Arquivo da tag: Argentina

Brasil segura Argentina, ganha por 2 a 0 e vai à final

Jogar no Mineirão não é problema para o Brasil. É perigo, sim, para a Argentina. A seleção brasileira foi eficiente, contou com a sorte quando precisou, e bateu a equipe de Lionel Messi por 2 a 0 nesta terça-feira para garantir vaga na final da Copa América. Pela segunda vez em menos de três anos os argentinos vieram para Belo Horizonte e vão embora com derrota.

O Brasil não foi brilhante. O time de Tite levou duas bolas na trave (uma em cada tempo), deu espaço excessivo para Messi e foi dominado durante boa parte do jogo. No entanto, teve a favor o brilho de jogadas individuais e o equilíbrio defensivo para sacramentar a volta à final da Copa América depois de 12 anos. A próxima parada agora é no domingo, contra Peru ou Chile.

A semifinal começou disputada, aguerrida e com muitas faltas. Inflamados pela cantoria das torcidas durante os hinos, os jogadores exageraram na força das divididas. Os times se estudaram nos primeiros minutos, em busca de um encaixe. Casemiro grudou em Messi, Coutinho era vigiado por De Paul e a partida era travada. Embora com menos posse de bola, a Argentina deu o primeiro susto, em um chute de Paredes.

O Brasil tocou a bola com paciência e saiu na frente após Daniel Alves desequilibrar. Foram dois lindos dribles até a bola chegar na ponta para Firmino cruzar para a área. Gabriel Jesus só tirou do goleiro Armani para abrir o placar, aos 18 minutos. A torcida cantou animada no Mineirão, confiante e livre do sufoco de ver a agonia de um 0 a 0 se arrastar por muito tempo.

Mas logo depois quem começou a dominar o jogo foi a Argentina. Messi passou a ditar o ritmo pelo lado direito, pois recebia a bola com liberdade e encontrava sempre com quem tabelar. Aos 29 minutos, o camisa 10 cobrou uma falta para Agüero acertar o travessão e deixar o Mineirão em apuros. O lance fez o time alviceleste crescer e ficar muito perto do empate. Acuados, os brasileiros ficaram à espera do fim do primeiro tempo.

No intervalo, o presidente Jair Bolsonaro desceu ao gramado para cumprimentar torcedores enquanto o técnico Tite mexia na equipe. Éverton saiu e deu lugar a Willian. A alteração foi para fazer o time ter mais chegada pelo lado esquerdo e não só na direita. Uma tentativa boa, porém insuficiente para solucionar o problema chamado Messi. O camisa continuava a incomodar bastante.

A cada participação dele no jogo, uma horda de brasileiros tentava recuperar a bola de forma desesperada. A Argentina encontrava espaços no segundo tempo, inclusive com uma liberdade absurda para Messi. O camisa 10 teve a comodidade de entrar na área aos 11 minutos e acertar a trave. A Argentina era melhor no jogo e ousou minutos depois, ao colocar Di María e ganhar mais um atacante.

O Brasil estava dominado pelo adversário, sem saída de jogo, como se fosse um boxeador nas cordas. Quando o empate parecia perto e o time aparentava cansaço novamente Gabriel Jesus resolveu. Aos 25 minutos, ele puxou sozinho um contra-ataque, enfrentou três argentinos e só rolou para Firmino completar. Os 2 a 0 premiaram a eficiência, mas não o domínio de quem estava melhor no jogo.

A partida ficou ainda mais faltosa no fim. O Brasil demonstrou cansaço, amenizado somente pelos gritos de “olé” e de “eliminado” vindos da torcida. Abatidos, os argentinos viram o quanto a seleção brasileira pode ser eficiente e fatal. Aliviada, a seleção brasileira passa por mais um jogo sem sofrer gol e se aproxima do título.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2X0 ARGENTINA

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos (Miranda), Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus (Allan), Roberto Firmino e Éverton (Willian). Técnico: Tite.

ARGENTINA: Armani; Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico (Dybala); Paredes, De Paul (Lo Celso), Acuña (Di María) e Messi; Agüero e Martinez. Técnico: Lionel Scaloni.

Gols: Gabriel Jesus, aos 18 minutos do primeiro tempo. Roberto Firmino, aos 25 do segundo tempo.

