Arquivo da tag: afasta

Coritiba se afasta da zona da degola e deixa Atlético-MG longe do título

O jogo entre Coritiba e Atlético-MG terminou com um resultado que afeta demais as brigas nas duas pontas da tabela do Campeonato Brasileiro. O Coxa conseguiu vencer por 2 a 0 e se distanciou da zona de rebaixamento – está com 42 pontos, quatro a mais que o Internacional, primeiro time na degola. Já o Galo, com essa derrota, fica muito distante da briga pelo título, pois tem 60 pontos e está em quarto lugar. O líder Palmeiras tem 70 e faltam apenas quatro jogos para acabar a competição.

O jogo começou muito aberto e corrido, por isso os dois times criaram chances de gol. Mas no lado do Atlético-MG o goleiro Victor fez duas defesas difíceis e evitou que o placar fosse aberto no 1º tempo. No Coritiba quem salvou foi Amaral, que travou um chute de Lucas Pratto que ia para o gol.

Porém, no começo do 2º tempo ninguém conseguiu impedir o golaço de Raphael Veiga, aos 7min, com um belo chute de fora da área. Em vez de aproveitar o embalo, o Coritiba recuou e esperou para contra-atacar. Conseguiu dar trabalho para Victor em uma finalização de Kazim, mas também sofreu muita pressão até o juiz marcar pênalti de Patric em Kazim e sair o gol de Kleber.

Agora o Coritiba vai enfrentar o Santa Cruz, novamente em casa, no dia 16 de novembro, às 21h (de Brasília). Já o Atlético-MG terá um confronto direto contra o Palmeiras em Belo Horizonte, no dia 17, às 21h.

Guilherme Artigas/Fotoarena/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Raphael Veiga ajuda Palmeiras

O meia do Coritiba tem sido especulado como provável reforço do Palmeiras para 2017 e, neste domingo, ajudou o time paulista, afinal o Atlético-MG é adversário do Palmeiras na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Aos 7min do 2º tempo, ele teve espaço para arrumar a bola fora da área e acertou um chute no ângulo, sem chance para Victor defender. Ele passou a ser muito criticado por ter caído de produção quando surgiram os boatos de transferência, então vibrou muito quando fez o gol, correndo na frente da arquibancada do Couto Pereira.

Quem foi mal: Otero e Cazares

Dessa vez os gringos do Atlético-MG não brilharam e erraram muitas jogadas no meio-campo. Marcelo Oliveira resolveu tirar os dois no 2º tempo para entradas de Fred e Maicosuel.

Filho substituto

Como Paulo César Carpegiani estava suspenso, o Coritiba teve uma curiosidade no banco de reservas: o substituto foi o filho do técnico, Rodrigo Carpegiani.

Reverenciado pelos adversários

Quando entrou no Couto Pereira, o técnico do Atlético-MG, Marcelo Oliveira, foi aplaudido pela torcida do Coritiba. Ele comandou o Coxa em 2011 e 2012, quando o tive foi vice-campeão da Copa do Brasil duas vezes.

CORITIBA 2 x 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba-PR
Data: 06/11/2016
Árbitro:  Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Cartões amarelos: Raphael Veiga (CTB)
Gols: Raphael Veiga, aos 7min do 2º tempo; Kleber, aos 47min do 2º tempo

CORITIBA
Wilson; Cesar Benítez, Juninho, Walisson Maia e Dodô; Amaral, César González (Kazim), Juan (Geovane) e Raphael Veiga (Edinho); Kleber e Iago
Técnico: Rodrigo Carpegiani

ATLÉTICO-MG
Victor, Patric, Erazo, Gabriel, Fábio Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete, Cazares (Maicosuel), Otero, Luan (Robinho) e Lucas Pratto (Fred)
Técnico: Marcelo Oliveira

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Palmeiras vence Inter e afasta pressão do Santos na briga pelo título

palmeirasO desempenho oposto ao resultado. Em uma tarde de futebol truncado, o Palmeiras ganhou ainda mais folga na liderança do Campeonato Brasileiro. Diante de mais de 30 mil pessoas no Allianz Parque, o time comandado por Cuca derrotou o Internacional pelo placar de 1 a 0, neste domingo, e se aproximou ainda mais da conquista do título.

O resultado positivo conquistado graças ao gol do meia Cleiton Xavier, aos 18min do primeiro tempo, deixa o Palmeiras a apenas uma vitória da meta definida por Cuca para encerrar o jejum de 22 anos sem conquista da Série A. Com 70 pontos, a diferença para o vice-líder subiu para seis com o tropeço do Flamengo no último sábado.

