraram não entender o porquê de alguns receberem o pagamento relativo ao 13° salário, enquanto que outros não foram contemplados com o que intitularam como “sorteio”. Enquanto tentam entender, os comerciantes solanenses apenas querem receber o pagamento dos débitos gerados por seus clientes.

       O que se pode perceber nisto tudo é que, sempre após as eleições, este tormento persegue os servidores municipais. Propositalmente, atrasam pagamentos e torturam trabalhadores em plena época natalina com o discurso de crise quando na verdade tudo é fruto de irresponsabilidade e falta de planejamento durante toda uma gestão que sabiam não ser eterna e com prazo determinado, bem determinado, principalmente quando não houve reeleição, como é o caso de Solânea, ai a coisa fica ainda mais seria, pois, todas as dívidas acumuladas no decorrer do mandato tem que milagrosamente serem quitadas quase que num toque de mágica, e o servidor municipal que faça jejum, regime ou dieta financeira.

Isto que acontece aqui em Solânea é um desequilíbrio provocado pelo Prefeito que prefere chamar de crise o desmantelo que fez, ou seja, falta de planejamento, irresponsabilidade fiscal, uso indevido de dinheiro público e contratações excessivas de pessoas, na maioria das vezes sem necessidade da mão de obra, mas do poder político.

A soma de tudo isto é o que estamos contemplando, quando chega ao final da gestão, a corda arrebentando pelo lado mais fraco, ou seja, o funcionário publico municipal.

      Diante dos fatos aqui expostos, qual a sua opinião? Qual a real razão para Solânea encontrar-se nesta situação? Porque tantos funcionários ainda não receberam seu 13° salário? Onde faltamos com a verdade neste texto?

Por fim, esperamos que Solânea redimida desperte, no destino que surgiu da alvorada, e que o futuro prefeito, a tomar posse a partir de 1°de janeiro, Beto do Brasil encontre a sabedoria, para fazer de nossa terra uma cidade cada vez melhor.

Texto: Prof. Gederlandio A. Santos

Redação/Focando a Notícia

Em artigo no “Metro”, Datena critica Russomanno e diz que “urna não é televisão”

Na última segunda-feira (24/9), o apresentador José Luiz Datena,  da Band, utilizou sua coluna no jornal Metro para criticar Celso Russomanno, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo e ex-apresentador da TV Record, informou o portal tv online.

Crédito:Divulgação
Apresentador da Band criticou forma como Russomano age na campanha eleitoral

“Aparecer na televisão com milhões de pessoas confiando em você te dá uma vantagem em relação aos demais candidatos. Pode ser legal, mas não é justo. Ainda mais quando você mistura religião no meio dessa receita”, escreveu Datena no texto ‘Urna não é televisão nem igreja”.

“O fato de o cara ter popularidade necessariamente não vai significar que ele é um bom administrador ou que tenha credibilidade”, afirmou.. “Nada contra o Celso Russomanno, que sempre foi um cara simpático comigo. Também nada a favor, exatamente pelo que ele representa”, completou.

Portal IMPRENSA

Cúpula do PT apoia reação de Dilma a artigo de FHC

A reação da presidente Dilma Rousseff de rebater as críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi considerada por integrantes da cúpula do PT no Congresso como um “necessário freio de arrumação”.

Dilma rompeu o clima amistoso na segunda (03) ao contestar, por meio de nota, as criticas feitas pelo ex-presidente que chamou de “herança pesada” o legado deixado por Lula.

Dilma rebate FHC e diz que Lula é ‘exemplo de estadista’

No artigo, publicado neste fim de semana nos jornais “O Estado de S. Paulo” e “O Globo”, FHC cita o episódio do mensalão, a “desorientação da política energética” de Lula e a “crise moral” no primeiro ano de gestão de Dilma.

“Ela recolocou as coisas no devido lugar”, disse o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (PT-SP). Questionado se Dilma não teria elevado o tom, o petista foi enfático: “O Fernando Henrique pediu. Estamos em época de eleição e querer deslocar a imagem de Dilma de Lula é desconhecer a relação dos dois”.

De passagem pela Câmara, Ideli Salvatti (Relações Institucionais), também apoiou a iniciativa da presidente. “Falou e falou muito bem. Está dito”.

Folha

Estudante do curso de Direito da Facisa tem artigo publicado em Revista Mineira

 

Com o título “A garantia constitucional do direito à educação pelo disciplinamento do preso com o avanço da reforma da Lei nº 12.433/2011”, o aluno do curso de Direito da Facisa, Delane Silva da Matta Bonfim, orientado pelo professor Marcelo Eufrasio, teve artigo publicado na Revista Jurisprudência Mineira (199) do Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG e na Revista da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes – EJEF (Ano V Número LXI ISSN 1982-7946).

Além dos referidos periódicos, o trabalho acadêmico foi divulgado na Revista Âmbito Jurídico, Revista Jus Vigilantibus, no Jornal Jurid e no Portal Juristas.

O orientador disse que o artigo destaca a inserção da educação como necessária para a efetivação do processo de ressocialização do apenado. Destacou, também, o comprometimento do discente no desenvolvimento da pesquisa. “O Delane é um aluno exemplar e dedicado, expõe uma temática relevante e atual, bem como inova nos diálogos filosóficos e sociais, correlacionando-os ao Direito Penal”, disse.

Segundo Delane, a garantia constitucional à educação é um direito universal do homem e norteado por princípios de igualdade e dignidade. O trabalho analisou a reforma legislativa da Lei nº 12.433/2011, que permite a aplicabilidade da garantia do direito à educação.

Ainda de acordo com o aluno, o estudo tem por finalidade discutir acerca da ressocialização, reinserção e readaptação social do preso por meio do acesso à educação nas instituições prisionais.

“Orgulho!”, foi assim que a coordenadora do curso de Direito, Ludmila Araújo, descreveu o feito do estudante. “Essa conquista é reflexo de um trabalho que vem sendo construído na IES. Nosso alunado tem se destacado, também, no âmbito da pesquisa. A faculdade dá esse apoio, bem como a estrutura para que o discente desenvolva pesquisas acadêmicas”, finalizou.


ASCOM Cesed – Facisa/FCM/Esac para o Focando a Notícia
Campina Grande-PB