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)

Cartões amarelos: Tagliafico, Acuña, Daniel Alves, Foyth, Martinez, Allan, Agüero

Público: 52.235 pagantes

Renda: R$ 18.744.445,00.

Local: Mineirão, em Belo Horizonte.

 

Estadão

 

 

Apagão atinge 47,4 milhões de pessoas na Argentina e no Uruguai

Um apagão deixou sem luz na manhã de hoje (16) a Argentina e o Uruguai. De acordo com a empresa de distribuição de energia uruguaia, UTE (Administração Nacional de Usinas e Transmissões Elétricas), o apagão teve início pouco depois das 7h.

“Às 7h6 um defeito na rede argentina afetou o sistema interligado, deixando todo o território nacional sem serviço, assim como várias províncias do país vizinho”, informou a empresa por meio do Twitter.

A UTE disse ainda que está levantando as causas, que já existem cidades do litoral uruguaio com o serviço de energia restabelecido e que segue trabalhando para o restabelecimento total do serviço.

A empresa argentina Edesur informou que houve uma “falha maciça no sistema de interconexão elétrica”. O apagão afetou a capital, Buenos Aires, e diversas províncias do país.

A empresa disse que a energia já começou a retornar em Buenos Aires, mas que o processo de normalização do serviço “exigirá várias horas.”

“Nosso centro de controle iniciou as demandas de padronização e lentamente começa a restaurar o serviço de energia para a rede”, disse a empresa. Entramos nos primeiros 34 mil clientes.

A Argentina e o Uruguai compartilham um sistema interconectado de energia elétrica, centralizado na Usina Binacional de Salto Grande, localizada a cerca de 450 quilômetros ao norte de Buenos Aires. O apagão afetou cerca de 47,4 milhões de habitantes, 44 milhões na Argentina e 3,4 milhões no Uruguai.

Agência Brasil

 

 

Libertadores terá três duelos Brasil x Argentina nas oitavas

A Conmebol sorteou na noite desta segunda-feira em sua sede, no Paraguai, os oito confrontos de oitavas de final da Copa Libertadores, que terão início só depois da Copa América. Os jogos de ida serão entre 23 a 25 de julho, enquanto a volta acontece de 30 de julho a 1º de agosto. São mais de dois meses, portanto, entre o fim da fase de grupos e o início das oitavas.

Os destaques são os três duelos Brasil x Argentina logo de cara: Cruzeiro x River Plate, Palmeiras x Godoy Cruz e Athletico-PR x Boca Juniors – este último, uma repetição dos duelos da fase de grupos. Flamengo, Inter e Grêmio pegam Emelec, Nacional e Libertad, respectivamente.

Os confrontos ficaram assim:*

  • Palmeiras x Godoy Cruz-ARG
  • Cruzeiro x River Plate-ARG
  • Internacional x Nacional-URU
  • Cerro Porteño-PAR x San Lorenzo-ARG
  • Libertad-PAR x Grêmio
  • Boca Juniors-ARG x Athletico-PR
  • Flamengo x Emelec-EQU
  • Olimpia-PAR x LDU Quito-EQU

*Os times da esquerda, líderes de seus grupos, decidem a vaga em casa.

Sorteio da Libertadores ocorreu na noite desta segunda-feira — Foto: EFE/Andrés Cristaldo

Sorteio da Libertadores ocorreu na noite desta segunda-feira — Foto: EFE/Andrés Cristaldo

A Conmebol também já definiu o chaveamento até a final: há possibilidades de Flamengo x Internacional e Palmeiras x Grêmio nas quartas de final, caso todos os brasileiros passem.

O sorteio foi simples: os primeiros colocados foram inseridos no Pote 1, enquanto os segundos colocados foram para o Pote 2. Os cruzamentos foram sorteados um a um entre os integrantes dos dois potes – não houve restrição a nenhum confronto, nem mesmo com adversários do mesmo país ou que já se enfrentaram na fase de grupos.

View image on Twitter

Havia, portanto, possibilidade de um clássico entre Grêmio x Inter, ou um Boca x River. Os dois encontros, porém, só podem acontecer em eventuais semifinais.

Importante: na Libertadores, gol fora de casa vale como critério de desempate.

Com a melhor campanha da primeira fase, o Palmeiras tem a possibilidade de decidir todos os confrontos em casa até as semifinais. A final será em jogo único, dia 23 de novembro, em Santiago, no Chile.

