Arquivo da tag: ameaças

Mulher recebe ameaças de morte do ex-marido mesmo após duas medidas protetivas, na PB

Uma mulher de 28 anos está recebendo ameaçadas de morte nas redes sociais por parte do ex-marido mesmo depois de solicitar duas medidas protetivas, em Alagoa Grande, na Paraíba. Ela é vendedora autônoma e tem dois filhos do relacionamento.

O casal ficou junto por cinco anos. Não foi agredida fisicamente, mas desde que se separaram, os xingamentos e ameaças se tornaram frequentes. “Ele fica mandando mensagem, mandando foto de caixão, dizendo que está preparado”, diz a mulher.

Há mensagens de celular e prints de postagens nas redes sociais que mostram a agressividade do ex-marido e são usadas como prova contra o homem de 35 anos. As provas estão no processo judicial.

As medidas protetivas foram baseadas na Lei Maria da Penha, que o ex-marido não respeitou. Segundo a vítima, o agressor disse que primeiro ia matar a criança, os pais e depois mataria a ex-esposa. “Só vou acreditar que essa lei existe, se ele for preso”, confessa.

A delegada Maria Soledade, que fez o pedido da medida protetiva, disse que também já atendeu outra vítima do mesmo agressor e emitiu medida protetiva. Ela disse ainda que a mulher de 28 anos deve procurar a Polícia Militar.

Foto: Gabriel Lain/Banco de dados/NSC Comunicação

G1

 

Sheherazade diz sofrer ameaças de morte após críticas a Bolsonaro

A âncora do principal telejornal do SBT, o SBT Brasil, Rachel Sheherazade afirmou por meio do Twitter na madrugada desta quinta-feira (27) que vem sofrendo ameaças de morte e contra a família dela desde que “ousou” criticar o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro em 2018.

E seu perfil oficial na rede, Rachel se solidarizou com as colegas de profissão Vera Magalhães, Míriam Leitão, Eliane Cantanhêde e Patricia Campos Mello que, para a âncora do SBT, têm sido alvos de ataques da mesma natureza “vil, covarde, decrépita e misógina”.

Rachel também ressaltou, em uma sequência de posts, que todos os ataques “partem do mesmo escritório virtual do crime, já denunciado na CPI das Fake News”. Para a jornalista do SBT, tais denúncias foram ignoradas pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, e pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

“A violência que minhas colegas sofrem eu sofri e tenho sofrido também. Campanhas difamatórias, ataques em massa, ameaças de morte, ameaças contra meus filhos têm sido uma rotina desde que ousei criticar o então candidato Jair Bolsonaro, ainda no episódio da greve dos caminhoneiros em 2018”, afirmou Rachel.

A jornalista ressaltou que não há como afirmar que o comando dos ataques a jornalistas seja do presidente, mas disse que “não há como negar que ele tira proveito do ódio que semeia”.

De acordo com Rachel, esse ódio põe em “cheque a própria liberdade de imprensa”. “Na luta insana contra a democracia, o primeiro ataque é contra a verdade. A última vítima do autoritarismo é a liberdade”, concluiu a jornalista.

Isto É

 

 

Polícia faz busca e apreensão na casa de estudante suspeito de fazer ameaças de morte na UEPB

A Polícia Civil de Campina Grande cumpriu um mandado de busca e apreensão na manhã desta segunda-feira (21) na casa de um estudante suspeito de fazer ameaças de morte aos colegas de curso de Letras-Espanhol, na Universidade Estadual da Paraíba. De acordo com o delegado de Luciano Soares, que acompanha o caso, o mandado foi expedido após três vítimas registraram Boletim de Ocorrência na última sexta-feira (18).

“Na sexta-feira ocorreram três registros de ocorrência de pessoas temerosas pelas atitudes de um aluno do curso de Letra da UEPB, campus Campina Grande. A Polícia Civil obteve judicialmente um mandado de busca e apreensão, o qual foi cumprido na manhã de hoje, pela Delegacia de Homicídios”, informou Luciano Soares.

Conforme o delegado, a polícia apreendeu um computador na casa do estudante. Além disso, o suspeito foi conduzido à Delegacia de Homicídios de Campina Grande para prestar esclarecimentos do caso, mas foi liberado em seguida.

Também na manhã desta segunda-feira (21), o Reitor da UEPB, Rangel Junior, explicou que o caso aconteceu em uma turma do curso de Letras-Espanhol, no turno da noite. O estudante teria chegado na sala de aula e pedido à professora para ler uma carta para a turma. No texto, o estudante dizia que compraria uma arma para matar sete colegas do curso.

