Arquivo da tag: ano

Paraíba registra 50º ataque a banco só neste ano

Os ataques a bancos já entraram na rotina dos paraibanos que mês a mês são obrigados a conviverem com a seguinte realidade: bandidos armados invadem as cidades, explodem ou arrombam as agências e fogem deixando para trás um enorme rastro de destruição e prejuízos.

Foto: Reprodução/ Internet

O caso mais recente foi registrado durante a madrugada desta quarta-feira (4), na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa, elevando para 50 o número de ocorrências de violência contra agências bancárias registradas apenas este ano na Paraíba.

Os dados são do Sindicato dos Bancários da Paraíba, e se comparados com os números de ataques do mesmo período do ano passado, mostram que houve uma redução de 37,5% das ocorrências.

Enquanto que em 2016 foram contabilizados 80 ataques a bancos do dia 1º de janeiro ao dia 4 de outubro, em 2017, nesse mesmo espaço de tempo, o sindicado registrou 30 ocorrências a menos. Ao todo, em 2016, foram 105 ataques a bancos no Estado.

SANTA RITA 

No caso de Santa Rita, a Polícia Militar informou que cerca de sete homens fortemente armados invadiram a agência, quebraram a tranca da porta de entrada e uma porta de vidro com uma marreta e se dirigiram ao cofre do estabelecimento, mas fugiram sem levar nenhuma quantia em dinheiro, pois o cofre não estava abastecido.

Ainda de acordo com a PM, nenhum caixa eletrônico foi violado.

Os policiais ainda perseguiram os suspeitos, só que os grampos espalhados na pista dificultaram a prisão deles. Houve uma intensa troca de tiros, mas ainda assim o grupo conseguiu fugir.

O carro usado pelos suspeitos foi encontrado próximo ao banco com os materiais usados para arrombar o estabelecimento, no entanto ninguém foi preso por envolvimento com essa ação até o início da manhã de hoje.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Campina Grande registra mais de 1.200 acidentes em cinco meses do ano, diz STTP

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

De janeiro a maio de 2017 a Superintendência de Trânsito e Transportes (STTP) de Campina Grande registrou 1.269 acidentes. O levantamento é elaborado e divulgado pelo departamento de estatísticas do órgão, que já apontou também os 20 corredores mais perigosos para trafegar na cidade.

De acordo com a STTP, o número de acidentes em Campina Grande cresce em média 5% a cada doze meses. Em 2013, foram registradas 4.192 ocorrências, contra 4.438 em 2014; 4.483 em 2015 e 4.642 em 2016. A expectativa, contudo, é de redução nos números para 2017.

Segundo o relatório do órgão, neste ano, cerca de 78% dos acidentes na cidade envolveram motociclistas, o que corresponde a 994 ocorrências de janeiro a maio. O número de vítimas fatais ainda não foi divulgado, mas a STTP espera que o dados não superem os 66 mortos registrados em 2016.

Apesar do alto índice de acidentes com motocicletas, o órgão também espera que o número seja o menor dos últimos 4 anos, que tiveram uma média de mais de 2 mil acidentes. Desde 2013, quando o setor de estatísticas da STTP começou a funcionar, já foram identificados 10.896 ocorrências com motos, com destaque para o ano passado, onde o órgão apontou mais de 2.900 acidentes em apenas 12 meses.

Setor de estatísticas da STTP levanta dados de acidentes em Campina Grande (Foto: Iago Bruno/G1)

Setor de estatísticas da STTP levanta dados de acidentes em Campina Grande (Foto: Iago Bruno/G1)

Para o responsável pelo setor de estatísticas, Erivaldo Araújo, através dos estudos feitos no departamento será possível ter resultados positivos. “Nós mapeamos a cidade, informando os pontos mais críticos e partir disto são tomadas ações efetivas para diminuir o número de acidentes. Esperamos que na próxima avaliação já tenhamos bons indicativos de melhora” explicou.

Com base no levantamento feito pelo setor de estatísticas, a STTP começou no dia 3 de junho a operação ‘Mais Vida’ que visa diminuir o número de acidentes nos pontos considerados mais críticos da cidade. Os agentes de trânsito vão até os locais apontados para fazer trabalhos de fiscalização e educação com os motoristas. O órgão também tem investido em lombadas eletrônicas nas avenidas com maior fluxo de transportes.

