Arquivo da tag: alerta

Paraíba tem mais de 80 municípios sob alerta de perigo de baixa umidade, diz Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo por baixa umidade para para 89 municípios da Paraíba. O alerta teve início às 12h e termina às 18h desta quarta-feira (21).

O aviso é válido para cidades das regiões do Cariri, Seridó e Sertão paraibano. Conforme o alerta do Inmet, a umidade relativa do ar deve variar entre 20% e 12%, podendo haver riscos de incêndios florestais. Para a população, há risco à saúde, podendo haver ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

Segundo o instituto, é recomendado a não realização de atividades físicas, beber bastante líquido, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, usar hidratante para pele e umidificar os ambientes.

Para mais informações, o Instituto recomenda o 199 para contato com a Defesa Civil ou o 193 para o Corpo de Bombeiros.

Lista de municípios sob alerta de baixa umidade

  1. Aguiar
  2. Aparecida
  3. Areia De Baraúnas
  4. Belém Do Brejo Do Cruz
  5. Bernardino Batista
  6. Boa Ventura
  7. Bom Jesus
  8. Bom Sucesso
  9. Bonito De Santa Fé
  10. Brejo Do Cruz
  11. Brejo Dos Santos
  12. Cachoeira Dos Índios
  13. Cacimba De Areia
  14. Cacimbas
  15. Cajazeiras
  16. Cajazeirinhas
  17. Carrapateira
  18. Catingueira
  19. Catolé Do Rocha
  20. Conceição
  21. Condado
  22. Coremas
  23. Curral Velho
  24. Desterro
  25. Diamante
  26. Emas
  27. Ibiara
  28. Igaracy
  29. Imaculada
  30. Itaporanga
  31. Jericó
  32. Joca Claudino
  33. Juru
  34. Lagoa
  35. Lastro
  36. Livramento
  37. Malta
  38. Manaíra
  39. Marizópolis
  40. Mato Grosso
  41. Maturéia
  42. Monte Horebe
  43. Mãe D’Água
  44. Nazarezinho
  45. Nova Olinda
  46. Olho D’Água
  47. Passagem
  48. Patos
  49. Paulista
  50. Pedra Branca
  51. Piancó
  52. Pombal
  53. Poço Dantas
  54. Poço De José De Moura
  55. Princesa Isabel
  56. Quixabá
  57. Riacho Dos Cavalos
  58. Santa Cruz
  59. Santa Helena
  60. Santa Inês
  61. Santa Luzia
  62. Santa Teresinha
  63. Santana De Mangueira
  64. Santana Dos Garrotes
  65. Serra Grande
  66. Sousa
  67. São Bentinho
  68. São Bento
  69. São Domingos
  70. São Francisco
  71. São José Da Lagoa Tapada
  72. São José De Caiana
  73. São José De Espinharas
  74. São José De Piranhas
  75. São José De Princesa
  76. São José Do Bonfim
  77. São José Do Brejo Do Cruz
  78. São José Do Sabugi
  79. São João Do Rio Do Peixe
  80. São Mamede
  81. Taperoá
  82. Tavares
  83. Teixeira
  84. Triunfo
  85. Uiraúna
  86. Vieirópolis
  87. Vista Serrana
  88. Várzea
  89. Água Branca

 

 

G1

 

 

No Dia do Ciclista, campanha alerta sobre uso seguro da bicicleta

A Campanha Bicicleta Segura, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot), chama a atenção para o Dia do Ciclista, comemorado nesta segunda-feira (19). O presidente da Sbot, Moisés Cohen, disse que a campanha visa a orientar as pessoas na prevenção de lesões em acidentes envolvendo bicicletas. Somente no ano passado, 11.741 brasileiros foram internados por envolvimento em acidentes com bicicleta, gerando custo superior a R$ 14 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS), informou Cohen. A campanha será desenvolvida até o fim deste mês.

