Arquivo da tag: 43

Avaliação positiva de Dilma cai de 43% para 36%, diz Ibope

 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff caiu de 43% para 36% segundo pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo o levantamento, na comparação com novembro de 2013, todos os indicadores registraram redução.

A queda na aprovação do governo Dilma, isto é, aqueles consideram ótimo ou bom, foi acompanhada por um aumento de 20% para 27% dos entrevistados que consideram o governo ruim ou péssimo. Desta maneira, a distância entre os percentuais de ótimo/bom para ruim/péssimo caiu de 23 para 9 pontos percentuais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O percentual de aprovação do governo Dilma se compara ao levantamento de setembro, pouco após a onda de protestos que tomaram as ruas de várias cidades do País. Na ocasião, a aprovação era de 37%.

A aprovação pessoal da presidente Dilma Rousseff também apresenta queda. De acordo com a CNI, 56% aprovavam a maneira de governar de Dilma no fim do ano passado. Hoje, esse número é de 51%. Os que desaprovam passaram de 36% dos respondentes para 43%.

Entre os entrevistados, há empate técnico entre a parcela que confia (48%) na presidente Dilma Rousseff e os que não confiam (47%). É o pior resultado deste indicador desde julho do ano passado, quando o percentual dos que não confiavam era superior. O número mostra um cenário muito diferente do primeiro trimestre de governo de Dilma, quando 74% da população confiava nela e 16% não confiavam.

Para a reta final do governo, houve queda do otimismo e aumento do pessimismo. A proporção da população que espera que o restante do mandato de Dilma seja ótimo ou bom recuou de 45% para 36%, enquanto os que esperam que os últimos meses deste governo seja ruim ou péssimo subiu de 21% para 28%.

A pesquisa CNI/Ibope entrevistou 2.002 pessoas em 141 município entre os dias 14 e 17 deste mês. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

JB Online

Pesquisa aponta Dilma com 43,7%, Aécio com 17% e Campos com 9,9%

dilma-rousseffPesquisa do instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e divulgada nesta terça-feira (18) mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) manteve o patamar de intenções de voto para as eleições presidenciais de 2014, com 43,7% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, de novembro, ela aparecia com 43,5%. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o segundo, com 17% (19,3% em novembro), e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), o terceiro, com 9,9% (9,5% na pesquisa anterior).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na pesquisa atual, dos ouvidos, 20,4% não votariam em nenhum ou optariam por votar em branco ou nulo. Não souberam responder 9% dos entrevistados.

A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuias. O MDA ouviu 2.002 eleitores entre os dias 9 e 14 de fevereiro em 137 municípios de 24 unidades da federação. Por ser ano eleitoral, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como determina a regra do processo eleitoral, sob o número 00012/2014.

Em um cenário no qual Marina Silva (PSB) é a candidata no lugar de Eduardo Campos, Dilma tem 40,7% e Marina aparece em segundo, com 20,6%. Aécio Neves registra a terceira colocação, com 15,1%, e Levy Fidelix, do PRTB, aparece com 0,4%. Votariam branco ou nulo 14,9%. Não souberam ou não responderam 8,3%.

No cenário atual, os dados indicam que, se a eleição fosse hoje, Dilma poderia ser reeleita no primeiro turno tanto em cenário com Marina Silva como candidata quanto no cenário com Eduardo Campos.

No levantamento divulgado em novembro, a situação dos pré-candidatos era semelhante, mas Dilma venceria no primeiro turno somente em cenário com Marina. Para vencer no primeiro turno, é necessário obter 50% dos votos válidos (sem brancos e nulos), ou seja, mais da metade dos votos destinados a todos os candidatos. Dilma tinha 40,6% contra 22,6% da ex-ministra do Meio Ambiente. Aécio registrava 16,5%.

A pesquisa divulgada nesta terça foi a segunda realizada pelo instituto desde que Campos anunciou aliança com Marina Silva, que se filiou ao PSB após ter o registro de seu partido, o Rede Sustentabilidade, negado pela Justiça Eleitoral.

Segundo turno
Em eventual segundo turno, tanto com Aécio quanto com Marina, a presidente Dilma Rousseff seria reeleita, conforme a pesquisa.

Contra Aécio, Dilma ficaria com 46,6% e o tucano, com 23,4%. Contra Marina, Dilma teria 44,6%, e a ex-ministra, 26,6%. Caso o segundo turno fosse entre Dilma e Eduardo Campos, a presidente teria 48,6% contra 18% do governador de Pernambuco.

Na disputa de segundo turno entre Marina Silva e Aécio, a ex-senadora do PSB ganharia com 35,6% contra 24% de Aécio. Aécio venceria em segundo turno contra Eduardo Campos. Teria 31,6% contra 16,9% do governador pernambucano.

Pesquisa espontânea
Na pesquisa espontânea, na qual o eleitor apenas responde em quem vai votar sem que seja apresentado a ele nenhum nome, Dilma registrou 21,3%. Em segundo lugar, aparece o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem 5,6%, empatado com Aécio Neves, que também registra 5,6%.

Marina Silva vem na sequência com 3,5% e Eduardo Campos ficou com 1,6%. José Serra (PSDB) obteve 0,5% e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ficou com 0,4%.
Mariana Oliveira