*Sob supervisão de Taiguara Rangel

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vereadores de Baía da Traição, na PB, trabalham em média 24 dias por ano

Os nove vereadores de Baía da Traição, no Litoral Norte da Paraíba, trabalham apenas 24 dias por ano, em média, e somam um salário de R$ 42 mil, segundo os dados do sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). A jornada reduzida de trabalho está prevista no regimento interno da Casa, elaborado em 1990. O documento prevê recesso de seis meses nas atividades parlamentares.

De acordo com o calendário de sessões, em 2017 os vereadores trabalharam em fevereiro, março e abril, e ficam em recesso até setembro, quando trabalham novamente até o mês de novembro.

Nos meses de trabalho, há apenas uma sessão por semana, nas sextas-feiras. Para isso, os vereadores de Baía da Traição recebem um salário mensal de R$ 3.500, o que daria o valor de R$ 1.750 por dia de trabalho. O presidente da casa recebe o dobro do valor.

Calendário de sessões da câmara de vereadores de Baía da Traição em 2017 (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Calendário de sessões da câmara de vereadores de Baía da Traição em 2017 (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

A população de Baía da Traição comentou sobre o assunto e alguns moradores disseram, em entrevista à TV Cabo Branco, não estar muito satisfeitos com a situação. “Assim é uma vida boa demais”, comenta o pescador Francisco José Alcântara.

“Eu não ganho isso trabalhando todo dia, porque eles ganham trabalhando só um dia? É justo?”, questiona a agente administrativa Elisabete Falcão.

Na última legislatura, a vereadora Luiza Dantas (DEM) tentou apresentar um projeto para reduzir o tempo de recesso pela metade, mas o projeto não entrou na pauta de votações. Reeleita, a parlamentar disse que vai tentar novamente.

“Nós temos que mostrar o nosso trabalho. Realmente o salário que a gente ganha pelo expediente que a gente dá, por 180 dias de férias, é um absurdo”, disse.

Segundo o 1º secretário da câmara, vereador José Roberto da Silva (PRB), a pauta deve ser debatida quando a Casa voltar do recesso, no dia 1º de setembro. “Desde 1990 que temos este recesso aqui e o presidente da câmara disse que quando voltar do recesso apresentaria o projeto e com certeza aprovaria”, explicou.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

AVC e embolia pulmonar provocaram 365 mortes na PB nos primeiros cinco meses do ano

O AVC e a embolia pulmonar, juntos, mataram em média dois paraibanos por dia em 2017. No total, desde 2015, já foram registrados 2.445 óbitos no Estado em decorrência destes problemas.

Somente em João Pessoa, 54 pessoas morreram em decorrência de Acidente Vascular Cerebral do tipo isquêmico (AVC) e embolia pulmonar em João Pessoa este ano. Conforme os dados da Secretaria Municipal (SMS), de 2007 até este ano, foram 182 mortes ocasionadas por embolia pulmonar e 1.068 por AVC registradas na cidade. Entre as causas comuns desses dois problemas graves está a formação de coágulos no sangue e, posteriormente, o risco do trombo.

O neurologista e assistente da divisão de clínica neurológica do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Mauricio Hoshino, lembra que os fatores de risco para a formação de coágulos são principalmente causas genéticas, tabagismo, doenças cardíacas e obesidade. O problema no coágulo acontece quando esse se desprende da parede da veia e passa a circular pela corrente sanguínea. Dependendo do tamanho e forma, ele pode se prender novamente a parede de uma veia ou artéria, causando graves complicações.

Ele lembra que a trombose do tipo venosa é a que mais apresenta sinais físicos que podem indicar uma situação mais grave, como inchaço, dores e vermelhidão em apenas em uma das pernas (na região da panturrilha). Contudo, este tipo ocorre em menos de 30% dos casos. Normalmente, a trombose profunda é a mais comum e, geralmente, a pessoa não apresenta sintomas.

“Essa trombose afeta as veias mais profundas e pode ocorrer em após cirurgias ortopédicas, de prótese, quadril, joelhos, pacientes de UTI, quando a pessoa fica mais tempo em repouso. Por isso, em todas essas situações, são utilizados medicamentos profiláticos e anticoagulantes para que o coágulo não migre para outras partes do corpo e ou vá para o pulmão, causando a embolia pulmonar. O remédio não dissolve o coágulo, mas controla a situação”, explicou Maurício Hoshino.