A quatro rodadas do fim da competição, o Santos surge como principal perseguidor e única ameaça ao título palmeirense. O clube de Vila Belmiro chegou aos 64 com a vitória de virada sobre a Ponte Preta (2 a 1), em duelo ocorrido na manhã deste domingo.

O Internacional, por outro lado, se complicou na briga contra o rebaixamento. O time colorado tem 38 pontos e não vence há três partidas. Foi ultrapassado pelo Vitória, que venceu na rodada, e por isso volta à zona de rebaixamento.

As duas equipes agora terão dez dias antes de retornarem aos gramados. O Palmeiras pode se aproximar ainda do título no próximo dia 17, quando encarará o Atlético-MG, no Independência. Na mesma data, o Internacional recebe a Ponte Preta. Ambos os duelos estão marcados para as 21h (de Brasília).

Quem foi bem: Yerry Mina

Enquanto o setor ofensivo com Dudu e Jesus viveu uma tarde ruim, Yerry Mina mais uma vez sobrou no sistema defensivo. O zagueiro colombiano deu sustentação à zaga palmeirense e ainda se mostrou à vontade para iniciar o trabalho de ataque do time de Cuca. Muito da pouca eficiência do Inter deve-se a mais uma ótima atuação do camisa 26 do Palmeiras.

Quem foi mal: Gabriel Jesus

No último jogo antes de se apresentar à seleção brasileira, Gabriel Jesus novamente não correspondeu. O camisa 33, grande estrela palmeirense, se movimentou e procurou o jogo, mas acumulou erros de passes e decisões equivocadas, que atrapalharam o time. Nem a mudança de posicionamento para a ponta desafogou o atacante, agora há oito partidas sem anotar gols.

Cleiton Xavier ressurge na hora H

Mauro Horita/AGIF

Único meia especificamente de criação do elenco palmeirense, Cleiton Xavier ganhou uma nova chance neste domingo. Pela primeira vez titular desde 21 de agosto, o camisa 10 mostrou-se participativo e ainda acabou premiado com um gol. Oportunista, o veterano de 33 anos aproveitou desvio de Thiago Santos e abriu o marcador no Allianz Parque. No segundo tempo ele não suportou as dores no ombro e acabou substituído por Fabiano.

Palmeiras sofre com conhecidos problemas

Rubens Cavallari/Folhapress

Mesmo com a opção mais ofensiva de Cleiton Xavier e o retorno de Róger Guedes ao time titular, o Palmeiras sofreu com mais uma tarde de desempenho aquém do esperado. Diante de um Inter com a marcação bem encaixada, o líder do campeonato dependeu das bolas paradas para assustar Danilo Fernandes. No primeiro tempo, as duas finalizações ao gol saíram desta maneira.

Internacional se fecha no Allianz Parque

O Internacional se apresentou como um time compacto e bem armado defensivamente no Allianz Parque. As linhas próximas na intermediária resguardaram o gol de Danilo Fernandes e permitiram pouco sossego do Palmeiras no ataque. Jesus e Dudu, bem marcados, foram forçados a erros com os quais não estão acostumados a apresentar.

Cuca não ‘recupera’ Gabriel Jesus

Rubens Cavallari/Folhapress

O treinador palmeirense colocou como missão a si próprio resgatar o futebol pleno de Gabriel Jesus. Cuca escalou o artilheiro palmeirense no Brasileiro como centroavante, mas mudou a ideia inicial com a atuação bem apagada na primeira etapa. Alecsandro entrou como referência, e Jesus posicionou-se na ponta direita. A alteração, no entanto, pouco alterou a tarde ruim do camisa 33.

Celso Roth desiste de William no meio

Rubens Cavallari/Folhapress

O treinador colorado apresentou uma novidade na escalação do Internacional: a opção por William no setor de meio-campo. Sem vitórias nos cinco jogos em que o camisa 2 atuou mais avançado e com a derrota parcial ao final da primeira etapa, o treinador voltou com o campeão olímpico na lateral direita e optou por lançar o jovem Diego, destaque do time B.

Tensão

A atuação abaixo do esperado refletiu no comportamento dos torcedores nas cadeiras do Allianz Parque. Sem o setor Gol Norte, fechado pela última vez em virtude de decisão do STJD, o torcedor sentiu a tensão da partida. Fora os gritos dos organizados, as manifestações mais fortes sugiram em lances pontuais, como um desarme bem executado de Thiago Santos sobre Anderson.

