Arquivo da tag: Açúcar

Tomar água com açúcar acalma?

água-com-açúcarIsso é um mito! A mistura de água com açúcar não tem propriedades calmantes. Mas pode gerar certo alívio, principalmente em quem está há muito tempo sem comer. A fome libera o hormônio adrenalina, que provoca a sensação de agitação – nesse caso, o açúcar dá energia, combate os sintomas e acalma.

Além disso, entra em ação uma questão psicológica: depois de tomar água com açúcar, a pessoa acredita que vai se acalmar e o método acaba funcionando. Outras técnicas têm o mesmo efeito, como respirar profundamente e contar até dez.

Consultoria: Carlos A. Navas (professor do Departamento de Fisiologia da USP).

recreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sorvete de banana com cacau sem açúcar: saudável e delicioso

sorvete-de-chocolate-com-bananaVontade de tomar sorvete, mas culpa por comer tanto açúcar. Já viu esse filme? Pois procuramos uma opção saudável: sorvete de banana com cacau , sem açúcar e que não precisa ficar no freezer antes de ser consumido. A seguir, aprenda a prepará-lo.

Ingredientes:

3 bananas congeladas e picadas;  ½ de xícara de chá de bebida vegetal de castanhas ou de arroz; 1 colher de sopa de pasta de amendoim sem adição de açúcar; ½ colher de sopa de cacau em pó e ½ colher de sopa de nibs de cacau.

Modo de preparo:

No liquidificador, coloque as bananas, a bebida vegetal, a pasta de amendoim e o cacau em pó. Pulse até criar uma mistura homogênea e cremosa. Adicione então os nibs de cacau e pulse mais uma vez. Sirva em seguida.

Rendimento:

2 porções

Fonte:

Mundo Verde

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Açúcar é apontado como vilão pelo seu colesterol alto, não a gordura

Artigos e revisões que contestam o argumento de que a gordura é o grande vilão das doenças coronárias têm ganhado força. Em vez dela, a culpa seria do açúcar. No mês passado, a revista JAMA Internal Medicine publicou um estudo que sugere que a indústria do açúcar pagou o equivalente a US$ 48 mil para uma pesquisa relacionar doença do coração à gordura saturada e tirar o foco do risco causado pelo açúcar.

Outro famoso é o Estudo dos Sete Países, publicado pelo médico americano Ancel Keys em 1970, uma das pedras fundamentais para se afirmar que as doenças cardíacas são causadas pela gordura, também vem sendo questionado.

iStock

Açúcar invertido é um composto comum em alimentos, é o açúcar com água

Na pesquisa, Keys ignorou países que consomem muita gordura, mas pouco açúcar, como a França, e tem taxas baixas de doenças coronárias. Além disso, o artigo diz que “a taxa de doenças coronárias é correlata à média de calorias derivadas da sacarose (o açúcar comum) na dieta explicada pela interrelação da sacarose com a gordura saturada”. Ou seja, Keys não fez um teste controle para separar o resultado da gordura e do açúcar, apenas considerou os dois juntos.

Um dos maiores acusadores do açúcar, o endocrinopedriatra e pesquisador Robert Lustig, da Universidade da Califórnia, defende que ele causa diretamente doenças cardiovasculares, gordura no fígado, diabetes tipo 2 e cárie.

Ele publicou neste ano na revista Obesity, da Sociedade Americana de Obesidade, o resultado da troca do açúcar por carboidratos na dieta de crianças obesas nos Estados Unidos por nove dias, sem alterar a quantidade ingerida. Observou então uma redução de 10 pontos do colesterol LDL, implicado em doenças do coração, além de reduzir os triglicérides (gordura armazenada no corpo) em 33 pontos e a pressão arterial em 5 pontos. Mesmo sem alteração significativa do peso, o metabolismo melhorou consideravelmente. Para Lustig, a obesidade não é a causa, mas um dos sintomas dos problemas causados no corpo pelo açúcar.

O conceito de que você precisa de açúcar para viver é propaganda que a indústria do açúcar usou para as pessoas não acharem que poderia ser perigoso consumi-lo. O açúcar não é perigoso por causa das suas calorias, mas porque a bioquímica da molécula é perigosa”

Lustig argumenta que as orientações para reduzir o consumo de gordura saturada que vigoraram por 50 anos provocaram um aumento no açúcar adicionado à grande parte dos produtos industrializados: pães, ketchup, e principalmente refrigerantes e sucos. As orientações também fizeram médicos recomendarem a troca de manteiga por margarina e banha por óleos vegetais, entre outros. E o colesterol ruim não diminuiu.