Sobre a embolia pulmonar, o neurologista alertou que “a doença acontece da mesma forma que a trombose, no entanto a interrupção do fluxo sanguíneo nos vasos do pulmão compromete a oxigenação do sangue e a funcionalidade do órgão, causando tosse e dificuldade para respirar”.

O médico lembrou ainda que as mulheres são mais vulneráveis a desenvolver coágulos. Além dos fatores de risco já mencionados, as pacientes que fazem uso de anticoncepcionais ou tem problemas graves de circulação devem ficar atentas.

“No caso das mulheres, a influência hormonal é um fator a mais que pode influenciar na formação de coágulos. Mas, vai depender do histórico da paciente e da medicação”, explicou o neurologista.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Concurso na PB é investigado há um ano e situação de candidatos segue indefinida

Um ano após a realização das provas, a situação do concurso da Prefeitura de Santa Inês, no Sertão, segue indefinida. Em agosto do ano passado, o Ministério Público da Paraíba suspendeu o certame alegando uma série de irregularidades. Enquanto a empresa organizadora, Contemax Consultoria, se defende na Justiça, candidatos lidam com a incerteza e não obtém informações contundentes sobre o andamento do processo. A organizadora disse que o concurso não foi anulado e que não há irregularidades.

“Já liguei muitas vezes para a empresa porque eu gostei da prova e tinha relativamente poucos concorrentes. A funcionária sempre dizia que as provas já tinham sido corrigidas, mas que eles não poderiam divulgar os resultados, nem dizer o motivo que os impedia de fazer isso”, diz um candidato ouvido pelo Portal Correio.

“Dias depois, falaram que o Ministério Público estava investigando o concurso, mas isso já faz quase um ano. Recentemente liguei para a empresa de novo e me disseram que o processo segue em segredo de Justiça. Ou seja, continuo sem saber se vou ter meu dinheiro de volta e quando isso vai acontecer”, completa.

O concurseiro destacou ainda que nem mesmo no edital de abertura do certame havia previsão de divulgação do resultado final: “Depois fiquei me questionando como que eu tive coragem de me inscrever num concurso desses”.

O concurso da Prefeitura de Santa Inês ofertava 103 vagas, com remunerações de até R$ 2.672.

Impasse

Procurado pelo Portal Correio, o prefeito de Santa Inês, João Nildo Leite, contou que a intenção da gestão é manter a oferta de vagas mesmo se o concurso vier a ser anulado. O prefeito ressaltou, no entanto, que acredita na legalidade do certame.

“A situação depende do juiz e do promotor. Aconteceu que o Ministério Público pediu a nulidade do concurso com base em denúncias feitas por candidatos, mas a empresa organizadora fez um contra-argumento e apresentou sua defesa. A Justiça está alisando esse posicionamento e, infelizmente, não recebemos prazo para tomada dessa decisão”, explicou João Nildo.

“Acredito que as acusações contra a empresa organizadora não têm fundamento, nossa intenção é manter o concurso. Porém, caso ele seja anulado, a empresa terá que devolver todo dinheiro arrecadado com inscrições aos candidatos. E a prefeitura vai abrir um novo processo licitatório para contratar uma nova organizadora para o concurso. Iremos ofertar as vagas de todo jeito”, completou o prefeito.

De acordo com o MPPB, foi constatado que provas aplicadas para cargos de nível fundamental estavam com a mesma redação das voltadas para candidatos com nível médio, mesmo havendo no edital a previsão de que elas seriam realizadas em turnos diferentes. Para o juiz Antônio Eugênio Leite Ferreira Neto, isso desrespeita o princípio de isonomia.

Além disso, o Ministério Público alega que embora o edital determinasse que os candidatos apresentassem documento com impressão digital, no dia da realização da prova não foi realizada a colheita de impressões digitais. Outra suposta irregularidade apontada é que os editais e os atos publicados pela prefeitura e pela empresa não revelam os nomes e as respectivas qualificações dos examinadores do concurso.

