Arquivo da tag: amor

Em Borborema, grupo cria “Delivery de Amor e Carinho” para visitar idosos à distância

Já imaginou receber um serviço de delivery entregando amor e carinho? Isso foi o que alguns idosos da cidade de Borborema, no Brejo paraibano, receberam na última semana.

Com a pandemia do novo coronavírus, o grupo de idosos do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do município tiveram que suspender as atividades. Muitos dos integrantes, após semanas isolados em suas casas, começaram a externar o desejo do retorno ao grupo.

Para matar essa saudade, as profissionais de assistência social criaram uma espécie de “delivery de amor e carinho”. Elas confeccionaram faixas e cartazes com os nomes dos idosos e palavras de esperança e visitaram a casa deles. Do lado de fora, com o auxílio de um carro de som, elas mostraram os cartazes e fizeram homenagens a esses idosos, que as receberam com muita emoção.

“Momentos de gratidão, satisfação, emoção e agradecimento para todos. Em tempos de pandemia não há nada melhor que levar um pouquinho de afeto e lembrar do quanto eles são importantes.”, foi a mensagem deixada a uma das idosas da cidade de Borborema.

portaldobrejo

 

 

Papa no Domingo de Ramos: “A vida mede-se pelo amor”

“O drama que estamos atravessando impele-nos a levar a sério o que é sério, a não nos perdermos em coisas de pouco valor; a redescobrir que a vida não serve, se não se serve. Palavras do Papa Francisco na homilia da missa neste Domingo de Ramos, celebrada na Basílica de São Pedro.

Em meio à pandemia, não só a Praça São Pedro vazia, mas também a Basílica Vaticana, onde o Papa Francisco presidiu à celebração eucarística neste Domingo de Ramos.

Com o Pontífice, o mestre das cerimônias litúrgicas, monsenhor Guido Marini, poucos diáconos, um único cardeal, alguns leigos e religiosas. Também o coral foi em número reduzido.

As oliveiras e os ramos perto do altar central lembravam a entrada triunfante de Jesus em Jerusalém.

Na sua pregação, o convite do Papa foi para se deixar guiar pela Palavra de Deus na Semana Santa, que, quase como um refrão, mostra Jesus como servo: na Quinta-feira Santa, é o servo que lava os pés aos discípulos; na Sexta-feira Santa, é apresentado como o servo sofredor e vitorioso (cf. Is 52, 13).

“Deus salvou-nos, servindo-nos. Geralmente pensamos que somos nós que servimos a Deus. Mas não; foi Ele que nos serviu gratuitamente, porque nos amou primeiro. É difícil amar, sem ser amado; e é ainda mais difícil servir, se não nos deixamos servir por Deus”, proclamou Francisco.

O Senhor, explicou o Papa, nos serviu dando a sua vida por nós, a ponto de experimentar as situações mais dolorosas para quem ama: a traição e o abandono.

Jesus sofreu a traição do discípulo que O vendeu e do discípulo que O renegou. Foi traído pela multidão, pela instituição religiosa e pela instituição política.

Quando sofremos traições – prosseguiu o papa – a vida parece deixar de ter sentido. Isso porque nascemos para ser amados e para amar.

– Olhemos dentro nós mesmos: se formos sinceros para conosco, veremos as nossas infidelidades. Tanta falsidade, hipocrisia e fingimento! Tantas boas intenções traídas! Tantas promessas quebradas! Tantos propósitos esmorecidos! O Senhor conhece melhor do que nós o nosso coração; sabe como somos fracos e inconstantes – discorreu o santo padre.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Papa lembrou então que “O que Ele faz para nos servir é tomar sobre Si as nossas infidelidades, removendo as nossas traições. Assim, nós, em vez de desanimarmos com medo de não ser capazes, podemos levantar o olhar para o Crucificado e seguir em frente.

– Meu Deus, meu Deus, por que Me abandonaste?

Sobre o abandono de Jesus, nada é mais impressionante do que as palavras pronunciadas por Ele na cruz: Meu Deus, meu Deus, por que Me abandonaste? No abismo da solidão, pela primeira vez Jesus O designa pelo nome genérico de «Deus». Na realidade, trata-se das palavras de um Salmo (cf. 22, 2), que dizem como Jesus levou à oração inclusive a extrema desolação – explicou Francisco.

