Arquivo da tag: Alunos

Projeto “Samu na Escola” leva orientações sobre primeiros socorros para alunos e professores da Escola Estadual Padre Geraldo, em Solânea

Dando continuidade ao ciclo de Palestras Educativas, a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), promoveu na última quinta-feira (24), uma palestra de orientações sobre Primeiros Socorros e como agir em casos de convulsão, desobstrução das vias aéreas( engasgo), queimaduras, entre outras situações de risco à vida.

O “Samu na Escola” é um projeto contínuo que leva informações sobre o trabalho dos socorristas e profissionais e esclarece à população sobre procedimentos. Além da palestra, os socorristas fizeram demonstrações práticas e professores e alunos tiveram a oportunidade de ver como é a ambulância por dentro.

Chamadas falsas impedem de salvar vidas

A Coordenadora do SAMU, Vânia Cândido, fez um enfoque com os participantes sobre as chamadas falsas (o trote), que inclusive podem impedir de salvar uma vida. “Uma pessoa pode deixar de ser salva por conta de uma falsa ligação. É preciso sensibilizar a população sobre esta questão. Professores e alunos também podem ser multiplicadores no repasse de informações”

    

Assessoria de Comunicação

 

Ameaça de ataque em escola assusta pais de alunos em JP

Uma conta anônima no Instagram fazendo ameaças à escola Papa Paulo VI, em Cruz das Armas, assustou pais de alunos em João Pessoa. O caso veio à tona na manhã desta quinta-feira (17), após a mãe de um aluno fazer a denúncia na TV Arapuan.

A mãe, que não quis se identificar, enviou várias capturas de tela que mostravam uma conta chamada “Massacre Papa Paulo 2k19” fazendo ameaças à escola. As imagens foram encaminhadas à produção do Sistema Arapuan.

Na apresentação do perfil diz que na escola “quem erra é o certo e o certo é o errado”. A descrição continua dizendo que há “drogas, bebida e reprovação. só vê os que acham fracos então tudo isso vai ter volta”

O perfil foi apagado, mas as capturas de tela mostram ainda outras ameaças e até a foto de um revólver.

Denúncia

A mãe disse que se preocupa pelo fato de acreditar tratar-se de um aluno que pode entrar armado na escola.”Daqui que a polícia entre já tem morrido muita gente”, disse. A mulher acrescentou ainda que uma rede wi-fi de dentro da escola teve o nome modificado para ‘massacre dia 17’.

A diretor da escola, Tereza Vidal, contou que já procurou a Polícia Militar e a Secretaria de Educação, além da Comissão das Escolas Cidadãs Integrais. Ela foi orientada a fazer um Boletim de Ocorrência e, em seguida, pediu ajuda à polícia para se fazer presente e dar mais segurança.

“Não podemos entrar em pânico diante de ameaças de internet, pode ser alguém de fora, ou da escola, mas não estamos aqui para julgar, mas sim mostrar os fatos como são. O pânico foi causado pelas famílias e comunidade, mas dentro da escola está tudo tranquilo. A PM está nos ajudando e contribuindo para ter aula normal”, disse.

A diretora destacou que na tarde desta quinta-feira (17) às 14h tem reunião com representantes da Segurança Pública, Educação e Conselho Tutelar para tranquilizar os pais.

O início

As ameaças começaram na sexta-feira (11) e na segunda-feira (14) a diretora procurou a polícia. De acordo com professores pode se tratar de um aluno revoltado, já que ele faz menção ao que está certo ou errado, mas estão todos assustados porque temem que aconteça o que já aconteceu em outros estados e fora do país.

Apesar do temor, os professores esperam que tudo não passe de uma brincadeira, mesmo assim, a polícia continua realizando rondas na escola para tentar coibir qualquer ação má intencionada.

A escola Papa Paulo é tradicional no bairro e atende cerca de 500 alunos da comunidade.

Mais um caso

Esta não é a primeira vez que uma ocorrência do tipo acontece. Na semana passada o Ministério Público abriu um Procedimento Administrativo para promover a coleta de informações a respeito de uma possível ocorrência de atentado em uma Escola no bairro Tambiá, em João Pessoa.

Na ocasião, o procedimento visava coletar informações, depoimentos, certidões e demais diligências necessárias para averiguar um texto deixado no banheiro masculino da Escola Estadual Professor Luiz Gonzaga de A. Burity, no dia 06 de maio.