Neste ano, um grupo multidisciplinar nos EUA avaliou dados que haviam sido deixados de fora de um dos estudos mais completos e que dava suporte à hipótese de que a dieta rica em gorduras saturadas aumenta o risco de doenças coronárias, chamado Experimento Coronário de Minnesota (1968-73). “Quando você analisa a sequência histórica da hipótese da dieta-coração dos anos 1950 até agora, parece claro que a publicação incompleta de estudos importantes gerou um viés na pesquisa e na política de nutrição”, diz Daisy Zamora, pesquisadora da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte que participou da pesquisa.

Veneno para o fígado e coração

iStock

O mel também contém muito açúcar e deve ser evitado

Lustig descreve o açúcar como “veneno” por ser metabolizado da mesma forma que o álcool e produzir colesterol nesse processo. A digestão do açúcar leva à formação de uma substância chamada acetilcoenzima A, que forma o triglicérides e acaba se transformando em uma lipoproteína chamada VLDL, que, quando quebrada no fígado, produz colesterol LDL pequeno e denso. Há consenso de que este LDL alto está associado a doenças do coração, já que ele forma placas nas artérias.

Já quando a gente come gordura, eleva o nível de colesterol LDL grande e leve, que é mais inofensivo. “Na corrente sanguínea, você mede os dois juntos, pois é muito difícil distinguir um LDL do outro”, diz Lustig. “O que você faz é olhar o nível de triglicérides em associação ao LDL, pois os triglicérides dizem de qual deles se trata”. Os triglicérides estão associados ao colesterol baixo e denso alto, que significa risco ao coração.

A gordura alimentar não aumenta o colesterol pequeno e denso, mas o açúcar sim. Os carboidratos também aumentam, mas especialmente o açúcar” Lustig

O médico cita uma pesquisa que mostrou que o mesmo número de calorias de glicose e frutose (as duas juntas formam a sacarose) se transformam em coisas diferentes. No caso da glicose, quase nada virou gordura. Mas, das calorias de frutose, 30% se transformam em gordura. Parte dessa gordura não consegue sair do fígado e causa esteatose hepática não alcoólica, ou gordura no fígado.

Essas reações ocorrem independentemente de o açúcar ter passado por menos processos químicos, ou seja, aumenta com ingestão de açúcar refinado, cristal, demerara, mascavo e até mel. A diferença entre os açúcares é, por quanto mais processos de refinamento passar o açúcar, menos minerais ele vai conter, explica nutricionista Gabriela Rebello, pesquisadora da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (ES). Entre os adoçantes, ainda não há estudos que comprovam a relação, mas ambos recomendam cuidado. A única fonte de frutose recomendada por Lustig é a das frutas, pois elas vêm com fibras e em quantidade que somos capazes de metabolizar.

A gordura como vilã

iStock

A frutose e o xarope de milho são açúcares presentes em vários alimentos naturais e industrializados

No entanto, existem os defensores da hipótese de que é a gordura saturada, presente em laticínios e carne vermelha, que aumenta o LDL. Marcelo Bertolami, diretor da divisão científica do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia cita estudos como o de Ancel Keys, alvo da controvérsia atual, outro da década de 1970 chamado Nihonsan, que estudou homens japoneses no Japão, Havaí e na Califórnia, e concluiu que o ambiente e os níveis de colesterol prevalecem sobre a genética como fator de risco para doenças cardíacas.

Ele concorda que o consumo de açúcar está relacionado ao colesterol pequeno e denso. Porém, discorda que haja uma relação causal direta por ser difícil mensurar e separar os dois tipos de LDL. “Quanto mais triglicérides você têm, você tem uma tendência a ter mais LDL pequeno e denso, mas não concordo que o açúcar causa diretamente doença cardíaca”, afirma.

iStock

Muito comum em bebidas para prática de exercício, a maltodextrina é um tipo de açúcar presente nos alimentos

Todos entrevistados concordam que a gordura trans é péssima para o organismo, pois não é metabolizada. “A gordura trans é pior do que o açúcar. O açúcar pode pelo menos ser oxidado e usado para energia. Nós não temos enzima para metabolizar a gordura trans, o corpo não tem outra escolha senão armazenar no fígado, o que causa doença hepática”, diz Lustig. No Brasil, a gordura trans é permitida em porções muito pequenas, como em bolachas industrializadas.

