Arquivo da tag: Arcebispo

Papa Francisco nomeia novo arcebispo da Paraíba

Dom Manoel Delson
Dom Manoel Delson

O Papa Francisco já nomeou o novo arcebispo da Paraíba. A decisão foi publicada no boletim desta quarta-feira (8), no Vaticano. O cargo estava vago desde o mês de julho do ano passado, quando o agora arcebispo emérito Dom Aldo Pagotto renunciou alegando motivos pessoais.
O novo dirigente da Igreja Católica na Paraíba será Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, que respondia pela diocese da cidade de Campina Grande.

Em nota, o administrador da arquidiocese paraibana, Dom Genival Saraiva de França, disse que sabia da escolha do papa desde o dia 20 de fevereiro, quando recebeu o comunicado oficial do Núncio Apostólico Dom Giovanni d’Aniello.

“Tenho a satisfação de lhe comunicar oficialmente que o Santo Padre Francisco nomeou Arcebispo dessa vacante Arquidiocese da Paraíba o Excelentíssimo Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap., transferindo-o da sede episcopal de Campina Grande, Estado da Paraíba”, dizia o comunicado.

A posse de Dom Delson está marcada para o dia 20 de maio. Até lá, o atual administrador continua respondendo pela arquidiocese paraibana.

Boletim divulgado pelo Vaticano traz nomeação de Dom Manoel Delson Pedreira da CruzFoto: Boletim divulgado pelo Vaticano traz nomeação de Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz
Créditos: Divulgação

Por Alexandre Freire

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vaticano recebe lista tríplice e Paraíba pode conhecer novo arcebispo em até 8 meses

bispoO Vaticano já recebeu uma lista tríplice com a indicação dos prováveis substitutos do Arcebispo Dom Aldo Pagotto, que renunciou ao cargo em julho do ano passado. O novo nome deve ser indicado pelo Papa Francisco em até 8 meses, segundo previsão do administrador apostólico Dom Genival Saraiva de França, que não pode revelar quem foram as pessoas indicadas.

Dom Genival ocupará o cargo de administrador apostólico até o próximo Arcebispo ser nomeado. Ele  não pode assumir o lugar de Pagotto, pois já tem mais de 75 anos, idade máxima para ocupar o cargo.

“O próprio Papa me nomeou como administrador apostólico para responder pela Diocese, da mesma forma será com o novo arcebispo. Acredito que em cerca de oito meses teremos um novo clérigo e que Deus ilumine a escolha do Papa”, declarou Dom Genival em entrevista à rádio Correio Sat/98FM.

Pedofilia na igreja

Apesar de polêmico, Dom Genival não se furtou a falar sobre os casos de denúncias de pedofilia na igreja. Ele se mostra totalmente contra essas práticas, mas diz que a preocupação não deve se prender somente à igreja, mas à sociedade como um todo, pois são muitos os casos de pedofilia principalmente dentro das próprias famílias. Nessa segunda-feira o Papa Francisco disse que a igreja deve ter tolerância zero com a pedofilia.

“Pecado e crime. Pecado pois atinge a dignidade do ser humano. Crime pois a legislação assim diz. Pedofilia é um atentado à honra e dignidade”, argumentou Dom Genival.

O administrador apostólico ainda destacou que as dioceses têm obrigação de denunciar qualquer caso de pedofilia e disse que o Papa trouxe esse problema devido a gravidade do assunto. “É um crime que acontece constantemente, mas uma instituição como a igreja católica não pode aceitar”, falou.