Ele lembrou que aumentou muito a prática do ciclismo nas grandes cidades, motivada pelo baixo custo, a  rapidez, praticidade, saúde e preocupação ambiental. Por outro lado, pelo fato de as cidades, em sua maioria, não terem estrutura para o ciclismo e também porque as pessoas não têm orientações para entender a bicicleta como um esporte, a atividade pode acabar trazendo problemas. O ciclista “deve estar paramentado, ou seja, com capacete, que é algo fundamental, e obedecer às regras”, disse o ortopedista.

Conscientização

“Acho que essa orientação, essa conscientização é importante, baseada no aumento das lesões que os ortopedistas têm encontrado”. Um trauma no crânio, como resultado de uma queda de bicicleta, por exemplo, pode representar risco para o ciclista. Moisés Cohen informou que as fraturas mais comuns quando o ciclista cai da bike são da clavícula, na região do ombro. “A articulação do ombro é aquela que é mais comprometida nas quedas. E a Sbot vive alertando para isso”.

Para evitar que fraturas e outras lesões aconteçam, a entidade recomenda que os ciclistas se protejam, tomem cuidado e andem em lugares adequados, com bicicletas também adequadas. “Acho que essa é uma campanha importante para a conscientização da população”, reforçou. A campanha é online e cada regional da Sbot tem liberdade para divulgá-la da forma que preferir.

Cohen alertou que não há no Brasil dados referentes a ciclistas que ficaram com sequelas irreparáveis e que, “muito provavelmente”, incluem traumas na cabeça, coluna, pernas e braços, que resultaram em afastamento do trabalho, perda da capacidade de realizar tarefas simples do dia a dia e, até mesmo, pedalar.

Segundo a Sbot, a cada dois dias, pelo menos um ciclista internado em hospital público de São Paulo morre vítima de acidente de trânsito. As principais causas de acidentes são embriaguez de motoristas de automóvel, desrespeito às leis de trânsito e bicicletas no mesmo espaço que outros veículos.

Motoristas

A campanha não se prende apenas ao ciclista. O presidente da Sbot ressaltou que, indiretamente, a campanha é mais importante para o motorista de automóveis, ônibus e caminhões, porque os acidentes graves que ocorrem nas cidades são principalmente causados por esses condutores de veículos. Os acidentes são de grande monta e, geralmente, ocorrem à noite, vitimando em especial ciclistas que pedalam em grupo. “Você tem os dois lados: o lado da queda casual e o lado dos acidentes que trazem, geralmente, consequências muito mais sérias”.

A campanha visa a estimular a população a agir com cidadania e segurança. Entre as recomendações feitas pela Sbot aos ciclistas estão o respeito às leis de trânsito; o uso das ciclovias; o cuidado ao passar por carros estacionados; a circulação sempre do lado direito da via, próximo ao meio-fio e no mesmo sentido dos veículos. Além disso, respeito, atenção e prevenção são palavras-chave para quem usa a bicicleta diariamente, lembra a entidade.

As dicas de segurança incluem equipamentos (usar sempre capacete, luvas e óculos); iluminação (usar sempre luz branca na frente e vermelha atrás); velocidade (andar em uma velocidade compatível à via); não ultrapassar o sinal vermelho; usar sempre calçados fechados para pedalar; e seguir a orientação ergonômica para evitar possíveis problemas no joelho.

Dia do Ciclista

O Dia do Ciclista é celebrado em 19 de agosto e homenageia o biólogo Pedro Davison, que morreu atropelado em 2006, em Brasília, aos 25 anos de idade, enquanto pedalava no Eixão Sul, via expressa da capital federal, que é fechada ao tráfego de veículos aos domingos para se transformar em área de lazer. A data entrou no calendário oficial do país. Sua aprovação tem o objetivo de estimular o uso da bicicleta, a cidadania e a mobilidade sustentável e plural, além de criar novas oportunidades para promover a educação para a paz no trânsito.

