Arquivo da tag: alcança

Corinthians arranca empate, rebaixa Avaí e alcança pontuação recorde

jogoUm gol de Vagner Love, aos 34min do segundo tempo, mudou tudo em Itaquera.

Neste domingo, com o empate por 1 a 1 na Arena Corinthians, os campeões brasileiros alcançaram 81 pontos, a melhor marca da competição por pontos corridos, com 20 clubes. Love, de quebra, rebaixou o Avaí, que até então vencia em São Paulo graças a um gol do volante Claudinei.

A partida na Arena teve mais de 43 mil torcedores, homenagem para o treinador Tite e um Corinthians interessado em vencer mesmo sem Jadson e Renato Augusto, mas nove titulares. Mas foi graças à entrada de Danilo, no segundo tempo, que o ataque corintiano funcionou e permitiu o recorde, último objetivo corintiano em 2016. O Avaí vai para a Série B com Joinville, Vasco e Goiás.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 x 1 AVAÍ

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 06 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa/RS)
Assistentes: Cleriston Clay (Fifa/SE) e Marcelo Bertanha Barison (ESP 2/RS)
Cartões amarelos: Everton Silva, Vagner, Elias
Público e renda: 43389 pagantes e R$ 2.678.940,00
Gols: Claudinei, aos 13min, Vagner Love, aos 33min do segundo tempo

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf (Bruno Henrique); Malcom, Elias, Rodriguinho (Romero) e Lucca (Danilo); Vagner Love.
Treinador: Tite

Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Emerson e Romário; Renan (Roberto) e Claudinei; Everton Silva (Pablo), Renan Oliveira (Rudnei) e Rômulo; Anderson Lopes.
Treinador: Raul Cabral

 

 

Uol

“Os Dez Mandamentos” bate recorde e alcança 31 pontos no Ibope na abertura do Mar Vermelho

Divulgação/Record
Divulgação/Record

O tão esperado capítulo desta terça-feira (10) da novela bíblica “Os Dez Mandamentos”, da Rede Record, levou a emissora a um novo recorde de audiência. Segundo dados prévios do Ibope, a produção épica bateu a Globo por larga margem, marcando 27,8 pontos contra 19,4 da concorrente. No melhor momento, teve pico de 31 pontos. Os números podem ser alterados na manhã desta quarta-feira (11), quando o instituto puder divulgar os dados já consolidados.

No Rio de Janeiro, o folhetim teve média de 30,3 contra 19,4 da Globo. No melhor momento, a novela alcançou 34 pontos na cidade. Em Belo Horizonte, a vitória foi de 23,3 a 20,8.

O capítulo mostrou o momento em que o Mar Vermelho se abre, permitindo a fuga dos hebreus em busca da terra prometida. Os soldados egípcios que os perseguem morrem quando o mar volta a se fechar, mas esta cena ficou para o próximo capítulo.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Assista ao vídeo que mostra como a cena foi gravada e, mais abaixo, veja galeria de fotos dos bastidores da cena:

 

 

portalcorreio

STJ determina revisão de dívida de paraibano com a Caixa; valor dos juros alcança casa dos bilhões

dinheiroA justiça condenou um paraibano a pagar R$ 1,225 bilhão à Caixa Econômica Federal por conta de um empréstimo de R$ 6.660 feito em 1993. De acordo com o contrato, o valor deveria ser pago em até 7 dias úteis, como o pagamento não aconteceu, os juros foram acumulando e em 2007 chegou na casa dos bilhões.

O caso chegou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que determinou que a Justiça Federal da Paraíba examine novamente o fato.

De acordo com os ministros do TJ que anularam a sentença que mantinha a execução do banco contra o consumidor, a revisão foi determinada por acreditarem na possibilidade de abusos nas cláusulas do contrato.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A dívida, que na época correspondia ao valor de um carro popular, alcançou, em 14 anos, o equivalente ao preço de 55.180 carros do mesmo tipo.

Segundo o relator do caso, ministro Luis Felipe Salomão, o juízo de primeira instância “deveria ter revisado o contrato de adesão”, para apurar eventual abuso nos encargos, conforme previsto pelo Código de Defesa do Consumidor.

O paraibano alega que, após a assinatura do contrato, em novembro de 1993, a Caixa teria engendrado uma equação matemática unilateral e imprecisa, para chegar ao valor de mais de R$ 1,225 bilhão em 2007.

A defesa do executado alegou em recurso ao STJ que seria possível a incidência do Código de Defesa do Consumidor e, consequentemente, a revisão judicial do contrato.

Thatiane Sonally

PB Agora