Arquivo da tag: Arsenal

Arsenal caseiro: Polícia prende homem que fabricava armas em casa

A Polícia prendeu na tarde desta segunda-feira (18) um jovem acusado de fabricar armas em sua própria residência, em Tacima, no Curimatau paraibano.

Ao chegar no local, após denúncia, os policiais encontraram diversos materiais artesanais que podem ser utilizados como armas fatais. O acusado, que não teve identidade divulgada, foi conduzido para a Delegacia de Araruna para as devidas providências.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

preso

Da Redação / Nordeste1.com

Impiedoso, Bernard marca três vezes, e Galo goleia o Arsenal-ARG

A torcida do Atlético-MG fez o estádio Julio Grondona, em Sarandí, na região metropolitana de Buenos Aires, ter ares de Independência. Cerca de dois mil torcedores alvinegros estiveram presentes nas arquibancadas e levaram o apoio ao Galo, que goleou impiedosamente o Arsenal, por 5 a 2, pela segunda rodada do Grupo 3 da Taça Libertadores. Desde o domingo, os brasileiros praticamente “invadiram” a Argentina. Com camisas do clube mineiro, desfilaram pelas ruas da capital e fizeram a festa. Bernard (3), Diego Tardelli e Jô marcaram para o Atlético-MG, enquanto Furch e Aguirre descontaram para o Arsenal.

Bernard comemora gol do Atlético-mg sobre o Arsenal (Foto: AFP)Bernard comemora um dos gols do Atlético-MG sobre o Arsenal-ARG (Foto: AFP)

Todo apoio do torcedor do Atlético-MG fez com os jogadores se sentissem em casa e partissem para cima dos adversários. Mesmo saindo atrás no placar, no primeiro minuto de jogo, o Galo teve calma e buscou a vitória, a primeira da equipe fora de casa pela competição internacional. O confronto contou ainda com o primeiro gol de Diego Tardelli, após a volta ao clube mineiro. Diante do Arsenal, o ídolo da massa atleticana fez seu terceiro jogo, mas ainda não havia marcado nos dois anteriores. Além disso, foi a primeira partida de Bernard, pelo Galo, fora do país. A grande revelação do clube alvinegro aproveitou para também deixar sua marca e, com três gols e com um futebol impecável, foi o grande nome da partida. Ronaldinho Gaúcho, que contribuiu muito para o resultado positivo, também venceu, pela primeira vez, em gramados argentinos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com o resultado, o Atlético-MG se isolou na liderança da Chave, com seis pontos ganhos. O Arsenal, com duas derrotas, ainda não marcou nenhum e está na lanterna. Nesta quinta-feira, o São Paulo vai encarar o Strongest, da Bolívia, no Morumbi, em partida que fechará a rodada do Grupo 3. Se os bolivianos vencerem, também chegarão aos seis pontos. Qualquer outro resultado deixará o Galo sozinho em primeiro lugar.

Pela Libertadores, as duas equipes voltarão a campo apenas na quinta-feira, dia 7. O Arsenal vai pegar o São Paulo, no Morumbi, às 19h15m (de Brasília), enquanto o Atlético-MG, às 21h30m, receberá o Strongest, no Independência, em Belo Horizonte. Pelo Campeonato Mineiro, no entanto, o Galo enfrentará o Guarani-MG, neste domingo, às 16h, também no Independência.

Galo joga em casa

O Atlético-MG entrou mal em campo. Mesmo que, nos primeiros lances, o time tenha tido alguma presença no ataque, foi o Arsenal que, logo de cara, fez o primeiro gol. Já no primeiro minuto, Benedetto ganhou no alto de Pierre, e a bola sobrou para Furch, que, da entrada da área, bateu cruzado, no canto direito. O goleiro Victor ainda tocou na bola, mas não evitou o gol argentino.

Mas o Atlético-MG tinha Ronaldinho. Imediatamente, o time mineiro partiu para cima, em busca do empate, e, aos 7 minutos, Bernard, após receber um passe genial de R10, de dentro da pequena área, bateu forte, sem chances para o goleiro Campestrini: 1 a 1.

Aos 27 minutos, um susto. Depois de um bom cruzamento da direita, Furch subiu com Leonardo Silva e tocou de cabeça para o fundo das redes. Porém, o árbitro uruguaio Martin Vazquez assinalou falta do atacante argentino. Muita reclamação no estádio, principalmente do técnico Gustavo Alfaro.

