Arquivo da tag: açude

Homem embriagado morre afogado em açude de Patos

Um afogamento foi registrado na tarde deste domingo, 21 de abril, no Açude do Jatobá em Patos. A informação foi confirmada pelo Serviço Móvel de Urgência – SAMU de Patos. Uma UTI Móvel foi deslocada para o local, pois a informação era que a vítima estava em estado gravíssimo.

Os Bombeiros também confirmaram o chamado, mas ainda não tinham informações concretas sobre o caso.

ATUALIZADO:

Nossa equipe acaba de receber a informação de que a vítima foi a óbito. Ele foi identificado como sendo, Francisco de Assis da Silva Guedes, 30 anos de idade, residente no  Assentamento Tubarão, localizado no município de São José do Bonfim, região metropolitana de Patos. Ele era filho de Manoel Tobias Guedes e Maria do Céu Benedita da Silva.

Francisco estava bebendo bebida alcoólica e foi banha-se no Açude do Jatobá, onde se afogou. Os banhistas perceberam que ele estava se afogando e conseguiram retirá-lo da água.

Tanto a Farinha quando o Jatobá estão recebendo muitos banhistas nesta época do ano.

PatosOnline 

 

 

Tragédia em Belém, professor morre afogado em açude

Uma tragédia no início da tarde desta quinta-feira (18) santa chocou a população de Belém, agreste Paraibano.

De acordo com as primeiras informações, o professor Wellington Pereira residente em Rua Nova morreu afogado no açude de Saviano. O jovem professor tem 26 anos e lecionava a disciplina de História na escola Anita de Melo.

 

blogdofelipesilva

 

 

Homem perde controle de veículo e cai dentro de açude

Um acidente foi registrado da tarde deste sábado (04) na zona rural da cidade de Pirpirituba, no Agreste paraibano.

De acordo com informações, um homem perdeu o controle de seu veículo e caiu em um açude que fica às margens da estrada. O veículo capotou várias vezes antes de cair no açude.

O motorista do veículo, que não teve sua identidade revelada, disse que com o melhoramento recente da estrada, se distraiu e sobrou em uma curva no trecho da ladeira do caju. Além do motorista, havia mais dois ocupantes no veículo.

As vítimas não tiveram nenhum ferimento. O veículo foi retirado por populares com o auxílio de um trator.

Com Givonildo Targino

Após chuva no Cariri, volume do Açude de Boqueirão aumenta 3 cm na PB

(Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)

Depois de sofrer uma perda de 2 cm de água no volume no fim de semana, o açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, no Cariri paraibano, recebeu uma recarga de 3 cm entre esta segunda-feira (8) e terça-feira (9). A melhora no volume ocorreu graças as chuvas registras em cidades do Cariri.

No município de Barra de São Miguel, as chuvas reforçaram a vazão de água no Rio Paraíba, no trecho do distrito de Floresta. Até 8h (horário local) desta terça-feira a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) não divulgou o volume de chuvas na região, mas confirmou que choveu no local.

Segundo o Departamento Nacional de Obras Contra Seca (Dnosc), com as chuvas, o volume do açude teve um aumento 3 centímetros o que equivale a cerca de 225 mil metros cúbicos de água. Com o aumento, o volume do açude chega a quase 9,7% da capacidade total.

Desde que começou a receber as águas da transposição do Rio São Francisco, em 18 de abril de 2017, o açude começou a aumentar o volume todos os dias. Mas entre os dias 5 e 7 de janeiro deste ano, o manancial perdeu 2 cm – cerca de 150 mil m³ – de água.

Essa foi a primeira perda de volume desde a chegada das águas do São Francisco. Segundo a Aesa isso ocorreu por causa de uma manutenção na obra. O Açude de Boqueirão abastece Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem morre após automóvel cair dentro de açude em Alagoa Grande

Um homem morreu e outro ficou ferido, na manhã desta segunda-feira (27), após um veículo Fiat Uno, de cor vermelha, cair dentro de um açude, no município de Alagoa Grande, no Brejo paraibano.

O acidente aconteceu na PB-079, em uma localidade conhecida como Sítio Ribeiro, entre Alagoa Grande e Alagoinha.

José Marcelo Neves de Sousa, 38 anos, perdeu o controle do veículo quando vinha de Alagoa Grande para Alagoinha, onde morava, desceu a ribanceira e o carro caiu na água.