A responsável por este caso é a promotora de Justiça de João Pessoa Gardênia Cirne de Almeida.

paraiba.com.br

 

 

Adolescente ataca alunos com golpes de machado em escola no Rio Grande do Sul

Um jovem invadiu com uma machadinha o Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand, em Charqueadas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e deixou cinco alunos e uma professora feridos, no começo da tarde desta quarta-feira (21). Um jovem de 16 anos está sendo identificado com autor do atentado. Segundo a polícia, ele entrou na escola portando gasolina e uma “machadinha”, ameaçando alunos e funcionários. Uma professora ficou ferida e dois alunos. Todos encaminhados para o Hospital de Charqueadas e não correm risco.

Segundo a Brigada Militar, o homem fugiu e está sendo procurado. Não se sabe ainda, ao certo, qual a idade dele.

A BM acrescentou que os estudantes não tiveram ferimentos graves e foram encaminhamos para o Hospital de Charqueadas. A instituição informou que eles não correm riscos.

A Secretaria Estadual de Educação informou que está se deslocando para a escola. Segundo a pasta, a direção do colégio informou que um adolescente, que não seria aluno da instituição, jogou um coquetel molotov dentro do pátio. Eles não têm informações de feridos.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), informou que o vice, Ranolfo Vieira Júnior, está se deslocando para a escola.

 

clickpb

 

 

Mais de 30 mil alunos da rede pública da PB não possuem nome do pai no registro de nascimento

Ações da Defensoria Pública ajudam a minimizar triste realidade exposta no Censo Escolar 2018

Na Paraíba, 30.573 alunos matriculados na rede pública de ensino, de 0 a 17 anos, não possuem o nome do pai no registro de nascimento, de acordo com o Censo Escolar 2018. Os dados levam em conta matrículas das redes estadual e municipal e preocupam instituições como a Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB), que realiza e planeja ações para ajudar a minimizar esse quadro.

Na Paraíba, 30.573 alunos matriculados na rede pública de ensino, de 0 a 17 anos, não possuem o nome do pai no registro de nascimento, de acordo com o Censo Escolar 2018. Os dados levam em conta matrículas das redes estadual e municipal e preocupam instituições como a Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB), que realiza e planeja ações para ajudar a minimizar esse quadro.

Em Patos, por exemplo, o projeto “Reconhecer vínculos é transformar vidas” estimula o reconhecimento do vínculo familiar afetivo de forma espontânea ou por meio de conciliação. Os assistidos da DPE-PB inseridos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) têm direito à realização gratuita do exame de DNA. A iniciativa conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Patos, por meio da Secretaria de Assistência Social, e do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).

Através da mediação e da conciliação, a Defensoria Pública também realiza acordos e conciliações que podem solucionar conflitos de forma pacífica, sem precisar entrar com uma ação na Justiça. Além disso, a DPE também pode auxiliar com outras medidas, como promover a assinatura dos Termos de Acordo de Reconhecimento de Paternidade; mover ações sobre guarda, regulamentação de visita e regularização de pensão alimentícia.

EDUCAÇÃO EM DIREITOS – Por meio da Coordenação de Defesa e Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, a  DPE intensificará a partir deste mês a promoção da educação em direitos com parcerias e multirões de atendimento. “Nós já estamos conversando com empresas e instituições para viabilizar ações com o objetivo de orientar juridicamente sobre medidas que possam ajudar a reverter essa situação”, explicou o defensor público Antônio Néry de Luna Freire.

O defensor lembra que é direito básico de toda criança ter uma família e que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) está repleto de direitos que garantem a dignidade humana, entre eles, ser reconhecido por um pai. “Esses direitos são desrespeitados e agredidos, a medida que o ECA é todo permeado pela família enquanto órgão de origem que toda criança tem que ter”, ressaltou.

Larissa Claro

Assessoria Defensoria Pública da Paraíba

 

 

João Azevêdo anuncia alunos selecionados para o Gira Mundo 2019

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), no início da noite desta quarta-feira (3), usou seu perfil numa rede social para anunciar os alunos selecionados para o Gira Mundo.

Ao todo, 280 alunos do 2º ano do Ensino Médio irão participar de intercâmbio estudantil em países como a Argentina, o Canadá, o Chile, a Colômbia e a Espanha.

Os candidatos podem ter acesso à lista através do Portal da Cidadania, clicando na aba Relação Final da 3ª etapa do Gira Mundo 2019.

Os estudantes selecionados cursarão no país de destino o correspondente a um semestre letivo, com duração em torno de cinco meses, em escolas de nível médio, com data de embarque previsto para o segundo semestre 2019. Receberão bolsas de manutenção no valor total de R$ 4.500,00, além de seguro de saúde durante o período que estiver residindo no país de destino. A acomodação será em casa de família residente na localidade definida para o intercambista.

