Arquivo da tag: alterações

Alterações hormonais da gravidez afetam a pele

Dr. Thiago Guidi dá dicas de como prevenir as estrias após a gestação

Segundo pesquisa da Universidade de Washington, publicada no “International Journal of Dermatology”,  75% das futuras mães sofrem com os melasmas, manchas escuras que costumam aparecer no rosto. Além disso, 90% das gestantes estão vulneráveis ao aparecimento de estrias na barriga e nos seios. De acordo com estudos da Universidade de Michigan de 2018, entre 50% e 90% das mulheres têm as tais marquinhas na pele.

Durante e após a gravidez é comum que apareçam estrias no corpo da mulher. Isso acontece porque a gestação provoca uma distensão na pele, gerando uma ruptura de fibras colágenas e elásticas.

“´É preciso muito paciência e compreensão nesta fase tão iluminada, algumas linhas dos corpo ficam mais escuras, as axilas, virilha e região íntima também, algumas podem apresentar espinhas, talvez uma queda de cabelo, manchas como melasma e as tão temidas estrias,” comenta Dr. Thiago Guidi, médico do Instituto Guidi.

Esse esticamento da derme geralmente ocorre em alguns lugares do corpo feminino como barriga e seios. As estrias também podem aparecer nos culotes, na região dos glúteos e na raiz das coxas. Além disso, o ganho de peso e a genética podem contribuir para o aparecimento delas.

“A maior procura por abdominoplastia (remoção de pele abdominal por cirurgia plástica) é por causa de estria, Prevenir sempre foi melhor do que remediar… Não deixe que essa fase tão importante deixe marcas desagradáveis na sua pele.” explica o médico

  • Não use bucha ou sabonetes em regiões corporais de risco como abdome e cintura;
  • Evite banhos com água muito quente;
  • Tome colágeno tipo 1 e 3 após o sexto mês de gestação;
  • Evite roupas apertadas, e dê preferência a tecidos 100% algodão;
  • Ganhe menos que 12 a 13kg, e jamais coce a pele;
  • Use hidratantes 3x ao dia e após cada banho;
  • Beba muita água.

“Outra dica é tomar colágeno em pó após o sexto mês de gestação, ele não tem risco e é recomendado por muitos ginecologistas. Não ganhar mais que 11kg, e;você pode passar hidratantes sobrepostos por B-Pantol, e óleos,” finaliza DR. Guidi

 

DR THIAGO COSTA GUIDI  – CRM: 130225-SP:

Graduado em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto;

Pós-Graduação Latu Sensu em: Medicina Estética; Laser em Medicina; Cosmiatria; e Dermatologia Estética e autor do Método Zero Estrias. https://institutoguidi.com.br/

 

 

 

Alterações hormonais da gravidez afetam a pele

Dr. Thiago Guidi dá dicas de como prevenir as estrias após a gestação

Segundo pesquisa da Universidade de Washington, publicada no “International Journal of Dermatology”,  75% das futuras mães sofrem com os melasmas, manchas escuras que costumam aparecer no rosto. Além disso, 90% das gestantes estão vulneráveis ao aparecimento de estrias na barriga e nos seios. De acordo com estudos da Universidade de Michigan de 2018, entre 50% e 90% das mulheres têm as tais marquinhas na pele.

Durante e após a gravidez é comum que apareçam estrias no corpo da mulher. Isso acontece porque a gestação provoca uma distensão na pele, gerando uma ruptura de fibras colágenas e elásticas.

“´É preciso muito paciência e compreensão nesta fase tão iluminada, algumas linhas dos corpo ficam mais escuras, as axilas, virilha e região íntima também, algumas podem apresentar espinhas, talvez uma queda de cabelo, manchas como melasma e as tão temidas estrias,” comenta Dr. Thiago Guidi, médico do Instituto Guidi.

Esse esticamento da derme geralmente ocorre em alguns lugares do corpo feminino como barriga e seios. As estrias também podem aparecer nos culotes, na região dos glúteos e na raiz das coxas. Além disso, o ganho de peso e a genética podem contribuir para o aparecimento delas.