 

agenciabrasil

 

 

Ricardo Coutinho faz alerta sobre posturas anticivilizadoras de Bolsonaro e orienta STF a ser mais presente no debate

Uma reportagem do portal UOL, desta sexta-feira (16), trouxe uma entrevista do ex-governador da Paraíba e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho (PSB) em que o socialista faz um alerta sobre a postura anticivilizadora adotada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), sobretudo no trato com a região Nordeste.

Para Ricardo Coutinho, os ataques não só de palavras, mas institucionais, precisam ser mais vistos pelos outros Poderes.

“O Congresso e o STF, naturalmente, precisam ser mais presentes nesse debate. Vejo que o Executivo funciona a mil por hora, pelo menos na produção de coisas não civilizadas, e não é acompanhado pelos demais Poderes. Isso é muito perigoso”, alertou.

Intitulada ‘Preconceito de Bolsonaro com a Região Nordeste precisa ter freio’, a matéria engloba críticas do ex-governador a violência utilizada pelo chefe de Estado com o povo e as obras do Nordeste.

CONFIRA

Chefe do Executivo da Paraíba por oito anos (2011-2018), o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) criticou a “violência” usada pelo presidente Jair Bolsonaro com os governadores, com o povo e com as obras do Nordeste. O principal exemplo, diz, seria o “abandono” do governo federal à transposição do rio São Francisco. “É uma discriminação odienta. É importante que as demais instituições ponham um freio nisso e atuem na defesa da democracia”, diz.

Em entrevista ao UOL, Coutinho pediu a responsabilidade ao Congresso e ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que vetem excessos de Bolsonaro. “O Congresso pode se afirmar mais, como fez em alguns momentos, por exemplo no decreto das armas. Ele teve boa atitude, mas não estamos vivendo momento de normalidade. Não tem nada normal no que ocorre hoje”, diz.

“Em qual época na história você viu um jornal austríaco de respeito dizendo que o Brasil elegeu um idiota? Em qual época tivemos presidente brasileiro atacando a vontade soberana de um povo, como no caso do Nordeste? As coisas estão num patamar anticivil.”

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CONTEÚDO NA ÍNTEGRA

 

PB Agora

 

 

Marinha emite alerta de mau tempo para o litoral da Paraíba e outros estados

A Marinha do Brasil emitiu um alerta de mau tempo com ventos que poderão ter intensidade de até 60km/h (33 nós) no litoral dos estados da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. Aviso é válido entre a noite deste domingo (4) até a manhã desta quarta-feira (7).

Nesse período também poderá ocorrer ondas, em alto-mar, de direção Sudeste a Leste entre 3,0 e 4,0 metros nas proximidades do litoral entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador (BA), e do Rio Grande do Norte, ao sul de Natal (RN), entre a manhã da segunda-feira (5) e a manhã e a quarta-feira (7).

Haverá condições favoráveis à ocorrência de ressaca com ondas de direção Sudeste até 2,5 metros entre Salvador (BA) e Touros (RN), entre o dia 5 pela manhã e o dia 7 pela manhã.

Nesse período, os pescadores devem evitar o mar, e as pessoas precisam ficar atentas às ondas que podem se aproximar das áreas de beira-mar. A recomendação da Marinha é de que praticantes de esportes náuticos em geral, embarcações de esporte, recreio e pesca não naveguem em águas abertas.

É possível encontrar todos os avisos de mau tempo em vigor no site da Marinha do Brasil. Informações adicionais de meteorologia também podem ser encontradas na página de serviços meteorológicos da Marinha.

Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

 Foto: Felipe Ramos/G1

G1

 

Inmet renova alerta de perigo potencial para chuvas e ventos fortes em 64 cidades

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) renovou o alerta de perigo para chuvas em potencial e vento costeiro em 64 cidades da Paraíba. O alerta que inicia a partir das 09h desta terça-feira (23) e se estende até as 9h desta quarta-feira (24).