O porquê de tudo isto, mais uma vez encontramos na palavra serviço. Jesus morreu por nós, para nos servir. Lembremo-nos de que não estamos sós:

“Hoje, no drama da pandemia, perante tantas certezas que se desmoronam, diante de tantas expectativas traídas, no sentido de abandono que nos aperta o coração, Jesus diz a cada um: Coragem! Abra o coração ao meu amor – exortou Francisco.

Estamos no mundo para amar a Ele e aos outros, disse ainda o Papa: “O resto passa, isto permanece. O drama que estamos atravessando impele-nos a levar a sério o que é sério, a não nos perdermos em coisas de pouco valor; a redescobrir que a vida não serve, se não se serve. Porque a vida mede-se pelo amor”.

A exortação do Pontífice, nestes dias da Semana Santa, em casa, é permanecer diante do Crucificado. Diante de Deus, pedir a graça de viver para servir. “Procuremos contatar quem sofre, quem está sozinho e necessitado. Não pensemos só naquilo que nos falta, mas no bem que podemos fazer.”

A senda do serviço, concluiu Francisco, é o caminho vencedor, que nos salvou e salva a vida. E essas palavras foram dedicadas aos jovens, que hoje celebram a 35 Jornada Mundial da Juventude:

“Queridos amigos, olhem para os verdadeiros heróis que vêm à luz nestes dias: não são aqueles que têm fama, dinheiro e sucesso, mas aqueles que se oferecem para servir os outros. Sintam-se chamados a arriscar a vida. Porque a maior alegria é dizer sim ao amor, sem se nem mas… Como fez Jesus por nós.”

 

Ascom

 

 

Paiva Netto: O Amor é o Elo Achado

O Amor é a suprema definição da Divindade. É o elo perdido que a criatura busca na imensidão do estudo científico, que, para mais rapidamente progredir no âmbito social, tem de irmanar-se à Fé sem fanatismos, a fim de encontrar esse elo. Há tanto tempo considero que a Ciência (cérebro, mente), iluminada pelo Amor (Religião, coração fraterno), eleva o ser humano à conquista da Verdade!

E o que mais é o Amor?

O Amor é o grande campeão das mais difíceis batalhas. Supera todos os sofrimentos. É Deus. Logo, intensifica sua atitude confortadora quando o desassistido ou o ser amado precisa de socorro.

O Amor não pede para si mesmo.

O Amor oferece o auxílio que o desamparado suplica.

O Amor, com discrição, atende até ao apelo não abertamente expresso.

O Amor não deserta, pois ajuda sempre. Nunca traz destruição. Propicia a Paz.

O Amor não adoece. Ele se renova para recuperar o enfermo do corpo e/ou da Alma. Não promove a fome. Pelo contrário, fornece o alimento.

O Amor instrui e liberta, porquanto reeduca e espiritualiza.

O Amor não constrange, porque confia. Por esse motivo, poetizou Rabindranath Tagore (1861-1941), famoso bardo e filósofo hindu, amigo de Gandhi (1869-1948): “Ó Deus! O Teu Amor liberta, enquanto o amor humano aprisiona”.

O Amor é tudo: o enlevo da existência, pois afasta o temor.

O Amor, quando verdadeiramente é ele mesmo, sempre triunfa, visto que não coage nunca. Enfim, o Amor governa, porque é Deus, mas igualmente Justiça.

O Amor é o Elo Achado*.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

 

Paiva Netto: Deus, Equação e Amor

O maior estorvo para o grande amplexo entre Religião e Ciência, que são irmãs, é a continuação, no palco do saber, do deus antropomórfico, que não prejudica somente o laboratório, como também o altar.

Guerra Junqueiro (1850-1923), combativo poeta português, que ainda hoje provoca silêncio temeroso ou polêmica, canta o Deus Divino em oposição ao deus humano, vingativo e sanguinário, nestes versos tocantes de “O Melro”, quando um velho abade, comovido com a morte do pássaro, com quem diariamente digladiava, e de seus filhotes, exclama:

“(…) Tudo o que existe é imaculado e é santo!/ Há em toda a miséria o mesmo pranto/ E em todo o coração há um grito igual./ Deus semeou d’almas o universo todo./ Tudo que o vive ri e canta e chora…/ Tudo foi feito com o mesmo lodo,/ Purificado com a mesma aurora./ Ó mistério sagrado da existência,/ Só hoje te adivinho,/ Ao ver que a alma tem a mesma essência,/ Pela dor, pelo amor, pela inocência,/ Quer guarde um berço, quer proteja um ninho!/ Só hoje sei que em toda a criatura,/ Desde a mais bela até à mais impura,/ Ou numa pomba ou numa fera brava,/ Deus habita, Deus sonha, Deus murmura!… (…)/ Ah, Deus é bem maior do que eu julgava…”