Na sequência, aos 29, o Galo chegou à vantagem no placar. Jô recuou até o meio-campo, recebeu a bola e, imediatamente, tocou para Leandro Donizete. O volante, como elemento surpresa, cruzou para Diego Tardelli, que, de primeira e livre na área, tocou para o gol: 2 a 1.

Os torcedores do Arsenal se revoltaram, também por um pênalti não marcado pelo árbitro, logo após o gol do Galo. Vários copos de plástico foram atirados no gramado, mas o time mineiro não se abalou com a pressão e seguiu tocando a bola. Tanto que, aos 35 minutos, aumentou a vantagem. Tardelli achou Junior Cesar na linha de fundo. O lateral fez um cruzamento perfeito, e Jô, muito bem posicionado, tocou forte e rasteiro, no canto direito de Campestrini.

Quando tudo parecia calmo, Aguirre, de falta, fez um golaço. O meia, aos 41 minutos, de perna esquerda, cobrou uma falta com veneno e encontrou o ângulo direito de Victor. A princípio, a impressão era de que o jogador faria um cruzamento, tanto que o goleiro do Galo estava um pouco adiantado. O gol colocou fogo na partida.

Goleada do Atlético-MG

Com o gol no fim do primeiro tempo, esperava-se que o Arsenal pudesse pressionar no início da segunda etapa. Os argentinos até tentaram, mas não conseguiram. O Atlético-MG, com muita velocidade, não deu tempo para que os rivais respirassem e, aos 9 minutos, chegou ao quarto gol. Ronaldinho Gaúcho tocou em profundidade para Bernard, mas a bola foi dominada pela defesa do Arsenal. Mas o zagueiro Nervos, pressionado pelo jovem atacante alvinegro, entregou nos pés de Bernard, que soltou uma bomba.

Aos 13, em um contra-ataque rapidíssimo, Ronaldinho encontrou Jô, dentro da área. O atacante bateu de primeira, mas o goleiro Campestrini defendeu, mas deu rebote. A bola sobrou para Bernard, que, embaixo das traves, fez seu terceiro gol, o quinto do Galo.

A partir daí, tudo ficou tranquilo para o Galo. A equipe mineira, que teve outras oportunidades para aumentar ainda mais o placar, tocou a bola e esperou o tempo passar. O Arsenal, batido em campo, não apresentou condições de se recuperar, mesmo com as alterações processadas pelo treinador.

Cuca também mudou a equipe. Richarlyson, Gilberto Silva e Luan entraram para a saída de Diego Tardelli, Pierre e Bernard. Tardelli, a propósito, iniciou tratamento imediatamente, já que deixou o campo por causa de uma pancada no joelho.

Aos 42 minutos, mais uma chances para marcar. Ronaldinho Gaúcho sofreu pênalti, após um carrinho de Braghieri. Ele mesmo foi para a cobrança, mas acertou o travessão, aliviando um pouco a situação do Arsenal. Luan ainda teve uma chance incrível, mas a zaga impediu o gol claro.

 

Globoesporte.com

Com R10 motivado, Atlético-MG tenta se isolar na liderança contra o Arsenal

LibertadoresPara sacramentar a liderança. É com esse pensamento que o Atlético-MG encara o Arsenal, da Argentina, em Sarandí, às 21h45m (de Brasília), no estádio Julio Grondona, na região metropolitana de Buenos Aires. Enquanto os mineiros esperam manter o bom início na Taça Libertadores, os argentinos lutam para se recuperar em casa e contam com a pressão sobre o adversário, vinda das arquibancadas do acanhado estádio ‘El Viaducto’.

O time alvinegro lidera o Grupo 3 da competição internacional, ao lado do Strongest, da Bolívia, que venceu o Arsenal, na primeira rodada, por 2 a 1. Nesta quinta-feira, os bolivianos encaram o São Paulo, no Morumbi. Uma vitória do Galo diante do Arsenal, combinada com um provável tropeço do Strongest, dará uma vantagem confortável ao time mineiro já na segunda rodada.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para este objetivo, o Galo conta com o futebol de Ronaldinho Gaúcho e também com a manutenção da equipe que venceu o São Paulo, por 2 a 1, no Independência, na estreia da equipe mineira. Depois de um começo de temporada preocupante, quando perdeu o clássico para o maior rival, na reinauguração do Mineirão, o Atlético-MG recuperou o bom futebol e a concentração e venceu as últimas três partidas que realizou, pela Libertadores e pelo Estadual. Em Buenos Aires, o craque do Galo é a grande atração desde que o elenco alvinegro desembarcou. Sempre muito assediado, R10 espera retribuir o carinho.

