Arquivo da tag: Alhandra

JP, Alhandra e Rio Tinto lideram ranking das chuvas

João Pessoa e Alhandra são as cidades onde mais choveu este ano na Paraíba. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), os pluviômetros do Governo do Estado registraram, respectivamente, 2.102 e 2.017 milímetros nestes municípios. Rio Tinto (1.758 mm), Baía da Traição (1.584 mm) e Conde (1.548 mm) completam o ranking dos cinco primeiros.

No acumulado deste mês de novembro, os maiores índices foram anotados em Ibiara (111 mm), Curral Velho (87 mm), Tavares (69 mm), Santa de Mangueira (67 mm) e Diamante (67 mm). Entre a noite de terça-feira e a manhã desta quarta-feira (27) foram registrados 35 milímetros de chuva em Ibiara e outros 35 em Diamante. Também choveu em outros 16 municípios. Para a tarde desta quarta, não há previsão de chuvas.

“Permanece a condição de reduzida nebulosidade em praticamente toda Paraíba. No decorrer do dia o tempo deverá permanecer com poucas nuvens favorecendo aos registros de altas temperaturas e baixos índices de umidade relativa do ar no período da tarde, especialmente nas regiões do Cariri/Curimataú, Sertão e Alto Sertão”, explicou a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira.

Açudes

Dos 134 reservatórios monitorados pela Aesa, 34 estão em situação crítica, com menos de 5% da capacidade máxima. Outros 41 têm menos de 20% do volume total, 58 têm mais de 20% e um está sangrando. A relação completa com o nível de cada açude está disponível no site www.aesa.pb.gov.

Na página eletrônica também é possível conferir a previsão do tempo em todo o Estado, além de solicitar licenças para uso da água, fazer o cadastramento de carros-pipa e conhecer o trabalho realizado pelos comitês de bacias hidrográficas.

 

portalcorreio

 

 

Polícia prende suspeito de abusar sexualmente de criança em Alhandra

Na noite desta quarta-feira (25), um idoso foi preso suspeito de estuprar uma criança em Alhandra, na Paraíba.

Os policiais foram acionados, por volta das 21h, na comunidade Nova Descoberta, pela mãe da menina, de 10 anos de idade. O homem foi preso em flagrante, armado com uma faca peixeira, ameaçando a mãe da criança para que o crime não fosse denunciado.

O homem foi levado para a delegacia de Polícia Civil de Alhandra para aguardar pela audiência de custódia. Ele foi preso por estupro de vulnerável e a faca foi apreendida.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Juiz determina afastamento do prefeito de Alhandra e posse imediata do vice

Foto:internet
Renato Mendes

O juiz da Vara única de Alhandra, Antônio de Lima, encaminhou ofício ao presidente da Câmara Municipal, Valfredo José da Silva, comunicando o afastamento do prefeito Renato Mendes das funções e determinando a posse imediata do vice-prefeito, Edileudo da Silva.

De acordo com o ofício encaminhado ao presidente do Poder Legislativo, a determinação se faz necessária atendendo ao cumprimento de uma sentença transitada em julgado por ato de improbidade administrativa, que condenou o prefeito Renato Mendes a suspensão dos direitos políticos e como conseqüência, a perda do mandato.

A ação contra Renato Mendes foi interposta na Justiça em 2013 pelo Município de Alhandra, por meio da Procuradoria, na gestão do então prefeito Marcelo Rodrigues. Renato Mendes foi acusado de supostamente ter causado um rombo de R$ 12 milhões aos cofres públicos por meio da Previdência Municipal, quando era prefeito.

Em 2015, o gestor foi condenado a devolver aos cofres públicos os juros correspondentes aos R$ 12 milhões, no valor de R$ 1,2 milhão. Em 2017, Renato Mendes chegou a ser condenado no Tribunal de Justiça a pagar o valor dos juros e também a inelegibilidade por um período de oito anos. O processo foi transitado em julgado no dia 28 de agosto do mesmo ano.

Como os advogados de Renato Mendes não recorreram da decisão, o relator do caso, o desembargador Leandro dos Santos, remeteu o processo ao juízo de Alhandra para que fosse comprida a decisão.

A defesa do prefeito Renato Mendes contesta que a ação resulta de um processo de 2013 e alega que a decisão foi de 2008 e não houve acórdão publicado. Ainda de acordo com a defesa, por esse motivo, o juiz de Alhandra atribuiu essa condenação. Da decisão, cabe recurso.

O prefeito está reunido com os advogados no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) e ainda hoje espera apresentar a certidão informando que não houve a intimação dos advogados. Segundo ele, o afastamento não ocorrerá. “Com base nessa decisão, nós vamos suspender a decisão do juiz”, disse o advogado Fábio Rocha.