Certo estava o abade apresentado pelo autor de A Musa em Férias:

― “Ah, Deus é bem maior do que eu julgava…”

Ele não tem forma humana. Não se trata, pois, do que tão restritivamente alguns ainda cogitam a Seu respeito. O ser humano por enquanto não O vê, mas pode senti-Lo toda vez que, em verdade, ama e Dele se afasta quando odeia. Deus seria, poetizando, uma Sublime Equação cujo resultado é o Amor.

Como o Universo perspectiva um colossal poema em louvor à ação e à beleza, nesta crônica cabe muito bem a apologia que faz da Eternidade o grande pensador francês Victor Hugo (1802-1885):

“Tudo se move e exalta e se esforça e gravita;/ Tudo se evola e eleva e vive e ressuscita;/ Nada pode ficar na surda obscuridade./ D’alma exilada a senda é toda a eternidade,/ que se aconchega ao céu, que a todos nós reclama./ Aos dóceis se atenua a dolorosa flama/ da dura provação. A sombra faz-se aurora,/ homem e besta em anjos se aprimora;/ e pela expiação, escada de equidade,/ de que uma parte é treva e a outra claridade,/ sem cessar, sob o azul do céu calmo e formoso,/ sobe ao universo dor, ao universo gozo”.

A vanguarda de uma Ciência que elevará o ser humano a raciocínios, hoje, inconcebíveis para a maioria volta o seu olhar para a Espiritualidade.

Alziro Zarur selecionou a palavra de diversos luminares do campo científico, na sua Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, entre eles:

Einstein (1879-1955) — “O homem que considera sua existência e a de seus semelhantes destituídas de sentido não é apenas infeliz: está quase desqualificado para a vida”.

George Davis Snell (1903-1996) — “Se um Universo pudesse criar-se a si mesmo, encarnaria os poderes de um Criador, e seríamos forçados a concluir que o Universo é Deus”.

Edwin Conklin (1863-1952) — “A probabilidade de se haver a vida originado por acaso é comparável à probabilidade de um dicionário completo resultar de uma explosão na tipografia”.

O aplaudido Gilberto Gil, com sua marcante sensibilidade, verseja em parceria com o cantor e compositor Arnaldo Antunes:

“A Ciência não avança/ A Ciência alcança/ A Ciência em si”.

Quanta grandiosidade Deus-Ciência oferece ao nosso bom senso investigativo!

O elétrico diretor de cinema Jéan Cocteau (1889-1963), com muito espírito, convida-nos à audácia: 

“Por não saber que era impossível, ele foi lá e fez”.

O conhecimento não tem limites. Que seria de nós sem a Ciência?!

  

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

 

 

Momento Agevisa define o aleitamento materno como um gesto de amor e de promoção da saúde

Na edição desta quinta-feira (08) do Momento Agevisa, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária ressaltou a importância do leite materno para a saúde e o desenvolvimento das pessoas; afirmou que o aleitamento materno, além de ser um gesto de amor e de ligação entre mães e filhos, é também um importante ato de promoção da saúde para ambas as partes; lembrou que o estímulo à produção do leite materno é a sucção feita pelo bebê, e enfatizou: “Quanto mais amamentar, mais leite, saciedade e saúde a mãe estará proporcionando ao bebê e a ela mesma”.

Veiculado dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5), o Momento Agevisa desta semana fez parte da Campanha de Incentivo à Amamentação promovida pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB). A iniciativa envolve profissionais de saúde e das demais áreas da administração estadual, que foram estimulados e orientados a se valer de várias estratégias (com destaque para a informação) para conscientizar as pessoas sobre a importância de oferecer o leite materno ao bebê durante os primeiros anos de vida.

As ações de estímulo à amamentação ocorrem atualmente em mais de 170 países do mundo, onde o mês de agosto se inicia com a Semana Mundial de Aleitamento Materno. No Brasil, as ações vão do dia 1º ao dia 31, em face da Lei 13.435/2017, que criou o “Agosto Dourado” e o instituiu como o “Mês do Aleitamento Materno” em todo o território nacional.