“Isso impede o exercício do controle de legalidade dos atos praticados. Sem essas informações, não há como saber se há suspeição ou impedimento e as qualificações técnicas exigidas por lei para a execução do concurso”, argumentou, na época, o promotor Osvaldo Lopes.

Organizadora nega irregularidades

A Contemax disse, em nota, que o concurso não foi anulado e não tem irregularidades. Segundo a resposta enviada ao Portal Correio, a empresa aguarda citação para audiência, o que ainda não ocorreu. “Foram aplicadas as provas objetivas, logo após a aplicação recebemos uma recomendação do MPPB nara a não divulgação do resultado em virtude da proximidade das eleições, motivando assim a suspensão (e não cancelamento) de todo o processo seletivo”, disse a organizadora.

“Em conversa com o secretário de Administração do Município, Thayronne Cleberton Leite, dia 30/05/2017 houve uma reunião com o promotor de Justiça Osvaldo Barbosa, no MP da Comarca de Conceição, provocada pela população, sendo representada pela Câmara dos Vereadores, assim como prefeito e secretários, para esclarecimentos de diversos assuntos de interesse do município, inclusive o concurso público. Notadamente, segundo o promotor, a decisão referente ao certame aguarda decisão judicial, sendo próxima a designação de audiência com a empresa e prefeitura”, continuou a Contemax.

Como o concurso não foi anulado, mas somente suspenso, a organizadora explicou que não pode haver reembolso. Quanto a data de publicação dos resultados, que não consta no edital, a empresa disse que o resultado final será divulgado após o resultado preliminar e as demais fases.

“A análise dos títulos (cargos de nível superior), provas práticas (aos cargos que competem) e ainda realização do Curso de Formação Básica para os ACSs (Agentes Comunitários de Saúde), essas constituem a 2ª etapa do certame, sendo assim as datas a cada etapa são divulgadas em editais específicos, conforme previsão em edital regulador: ‘Item XVIII – DISPOSIÇÕES FINAIS/ 13. Todas as convocações das etapas, avisos e resultados oficiais, referentes a este Certame, até a homologação do resultado final, serão comunicados e/ou publicados no Diário Oficial do Estado da Paraíba, no site da Contemax Consultoria www.contemaxconsultoria.com.br e no site da Prefeitura Municipal de Santa Inês www.santaines.pb.gov.br sendo de inteira responsabilidade do candidato o seu acompanhamento, não podendo ser alegada qualquer espécie de desconhecimento'”.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Criança de um ano é atingida por facada enquanto pai cobrava dívida em Pirpirituba

Uma criança de apenas um ano foi atingida por uma facada que foi desferida contra o pai dela no momento em que ele cobrava uma dívida. O caso foi registrado, nesse sábado (27), no município de Pirpirituba, região do Agreste paraibano, a 112 quil^metros de distância de João Pessoa.

O homem relatou à polícia que, no momento em que fazia a cobrança, o suspeito se irritou e o golpeou com uma faca no tórax. A criança, que estava nos braços do pai, também foi atingida. Os ferimentos nas vítimas foram superficiais e eles não correm risco de morte.

Após a tentativa de homicídio, o suspeito fugiu na moto da vítima e ainda não foi localizado.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

PB registra 438 homicídios de janeiro a abril deste ano; média é de mais de 3 por dia

De acordo com números apresentados pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds) ao governador Ricardo Coutinho, durante reunião de monitoramento ocorrida na tarde desta quinta-feira (4), no Palácio da Redenção, em João Pessoa, de janeiro a abril deste ano, foram contabilizadas 438 ocorrências de homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, o que resulta em uma média de 3,65 assassinatos por dia e de 109,5 por mês.

O relatório do Núcleo de Análise Criminal e Estatística da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social ainda mostrou que, apesar dos números expressivos, houve uma redução de 7,6% nos homicídios em comparação ao primeiro quadrimestre de 2016, quando foram registrados 474 casos. Os assassinatos de mulheres também diminuíram no período, sendo contabilizados 27 registros nestes quatro primeiros meses, enquanto que no ano passado foram 37 em igual período, representando uma redução de 27%.

Ainda segundo os números da Sesds, das 21 Áreas Integradas de Segurança Pública distribuídas no estado, 11 apresentaram redução de homicídios, a exemplo daquelas que abrangem as Zonas Sul e Norte de João Pessoa, Esperança, Santa Rita, Bayeux, Cabedelo, Queimadas, Solânea, Monteiro, Patos e Cajazeiras, entre outras.