Além de Ronaldinho, o time conta também com a recuperação física do atacante Diego Tardelli, que chegou do futebol árabe muito aquém dos companheiros. A estreia do Galo, fora de casa, promete ter boa presença da torcida atleticana, que deverá dividir o barulho no estádio com os torcedores do Arsenal. A expectativa é que cerca de dois mil torcedores brasileiros estejam no estádio, que tem capacidade para 18 mil expectadores.

O trio de árbitros será do Uruguai. Apitará a partida Martin Vazquez, que será auxiliado por Miguel Nievas e Carlos Changalas. O GLOBOESPORTE.COM, em Tempo Real, acompanha todas as emoções do confronto, a partir das 21h15m.

header as escalações 2

Arsenal: o técnico Gustavo Alfaro tem algumas dúvidas com relação ao time que vai encarar o Galo. Sem poder contar com Zelaya, lesionado e expulso diante do The Strongest, o treinador dos “celestes y rojos”, como são conhecidos, deverá escalar o experiente Benedetto no ataque. O Arsenal deverá entrar em campo com Campestrini; Nervos, Lizandro Lopez, Cuesta e Braghieri; Ortíz, Marcone, Carbonero e Aguirre; Benedetto e Furch.

Atlético-MG: Com a força máxima, o Galo deverá ir a campo com Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Junior Cesar; Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho, Bernard e Diego Tardelli; Jô.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Arsenal: Além de Zelaya, expulso no primeiro jogo, o lateral Damián Perez, que também levou cartão vermelho diante do The Strongest, cumprirá suspensão.

Atlético-MG: todos os jogadores do elenco estão à disposição de Cuca.

header fique de olho 2

Arsenal: o experiente Benedetto entrou no decorrer da partida contra o Argentinos Juniors, na última rodada do Campeonato Argentino, e mudou o ímpeto da equipe de Gustavo Alfaro. Após a entrada, o time de Sarandí passou a criar mais jogadas, e ele é a esperança de gols da torcida.

Atlético-MG: Ronaldinho Gaúcho, mesmo sem brilhar tanto como quando joga no Independência, é a grande estrela e esperança do Galo para conseguir os três pontos no ‘El Viaducto’. Experiente, o jogador é o toque de classe e o cérebro do time. R10 tem sido muito bem recepcionado pelos argentinos, desde que desembarcou em Buenos Aires, e espera retribuir o carinho à altura.

header o que eles disseram

Bernard, atacante do Atlético-MG: “Espero me desvencilhar da forte marcação deles. Sei das dificuldades, mas vim aqui para ganhar”.

Diego Tardelli, atacante do Atlético-MG: “Já estou há quase um mês e meio sem marcar. Espero que esse meu primeiro gol, após o retorno ao Galo, possa sair contra o Arsenal. Mesmo se não sair, meu objetivo é ajudar o time a sair com a vitória, que será muito importante para nós”.

header números e curiosidades

* Esta é a primeira vez que Arsenal e Atlético-MG se enfrentarão. O Galo volta a disputar a Taça Libertadores após 13 anos e participa apenas pela quinta vez da competição internacional.

* Esta é apenas a terceira vez que o Arsenal disputa uma edição da Taça Libertadores. Em suas duas primeiras participações, em 2008 e em 2012, a equipe argentina não passou da primeira fase.

* Nas duas primeiras vezes em que disputou a competição, o Arsenal enfrentou o Fluminense. Agora, o time argentino terá outro brasileiro pela frente.

* O Arsenal disputou apenas oito partidas como mandante na história da Taça Libertadores e obteve cinco vitórias e três derrotas, com 13 gols marcados e cinco sofridos.

* O Atlético-MG disputou 17 partidas como visitante na história da Taça Libertadores. Ao todo, foram três vitórias, seis empates e oito derrotas, com 16 gols marcados e 25 sofridos.