Envolvimento da sociedade – Segundo a diretora do Banco de Leite Anita Cabral (da SES/PB), Thaíse Ribeiro, para que haja o fortalecimento da amamentação, é importante que toda a sociedade esteja envolvida, começando pela família e se estendendo por toda a comunidade. Conforme Thaíse, a amamentação, além de ser uma responsabilidade de todos, significa saúde para as crianças, a quem não se pode nem se deve negar o direito de acesso à primeira e melhor alimentação.

Como órgão da estrutura de Saúde do Governo da Paraíba, a Agevisa está integrada à campanha. Nesse sentido, conforme a diretora-geral Jória Guerreiro, a Agência se irmana à defesa do envolvimento de todos os familiares próximos, e não apenas da mãe, para que se garanta às crianças o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida e (de forma complementar) até os dois anos de idade, nos termos defendido pela Aliança Mundial para a Ação em Aleitamento Materno (WABA) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A abordagem inclusiva definida pela rede internacional de defesa do aleitamento materno foi pensada, neste ano, para contemplar pais, parceiros, familiares, dirigentes e colegas nos locais de trabalho, e a comunidade como um todo, com destaque para os profissionais de saúde. A ideia foi criar um ambiente propício e permitir que as mães amamentem de forma satisfatória em todos os ambientes, tanto em suas casas quanto no trabalho, por exemplo.

A base desse pensamento está na constatação de que a amamentação melhora significativamente quando há a participação de todos, segundo afirmativa da presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), doutora Elsa Giugliani. Segundo ela, os profissionais de saúde têm papel relevante, pois são eles que acompanham os pais e os filhos durante todo o processo.

“O pediatra, em especial, pode capacitar e empoderar os pais por meio do diálogo sobre vários aspectos do aleitamento materno, oferecendo informações atualizadas e embasadas em evidências; orientando com competência o manejo das eventuais dificuldades ao longo do processo da amamentação, e, sobretudo, escutando, elogiando (quando pertinente) e respeitando as escolhas, sem julgamentos”, enfatiza Elsa Giugliani.

Segurança alimentar e nutricional – No âmbito da Paraíba, a participação massiva no estímulo ao aleitamento materno foi defendida pelo secretário de Estado da Saúde, Geraldo Antônio de Medeiros, em Ofício Circular encaminhado aos órgãos da Administração Direta e Indireta. No documento, Geraldo Medeiros afirmou: “A amamentação está relacionada à garantia da segurança alimentar e nutricional no que se refere ao Direito Humano à Alimentação Adequada, sendo necessário para a fruição dos direitos humanos o acesso ao leite materno como primeiro e melhor alimento”.

As palavras do secretário paraibano referendam o argumento de que a amamentação é um dos melhores investimentos para salvar vidas, melhorar a saúde das pessoas e favorecer o desenvolvimento social e econômico de indivíduos e nações, como defendem os organismos internacionais e nacionais ligados à questão.

Segundo informações da Sociedade Brasileira de Pediatria, disponibilizadas em www.sbp.com.br/, a amamentação evita a desnutrição e a obesidade de bebês; protege os bebês de doenças; aumenta o vínculo entre mães e filhos, e ajuda as mães a se recuperarem mais rápido no pós-parto. Também conforme a SBP, o ato de amamentar funciona como um anticoncepcional natural (prevenindo a gravidez nos primeiros seis meses, com taxa de falha de apenas 2%); ajuda a diminuir o risco de alguns cânceres nas mães (o de mama, por exemplo), e pode reduzir nas mães o risco de doenças cardiovasculares.

Assessoria

 

 

Padre larga a batina para viver uma história de amor

O padre Valdir Valdick de Araújo Dantas, da paróquia de Lagoa Nova, renunciou a batina neste domingo, 10/12, para viver um caso de amor: “Tenho um filho e uma mulher que os amo, e quero recomeçar minha vida junto a eles sem deixar de ser cristão e amar esta igreja que a tenho como mãe e mestra”, escreveu em nota a comunidade católica.

Segue-a na íntegra

Querida comunidade Paroquial de São Francisco de Assis em Lagoa Nova paz e bem.

O zelo por tua casa me consumirá, foi com essa inspiração bíblica que disse sim ao chamado que o senhor fez por vocação sacerdotal. Sou Grato ao Senhor da missão que me ungiu para este serviço exercido com muita dedicação e zelo que fiz por quase 23 anos. Quantas graças recebidas e compartilhadas tudo isso porque Deus é bom e é confiando em sua misericórdia e depois de um longo período de discernimento feito em oração, cheio de angústia e sofrimento mas convicto do sentimento que invade minha alma, que deixo o ministério sacerdotal, para viver uma história de amor em família. Tenho um filho e uma mulher que os amo, e quero recomeçar minha vida junto a eles sem deixar de ser cristão e amar esta igreja que a tenho como mãe e mestra.

