Arquivo da tag: Animais

Mais de 20 animais são encontrados mortos por suspeita de envenenamento em Cajazeiras, PB

Cerca de 23 animais foram encontrados mortos ou com sinais de envenenamento no último sábado (28), em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. O caso foi denunciado à Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (30), pela coordenadora do Núcleo de Zoonoses da cidade, Cleonice Moura.

De acordo com ela, os animais foram encontrados em terrenos baldios e nas ruas do município. Cães e gatos teriam ingerido comidas como pães, tapiocas, carnes e macarrão contaminados por veneno. Alguns deles já foram encontrados mortos, outros estariam sob o efeito do veneno e não resistiram.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras, uma mulher viu quando uma pessoa dentro de um carro jogava alimentos para os animais. Ainda segundo o documento, a situação estaria acontecendo em outros pontos da cidade.

“Passamos o sábado e o domingo só tentando resgatar os animais. A comida que eu recolhi na rua não era a que a gente colocava. Isso não aconteceu só no trecho que a gente cobre, mas em muitos outros locais da cidade”, informou Cleonice Moura.

A partir da terça-feira (1º), a polícia deve analisar fotografias, vídeos e áudios capturados pelos moradores do município que podem apontar para uma linha de investigação. Já amostras de comidas ingeridas pelos animais passarão por perícia para identificar ou não a presença de veneno.

O G1 tentou entrar em contato com a delegada Yvna Cordeiro, responsável pelo caso, mas até as 21h30 desta segunda-feira, ela não atendeu as ligações.

Foto: Cleonice Moura/ Arquivo pessoal

G1

 

Governo de Solânea realiza reforma na sede do Grupo de Apoio aos Animais de Solânea

No último sábado (21) Grupo realizou feira de adoção em Praça Pública.

O Governo de Solânea, através da Secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, realizaram melhorias físicas na sede do Grupo de Voluntários “Grupo de Apoio aos Animais de Solânea” (GAAS), que cuida de animais em situação de risco e abandonados. No último sábado (21) o GAAS realizou, com apoio da prefeitura, uma feira de adoção em Praça Pública.

Na sede do GAAS foram realizadas, pela prefeitura, melhorias internas com pinturas de cômodos, e externas com a construção de uma área de isolamento, três novos canis, reforma de coberturas, esgotamento sanitário e pinturas. “Essas melhorias são parte de um projeto maior que estamos envolvidos em relação aos animais de rua de Solânea”, contou o prefeito Kayser Rocha.

O GAAS atua há três anos como uma instituição comprometida em cuidar e encaminhar para adoção animais de rua ou em situação de risco de vida, vítimas de doenças, atropelamento e violência. “Trabalhamos para cuidar e inseri-los em um lar que possa adotá-los com segurança. Tínhamos essas dificuldades na parte física e as mudanças foram importantíssimas para a qualidade do nosso trabalho”, disse uma das voluntárias, Telma Rosal.

Feira de adoção aconteceu no último sábado

No último sábado (21), o GAAS realizou uma feira de adoção na Praça 26 de Novembro, em Solânea. Durante toda a manhã, as pessoas circularam pelo local e conheceram os animais. “Precisamos que venham adotar para darmos espaço para outros animais. Colocamos para adoção todos vacinados e bem cuidados, por isso tomamos muito cuidado para fazermos uma pré-seleção de lares que tenham total condições de recebê-los”,  contou uma das voluntárias Dayane Lima, que agradeceu a estrutura e apoio da prefeitura para que acontecesse a feira. Durante a feira foram adotados quatro cachorros e dois gatinhos.

         

 Assessoria de Comunicação

 

Ao menos 12 animais são achados mortos em mercado de JP

Pelo menos 12 animais, entre cães e gatos, foram encontrados mortos no lixo do Mercado da Torre, em João Pessoa, na manhã deste sábado (3). A suspeita é que eles tenham sido envenenados. Um dos animais mortos é uma cadela que amamentava oito filhotes, agora abandonados no local.

Um vídeo com a denúncia foi compartilhado nas redes sociais pelo presidente da Comissão de Direito e Bem-estar Animal da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Francisco Garcia.

Além de denunciar a morte dos animais, ele também relatou sobre a precariedade do descarte do lixo no mercado. “É um crime ambiental duplo. Além da morte dos animais, a forma como o lixo é acondicionado aqui”, disse Garcia.

Moradores, ambulantes e comerciantes da área se uniram para salvar os filhotes que sobreviveram e registrar imagens do caso.