Existe possibilidade de chuvas de até 50mm/dia e baixo risco de alagamento e pequenos deslizamentos em cidades com tais zonas de risco. Agreste, Brejo, Litoral e Mata Paraibana.

As instruções são:
evite enfrentar o mau tempo.
Observe alteração nas encostas.
Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.
Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

A respeito dos ventos, o Inmet orienta a procurar a Marinha do Brasil.

Veja as cidades atingidas:

Município UF
Alagoa Grande PB
Alagoinha PB
Alhandra PB
Araçagi PB
Areia PB
Aroeiras PB
Bananeiras PB
Bayeux PB
Baía Da Traição PB
Belém PB
Borborema PB
Caaporã PB
Cabedelo PB
Caiçara PB
Caldas Brandão PB
Capim PB
Conde PB
Cruz Do Espírito Santo PB
Cuitegi PB
Cuité De Mamanguape PB
Curral De Cima PB
Dona Inês PB
Duas Estradas PB
Guarabira PB
Gurinhém PB
Ingá PB
Itabaiana PB
Itapororoca PB
Itatuba PB
Jacaraú PB
João Pessoa PB
Juarez Távora PB
Juripiranga PB
Lagoa De Dentro PB
Logradouro PB
Lucena PB
Mamanguape PB
Marcação PB
Mari PB
Mataraca PB
Mogeiro PB
Mulungu PB
Natuba PB
Pedras De Fogo PB
Pedro Régis PB
Pilar PB
Pilões PB
Pilõezinhos PB
Pirpirituba PB
Pitimbu PB
Riachão Do Poço PB
Rio Tinto PB
Salgado De São Félix PB
Santa Rita PB
Sapé PB
Serra Da Raiz PB
Serra Redonda PB
Serraria PB
Sertãozinho PB
Sobrado PB
São José Dos Ramos PB
São Miguel De Taipu PB
Tacima PB
Umbuzeiro PB

http://paraiba.com.br

 

 

Inmet emite alerta de perigo potencial para 62 cidades na Paraíba por causa de chuvas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de risco por causa das chuvas na Paraíba. Nesta segunda-feira (22), 62 cidades paraibanas estavam elencadas no alerta.

O alerta deverá vigorar pelo menos até às 9h de terça-feira (21), podendo ser prorrogado caso haja necessidade.

Confira as cidades:

  • Alagoa Grande
  • Alagoinha
  • Alhandra
  • Araçagi
  • Areia
  • Bananeiras
  • Bayeux
  • Baía da Traição
  • Belém
  • Borborema
  • Caaporã
  • Cabedelo
  • Caiçara
  • Caldas Brandão
  • Capim
  • Conde
  • Cruz do Espírito Santo
  • Cuitegi
  • Cuité de Mamanguape
  • Curral de cima
  • Dona Inês
  • Duas Estradas
  • Guarabira
  • Gurinhém
  • Ingá
  • Itabaiana
  • Itapororoca
  • Itatuba
  • Jacaraú
  • João Pessoa
  • Juarez Távora
  • Juripiranga
  • Lagoa de Dentro
  • Logradouro
  • Lucena
  • Mamanguape
  • Marcação
  • Mari
  • Mataraca
  • Mogeiro
  • Mulungu
  • Natuba
  • Pedras de Fogo
  • Pedro Régis
  • Pilar
  • Pilões
  • Pilõezinhos
  • Pirpirituba
  • Pitimbu
  • Riachão
  • Riachão do Poço
  • Rio Tinto
  • Salgado de São Félix
  • Santa Rita
  • Sapé
  • Serra da Raiz
  • Serraria
  • Sertãozinho
  • Sobrado
  • São José dos Ramos
  • São Miguel de Taipú
  • Tacima

 

clickpb

 

 

PRF alerta motorista sobre o que fazer em caso de acidentes sem vítimas

Em caso de veículos envolvidos em acidentes de trânsito sem vítimas, manter o veículo na faixa de rolamento atrapalhando o trânsito é infração de trânsito com previsão de multa

Acidentes de trânsito são acontecimentos imprevistos e que podem gerar danos materiais e lesões em pessoas. Muitos acidentes de trânsito resultam apenas em avarias nos veículos. Nesses casos, o que o motorista deve fazer quando estiver em uma rodovia federal?