Por André Gomes do Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Prefeito eleito de Alhandra descobre articulação de pistoleiros para impedir sua posse

mendesrenatoO prefeito eleito Alhandra, no litoral sul da Paraíba, a 32 km, acredita que uma ação da bandidagem possa interromper seu mandato ainda a posse. Renato Mendes (DEM) disse que tem ocorrido uma articulação de pistolagem para que ele não assuma a prefeitura, cuja posse acontece neste domingo. Ele não quis entrar em detalhes de como seria a ação dos pistoleiros.

De acordo com o prefeito eleito, a situação econômica de Alhandra é caótica. “Vou herdar uma Prefeitura fora de controle”. Segundo Mendes, o atual gestor passou deixou o município completamente abandonado. “Tá tudo entregue as baratas”, avalia.

Renato Mendes promete fazer um grande governo e aconselha a sociedade municipal a se preparar para o futuro. “O povo não aceitou o modelo de gestão implantada nesses quatro anos, por isso que eu tenho que me preocupar em realizar uma grande gestão, de honrar meus amigos, de cuidar de cada comunidade”, garantiu.

Portal do Litoral

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Criança e mais seis pessoas são baleadas durante festa em Alhandra

baleados-alhandraUm tiroteio durante uma festa de aniversário que estava sendo realizada, na rua da Bica, bairro Nova Descoberta, na cidade de Alhandra, Litoral Sul da Paraíba, neste domingo (30), deixou sete pessoas feridas, entre elas uma criança de um ano de idade.

De acordo com informações, um carro parou em frente ao local onde estava sendo realizado o evento, os ocupantes mandaram baixar o som e em seguida atiraram diversas vezes contra as pessoas. Cinco adultos e uma criança foram baleadas na ação criminosa.

O Samu foi acionado e socorreu alguns feridos para o Hospital de Alhandra, a criança e outras vitimas com mais gravidade nos ferimentos foram encaminhadas para o Hospital de Trauma da Capital.

Mais informações em instantes e a cobertura completa no programa Tribuna Livre da TV Arapuan a partir das 6h desta segunda-feira (31).
Portal do Litoral

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ex-prefeitos de Alhandra, Sapé e Solânea continuam na mira do Ministério Publico

exOs ex-prefeitos Renato Mendes (DEM), João Clemente Neto (DEM) e Francisco de Assis Melo (PMDB) continuam na mira do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Os três são suspeitos de participarem de um esquema de superfaturamento em contratos para a realização de festas, deflagrado pela Operação Pão e Circo e cumpriram prisão temporária, em junho do ano passado.

Segundo o promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado na Paraíba (Gaeco), Octávio Paulo Neto, as investigações – que foram iniciadas no segundo semestre de 2011 – permanecem em andamento. “Como consequência do não encerramento das investigações da Operação Pão e Circo, os atos praticados pelos ex-prefeitos continuam sendo investigados”, assegurou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Entre eventos festivos e despesas conexas, o montante de recursos pagos pelos municípios paraibanos (Alhandra, Sapé e Solânea, respectivamente) às empresas investigadas – no período de 2008 a 2012 – correspondeu a aproximadamente R$ 62 milhões.
“Os investigados são acusados em razão dos crimes de corrupção ativa e passiva, fraude a licitação, desvios de recursos, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, falsidade e outros. Atualmente, não há mais presos vinculados à Operação Pão e Circo e nenhum dos três ex-prefeitos está exercendo cargo eletivo, haja vista que não foram reeleitos nem elegeram os candidatos que apoiavam”, explicou.
Durante a operação, foi decretada prisão temporária para 28 pessoas. Contudo, conforme o promotor, as prisões foram solicitadas pelo Ministério Público Estadual e pela Polícia Federal, para se preservar o conteúdo probatório, sendo, portanto, temporárias. “Entretanto, várias outras medidas alternativas à prisão estão sendo pleiteadas judicialmente pelos órgãos competentes, como a impossibilidade de as empresas investigadas contratarem com o serviço público, além do afastamento dos servidores envolvidos”.
Além disso, continuou, os materiais apreendidos estão passando por análise, para conclusão do relatório e envio para a Polícia Federal e MPE. Feito isto, os próximos passos são de responsabilidade da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual da Paraíba.
Para Octávio, a operação estanca uma fraude desumana em várias prefeituras paraibanas, que priorizavam eventos festivos em detrimento das políticas públicas mais elementares, a exemplo de investimentos em saúde, educação e ações sociais.
Jornal da Paraíba

Cine Sesi leva cultura e lazer para população de Alhandra

Cinema A população de Alhandra teve acesso a momentos diferentes de cultura e lazer, nesse último final de semana, com a exibição gratuita de filmes nacionais e estrangeiros, incluindo uma animação da Disney. Foram três dias de arte e magia proporcionados pelo projeto Cine Sesi, em parceria com a prefeitura local, que reuniu várias pessoas nas sessões noturnas de sexta-feira (18) à domingo (21), no centro da cidade, quando foram exibidos os filmes “O Palhaço”, “Eu e meu guarda-chuva” e “Enrolados”.

