Arquivo da tag: amarrar

Polícia prende suspeitos de apedrejar, amarrar, matar e incendiar vítima no interior da Paraíba

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (24) dois homens suspeitos de homicídio, cometido em junho, no município Barra de São Miguel, no interior da Paraíba.

José Ananias dos Santos, 25 anos, e Luiz Carlos da Silva Diniz Filho, 20 anos, tiveram as prisões decretadas pela Justiça.

Os suspeitos foram identificados como os responsáveis pela morte de José Wilson dos Santos, vulgo “Gordo”, 40 anos. Ele foi morto com requintes de crueldade em 30 de junho, em Barra de São Miguel.

De acordo com o delegado Yaslei Almeida, a vítima foi apedrejada, amarrada por uma corda e arrastada por mais de 150 metros. Em seguida, teve o corpo incendiado.

O suspeito Luiz Carlos confessou o crime após ser confrontado com provas exibidas pela polícia.

De acordo com o delegado, “os presos responderão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, em função do delito ter sido cometido por motivo fútil, emprego de tortura, fogo e meio cruel, e emprego de recurso que tornou impossível a defesa da vítima.”

 

 

clickpb

 

 

Homem é preso suspeito de amarrar e estuprar sobrinha de 7 anos em Campina Grande

Suspeito foi preso pela PM
Suspeito foi preso pela PM

Um homem de 62 anos foi preso na cidade de Campina Grande, no Agreste do estado, suspeito de amarrar e estuprar a própria sobrinha de 7 anos, conforme consta no Comando do Policiamento Regional I. A prisão foi feita no final da noite dessa quinta-feira (5), no bairro Catingueira.

Ainda segundo o relatório, o pai da criança chegou em casa e encontrou a filha com as pernas amarradas e a vítima relatou desesperada que o tio dela teria a estuprado.

O homem acionou a Polícia Militar e o suspeito foi preso dentro de casa por policiais da Rondas Táticas Metropolitana (Rotam) do 2º Batalhão de Polícia Militar.

 

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

O suspeito do crime foi levado para uma delegacia e transferido para a Central de Polícia Civil de Campina Grande onde está recolhido na carceragem. Ele deverá ser transferido para um dos presídios da rainha da Borborema.

 

| Por Hyldo Pereira

Dívida de R$ 500 levou jovem do Distrito Federal a amarrar e queimar duas crianças, diz Polícia Civil

policialFoi preso na noite de segunda-feira (12) um artesão de 21 anos suspeito de ter amarrado e queimado dois irmãos – um menino de 9 anos e uma adolescente de 13 – em uma casa da QNM 7, em Ceilândia, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil, o homem disse que cometeu o crime porque as vítimas, que morreram carbonizadas, gritaram quando ele invadiu a residência para levar um notebook, um tablet e uma máquina fotógrafica como forma de pagamento de uma dívida de R$ 500 feita pelo irmão mais velho delas.

Os corpos do garoto e da adolescente foram encontrados na tarde de segunda, e o suspeito foi localizado por volta das 19h. O homem usou cadeiras para barrar a saída dos quartos em que as vítimas foram colocadas e ateou fogo na casa. A polícia disse que o rapaz admitiu o que fez e não demonstrou arrependimento ao depor.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ele confessou o crime, não chorou, não se emocionou. Apenas narrou o que aconteceu”, relatou o delegado Johnson Kenedy Monteiro, responsável pelo caso.

Na versão apresentada à polícia, o suspeito afirmou que teria vendido, alguns dias antes, peças de artesanato ao irmão mais velho das vítimas. No fim de semana, o homem contou que havia cobrado do cliente o valor dos produtos, e ouviu que deveria ir à casa da família na segunda-feira, para receber parte do valor.

Conforme o combinado, o artesão foi até a residência e lá recebeu R$ 100 do irmão das vítimas. Pouco depois, o rapaz voltou ao local, tocou a campainha e encontrou a criança e a adolescente sozinhas. Ele disse aos dois que havia voltado porque esqueceu algo e queria buscá-lo.

Quando o homem falou que levaria embora um notebook para liquidar a dívida, as vítimas começaram a gritar. O suspeito, então, revelou que pôs a menina em um quarto e amarrou as mãos dela com um fio de telefone. Depois, conduziu o garoto a outro quarto e o amarrou com um pedaço de lençol rasgado.

O jovem decidiu, então, escorar cadeiras nas portas dos dormitórios para impedir que os irmãos saíssem, e colocou fogo na residência. Saindo de lá, o autor do crime ainda encontrou a mãe das vítimas na rua, que o cumprimentou.

A Polícia Civil informou que o suspeito não tinha antecedentes criminais. Ele vai responder por duplo latrocínio (roubo seguido de morte) e pode pegar até 60 anos de prisão. Detido no Departamento de Polícia Especializada, o homem deve ser transferido para o Complexo Penitenciário da Papuda ainda nesta terça-feira.

G1