Denúncias contra Dom Aldo

Dom Genival também falou sobre as denúncias feitas contra o antigo arcebispo da Paraíba Dom Aldo. Ele revelou que as denúncias foram encaminhadas para instâncias maiores e refuta a veracidade de qualquer informação divulgada com relação a essas investigações, já que as mesmas correm em segredo de justiça.

estadopb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vaticano recebe lista tríplice e Paraíba deve conhecer novo Arcebispo em até 8 meses

dom-genival-saraivaO Vaticano já recebeu uma lista tríplice com a indicação dos prováveis substitutos do Arcebispo Dom Aldo Pagotto, que renunciou ao cargo em julho do ano passado. O novo nome deve ser indicado pelo Papa Francisco em até 8 meses, segundo previsão do administrador apostólico Dom Genival Saraiva de França, que não pode revelar quem foram as pessoas indicadas.

Dom Genival ocupará o cargo de administrador apostólico até o próximo Arcebispo ser nomeado. Ele  não pode assumir o lugar de Pagotto, pois já tem mais de 75 anos, idade máxima para ocupar o cargo.

“O próprio Papa me nomeou como administrador apostólico para responder pela Diocese, da mesma forma será com o novo arcebispo. Acredito que em cerca de oito meses teremos um novo clérigo e que Deus ilumine a escolha do Papa”, declarou Dom Genival em entrevista à rádio Correio Sat/98FM.

Pedofilia na igreja

Apesar de polêmico, Dom Genival não se furtou a falar sobre os casos de denúncias de pedofilia na igreja. Ele se mostra totalmente contra essas práticas, mas diz que a preocupação não deve se prender somente à igreja, mas à sociedade como um todo, pois são muitos os casos de pedofilia principalmente dentro das próprias famílias. Nessa segunda-feira o Papa Francisco disse que a igreja deve ter tolerância zero com a pedofilia.

“Pecado e crime. Pecado pois atinge a dignidade do ser humano. Crime pois a legislação assim diz. Pedofilia é um atentado à honra e dignidade”, argumentou Dom Genival.

O administrador apostólico ainda destacou que as dioceses têm obrigação de denunciar qualquer caso de pedofilia e disse que o Papa trouxe esse problema devido a gravidade do assunto. “É um crime que acontece constantemente, mas uma instituição como a igreja católica não pode aceitar”, falou.

Denúncias contra Dom Aldo

Dom Genival também falou sobre as denúncias feitas contra o antigo arcebispo da Paraíba Dom Aldo. Ele revelou que as denúncias foram encaminhadas para instâncias maiores e refuta a veracidade de qualquer informação divulgada com relação a essas investigações, já que as mesmas correm em segredo de justiça.

Gabriel Botto do Correio da Paraíba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Arcebispo emérito da PB diz que políticos têm que se aproximar mais dos pobres

Dom-José-Maria-PiresO arcebispo emérito da Paraíba, Dom José Maria Pires, disse em encontro com o deputado estadual Frei Anastácio, em Belo Horizonte (MG), que a classe política brasileira tem que elaborar mais projetos voltados para as classes mais pobres do país, a exemplo de negros, índios, quilombolas, sem teto e trabalhadores rurais sem terra.

Além de apresentar projetos, segundo ele, é preciso mais união entre os políticos para que os benefícios cheguem ao povo. O arcebispo emérito destacou que o mandato de Frei Anastácio é um dos poucos do país que abraçaram bandeiras de lutas voltadas para as classes mais necessitadas.

“Ele está distante, mas acompanha todo cenário político da Paraíba e do Brasil. Fiquei muito feliz ao ouvir essa avaliação positiva dele em relação ao nosso mandato”, disse Frei Anastácio.

Dom José falou ainda do desgaste do Partido dos Trabalhadores (PT) no cenário nacional. Ele acredita que a legenda tem como recuperar a credibilidade, e uma das portas para isso seria uma maior aproximação aos movimentos sociais.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo Frei Anastácio, Dom José também destacou que a Igreja tem um papel fundamental na conscientização do povo para as transformações sociais do país. “Saí muito revigorado da visita que fiz a Dom José. Além desses temas, conversamos sobre muitos outros assuntos. Quero informar aos paraibanos que Dom José, aos 97 anos, está bem de saúde e constantemente cumpre agenda de palestras, em retiros, em diversas partes do Brasil”, informou Frei Anastácio.

