Arquivo da tag: alimentação

Habitação, transporte e alimentação estão entre os maiores gastos das famílias brasileiras

Alimentação e habitação estão entre os maiores gastos das famílias brasileiras que ganham até dois salários mínimos. Esses e outros dados fazem parte da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, divulgados pelo IBGE na sexta-feira (4). O levantamento traça um perfil do padrão de vida dessas famílias e como elas alocam suas despesas a partir de seus rendimentos.

Segundo o gerente da pesquisa do IBGE, André Martins, alimentação, habitação e transporte correspondem a 81% das despesas das famílias. Mas, ele alerta para um fenômeno que vem crescendo entre a população.

“Tem chamado a atenção a relação entre despesas fora de domicílio e no domicílio. A gente observou que, nas áreas rurais, essa participação da alimentação fora do domicílio tem, pesquisa a pesquisa, aumentado. Isso é uma questão de preocupação, porque às vezes a alimentação fora de casa está associada a fast foods, a tipos de alimentação que podem não ter a melhor recomendação nutricional”, explica.

A pesquisa também mostra que, pela primeira vez, o transporte ultrapassou os gastos com alimentação. Pela hierarquia, segundo Martins, vêm os gastos com habitação, agora o transporte e depois alimentação. “Na hora de você ajustar seu orçamento, na alimentação você pode fazer algumas combinações. No transporte, não tem muito o que fazer, você tem que circular, você tem que trabalhar, então você não tem muitas opções de troca”, considera.

Desigualdade

Os dados mostram ainda que menos de 3% das famílias concentram 1/5 de toda a renda do País. O número corresponde a quase dois milhões de famílias que ganham acima de R$ 23 mil, enquanto 16,4 milhões de famílias recebem menos de dois salários mínimos, o que corresponde a R$ 1,9 mil – 6% da renda total.

Com assistência à saúde, as famílias com menores rendimentos comprometiam 4,2% do orçamento com remédios, enquanto as que possuem maiores rendimentos gastavam 1,4%. Por outro lado, os gastos com planos de saúde eram de 0,4% entre a classe mais baixa de rendimento e de 2,9% na classe mais alta.

Com educação, as famílias que ganham até dois salários mínimos tiveram participação de 1,9%. Já as famílias que ganham 25 salários mínimos representaram 5,1% entre 2017 e 2018.
 

agenciadoradio

 

 

Nutricionista alerta sobre inserção de industrializados na alimentação de crianças

Pesquisas do Ministério da Saúde indicam que 12,9% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos são obesas. A nutricionista Patrícia Duarte falou sobre a obesidade infantil e as consequências da inserção de alimentos industrializados nas refeições das crianças.

– Quando falo de educação nutricional para crianças, um fator determinante é o posicionamento dos pais ou responsáveis. A criança não tem autonomia para decidir qual alimento melhor para ela. Os embutidos são exemplos de alimentos ultraprocessados e, às vezes, têm crianças com seis meses de idade sendo expostas a alimentos industrializados. Se essas crianças vêm sendo expostas desde os primeiros anos de vida e chega aos cinco anos de idade com o peso inadequado para a altura é mais difícil reverter isso ao longo dos anos – alertou Patrícia.

A consequência da obesidade na infância para a vida adulta é o aparecimento de doenças crônicas, como, por exemplo, diabetes e hipertensão.

É aconselhável as crianças reduzirem o consumo de alimentos como refrigerantes, sucos de caixinha, biscoitos recheados, salsicha e hambúrguer por serem ricos em sódio, gordura e açúcares refinados.

*As informações foram veiculadas na Rádio Cariri FM

paraibaonline

 

 

Cuidado com a alimentação é fundamental para a regeneração das células

Tal medida fortalece a prevenção de doenças como o câncer
Cuidados com a alimentação não previnem diretamente o câncer, mas alguns alimentos possibilitam uma vida mais saudável e, consequentemente, um organismo com uma desenvoltura maior, capaz de processar as células de forma contraceptiva à doenças e malefícios genéticos.

Todos os dias, cerca de 70 milhões de células morrem e outras 70 milhões nascem. Com exceção dos neurônios, toda célula ao perceber que está envelhecendo, divide-se para criar uma célula jovem. “O câncer resulta sempre de uma perda de integridade do patrimônio genético de uma célula, com a aparição de anomalias não reparadas ou mal reparadas, trazidas por genes que controlam ou regulam os fenômenos de divisão celular”, informa a nutricionista Sabina Donadelli.

