Arquivo da tag: Aluno

Aluno esfaqueia professor dentro de sala de aula no Pará

Um estudante de 17 anos desferiu facadas contra um professor nesta quinta-feira (13) dentro de sala de aula em uma escola de Ananindeua, região metropolitana de Belém. Fotos que circularam nas redes sociais mostram os corredores da escola com diversas marcas de sangue.

O caso ocorreu no início da noite na escola municipal Doutor Benedito Maia, localizada no conjunto Abelardo Conduru, bairro do Coqueiro.

O professor de português, identificado como Nuno André da Silva Nunes, 37, foi socorrido e deu entrada, às 20h18, no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. O estado de saúde dele é considerado estável, de acordo com o hospital.

Segundo a Polícia, a vítima teve ferimentos no lado esquerdo do rosto, no braço direito e no peito. Em depoimento, o professor disse que não sabe o motivo da agressão.

Professor é levado ao Hospital Metropolitano após ser esfaqueado por aluno no Pará. — Foto: Reprodução / Redes sociais

Professor é levado ao Hospital Metropolitano após ser esfaqueado por aluno no Pará. — Foto: Reprodução / Redes sociais

A prefeitura de Ananindeua informou que colegas de turma do adolescente disseram que, na noite de quarta (12), ele se sentiu ofendido, após receber uma reclamação do professor.

O adolescente foi conduzido para a Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data), em Belém, onde foi registrado procedimento de auto de apreensão por ato infracional de lesão corporal. O motivo da agressão ainda será investigado.

Em nota, a Prefeitura de Ananindeua disse que acompanha o caso e que o estudante foi apreendido acompanhado dos responsáveis e do diretor da escola.

G1

 

Aluno é esfaqueado dentro de escola estadual em Cacimba de Dentro-PB

Um aluno esfaqueou um estudante dentro de sala de aula na manhã desta segunda-feira (20). O fato ocorreu na Escola Estadual Pedro Targino, no município de Cacimba de Dentro, interior da Paraíba.

Segundo informações, a discussão teve início na sexta-feira (17), quando um dos envolvidos insinuou que a música que o outro estava ouvindo era de boiola (Palavra de origem baiana que define o sujeito que possui preferência sexual por indivíduo do mesmo sexo).

A vítima conseguiu se defender com a mão que ficou ferida. Ele passa bem.

A direção da escola ainda não se manifestou.

Por Mídia PB

 

Aluno é esfaqueado por colega de sala em escola de Campina

Um aluno do oitavo ano da Escola Municipal Roberto Simonsen, que fica no bairro São José, em Campina Grande, foi esfaqueado na mão por um colega de sala na manhã desta segunda-feira (18). O crime foi praticado no momento em que a vítima estava indo tomar água e foi seguida pelo suspeito, que também é adolescente.

Ao Portal Correio, a assessoria de comunicação da Secretaria de Educação de Campina Grande contou que o caso aconteceu por volta das 9h e que pode ter sido motivado por bullying.

“Segundo funcionários, o suspeito trouxe a faca de casa e feriu o colega na mão na hora que a vítima foi tomar água. Em seguida, ele pulou o muro da escola e fugiu. A diretora da unidade acionou o Samu e os socorristas levaram o adolescente para o Trauma”, informou a assessoria.

Ainda conforme a assessoria da Educação, o pai do suspeito foi até a escola horas após o ocorrido e solicitou a transferência do filho para outra instituição de ensino.

Questionada sobre a motivação do crime, a assessoria informou que não existiam registros de briga entre vítima e suspeito, mas funcionários da própria levantaram a hipótese de que o caso tenha sido motivado por bullying.