O carona, Cristiano Araújo dos Santos, foi socorrido para o Hospital Municipal de Alagoa Grande pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com ferimentos na face.

Várias viaturas do Corpo de Bombeiros de Guarabira foram acionadas para socorrer as vítimas e remover o carro de dentro do açude.

A vítima era conhecida na cidade de Alagoinha como ‘Marcelo Raça Negra’ por ser fã da banda de pagode.

Clique para ampliar as fotos

Imagens: Cristiano Alves

Roberto Targino com informações de Cristiano Alves – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem morre após sofrer choque elétrico ao trabalhar em bomba de açude, na PB

Um homem de 55 anos morreu após sofrer um choque elétrico no fim da tarde desta terça-feira (29), na Zona Rural do município de Sobrado, na Zona da Mata da Paraíba, a 42 km de João Pessoa. Segundo a Polícia Militar da cidade vizinha de Sapé, o acidente aconteceu quando a vítima fazia manutenção em uma bomba do açude de Antas.

A PM informou que, ao realizar reparos no equipamento, o homem teria entrado em contato com um fio e, nesse momento, sofreu a descarga elétrica, morrendo ainda no local.

Os policiais que registraram a ocorrência não haviam, até o fechamento desta matéria, apurado o que teria provocado o acidente. Uma perícia seria feita no local do fato.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Açude que virou campo de futebol durante seca começa a sangrar, na PB; veja vídeo

O açude Bambu, localizado na Zona Rural da cidade de Alagoinha, no Brejo da Paraíba, a 89 km de João Pessoa, que, há quase ano, havia secado completamente, tornando-se um campo de futebol improvisado para o lazer de moradores, sofreu mudanças significativas após receber grande volume de chuvas nas últimas 24 horas, enchendo e passando a sangrar.

Segundo o radialista Cristiano Alves, que havia registrado o açude completamente seco, o cenário agora é outro, com o rio que abastece o açude “totalmente cheio e quase transbordando”.

Em janeiro deste ano, Alves registrou que dentro do açude seco haviam sido colocadas traves feitas de bambu e o meio do reservatório havia se transformado em um ponto de encontro de jovens.

O açude, conforme o comunicador, tem mais de 30 anos e está situado no Sítio Curral Picado, em trecho próximo à rodovia PB-075.

Confira vídeo do açude cheio:

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Após chuvas, açude de Taperoá começa a sangrar no Cariri da Paraíba, diz Aesa

O açude Manoel Marcionilo, na cidade de Taperoá, no Cariri paraibano, ultrapassou a capacidade máxima de armazenamento e começou a sangrar no início da manhã deste sábado (29). Segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) a sangria já era esperada, depois do aumento no volume do açude com as chuvas e o rompimento de uma barragem no estado de Pernambuco.

O reservatório tem capacidade para armazenar 15.148.900 de m³ de água. De acordo com o morador da cidade, Patrício Silva, o açude começou a sangrar por volta das 8h, com um pequeno fio de água ultrapassando a barragem. “Começou fraquinho, mas está aumentando ao longo das horas”, disse ele. Por volta das 11h a lâmina d’água já transbordava por toda a barragem.

Após chuvas e rompimento de barragem, açude de Taperoá volta a sangrar no Cariri (Foto: Patrício Silva / Arquivo Pessoal)

Após chuvas e rompimento de barragem, açude de Taperoá volta a sangrar no Cariri (Foto: Patrício Silva / Arquivo Pessoal)

Com o sangramento do açude, a água vai seguir pelo Rio Taperoá até um pequeno açude na cidade de Santo André. Depois disso, as águas seguem para o sítio Jacaré, na zona rural de Cabaceiras, onde ocorre o encontro do Rio Taperoá com o Rio Paraíba, já na entrada da bacia hidráulica do açude Epitácio Pessoa, conhecido como Açude de Boqueirão, que está com apenas 3,3% da capacidade total.

Segundo presidente da Aesa, João Fernandes, o sangramento do açude ocorreu após as chuvas registradas na região, mas também por causa do rompimento de uma barragem. “Uma barragem de Pernambuco estourou há alguns dias e essa água chegou até o açude através do Rio Taperoá. Mas, a sangria está ocorrendo também por causa das chuvas que estão sendo registradas no Cariri e no Sertão da Paraíba. Historicamente, entre março e abril, as chuvas são boas e este ano estão acima da média”, disse ele.

