Arquivo da tag: Agrícola

Trabalho agrícola com apenados de Bananeiras concorre ao Prêmio Innovare

Um trabalho na área de Direitos Humanos, desenvolvido na Comarca de Bananeiras e voltado à ressocialização de apenados, a partir do cultivo de alimentos em Hortas Educativas, está concorrendo – já na segunda etapa – ao 14º Prêmio Innovare, na categoria ‘Justiça e Cidadania’. A propósito, a consultora Sônia Camila, do Instituto Data Folha, está em Bananeiras para realizar, nesta terça-feira (11), a denominada “Vistoria de Prática”, exigência do Instituto Innovare, autora do prêmio.

A divulgação dos projetos vencedores será feita em dezembro, segundo informou a consultora Sônia Camila, que falou à nossa reportagem, por telefone. “O projeto de Bananeiras está bem conceituado, haja vista que já passou pela primeira etapa, deixando para trás centenas de trabalhos”, comentou.

Com o tema “Hortas Educativas na Emancipação Social de Sujeitos em Situação de Vulnerabilidade”, o projeto tem como objetivo a ressocialização de apenados, a partir de uma política penitenciária que tem como finalidade recuperar os indivíduos, para que estes possam, quando saírem da penitenciária, ser reintegrados ao convívio social.

De acordo com o juiz Jailson Shizue, da Comarca de Bananeiras, a iniciativa é  desenvolvida a partir de uma parceria entre o Poder Judiciário; o Estado, por meio do Sistema Penitenciário; e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Campus de Bananeiras, que desenvolve o projeto na prática, por meio dos alunos bolsistas Sérgio Sidney Borges de Araújo e Lucas Brás Barbosa, do curso de Agroecologia, sob a coordenação do professor Alexandre Eduardo.

As hortas estão instaladas nos perímetros internos dos presídios e dos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) de Solânea e Bananeiras, e foram feitas com a utilização de garrafas PETs, material reciclável dos próprios ambientes, bem como compostos orgânicos para adubação.

A partir do conceito da ‘Pedagogia do Oprimido’, de Paulo Freire, construiu-se um elo norteador para as interações entre os envolvidos no projeto. A ação conta com a participação direta de quatro presidiários, do regime fechado, e um agente penitenciário, que receberam formação ligada aos conhecimentos teóricos e práticos sobre a agricultura, alimentação e reutilização de materiais.

Segundo consta no resumo do Projeto, formatado pelos alunos Sidney e Lucas, “os apenados receberam, também, conhecimentos sobre preparação para a vida, proporcionando-lhes uma experiência prática na produção de alimentos e gestão dos recursos naturais, o que pode ser transmitida para as suas famílias, bem como aplicada nas suas próprias hortas e agricultura familiar”.

Innovare – O Prêmio tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Participam da Comissão Julgadora do Innovare ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), do Superior Tribunal de Justiça (STJ), desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque interessados em contribuir para o desenvolvimento do Poder Judiciário.

O Prêmio foi criado pelo Instituto Innovare, uma associação sem fins lucrativos que tem como objetivos principais e permanentes a identificação, premiação e divulgação de práticas do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e de advogados que estejam contribuindo para a modernização, a democratização do acesso, a efetividade e a racionalização do Sistema Judicial Brasileiro.

Assessoria 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cana-de-açúcar é o produto agrícola mais produzido na PB, aponta IBGE

Cana-de-açúcarA cana-de-açúcar é o produto agrícola mais produzido na Paraíba, conforme mostra a Pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM) 2013, divulgada nesta terça-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento, foram produzidas 6.094.359 toneladas do produto em 2013, um aumento de 3,9% em relação a 2012.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O valor da produção de cana-de-açúcar em 2013 foi de R$ 386 milhões, ainda segundo o IBGE. A área destina à colheita do produto foi de 122.070 hectares, sendo que o rendimento médio é de 49.927kg por hectare.

A cidade paraibana que mais produziu cana-de-açúcar em 2013 foi Santa Rita, com 930 mil toneladas do produto. O valor da produção foi de R$ 58,5 milhões no município. A lista segue comPedras de Fogo (900 mil toneladas), Sapé (855 mil toneladas) e Rio Tinto (600 mil toneladas).

O segundo produto agrícula com maior produção na Paraíba foi o abacaxi, com uma produção de 285.715 toneladas em 2013. O valor da produção neste ano foi de R$ 325 milhões. Itapororoca é a cidade que mais produziu abacaxi no passado, com 75 mil toneladas produzidas. Porém, a quantidade de abacaxi produzida no estado teve uma queda de 3,03% de 2012 para 2013.

Extração vegetal
O IBGE também divulgou dados sobre a Produção de Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) 2013. O produto mais explorado na Paraíba é a lenha, com 470.697 toneladas produzidas em 2013. O valor da produção foi de R$ 9,6 milhões.

Em relação aos produtos alimentícios, o mais explorado é a castanha de caju. A Paraíba produziu 239 toneladas do produto em 2013, um crescimento de 4,82% em relação a 2012. O Brasil, no entanto, teve uma queda de 4,03% na produção desse produto.