A estrutura do Cine Sesi contou com um telão gigante montado na rua Nossa Senhora da Assunção, próximo a Igreja Matriz, e cadeiras que garantiram o conforto e a visibilidade dos antigos e novos apreciadores da sétima arte, inclusive com a distribuição gratuita de pipoca. “É muito gratificante ver o interesse da população e a forma carinhosa como receberam o projeto”, destacou a produtora do projeto, Carluccia Carrazza.

Para o prefeito Marcelo Rodrigues, a oportunidade de proporcionar esse momento de lazer para a população de Alhandra, é apenas o começo de um projeto que vai possibilitar a realização de muitas outras ações na área cultural. “Durante a campanha eu disse que ia realizar ações que estimulassem a cultura e proporcionassem entretenimento à população, e essa ação do Cine Sesi está inserida neste contexto”, argumenta o prefeito.

Para a dona de casa Maria Isabel Silva, moradora do Oiteiro, a iniciativa foi muito bem vinda. “Foi muito legal a gente poder assistir filme na rua, de graça e ainda comendo pipoca. Vim todos os dias e adorei”, disse ela. A professora Graça Oliveira, moradora do Centro, também elogiou o evento. “O Novo prefeito já está dando demonstração de que realmente se preocupa com o povo, a cidade está mais limpa, a festa de São Sebastião foi bem organizada e o cinema de graça agradou todo mundo”, disse ela que também assistiu a todas as sessões apresentadas em Alhandra.

*Em sua 7ª edição na Paraíba, o Cine Sesi faz* parte das comemorações pelos 10 anos de existência do Sesi, que teve início em setembro de 2012, e já visitou mais de 15 pequenas cidades do Litoral, Brejo, Sertão, Cariri e Curimataú paraibano. Desenvolvido em todo o país, o projeto tem o objetivo de levar a arte cinematográfica para cidades onde não existe sala de projeção.

Ascom

Alhandra: prefeito encontra cofres zerados e computadores só com a carcaça

Só tem uma coisa pior do que começar um gestão sem dinheiro em caixa: é começar sem dinheiro em caixa e sem informação alguma. Pois é que o está acontecendo em Alhandra, onde o novo prefeito Marcelo Rodrigues (PMDB) encontrou o cofre sem um centavo e ainda os computadores da prefeitura sem HD, que armazena toda memória das máquinas. Segundo ele, a nova gestão não tem sequer acesso à base cadastral da folha dos servidores.

Mesmo assim, o novo prefeito não tirou da cabeça a disposição de realizar uma ampla auditoria na prefeitura. E que, logo após, vai tomar as medidas judiciais cabíveis.

“Prometi durante a minha campanha uma administração ética, transparente e democrática e vou seguir à risca esse conceito”, afirma Marcelo. Ele lembra que, em breve, a Prefeitura terá um site onde todas as informações referentes à sua administração estarão disponíveis e poderão ser acessadas pela população.

Luís Tôrres

Vereador rouba livro de ata da Câmara Municipal de Alhandra e polícia é chamada

O vereador Beto Januário que inicialmente presidiu a sessão da Câmara Municipal de Alhandra, na madrugada desta terça-feira (1º), que daria posse  aos novos parlamentares do município e o prefeito Marcelo Rodrigues (PMDB), não satisfeito com a suspensão da sessão por não poder dar posse a três vereadores que estavam em situação irregular pela não apresentação de documentos em tempo hábil,  ainda levou o livro de ATA da Câmara. Para registrar o sumiço do livro e para ter o respaldo legal de abrir outro livro ATA, o vereador Edielson Nunes, que foi eleito presidente da Mesa da Câmara, registrou nesta terça-feira um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Alhandra.

Segundo Edielson Nunes, o vereador Beto Januário pegou o livro inconformado por não poder dar posse aos vereadores Daniel Miguel,  Josinaldo Pontes  e Geisa Karla, que fazem oposição a administração de Marcelo Rodrigues. “No desespero, já que ele tinha encerrado a sessão e sabia que nos poderíamos dar prosseguimento ao ato solene, ele levou o livro ATA, numa atitude desrespeitosa com a Casa e com o princípio democrático”, disse Edielson, assegurando que tudo está filmado. “Temos a filmagem não apenas do tumulto da sessão, mas do vereador Beto Januário se ausentando da sessão com o livro ATA”, disse Edielson.

