Arquivo da tag: agredida

Adolescente de 14 anos é agredida por não fazer almoço do companheiro, na PB, diz família

Uma adolescente de 14 anos foi agredida, na tarde de quarta-feira (15), em Campina Grande. O suspeito é o pelo companheiro dela, de 24 anos, conforme relato da família à polícia. De acordo com a mãe da vítima, o companheiro da menina a agrediu por ela não ter feito o almoço dele. O casal estava junto há quase 2 anos e tem uma filha de 8 meses.

Segundo o relato da mãe da vítima à polícia, o crime aconteceu após o suspeito chegar em casa e ficar nervoso por não encontrar o seu almoço pronto. Ele teria agredido a jovem verbalmente, jogado ovos nela e a arrastado pelos cabelos para fora da residência.

Ainda conforme a mãe da adolescente, o companheiro é usuário de drogas e só parou com as agressões quando um vizinho se aproximou e o impediu.

Após o crime, a família compareceu à Central de Polícia para registrar um Boletim de Ocorrência. Segundo a polícia, a família da vítima solicitou medida protetivas de urgência. O pedido foi encaminhado ao juiz nesta quinta-feira. O suspeito ainda não foi localizado.

G1

 

Mulher é agredida com punhal pelo marido, em Pitimbu, na PB

Uma mulher foi agredida pelo marido após uma discussão na noite desta quinta-feira (5), no município de Pitimbu, no Litoral Sul da Paraíba. De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito teria usado um punhal para agredir a companheira.

Ainda segundo informações da polícia, o caso aconteceu no Distrito de Acaú. A mulher, de 43 anos, foi atingida no pescoço, no queixo e também nos braços. Conforme a PM, a vítima já havia tentado se separar três vezes.

Ela foi levada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde passou por cirurgia e segue internada em estado de saúde considerado estável. O suspeito não foi localizado pela Polícia Militar.

G1

 

Mulher é agredida com golpes de foice, na PB; principal suspeito é o ex-companheiro, diz delegada

Uma mulher de 51 anos foi vítima de uma tentativa de feminicídio na manhã desta quinta-feira (3), em Queimadas, no Agreste da Paraíba. De acordo com a delegada da Mulher, Juliana Brasil, responsável pelo caso, o principal suspeito do crime é o ex-companheiro da vítima, que não aceitava o fim do relacionamento. Conforme a delegada, a vítima teve a casa invadida pelo homem e foi atingida com diversos golpes de foice.

O caso aconteceu por volta das 6h, no Sítio Torrões, zona rural da cidade. Conforme a delegada, a vítima estava na casa onde mora quando o suspeito invadiu a residência e começou a agredi-la. Para se defender, a vítima ainda teria entrado em luta corporal com o homem, mas acabou sendo atingida com diversos golpes de foice.

Segundo relato de testemunhas à delegada, o ex-companheiro da vítima não aceitava o fim do relacionamento. “Ela estaria começando um novo relacionamento, e o homem não aceitava isso. Ela já havia solicitado uma medida protetiva contra ele em abril deste ano, mas a medida foi negada pela Justiça. O suspeito já tinha histórico de ser agressivo e extremamente violento com ela”, explicou Juliana Brasil.

Após o crime, o suspeito fugiu do local. A mulher foi levada por um amigo em um carro de passeio até o Hospital de Queimadas, mas depois precisou ser transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Por volta das 11h20 desta quinta-feira, a assessoria do hospital informou que a mulher está internada com estado de saúde estável.

Ainda de acordo com a delegada responsável pelo caso, os filhos da vítima moravam próximo à casa da mãe e teriam chegado ao local minutos depois do crime. A Polícia Civil chegou a ir na casa do suspeito, mas o homem não estava no local. Na residência foram apreendidas uma espingarda e facas.

“O que a gente fica triste é saber que a Justiça negou a medida protetiva. Nesses casos, o suspeito é um possível agressor, a mulher já fica vulnerável mesmo com a medida, imagina sem. É muito triste, ela já tinha relatado que ele era violento com ela e, mesmo assim, não tinha proteção de nada, nem da Justiça”, enfatizou a delegada.

Até as 10h30 desta quinta-feira (3), as informações da delegada eram de que o policiais do Núcleo de Homicídios de Queimadas, junto com a Polícia Militar, estavam em diligências atrás do suspeito.

G1

 

Delegado pede exame de corpo de delito e convoca parentes de criança agredida em Mamanguape

A criança de dois anos de idade que sofreu agressões e espancamento do próprio padrasto será levada para a realização de exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) em João Pessoa. O delegado de Rio Tinto, Deusdete Leitão, que acompanha o caso, confirmou em entrevista ao ClickPB que enviará um agente até o Hospital de Trauma, onde a criança está internada, para avaliar a sua situação e decidir quando será feito o exame.

“A partir do momento que tiver condições de fazer o exame. Quando tiver uma melhora aí vou solicitar”, ressaltou o delegado.