Gramado reformado suporta forte chuva

Rubens Cavallari/Folhapress

A grande discussão da semana em torno da partida recaiu sobre as condições do gramado no Allianz Parque. Reformado durante os últimos dez dias, inclusive com trechos totalmente trocados, o terreno de jogo suportou a forte chuva que atingiu São Paulo durante o primeiro tempo. O piso apresentou, segundo análise da própria WTorre, 75% das condições ideais.

Ficha Técnica

Palmeiras 1 x 0 Internacional
Data:
06/11/2016
Local: Arena Allianz Parque, em São Paulo-SP
Hora: 17h00 (de Brasília)
Público: 31.967 pessoas
Renda: R$ 2.112.446,12
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Cartão Amarelo: não houve
Cartão Vermelho: não houve
Gol: Cleiton Xavier aos 16 minutos do primeiro tempo.

Palmeiras: Jailson; Jean, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos (Gabriel), Tchê Tchê, Cleiton Xavier (Fabiano), Róger Guedes (Alecsandro) e Dudu; Gabriel Jesus. Treinador: Cuca.

Internacional: Danilo Fernandes; Ceará (Eduardo Sasha), Paulão, Ernando e Geferson; Anselmo, Rodrigo Dourado, William, Alex (Valdívia) e Anderson; Aylon (Diego). Treinador: Celso Roth.

 

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cruzeiro vira sobre o Fluminense e se afasta da degola no Brasileiro

cruzeiroO Cruzeiro venceu o Fluminense, de virada, na tarde deste domingo (6), no Mineirão, em partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com gols de todos os homens do sistema ofensivo – Rafael Sóbis, Willian, Arrascaeta e Alisson –, os mineiros fizeram 4 a 2 no rival carioca. Richarlison, substituído ainda no primeiro tempo, e Magno Alves foram os autores do gols visitantes.

Com o resultado obtido no Gigante da Pampulha, os comandados de Mano Menezes chegam a 44 pontos e ficam a oito do Vitória, primeiro da zona de rebaixamento. O triunfo permite que a equipe se distancie consideravelmente do inédito descenso. Os atletas de Levir Culpi, por outro lado, seguem com 48, seis a menos que o Atlético-PR, último do G-6.

O melhor: Sóbis concilia marcação e chegadas ao ataque no Cruzeiro

Rafael Sóbis tornou-se peça fundamental no esquema tático de Mano Menezes. Responsável pelo lado direito da segunda linha de quatro jogadores que se forma no sistema defensivo, o atacante ainda incomodou a defesa do Fluminense. Ele finalizou com frequência e até chegou a balançar a rede no primeiro tempo. Foi o quarto gol do camisa 7 desde a sua chegada à Toca da Raposa II.

O pior: Gum falha na marcação dos homens de frente do Cruzeiro

O zagueiro do Fluminense deu muito espaço aos atacantes do Cruzeiro. Não é à toa que os quatro homens de frente balançaram a rede de Júlio César. Os espaços encontrados na defesa adversária acarretaram em uma goleada para o time mandante. O principal erro do defensor foi na marcação sobre Willian no gol que deu a virada para os mineiros.

Lentidão da defesa do Cruzeiro beneficia velocidade do Flu

Levir Culpi optou pela permanência de Richarlison no comando do ataque. O jovem foi preponderante para o gol obtido no Mineirão. Ele se aproveitou da baixa velocidade do sistema defensivo adversário para balançar a rede. Em arrancada da intermediária, o centroavante passou facilmente pela dupla de zaga – formada por Bruno Rodrigo e Léo – e mandou para o fundo do gol de Rafael.

Rafael Sóbis volta a marcar pelo Cruzeiro após três meses

Sem balançar as redes adversárias desde o jogo contra o Internacional, em 4 de agosto, quando estufou a meta em três oportunidades, Rafael Sóbis reencontrou o caminho do gol. O dono da camisa 7 aproveitou tabela com Willian e Arrascaeta para marcar depois de 18 compromissos de jejum.

Willian faz o primeiro gol na 2ª passagem de Mano pelo Cruzeiro

Escolhido por Mano Menezes para a vaga de Ramón Ábila, Willian reencontrou o caminho das redes na partida deste domingo. Escalado frequentemente como centroavante, o camisa 9 marcou o da virada contra o Fluminense. O atacante fez o sétimo gol em 43 partidas disputadas pelo clube na temporada. O jejum do atleta durou 18 partidas e perdurava desde 31 de julho passado.