 

 

Globoesporte.com

Cuca não garante a escalação de Ronaldinho diante do Arsenal-ARG

Cuca não garante escalação de Ronaldinho (Foto: Bruno Cantini / Site Oficial do Atlético-MG)
Cuca não garante escalação de Ronaldinho
(Foto: Bruno Cantini / Site Oficial do Atlético-MG)

O técnico Cuca fez questão de mostrar que tem dúvidas quanto à escalação de Ronaldinho Gaúcho no duelo diante do Arsenal, da Argentina, na próxima terça-feira, às 21h45m (de Brasília), pela Taça Libertadores. Para qualquer treinador, R10 seria titular absoluto, mas, para Cuca, o jogador ainda terá que mostrar, nos próximos treinamentos, uma condição ideal para atuar fora de casa.

Ao que tudo indica, Cuca não está totalmente satisfeito com a participação de Ronaldinho Gaúcho nos treinamentos na Cidade do Galo. A movimentação do craque alvinegro nas atividades, nem de longe, condiz com a postura que teve diante do São Paulo, na estreia pela competição continental, quando, no Independência, deu até carrinho para tirar bola dos rivais.

Cuca cobrou da equipe a mesma postura que o time tem encarado os adversários em Belo Horizonte. Ele fez questão de afirmar que deverá manter time titular, mesmo longe de seus domínios, mas que Ronaldo precisa demonstrar uma condição melhor.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Penso em jogar da mesma forma, com a manutenção da equipe, provavelmente, com Ronaldo no lugar do Luan. Isso se o Ronaldo estiver em condições ideais de jogo. Se não estiver, joga o Luan. Vamos ver, em jogo fora de casa, a resposta que eles nos dão. Comprometimento. Vamos ter essa manutenção e confiar que eles vão fazer um bom jogo.

Sem dar muitos detalhes, o treinador explicou o motivo de ter condicionado a escalação do craque alvinegro.

– No treinamento, olho e sinto algumas situações. Vamos deixar mais para frente para decidir.

O time ainda fará três treinamentos até o duelo contra o Arsenal. No sábado, o grupo alvinegro treinará no período da tarde. No domingo, pela manhã, e na segunda-feira, já em Bueno Aires, o fará o reconhecimento do gramado do estádio Julio Humberto Grondona, local da partida.

 

 

Globoesporte.com

58% das armas da PB são ilegais; 90% do arsenal estão nas mãos de civis

O tráfico de armas é considerado o segundo crime organizado mais lucrativo do mundo, perdendo apenas para o de drogas. Conforme levantamento da ONG Viva Rio, 266.580 armas circulam na Paraíba e 58% delas são ilegais, ou seja, estão nas mãos de bandidos ou de pessoas despreparadas para manuseá-las. Do total de armas que circulam no Estado, apenas 10%, cerca de 26 mil, pertencem às Forças Armadas, segundo o Conselho Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça. A maioria do arsenal registrado (102.073) está com pessoas físicas, segurança privada e nas lojas de armas.

O secretário de Segurança Pública, Cláudio Lima, afirmou que estão sendo adotadas medidas de repressão e ações preventivas para retirar as armas ilegais de circulação. No entanto, ele reconheceu que não há um controle sobre a circulação e entradadelas no País, nem na Paraíba, já que há fronteiras descobertas, facilitando a ação dos bandidos.

O combate ainda esbarra numa constatação: há policiais envolvidos no tráfico. A Operação Squadre, deflagrada no último dia 9, pela PF mostrou o exemplo do major Gutenberg Nascimento, que responde por acusações de envolvimento com grupos de extermínio e tráfico de armas. A milícia que comandava, segundo a PF, tem ligação com a compra e venda de armas e munições.

Por causa das denúncias do envolvimento de policiais com este crime, a Seds também está tentando estreitar o controle das armas utilizadas por seus homens, mas admite que é difícil. Entre os planos para melhorar o acompanhamento do armamento, existe a expectativa de que a próxima aquisição traga unidades com chips e, no futuro, equipamentos bélicos monitorados com GPS.