Ele comentou ainda que recebeu a documentação repassada pelo delegado plantonista e instaurou o inquérito para prosseguir com as investigações. Os parentes da criança serão convocados para prestar depoimento. O delegado Deusdete Leitão detalhou que pretende ouvir a mãe da criança, o padrasto e os avós maternos.

Os depoimentos deverão ser tomados logo após a realização do exame de corpo de delito. O delegado declarou ainda que se for necessário, irá colher os depoimentos nas residências dos envolvidos. O Conselho Tutelar da região deverá elaborar um relatório sobre o caso para enviar o documento ao delegado.

Até o momento ninguém foi ouvido pela polícia nem nenhuma prisão foi solicitada. Desdete Leitão antecipou ao ClickPB que, quando os agressores forem identificados, poderão ser autuados pela prática de maus tratos e lesão corporal. A mãe da criança, que tem 17 anos de idade, chegou a ser detida pela polícia, mas foi liberada pouco depois. Já o padrasto segue foragido.

De acordo com as primeiras informações, a criança, que tem dois anos de idade, teria sido agredida pelo próprio padrasto. O menino foi socorrido pelo avô materno, que o levou até o Hospital Infantil no bairro Valentina Figueiredo, em João Pessoa. De lá, precisou ser encaminhado até o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, também em João Pessoa.

De acordo com informações da assessoria do hospital, a criança segue internada na enfermaria infantil com quadro de saúde considerado regular. O menino não teve fraturas, mas apresenta vários hematomas pelo corpo e pelo rosto.

 

clickpb

 

 

Mulher é agredida por ex-companheiro e queimada com cigarro; suspeito é preso, na PB

Um homem foi preso na noite desta terça-feira (13) suspeito de agredir a ex-companheiro e provocar uma queimadura no pescoço dela com cigarro, no bairro da Torre, em João Pessoa. Ele foi preso depois que a mulher pediu socorro e os vizinhos chamaram a polícia.

A vítima e o suspeito tinha um relacionamento de oito anos, mas haviam se separado recentemente. No entanto, nesta terça, o homem foi até a casa da mulher, a agrediu, ameaçou e queimou parte do seu pescoço com cigarro.

De acordo com a delegada da mulher, Josenice de Andrade, os vizinhos relataram que as agressões são constantes. Em outros episódios, o homem teria sufocado a mulher e, quando ela já estava perto de desmaiar, ele parava e mandava ela respirar de novo.

Nesta terça-feira, além da queimadura, o homem puxou os cabelos da mulher, apertou o pescoço dela e ameaçou tocar fogo no colchão da cama dela. A mulher pediu socorro e os vizinhos chamaram a polícia.

O suspeito foi encaminhado para a Delegacia da Mulher, na Central de Polícia Civil. Ele está preso na carceragem e deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (14). Segundo a delegada, a mulher nunca havia solicitado medida protetiva. No entanto, após a prisão, a medida já foi solicitada pela delegada e, se após a audiência de custódia o homem for solto, ele vai precisar cumprir as medidas protetivas que serão impostas pela Justiça.

G1

 

Mulher é agredida pelo ex-namorado na frente dos filhos, em João Pessoa

Uma mulher ficou ferida após ser agredida pelo ex-namorado, neste sábado (20), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa, conforme informado pelo posto policial do Hospital de Emergência e Trauma da capital paraibana, para onde ela foi levada.

A equipe do posto da PM declarou que o homem agrediu a mulher, com socos e chutes, na frente dos dois filhos dela, por estar inconformado com o fim do relacionamento. No entanto, até o fim da manhã deste sábado (20), o suspeito não havia sido localizado.

Segundo a assessoria de imprensa do Hospital de Emergência e Trauma, a mulher, de 32 anos, foi levada à unidade por um carro particular, passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. O estado de saúde dela é considerado regular.

G1

 

Mulher é agredida por namorado após ele ter crise de ciúmes, em João Pessoa

Uma mulher foi agredida pelo namorado após ciúmes, nesta terça-feira (16), no bairro do Valentina, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, a mulher contou que estava conversando com o namorado, quando falou o nome de um ex-namorado enquanto conversava com ele. Nesse momento, o homem começou a agredir a mulher.

A Polícia Militar foi acionada. No entanto, quando a equipe chegou ao local, o homem já tinha fugido. Conforme o posto da PM no Hospital de Trauma, ele é da cidade de Patos e a suspeita é que ele tenha fugido em direção ao Sertão.

A mulher, de 32 anos, foi socorrida pela viatura da Polícia Militar ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Ela recebeu os atendimento médicos de emergência e recebeu alta por volta das 23h da terça-feira.

G1

 

Mulher é agredida e baleada no olho, na PB; suspeito é o ex-companheiro, diz polícia

Uma mulher de 25 anos foi vítima de uma tentativa de feminicídio na noite da terça-feira (21), em Teixeira, no Sertão da Paraíba. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito é o ex-companheiro da vítima que, após agredir a mulher, atirou com uma espingarda no olho esquerdo dela.