Além do governador Ricardo Coutinho, também participaram da reunião de monitoramento o secretário de Segurança Cláudio Lima, a vice-governadora Lígia Feliciano, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, o delegado geral da Polícia Civil, João Alves, e demais representantes da área da segurança.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Aposta de MT leva sozinha maior prêmio do ano da Mega-Sena

O sorteio do concurso 1924 da Mega-Sena, ocorrido na noite desta quarta-feira em Franco da Rocha (SP), teve um “sortudo (a)” acertador das seis dezenas. Uma única aposta feita em Jaciara, em Mato Grosso, embolsou sozinha o prêmio de cerca R$ 101 milhões, o maior do ano de 2017.

- Jogando sete números na Mega-Sena, as chances de você ser premiado são de uma em cada sete milhões. Conhece alguém que ganhou? Pois é, nem eu!
– Jogando sete números na Mega-Sena, as chances de você ser premiado são de uma em cada sete milhões. Conhece alguém que ganhou? Pois é, nem eu!

Foto: Divulgação

As dezenas sorteadas foram:

12      –      16      –      30      –      52      –      53      –      58

A Caixa Econômica Federal informou também que 188 apostas acertaram cinco números e levaram com isso R$ 41.109,03 cada uma. Já a quadra pagou R$ 970,01 para cada uma das 11.382 pessoas que acertaram 4 dezenas. A arrecadação total atingiu mais de R$ 134 milhões. O próximo prêmio, que será sorteado no sábado (29), pode pagar R$ 35 milhões.

Quem pretende levar os R$ 35 milhões no próximo concurso pode fazer as apostas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio em qualquer lotérica do País. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 3,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do Brasil.

Terra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Cinco agências dos Correios na PB serão fechadas este ano

correiosCinco agências dos Correios e Telégrafos devem ser fechadas na Paraíba até setembro deste ano. As mudanças vão acontecer nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Sousa e nos distritos de Galante e São José da Mata.

Segundo a assessoria de imprensa da empresa, na Capital e na Rainha da Borborema o serviço muda apenas nas agências de atendimento exclusivo a colecionadores de selos, ambas situadas nas agências centrais das cidades. As unidades continuarão funcionando nos locais, mas serão transformadas em guichês. Em Sousa, onde atualmente existem duas agências, uma terá suas atividades encerradas por completo.

Mas a maior mudança será mesmo para os moradores dos distritos de Galante e São José da Mata, na Região de Campina Grande, que terão que viajar para outras cidades para receber atendimento.

Ainda conforme os Correios e Telégrafos, todos os servidores das agências encerradas serão remanejados para outras unidades.

Em todo o Brasil, cerca de 250 agências serão fechadas, conforme foi anunciado pela empresa em fevereiro deste ano. De acordo com o divulgado, o objetivo é fundir agências para que a rede de atendimento fique mais eficiente e a prestação de serviços à população seja melhorada.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Impostômetro atinge R$ 500 bi pagos só neste ano

impostoO Impostômetro, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), marcou hoje (20), às 6h50 da manhã, R$ 500 bilhões já pagos pelos brasileiros em impostos, taxas e contribuições somente neste ano, sem descontar a inflação.

 

Na comparação com o ano anterior, o painel atingiu esse valor no dia 29 de março, ou seja, em 2017 os R$ 500 bilhões foram atingidos nove dias antes de 2016.

Segundo o presidente da ACSP e da Federação da Associação Comercial de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, o aumento de arrecadação de um ano para outro é um incentivo para que o governo federal descarte elevação ou criação de impostos.

“Esse crescimento é sinal de que a recessão perde força e a economia começa a reagir. O controle de gastos e as reformas ajudarão a sanear as contas públicas nos próximos anos. Por isso, vemos como desnecessário qualquer aumento tributário porque retardaria a retomada da economia”, afirma Burti.

O painel foi implantado em 2005 pela ACSP, em sua sede na rua Boa Vista, centro da capital paulista, para conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos melhores.

Para ter mais informações sobre os valores arrecadados basta acessar o portal www.impostometro.com.br.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br