Os acidentes de trânsito ocorrem por uma conjunção de fatores. Deixar de manter distância de segurança, desobedecer à sinalização de trânsito existente, velocidade incompatível e falta de atenção à condução são apenas algumas das possíveis causas prováveis para um acidente automobilista. Os acidentes automobilísticos podem acontecer mesmo quando se dirige respeitando às leis de trânsito. Quando as pessoas envolvidas no acidente, sejam elas condutores ou passageiro, não sofrem ferimentos, os acidentes são considerados sem vítimas. Nesses casos, alguns procedimentos precisam ser adotados pelos envolvidos.

Os motoristas deverão retirar os veículos da via em todos os casos em que existir condições de trafegar. Deixar os veículos na faixa de rolamento, além de poder causar outros acidentes, compromete a fluidez do trânsito e é uma infração de trânsito classificada como média, prevista no artigo 178 do Código de Trânsito Brasileiro, com valor de R$130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Para os acidentes sem vítimas ocorridos nas rodovias federais não são confeccionados os Boletins de Acidente de Trânsito -BAT com a presença de equipe PRF no local para o levantamento de informações referentes à ocorrência. Esses acidentes são registrados pelos próprios envolvidos através da Declaração de Acidente de Trânsito -DAT disponíveis para preenchimento no site da PRF, www.prf.gov.br, até 180 dias após a ocorrência do acidente. A Declaração é um documento oficial da PRF, que é validada por um servidor, e tem validade formal para seguradoras e judiciário.

A Polícia Rodoviária Federal orienta que os motoristas envolvidos em acidentes de trânsito sem vítimas deverão, após retirar os veículos da via, coletar as seguintes informações: hora, rodovia, quilômetro da ocorrência (localização do acidente) e município. Em caso de acidentes envolvendo mais de um veículo, a PRF orienta que os envolvidos registrem os dados dos demais veículos e condutores envolvidos, tais como placa do veículo, marca, modelo, nome do condutor e telefone de contato. É importante também que os envolvidos tirem fotos dos automóveis envolvidos, mesmo não sendo incluídas na Declaração de Acidente de Trânsito, poderão ser utilizadas em demandas judiciais que se façam necessárias. Todas as dúvidas e orientações podem ser retiradas através do telefone de emergência 191.

Curiosos – Os acidentes de trânsito, sejam eles com vítimas ou sem vítimas, geram enormes congestionamentos e lentidão. Em sua grande maioria, o engarrafamento ocorre por conta dos curiosos que reduzem a velocidade de forma a ocasionar engarrafamentos apenas para dar aquela “espiada” no acidente. Esse tipo de conduta, além da lentidão no fluxo de veículos, ocasiona também outros acidentes. A PRF orienta que para os usuários evitarem a ocorrência de novos acidentes é importante manter a velocidade compatível com a segurança da via, conservando à distância de segurança dos outros veículos e mantendo a atenção no trânsito, deste modo contribui para o fluxo da via, evitando maiores transtornos e colaborando para um trânsito seguro.

 

PRF

 

 

Se não houver recursos, UFPB vai parar em setembro, alerta reitora

A reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), prevê que se até o final de setembro o Governo Federal não suspender a restrição de recursos na instituição, os quatro campi devem parar a partir de outubro. Para a reitora da UFPB Margareth Diniz, é preciso engrossar o coro de reitores que estão indo a Brasília pressionar o governo federal para reverter a medida.