“O fato aconteceu. Houve o relato dos estudantes e da professora sobre a leitura de um texto em sala de aula por parte de um aluno. Esse aluno, além de ler esse texto onde indicava essa questão como ameaça à integridade e à vida das pessoas, posteriormente distribuiu também imagens, links de arquivos num grupo de Whatsapp, e isso fortaleceu essa ideia de que havia uma ameaça”, relatou Rangel Junior.

Ainda segundo o Reitor da UEPB, a instituição tomou providências desde à noite da última sexta-feira (18), quando tomou conhecimento do caso. “O sábado e o domingo foram todos tomados por ações que envolveram diretamente os setores de segurança pública da Paraíba e houve uma ação imediata de todo esse pessoal”, disse.

A universidade conseguiu contato com o estudante suspeito das ameaças. Segundo o Reitor, o aluno relatou pessoalmente que tinha passado por um problema de saúde. “É uma pessoa que sofre de transtornos psicológicos e que há 10 anos tem um acompanhamento psiquiátrico e que estava em situação de crise”, explicou Rangel.

Estudante será afastado da instituição

O estudante suspeito das ameaças chegou a escrever uma nova carta pedindo desculpas pelo ocorrido e informou que, ainda nesta segunda-feira, iria à coordenação do curso de Letras-Espanhol para trancar a matrícula. De acordo com o Reitor da UEPB, o aluno será afastado da instituição.

“Ele mesmo confessa que não se encontra em condições de continuar assistindo aulas, reconhece o erro cometido. E, independente dos desdobramentos deste fato, eu gostaria de tranquilizar as pessoas que não há nenhum risco neste momento sobre a integridade das pessoas na universidade e que todos podem sentir segurança e irem pras suas atividades com tranquilidade porque isso foi assegurado pela polícia e os órgãos de segurança do Estado”, concluiu Rangel Junior.

g1

 

Pouco lembrado, estresse financeiro é uma das principais ameaças à saúde mental

Este mês acontece a campanha Setembro Amarelo, criada para promover a conscientização e prevenção do suicídio. É um período marcado pela discussão de temas ligados à saúde mental, porém um fator bastante importante nessa equação costuma ser pouco mencionado: a saúde financeira. Os problemas financeiros, comprovadamente, são grandes fontes de preocupação e até depressão. Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 69% das pessoas endividadas sofrem de ansiedade. Insegurança (65%), estresse (64%), angústia (61%), desânimo (58%), sentimento de culpa (57%) e baixa autoestima (56%) também aparecem no estudo.

A pesquisa revela, ainda, que o endividamento atinge até mesmo a vida profissional e social dos entrevistados, com 25% dos pesquisados afirmando terem ficado mais desatentos e menos produtivos no ambiente de trabalho.

De acordo com a Investor Pulse, pesquisa realizada pela BlackRock, 71% dos brasileiros acreditam que sua saúde financeira afeta diretamente seu bem-estar. Além disso, quase 60% afirmam que é o dinheiro – no caso, a falta dele – o que mais causa estresse em suas vidas.

Algumas empresas já começam a se preocupar com o estresse financeiro de seus funcionários e seus impactos sobre sua produtividade e saúde mental. A fintech Magnetis, primeira gestora de investimentos digital, oferece o primeiro benefício corporativo de bem-estar e educação financeira do país, chamado Magnetis Para Empresas. O programa tem duração mínima de 12 meses e a dinâmica é muito parecida com a dos planos de saúde, em que as empresas pagam por vida. O serviço começa com palestras para a equipe, com o objetivo de despertar o interesse em educação financeira. Através de um questionário, cada colaborador identifica seu perfil e recebe recomendações para planejar melhor sua vida financeira. O programa ainda inclui uma plataforma digital de educação financeira, em que o colaborador vai aprender os ensinamentos essenciais de acordo com seu perfil financeiro, e diferentes tipos de consultoria individualizada.

Em apenas dois anos, o benefício já foi adotado por dezenas de empresas de diferentes segmentos, como Leo Madeiras, GPS Investimentos, Edools, Transunion, Arquivei, Olist, Megamamute e Monashees.