Contragolpes do Cruzeiro definem a partida no 2º tempo

Em vantagem no placar, o Cruzeiro optou por chegar ao ataque em lances de contragolpe. E foi desta forma que o time comandado por Mano Menezes decidiu o confronto disputado no Mineirão. Arrascaeta não demorou nem um minuto completo para roubar a bola de Edson no meio de campo e balançar a rede de Júlio César. Alisson aproveitou nova falha do Fluminense na saída de bola, chegou ao ataque e deixou a sua marca.

Cruzeiro aposta em finalizações de fora da área para levar perigo

Com um ataque mais leve devido a saída de Ramón Ábila e a entrada de Willian, o Cruzeiro abusou dos chutes de longa distância. Willian, Rafael Sóbis e Alisson exigiram boas defesas de Júlio César em lances deste tipo. A alteração na função de centroavante acarretou na mudança da forma de jogar do time. Até o lateral esquerdo Bryan teve uma oportunidade de marcar desta forma, mas não foi feliz.

Contragolpes e jogadas individuais ditam ritmo do Fluminense

O Fluminense apostou em dois fatores para chegar ao gol de Rafael. Os lances de contra-ataques e individuais foram fundamentais para a forma de jogar do time comandado por Levir Culpi. Com passes de Gustavo Scarpa, Richarlison, Magno Alves, Cícero e Wellington incomodaram bastante o sistema defensivo adversário. Por pouco, o visitante não balançou a rede. O time das Laranjeiras ainda deixou a sua marca no último lance. Magno Alves marcou em cobrança de escanteio.

Ficha técnica
Cruzeiro x Fluminense

Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 6 de novembro de 2016 (domingo)
Horário: às 17h (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Cartão amarelo: Alisson (Cruzeiro); Claudio Aquino (Fluminense)

Gols: Richarlison – 9’/1ºT (0-1); Rafael Sóbis – 26’/1º (1-1); Willian – 44’/1ºT (2-1); Arrascaeta – 1’/2ºT (3-1); Alisson – 5/’2ºT (4-1); Magno Alves – 47’/2ºT (4-2)

Cruzeiro
Rafael; Lucas Romero, Léo, Bruno Rodrigo e Bryan; Henrique, Ariel Cabral, Arrascaeta (Alex – 39’/2ºT) e Alisson; Rafael Sóbis e Willian (Ramón Ábila – 27’/2ºT).
Técnico: Mano Menezes.

Fluminense
Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Edson, Cícero, Claudio Aquino (Danilinho – 15’/2ºT) e Gustavo Scarpa; Wellington (Marcos Júnior – 15’/2ºT) e Richarlison (Magno Alves – 30’/2ºT).
Técnico: Levir Culpi.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

De virada, SP dá sobrevida a Gomes, se afasta da degola e tira Flu do G6

sao-pauloO São Paulo conquistou importantíssimo resultado nesta segunda-feira ao vencer o Fluminense, de virada, por 2 a 1, em Edson Passos. Wellington abriu o placar para os cariocas, que sofreram o revés após os tentos de Thiago Mendes e Rodrigo Caio.

Com a vitória, o São Paulo chega aos 39 pontos e se afasta da zona de rebaixamento, pulando para a 12ª posição. Além disso, o técnico Ricardo Gomes ganha sobrevida no comando da equipe. Já o Fluminense, por outro lado, se mantém com 46 pontos, perde três posições e fica fora do G6, em 8º.

São Paulo aposta no contra-ataque, mas ‘Cueva fominha’ atrapalha tática

O São Paulo entrou em campo disposto a fazer uma forte marcação e apostar nos contra-ataques. Logo aos 10min, o time poderia ter provado que a estratégia poderia ter dado certo. Após roubar a bola, os paulistas ficaram em maioria no campo de ataque, mas Cueva demorou a decidir o que fazer e acabou desarmado por Giovani. O peruano foi melhor quando teve chance de finalizar e acertou a trave de Julio Cesar.

Levir queria expulsão de Denis em pênalti, mas ganha aula de 4º árbitro

Após a jogada à la Maradona de Wellington, Denis tentou parar a sequência de dribles do adversário e derrubou o rival dentro da área. Nesse momento, o técnico Levir Culpi cobrou a arbitragem pedindo a expulsão do goleiro do São Paulo. Restou ao 4º árbitro dar uma aula no treinador e explicar que a regra mudou. A penalidade já é considerada muito punitiva e o goleiro deveria levar apenas o amarelo, como, de fato, ocorreu.