Sessão sem respaldo legal

Na tarde desta terça-feira (1º), os seis vereadores que fazem parte da bancada de oposição ao novo prefeito de Alhandra e que são orientados pelo grupo político do deputado estadual Branco Mendes, realizaram uma sessão na Câmara para tomarem posse de seus cargos. Segundo o vereador Edielson, a sessão não tem respaldo legal, pois de acordo com o Regimento Interno da Câmara Municipal de Alhandra, para ser convocada extraordinariamente, a sessão deveria contar com 2/3 da Câmara, ou seja, maioria qualificada, o que não ocorreu. “Eles fizeram a sessão com apenas seis parlamentares, quando o quorum mínimo necessário, neste caso, era de oito vereadores em plenário”, disse Edielson Nunes, que na condição de presidente da Mesa Diretora da Casa vai anular todos os atos desta sessão.

paraibaja

PÃO E CIRCO II – PF volta a cumprir mandado de busca e apreensão em Alhandra

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB), as Polícias Rodoviária Federal e Civil e a Controladoria Geral da União estão cumprindo, na manhã desta quinta-feira (6), dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça contra a Prefeitura Municipal de Alhandra, no Litoral Sul da Paraíba.

A apreensão é um desdobramento da operação “Pão e Circo”, deflagrada no dia 28 de julho deste ano para desarticular um esquema criminoso destinado a fraudar licitações e desviar recursos públicos federais, estaduais e municipais.

Na ocasião, três prefeitos – incluindo o de Alhandra, Renato Mendes Leite – foram presos. As irregularidades motivaram o MPPB ingressar com medida cautelar pedindo o afastamento dos três gestores. O pedido foi deferido pelo desembargador Joás de Brito Pereira Filho.

Pão e Circo II

Os dois mandados que estão sendo cumpridos nesta quinta-feira (6) também foram expedidos pelo desembargador Joás de Brito Pereira Filho, sendo que um mandado está sendo cumprindo na Prefeitura de Alhandra e outro, em um escritório da prefeitura localizado na avenida Epitácio Pessoa, na Capital.

Apesar da operação ocorrida em julho, foi constatado que a Prefeitura de Alhandra continuou a praticar irregularidades na contratação de eventos e shows. Isso aconteceu inclusive em agosto, durante a comemoração da festa da padroeira da cidade. Participam da operação dez policiais rodoviários federais, dez policiais civis, três auditores da CGU e promotores da Justiça que atuam no Gaeco.

“Operação Pão e Circo”

A operação deflagrada em julho foi o resultado de um ano de investigações feitas Gaeco, que constatou a participação direta de prefeitos, seus familiares e servidores públicos, além de empresas “fantasmas” constituídas com a finalidade de desviar dinheiro público e fraudar procedimentos de contratação de serviços para a realização de eventos festivos (Ano Novo, São João e São Pedro, Carnaval e Carnaval fora de época, aniversários das cidades, etc.).

As fraudes eram feitas em licitações, dispensas e inexigibilidades de licitação, contratos com bandas musicais, montagem de palcos, som, iluminação, comercialização de fogos de artifício, shows pirotécnicos, aluguéis de banheiros químicos e serviços de segurança.

Vinte e oito mandados de prisão temporária; 65 mandados de busca e apreensão; sete mandados de condução coercitiva e ordens de sequestro de bens móveis e imóveis expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba e pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região foram cumpridos em várias cidades paraibanas e no estado de Alagoas.

Os prefeitos de Alhandra, Solânea e Sapé foram presos.

Mais de 40 mil gravações com autorização judicial foram feitas. As investigações apontaram também o superfaturamento dos objetos contratados, a inexecução dos serviços contratados e documentos forjados atestando a falsa exclusividade de artistas e bandas para justificar irregularmente o procedimento de inexigibilidade de licitação.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, o esquema era comandado por empresários dentro das próprias prefeituras. Estima-se que, nos últimos seis meses, foram desviados mais de R$ 65 milhões dos cofres públicos.

Os mandados de prisão temporária expedidos em julho compreenderam os prefeitos de Sapé, Solânea e Alhandra; as primeiras-damas de Alhandra e Solânea, além de secretários municipais de Sapé, Santa Rita e Solânea; servidores públicos; empresários que atuam no ramo de eventos festivos e outros servidores públicos.

Eles são acusados de falsificar documentos públicos e privados, falsidade ideológica, crimes contra a ordem tributária (sonegação), corrupção ativa e passiva, fraude em licitação, desvio de verba pública, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas sedes das prefeituras de Alhandra, Boa Ventura, Cabedelo, Capim, Conde, Cuité de Mamanguape, Itapororoca, Jacaraú, Mamanguape, Mulungu, Sapé, Santa Rita, Solânea e na Funjope, na Capital, além de sedes de diversas empresas que atuam no ramo de eventos festivos, localizadas em Alhandra, Bayeux, Conde, João Pessoa, Mari, Pirpirituba, Rio Tinto e Santa Rita, bem como nas residências dos respectivos sócios.

Assessoria do MPPB