Acredito que a família é o santuário da ida, eis o motivo da minha decisão, pois havia uma inquietação no meu coração, e o que vos peço humildemente agora é que rezem por esse servo do Senhor que seguirá seu novo estado de vida e que no ano nacional do laicato, sejamos o sal da terra e Luz do Mundo, Cristãos leigos e leigas, sujeitos na igreja em saída a serviço do rei, abraço fraterno em Cristo e Maria.

Lagoa Nova, em 10 de dezembro de 2017

Pe Valdir Valdick de Araújo Dantas

portalmidia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

“A Lei do Amor” bate recorde negativo de audiência na véspera do Natal

novela“A Lei do Amor” bateu recorde negativo de audiência  no último sábado (24), véspera de Natal. De acordo com dados do Ibope, divulgados nesta segunda-feira (26), a novela marcou 15,3 pontos em São Paulo, metade da audiência em sua estreia, que foi de 30,6.

Na véspera do Natal de 2015, quando caiu numa quinta-feira, “A Regra do Jogo” marcou 19 pontos, que também havia sido recorde negativo.

Em 2014, “Império” marcou 23,5 pontos na mesma data, que caiu numa quarta-feira. Já “Amor à Vida” registrou 24 pontos em 2013.

O capítulo de sábado de “A Lei do Amor” teve cenas de Letícia (Isabella Santoni) cuidando de Tiago (Humberto Carrão) em Ilhabela e de Vitória (Camila Morgado) descobrindo mais pistas sobre os segredos do vilão Ciro (Thiago Lacerda). Helô (Claudia Abreu) foi a um especialista para descobrir suas chances de engravidar.

Novelas das nove em crise

Depois do sucesso de “Império”, de Aguinaldo Silva, exibida entre 2014 e 2015, as novelas das 21h da Globo enfrentam rejeição do público e baixos índices de audiência – antes de “A Lei do Amor”, “A Regra do Jogo” e “Velho Chico” passaram por problemas semelhantes.

Na espectativa de elevar o Ibope, a Globo tentou algumas mudanças na trama de Maria Adelaide Amaral e Vicent Villari, mas os esforços não têm refletido em audiência, como observou o crítico de TV Mauricio Stycer.

Segundo informações levantadas pelo blog, com exceção de uma única semana (a do acidente com o avião da Chapecoense) em que a novela deu um salto, “A Lei do Amor” segue com números bem abaixo de “Velho Chico”.

Ao final das primeiras 11 semanas, ou do capítulo 66, exibido no dia 17, a principal novela da Globo acumulava uma média de 25,79 pontos em São Paulo, quase 10% a menos do que a trama de Benedito Ruy Barbosa registrava no mesmo momento.
“A Lei do Amor” ainda se mantém, na média, à frente de “A Regra do Jogo” e “Babilônia”.
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Torcedor-mirim do Flamengo tieta Val e declara amor ao Bota-PB na Série C

(Foto: Hévilla Wanderley / GloboEsporte.com/pb)
(Foto: Hévilla Wanderley / GloboEsporte.com/pb)

O árbitro Francisco de Paula dos Santos apitou o fim da partida entre Botafogo-PB e Remo, pela Série C do Brasileiro, e, como geralmente acontece, a torcida alvinegra que fica na arquibancada sombra esperou a saída dos jogadores do time para aplaudir um a um. Mas desta vez, além dos aplausos, se ouvia também o nome do volante Val se destacando entre os demais gritos. O jogador, então, se aproximou do fosso que separa o campo dos torcedores e lá estava Pedro Antônio, de 10 anos, pedindo uma foto.

Pedro é filho do jogador de vôlei de praia paraibano Jorge, mas é carioca e torce pelo Flamengo, time que o volante Val defendeu em 2013. Por isso, o jogador foi tietado pelo garoto após a partida. O pequeno ainda teve a chance de ver o que nunca viu o jogador fazer na época do Rubro-Negro, que foi marcar um gol. Val abriu o placar para o Belo contra o Remo e fez a alegria de Pedro.

– Eu adorei, foi muito bom. Eu não moro aqui, mas acompanho o time e, quando eu vier, vou torcer muito também. Já sou Botafogo e queria poder entrar com o time em campo – disse o novo torcedor do Belo.