Até hoje, o alerta sobre o risco de consumir gordura saturada existe na orientação do governo americano apesar de a Associação Americana do Coração, a OMS (Organização Mundial da Saúde) e outras autoridades também terem começado a alertar sobre a adição de açúcar ser uma das possíveis causas de risco de doença cardiovascular. O Ministério da Saúde do Brasil recomenda uma dieta mais próxima do natural possível, ou seja, evitar o consumo de alimentos industrializados.

A OMS recomenda que o consumo de açúcar não ultrapasse 10% das calorias consumidas por dia, o que equivale a, aproximadamente, 50 gramas/dia. O brasileiro consome em média 16,3% de açúcar do total de calorias. A nutricionista lembra que um pão francês já tem 25g de açúcar.

Açúcar também está relacionado com câncer e demência

Lustig afirma ainda que o açúcar é responsável pelo aparecimento de demência. Apesar de as pesquisas ainda não terem sido testadas em seres humanos, um estudo publicado em 2015 na revista Biochim Biophys Acta mostrou que a ingestão de frutose (açúcar 33% mais doce que a sacarose) por camundongos reduziu a plasticidade sináptica do hipocampo, afetando o aprendizado e a memória. A maioria das sequelas foi revertida três meses após corte do açúcar da dieta.

Outra pesquisa associa o açúcar ao câncer. Publicada no jornal Cancer Research, o estudo mostra que a dieta rica em açúcar aumenta o risco de câncer de mama e metástase nos pulmões. Lorenzo Cohen, da Universidade do Texas, apontou que substâncias no sangue associadas a esses tipos de câncer são elevadas com o consumo de açúcar em camundongos.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Excesso de açúcar pode causar infarto

acucar-em-casaEm uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, apontou que os brasileiros estão comendo mais açúcar. O número chega a ser bem maior entre os jovens. Cerca de 30% deles consomem doces, refrigerantes e sucos artificiais cinco dias por semana, o que é considerado um consumo excessivo.

O açúcar em excesso pode trazer problemas de hiperglicemia, diabetes e até derrame cerebral e infarto. A Associação Americana do Coração recomenda que nenhuma criança com menos de dois anos coma doces. Os adultos devem consumir apenas 25g de açúcar por dia.

Esses problemas acontecem porque o açúcar não contém nenhum nutriente, por isso é rapidamente digerido pelo organismo e transformado em glicose. Quando consumido em excesso, irá gerar gordura, que naturalmente cairá na circulação e entupirá as artérias, podendo levar ao infarto e derrame cerebral.

Fonte: Minha Vida

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Excesso de açúcar no sangue (mesmo sem ter diabetes) é um problema comum

acucarVocê anda sentindo fome constantemente?

Esse é apenas um sintoma do elevado índice de açúcar no sangue.

Há quem pensa que apenas os diabéticos sofrem com a elevação de açúcar no sangue.

Mas isso não é verdade – qualquer pessoa pode sofrer com os sintomas provocados por alimentos muito doces.

Portanto, refrigerante, bombons, bolos e biscoitos recheados, por exemplo,  devem ser evitados por todos.

Então, para que fique claro: dependendo do que se come, todos em algum momento podem ter elevação do açúcar no sangue.

O verdadeiro problema, porém, é quando os níveis de açúcar no sangue permanecem elevados por um longo período de tempo, pois isso pode causar problemas de saúde mais graves.

Veja o que mais pode causar a elevação do açúcar no sangue:

– Uso de medicamentos químicos

– Alguns problemas de saúde

– Estresse

– Falta de exercícios físicos

Estar com o nível de açúcar elevado não significa necessariamente que você tem diabetes – este é apenas um sintoma dela.

Outros sintomas que indicam a elevação do açúcar no sangue são:

Boca seca

Aumento da sede

Vontade de fazer xixi frequentemente

fome constante

cansaço extremo

pele seca

ganho de peso e excesso de gordura abdominal

dificuldade de concentração

Visão embaçada

infecções recorrentes

problemas de estômago

problemas de nervos

cicatrização lenta de feridas e cortes

Impotência sexual

Para diminuir os sintomas de alto teor de açúcar no sangue, a recomendação é aumentar o consumo de alimentos de baixo índice gliêmico.

Se você não for diabético, apenas isso pode ser o bastante para resolver o problema.

Os alimentos com baixo IG são digeridos e absorvidos lentamente.

Eles produzem aumento gradual do açúcar no sangue.

Os alimentos de baixo IG são muito benéficos para a saúde, pois reduzem os níveis de açúcar e a resistência à insulina.