Segundo ela, esse corte é inviável, uma vez que os recursos de custeios são os que viabilizam as atividades da universidade no seu dia a dia. “Nós pagamos energia, água, telefone, terceirização, motoristas, vigilantes, limpeza, recepção, portaria, tudo com esse recurso, de forma que isso vai fazer falta uma hora”, disse.

Se até o final de setembro Bolsonaro não suspender a restrição de recursos na instituição, os quatro campi devem parar a partir de outubro. Com isso, cerca de 35 mil estudantes, dos mais de 120 cursos da universidade, serão prejudicados.

De acordo com a pró-reitora de graduação, Ariane Sá, o forte risco de suspensão das atividades existe devido à falta de receita para administrar a UFPB. “Os 135 mil alunos com matrículas ativas hoje na UFPB, em todos os quatro campi, serão prejudicados à medida que atividades básicas deverão ser paralisadas, caso serviços essenciais como água, energia, manutenção deixem de funcionar pela falta de verbas para o custeio”, declarou.

E sem serviços de limpeza, energia e material de expediente não é possível utilizar salas de aula, banheiros, biblioteca nem laboratórios. Mas como um centro de ensino superior como a UFPB chegou a essa situação? As respostas podem ser encontradas ao fazermos uma retrospectiva ao mês de abril, quando o Governo Federal bloqueou 30% dos recursos da área de Educação em todo o país, sob a alegação de redução no orçamento da pasta.

pbagora

 

 

SES faz alerta para cuidados com a saúde masculina

No Dia do Homem, celebrado no Brasil nesta segunda-feira, 15 de julho, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) orienta sobre os cuidados com a saúde masculina. A atenção e cuidado à saúde do homem devem andar em conjunto com as ações de Atenção Básica em Saúde, que, por sua vez, potencializa a busca ativa à população masculina e aproxima os homens das Unidades de Saúde da Família.

“Nesta data pontual nossa intenção é estimular que homens cuidem da saúde. Historicamente, culturalmente, o homem foi ensinado a acreditar que é muito forte e que não adoece e, claro, não é assim que funciona. Mas, é exatamente essa perspectiva que faz com que a população masculina não busque assistência médica. Aproveitamos esta data para reforçar que não é preciso ficar doente para cuidar da saúde, pelo contrário. Os exames periódicos e preventivos são essenciais para manter uma boa qualidade de vida”, alertou o coordenador da Área Técnica de Saúde do Homem na SES, Hélio Soares.

Agravos

As doenças que mais afetam a população masculina na Paraíba, de acordo com levantamento feito pela SES de 2014 a 2018, são: infarto agudo do miocárdio; fatores externos (acidentes, violência por arma de fogo ou arma branca); diabetes mellitus; pneumonia, acidente vascular cerebral hemorrágico; neoplasia maligna da próstata, neoplasia maligna dos brônquios e dos pulmões; neoplasia maligna do estômago; neoplasia maligna do fígado e vias biliares intra-hepáticas; neoplasia maligna da cavidade oral/traquéia, brônquio e pulmão.

No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Sua taxa de incidência é cerca de seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos, pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

“Para diminuir a mortalidade por câncer de próstata, torna-se de extrema importância o incentivo à população masculina no que se refere à adoção de hábitos de vida saudáveis, bem como o autocuidado. A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não causa sintomas no início, mas tumores em estágio mais avançado podem causar dificuldades para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga, presença de sangue na urina e, em alguns casos, dor óssea na região das costas.

Por isso, o diagnóstico precoce da doença é essencial e este é realizado através do toque retal e da dosagem do PSA no sangue onde se pode avaliar a próstata. A população masculina deve procurar as Unidades de Saúde da Família para realização dos exames preventivos, se possível uma vez ao ano, após os 50 anos, ou conforme orientação médica”, informou Hélio.

Atendimento

A rede de Atenção básica é ordenadora e coordenadora do cuidado dos demais serviços de saúde, a exemplo dos serviços especializados.