O produto de extração vegetal que teve o maior aumento de produção na Paraíba em 2013 foi a mangaba, com um crescimento de 6,74%. Em contrapartida, o Brasil teve uma queda de 5,61%. Foram 95 toneladas produzidas na Paraíba em 2013.

G1 Paraíba

Prefeito de Bananeiras homenageia Colégio Agrícola Vidal de Negreiro em Sessão Solene

douglasO Prefeito Douglas Lucena (PPS) participou na tarde desta terça-feira, 22 de Julho, de uma sessão solene realizada pela Câmara Municipal de Bananeiras aonde homenageou o Colégio Agrícola Vidal de Negreiros, que celebra os seus 90 anos. A sessão foi aconteceu no auditório da UFPB.

O Chefe do Executivo Bananeirense disse que nos 90 anos se registra a importância que o Colégio tem para Bananeiras. Acrescentou que o CAVN faz parte da paisagem econômica, social e humana do município.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

Douglas destacou que em sua administração, a parceria entre a Prefeitura e o Colégio Agrícola, tem sido importantíssima. Em um ano e meio já foram 1.306 pessoas certificadas com cursos do PRONATEC, fruto dessa parceria. Lembrou que duas regiões rurais do município já foram qualificados com cursos do PRONATEC, oferecidos nas próprias comunidades, numa parceria com a secretaria de Desenvolvimento Social do município. Outra parceria importante foi a que contribuiu para a conquista do Prêmio Nacional de Prefeito Empreendedor. Nessa parceria, alunos do Curso de Administração da UFPB, concedem assessoria contábil a comtemplados com créditos do Empreender Bananeiras.

Lembrou que o projeto de construção do complexo de piscicultura também contará com a parceria com o CAVN, já que haverá vagas para estudantes desenvolverem suas atividades. Douglas disse que o sentimento é coletivo e é de gratidão. Como representante do município agradeceu ao colégio agrícola pela contribuição dada no desenvolvimento do município e região.

O Vereador Guga Aragão que também participou da sessão disse que a homenagem é do povo de Bananeiras, representado pelos Vereadores. Acrescentou que a história do município não pode ser contada sem que esteja liga a história do Colégio.

O Presidente da Casa Legislativa Ramon Moreira, que presidiu a sessão disse que a universidade possui uma parceria história com o município. Frisou que o Colégio cresce com o município no âmbito social e econômico.  Concluiu dizendo que a câmara é grata à universidade por esses 90 anos.

CODECOM-Prefeitura de Bananeiras-PB

 

Governo simplifica isenção do IPVA de moto agrícola para agricultores paraibanos

 

IPVAO Governo do Estado simplificou a documentação para beneficiar os agricultores paraibanos que solicitam a isenção do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para motos com finalidade agrícola de até 200 cilindradas (200cc). No ato do requerimento da isenção do tributo na repartição fiscal, as categorias de produtor e trabalhador precisam, agora, apenas comprovar que é agricultor junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Medida Provisória nº 206, assinada pelo governador Ricardo Coutinho e em vigor, dispensa no ato do requerimento do benefício do IPVA as demais documentações como ITR e a CNH. Ainda segundo a medida, os proprietários de veículos com finalidade agrícola de até 200 cilindradas, para garantir a isenção do IPVA, precisam permanecer com o veículo no mínimo por dois anos, sem realizar troca ou venda do bem.

Para o secretário Executivo da Receita de Estado, Leonilson Lins de Lucena, a Medida Provisória tem caráter social também no atual cenário de estiagem no semiárido paraibano. “A moto agrícola atualmente é o principal instrumento de locomoção e da movimentação de produtos agropecuários. O ato de reduzir as exigências para conceder o benefício de isenção do IPVA é importante, pois reduzir custos nesse atual cenário de seca é importante para essas categorias agrícolas”, comentou o secretário, acrescentando que a habilitação para guiar a moto continua necessária, mas somente será desconsiderada no ato do requerimento da isenção.

Segundo o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba (Fetag-PB), Liberalino Ferreira, a medida provisória foi positiva, pois tirou a preocupação dos proprietários rurais com receio de perda de isenção e ao mesmo garantiu agilidade no benefício. “No meio rural, o animal deu lugar a moto já algum tempo como instrumento de trabalho. Facilitar a vida dos proprietários de veículos é fundamental nesse sentido”, destacou.

O secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista, avaliou que a isenção aliada à simplificação vai ajudar milhares de trabalhadores na zona rural. “Atualmente, a moto auxilia tanto no transporte pessoal dos trabalhadores como dos produtos agropecuários, por isso essa medida beneficia consideravelmente o meio rural paraibano”, declarou. Marenilson acrescentou que a isenção do IPVA é fundamental porque a moto substitui os animais, antes utilizados pelos agricultores e é importante que todos providenciem a documentação do seu veículo para transitar dentro da legalidade.