NO BRASIL- Do total de armas que circulam no País – 16 milhões – apenas 10%, o que corresponde a 160 mil, estão nas mãos da Segurança Pública, segundo estimativa feita em 2011 pela ONG Viva Rio com base em dados do Sistema Nacional de Armas (Sinarm) da Polícia Federal/MJ. As demais – 90% – que somam 14,4 milhões, estão com a população e com criminosos.

Jornal Correio da Paraíba

Filho do prefeito de Tacima-PB é preso com pequeno arsenal

Policiais civis lotados na Delegacia de Nova Cruz, cidade distante 93Km da capital potiguar, prenderam na manhã desta sexta-feira (28) um homem identificado como Germano de Azevedo Targino, de 39 anos, na fazenda dele onde foi encontrada armas e uma grande quantidade de munições.

A apreensão do material foi feita por meio de cumprimento a um mandado de busca e apreensão expedido pela justiça. De acordo com o delegado Normando Feitosa, o mandado foi solicitado depois de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) feito contra Germano na semana passada, no qual ele é acusado de ter ameaçado uma pessoa de morte fazendo uso de uma arma.

Diante da acusação, os policiais civis fizeram uma varredura na fazenda de Germano, por volta das 8h30 da manhã de hoje, onde foi encontrado o seguinte material: uma espingarda calibre 12; um revólver calibre 38; um carregador de pistola calibre 380; 28 munições calibre 12; uma algema; seis munições calibre 44; 49 munições calibre 380; 39 munições calibre 38; três coldres (suporte para carregar arma). Uma das armas apreendidas tem registro na Secretaria de Segurança da Paraíba.
O acusado foi preso em flagrante na propriedade por posse ilegal de armas e munições.

Fonte: Tribuna do Norte

Bananeiras Online via Portal Mídia

Polícia encontra arsenal em poder de agricultor na Zona Rural de Triunfo

De posse de um mandado de busca e apreensão, o Serviço de Inteligência do 6º Batalhão de Polícia Militar de Cajazeiras, esteve no Sítio Deserto, Zona Rural de Triunfo, Sertão da Paraíba.
Na Residência do Agricultor, Gerson Lima de Sousa foram encontradas: duas Espingardas, calibres, 28 e 36, duas Espingardas de fabricação caseira, 01 Fuzil modelo F.O. 01 Revólver calibre 38, e 01 extrator de espoleta.
A denúncia saiu do Senhor, Raimundo Correia, dando conta que o acusado, tinha um grande armamento em casa, e já tinha lhe ameaçado de morte com um Revólver.
O Agricultor, juntamente com as foram encaminhados para a Delegacia de Cajazeiras.

Folha do Sertão

Flu sofre, vence o Arsenal e garante melhor campanha da fase de grupos

O primeiro objetivo do Fluminense na Libertadores foi cumprido. Mas não faltaram emoções. O Tricolor sofreu, perdeu pênalti contra um atleta de linha no gol, e jogou apenas o suficiente para vencer o Arsenal de Sarandí-ARG por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Júlio Grondona, em Buenos Aires. Assimo como em 2008, o clube das Laranjeiras terminou com a melhor campanha da fase de grupos da competição sul-americana: cinco vitórias, apenas uma derrota e 15 pontos em 18 possíveis. O desempenho garantiu o direito de decidir sempre em casa nas próximas fases do torneio. O adversário do Fluminense nas oitavas será Emelec-EQU ou Internacional. A chance é grande de que a partida de ida, fora do Rio de Janeiro, seja realizada já na próxima quarta-feira. Carlinhos e Rafael Moura, este último já aos 47 minutos do segundo tempo, marcaram os gols diante do Arsenal. Aguirre descontou.

O resultado melhorou ainda mais o retrospecto recente do Fluminense em terras argentinas. Nas últimas quatro partidas, foram três vitórias e um empate. A última derrota foi curiosamente para o próprio Arsenal, na fase de grupos da Libertadores há quatro anos. As baixas da partida desta quarta ficaram por conta do atacante Wellington Nem e do zagueiro Leandro Euzébio. O primeiro foi substituído após sentir uma contratura na coxa direita. Já o camisa 4 sofreu uma pancada na costela. Ambos serão reavaliados na próxima quinta-feira.