O maior fator de impacto na prevenção contra o câncer é evitar alimentos processados e gordurosos, além de bebidas alcóolicas e cigarros. “Meu trabalho tem o intuito de melhorar a vida das pessoas através da alimentação. Acredito na possibilidade de gerar consciência evolutiva e poder pessoal através dos alimentos, por isso cultivo o acolhimento, a solidariedade e o comprometimento”, ressalta Donadelli.

Uma alimentação equilibrada regida por frutas, legumes e verduras é a melhor opção, o consumo habitual de, pelo menos, um alimento de cada um desses grupos ao dia é grande aliado à um organismo saudável. Já o consumo de carnes deve ser pequeno e feito a cada dois ou três dias. “O alimento interfere no processo de regeneração das células, através de quatro principais mecanismos: ao proteger o DNA e ao estimular mecanismos de reparo do DNA, a diferenciação celular (lembrando que o câncer é uma massa de células não diferenciadas), e a Estimulando a apoptose (suicídio) das células não diferenciadas”, informa a nutricionista.

As brássicas são ótimas opções para quem pretende dar mais atenção ao que consome. Elas possuem uma grande diversidade de espécies valorizadas pelas suas folhas, raízes, sementes, gemas e flores, ricas em glicosinolatos que estimulam a apoptose (morte celular programada) em células cancerosas. “Recomenda-se comer cruas ou cozidas no vapor por até dez minutos ou ainda refogá-las. Devem ser consumidas diariamente no almoço e jantar, ao menos uma das opções. Se você quer ter saúde, precisa ser uma pessoa saudável e fazer o que as pessoas saudáveis fazem”, finaliza a profissional.

Sobre Sabina Donadelli

Apaixonada pelo poder dos alimentos, a nutricionista Sabina Donadelli garante que a comida pode fazer maravilhas pelas pessoas. E ela sabe o que está falando. Formada e pós-graduada em Nutrição, a profissional alia seus conhecimentos da escola clássica com estudos da fitoterapia e dietoterapia oriental, como a chinesa e a indiana. Para saber mais, acesse http://www.sabinadonadelli.com.br/ ou pelo instagram @sabinadonadellinutricao

Alimentação com menos sal poderia salvar milhões de vidas, diz estudo

salUma redução de 10% no consumo de sal permitiria salvar milhões de vidas, revela um estudo publicado nesta quarta-feira (11) pelo “The British Medical Journal” (BMJ).

Os investigadores calculam que campanhas governamentais podem deter a importante mortalidade ligada ao consumo excessivo de sal pela quantia módica de 10 centavos de dólar por pessoa.

O sal aumenta o risco de hipertensão e de doenças cardiovasculares.

A maioria dos adultos consome mais sal do que o recomendado, além do limite de 2 gramas por dia, o que permite que 1,65 milhão de pessoas morram de doenças cardíacas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Até agora, poucos países avaliaram o custo da estratégia pública para tentar reduzir o consumo de sal. Um grupo de investigadores, dirigidos por Dariush Mozaffarian, calculou este custo em 183 países, atuando de forma coordenada com a indústria.

Os cientistas também avaliaram o número de anos de saúde perdidos. Com a redução do consumo de sal em um período de 10 anos, seria possível evitar perder anualmente 5,8 milhões de anos de boa saúde, ou 1,13 dólar por pessoa.

O custo dos anos ganhos equivale ao que atualmente se gasta em medicamentos para prevenir doenças cardiovasculares, destacam os pesquisadores.

bemestar

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Servidores do TJPB terão aumento de 20% no auxílio alimentação em novembro

 (Foto: Walla Santos)
(Foto: Walla Santos)

Os servidores do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) vão receber, no dia 14 de novembro, um aumento de 20% no valor do auxílio alimentação. Além disso, O TJPB confirmou que a segunda parcela do 13º salário deve ser efetuada até o dia 28 de novembro.

Com relação ao auxílio alimentação, o pagamento também é retroativo a fevereiro deste ano e deve representar um valor de R$ 2 mil para cada servidor.