 “A maior procura por abdominoplastia (remoção de pele abdominal por cirurgia plástica) é por causa de estria, Prevenir sempre foi melhor do que remediar… Não deixe que essa fase tão importante deixe marcas desagradáveis na sua pele.” explica o médico

Não use bucha ou sabonetes em regiões corporais de risco como abdome e cintura;
Evite banhos com água muito quente;
Tome colágeno tipo 1 e 3 após o sexto mês de gestação;
Evite roupas apertadas, e dê preferência a tecidos 100% algodão;
Ganhe menos que 12 a 13kg, e jamais coce a pele;
Use hidratantes 3x ao dia e após cada banho;
Beba muita água
.

“Outra dica é tomar colágeno em pó após o sexto mês de gestação, ele não tem risco e é recomendado por muitos ginecologistas. Não ganhar mais que 11kg, e;você pode passar hidratantes sobrepostos por B-Pantol, e óleos,” finaliza DR. Guidi

DR THIAGO COSTA GUIDI  – CRM: 130225-SP:

 Graduado em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto;

Pós-Graduação Latu Sensu em: Medicina Estética; Laser em Medicina; Cosmiatria; e Dermatologia Estética e autor do Método Zero Estrias. https://institutoguidi.com.br/

Redes Sociais:

Instagram: @drguidi
Facebook: institutoguidi

 

Vídeo não sofreu alterações e homem tem características compatíveis com Doria, diz perito

Parecer técnico realizado nesta quinta-feira (25) em vídeo onde, supostamente, aparece o ex-prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), em situação embaraçosa, com algumas mulheres, concluiu que o material “não foi adulterado e nem alvo de qualquer manipulação”. Além disso, o laudo aponta ainda que a pessoa gravada no vídeo tem suas características compatíveis com as de Dória, cujas fotos foram analisadas.

Leia o laudo completo aqui: Laudo Pericial

A análise do vídeo, que circulou em diversos grupos de WhatsApp a partir da última terça-feira (23), foi feita pelo perito Onias Tavares de Aguiar, formado pela Academia de Polícia de São Paulo e perito criminal do Estado de São Paulo entre os anos de 1982 e 2007.

O trabalho analisou desde características físicas do candidato a governador João Doria, como largura das coxas e panturrilha como também o vídeo, com detalhamento quadro a quadro, onde se concluiu que não foram feitas alterações e nem manipulações.

Foi feito também o estudo de “proporção da distância entre olhos e lábios com sorriso” e a conclusão foi: “As convergências de características são suficientes para confirmar a real compatibilidade entre o físico do personagem masculino que aparece no vídeo questionado e as imagens de João Dória não sendo possível descartar por completo que seja a mesma pessoa”.

O relatório conclui que “corroboram com esta conclusão outras convergências de características físicas entre o protagonista questionada no vídeo e João Dória, tal como formato da cabeça, contorno do rosto, abdômen e peitoral”.

Doria desmentiu

A Fórum recebeu o vídeo, com conteúdo íntimo, em vários grupos, mas decidiu não publicar por respeito ao público e ao processo eleitoral. O vídeo, no entanto, tem força para impactar e criar polêmica entre eleitores de Dória, especialmente o eleitorado mais conservador, que o tucano tenta atrair sinalizando apoio a Bolsonaro. As imagens já circulam em grupos de whatsapp contestando a fidelidade de Dória e o discurso dele sobre a família.

A Fórum entrou em contato com a assessoria de João Dória que, de antemão, afirmou que o vídeo é fake e que “medidas legais” serão tomadas. A assessoria do candidato ainda disse que prepara um posicionamento oficial de Doria sobre o vídeo.

A assessoria de Doria responsabilizou seu adversário, Márcio França (PSB), pela divulgação do registro. As informações são do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo .

Nota da assessoria de Márcio França

A assessoria de imprensa da campanha do candidato Márcio França ao governo de São Paulo repudia de forma veemente a acusação feita pelo candidato João Doria de envolvimento na divulgação de um vídeo que circulou nesta tarde (23), nas redes sociais.