Com assessoria 

Arcebispo recua, retira suspensão e Luiz Couto volta a celebrar

Luiz Couto PlenarioO Arcebispo da Paraaíba, Dom Aldo Di Cillo Pagotto, recuou de sua decisão que suspendia, de ordem, o padre Luiz Couto. Desde agosto, o religioso que tem mandato como deputado federal, estava proibido de celebrar missas na Paraíba por uma decisão monocrática do Arcebispo. Naquela época, Dom Aldo alegara que Couto tinha ido contra a Igreja ao pregar o diálogo de setores cristãos com representantes do movimento LGBT.
A retomada da ordem de Luiz Couto, o que lhe permite celebrar missas, foi divulgada no início da tarde pela assessoria do parlamentar, sem fornecer maiores detalhes. Sabe-se apenas que Dom Aldo foi amistoso em sua conversa com Couto e que autorizou a divulgação de sua mudança de pensamento.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

 Dom Aldo vive uma crise na Igreja Católica e está suspenso pelo Vaticano para ordenação de novos padres. Na imprensa paraibana, há semanas, circulam denúncias contra ele e alguns de seus aliados mais próximos. Segundo o Jornal da Paraíba, uma moção de apoio a Dom Aldo foi recusada por vários padres do Conselho Presbiterial.
parlamentopb

Arcebispo da Paraíba tem atividades suspensas pelo Vaticano

Dom-Aldo-PagottoO Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, está proibido de ordenar padres e diáconos e de receber novos seminaristas até que Vaticano finalize investigações que estão em curso. O processo que Dom Aldo responde no Vaticano corre em sigilo.

A decisão foi tomada pelo Vaticano depois da visita de um representante de Roma à capital. Dom Aldo teria perseguido padres e permitido que seminaristas expulsos de outras dioceses fossem acolhidos aqui na Paraíba. Os padres disseram ainda que o bispo se negaria, também, a discutir casos de pedofilia.

A Nunciatura Apostólica, que representa o Vaticano no Brasil, explicou que não presta informações sobre processos envolvendo bispos. A CNBB também não quis falar sobre o assunto.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A assessoria de Dom Aldo negou que ele esteja suspenso e disse que Arcebispo só falará sobre o assunto depois de ler a reportagem

Recentemente, o blogueiro Dércio Alcântara publicou uma suposta carta com acusações gravíssimas contra o religioso, que recorreu à Justiça e conseguiu que o material fosse retirado da internet.

Com ParlamentoPB

Padre escandaliza-se com grito de “Fora Dilma” do arcebispo da Paraíba: “Estou estupefato”

padredjacyO padre Djacy Brasileiro, “feroz” defensor da presidente Dilma e do Partido dos Trabalhadores nas redes sociais, escandalizou-se com participação do arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Paggoto, no ato público realizado ontem contra a corrupção e pelo impeachment da presidente Dilma.
Com uma bandeira do Brasil e um apito, o arcebispo participou ativamente no dia de ontem, do ato em João Pessoa, que reuniu milhares de pessoenses.

“Meu Deus! Minha Nossa Senhora! Sinceramente, sem palavras, sem palavras, sem palavras. Estou estupefato” lamuriou-se o padre Djacy Brasileiro.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

polemicaparaiba

Vaticano expulsa do sacerdócio arcebispo polonês acusado de abuso sexual

As autoridades da Igreja Católica Romana determinaram que um arcebispo polonês acusado de abuso sexual na República Dominicana seja expulso do sacerdócio, informou o Vaticano nesta sexta-feira.

AP

Foto de 15/3/2013 mostra o arcebispo Josef Wesolowski, núncio papal para a República Dominicana, durante missa em Santo Domingo

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Congregação do Vaticano para a Doutrina da Fé ordenou que Josef Wesolowski, ex-núncio do Vaticano – ou embaixador – para a nação caribenha, seja despojado do sacerdócio, uma medida extremamente incomum imposta a alguém de tão elevada hierarquia. Ele terá dois meses para recorrer da decisão.