O presidente do TJPB, desembargador Marcos Cavalcanti, afirmou que os Oficiais de Justiça vão receber 20% de auxílio de transporte, que deve ser pago no dia 18 de novembro.

“Esse anúncio só foi possível graças a contenção de gastos que implementamos na atual gestão”, declarou o presidente Marcos Cavalcanti.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vendaval destrói telhado de praça da alimentação em Cuité

cuiteUm vendaval destruiu, no início da tarde desta quinta-feira (06), o telhado da Praça de Alimentação localizada no centro da cidade de Cuité, Curimataú paraibano. 

Um rapaz ficou ferido na cabeça. O SAMU foi acionado, mas devido a um forte sangramento o jovem foi levado por populares para o Hospital de Cuité.

No momento da ventania apenas três boxes estavam abertos.

MaisPB (Foto reprodução whatsapp)

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Alimentação saudável aumenta a felicidade. Entenda como!

alimentacao-saudavelUm estudo das universidades Warwick, noReino Unido, e Queensland, na Austrália, mostrou que a alimentação saudáveldeixa a pessoa mais feliz.

A receita para essa felicidade é alcançada com pelo menos oito porções de frutas ou vegetais diariamente e por pelo menos dois anos, que é quando o bem-estar começa a se manifestar.

O estudo foi feito com 12 mil pessoas entre os anos de 2007 e 2013. Os participantes tinham que manter dois diários semanais, um usado para registrar a alimentação e o outro para registrar as variações de humor durante a semana.

Ao final dos dois primeiros anos de pesquisa, aqueles que se propuseram a uma alimentação mais saudável, se consideravam mais contentes do que as pessoas que não mudaram a alimentação.

Uma outra pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que participantes que comiam mais frutas e vegetais do que gordura eram mais criativos, curiosos, enérgicos e mais felizes que os demais.

Essa felicidade pode estra ligado aos antioxidantes, substâncias ligadas ao otimismo e ao bom humor. Outra ideia é que a concentração de fibras presente em tais alimentos ajude a regular o intestino, tendo ligação importante com o cérebro e o humor.

Fonte: Minha Vida

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Alimentação pode reverter os sinais do Alzheimer, diz pesquisa

Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS
Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

A saúde gastrointestinal está sendo associada à saúde do cérebro por pesquisadores que estudam o Alzheimer. Diferentes pesquisas apontam que incorporar alimentos fermentados, probióticos e prebióticos na dieta pode reduzir o risco de demência. Agora, um novo estudo realizado pela Universidade da Califórnia indica que o estilo de jejum também podem influenciar na saúde do cérebro e reverter os sinais do Alzheimer.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O documento aponta que depois do jantar, deve-se esperar pelo menos três horas até dormir, e que o intervalo entre o jantar e o café da manhã deve ser de 12 horas. Segundo um dos coordenadores do estudo, Dale Bredesen, esse jejum faz o corpo iniciar um processo que pode destruir o beta-amilóide, uma proteína que se acumula no cérebro dos pacientes que sofrem com o Alzheimer.

O médico indica ainda que se uma pessoa consome atum com frequência, ela pode acumular mercúrio no organismo e essa exposição a metais pesados também tem sido associado à demência.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, entre 5% e 8% das pessoas com 60 anos podem ter Alzheimer. A probabilidade, segundo a organização, é de que, aos 95 anos, para cada mil idosos, 175 terão a doença.

A pesquisa de Bredesen dá uma nova luz sobre a doença, que não tem cura. Nove em cada dez pacientes envolvidos no estudo, que sofrem com o Alzheimer, apresentaram a reversão da progressão dos sintomas. O programa do pesquisador é rígido: inclui até abandonar desodorantes com alumínio, por exemplo, assim como otimizar os níveis de vitamina D no sangue, otimizar a saúde do intestino e seguir o jejum para normalizar os níveis de insulina no organismo. Além disso, os participantes do estudo também mantinham atividade física com frequência e faziam exercícios para o cérebro.

 

Zero Hora

Verão exige mais cuidados com alimentação e ‘doenças do calor’; veja como se prevenir

Nalva Figueiredo (Jornal Correio da Paraíba)
Nalva Figueiredo (Jornal Correio da Paraíba)

Com a chegada do verão e o clima de férias, as altas temperaturas podem ser favoráveis não só para a diversão, mas também o aparecimento das ‘doenças do calor’. A Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade indica alguns cuidados importantes para a manutenção da saúde.