A denúncia é tão grave quanto a violência da qual João Doria é vítima.

Márcio França repudia esse tipo de campanha, as fake news, as montagens e as falsificações e, acima de tudo, qualquer tipo de ataque pessoal a quem quer que seja.

Camilo Christófaro

O vereador por São Paulo Camilo Christófaro (PSB) divulgou em seus grupos de whatsapp o vídeo e, na sequência, gravou um novo vídeo em que diz: “Esse WhatsApp que vocês receberam do Camilo sobre essa baixaria não é invenção do Camilo. Isso está sendo posto na internet por uma das meninas que não recebeu o cachê do João Doria no swing”.

 

Revista Fórum

Sol, fumo e hormônios podem levar a alterações na pele ao longo da vida

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Quando chega o fim do ano, muita gente corre para a praia ou piscina para aproveitar os dias de folga e o sol. Mas mesmo nesses momentos de diversão, é importante tomar cuidado com a saúde, principalmente da pele, como recomendou a dermatologista Denise Steiner no Bem Estar desta segunda-feira (29).

Segundo a médica, a exposição ao sol sem proteção é o fator mais envelhecedor da pele – depois das agressões dos raios solares, a pele pode ficar com rugas profundas, muitas manchas e falta de vascularização; sem essas agressões e com os cuidados ideais, com o uso de filtro solar, a pele pode ficar só com rugas finas, poucas manchas e boa vascularização. Além do sol, o envelhecimento precoce da pele pode ser causado também por outros fatores externos, como o cigarro, por exemplo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Podem existir ainda causas genéticas e hormonais, como explicou a endocrinologista Elaine Costa. Os hormônios, inclusive, têm muita influência na pele durante a vida – na infância, por exemplo, a criança tem poucos hormônios sexuais e mais hormônios do crescimento, o que faz a pele parecer um pêssego; já na adolescência, esses hormônios aumentam, o que pode causar acne, por exemplo; quando ela envelhece, há uma queda dos hormônios sexuais, que deixam a pele seca e marcada, além do resultado das agressões que ela sofreu ao longo da vida.

Segundo as médicas, para cuidar da pele, não precisa gastar muito dinheiro – cremes mais baratos também podem ter um efeito positivo, mas como alertou a dermatologista Denise Steiner, o mais importante é a manutenção desses cuidados ao longo da vida.

 

 

G1

Segurança do Estado passa por mais alterações com mudanças envolvendo 16 delegados

Reprodução/Facebook/Polícia Civil
Reprodução/Facebook/Polícia Civil

A edição deste sábado (6) do Diário Oficial da Paraíba traz alterações no quadro da Polícia Civil do Estado. Nas relações, há substituições e reposicionamentos envolvendo os nomes de 16 delegados.

O governador Ricardo Coutinho segue com as alterações no quadro da Segurança, área em que, no dia 25 de novembro, teve também uma mudança nos cargos de 11 oficiais da Polícia Militar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
O secretário de Segurança do Estado, Cláudio Lima, defende as mudanças e alegou nesse dia que os atos governamentais obedecem à filosofia do programa ‘Paraíba Unida Pela Paz’, de forma rotineira, para manutenção do foco na redução dos crimes no estado.

Veja abaixo a tabela com as mudanças publicadas no D.O deste sábado (6).

DO
DO
portalcorreio

Anvisa divulga nesta terça-feira regras para alterações no registro de agrotóxicos

agrotoxicoResolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicada nesta terça-feira (25/03) no Diário Oficial da União fixa regras para alterações técnicas no registro de agrotóxicos. As novas exigências também entram em vigor a partir desta data.

De acordo com o texto, as alterações de natureza técnica no registro de agrotóxicos, de seus componentes e afins deverão ser realizadas por meio de notificação. O regulamento se aplica aos processos de avaliação toxicológica para fins de alteração de embalagem e inclusão ou exclusão de formulador/manipulador.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“A Anvisa poderá determinar a suspensão cautelar da notificação nos casos que forem constatadas irregularidades na documentação encaminhada ou sempre que assim o exigirem razões de saúde pública, devidamente motivadas. Não sanada a irregularidade no prazo concedido pela Anvisa, a notificação poderá ser cancelada.”