O Programa – Com início em 2016, o programa já contemplou 350 estudantes da rede pública sendo 150 para o Canadá, 75 para a Espanha, 50 para Portugal e 25 para a Argentina, um investimento de mais de R$ 11 milhões.

PB Agora

 

 

 

Vereador Kilson Dantas (PSB) solicita transporte universitário para alunos de Bananeiras no período diurno

Em Sessão Ordinária da Casa Odon Bezerra, realizada na última terça-feira (26), o vereador Kilson Dantas (PSB) teve o requerimento Nº 46/2019 aprovado por unanimidade, onde solicitou ao Executivo local transporte universitário para as faculdades de Guarabira e Campina Grande no turno da manhã.

Representando os estudantes universitários de Bananeiras e tentando atender a apelos de famílias bananeirenses, que tem filhos no processo de qualificação profissional em universidades nas cidades de Guarabira e Campina Grande, o parlamentar solicita do gestor publico o transporte para as universidades. Mesmo ciente que o município já disponibiliza o transporte de universitários no horário noturno e justificando que não é de obrigação do município, solicita a sensibilidade do gestor para atender a apelos com relação à demanda que aumentou para o ano em curso.

O mesmo citou em sua fala a importância do transporte universitário que se torna mais que necessário para que os filhos de Bananeiras possam se qualificar e melhorar sua vida. Outros parlamentares fizeram uso do momento parabenizando o requerimento do vereador Kilson Dantas, aprovando-o por unanimidade, o mesmo agradeceu a atenção dos presentes esperando assim, o atendimento por parte da gestão ao requerimento em questão.

Ascom-CMB

 

Governo cria programa de transporte escolar para alunos da Zona Rural da PB

Um decreto publicado nesta quinta-feira (21) cria o Programa de Transporte Escolar (PTE) para estudantes da rede estadual de ensino na Zona Rural da Paraíba. Os municípios que realizam o transporte de alunos da rede estadual vão receber recursos do Governo do Estado para execução do serviço. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta.

De acordo com o decreto, o valor repassado vai ser aplicado no pagamento de taxas, seguros, pagamentos de despesas com revisão, pneus, câmaras e serviços de mecânica. O município precisa aderir ao programa e depois pode receber o recurso.

As prefeituras são obrigadas a prestarem conta sobre o uso da verba, com o risco de sofrer sanções, como o bloqueio do repasse.

O valor dos recursos que serão repassados pelo Programa, terão como parâmetros a área total do município, de acordo com dados do IBGE, o tipo e as condições de estradas ou rodovias e o número de alunos matriculados nas escolas estaduais em área rual que utilizem transporte escolar, relativo ao ano letivo vigente.

G1

 

Em Tacima, professora utiliza seu décimo terceiro para premiar alunos

A professora de história Aline Martins Belarmino decidiu usar o seu décimo terceiro salário para premiar os alunos que se destacam nas turmas do sexto ao nono ano em sua disciplina. Aline, que também é advogada, exerce a profissão na Escola João Emídio dos Santos no Distrito do Braga de Cima, Município de Tacima, no Curimataú paraibano, desde o ano de 2014, quando foi aprovada em concurso público.

A premiação é feita pela própria professora, que avalia o ato com uma forma de incentivo a educação, onde os alunos que tem os melhores comportamentos e médias durante todo ano letivo são premiados. Entre os brindes, são sorteados viagens, tabletes, medalhas e um envelope com uma quantia em dinheiro.

No ano de 2018 o destaque foi um aluno que havia sido reprovado no ano de 2017, mas esse ano se destacou pelo esforço e comportamento em sala de aula e recebeu a premiação da professora.

A cerimônia é realizada de forma simples, contando apenas com a professora, alunos, um representante familiar de cada premiado e alguns funcionários que são convidados pela professora.

Aline destacou a satisfação de contemplar os alunos. “É uma realização pessoal, pois isso que faço é acreditar que nós quanto professor podemos fazer a diferença na vida do aluno”, destacou.

A professora ainda destacou que por ensinar em uma comunidade carente, afastada dos grandes centros percebe que parte dos alunos não visualizam a educação como perspectiva para o futuro.

“ACREDITO QUE O INCENTIVO DAS PREMIAÇÕES, PODE FAZER COM QUE ELES PERCEBAM NO PRESENTE ALGO QUE SÓ PERCEBERIAM EM UM FUTURO DISTANTE, MOSTRAR QUE A EDUCAÇÃO VALE A PENA HOJE E CONSEQUENTEMENTE QUANDO SE PEGA GOSTO PELO ESTUDO, CONHECIMENTO, TEREMOS UM FUTURO MELHOR”.