A educadora física Nailla Souza, de 26 anos, pretende passar o fim de ano em João Pessoa. Natural de Campina Grande, ela disse que já está preparada para curtir o verão sem enfrentar problemas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Vítima de uma desidratação que já a levou para o hospital, Nailla diz que pretende reforçar os cuidados para que ela e a filha de seis anos não tenham doenças nem desconfortos no passeio.

“Alimentos têm que ser preparados para consumo imediato. Nada de comidas prontas compradas em todo lugar, principalmente na praia”, afirma.

Nailla tem cuidados planejados para curtir o verãoFoto: Nailla tem cuidados planejados para curtir o verão
Créditos: Reprodução/Arquivo pessoal

De acordo com o diretor da SBMFC, Rodrigo Lima, é indicado que durante o período mais quente, haja ingestão de água e sucos ao longo do dia para ajudar a evitar os efeitos do calor.

Segundo ele, é necessário também reforçar a presença de frutas e verduras no cardápio, especialmente para as pessoas que seguem a recomendação de realizar atividade física, que ficam mais sensíveis à perda de líquidos. Quanto a crianças e idosos, a recomendação da SBMFC é redobrar os cuidados porque eles costumam desidratar mais facilmente.

Aos que gostam de tomar sol e pegar um bronzeado, a SBFMC diz que é necessário o uso do protetor solar, que deve ter seu FPS (fator de proteção solar) escolhido em função do tipo de pele e grau de exposição ao sol. Outras medidas de proteção também são bem-vindas, como uso de chapéus ou bonés, óculos de sol, guarda-sol, camisas, entre outros.

Dicas

Rodrigo Lima aponta que os cuidados não se restringem somente ao uso de filtros solares, mas também a hidratação e alimentação. “Medidas simples como essas podem promover um verão saudável e divertido para os que gostam dessa estação do ano”.

Quanto à alimentação na praia, Lima ainda reforça que aqueles que não dispensam petiscos, devem ter mais cuidado com a procedência e com as condições de preparo e conservação, além da moderação nas bebidas alcoólicas. Dessa forma, dá para evitar um desagradável problema intestinal.

“Importante registrar também que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas favorece a perda de líquidos e por isso, se não levar à desidratação, pode no mínimo proporcionar ressaca”, ressalta o médico.

 

portalcorreio

Trabalhadores da Energisa reivindicam piso salarial de R$ 1000 e aumento do ticket alimentação para R$750

greve-energisaOs trabalhadores da Energisa Paraíba (EPB) e da Energisa Borborema (EBO) decidiram em assembleias, realizadas durante esta semana no Estado, que irão reivindicar na Campanha Salarial 2014/2015 um piso salarial de R$ 1000 e aumento do ticket alimentação para R$ 750. As assembleias ocorreram nas cidades de Campina Grande, Guarabira, Itabaiana, Patos, Cajazeiras e Sousa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, os eletricitários da Paraíba sofrem com o piso salarial mais baixo do país. “É vergonhoso os trabalhadores e trabalhadoras da Energisa na Paraíba só terem um piso de R$750. Para se ter uma ideia da desvalorização salarial enfrentada pelos funcionários, os eletricitários daqui ganham cerca de 30% menos do que os funcionários da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern)”, lamentou.

O presidente do Stiupb lembrou também que o piso salarial da EBO e EPB é inferior do que o dos eletricistas da construção civil, da indústria e do comércio na Paraíba que ganham em média R$ 1000.

Além do piso salarial de R$ 1000 e reajuste do Ticket Alimentação para R$ 750, a categoria também reivindica: 1) Reajuste salarial de 10% (para quem ganha acima do piso, atualmente); 2) Abono eventual de R$ 1.800; 3) Auxílio criança (EBO)/Auxílio creche (EPB) de R$ 350; 4) Auxílio excepcional de R$ 600; 5) Prêmio férias de R$ 500; 6) Salário de técnico de R$ 1.700; 7) Auxílio didático de R$ 250; 8) Bolsa estudo de R$ 520; 9) Isenção vale transporte de R$ 1.500; 10) Ajuda transferência de R$1.200 e 11) Subsídio do plano de saúde de 100% .

 

Assessoria