Inspiradíssimo, Wellington usa dribles curtos para furar defesa do São Paulo

Nenhum outro jogador teve mais destaque que Wellington. O atacante do Fluminense desfilou sua habilidade diante do São Paulo, que fazia marcação muito forte. Inspiradíssimo, ele marcou o gol do Fluminense após sofrer pênalti. Ele recebeu no campo de defesa e driblou quatro jogadores até ser derrubado por Denis. Em outro lance, chamou Buffarini para dançar e recebeu outra falta.

São Paulo muda no intervalo, melhora e consegue virada sobre Flu

A apática apresentação do São Paulo, no primeiro tempo, deu lugar a um time vibrante no segundo. Melhor na partida, os visitantes passaram a pressionar o Fluminense, que ganhava por 1 a 0. Após falha bizarra da defesa dos cariocas, os paulistas empataram com Thiago Mendes. A virada não demorou a vir: Rodrigo Caio de cabeça.
FLUMINENSE 1 X 2 SÃO PAULO

Data e hora: 17/10/2016, segunda-feira, às 20h (horário de Brasília)
Local: Edson Passos, em Mesquita (RJ)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias – PE
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva e Bruno Cesar Chaves Vieira – PE
Gols: Wellington, aos 30min do primeiro tempo; Thiago Mendes, as 26min, Rodrigo Caio, aos 36min do segundo tempo
Cartões amarelo: Wellington (FLU) Denis, Buffarini e Maicon (SPO)

Fluminense
Julio Cesar; Wellington Silva (Igor Julião), Henrique, Gum e Giovanni; Pierre (Douglas), Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington, Marcos Júnior (Marquinho) e Richarlison
Técnico: Levir Culpi

São Paulo
Denis; Buffarini (Kelvin), Maicon, Rodrigo Caio e Mena; João Schmidt, Thiago Mendes, Wesley e Robson (David Neres); Cueva e Chávez (Pedro)
Técnico: Ricardo Gomes

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sport vence, se afasta da zona da degola e deixa Santos longe do título

campeonato-brasileiroNa Ilha do Retiro, o Santos perdeu para o Sport por 1 a 0 na noite deste sábado e se afastou da briga pelo título, mas permaneceu no grupo dos quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. O Leão, por outro lado, se afastou da zona de rebaixamento. A partida foi válida pela 27ª rodada da competição nacional.

Com o resultado, a agremiação paulista ficou no quarto posto da tabela de classificação do Brasileirão, com 45 pontos. Apesar disso, está praticamente sem chances de brigar por título, pois ficou a nove pontos do líder Palmeiras. Enquanto isso, o Sport chegou aos 33 pontos e se afastou da zona de rebaixamento, ficando na 13ª colocação.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Atlético-PR no próximo sábado, 1º de outubro, às 21 horas (de Brasília), na Vila Belmiro. Na mesma data, o Sport encara o Fluminense às 18h30 (de Brasília), no estádio Edson Passos.

Quem foi bem: Goleiros deixam placar magro

Os goleiros Magrão e Vanderlei foram as estrelas da noite deste sábado. Ambos fizeram boas defesas e foram os responsáveis pelo placar magro de 1 a 0.

Quem foi mal: Elano consegue ser expulso após sofrer falta

Pouco tempo após entrar no lugar de Vitor Bueno, Elano acabou expulso da partida por um vacilo. O meia sofreu uma falta, reclamou com o árbitro e recebeu o cartão amarelo. Ainda não satisfeito, o santista continuou protestando, levou a segunda advertência e, por consequência, o cartão vermelho.

Que vacilo, Braz

O zagueiro David Braz entrou em campo aos seis minutos do início do jogo para substituir o lesionado Gustavo Henrique e não foi bem. O beque santista vacilou diante do atacante Rogério e viu o Sport inaugurar o marcador aos 10 do primeiro tempo.

Não deu para Gustavo Henrique

O zagueiro santista Gustavo Henrique, que tinha conseguido efeito suspensivo para enfrentar o Sport, teve que deixar o gramado da Ilha do Retiro aos seis minutos do primeiro tempo após sentir lesão em uma disputa de bola normal de jogo. David Braz entrou no lugar do beque.

Que chance!

O Sport teve a oportunidade de ampliar aos 23 minutos do primeiro tempo. David Braz fez falta em Diego Souza e o árbitro deu vantagem. Gabriel Xavier, então, avançou até a linha de fundo e cruzou para Everton Felipe, que desperdiçou uma chance incrível.