As dietas de baixo IG também têm benefícios para o controle de peso, porque elas ajudam a controlar o apetite e atrasar a fome.

Aqui está uma relação com alimentos de baixo IG – coma-os com frequência e sentirá a diferença:

ameixa (fresca)

maçã

cereja

pera

melão

kiwi

limão

laranja

cenoura

iogurte natural

kefir

brócolis

quinua

grão-de-bico

brotos

batata-doce

cebola

feijão-branco

lentilha

nozes

castanha-do-pará

farinhas funcionais (coco, banana verde, berinjela, maracujá, linhaça)

E a melancia?

É um caso especial que merece explicação.

A melancia tem um índice glicêmico elevado, mas uma carga glicêmica baixa.

Traduzindo: a glicose proveniente da melancia é absorvida rapidamente, mas o total de glicose é baixo.

Isso significa que, numa dose moderada, a melancia não aumenta a glicemia.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

curapelanatureza

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Estudo revela quantidade de açúcar que a criança deve ingerir

açúcarUm estudo feito pela Associação Americana do Coração, mostrou que a maioria das crianças e dos adolescentes deveriam consumir menos de seis colheres de chá de açúcar todos os dias.

Já as crianças menores de dois anos, o recomendável é não ingerir açúcar, especialmente de produtos industrializados. Uma lata de refrigerante ou suco de frutas comum contém uns 40g (ou 10 colheres de sopa) de açúcar de mesa.

Com o estudo, a recomendação é que desde a infância até a adolescência temos que consumir menos de 25g/dia de açúcares agregados, o que equivale a seis colheres de açúcar comum.

Fonte: Climatologia Geográfica

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Festa da Pedra Pão de Açúcar acontece nesta segunda, 15 de agosto

pedraOs Municípios de Caiçara e Tacima, no agreste paraibano, se preparam para realizar a tradicional festa da Pedra Pão de Açúcar. O evento acontece nesta segunda, 15 de agosto, em comemoração ao dia de Nossa Senhora da Assunção.

Realizada há mais de um século a festa atrai a cada ano mais gente. São romeiros e visitantes que participam de um dia inteiro de programação que começa logo cedo com uma procissão e segue com Celebração da Santa Missa, apresentações culturais e shows musicais.

O local fica há pouco mais de 140 km de Distância da Capital Paraibana, João Pessoa e há cerca de 112 km da capital do Rio Grande do Norte, Natal. Por está há menos de 4 km de distância a sede do município de Caiçara acabou sendo o portal de entrada para a festa, por onde é mais fácil chegar a Pedra. Desde 2013 que a festa passou a acontecer com a parceria das prefeituras de Tacima e de Caiçara.

Este ano o evento conta com shows de Hélio dos Teclados e Bondy com Styllo.

Para receber melhor os romeiros e visitantes, serão oferecidos banheiros químicos, tendas, mesas, lanchonetes, equipe de saúde, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Programação

06h00 – Procissão saindo da Igreja de Caiçara

07h00 – Missa, celebrada na pedra

09h00 – Apresentações culturais na Pedra Pão de Açúcar

00h00 – Saída da Cavalgada do Braga.

11h00 – Shows musicais

Hélio dos Teclados e Bondy com Styllo

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Beber água com açúcar ajuda a acalmar os nervos?

água com açúcarVocê já deve ter levado um baita susto, e para te acalmar, te deram um copo comágua e açúcar para você beber. Mas essa mistura funciona mesmo? De acordo com a ciência, não existe qualquer tipo de comprovação de que beber água com açúcar tenha algum efeito calmante ou sedativo.

Ainda de acordo com os médicos, a água com açúcar pode acabar prejudicando a pessoa, pois quando estamos nesse estado, nosso corpo está cheio de adrenalina, e o açúcar gera energia, deixando o corpo ainda mais estimulado.

Mas você já deve ter percebido que mesmo com a explicação da ciência, em alguns momentos, a água com açúcar serviu para te deixar mais calmo. Para isso, existem duas explicações.

A primeira é que alguns especialistas contam que a água com açúcar pode acalmar quando é ingerida em um momento em que a glicose do organismo está em baixa, ou quando estamos com fome, por exemplo. Dessa forma, o corpo fica com a impressão de estar saciado com o excesso de açúcar e acaba sedando a pessoa.