Bruno, Bernardo e Pedro Antônio, Botafogo-PB (Foto: Hévilla Wanderley / GloboEsporte.com/pb)Ao lado do irmão Bruno e do primo Bernardo, Pedro Antônio faz a festa na arquibancada do Estádio Almeidão
(Foto: Hévilla Wanderley / GloboEsporte.com/pb)

De férias em João Pessoa, Pedro e seu irmão Bruno foram levados ao Estádio Almeidão pela primeira vez pelo pai nesse sábado. Junto com eles, o primo Bernardo, que já é torcedor do Alvinegro e já frequenta o Almeidão há mais tempo.

– Eu estou voltando para morar em João Pessoa, mas só vou poder trazer o restante da família no final do ano por causa da escola. Ele está de férias aqui, mas volta para o Rio na próxima sexta-feira. Como ele gosta muito de futebol e entende tudo, eu o trouxe para ver o jogo do Botafogo, e ele adorou, até porque vamos morar aqui e por isso vamos frequentar o Almeidão mais vezes – contou Jorge.

globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Amor do pai exerce forte influência na personalidade da criança

bebeUm estudo conduzido pela Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, mostra que as demonstrações de afeto e de rejeição do pai têm uma forte influência na personalidade da criança.

A pesquisa estudou 36 trabalhos envolvendo mais de 10 mil pessoas, entre crianças e adultos, e a rejeição paterna tem essa influência tão grande pois é mais comum do que a materna. A figura do homem é associada a prestígio e poder, e quando a criança é rejeitada por ele a sensação é como se ela tivesse sido esquecida ou preterida por alguém que eles consideram ser mais importante.

O estudo também mostrou que as partes do cérebro que são ativadas quando a criança se sente rejeitada é a mesma que se tornam ativas quando ela se machuca, mas com uma diferença: a dor psicológica pode ser revivida por anos e leva à insegurança, hostilidade e uma tendência à agressividade.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Já o pai que é presente e carinhoso tem o efeito contrário na formação da personalidade de seu filho: a criança cresçe feliz, segura e capaz de estabelecer ligações afetivas muito mais facilmente na vida adulta.

 

 

redetv

Como atrair amor com a força do pensamento adotando 9 atitudes

amor“As pessoas que você atrai são o espelho daquilo que você é”. A afirmação é da manter coach Bibiana Teodori, da Positive Transformation Coaching. Segundo ela, uma pessoa alegre e positiva irá atrair pessoas que também têm essas características. Com base nisso, ela ensina algumas dicas para atrair amor e outras coisas boas para a sua vida.

– Pense positivo. Imagine as qualidades e valores que você quer ver na outra pessoa, no quanto você se sentiria bem ao lado dele e como seria amada de forma especial.

– Imagine também momentos específicos a dois, como carícias, beijos e até o sexo. “Quando você o visualiza, é real. Não existem limites. Fazendo isto, o amor se manifestará”, afirma.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

– Procure o autoconhecimento. Pergunte a você mesma quem você é, o que quer da vida, qual sua missão. Assim fica mais fácil saber o que seria ou não aceitável em um relacionamento.

– Acredite que você merece amor. Se você acredita ter o poder de atrair o companheiro ideal, isto acontecerá. Se acredita que não exista uma pessoa legal para você, então você atrairá a pessoa errada”, diz.

– Doe amor sem esperar nada em troca. E ele virá de volta. “Talvez não na maneira que você espera, mas você conseguirá sentir. Aquilo que você dá, recebe”, explica.

– Seja grata. Coloque no papel tudo aquilo que te faz sentir gratidão, seja pelo dom da vida ou algum acontecimento. “Quando você é grato, é mais feliz. Quando você é feliz, atrai pessoas felizes”, garante.

– Viva o presente. Nada de pensar em quem te magoou ou deixou o seu coração em pedaços no passado. Concentre tudo no aqui e agora, esse é o momento perfeito.

– Sonhe grande e acredite que poderá realizá-los. Sonhar traz esperança, coragem e inspiração. “Se você sonha encontrar sua alma gêmea, visualize-se com aquela pessoa, sinta o amor que você consegue receber e pense que merece esta pessoa especial que te ama profundamente”, ensina.

– Pratique o amor, primeiro com você mesma, depois comos outros. Ame-se e seja gentil. Faça algo por alguém e veja sempre o melhor em si.

 

itodas