O Vaticano disse que seus movimentos não tinham sido restringidos enquanto o caso estava sendo considerado, mas que depois da decisão de expulsá-lo do sacerdócio “todas as medidas adequadas à gravidade do caso serão adotadas”.

Como uma cidade-Estado independente, o Vaticano tem autoridade judicial sobre o seu território e pode deter ou limitar os movimentos das pessoas sujeitas à sua jurisdição.

Ig

Sexo oral não é pecado se a esposa pensar em Jesus enquanto pratica, diz livro publicado por arcebispo católico

arcebispo-Francisco-Javier-MartinezAs polêmicas e dúvidas em torno da prática do sexo oral entre marido e mulher, aparentemente, chegaram ao fim. Isso se a opinião do arcebispo de Granada for levada em conta, e a sugestão – de pensar em Jesus no ato – acatada.

O sacerdote católico Francisco Javier Martínez, atraiu para si inúmeros holofotes quando publicou o livro Casa-te e Sê Submissa, escrito por uma fiel italiana chamada Costanza Miriano, de acordo com informações do portal Terra.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No livro, Constanza dá conselhos às mulheres sobre sua visão de como conservar o casamento e ainda ensina como aproveitar o tempo de maneira produtiva: “Sê uma mulher do século XXI. Pratica o coito de costas. Assim, entretanto, podes aproveitar para passar a ferro”, sugere a autora.

Sobre o sexo oral, a escritora possui uma receita que, segundo ela, elimina as polêmicas sobre ser ou não pecado fazer carícias com a boca na genitália: “Mulher, praticarás felatio ao teu marido sempre que ele te ordenar. Mas, quando o fizeres, pensa em Jesus. Recorda-te: não és uma pervertida!”, diz Constanza.

A orientação se aproxima da ideia da Igreja Universal do Reino de Deus sobre o assunto. Em janeiro de 2012, a denominação liderada pelo bispo Edir Macedo afirmou que o sexo oral só é pecado se o orgasmo for alcançado.

Muitos veículos de comunicação deram destaque para o livro pelo fato de o arcebispo católico ter avalizado a publicação. Para muitos, o apoio manifestado por Martinez pode levar à interpretação de que os conselhos são um item da doutrina da Igreja Católica.

 

gospelmais

Luiz Couto é convidado pelo arcebispo de Alagoas para debater Campanha da Fraternidade

 

CFAtendendo convite do arcebispo de Alagoas – dom Antônio Muniz Fernandes, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) participará nesse domingo (16) de uma mesa redonda, a partir das 14h, na catedral metropolitana de Maceió, sobre a Campanha da Fraternidade 2014, que tem como tema ‘Fraternidade e Tráfico Humano’ e lema ‘É para liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5,1).

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O evento reunirá Ministério Público Estadual, OAB/AL, Poder Judiciário, além de autoridades religiosas e políticas, movimentos cristãos e sociedade maceioense para debater o tráfico humano, assunto que, de acordo com dom Antônio Muniz, permanecerá em evidência ao longo do ano.

 

Couto, que é padre, também estará concelebrando a missa que será presidida pelo arcebispo, às 19h30, na catedral, marcando assim o término da atividade e, conforme o que foi divulgado no facebook pela pascom da arquidiocese, “a abertura dos trabalhos em nossa igreja local”.

 

O parlamentar, que é vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas no Brasil, disse ter ficado agradecido pelo convite do arcebispo. “A iniciativa de dom Muniz vai expor uma realidade que vem denegrindo a vida de muitos irmãos e irmãs de Alagoas. Portanto, fico feliz com o convite e principalmente por poder colaborar com essa discussão”.

 

 

 

Ascom do Dep. Luiz Couto