Mais informações em: empresas.magnetis.com.br/

Sobre a Magnetis

Magnetis é a primeira gestora de investimentos digital fundada no Brasil. Desde 2015, usa a tecnologia para ajudar as pessoas a investir no que importa, oferecendo a melhor rentabilidade ajustada ao perfil de cada cliente. Com algoritmos que escolhem as melhores carteiras e um time de consultores sempre à disposição, já montou mais de 230 mil planos de investimento e tem mais de R$ 300 milhões sob gestão. Foi vencedora do prêmio Fintech Awards Latam em 2017, na categoria modelo de negócios. É parceira da GPS Investimentos, subsidiária do grupo suíço Julius Baer e maior gestora independente de patrimônio de alta renda no Brasil, e da Easynvest, corretora de valores com mais de 50 anos de atuação no mercado. Saiba mais em www.magnetis.com.br

Acesse: http://magnetis.com.br/

 

 

Homem que matou esposa tinha feito ameaças pelo Facebook

O homem suspeito de matar a esposa, Joseane França de Lima, a facadas, na cidade de Santa Rita, tinha feito ameaças a ela no Facebook. O crime aconteceu na manhã desse domingo (18) e as mensagens foram postadas na sexta-feira (16). Em uma das postagens, o suspeito, Ivanildo Junior, escreveu como descrição de uma foto do casal: “Acreditei em ti por 20 anos, mas isso não vai ficar assim”.

Ivanildo postou ameaça à companheira em rede social (Foto: Reprodução)

 

Após PM sair, presos ocupam telhado e trocam ameaças em presídio no RN

 (Foto: Andrea Tavares/G1)
(Foto: Andrea Tavares/G1)

Após a saída da Polícia Militar da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, os presos voltaram a ocupar os telhados dos pavilhões e trocar ameaças entre eles. A secretaria de Justiça e Cidadania nega que a rebelião tenha sido retomada. O Bope foi acionado.

A tensão acontece após a rebelião que durou pouco mais de 14 horas, terminou na manhã de domingo (15) e deixou 26 mortos.

Os presos estão em cima dos telhados dos pavilhões com pedras e paus nas mãos e com bandeiras com as siglas de duas facções criminosas. Na Penitenciária de Alcaçuz os presos ficam soltos dentro dos pavilhões porque as grades das celas foram arrancadas em uma rebelião em 2015.

Uma revista para buscar possíveis armas estava marcada para o início da manhã desta segunda-feira (16), mas um motim no Presídio Raimundo Nonato fez com que o Grupo de Operações Especiais (GOE) se deslocasse para aquela unidade e atrasou o início da revista em Alcaçuz.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Couto denuncia à CDH ameaças contra alunos de ocupações em Bananeiras

luiz-coutoDepois de visitar as várias ocupações de escolas e universidades promovidas por estudantes em João Pessoa, Cabedelo, Bananeiras e Areia, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) anunciou, durante pronunciamento na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta terça-feira, 22, que vai levar ao conhecimento da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Casa as ameaças explícitas e veladas que têm sido feitas contra os alunos por membros do MBL ou setores ligados à direita radical no Estado da Paraíba.

O deputado ouviu relatos de estudantes sobre a tortura psicológica à qual têm sido expostos, ameaçados que são de suposto risco de prisão por parte da Polícia Federal por causa da ocupação a prédios públicos. Em outros casos, as provocações são feitas de maneira ostensiva, por grupos que se declaram como representantes do MBL, e chegam a acusar os alunos de consumo de drogas ou álcool, chamam-os de “vagabundos” e incitam os manifestantes a reagirem ao achincalhe com violência.

No campus de Bananeiras, onde também compareceram integrantes do comando de greve do IFPB-Guarabira, as representantes do movimento Estudantil “Ocupa Campus III” entregaram ao deputado uma intimação: “Foram intimados e citados os senhores Ademilson Bezerra Teixeira e Cid Eduardo Barreto Menezes e outros estudantes e servidores que se encontram participando do movimento de ocupação, para que no prazo de 24h, desocupassem pacificamente o prédio público, em referência, sob pena de intervenção judicial direta. Portanto, espero que a Advocacia Geral da União e a Justiça Federal levem em conta a luta dos estudantes, que é uma luta justa, em defesa da Educação, do Emprego e da Universidade Pública gratuita, de qualidade e comprometida as causas do povo paraibano”, relatou Luiz Couto.

O deputado ainda fez um registro enfático de sua solidariedade aos estudantes que promovem as ocupações na Paraíba: “Tenho que elogiar por merecimento a coragem, a resistência e o exemplo que esses alunos responsáveis pelas ocupações têm dado a todo o país. Eles são uma massa forte, inspiradora e disposta à luta por um país melhor. Estão em trincheiras pacíficas, fazendo seu brado ecoar por todo o país e dizendo que não aceitam a crueldade do golpe, não querem uma escola que os façam apenas repetir conceitos, sem uma análise crítica. Não aceitam o desmonte da educação, a diminuição de recursos, não querem e se erguem contra o retrocesso”.

