Arquivo da tag: abstenções

Abstenções, votos brancos e nulos passam de 30% em 117 municípios da PB no 1º turno

urna_eletronicaO primeiro turno das eleições na Paraíba foi marcado pelo alto número de votos ‘perdidos’ – somando votos brancos, nulos e abstenções. Na corrida pelo Governo da Paraíba, os dois candidatos terão que cair em campo para tentar, além de reverter os mais de 132 mil votos dados aos outros candidatos do primeiro turno, convencer 799.885 que não votaram em nenhum deles. Levantamento realizado pelo Jornal Correio mostra que 117 municípios tiveram mais de 30% dos votos ‘perdidos’, o que corresponde a 52,47% dos 223 municípios do Estado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Nesse universo, estão 10 dos 20 maiores colégios eleitorais da Paraíba. Entre os municípios que apresentaram maior índice de votos ‘perdidos’ está Solânea, com 41,84% (22.486 votos). Logo após está Alagoa Grande com 41,08% (23.487 votos), seguido por Sapé com 39,99% (38.424 votos), Esperança com 35,21% (24.900 votos), Queimadas com 33,24% (32.803 votos), Itabaiana com 32,20% (19.726 votos) e Monteiro apresentando o mesmo percentual (24.194). No Sertão, o município de Cajazeiras apresentou 31,89% (44.464) de ‘votos perdidos’, seguido por Santa Rita com 31,80% (90.574 votos) e por fim, Guarabira com 30,17% (39.972 votos).

O levantamento mostra ainda que 13 municípios tiveram mais de 40% dos votos ‘perdidos’ – somando abstenções, brancos e nulos. Na lista estão Triunfo (44,85%), Natuba (44,27%), Pilõezinhos (42,66%), Araçagi (42,05), Solânea (41,84%), Alagoa Grande (41,08%), São José de Caiana (40,88%), Cacimbas (40,86%), Tavares (40,65%), Arara (40,40%), Manaíra (40,38%), Salgado de São Félix (40,35%) e Pilões (40,16%).

 Jornal Correio da Paraíba.

‘Votos em Vital e votos brancos, nulos e abstenções serão decisivos para definir segundo turno na Paraíba’, afirma cientista político

jose-henrique-artigasPara o cientista político José Artigas, dois aspectos podem influenciar definitivamente a possibilidade de um segundo turno nas eleições deste ano na Paraíba.

“O primeiro deles é a votação de Vital do Rêgo Filho (PMDB), especialmente em Campina Grande. Lá ele vem demonstrando uma intenção de votos pequena, mas nós sabemos que sua família é muito forte na cidade, e pode diminuir a votação de Cássio Cunha Lima (PSDB) na cidade. Este fator pode embolar ainda mais as candidaturas de Ricardo e Cássio”, declarou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O outro fator são os votos brancos, nulos e as abstenções. “O que vale nas eleições são os votos válidos. Quanto mais votos brancos, nulos e abstenções, maior a tendência de distanciamento entre o primeiro e o segundo colocados. Isso pode gerar uma grande alteração do cômputo geral das eleições”, afirmou.

Ele lembrou que o número de abstenções nas últimas eleições foi de 20%. “Um em cada cinco eleitores não foram votar nas últimas eleições. Isso é um reflexo de um desencantamento das pessoas com o sistema político. Esse número vem crescendo nos últimos 12 anos”, explicou.

Ele espera que as pessoas pensem bem se querem realmente se abster de participar do processo eleitoral. “Esperamos que a população reflita muito bem sobre seu voto e participe. Quem deixa de votar abre caminho para que outros decidam por ele, e abre mão da legitimidade de cobrança. Quem vota tem direito de cobrar os candidatos, quem não vota não tem”, concluiu.

João Thiago

Cadastro enxuto e campanha forte para incentivar presença podem diminuir número de abstenções na Paraíba

saulo-benevidesUma forte campanha para incentivar a presença dos eleitores ao pleito deste domingo foi protagonizada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Para o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Saulo Benevides, o recadastramento biométrico colaborará para a diminuição das abstenções nestas eleições.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Temos um nível de cerca de 30% de abstenções. Com o recadastramento acreditamos que este número diminua, pois estamos falando de um cadastro mais limpo, enxuto, mais realista. Recadastramos cerca de 80% do eleitorado, que era o nível que queríamos atingir”, frisou.

“É importante incentivar os eleitores para que compareceram às urnas para trazer sua parcela de contribuição para o processo democrático”, concluiu.

João Thiago e Thaísa Aureliano