Pênalti?? Para o árbitro não…

Aos dois minutos da etapa complementar do confronto, Copete cruzou da esquerda, Vitor Bueno finalizou e o goleiro Magrão defendeu. No rebote, Jean Mota chutou e a bola bateu em Ronaldo Alves. Os santistas disseram que a bola tocou na mão do atleta do Sport e reclamaram com o árbitro.

Bruxa solta

No começo do primeiro tempo, o técnico Dorival Júnior teve que mexer no Santos por causa de lesão, o mesmo aconteceu logo no retorno dos vestiários. Aos 9 minutos da etapa final da partida, Vitor Bueno teve que sair para a entrada de Elano, porque sentiu dores na virilha.

FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 0 SANTOS

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 24 de setembro de 2016, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Cartões amarelos: Copete (Santos); Matheus Ferraz  e Vinícius Araújo (Sport)
Cartão vermelho: Elano (Santos)
Gol: Sport – Rogério, aos 10 minutos do primeiro tempo

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura (Paulo Roberto), Diego Souza, Gabriel Xavier (Vinícius Araújo) e Everton Felipe; Rogério (Apodi)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique (David Braz), Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Elano), Copete e Rodrigão (Jean Mota)
Técnico: Dorival Júnior (Lucas Silvestre)
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Botafogo vence, se afasta da zona de rebaixamento e tira Palmeiras da ponta

O Palmeiras foi derrotado e perdeu a liderança na noite deste domingo (31), na 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em noite inspirada de Neilton, que fez dois gols, o Botafogo venceu por 3 a 1, se afastou da zona de rebaixamento e deixou a primeira colocação nas mãos do Corinthians. A equipe do Palestra Itália, que perde a segunda seguida, ocupava a ponta desde a 9ª rodada. Camilo, pelo time carioca, e Erik, pelos paulistas, completaram o placar.

Não foi o fim de semana do time alviverde. No sábado, a equipe recebeu a notícia que Fernando Prass não jogaria mais em 2016 por uma nova lesão no cotovelo. Neste domingo, jogou mal, não mostrou criatividade e ainda cometeu erros que normalmente não são vistos. Para piorar, viu Corinthians e Santos vencerem e fica na 3ª colocação, com 32 pontos, um atrás do arquirrival. O Grêmio, que também poderia passar os palmeirenses, só empatou com o lanterna América-MG. O Botafogo, por sua vez, chega aos 20 pontos, na 14ª colocação.

Vitor Silva/SS Press

Começo arrasador deixa Zé Roberto na saudade

Se o torcedor palmeirense está acostumado a ver sua equipe começar de maneira arrasadora, neste domingo, foi a vez de assistir ao adversário dominando as ações. Nos primeiros 20 minutos, a equipe carioca controlou o jogo e não deu chance ao adversário. Neílton foi acionado à direita em belo lançamento de Lindoso, nas costas de Zé Roberto, e disparou sem dar chances ao lateral veterano. Com chute cruzado, ele venceu Vagner e abriu o placar.

E que golaço!

Neilton infernizou a zaga alviverde no primeiro tempo. Depois de fazer o gol pela direita, ele apareceu pela esquerda e deu um drible que quase fez Jean e Edu Dracena baterem a cabeça. Depois, foi só escolher onde bateria para fazer o segundo gol do jogo.  O Palmeiras, então, melhorou e criou três boas chances de gol em sequência. Sidão defendeu todas elas.

Palmeiras melhora, mas não o suficiente

No segundo tempo, o Palmeiras melhorou com a bola nos pés. Dudu e Rafael Marques entraram para as saídas de Cleiton Xavier e Rafael Marques. Erik chegou até a acertar a bola no travessão de Sidão, mas não foi o suficiente. Apesar de ter mais domínio de bola, o time mostrou falta de criatividade e excesso de bolas aéreas, que não resultaram em nada. Erik ainda aproveitou rebote de Sidão em chute de Moisés para diminuir o placar. Se os palmeirenses tinham alguma esperança, ela acabou com Camilo, aos 41 minutos do 2º tempo, que fez gol de pênalti sofrido por Vinicius.

Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Prass recebe homenagem. Dudu fica no banco

O Palmeiras entrou em campo pela primeira vez após a notícia do corte de Fernando Prass. Os jogadores, inclusive, carregaram uma faixa com a frase “Força, Fernando Prass. Estamos todos com você”. O goleiro provavelmente não joga mais neste ano e será substituído por Vagner, que fez sua segunda partida como titular na noite deste domingo. Além disso, a torcida também se surpreendeu com Dudu no banco de reservas. Por opção do treinador, o atacante começou a partida sentado, com Erik, Guedes e Leandro Pereira como titulares.