 

(Foto: Reprodução/Imagem compartilhada por Francisco Garcia)

portalcorreio

 

 

Câmara aumenta pena de maus-tratos contra animais e zoofilia

A Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta terça-feira (11) o projeto de lei que aumenta pena em casos de maus-tratos contra animais. O texto estabelece que a pena será acrescida de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal ou quando forem constatados atos de zoofilia (ato sexual entre seres humanos com animais). A matéria segue para análise do Senado.

A matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em abril, mas só foi levada ao plenário da Casa nesta semana depois de comoção nacional com o espancamento e morte de um cachorro pelo segurança de uma rede de supermercados. O caso aconteceu no início deste mês, na cidade de Osasco (SP).

Para o relator da matéria, deputado Fábio Trad (PSD-MS), o aumento de pena é justo e mantém o equilíbrio das penas existentes na legislação. “O texto avança em termos penais na disciplina protetiva dos animais”, disser.

Senado

Um grupo de ativistas em defesa dos animais esteve nesta terça-feira no Senado para pedir apoio ao presidente da Casa, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), para aprovar outro projeto que também endurece as penas por maus tratos a animais. De acordo com a PLS 470/2018, a pena para esse tipo de crime será de três anos e se for cometida em estabelecimentos comerciais poderá chegar a mil salários mínimos. A medida foi incluída na pauta e pode ser votada ainda nesta terça-feira.

Ao justificar o projeto, o autor da medida senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que a sociedade brasileira recebeu com “indignação e estarrecimento a execução cruel a que foi submetido o cachorro em Osasco”. “A violenta morte do animal causou revolta e manifestações de repúdio e a rede de supermercados viu-se obrigada a publicar nota informando que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos”.

Atualmente, abandono e maus-tratos a animais são considerados pela lei como crimes de menor potencial ofensivo, com pena de três meses a um ano. Penalidade que pode ser revertida em trabalhos sociais, por exemplo.

 

Pelo texto de Randolfe, os estabelecimentos comerciais que concorrerem para a prática de maus tratos, direta ou indiretamente – por omissão ou negligência – serão multados de um a mil salários mínimos. Esses valores serão aplicados em entidades de recuperação, reabilitação e assistência de animais.

“É relevante também que se punam, pelo bolso, os estabelecimentos que concorrem para a prática medievalesca de maus-tratos a animais, atacando aquilo que é mais caro a essas empresas: o seu patrimônio”, argumentou o senador.

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Agência Brasil

 

Policiais prendem acusados por receptação de animais furtados

Na tarde dessa terça-feira (10), as Polícias Militar e Civil prenderam os acusados Edivanilson Trajano do Nascimento, 19 anos e Roberto Bernardo de Souza, 22 anos.

Os policiais vinham realizando levantamento e investigação sobre furtos de animais e chegaram aos acusados após levantamento e encontrarem o animal furtado.

Os acusados foram conduzidos à DP de Solânea para os procedimentos legais.

*Materiais Apreendidos*
01 (um) animal (cavalo).

Focando a Notícia com 7ª CIPM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Animais serão vacinados a partir de maio contra febre aftosa

A partir de maio, os animais da Paraíba serão vacinados contra a febre aftosa. Nesta primeira etapa, serão imunizados os bichos pertencentes ao grupo 1, que abrange todo rebanho bovino e bubalino. Em novembro, serão vacinados os animais com idade de até 24 meses.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, cerca de 218 milhões de animais devem ser vacinados. O calendário com os prazos pode ser conferido na internet. Para obter mais detalhes, o produtor deve procurar a secretaria de agricultura do estado. Quem não comprovar que realizou a vacinação no rebanho pode ser multado.

A divisão de febre aftosa do ministério orienta que a vacina seja aplicada na região da tábua do pescoço, debaixo do couro do animal (região subcutânea). Confira outros cuidados que devem ser tomadas para garantir o sucesso da imunização:

  • Só vacine bovinos e búfalos.
  • Compre as vacinas somente em lojas registradas.
  • Transporte a vacina em caixa térmica.
  • Mantenha a vacina no gelo até o momento da aplicação.
  • Vacine o gado na hora mais fresca do dia.
  • Preencha a declaração de vacinação e a entregue no serviço veterinário oficial do estado junto à nota fiscal de compra das vacinas.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Em Belém, animais na pista causam acidente e deixa duas pessoas feridas

Um acidente foi registrado na noite desta terça-feira (27) na rodovia PB 073, nas proximidades da cerâmica Santa Helena, município de Belém, no agreste paraibano.