Ascom do Dep. Luiz Couto

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Deputado duvida que o senador Cássio Cunha Lima tenha recebido ameaças de morte

O deputado federal Luiz Couto (PT) pôs em dúvidas as ameaças de morte, que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), tem recebido em seu gabinete, no Congresso Nacional, por conta dos seus posicionamentos em favor do impeachment da Presidente afastada, Dilma Rousseff (PT).

Ele disse que o senador ainda não mostrou que cartas são essas, até porque muitas mensagens são escritas aos políticos e remeteu-se às cartas históricas de João Dantas publicadas no Jornal A União, que levou à morte do então governador, à época presidente da Paraíba, João Pessoa.

“Acho que tem pessoas que inventam coisas. Tem gente que se passa como outra figura para tentar destruir e colocar idéias que não correspondem à realidade. Tem gente que inventa coisas para continuar tendo a sua postura”, disse.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Couto defendeu a ala petista e os que estão favoráveis à permanência de Dilma na presidência da República de envolvimento com qualquer ato atentatório. O deputado foi enfático e disse não existir coisas dessa natureza por parte dos defensores da presidente.

“Da nossa parte o que nós defendemos é o processo democrático, a liberdade de expressão. Nós sabemos que esse impeachment só será revertido se nós ocuparmos as ruas, ocuparmos os espaços e colocarmos a resistência como elemento importante, assim como o debate e a luta permanente”, ressaltou.

O deputado até lembrou que esteve recebendo ameaças quando foi relator da CPI que denunciou o envolvimento de policiais, juízes, promotores e outras autoridades com grupos de extermínio e o narcotráfico no Nordeste. Couto lembrou que recebeu cartas, telefonemas de pessoas chamando sua atenção.

“Mas se a gente for levar em conta essas pessoas porque tem muita gente que vive o tempo todo só maquinando coisas ruins e maldades e aí inventa coisas que na realidade não existem. Da nossa parte, o PT tem trabalhado muito em cima de idéias, propostas e não usa desse tipo de expediente. Nós somos contrários a isso e queremos efetivamente que essas ameaças contra o senador sejam investigadas”, disse.

Segundo o deputado, o Congresso Nacional já deveria ter tomado as devidas providências para saber de onde partem essas ameaças para não colocar sob suspeita as pessoas que estão insatisfeitas com a posição que Cássio Cunha Lima assumiu ou se estão sendo feitas somente para jogar mais pedras na Geni, completou Luiz Couto.

FONTE: paraibaonline 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cássio diz que não vai se intimidar com ameaças e rejeita proteção da PF; ‘quero investigação’

cassio-cunha-limaO senador Cássio Cunha Lima (PSDB) confirmou nesta quinta-feira (11), que sofreu ameaças de morte por causa de seu posicionamento sobre o impeachmet da presidente afastada Dilma Roussef (PT).

Em contato, exclusivo, com o blog do Anderson Soares, na manhã de hoje, Cássio revelou que duas cartas foram postadas de Fortaleza. Uma foi enviada para o escritório dele em Brasília e a outra para João Pessoa.

Para o Tucano, está claro a tentativa de intimidação por parte dos adversários políticos, mas ressaltou que não recuará de suas posições. Ele destacou ainda, que não pediu proteção à Polícia Federal, apenas investigação.

” Nas duas cartas a ameaça é exatamente pelo voto no impeachment. A PF abrirá inquérito para apurar. Não pedi proteção mas sim apuração. As cartas foram postadas de Fortaleza, uma enviada para Brasília e outra para João Pessoa”, afirmou.

Anderson Soares

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cássio revela ameaças de morte por voto contra Dilma e aciona PF

CássioA assessoria do senador paraibano Cássio Cunha Lima, líder do PSDB do Senado, confirmou, em contato com oPortal MaisPB, que o parlamentar recebeu duas cartas com ameaças de morte, caso votasse pelo prosseguimento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

As mensagens foram enviadas da cidade de Fortaleza – CE, para o gabinete de Cássio em Brasília – DF e para seu escritório em João Pessoa.

De acordo com a assessoria o tucano acionou a Polícia Federal, que irá investigar quem teria enviado as cartas.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br