Susto antes do jogo

Três membros da delegação alviverde ficaram feridos após um acidente com o veículo a caminho da Arena Botafogo. O fotógrafo da equipe, Cesar Greco, e Artur Ramalho e Gabriel Oliveira, dois membros da comissão técnica, foram levados para o hospital. Todos passam bem, mas Artur precisou ficar no hospital em observação.

Agenda

O Palmeiras volta a jogar na quinta-feira, novamente fora de casa. Desta vez, o adversário é a Chapecoense, na Arena Condá, às 21h30. O Botafogo vai a Campinas para enfrentar a Ponte Preta, no mesmo dia, mas às 19h15.
FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 x 1 PALMEIRAS
Local:
Arena Botafogo (Luso-brasileira), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 31 de julho, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Canales, Airton e Diogo Barbosa (BOT); Edu Dracena, Jean e Vitor Hugo (PAL)
Gols: Neilton, aos 18 e 34 minutos do 1º tempo, e Camilo aos 41 minutos do 2º tempo. Erik, aos 32 minutos do 2º tempo

BOTAFOGO: Sidão; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson e Diogo Barbosa; Airton, Rodrigo Lindoso (Dudu Cearense), Bruno Silva e Camilo; Neílton e Canales (Vinicius Tanque)
Técnico: Ricardo Gomes.

PALMEIRAS: Vagner; Jean, Edu Dracena (Thiago Martins), Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos e Moisés; Róger Guedes (Rafael Marques), Cleiton Xavier (Dudu) e Erik; Leandro Pereira.
Técnico: Cuquinha

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Repórter Tino Marcos se afasta da TV Globo por dez meses

Thiago Duran / AgNews
Thiago Duran / AgNews

O repórter Tino Marcos vai se afastar dos seus trabalhos na TV Globo pelos próximos dez meses. A informação foi dada por Galvão Bueno durante a transmissão do amistoso Brasil x Chile, realizado neste domingo em Londres, no qual a seleção de Dunga venceu por 1 a zero, com gol de Firmino.

Após Galvão revelar que o repórter vai se afastar dos microfones durante esse período para se dedicar à família e aprimorar o inglês, toda a equipe se desmanchou em elogios a Tino Marcos.

O profissional trabalha na emissora desde 1985 e tem a cobertura de sete Copas do Mundo no currículo. Um dos momentos especiais de sua carreira aconteceu em 1994, na Copa dos Estados Unidos, quando a seleção brasileira se consagrou tetracampeã mundial, após um intervalo de 24 anos.

Segundo relato do repórter, a Globo decidiu que deveria ter um repórter em campo, embora a Fifa não permitisse. “Então, entrei como auxiliar de câmera. No momento da volta olímpica, pensei: “Vou me vestir de coragem, vou tentar””, explicou. Tino pulou as placas de publicidade, driblou dois anéis de seguranças e alcançou o gramado do estádio Rose Bowl, em Los Angeles, onde entrevistou os jogadores ao vivo! “Fui identificado, e dois seguranças me pegaram e me levantaram. Estava no céu!”, comemorou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Tino deve voltar aos gramados somente em fevereiro de 2016.

*Colaboração de José Carlos Nery

Descubra o atrai ou afasta o ladrão de carros

roubo-de-carrosUm carro pode ser roubado em menos de 60 segundos e a maior parte dos carros roubados nunca são recuperados. Mais de um milhão de carros são roubados a cada ano, o que equivale a cerca de um carro a cada 26 segundos. Tomando algumas precauções adicionais de segurança você pode evitar ser a próxima vítima.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Obviamente, não é possível questionar os criminosos sobre os motivos que os fazem desistir de certo carro, mas especialistas em roubos e furtos de veículos conseguem delinear quais características costumam deixar o carro menos “roubável” ao estudar os históricos deste tipo de crime, e outras que estimulam o roubo, veja a seguir :

O que atrai o ladrão de carros

– A revenda das peças do veículo é uma das principais razões para roubos no Brasil. Os carros preferidos dos ladrões são os mais populares, por serem mais fáceis de revender peças, mas isso não quer dizer que carros mais caros estejam fora do alvo, claro. Nesse caso, eles são roubados como uma forma de encomenda. Nessa situação, o ladrão não se importa com os acessórios ou objetos que possam existir em seu interior, querem apenas o modelo do carro. Adquirir o seguro do veículo tem como a principal vantagem a possibilidade de comprar um modelo igual com o dinheiro dado pela seguradora.