Segundo informações, um casal que seguia em uma motocicleta bateu em bois que estavam soltos na rodovia. Ainda de acordo com informações, os bois atravessavam a pista e o casal não teria visto os animais.

Após a colisão, um carro que seguia sentido a cidade de Belém também não conseguiu desviar dos animais e se envolveu no acidente.

O motorista do veículo não ficou ferido, o casal de motociclistas foi socorrido para o hospital de Belém.

Casal envolvido no acidente
Com P.do Brejo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Operação Feira Segura apreende animais silvestres em Solânea

Foi desencadeada a Operação Feira Segura nesta manhã na feira livre de Solânea com apoio da CPRv com objetivo de reduzir os índices de CVPs, crimes e infrações de trânsito e outros.

Nas abordagens, ao perceberem a presença da PM, alguns comerciantes de animais silvestres, abandonaram 14 aves silvestres que foram conduzidas à DP de Solânea para os procedimentos legais.

P/5 – 7ª CIPM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

PF prende na PB servidor público considerado o maior traficante de animais do país

A Polícia Federal cumpriu, nesta terça-feira (12), mandados de busca e apreensão e realizou condução coercitiva contra um servidor público apontado como o maior traficante de animais do país. Além dele, outras três pessoas também foram detidas suspeitas de atuarem no esquema de venda ilegal de animais silvestres.


Os mandados foram cumpridos nas cidades de Junco do Seridó e Patos, ambas no Sertão da Paraíba. Durante as buscas, foram encontrados jabutis e aves na casa de um dos suspeitos.

A condução tem por objetivo evitar que os investigados combinem versões para seus crimes e, ao mesmo tempo, retirar-lhes dos locais de busca para impedir manipulação do material recolhido.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o funcionário público responde a sete processos judiciais pelo crime de tráfico de animais, na Paraíba e no Paraná. Segundo a investigação, ele já foi autuado e preso 14 vezes, ao longo de mais de vinte anos.

Ainda de acordo com a investigação, o Ibama já apreendeu 3.775 animais (principalmente aves) com o suspeito, destinados ao abastecimento do mercado ilegal de animais silvestres. Se considerar os animais não apreendidos, estima-se que o número de animais traficados por ele atinja cem vezes mais a quantidade de animais apreendidos.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cientistas da UFRJ conseguem parar o avanço do Alzheimer em animais

Cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) conseguiram interromper o avanço do Alzheimer em animais. Eles desenvolveram um caminho novo pra atacar a doença.

A pesquisa dos cientistas brasileiros foi destaque em uma das principais publicações científicas, o “Jornal Americano de Neurociência”. A doença atinge mais de um milhão de brasileiros e é o principal fator de demência nas pessoas mais velhas.

Os pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro focaram o estudo em uma substância produzida naturalmente pelo cérebro chamada de TGF beta 1.

Eles descobriram a importância dessa proteína para proteção dos circuitos elétricos do cérebro. Nas pessoas mais velhas, a produção do TGF beta 1 é reduzida e com isso há inflamações que interrompem a ligação entre os neurônios.

O pesquisador mostra uma célula do cérebro normal, depois reduzida pelo Alzheimer. Na experiência, ela se recupera parcialmente com o uso da substância sintética TGF beta 1.

Nos ratinhos de laboratório, os pesquisadores brasileiros já conseguiram reduzir alguns sintomas do Alzheimer. Os animais recuperaram a memória mais recente e sabe-se que uma das principais consequências da doença é justamente esquecer aquilo que aconteceu há tão pouco tempo.

A experiência funcionou assim: um ratinho com Alzheimer foi colocado diante de dois objetos iguais. Um deles foi substituído. Segundo os pesquisadores, o animal reagiu da mesma forma, ou seja, não se lembrava do objeto que já tinha visto.

Depois de injetada a molécula TGF beta 1, o ratinho lembrou do primeiro objeto e só reagiu diante do novo, aquele que ele não conhecia mesmo.

A chefe do laboratório alerta que a pesquisa é um passo importante, mas que ainda não significa a cura para a doença.

“O que nós fizemos foi apenas um passo para o tratamento a médio, longo prazo. É uma longa caminhada e certamente o nosso trabalho pode vir a contribuir”, disse a pesquisadora Flávia Gomes.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br