Superioridade, lesões e vitória parcial

Com o time da casa já eliminado, o caldeirão do Estádio Júlio Grondona não pulsava quando a bola rolou. De tão vazio, dava até para ouvir da arquibancada os gritos dos jogadores no gramado. Em pequeno número, a torcida do Arsenal mantinha a tradição argentina de cantar a todo momento, mas quem vibrava era a torcida tricolor. Os pouco mais de 200 brasileiros viram o Fluminense dominar com tranquilidade as ações no primeiro tempo mesmo sem ter uma grande exibição. Com menos de 20 minutos, a equipe do técnico Abel Braga já tinha criado três chances. Desinteressado e poupando quase todos os seus titulares, o time de Sarandí dava espaços e pouco criava. Tanto que o goleiro Diego Cavalieri só trabalhou pela primeira vez na metade da etapa inicial, após bom chute de Caffa.

carlinhos deco thiago neves  arsenal x fluminense (Foto: Ricardo Ayres/Photocamera)Carlinhos comemora o primeiro gol do Fluminense na partida (Foto: Ricardo Ayres/Photocamera)

Quando o gol parecia questão de tempo, o Fluminense sofreu uma baixa considerável. Um dos principais destaques da equipe em 2012 até agora, o atacante Wellington Nem arrancou em velocidade pela esquerda, passou por um zagueiro e, quando ia chutar, sentiu uma contratura muscular na parte posterior da coxa direita. Do problema, no entanto, nasceu o primeiro gol tricolor. Substituto de Nem, Rafael Sobis fez boa jogada aos 34 minutos e deixou Carlinhos na cara do gol. De pé direito, o lateral-esquerdo tocou na saída de Campestrini para abrir o placar em Sarandí.

Com o Arsenal acuado em sua própria casa e quase sem incomodar Cavalieri, o Tricolor se animou com o gol e quase chegou ao segundo logo em seguida, após boa jogada de Bruno pela direita. Antes, porém, novo problema médico: após sofrer pancada na costela, o zagueiro Leandro Euzébio, que completava 100 jogos pelo Fluminense, deu lugar a Gum.

He-Man salva a pátria aos 47 após erro de Thiago Neves

Percebendo a inoperância do adversário e a falicidade para chegar ao gol argentino, o Fluminense voltou para segundo tempo disposto a sacramentar a vitória logo. E só não conseguiu porque Thiago Neves estava em uma péssima noite. Logo que a bola rolou, o camisa 7 recebeu lançamento de Rafael Sobis e, livre na cara do gol, chutou em cima de Campestrini. À beira do campo, Abelão esbravejou com palavrões. Cinco minutos depois, o roteiro foi o mesmo. Só mudou o autor do passe: Rafael Moura. Thiago recebeu na área, demorou a chutar, driblou um zagueiro e caiu pedindo pênalti.

A displicência tricolor fez o Arsenal acordar. Mais calmo e trocando passes, o time argentino passou a atacar com frequência e quase empatou aos 19. Após falta de Gum na entrada da área, González cobrou com categoria e obrigou Cavalieri a se esticar para evitar o gol. Parecendo satisfeito com o resultado, o Fluminense recuou e atraiu o Arsenal para o seu campo.  Em um dos raros ataques, Rafael Sobis pediu outro pênalti não marcado aos 33. Logo depois, o castigo. Diego Cavalieri saiu mal em uma cobrança de  falta e a bola sobrou para Aguirre empatar. Àquela altura, o Boca Juniors-ARG vencia o Zamora-VEN por 2 a 0 e tirava do Tricolor a primeira posição do Grupo 4.

A chance da vitória não demorou a aparecer novamente. Thiago Neves entrou na área, driblou Campestrini e foi derrubado. Pênalti e cartão vermelho para o goleiro do Arsenal. Como a equipe argentina já tinha feito as três substituições, o meia Torres foi para o gol. Mas o  próprio Thiago Neves cobrou mal e viu o goleiro improvisado, que posteriormente deixou o campo ovacionado pela torcida local, voar no canto direito para fazer a improvável defesa.

Quando o tropeço já parecia real, veio o gol salvador. Lanzini recebeu de Deco pela direita, avançou e cruzou na cabeça de Rafael Moura aos 47 minutos do segundo tempo. Gol, vibração e festa tricolor em Sarandí. Fluminense líder geral da fase de grupos da Libertadores, sim. Mas não sem a costumeira dose extra de sofrimento.

Globoesporte.com