Mudanças na lista

A Conmebol permite cinco alterações na lista de 30 jogadores dos clubes para as oitavas de final. Depois, são mais duas mudanças permitidas nas quartas, e outras duas nas semifinais. Para a grande final, nenhuma troca na lista será possível.

GE

 

Argentina volta a tropeçar no Peru em La Bombonera e se complica

Um 1969, a Argentina precisava de uma vitória em cima do Peru do técnico brasileiro Didi para ir à Copa do Mundo do ano seguinte. À época, resolveu levar o confronto para o mítico estádio de La Bombonera. Porém, um empate por 2 a 2 acabou com o sonho argentino em plena Buenos Aires. Desde então, os Hermanos nunca mais ficaram de fora de um Mundial.

A noite desta quinta-feira certamente trouxe lembranças ruins para os argentinos mais velhos. De novo a pressão da casa do Boca Juniors foi a aposta dos albicelestes diante da seleção que carrega um uniforme semelhante ao do River Plate. E, como em 69, a ideia não surtiu efeito. Messi e companhia não passaram de um empate por 0 a 0 na penúltima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia e tornaram a situação dos atuais vice-campeões do mundo em um drama inimaginável há pouco tempo.

Já são quatro jogos seguidos sem um triunfo, e a última chance de ir à Copa será disputada dia 10, na altitude de 2.850 metros de Quito, contra o Equador. Em sexto lugar, com 25 pontos, a Argentina estaria fora do Mundial hoje.

E quis o destino que Ricardo Gareca fosse um dos responsáveis por jogar mais lenha na fogueira argentina. Autor do gol que colocou a Argentina na Copa do Mundo de 1986, de novo depois de um empate por 2 a 2 com o Peru no ano anterior, nesta quinta o ex-treinador do Palmeiras levou os peruanos à quinta colocação, posição que leva a equipe à repescagem, com os mesmos 25 pontos, mas com um saldo de gols melhor.

Invicta há cinco rodadas, a seleção do Peru terá contra a Colômbia, em Lima, também dia 10, o jogo mais importante de sua história recente. Um resultado positivo e Paolo Guerrero e seus companheiros estarão na Copa do Mundo, o que não acontece desde 1982.

Bastou o primeiro apito do árbitro brasileiro Wilton Sampaio para o panorama do que viria pela frente ficar evidenciado. Sem qualquer constrangimento, o Peru, com quatro desfalques, um deles o meia são-paulino Christian Cueva, deixou claro que se concentraria na marcação atrás do meio de campo, apostando na eficiência defensiva e na perda de paciência dos argentinos, que por sua vez fizeram o que lhe cabia: foram para cima, muitas vezes com os dez homens de linha no campo de ataque.

Dominante, mas com dificuldade de encontrar os espaços tendo Messi tão bem marcado, a primeira oportunidade clara veio aos 13 minutos, justamente com o camisa 10, após jogada ensaiada em cobrança de escanteio. A zaga peruano afastou o perigo no susto.

Dez minutos depois, Di Maria ficou com sobra de bola na entrada da área e buscou o ângulo oposto, mas isolou, para desespero da Bombonera. Aos 33, o único ataque mais incisivo do Peru gerou alguns segundos de silêncio no estádio xeneize. O lateral flamenguista Trauco cruzou rasteiro e Farfán teve liberdade dentro da área para finalizar, mas errou o alvo.

Pouco antes do intervalo, Messi despertou. Primeiro executou sua típica jogada: recebeu na entrada da área, cortou para a esquerda e mandou a bomba, de “rosca”. A bola raspou a trave. Na sequência, o craque achou Benedetto nas costas da zaga adversária, mas o centroavante do Boca Juniors testou por cima do travessão.

Jorge Sampaoli, então, decidiu sacar Di Maria para apostar em Rigoni. Além da troca, a postura da equipe em campo mudou, com mais agressividade e Messi inspirado. Antes do primeiro minuto, o capitão argentino deixou Benedetto na cara do gol mais uma vez. Gallese defendeu com o peito e o próprio Messi pegou o rebote. De primeira, do jeito que deu, mandou a bola na trave.

