Arquivo da tag: admitem

Pesquisa revela que 42% dos homens admitem preferir assistir um jogo de futebol a ter relação íntima

ogoSegundo uma nova pesquisa, 42% dos homens admitem que preferem assistir a um jogo importante do que ter relação íntima com suas parceiras.

Outro dado obtido pelo estudo é que 37% dos homens aceitam ter relações com as companheiras caso a TV permaneça ligada durante o ato, permitindo assim que eles tenham a atenção também no jogo que estiver sendo transmitido.

A pesquisa ainda indica que 27% dos homens pensam sobre futebol durante o momento íntimo. Os estudiosos ainda concluíram que muitos inventam desculpas como lesões (dor nas costas, dor de cabeça) para fugirem de uma relação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A pesquisa com 2.000 homens, de 72 pontos diferente, foi encomendado pela Durex para destacar como o futebol vai afetar a vida de amor das pessoas durante a Copa do Mundo.

Pesquisa revela que 42% dos homens preferem assistir ao futebol do que ter relação com as companheiras

R7

 

Fifa e governo admitem possibilidade de obras inacabadas em 2014

O terceiro balanço da preparação da Copa do Mundo, apresentado pelo Governo Federal na semana passada, foi assunto no evento em que a Fifa anunciou a tabela da Copa das Confederações, no Rio de Janeiro. O relatório apontou que apenas 5% das obras para 2014 estão concluídas, enquanto 40% ainda não saíram do papel. Nesta quarta-feira, pela primeira vez Fifa e governo admitiram a possibilidade de algumas obras não ficarem prontas a tempo para o Mundial.

Tanto o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, quanto o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, adotaram um discurso semelhante e inédito quando questionados sobre o balanço apresentado na última semana.

Aldo Rebelo e Jerome Valcke em evento da Copa 2014 Confederações (Foto: Fabrício Marques / Globoesporte.com)Aldo Rebelo e Valcke, em evento da Fifa, nesta quarta, no Rio (Foto: Fabrício Marques / Globoesporte.com)

– Talvez alguns projetos não sejam tão importantes para a Copa do Mundo. Alguns podem ser entregues após a Copa. Na África do Sul foi assim. Alguns projetos podem esperar. Essa não é a preocupação da Fifa. O que precisamos, com certeza, são dos estádios. Precisamos também que os aeroportos funcionem, que as pessoas possam se locomover de uma cidade para outra. Mas não podemos pensar que um país mudará completamente em cinco, seis anos – disse Jérôme Valcke.

Talvez esses projetos não sejam tão importantes para a Copa do Mundo. Alguns podem ser entregues após a Copa. Na África do Sul foi assim.”
Jérome Valcke

Apesar de demonstrar mais confiança na conclusão das obras, Aldo Rebelo também falou que algumas obras do pacote não são determinantes para 2014. O ministro também disse que governo e Fifa devem dividir responsabilidades.

– Não são apenas obras para a Copa, são para o Brasil. Muitas delas já estavam planejadas muito antes de sabermos que o Brasil iria receber a Copa. Elas foram incluídas no pacote da Copa pelo fato de facilitarem para população local e para os turistas durante a competição. Nós já estamos trabalhando juntos com a presença de Luis Fernandes no COL. Temos absoluta confiança. Os propósitos são os mesmo. Temos de partilhar responsabilidades e desafios. Reunidos anteciparemos problemas, mas também anteciparemos soluções – disse o ministro.

Globoesporte.com

Presidente e Muricy ‘já admitem’ saída de Ibson para o Flamengo

 

Ibson no treino do Santos (Foto: Ricardo Saibun / Divulgação Santos FC)O Fla está cada vez mais perto do volante santista
Ibson (Foto: Ricardo Saibun / Divulgação Santos FC)

Ainda não é oficial, mas o acerto já concretizado para a saída de Ibson do Santos para o Flamengo, em troca do zagueiro David Braz e do lateral Galhardo, fica cada vez mais evidente. Os novos fortes indícios do acordo, que já está selado e só não foi anunciado pelos clubes, foram dados pelo presidente Luis Alvaro Ribeiro e pelo técnico Muricy Ramalho, ambos do Peixe.

Antes completamente arredio a sequer comentar sobre o assunto, Laor já mudou de postura. Mesmo colocando a transferência na condicional, o mandatário do Alvinegro já vislumbra um bom negócio com a confirmação da troca, que ainda inclui o repasse da dívida do Peixe com o Spartak Moscou, ex-time de Ibson, ao Rubro-Negro.

– Se for concretizado, imagino que sim (seja um bom negócio). Mas me recuso a fazer negócio antes da final do Paulista. Nem vi a minuta (do contrato), nem nada. Me recuso a examinar. Só vamos tratar a partir de segunda-feira. Parece que pode ser um bom negócio, mas nosso elenco é muito bom – afirma o presidente.