O resultado do monitoramento do último PARA (Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos) mostra que 36% das amostras de 2011 e 29% das amostras de 2012 apresentaram resultados insatisfatórios. Existem dois tipos de irregularidades, uma quando a amostra contém agrotóxico acima do LMR (Limite Máximo de Resíduo) permitido e outra quando a amostra apresenta resíduos de agrotóxicos não autorizados para o alimento pesquisado. Das amostras insatisfatórias, cerca de 30% se referem à agrotóxicos que estão sendo reavaliados pela Anvisa.

Segundo do diretor presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, “a Anvisa tem se esforçado para eliminar ou diminuir os riscos no consumo de alimentos, isto se aplica também aos vegetais. Por esta razão a agência monitora os índices de agrotóxicos presentes nas culturas. Nós precisamos ampliar a capacidade do SNVS de monitorar o risco tanto para o consumidor como para o produtor para preservar a saúde da população.”

 

 

 

Última Instância

Publicado decreto que regulamenta alterações no programa Minha Casa, Minha Vida

Alterações abrangem todas as contratações no âmbito do Minha Casa, Minha Vida

Decreto que fixa em até 95% o valor do subsídio para famílias com renda de até R$ 1.600,00, beneficiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), foi publicado na segunda-feira (27) no Diário Oficial da União. Com as mudanças, a parcela mínima passou de 10% para 5% da renda mensal e a prestação mínima caiu de R$ 50,00 para R$ 25,00.

Governo de Minas Gerais O decreto tem validade a partir da data de publicação e abrange todas as contratações no âmbito do MCMV

  • O decreto tem validade a partir da data de publicação e abrange todas as contratações no âmbito do MCMV

Essa alteração abrange as operações realizadas por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), Minha Casa, Minha Vida Empresas, e o Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), que compreende o Minha Casa, Minha Vida Entidades.

Outra alteração prevista no decreto é a ampliação para até R$ 3.100,00 da renda mensal das famílias reassentadas, em função de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ou desabrigados do seu único imóvel por desastre natural, reconhecido pela União. Neste caso, não haverá contribuição financeira do beneficiário. O subsidio do governo será concedido ao longo de 120 meses para as famílias beneficiárias.

O decreto 7.795 regulamenta as alterações já previstas na Medida Provisória 561/2012, convertida na Lei 12.693/2012, e abrange todas as contratações no âmbito do Minha Casa, Minha Vida.

Minha Casa, Minha Vida 2

O Minha Casa, Minha Vida contará, nesta etapa, com R$ 71,7 bilhões de investimentos até 2014 – $ 62,2 bilhões do Orçamento Geral da União e R$ 9,5 bilhões do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

O programa irá destinar 60% das unidades habitacionais a famílias com renda mensal de até R$ 1.395,00, com o subsídio do governo podendo chegar a 95% do valor do imóvel. Para adquirir a casa própria, essas famílias deverão arcar com 10% da renda, com limite mínimo de R$ 50,00, por 120 meses. Nessa modalidade, o imóvel não poderá ser vendido antes de dez anos, a não ser que as famílias quitem o valor total, incluindo o subsídio.

As mulheres separadas podem adquirir um imóvel mesmo sem a outorga do cônjuge, até em casos em que não houve divórcio judicial. Essa modalidade é limitada às famílias com renda mensal de até R$ 1.395,00.

Está permitida, ainda, a aquisição de imóveis, por meio do programa, nas áreas em processo de desapropriação, em operações de urbanização de favelas e assentamentos precários. Nesses casos, é possível a aquisição e cessão dos direitos de posse. Ao final do processo de desapropriação, o direito de propriedade do imóvel será transferido às famílias beneficiárias.

O programa tem por objetivo promover a produção ou aquisição de novas unidades habitacionais, ou a requalificação de imóveis urbanos, para famílias com renda mensal de até R$ 5.000,00.