Foi só uma amostra do que o goleiro peruano estaria por fazer. Aos 2 minutos, Biglia arriscou de longe e Gallese buscou a bola no ângulo. Antes da metade da etapa final, Lionel Messi usou toda sua inteligência para colocar Gómez, Benedetto e Rigoni em situações claras de acabar com o drama dos donos da casa. Em todas elas, Gallese foi melhor que os atacantes.

O enredo ganhou ainda mais cara de drama quando Sampaoli resolveu apostar em Gago, mesmo ciente de que o veterano jogador não tinha 100% das condições físicas. A torcida cantou o nome do volante ex-Boca Júniors, mas em apenas quatro minutos Gago sentiu uma lesão no joelho e precisou sair para a entrada de Pérez.

Já sem muita organização, apelando para jogadas individuais e bolas aéreas, a Argentina até tentou sufocar os peruanos. A torcida, que apoiou o jogo todo, não conseguiu esconder a apreensão e a impaciência nos minutos finais. No fim, o drama virou melancolia na Bombonera assim que Wilton Sampaio soou o apito pela última vez.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 0 X 0 PERU

Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)

Data: 5 de outubro de 2017 (Quinta-feira)

Horário: 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Wilton Sampaio (Brasil)

Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Brasil) e Bruno Boschilia (Brasil)

Cartões amarelos: ARGENTINA: Biglia, Mascherano. PERU: Farfán, Tapia, Guerrero

ARGENTINA: Romero, Otamendi, Mascherano e Mercado; Acuña, Lucas Biglia, Ever Banega (Gago) (Pérez), Lionel Messi e Angel Di María (Rigoni); Gómez e Benedetto

Técnico: Jorge Sampaoli

PERU: Gallese, Aldo Corzo, Miguel Araujo, Alberto Rodríguez e Miguel Trauco; Renato Tapia, Yoshimar Yotún, Peña (Cartagena), Farfán (Andy Polo) e Édison Flores; Paolo Guerrero

Técnico: Ricardo Gareca

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Aos 64 anos, atriz argentina posta foto nua e faz sucesso

atriz-argentina-nuaA atriz Graciela Alfano impressionou os fãs e recebeu dezenas de elogios depois de publicar em uma rede social uma foto em que aparece nua. Aos 64 anos, a ex-modelo exibiu o corpo em excelente forma e ainda revelou o segredo para as formas invejáveis: “vida saudável”.

De acordo com informações do jornal “Daily Mail”, Graciela fez a selfie em sua casa, em Villa Carlos Paz, em Córdoba, na Argentina. O clique, divulgado no último dia 16, já foi curtido mais de mil vezes e recebeu mais de 180 compartilhamentos.

“Esse é o resultado de uma vida sã e saudável aos 64 anos! Quando eu ficar mais velha, eu vou ser uma deusa viva”, brincou Graciele, pouco modesta.

Como era de se esperar, a atriz arrancou inúmeros elogios de seus fãs. “É uma bela mulher. Merece um troféu”, comentou um deles. No entanto, houve quem duvidasse que apenas uma “vida saudável” fosse o segredo da boa forma de Graciele. “Uma vida saudável mais silicone, lipos, plásticas, photohsop, mas está espetacular”, comentou outro.

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Após perder eleição, ex-prefeita da Paraíba curte ‘férias’ na Argentina

alcioneA ex-prefeita da cidade de Alagoinha, no Brejo Paraibano, resolveu vivenciar outros ares após seu grupo político ser derrotado nas urnas no último dia 2 de outubro.

Alcione Beltrão (PSB) se deu longas férias para poder conhecer outras partes do mundo e embarcou neste sábado (7) para  Buenos Aires, Capital da Argentina.

A socialista registrou nas suas redes sociais o momento de partida no Aeroporto Internacional do Recife.

Já em solo Argentino, a nossa Alcione voltou a registrar sua passagem pelo país vizinho. Nas fotos ela aparece em Puerto Madeiro e em uma feira.

Alcione também visa conhecer outros países, mas ainda não revelou o roteiro.

No entanto, a bússola política da ex-gestora já tem destino certo: 2020. Em conversa com correligionários ela promete voltar a disputa eleitoral na cidade brejeira.