O caso aconteceu por volta das 19h40, no Sítio São Francisco, zona rural da cidade. De acordo com a polícia, o ex-companheiro da vítima foi até a casa dela e começou a agredir a filha do casal. Na tentativa de socorrer a filha, a mulher também foi agredida pelo suspeito com vários socos na cabeça.

Conforme a PM, após ser agredida, a vítima ligou para a Polícia Militar, mas o homem fugiu do local. Policiais foram até a casa da atual mulher do suspeito, que informou que ele também não estava na residência.

Enquanto a polícia procurava pelo homem, ele teria voltado na casa da ex-mulher e atirado com uma espingarda no olho esquerdo dela, depois fugiu do local. A vítima foi socorrida por vizinhos até o Hospital Sancho Leite, em Teixeira. Em seguida, ela precisou ser encaminhada para o Hospital Regional de Patos.

Na manhã desta quarta-feira (22), a polícia informou que a mulher também precisou ser transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade hospitalar, o estado de saúde dela é estável.

Até as 12h desta quarta, a assessoria do hospital havia informado que a mulher estava sob avaliação médica e que, caso precisasse passar por cirurgia, seria transferida novamente para outro hospital da cidade. Ainda segundo a polícia, o suspeito, de 40 anos, não havia sido localizado.

G1

 

Areia-PB: Bebê que teve traumatismo craniano era agredida pela mãe, diz padrasto à polícia

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

O padrasto da bebê de 11 meses que deu entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande com traumatismo craniano e ferimentos no rosto disse que as agressões sofridas pela vítima partiram da mãe. Na manhã desta quinta-feira (16), o homem prestou depoimento à delegada de Polícia Civil Symone Lacet, na cidade de Areia, no Brejo paraibano, onde o caso ocorreu. A mãe da bebê é uma adolescente de 16 anos.

Segundo a delegada, durante o depoimento, o homem de 33 anos contou que quando começou o relacionamento com a adolescente, a criança já tinha marcas de agressão. “Ele conta que ela tinha ferimentos pelo corpo e também nas partes íntimas, destacando o comportamento agressivo que a mãe tinha com a filha”, disse a delegada.

Ainda durante o depoimento, segundo a delegada, o padrasto contou que a mãe inventou um acidente para negar a agressão. “Ele disse que estava no quintal da casa e a mãe estava com a bebê dentro de casa, quando ele ouviu os gritos da criança. Ao entrar em casa, ele já viu a criança ensanguentada e ajudou a socorrer. A mãe disse que a bebê teria caído no banheiro, mas ele acredita que ela agrediu (a criança)”, destacou a delegada.

Outras duas pessoas que ajudaram a socorrer a criança foram ouvidas, também na manhã desta quinta-feira. Segundo a delegada Symone Lacet, parentes da adolescente também vão ser ouvidos. “Pelo que já investigamos, tudo indica que foi a mãe quem agrediu a criança. Vamos também ouvir parentes para questionar esse histórico de agressões relatado pelo padrasto”, informou a delegada.

A Polícia Civil informou que o inquérito já está sendo concluído e deve ser encaminhado ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) para que sejam tomadas providências em relação à guarda da criança. O Conselho Tutelar da cidade de Areia já comunicou o caso ao MPPB. A criança continua internda e está sendo acompanhada pela mãe.

Estado de saúde

A bebê deu entrada no Hospital de Emergência Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, na última segunda-feira (13) com traumatismo craniano e lesões no rosto. Segundo o Conselho Tutelar de Areia, exames confirmaram que as lesões foram provocadas por agressões.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital de Trauma de Campina Grande, a bebê continua internado na ala pediátrica Em entrevista a, TV Paraíba ela disse que não sabe como a criança se feriu. “Ela tava no banheiro, porque ela anda demais”, disse a mãe.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mulher é derrubada e agredida por assaltante enquanto caminhava com criança na Grande JP

Um vídeo divulgado na internet mostra o momento em que uma mulher é agredida por um assaltante na cidade de Cabedelo. O caso aconteceu na tarde dessa quinta-feira (19) e foi flagrado por câmeras de um circuito de segurança.

As imagens mostram o momento em que uma mulher caminha com uma criança pequena e é atacada pelo homem. A mulher cai no chão e é agredida. Assustada com o que estava acontecendo, a criança corre para se afastar do agressor.

A Polícia Militar confirmou ao Portal Correio que o homem roubou o celular que a vítima carregava. As imagens mostram quando o homem foge correndo.

Um homem suspeito de ser o que aparece nas imagens foi detido na manhã desta sexta (20) e levado para uma delegacia em Cabedelo. A redação tentou contato com a Polícia Civil, mas as ligações não tinham sido atendidas até a publicação desta matéria.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br