“A Secretaria enviou equipe da Gerência de Apoio ao Estudante, que conversou com os pais. Os funcionários da escola falaram em possível bullying e estamos averiguando. É uma situação infeliz, porque promovemos um trabalho de cultura da paz nas escolas, com palestras e ações efetivas contra o bullying. A entrada das crianças é verificada por funcionários da escola, mas não podemos revistar as bolsas para inibir a entrada de objetos que não devem estar na escola. Infelizmente isso aconteceu”, informou a assessoria.

 

Portal Correio

 

 

Insatisfeito com nota, aluno soca rosto de professor dentro da sala de aula

Um aluno deu um soco e um chute em um professor na Escola Estadual Antônio de Alcântara Machado, na Zona Sul de São Paulo, nesta quarta-feira (29). O aluno tem 20 anos e cursa o 3º ano do Ensino Médio no Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

Imagens da agressão viralizaram em redes sociais. O vídeo do episódio tem mais de 170 mil visualizações no Facebook. O professor aparece sentado em uma carteira, e o aluno está de pé na frente dele. Eles discutem, e o aluno dá um soco no rosto do professor, e depois um chute. Os outros alunos da classe pedem para que ele pare com as agressões.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), policiais militares que compareceram à escola no dia da agressão, na última quarta-feira (29), foram informados que o aluno bateu no professor após ficar insatisfeito com uma nota.

Segundo a pasta, foi solicitado o exame de corpo de delito para a vítima. O termo circunstanciado foi registrado no 16º DP como lesão corporal e drogas para consumo pessoal sem autorização ou em desacordo, já que foi encontrado um saco plástico com maconha junto com o aluno.

A Secretaria Estadual de Educação disse que a direção da escola chamou os responsáveis do aluno e a Ronda Escolar, da Polícia Militar, que registrou a ocorrência. Em nota, a secretaria também informou que “prestou todo o apoio ao professor para que pudesse fazer o boletim de ocorrência e o exame de corpo de delito”.

A pasta informou ainda que “há um estudo das vulnerabilidades da escola para traçar estratégias a fim de que fatos lamentáveis como esse não voltem a ocorrer”.
A Diretoria de Ensino Centro-Sul, área da escola, disse que “abriu uma averiguação para que supervisores acompanhem o caso”.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Menor é detido e diz que matou aluno em escola por guerra entre facções, em João Pessoa

Menor morto dentro da escola
Menor morto dentro da escola

Um adolescente de 16 anos foi detido nessa segunda-feira (19) suspeito de matar um menor de 13 anos dentro de uma escola estadual no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, na segunda (12). O suspeito confessou o crime e disse que matou por causa da guerra entre facções. Esse é o segundo envolvido detido pela morte do aluno.

De acordo com o delegado de Menor infrator de João Pessoa, Gustavo Carleto, o adolescente foi apreendido no mesmo bairro onde o crime aconteceu e era aluno da escola. Ele confessou a autoria do assassinato e narrou como tudo aconteceu.

“O menor bastante frio disse que matou por causa da guerra entre bairros. A vítima insultava, daí ele se armou com uma faca e praticou o crime. Antes de matar, deu um soco no rosto do estudante que ao cair desmaiado foi atingido com uma facada no peito. A cabeça dele foi pisoteada”, disse o delegado.

O menor apreendido foi apresentado ao juizado de menor e foi encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente (CEA) de João pessoa. O outro suspeito envolvido continua detido.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ano letivo 2017: governador garante que nenhum aluno, veterano ou novato, ficará sem vaga na rede estadual

ricardoO governador Ricardo Coutinho, do PSB, garantiu que a rede estadual de ensino na Paraíba disponibilizará vagas para todos os estudantes que queiram estudar e, para isso, antecipou o período de matrículas dos veteranos, que foi iniciado dia 24 de outubro e se estenderá até o dia 11 de novembro. Já a matricula dos novatos começa no dia 16 de novembro e vai até o dia 30.

A antecipação, conforme o governador, atende a logística de aquisição de materiais. O objetivo é que o Estado se programe para comprar o material didático e pedgíocio fornecido para os estudos dos discentes e os entregue já no início do ano letivo.