Prefeita tira férias e vai conhecer a Capital da Argentina (fotos: reprodução Facebook)

Roberto Targino – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Com show de Messi, Argentina bate a Colômbia e respira nas Eliminatórias

Messi no melhor estilo Messi. Foi dessa forma que a pressionada Argentina conseguiu reagir nas Eliminatórias da Copa 2018. O time de Edgardo Bauza venceu a Colômbia em casa por 3 a 0, com apresentação memorável do camisa 10 – o craque abriu o placar em cobrança de falta e deu duas assistências no duelo para Lucas Pratto marcar de cabeça e Di María empurrar para as redes na pequena área.

Com a vitória no estádio Bicentenário, em San Juan, a Argentina ultrapassou dois adversários, terminando a rodada na zona de classificação, em quinto lugar. Os argentinos superaram a própria Colômbia. Agora, a equipe argentina soma 19 pontos, um a mais que os colombianos.
O resultado também ameniza a crise argentina depois de quatro jogos sem vitórias. Com dois empates e duas derrotas, a seleção bicampeã do mundo caiu do primeiro para a sexta posição na tabela.
Messi abre vantagem sobre Batistuta
Enrique Marcarian/Reuters

O camisa 10 da argentina voltou a balançar a rede pela equipe nacional. Com isso, o craque abriu uma vantagem de três gols em relação a Batistuta, o segundo maior artilheiro da seleção. Agora, são 57 gols em 116 jogos. Em três partidas sob o comando de Edgardo Bauza, Messi marcou o segundo gol – ele também fez na vitória da Argentina sobre o Uruguai por 1 a 0.
Messidependência?
Natacha Pisarenko/AP

A Argentina venceu pela segunda vez sob o comando de Bauza. Na primeira, logo na estreia, a equipe bateu o Uruguai por 1 a 0, gol de Messi. Nos três jogos seguintes, o craque do Barcelona desfalcou o time por lesão. A Argentina somou apenas dois pontos sem o camisa 10. No retorno à Argentina, Messi viu o Brasil vencer por 3 a 0 no Mineirão, com atuação apagada. Nesta quinta-feira, ele voltou a decidir.
Erros defensivos
Embora tenha sido mortal no ataque, com dois gols em 22 minutos, a Argentina voltou a apresentar problemas na defesa. Em duas oportunidades, por exemplo, Falcao García conseguiu cabecear sem marcação. Os colombianos também viveram perigosamente. No começo do segundo tempo, uma falha dupla dos zagueiros quase resultou em um gol de Pratto.
Falcao García titular novamente
Eitan Abramovich/AFP Photo

A estrela colombiana voltou à seleçao colombiana na rodada passada das eliminatórias ao entrar no segundo tempo da partida contra o Chile. Dessa vez, o camisa 9 foi escalado como titular pelo técnico Jose Pekerman. O fato não ocorria desde junho de 2015, na Copa América disputada no Chile. Em campo, o atacante levou perigo à Argentina, principalmente nas bolas altas.
Pratto em alta, Higuaín em baixa
Natacha Pisarenko/AP

Bauza fez uma alteração no ataque argentino para receber a Colômbia em San Juan. O ex-treinador do São Paulo tirou Higuaín do time depois de escalá-lo como titular nos últimos três jogos. E deu certo. Com Lucas Pratto no comando ofensivo, a Argentina melhorou – o centroavante do Atlético-MG marcou o segundo gol com a camisa da seleção argentina (ele também fez no empate por 2 a 2 com a Venezuela). Ao ser substituído na etapa final, Pratto foi aplaudido, com seu nome cantado, pelos torcedores argentinos.
Ataque portenho reage em San Juan
Eitan Abramovich/AFP Photo

A Argentina entrou em campo com o segundo pior ataque das eliminatórias, superando apenas a Bolívia, que fez dez gols em 12 rodadas. Com os gols marcados nesta terça-feira, a seleção de Bauza soma agora 14 gols no torneio, três a mais que o Paraguai. Dessa forma, o saldo de gols da equipe é, agora, positivo (dois gols).
Dificuldades 
Juan Mabromata/AFP

O meio-campo da Colômbia sofreu para conseguir criar jogadas de ataque. Sozinho no setor, James Rodríguez pouco ficou com a bola. Quando a teve nos pés, mostrou desenvoltura. Em uma das jogadas, o camisa 10 deixou Falcao García sozinho para concluir de cabeça. No segundo tempo, o atleta do Real Madrid teve mais espaço, mas não ajudou os colombianos a diminuírem o placar. No fim, o meia acertou a trave em cobrança de falta.
Pausa nas eliminatórias
Eitan Abramovich/AFP Photo