“Os serviços especializados na rede hospitalar estadual entram de acordo com a necessidade individual. A Paraíba oferece diversos serviços, seja de reabilitação, urgência e emergência, saúde mental ou diagnóstico e laboratorial. Assim, é importante que o homem procure a Unidade de Saúde da Família mais próxima da sua residência pelo menos duas vezes por ano, ou sempre que apresentar necessidade, para fazer exames de rotina e acompanhamento”, pontuou Hélio Soares.

 

portalcorreio

 

 

Inmet renova alerta de perigo por chuvas para 87 cidades da Paraíba

Um novo alerta de risco potencial por conta do grande volume de chuvas foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na manhã desta segunda-feira (17) para 87 cidades da Paraíba, incluindo João Pessoa e Campina Grande. Segundo dados da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de João Pessoa nas últimas 24 horas, a contar de domingo (16) até a manhã desta segunda, choveu cerca de 84 milímetros.

Somente nos últimos quatro dias, até a manhã de domingo, a Defesa Civil da capital paraibana havia registrado um volume de 495,5 mm, aproximadamente 83% do total registrado de chuvas em todo o mês de junho. De acordo com a coordenadoria da Defesa Civil, de 1º a 16 de junho foram registrados 595 mm de chuva em João Pessoa.

Considerando o volume de quinta-feira (13) até a manhã de domingo, cerca 460 mm, a Defesa Civil de João Pessoa considerou a maior quantidade de chuva na cidade dos últimos 30 anos em um período de 96 horas.

Famílias desabrigadas

O grande volume de chuvas afetou diretamente as famílias que moram em áreas ribeirinhas de João Pessoa. De acordo com a Prefeitura de João Pessoa, pelo menos 76 famílias estão recebendo assistência por conta das chuvas, abrigadas em equipamentos da Prefeitura Municipal de João Pessoa, sendo a maioria oriundas dos bairros São José, além das comunidades São Rafael, Tito Silva, Padre Hildon Bandeira e Engenho Velho.

Famílias desabrigadas pela chuva estão em ginásios de quatro escolas de João Pessoa — Foto: Hebert Araújo/TV Cabo Branco

Famílias desabrigadas pela chuva estão em ginásios de quatro escolas de João Pessoa — Foto: Hebert Araújo/TV Cabo Branco

Foram disponibilizados colchões, alimentação, atendimento médico e equipes estão cadastrando as famílias nos serviços disponibilizados pela pasta. As famílias foram realocadas temporariamente para quatro locais de abrigo.

As famílias que precisem sair de suas casas devido aos problemas acarretados pelas chuvas podem se deslocar às Escola Municipal Seráfico da Nóbrega, em Manaíra; Ginásio da Praça Gervásio Maia, no Colinas do Sul; CRC Jardim Veneza e Escola Municipal Leonel Brizola, em Tambauzinho.

Transtornos da chuva

  • Barreira do Castelo Branco deslizou e interditou uma faixa da BR-230, no sentido João Pessoa – Cabedelo
  • Deslizamento na encosta da Rua Desportista José Eduardo de Holanda, no Cabo Branco
  • Uma árvore caiu na Rua Bancário Wagner Alexandrino Bezerra Japyassu, nos Bancários
  • Buraco aberto no trecho entre as avenidas Maranhão e Pará, trânsito interditado no local.
  • Deslizamento de terra na ladeira do Cabo Branco, em frente ao Paço dos Leões, interditou completamente o trânsito.
  • Cratera se abriu em cruzamento da avenida Rui Carneiro, sentido praia-Centro, ponto oposto à Subestação de Energia. Uma das faixas da avenida está interditada.
  • Cratera engoliu uma das faixas da BR-230, em Bayeux, no km 39, na localidade conhecida como “barriga cheia”.
Barreira do Castelo Branco interditou uma das faixas da BR-230 em João Pessoa — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Barreira do Castelo Branco interditou uma das faixas da BR-230 em João Pessoa — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

 

G1