“É importante dizer. Nenhum estudante que queira estudar ficará fora da rede estadual de ensino por falta de vaga. Absolutamente nenhum. Todos terão vagas. Não há negociação, não há crise econômica, não há nada que faça com que alguém que precisa ou que queira estudar fique fora da rede estadual de ensino. A nossa determinação é essa e é por isso que nós estamos antecipando as matriculas”, disse.

O governador lembrou ainda que as matrículas também podem ser feitas via internet.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com duas facas, aluno de 8 anos causa tumulto em escola

violenciaUm aluno de apenas oito anos de idade causou um verdadeiro tumulto, na manhã desta segunda-feira (01), na Escola Pública Municipal André Pedro da Silva, localizada no bairro São Bentinho, em São Bento.

Segundo informações de uma servidora da escola, o estudante se dirigiu até a cozinha do estabelecimento educacional, pegou duas facas de mesa e saiu jogando as armas em direção das portas das salas de aula, o que causou tumulto e medo aos demais alunos e servidores da entidade.

Após perceberem a atitude perigosa do estudante, funcionários agiram rápido e conseguiram tomar as armas e controlar a criança.

A Polícia Militar e integrantes do Conselho Tutelar do município foram chamados à escola e tomaram as providências necessárias.O caso está sob a responsabilidade do Conselho Tutelar.

Após o episódio, a diretoria da escola decidiu suspender as aulas.

MaisPB com São Bento em Foco

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Aluno de 14 anos esfaqueia professora pelas costas em MT

Foto: Facebook
Foto: Facebook

Um estudante de 14 anos, da sétima série, esfaqueou em sala de aula a professora Adelair dos Santos Amaral, 45, pelas costas, com um canivete, porque, em 2014, ela tomou da mão dele o tubo de uma caneta esferográfica, que ele estava usando para jogar papel nos colegas, tumultuando a aula.

A escola onde a professora Adelair leciona Língua Portuguesa e Artes, há 25 anos, fica em Nova Bandeirantes, um município na região amazônica, ao Norte de Mato Grosso.

“Tinha acabado de bater o sino do recreio, para a gente retornar para a sala e assim que eu entrei, mal coloquei o material na mesa e quando fui até a porta, para tirar a chave, ele me golpeou”, conta Adelair, ainda abalada pelo que aconteceu na quinta-feira da semana passada (9).

Somente nesta quinta-feira (18), as aulas que haviam sido suspensas foram retomadas na Escola Municipal Ernesto Neiverth, que tem cerca de 570 alunos. No entanto, foi uma aula especial, somente para a direção conversar sobre o que ocorreu.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Os alunos, quando viram a cena acontecer se assustaram e foram correndo para o fundo da sala. As meninas começaram a chorar e se desesperar. Já a professora diz que não sabia bem o que estava acontecendo, que sentiu uma dor nas costas, mas não sabia se era um soco ou o que era, porque jamais poderia esperar uma facada em sala de aula.

“Eu não sabia o que tinha acontecido, porque naquela manhã, naquela semana, neste ano, não tivemos nenhum conflito e muito menos naquele dia, que nada aconteceu de anormal. Até então eu não conseguia ver o porquê da agressão, mas questionando, ele acabou falando. Eu perguntei: nossa, J., por que você está me agredindo assim? Ele falava assim: você não mexeu comigo ano passado? Não quebrou uma caneta minha na marra? Aí eu recordei que, no ano passado, quando ele era meu aluno da sexta série, no meio do ano mais ou menos, de tanto os alunos reclamarem dele atirar bolinha de papel com a caneta nas outras crianças, eu chamei a atenção dele. Disse: para com isso J. e nada, para com isso J. e nada, várias vezes. Daí fui à carteira dele e tirei o tubinho e joguei no lixo.  Falei assim: já que você não vai parar com isso, me dá isso aqui” – conta a professora, dando detalhes do episódio de motivou essa agressão de agora.