Portal Brasil

Reconheça sete sinais que indicam alterações da próstata

Urgência para urinar e diminuição da quantidade de esperma podem ser sinais de hiperplasia

O aumento do tamanho da próstata – chamado de hiperplasia benigna – tem início durante a quarta década de vida e pode acometer até 80% dos homens com 50 anos ou mais, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia. Essa alteração faz parte do processo natural de envelhecimento humano, mas alguns homens podem ter complicações se a próstata começa a pressionar a uretra, canal responsável por excretar a urina, gerando problemas durante a micção.

Quando esse crescimento exagerado não é tratado, a bexiga precisa fazer uma força maior do que está acostumada para expulsar a urina. “Com o tempo, podem surgir divertículos, ou seja, pequenas alterações no tecido epitelial da bexiga que podem causar dor e problemas urinários e ainda dificultar o funcionamento dos rins”, explica Alfredo Canalini, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia- RJ. O Minha Vida pediu a especialistas uma lista com os sinais que indicam que a saúde da sua próstata pode estar alterada.

Homem aflito - foto: Getty Images

Urgência para urinar

Se a uretra ficar muito pressionada pela próstata, a bexiga – um órgão composto em sua maior parte por músculo – precisará fazer uma força maior para eliminar a urina. “Como resultado, ela acaba ficando hipertrofiada e, com isso, a chance de haver contrações involuntárias, que causam uma vontade intensa de urinar, é maior”, explica Canalini.

Homem no banheiro - foto: Getty Images

Jato fraco

No início, a bexiga até consegue vencer a resistência sem maiores problemas, mas, depois de fazer tanto esforço, ela perde a força e o jato de urina passa a ser fraco. “Em estágios mais avançados, alguns homens sentem que precisam até fazer força com a parte inferior da barriga para eliminar o xixi”, conta o urologista Alfredo Canalini.

Homem no banheiro - foto: Getty Images

Dificuldade em começar a urinar

Um dos principais sintomas de alterações na próstata é a dificuldade de iniciar a micção. “Isso acontece porque a musculatura da bexiga está muito cansada de se esforçar para vencer a obstrução da uretra”, explica o urologista Ricardo Felts de la Roca, da Sociedade Brasileira de Urologia. Fique atento a esse sinal, que já indica obstrução avançada.

Cueca no varal - foto: Getty Images

Gotejamento

Se após a micção pingarem muitas gotas de urina, manchando a roupa íntima, pode ser mais um sinal de hiperplasia da próstata. “O gotejamento é um reflexo da dificuldade em esvaziar rapidamente a bexiga”, explica Ricardo Felts. Como a bexiga não consegue eliminar toda a urina, acaba ficando um resquício na uretra, que é eliminado aos poucos.

Homem no banheiro - foto: Getty Images

Fazer xixi várias vezes durante a noite

Se você levanta para urinar várias vezes durante a noite, é bom consultar um profissional. “Quando sobra um volume considerável de urina na bexiga, essa quantidade, somada ao volume que fica na uretra, faz com que a parte sensorial da bexiga se manifeste com contrações que levam o homem a levantar para urinar”, explica o urologista Ricardo Felts. Essa necessidade de urinar toda hora pode gerar cansaço no dia seguinte.

Homem - foto: Getty Images

Diminuição do esperma

O aumento da próstata pode alterar a quantidade do esperma ejaculado. “Isso acontece porque a próstata mais volumosa apresenta fibrose com maior frequência”, explica Ricardo Felts. “O tecido com fibrose será incapaz de produzir o esperma como antes, diminuindo a quantidade de sêmen.” Outro fator que também influencia essa redução do esperma é a menor liberação de hormônios masculinos, processo que faz parte do envelhecimento normal.

Homem com infecção urinária - foto: Getty Images

Infecção urinária

“O aumento da próstata pode deixar uma boa quantidade de urina represada na bexiga, tornando-a o ambiente ideal para a proliferação de bactérias”, explica o urologista Ricardo. Essa urina residual pode gerar infecção urinária quando atinge o volume de 100 ml.

Minha Vida