A segunda explicação é que a água com açúcar possa conter um efeito placebo no organismo, estimulado pela emoção. Isso acontece porque na maioria das vezes, a pessoa que prepara e nos entrega esse copo de água com açúcar é alguém que amamos e que nos transmite confiança, como a mãe, o pai, os avós ou algum outro adulto. Nesse caso, o que acalma é o aconchego e a sensação de amparo.

Fonte: Segredos do Mundo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Consumo excessivo de açúcar pode afetar visão

ovosCom a chegada da Páscoa, os abusos com o chocolate podem gerar vários problemas de saúde, inclusive para os olhos. O conselheiro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e consultor do Instituto Varilux da Visão, Marcus Sáfady, explicou que as consequências do excesso de açúcar no organismo podem ser grave para a visão. Uma glicemia não estável pode levar a alterações dos vasos sanguíneos que provocam, em um estágio mais avançado, doenças oculares sérias, sobretudo para diabéticos.

“Quando o médico percebe pequenas dilatações nas extremidades dos pequenos vasos da retina, assim como presença de micro-hemorragias, confirma o diagnóstico de retinopatia diabética. Por isso, o exame oftalmológico é considerado muito importante no diagnóstico e controle do diabetes. Entre as complicações oculares mais graves da doença, em fases mais avançadas da retinopatia, estão a catarata e o glaucoma.” explicou Sáfady.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A retinopatia diabética é uma complicação do diabetes ocasionada pela deterioração dos vasos sanguíneos que alimentam a retina. Se atingirem a mácula – área responsável pela visão de cores e detalhes – a pessoa poderá notar o aparecimento de manchas, a redução ou embaçamento da visão.  Inicialmente, a doença não apresenta sintomas, mas quando os problemas pioram, os vasos sanguíneos podem romper-se e vazar, causando as micro-hemorragias da retina. “Por isso é necessário que diabéticos realizem exames oftalmológicos regulares e mantenham a doença sob controle”, orientou o médico.

Ainda segundo o oftalmologista, a doença pode se caracterizar também pelo aparecimento de vasos anormais, mais frágeis e mais propensos ao rompimento, podendo dar origem a grandes hemorragias, formar cicatrizes e, consequentemente, levar ao descolamento de retina e provocar ainda o aparecimento do glaucoma”.

Chocolates sem açúcar e comer com moderação são as opções para quem não abre mão das guloseimas na época mais doce do ano. O médico lembra os cuidados regulares que devem ser tomados durante todo o ano para evitar a diabetes e outras doenças.

Agência Brasil

Açúcar de coco: conheça os benefícios do queridinho das dietas

Thinkstock/Getty Images
Thinkstock/Getty Images

Cheio de vitaminas, o açúcar extraído do coco é um ótimo substituto do açúcar comum. Embora com a mesma quantidade de calorias do que o açúcar refinado, o índice glicêmico do açúcar de coco é mais baixo, logo as chances de estocar aquelas gordurinhas indesejáveis diminui.

A razão é simples: quando há picos de açúcar no sangue, o organismo é obrigado a liberar insulina para retirar esse açúcar. Como não tem para onde ir, ele é estocado em forma de gorduras nada bem-vindas.

“O índice glicêmico é a velocidade em que o carboidrato é digerido e transformado em açúcar no sangue. Os alimentos com alto índice glicêmico aumentam a quantidade de açúcar no sangue, fazendo com que o pâncreas trabalhe mais na liberação de uma quantidade maior de insulina para normalizar a glicose no sangue”, explica Cíntia Azeredo, nutricionista do Vita Check-up Center. “Esse processo poderá levar a uma sobrecarga no pâncreas”, alerta ela.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um alimento com baixo índice glicêmico é aquele com glicose menor que 70 mg. Os intermediários, entre 70 e 90 mg. E os de alto índice, que devem ser evitados, maiores de 90 mg. O índice glicêmico do açúcar de coco é 35. O do açúcar comum, 68.

“Todos podem consumir o açúcar de coco, desde que não tenham nenhuma alergia específica ao alimento”, recomenda Cíntia. “Diabéticos também podem, sendo até uma boa opção para o diabético tipo II, pelo baixo índice glicêmico. Porém, não se deve esquecer de que ele irá de qualquer forma agregar carboidratos à dieta e seu excesso acarretará danos à saúde. Um nutricionista poderá calcular a quantidade ideal deste açúcar na dieta”, explica ela.

Cíntia explica que, para quem quer emagrecer, o açúcar de coco pode ser útil em relação à qualidade, pois não passa pelo processo de refinamento e preserva boa parte de seus nutrientes.  “Entretanto, não se esqueça de que possui calorias”.

iG