 

 

Secom-PB

Escola Agrícola de Lagoa Seca (PB) abre inscrições para Curso Técnico em Agropecuária

escola-agricola-l.-secaEstarão abertas até o dia 1º de fevereiro, no horário das 7h às 13, as inscrições para o curso Técnico em Agropecuária. Os interessados deverão se dirigir à Escola Agrícola Assis Chateaubriand (EAAC) da Universidade Estadual da Paraíba, localizada no Campus II da UEPB, em Lagoa Seca.
As aulas são prestadas gratuitamente através de sistema modulado, sendo focadas, prioritariamente, no ensino da Agricultura e Pecuária, e destinadas aos alunos que concluíram o Ensino Fundamental, estão cursando o Ensino Médio / Superior, ou que já tenham concluído o Ensino Médio / Superior.
O Curso tem duração de dois anos e funciona nos turnos da manhã, das 7h às 11h, e tarde, das 13h às 17h, contando com laboratórios de informática e microbiologia, agroindústria, fruticultura, viveiro de mudas, máquinas agrícolas, biblioteca atualizada e área de zootecnia.
Para o aluno que concluiu o Ensino Fundamental é necessário apresentar, no ato da matrícula, cópias da seguinte documentação: Certidão de nascimento ou casamento; Certificado de conclusão do ensino fundamental e Histórico Escolar; Documentação pessoal: Identidade, CIC, Certidão de Reservista, Título de Eleitor; Umafoto 3X4.
Já o aluno que concluiu o Ensino Médio deverá apresentar cópias de Certidão de nascimento ou casamento; Certificado de conclusão do ensino médio; Histórico Escolar; Documentação pessoal: RG, CPF, Certidão de Reservista, Título de Eleitor e uma foto 3X4.
O aluno que está cursando o Ensino Médio deverá apresentar: Certidão de nascimento ou casamento; Declaração de que está cursando o Ensino Médio; RG, CPF, Certidão de
Reservista, Título de Eleitor, uma foto 3X4.
Outras informações podem ser adquiridas através dos telefones (83) 3366-1244 e 3366 -1297 ou pelo e-mail eaac@uepb.edu.br. Campus II – Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA): Sítio Imbaúba, s/n CEP: 58.117-000. Lagoa Seca – Paraíba.

Secom-PB para o Focando a Notícia

Estiagem provoca perda de 90% da produção agrícola da Paraíba

Na Paraíba a seca castiga a população e os agricultores de todo o Estado. No interior não chove há cerca de 100 dias em várias cidades e o Governo estadual já estima uma perda de 90% de toda produção agrícola e 40% do rebanho animal. O município de São João do Cariri-PB, que fica há 216km da capital João Pessoa-PB, não recebe chuvas desde meados de julho. Em todo Estado são 195 cidades em situação de emergência por causa da estiagem…

Estima-se que cerca de 60 mil produtores foram afetados pela falta de chuvas na região. Onde foi decretado situação de emergência os alimentos e a água estão em torno de 50% mais caros. O Governo do Estado em parceria com a Defesa Civil da Paraíba disse que até a próxima semana 480 postos de atendimento serão instalados e 298 caminhões pipa serão disponibilizados para distribuir água a população.

De agosto até agora choveu apenas 6,3mm em São João do Cariri-PB, quando o normal para o período é chover 134mm. Segundo os meteorologistas da Somar uma forte massa de ar seco continua predominando sobre a região. Para o Estado paraibano não nenhuma previsão de chuva pelo menos até a primeira quinzena de novembro. As chuvas se regularizam na faixa norte do Nordeste apenas no ano que vem.

A estiagem se agravou pois nessa região o período de chuvas vai de fevereiro a maio, mas por causa da atuação do fenômeno La Niña no início de 2012 as precipitações foram irregulares e abaixo da média. A previsão da Somar Meteorologia é que o retorno das chuvas aconteça apenas na quadra chuvosa, que começa em fevereiro de 2013.

Uol

Cooperativa Agrícola Mista de Solânea sem a atuação

foto/diariodobrejo.com

Solânea – PB Considerada até pouco tempo atraz como um verdadeiro exemplo de
organização Administrativa, A Cooperativa Agrícola Mista de Solãnea, pelo
que se vê, mais tem prestado os mesmos serviços que até certo tempo atraz
prestava a todos os seus sócios e coolaboradores, gerando uma certa espectativa
no meio rural, de uma maneira um tanto quanto preocupante.
Na verdade, pelo menos publicamente, nada se sabe sobre o que
realmente ocorreu no comando direcional daquela entidade e o que vem
sendo feito no sentido de sanar  alguns entraves existentes,  visando
a completa reativação das diversas atividades que antes eram prestadas por
aquela respeitada institiução.
Aos diretores, o DIÁRIO DO BREJO, na permanente correção de seus atos,
abre espaços para que possam, de uma maneira em geral, veicular as sempre
desejadas informações que todos os sócios, colaboradores e pessoas do povo,
sempre desejaram, para saber, na verdade, o que está ocorrendo.

foto/diariodobrejo.com

 

diariodobrejo.com