A professora destaca que consegue fazer a premiação devido a sua outra profissão de advogada, onde ela “sacrifica” seu salário para propor aos alunos um momento que certamente ficará marcado na vida de cada um.

“APESAR DE ESTAR EM UM CARGO COM REMUNERAÇÕES, QUE TEM MELHORADO A CADA DIA, MAS INFELIZMENTE SE DEPENDESSE APENAS DO SALÁRIO DE PROFESSORA NÃO SERIA POSSÍVEL REALIZAR ESTE PROJETO. FAÇO ISSO COM MUITA ALEGRIA E SEM NENHUM CONSTRANGIMENTO E GOSTARIA DE TER CONDIÇÕES DE FAZER MUITO MAIS PELOS ALUNOS QUE PASSAM O ANO INTEIRO COMIGO”.

A projeto é intitulado como “Estrelinhas” e acontece todos os finais de ano.

Confira algumas fotos:

Colaborou Áecio de Oliveira

portaldobrejo

 

Aumenta número de alunos do ensino médio em tempo integral

O número de alunos matriculados no ensino médio integral em todo o país aumentou 1,5 ponto percentual entre 2016 e 2017. Dados do Censo Escolar 2017 divulgados hoje (31) pelo Ministério da Educação (MEC) apontam que 7,9% dos estudantes frequentaram essa modalidade de ensino no ano passado, contra 6,4% no ano anterior.

Ampliar o tempo de permanência do aluno nas escolas é um dos objetivos do da chamada reforma do ensino médio, sancionada pelo presidente Michel Temer em fevereiro do ano passado. No último dia 17, o governo anunciou a liberação de R$ 406 milhões para o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. O recurso será destinado às 27 unidades da federação ao longo de 2018.

“[O ensino médio] continua sendo o maior desafio da educação brasileira”, disse a ministra interina da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, ao destacar que a Base Nacional Comum do ensino médio será encaminhada ao Conselho Nacional de Educação em março. “A reforma do ensino médio tem por objetivo torná-lo mais atrativo e mais alinhado com o ensino médio do mundo inteiro”, completou.

Queda nas matrículas

Os dados do Censo Escolar, divulgados nesta quarta-feira, mostram ainda que, dos 48,6 milhões de matrículas feitas no ano passado em escolas de todo o país, 7,9 milhões foram no ensino médio, contra 8,1 milhões na mesma modalidade em 2016.

De acordo com o MEC, a tendência de queda observada nos últimos anos deve-se tanto a uma redução da entrada proveniente do ensino fundamental (a matrícula do 9º ano caiu 14,2% de 2013 a 2017) quanto à melhoria no fluxo no ensino médio (a taxa de aprovação do ensino médio subiu 2,8 pontos percentuais de 2013 a 2017).

Na avaliação da ministra interina, o ensino médio aparece como uma espécie de grande gargalo da educação básica brasileira. “Por isso, a prioridade da agenda do governo foi uma série de ações, como a base comum curricular, que vai melhorar esse quadro. Essas políticas apresentarão resultado mais para a frente, mas são fundamentais para que o aluno não desista do ensino médio”, concluiu.

 Agência Brasil

Câmara de Bananeiras aprova Projeto de Lei que propõe exames de audiometria e oftalmológico para alunos da rede pública municipal

Na última Sessão Ordinária (10), a Câmara Municipal de Bananeiras (CMB) aprovou o Projeto de Lei N° 19/2017, de autoria do vereador Kilson Dantas (PSB). O Projeto dispõe sobre exames de audiometria e oftalmológico para os alunos da rede pública de ensino do município.

De acordo com o Projeto, as responsabilidades para a realização dos exames serão da Secretaria de Saúde, de modo que a Prefeitura Municipal de Bananeiras deverá disponibilizar condições ambulatoriais adequadas para realizá-los, onde tal medida poderá detectar possíveis deficiências adquiridas, principalmente no período escolar.

A avaliação médica sugerida pelo Projeto visa determinar as condições clínicas dos alunos para que não haja comprometimento no desenvolvimento das atividades escolares, ressaltou Kilson Dantas.

Diante de possíveis doenças oftalmológica ou que atinjam o aparelho auditivo, a Secretaria deverá disponibilizar tratamento adequado, com a atenção médica específica. O projeto ainda trata sobre a aquisição de óculos ou até mesmo de prótese auditiva, isso em casos devidamente comprovados em que os pais não possuam condições financeiras.

Na certeza da colaboração dessa propositura para o futuro dos alunos da rede pública do município, o Projeto segue para avaliação e sanção do Prefeito Douglas Lucena (PSB). Acompanhe na íntegra a redação do Projeto de Lei.

camarabananeiras

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br