A corrida pelas quatro vagas diretas para a Copa do Mundo voltará à tona somente em março do ano que vem. No dia 23, a Argentina recebe o Chile em casa, em disputa direta. Cinco dias depois, os argentinos vão a La Paz medir forças com a Bolívia. Já a Colômbia enfrentará os bolivianos em seus domínios na 13ª rodada. Na sequência, vão ao Equadror enfrentar os donos da casa.
FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 3 X 0 COLÔMBIA
Local: Estádio Bicentenário, em San Juan (Argentina)
Data: 15 de novembro de 2016
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)
Assistentes: Byron Moreno e Christian Lescano (ambos do Equador)
Cartões amarelos: Pratto, Mercado, Banega e Funes Mori (Argentina); Arias, Balanta, James Rodríguez e Cuadrado (Colômbia)
Gols: Messi, aos dez, Pratto, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Di María, aos 39 minutos do segundo tempo.
ARGENTINA: Romero; Mercado, Otamendi, Funes Mori e Mas; Mascherano, Biglia, Banega (Pérez), Di María (Acuña) e Messi; Pratto (Higuaín). Técnico: Edgardo Bauza
COLÔMBIA: Ospina; Arias, Davinson Sánchez, Murillo e Balanta; Carlos Sánchez, Torres (Copete), Barrios (Macnelly Torres), James Rodríguez e Cuadrado; Falcao García (Bacca). Técnico: José Pekerman
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Com direito a “olé” e gol 50 de Neymar, Brasil faz 3×0 e afunda a Argentina

Um espetáculo canarinho. Nesta quinta-feira (10), num Mineirão pulsante, o Brasil fez 3 a 0 sobre a Argentina com direito a “olé” pela 11ª rodada das Eliminatórias da Copa da Rússia. Philippe Coutinho, com golaço, Neymar e Paulinho definiram a vitória da seleção brasileira, que segue na liderança da competição, com 24 pontos.

No retorno da seleção brasileira ao palco do maior vexame de sua história, 7 a 1 para a Alemanha, foi a Argentina que viu fantasma. Com a derrota, a seleção albiceleste permanece com 16 pontos, na sexta posição das Eliminatórias, fora até mesmo da zona de repescagem para a Rússia.

O clássico no Mineirão também ficou marcado, além do show de bola, pela bela festa da torcida mineira, que não parou de provocar Messi e Maradona em cantos

Em 1º tempo truncado, Coutinho, Jesus e Neymar decidem

EVARISTO SA/AFP

Com dez minutos, Brasil x Argentina no Mineirão tinha oito faltas marcadas. Jogo tenso, brigado, muito disputado no meio de campo. Com início de primeiro tempo irregular, as duas equipes tiveram dificuldades para criar oportunidades e levar perigo à meta rival. A primeira boa chance de gol veio em chute de fora da área de Biglia, que parou em ótima defesa de Alison. Logo depois, no entanto, quem chegou foi o Brasil – e para abrir o placar.

Escalado pela meia direita, Philippe Coutinho inverteu de lado, confundiu a marcação argentina e marcou um golaço. Arrancou da meia esquerda, cortou para o meio e fuzilou no ângulo. Após Coutinho desafogar o clássico, Neymar ampliou para o Brasil em grande jogada de Gabriel Jesus, que estava apagado até então no jogo. O atacante do Palmeiras recebeu de costas, girou sobre Zabaleta e enfiou bola perfeita para Neymar – que só deslocou Romero.

‘O campeão voltou’

Leo Correa/AP

“Ohhh, o campeão voltou, o campeão voltou, o campeão voltou…” Assim a torcida embalou a seleção brasileira no segundo tempo de show no Mineirão. Coma vantagem de 2 a 0 no placar, Tite chamou Bauza para o jogo. O treinador tirou o meia Pérez e lançou o atacante Agüero. Deu espaços e o Brasil passeou. Primeiro, Paulinho driblou o goleiro, mas teve chute cortado em cima da linha.