Açude estava com 3,2%

Há pouco mais de um mês o açude de Taperoá estava quase seco. Segundo os dados da Aesa, em 14 de março deste ano, o açude estava com 487 mil metros cúbicos de água, que equivale a 3,2% do volume total. Após dois dias de chuvas fortes na região, o volume havia aumentado para 5,6 milhões de metros cúbicos de água, que corresponde a 37,5%, no dia 16 de março.

Já no último dia 14 de abril, o açude havia atingido o volume de 12.688.610 m³, o que equivale a 83,8 % da capacidade total, após 24 horas de chuvas nas regiões do Cariri e do Sertão. Ainda segundo a Aesa, com a capacidade máxima atingida, a população volta a ter garantia de abastecimento, sem racionamento.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Chuva alaga ruas e faz açude sangrar na 1ª cidade que recebe águas da Transposição

açudeUma forte chuva que caiu em Monteiro, na noite deste sábado (1), deixou as ruas alagadas e fez sangrar o  Açude São José, localizado no centro da cidade. De acordo com a Agência Executiva de Gestão da Águas na Paraíba, Aesa, choveu 120 milímetros na cidade.

Por causa do sangramento do açude, a passagem para Monteiro chegou a ficar interditada e também foram registradas inundações de algumas residências,  prédios  públicos  e o mercado municipal.

De acordo com o diretor da Aesa, João Fernandes, as  águas que caíram em Monteiro  desceram para os açudes de Poções e Camalaú e agora  seguem junto com as águas da Transposição pelo Rio Paraíba em direção ao manancial de Boqueirão. Monteiro é o primeiro município da Paraíba a receber as águas da Transposição dos Rio São Francisco.

Ainda na região do Cariri paraibano foi registrada chuva na cidade de Sumé.

Roberto Targino – MaisPB

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Volume de açude sobe 337% uma semana após receber transposição

(Foto: Artur Lira/G1)
(Foto: Artur Lira/G1)

Uma semana após a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco à cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, o açude Poções, principal reservatório da cidade, já aumentou o volume em mais de quatro vezes. Antes da água chegar, o reservatório estava com um volume de 0,8%. Já nesta quinta-feira (16), o volume aumentou 337%, para 3,5%, segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Conforme os dados da Aesa, o volume que era de cerca de 182.000 m³ já passou para 1.037.352 de m³. Depois que a água do Rio São Francisco chega a cidade de Monteiro, através de um túnel da transposição, deságua no Rio Paraíba, passa pelo pequeno açude São José e depois segue para o açude Poções, que abastece a cidade. Atualmente, a população só tem água encanada, uma vez pode semana.

Segundo o presidente da Aesa, João Fernandes, o açude já deveria está com um volume maior, pois, devido uma manutenção em um das bombas na última estação elevatória do eixo leste da transposição, a vazão que chega a Paraíba ainda é reduzida. Ele disse que o problema deve ser revolvido até a próxima semana.

“Atualmente o açude São José está liberando 1.350 litros por segundo para o açude Poções. Já no açude de Poções, nós abrimos uma comporta que está liberando uma vazão de 250 litros por segundo. É pouco, mas a intenção é já ir molhando o leito do rio Paraíba. Quando a vazão da transposição for normalizada e a água começar a passar pelo açude de Poções, ela vai ecoar mais rápido para os açudes de Camalaú e Boqueirão”, disse João Fernandes.

Apesar da chegada das águas do Rio São Francisco já estarem chegando à Paraíba, o presidente da Aesa disse que não sabe precisar se o açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, vai receber primeiro a água do “Velho Chico”, ou a água das chuvas, pois a região tem registrado bons percentuais nos últimos dias.

“Com a forte seca a esperança já era com a água do Rio São Francisco, mas as chuvas estão começando a chegar ao Cariri do estado e se continuar assim, talvez a água da chuva chegue ao açude de Boqueirão, antes mesmo da transposição. Seja como for, o que queremos e ver esses açudes encherem para que a população saia logo dessa crise”, destacou o presidente da Aesa.

Águas do Rio São Francisco chegam ao leito do Rio Paraíba, em Monteiro (Foto: Artur Lira\G1)Águas do Rio São Francisco no leito do Rio Paraíba, em Monteiro, chegam ao açude de Poções (Foto: Artur Lira\G1)

 

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br