– O horário também conta. Os ladrões preferem roubar durante a manhã, porque possuem mais tempo para dirigir e distanciar-se. Locais com fácil rota de fuga, como avenidas ou ruas próximas a rodovias são os locais preferidos.

– A facilidade também conta muito na hora de decisão de roubo. Se o ladrão visualiza que o motorista está distraído, é um alvo mais fácil. A desatenção, principalmente quando o motorista usa o celular enquanto dirige (quando, por exemplo, está parado num congestionamento) é o cenário perfeito para o ladrão. Cenários como andar com vidro aberto, demorar a sair do veículo após estacionar, esperar alguém sair de casa com carro ligado são os alvos mais fáceis para a ação de criminosos.

– Já que muitas vezes o veículo pode ser roubado para ser usado em outro crime (como assaltos a empresas, comércio ou residências), os ladrões também buscam veículos com porta-malas grandes.

– Os adesivos que o carro possui são uma boa pista sobre a profissão do motorista. Um adesivo sobre uma certa profissão ou com declarações como “I love Apple” podem dar uma pista da condição social do condutor do veículo.

O que afasta o roubo do carro

Claro que toda tecnologia de hoje, não impede o roubo, “A melhor das tecnologias atrasa o roubo em até três minutos, se o roubo for em uma cidade grande, o ladrão desiste. Mas se for em uma cidade calma, persiste até conseguir impor a sua tecnologia à da montadora.” diz Ademir Fuji, que trabalhou por 30 anos com seguros de carros e hoje é consultor do Sindicato das Seguradoras de São Paulo.

Veja a seguir características que os ladrões não gostam em um carro, ou que podem ser um critério de desempate na hora que eles decidem qual carro roubar. (Sindseg-SP), cidade responsável pelo maior número de roubos do país.

– Os carros com cores mais chamativas são evitados pelos ladrões por dois motivos: a maior facilidade de localização do veículo depois de roubado; e a menor procura no mercado paralelo, tanto por conta da maior dificuldade de revenda (por serem carros que não agradam a todos os gostos)

– Os carros que não possuem acessórios são os menos roubados, pois têm menos peças para serem revendidas. Geralmente os ladrões visam carros com rodas metálicas, rádios, tevês, GPS entre outros equipamentos que podem ser vendidos separadamente. Os rádios originais de fábricas não interessam aos bandidos.

– Apesar de ser uma indicação controversa, há especialistas que acreditam que o uso de película afasta o ladrão. Isso aconteceria porque o ladrão não pode ver quantas pessoas e quem está dentro do carro, fazendo com que tema a reação das pessoas.

– Estacionar o veículo em locais movimentados e claros também inibe a ação de ladrões.

– As rodas são o principal alvo dos roubos hoje em dia porque são vendidas muito facilmente. Como não existe uma identificação da roda com o veículo roubado, muita gente acaba comprando as rodas em qualquer lugar sem saber se elas são fruto de um roubo

– Travas manuais podem inibir a ação do ladrão ao serem avistadas. As travas de volante e as travas de câmbio acabam criando um grau de dificuldade para a ação do criminoso e ele pode deixar de agir ao ver a trava. Não vai evitar 100%, mas vai dificultar o roubo.

 

mundoconectado

Sheherazade se afasta da bancada de telejornal após licença médica

raquelA jornalista Rachel Sheherazade está afastada do “SBT Brasil”. A apresentadora do telejornal está de licença médica e só deve voltar ao comando do telejornal na próxima semana.

De acordo com a assessoria de imprensa do SBT, Sheherazade será submetida a um procedimento simples, mas não informa qual o tipo de procedimento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Enquanto ela estiver fora do ar, a jornalistaKaryn Bravo assume a bancada do noticiário.

Ig

Por unânimidade, Câmara de Santa Rita afasta prefeito Reginaldo Pereira pela 3ª vez

reginaldo-pereiraA Câmara Municipal de Santa Rita votou na manhã desta terça-feira (1), pela 3ª vez, o afastamento do prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira. Todos os presentes votaram acompanhando o relator do processo. Um parlamentar, sobrinho do prefeito, não estava presente.

Na galeria da Câmara, dezenas de cidadãos acompanhavam a votação e vibravam a cada voto positivo pelo afastamento.

O afastamento tem efeito de 90 dias ou até a conclusão do processo. Dentre diversas acusações, Reginaldo é denunciado por nepotismo, o qual ele admitiu, já que esposa, cunhada, e genro ocupam secretarias na Prefeitura.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O vice-prefeito Netinho deve assumir novamente a Prefeitura, pela 3ª vez.

Pedro Callado