“No dia ele me xingou dentro de sala de aula, mas passou e eu continuei dando aula para ele até o final do ano e até a semana passada”, diz a professora.

O corte ensanguentou a blusa dela, que levou dois pontos. Em seguida fez exames em um hospital em Alta Floresta, cidade mais próxima e que tem um pouco mais de estrutura hospitalar, para um diagnóstico mais preciso.

 Foto: Arquivo pessoal
A professora de português levou dois pontos

Foto: Arquivo pessoal

“A facada perfurou profundo, perto do pulmão, mas não chegou a perfurá-lo. Mas eu senti muita dor, até porque eu não tomei nenhum medicamento de imediato”, explica a vítima.

O adolescente ficou detido na delegacia local por quatro dias e na segunda-feira, em uma audiência, ficou decidido que ele vai voltar a morar com a mãe em outra cidade, Sinop.

A avó que estava criando o rapaz não estaria mais dando conta de controlar o uso de drogas e as infrações que ele vem cometendo, conforme a polícia.

Adelair diz que está assustada. “O corte em si está sarando, mas a cabeça está dando um nó”.

Segundo ela, ama lecionar, desde criança, e não vai abandonar a profissão.

“Vou retornar à sala de aula com certeza, claro que sim. Esta é a profissão que escolhi para mim. É um prazer contribuir com o aprendizado dos meus alunos, vale a pena continuar sim. Não podemos deixar que um que perturba vença. O bem é que deve vencer o mal”.

Terra

Aluno com isenção de taxa que faltar ao Enem perderá benefício

enem-gabaritoPortaria do Ministério da Educação publicada nessa sexta-feira (15) no Diário Oficial da União determina que candidatos isentos de taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não comparecerem nos dois dias de provas sem justificar a ausência, perderão o benefício para a próxima edição.

O anúncio da nova regra foi feito na quinta-feira (14) pela pasta. O objetivo, segundo o governo, é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar o desperdício de dinheiro público. “As ausências injustificadas de candidatos inscritos no Enem importam, anualmente, em prejuízos vultosos ao Erário”, informou a portaria.

Na edição do Enem do ano passado, dos 8.721.946 alunos inscritos, 2.494.477 faltaram aos dois dias de prova. O número representa índice de abstenção de 28,6%. A maior parte dos faltosos é composta por estudantes isentos da taxa de inscrição.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O ministro da Educação, Renato Janine, destacou que quase 30% das provas do Enem são impressas e transportadas, com infraestrutura e segurança previstas, para alunos que não comparecem. A pasta ainda vai definir quais serão as justificativas aceitas para a ausência de alunos nas provas.

EBC

MEC publica regra que altera isenção de taxa para aluno que faltar ao Enem

ENEMPortaria do Ministério da Educação publicada nesta sexta-feira(15) no Diário Oficial da União determina que candidatos isentos de taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não comparecerem nos dois dias de provas sem justificar a ausência, perderão o benefício para a próxima edição.

O anúncio da nova regra foi feito ontem (14) pela pasta. O objetivo, segundo o governo, é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar o desperdício de dinheiro público. “As ausências injustificadas de candidatos inscritos no Enem importam, anualmente, em prejuízos vultosos ao Erário”, informou a portaria.

Na edição do Enem do ano passado, dos 8.721.946 alunos inscritos, 2.494.477 faltaram aos dois dias de prova. O número representa índice de abstenção de 28,6%. A maior parte dos faltosos é composta por estudantes isentos da taxa de inscrição.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O ministro da Educação, Renato Janine, destacou que quase 30% das provas do Enem são impressas e transportadas, com infraestrutura e segurança previstas, para alunos que não comparecem. A pasta ainda vai definir quais serão as justificativas aceitas para a ausência de alunos nas provas.

Agência Brasil