– Não me lembro do zagueiro central que jogou no Palmeiras. Nunca vi o Galhardo jogar, mas temos as melhores referências possíveis. Ele só não joga porque tem o Léo Moura (na posição). Neymar e ele são amigos, jogaram juntos nas seleções de base – completa Luis Alvaro, sobre a dupla de jogadores já liberada do Flamengo.

Mantendo parte do discurso já adotado anteriormente, Muricy também segue dizendo que só falará do assunto após a decisão do estadual. Mesmo assim, o treinador deixa escapar que há situações inevitáveis no mundo da bola.

Montagem Galhardo e David Braz Flamengo (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)Galhardo e David Braz a um passo do Santos
(Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

– O futebol não são só os clubes e jogadores, têm outras coisas também. O Santos leva tudo muito na ponta da caneta. É assim que funciona e só assim consegue manter as coisas. Quando aparecem grandes negócios, o Santos faz – diz o treinador, deixando clara no ar a possibilidade de perder o jogador em breve.

Após a primeira final do Campeonato Paulista, com vitória santista por 3 a 0 sobre o Guarani, no Morumbi, no último domingo, o GLOBOESPORTE.COM questionou Ibson na saída da delegação alvinegra sobre a transferência para o Flamengo, mas o jogador apenas sorriu e preferiu não responder.

Logo depois da definição do provável tricampeonato estadual do Santos, tudo indica que os clubes devem anunciar oficialmente a transferência.

GLOBOESPORTE.COM

8,6% dos homens admitem dirigir após beber, diz Ministério da Saúde

Pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde mostra que 8,6% dos homens de qualquer faixa etária admitiram dirigir após consumir bebida alcoólica. A proporção é maior do que das mulheres, 1,2%. O levantamento foi feito em 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

Os dados fazem parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011), divulgada na terça pelo ministério.

Segundo o levantamento, 4,6% dos entrevistados admitiram dirigir após beber qualquer quantidade de bebida alcoólica. O hábito é mais comum entre os 25 e 44 anos. No total, foram entrevistadas 54.144 pessoas em 2011.

Considerada a população geral, sem distinção de sexo, Florianópolis tem o maior percentual de pessoas que admitem beber antes de dirigir, chegando a 9,6% – mais que o dobro do percentual nacional (4,6%). Belém foi a cidade que teve a menor proporção (2,5%).

Por sexo
Entre as capitais, o hábito entre homens de beber qualquer quantidade de bebida alcoólica e dirigir é mais comum em Florianópolis (16,5%), Palmas (15,9%), Curitiba (12,9%), Goiânia (12%) e Porto Velho (11,8%).

As capitais com os menores percentuais para o sexo masculino são Belém (5%), Rio de Janeiro (5%), Manaus (6,3%), Rio Branco (6,7%) e Recife (7%).

Entre as mulheres, a capital com maior percentual também é Florianópolis (3,3%), representando mais do que o dobro do percentual do conjunto das capitais do país (1,2%). Em segundo lugar está o Distrito Federal (2,4%), seguido por Vitória (2,1%).

Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o resultado é preocupante. “Medidas legislativas como o Código de Trânsito Brasileiro e a Lei ‘Seca’ têm sido muito importantes para a prevenção dos acidentes de transporte terrestre. Por isso, é fundamental implementar e fortalecer essa Lei, reforçar a fiscalização, além de adotar medidas de comunicação e educação de forma continuada e sistemática”, avalia o ministro.

Lei Seca mais rígida
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (11) texto que endurece a Lei Seca e aumenta as ferramentas para que a polícia comprove a embriaguez dos motoristas. O texto aprovado ainda precisa passar por votação no Senado e só depois segue para sanção presidencial.

O principal ponto do texto é a ampliação das possibilidades de provas, consideradas válidas no processo criminal, de que o condutor esteja alcoolizado. A lei atual ficou enfraquecida pela decisão tomada no fim de março pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que a embriaguez só poderia ser comprovada pelo teste do bafômetro ou por exame se sangue. Na prática, muitos motoristas se recusam a realizar os exames.

 Pelo texto, a comprovação dessa condição poderá ocorrer por “teste de alcoolemia, exame clínico, perícia, vídeo, prova testemunhal ou outros meios de prova admitidos em direito”. O texto também prevê o chamado direito à contraprova – ou seja, caso o condutor não concorde com os resultados destes testes, poderá solicitar que seja realizado o teste do bafômetro, por exemplo.

O projeto aprovado pelos parlamentares ainda dobra o valor atual da multa para quem for pego dirigindo com qualquer teor de álcool no sangue. A punição, que hoje é de R$ 957,70, passa para R$ 1.915,40 – e esse valor é dobrado novamente caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

G1