Na segunda chance não teve jeito. Ele aproveitou bola cruzada na área por Renato Augusto e completou as redes, para levar à loucura Tite – que saiu do banco de reservas e foi abraçar os jogadores. A partir daí, foi um show no Mineirão com direito a olé e festival de dribles de Neymar. Se não tivesse desperdiçado pelo menos duas boas chances, com Jesus e Firmino, o Brasil ainda poderia ter aplicado um goleada história no Mineirão, mas parou no 3 a 0.

Messi amarela Fernandinho com chapéus…

EVARISTO SA/AFP

Dois chapéus em cinco minutos de jogo. Foi o suficiente para Lionel Messi amarelar Fernandinho, velho conhecido dos confrontos entre Barcelona e Manchester City. O brasileiro costuma sofrer com o talento do argentino nas partidas pelo futebol europeu. Os dois, inclusive, já chegaram a se estranhar em campo no Velho Continente. Após uma das faltas sofridas, aliás, Messi ficou caído no chão e com a boca sangrando. Ainda no primeiro tempo, com medo da expulsão de Fernandinho, Tite colocou Paulinho para perseguir “La Pulga”.

… e pede pênalti de Neymar

REUTERS/Ricardo Moraes

Quando o Brasil vencia a partida por 1 a 0, Messi sofreu falta de Miranda na entrada da área. O próprio argentino cobrou a falta, buscando o canto do goleiro Alison, mas a bola ficou na barreira. Mais especificamente, no braço de Neymar, que estava colado ao corpo. Polêmica! O camisa 10 argentino pediu pênalti do companheiro de Barcelona, mas o juiz ignorou. Segue o jogo!

Amigos, amigos, negócios à parte

Leo Correa/AP

Antes do clássico no Mineirão, Messi e Neymar se abraçaram e beijaram com carinho na entrada de campo. Logo que o jogo começou, no entanto, deixaram as carícias de lado. Num lance com poucos minutos de jogo, o argentino perseguiu o brasileiro por alguns metros com marcação dura no setor defensivo da seleção argentina. Mas apesar do bom início de Messi, quem brilhou foi Neymar. Além de fazer o segundo gol e participar taticamente do primeiro, Neymar regeu a orquestra no espetáculo.

Mosaico incompleto não atrapalha espetáculo da torcida 

Pedro Ivo Almeida/UOL

A CBF contratou designer gráfico, investiu, mobilizou profissionais, mas não viu a festa perfeita que queria na entrada dos times em campo no Mineirão. Por conta dos lugares vazios na parte superior central das arquibancadas, o inédito mosaico em jogos da seleção ficou incompleto. Apesar disso, a torcida fez uma bela festa nas cadeiras do Gigante da Pampulha. Os torcedores brasileiros cantaram muito, principalmente com provocações a Messi e Maradona.

Bauza, freguês de Tite, fica na berlinda

AFP PHOTO / VANDERLEI ALMEIDA

Em três confronto até então, Tite tinha duas vitórias e um empate contra Edgardo Bauza. Agora, com nova derrota contra o professor Adenor, o ex-técnico do São Paulo virou freguês de vez. Para completar, a derrota da Argentina coloca Bauza de vez na berlinda. Em cinco jogos, venceu apenas um, contra o Uruguai. Empatou contra Peru e Venezuela e perdeu de Paraguai e Brasil. “Olê, olê, olê, olê, Tite, Tite”, cantou a torcida no Mineirão.

BRASIL 3 x 0 ARGENTINA

Data e hora: 10 de novembro de 2016, às 21h45 (horário de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Julio Bascuñam (Chile)
Auxiliares: Christian Schiemann e Marcelo Barraza (ambos do Chile)
Público: 53.490
Renda: R$ 12.726.250,00
Gols: Philippe Coutinho, 26′, e Neymar, 46′ do 1º tempo; Paulinho, 15′ do 2º tempo

Brasil
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda (Thiago Silva) e Marcelo; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho (Douglas Costa) e Neymar; Gabriel Jesus (Roberto Firmino).
Técnico: Tite

Argentina
Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Mascherano, Biglia, Enzo Pérez (Kun Agüero) e Di María (Ángel Correa); Messi e Higuaín
Técnico: Edgardo Bauza

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Agüero desperdiça pênalti e Argentina tropeça mais uma vez sem Messi

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA
AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

A vida da Argentina sem Lionel Messi não tem sido nada fácil nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Sem poder contar com seu principal craque, lesionado, o time de Edgardo Bauza tropeçou mais uma vez. Dessa vez jogando em casa, em Córdoba, os argentinos foram surpreendidos pelo Paraguai e perderam por 1 a 0, nesta terça-feira (11).

