Arquivo da tag: alcoolizados

PRF flagra 22 motoristas dirigindo alcoolizados durante operação no feriado

A Polícia Rodoviária Federal finalizou a Operação Nossa Senhora Aparecida 2019 nesse domingo (13). Durante a Operação foram registrados 20 acidentes, com 23 pessoas feridas e 1 óbito. Apesar da quantidade de acidentes, o número de vítimas fatais foi pequeno.

A Operação teve início na sexta-feira (11) em todo o Estado da Paraíba com aumento no policiamento tanto nas ações de fiscalização de trânsito, como no enfrentamento à criminalidade. No período da ação, 991 pessoas e 853 veículos foram fiscalizados, sendo flagradas 835 infrações de trânsito, sendo 22 motoristas flagrados dirigindo sob efeito de álcool. Ainda durante a Operação, 25 pessoas foram detidas pelos mais diversos tipos de crime, 3 veículos foram recuperados e 1 arma de fogo apreendida.

O número de acidentes de trânsito aumentou quando comparados com a Operação Nossa Senhora Aparecida 2018, quando foram registrados 8 acidentes. Apesar do aumento na quantidade de acidentes, a gravidade das ocorrências não aumentou, sendo registrado 1 óbito também em 2018.

PB Agora

 

 

Operação Lei Seca flagra 97 motoristas alcoolizados em março de 2019 na Paraíba

A Operação Lei Seca multou 97 motoristas no mês de março por dirigir sob efeito de álcool na Paraíba. De acordo com o Departamento de Trânsito da Paraíba (Detran-PB), mais especificamente pela Divisão de Policiamento e Fiscalização, as informações foram divulgadas em uma balanço nesta segunda-feira (1°).

Foram realizados 858 testes de bafômetro, que resultaram na apreensão de 81 carteiras de habilitação (CNHs) e na remoção de 18 veículos aos pátios do órgão. A operação ainda autuou 87 condutores em flagrante, pela prática de outras infrações ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O CTB prevê que os condutores de veículos flagrados sob efeito de álcool estão sujeitos à multa no valor de R$ 2.934,70, além de responder a processo administrativo de cassação da CNH por um ano.

Em caso de reincidência, será cobrado o dobro do valor da multa e o condutor responderá pela cassação da CNH pelo período de dois anos.

G1

 

Mais de 100 motoristas são pegos dirigindo alcoolizados durante festas de São João

Walter Rafael/Secom-PB
Walter Rafael/Secom-PB

Cento e nove motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool na Paraíba, durante o São João. Os flagrantes foram feitos pela Operação Lei Seca nas cidades com maior tradição nos festejos juninos. De 19 a 24 de junho, as ações foram executadas em Campina Grande, Galante, Patos, Sapé, Guarabira, Itabaiana, João Pessoa e Cabedelo. Ao todo, foram aplicados 1.512 testes do bafômetro.

Durante seis dias de operação, 1.342 veículos foram abordados, houve a apreensão de 35 veículos, 91 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) foram recolhidas e nenhum condutor foi preso. As ações da Operação Lei Seca foram desenvolvidas através de atividades repressivas e educativas, numa parceria entre as Divisões de Policiamento e Educação para o Trânsito do Detran e o Batalhão de Policiamento de Trânsito da Paraíba.

De acordo com o chefe da Divisão de Policiamento e Fiscalização de Trânsito, Ricácio da Cruz, o trabalho das equipes foi reforçado com o aumento do número de agentes atuando, além da contribuição da Polícia Militar e dos órgãos municipais de trânsito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Intensificamos as abordagens nos pontos com maiores concentrações de veículos e municípios com visitações turísticas durante os festejos juninos. Observamos que a população de João Pessoa e Campina Grande está mais consciente em relação à mistura de álcool e direção, as campanhas educativas que o Detran vem realizando têm contribuído muito na mudança de comportamento dos motoristas”, observou Ricácio da Cruz.

Nas cidades que ainda não têm o trânsito municipalizado, como Itabaiana e Sapé, além do trabalho de orientar os condutores quanto ao risco de beber e dirigir, foram fiscalizadas as condições do veículo, bem como a situação dos documentos de porte. “A não municipalização do trânsito dessas cidades acaba repercutindo com o número elevado de infrações, especialmente por documentação irregular do veículo, CNH atrasada e falta de equipamento de segurança”, disse.

Até o dia 5 de julho, quando acontece o encerramento do Maior São João do Mundo, todo o efetivo da Operação Lei Seca será utilizado durante o Plano Operacional de Segurança no Trânsito elaborado pelo Detran para os festejos juninos no Estado. Além de evitar acidentes, salvar vidas e proporcionar um trânsito seguro para todos, a operação intensificada visa, também, garantir maior segurança para quem vai curtir as festas.

 

portalcorreio

Movimento “Não Foi Acidente” quer leis severas para motoristas alcoolizados

Um Projeto de Lei de Iniciativa Popular que propõe alterações no Código de Trânsito está ganhando cada vez mais adeptos em todas as partes do país. O movimento Não Foi Acidente, criado por Rafael Baltresca, tem o objetivo de mudar as leis brasileiras que deixam impunes os responsáveis por tantas vítimas de acidentes causados por quem dirige alcoolizado. O Brasil gasta cerca de oito bilhões por ano com 40 mil acidentados, sendo 40% decorrentes de álcool na direção. Rafael, que teve a irmã e mãe como vítimas fatais destes dados, deseja que esta “guerra civil” termine com a ajuda de campanhas educativas e mais fiscalização e medidas severas para os autores dos crimes.

Atualmente, a pessoa que dirige alcoolizada e mata é indiciada por homicídio culposo (sem intenção de matar); portanto se o atropelador for réu primário pode pegar de dois à quatro anos de prisão. Mas de acordo com a constituição brasileira, até 4 anos, a pena pode ser convertida em serviços para a comunidade, ou seja, “nada acontece com quem mata no trânsito brasileiro”. O projeto pretende que se aumente a pena (de 5 a 9 anos de reclusão), caso se prove a direção com embriagues.

De acordo com Rafael Baltresca, a partir do momento que pessoa bebe e dirige, o acidente já começou. “Tantas e tantas mortes acontecem por pessoas embriagadas que, na hora da alegria, da bebedeira, não entregam a chave do carro para um amigo, não voltam de taxi, não colocam a mão na consciência e pensam na conseqüência”, diz.

O movimento Não Foi Acidente já foi aderido por 521.803 pessoas, entre elas grandes personalidades artísticas e de vários veículos de comunicação. Para se tornar lei, o projeto precisa de mais 788.197 assinaturas. Para conhecer melhor e fazer parte desta ação que visa a proteção da vida humana, acesse: www.naofoiacidente.org.

Bruno Caetano
Abraço Nacional