Apresentando muitas dificuldades na criação de jogadas, o time de Bauza sucumbiu para o Paraguai com o gol de González. Para piorar, os argentinos viram Sérgio Agüero, herdeiro da camisa 10, perder um pênalti no segundo tempo.

Com o resultado, a Argentina encerra a 10ª rodada com 16 pontos, na quinta colocação, lugar que a levaria para a repescagem. Já o Paraguai encosta na rival, agora com 15 pontos, em sexto.

Na próxima rodada, a Argentina vai ao Mineirão enfrentar o Brasil, em 10 de novembro. Já o Paraguai recebe o Peru, no mesmo dia.

Tática paraguaia funciona e o gol vem

REUTERS/Marcos Brindicci

Apostando em uma marcação forte e em jogadas de contra-ataque, o Paraguai surpreendeu a Argentina ao abrir o placar logo aos 17 minutos de partida. Em contragolpe rápido, o corintiano Romero fintou Mascherano e deu belo passe em profundidade para González, que avançou e bateu no canto esquerdo de Villar.

Um oásis no deserto da armação argentina

REUTERS/Marcos Brindicci

Diante de uma firme marcação paraguaia, a Argentina encontrou muitos problemas para criar jogadas de ataque no primeiro tempo. O único se destacava em meio à falta de imaginação argentina era Di María. Foi com ele, inclusive, que o time de Edgardo Bauza conseguiu sua melhor chance: aos 23 minutos, o camisa 11 arriscou de fora da área e acertou a trave de Villar.

Argentina tem duas chances de abrir o placar. Não consegue

AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH

Com vantagem no placar, o Paraguai se recuou no segundo tempo e parou de agredir a Argentina nos contra-ataques. Dessa maneira, o time de Bauza passou a ter mais espaço e passou a criar mais chances. Nas duas mais claras, não conseguiu tirar o zero do placar.

A primeira veio logo no minuto inicial da segunda etapa: Higuaín cabeceou e a bola bateu no braço de Da Silva. O árbitro marcou pênalti, que Agüero cobrou e parou na defesa de Villar. A segunda chance veio sete minutos mais tarde: em falta cobrada para a área, Rojo balançou as redes de Villar. O lance, no entanto, foi anulado, pois Mercado, em condição irregular, participou da jogada.

Messi no sofá é pesadelo para Argentina

Reprodução

A lesão de Messi dá uma dor de cabeça enorme para a seleção da Argentina. O aproveitamento da equipe muda drasticamente sem o camisa 10 em campo. Nas três vezes que o atacante atuou nas Eliminatórias, foram três vitórias: 2 a 1 contra o Chile, 2 a 0 sobre a Bolívia e 1 a 0 diante do Uruguai. Já sem ele, a história muda: uma vitória, quatro empates e duas derrotas.

Contra o Paraguai, o que deu para Messi fazer foi torcer à distância. Em seu Instagram, o atacante postou uma foto acompanhando a partida.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Homem corre pelado após ser flagrado por marido da amante na Argentina; assista

Um homem foi flagrado correndo nu pelas ruas de Bariloche, na Argentina. Ele estava fugindo após ter sido flagrado pelo marido de sua amante. De acordo com o jornal local “El Cordillerano”, o homem estava escondido debaixo da cama e foi denunciado pelo cachorro da amante, que não parava de latir em direção ao seu esconderijo.

(Foto: Reprodução/Twitter)

Após ser flagrado, o argentino fugiu correndo completamente pelado. Nas ruas, ele correu enquanto era perseguido pelo marido da amante e conseguiu ajuda com um motorista de caminhão que passava pelo local. O carro que ele tinha usado para chegar à casa da amante, e estava estacionado em frente ao local, foi destruído pelo marido em fúria.

O momento em que o homem saiu correndo pelas ruas foi flagrado por diversas pessoas, que aproveitaram para filmar a fuga. Em pouco tempo, fotos, vídeos e boatos envolvendo o argentino e a história se espalharam na web.

correio24horas

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br