Arquivo da tag: 37

CPI pede indiciamento de 37 pessoas por exploração sexual de crianças

camara federalA Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a exploração sexual de crianças e adolescentes pediu o indiciamento de 37 pessoas por envolvimento com grupos ligados ao crime. Os deputados aprovaram hoje (4) o relatório final da comissão.

De acordo com a relatora, deputada Liliam Sá (PROS-RJ), além dos indiciamentos, o relatório propõe 11 projetos de lei destinados a coibir o crime e garantir atendimento às vítimas.

Um dos projetos eleva a pena para os casos de estupro de vulneráveis, quando as vítimas têm menos de 14 anos. O relatório pede aumento do orçamento para o sistema de denúncias de exploração sexual, o Disque 100.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A deputada adiantou que a comissão vai pedir ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a criação de uma comissão permanente para acompanhar problemas ligados à infância e adolescência.

 

Agencia Brasil

Dilma tem 37%, Aécio, 20%, e Campos, 11%, diz Datafolha

dilma-aecio-camposPesquisa Datafolha divulgou nesta sexta-feira (9), no site do jornal “Folha de São Paulo”, pesquisa de intenção de voto para presidente da República. A pesquisa indica que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 37% das intenções de voto, contra 38% dos demais candidatos somados.

Veja os números do Datafolha:

Cenário A (com partidos menores)

– Dilma Rousseff (PT): 37% – Aécio Neves (PSDB): 20% – Eduardo Campos (PSB): 11% – Pastor Everaldo (PSC): 3% – Denise Abreu (PEN): 1% – Eduardo Jorge (PV): 1% – José Maria (PSTU): 1% – Randolfe Rodrigues (PSOL): 1% – Eymael (PSDC): 0% – Levy Fidelix (PRTB): 0% – Mauro Iasi (PCB): 0% – Brancos/nulos/nenhum: 16% – Não sabe: 8%

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Cenário B (sem os partidos menores)

– Dilma: 41% – Aécio: 22% – Campos: 14% – Brancos/nulos: 16% – Não sabe: 7%

Cenário C (sem os partidos menores)

– Lula: 52% – Aécio: 19% – Campos: 11% – Brancos/nulos: 12% – Não sabe: 6%

Cenário D (com os partidos menores)

– Lula: 49% – Aécio: 17% – Campos: 9% – Pastor Everaldo: 2% – Denise Abreu: 1% – Eduardo Jorge: 1% – José Maria: 1% – Randolfe Rodrigues: 1% – Eymael: 0% – Levy Fidelix: 0% – Mauro Iasi: 0% – Brancos/nulos: 12% – Não sabe: 7%

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 8 de abril. Foram entrevistadas 2.844, em 174 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00104/2014.

G1

A cada 100 mulheres, 37 podem ter câncer de mama no Nordeste; Entenda

cancer-de-mamaNo mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, um dado alarmante ainda preocupa muitas mulheres. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), cerca de 57 mil novos casos de câncer de mama são estimados para 2014. Os dados fazem parte da publicação Estimativa 2014 – Incidência de Câncer no Brasil, lançado em parceria com o Ministério da Saúde.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O câncer de mama é o tipo que mais acomete as mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos, respondendo por 22% dos novos casos a cada ano. No Brasil, a doença é a mais fequente nas mulheres das regiões Sul (71 casos/100 mil), Sudeste (71 casos/100 mil), Centro-Oeste (51 casos/100 mil) e Nordeste (37 casos/100 mil). Na região Norte é o segundo tipo mais incidente (21 casos/100 mil).

 

Os dados revelam que as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Segundo a médica ginecologista e mastologista do Hapvida Saúde, Nair Margotti, o risco de desenvolvimento do câncer de mama aumenta quando a paciente apresenta fatores de riscos, como histórico familiar. A ginecologista destaca a importância da realização da mamografia. Para a médica, esse é o melhor método para diagnosticar a doença em uma fase inicial, antes que ela se dissemine para outros órgãos. Nesse estágio, as chances de cura são de 90%. “Devemos ter atenção para a realização da consulta com o mastologista e a realização da mamografia anualmente a partir dos 40 anos de idade”, explica.

 

A prevenção primária ainda é a melhor forma de combater a doença. Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados por medidas como uma alimentação saudável, prática de atividade física regular e manutenção do peso ideal.

 

Segundo a fisioterapeuta Juliana Elias, da clínica Equilibra, o exercício físico é indicado não só na prevenção como também na recuperação das mulheres com câncer de mama, mas é preciso alguns cuidados. “Além de conversar com o médico para saber quando iniciar a atividade física após uma mastectomia, as pacientes devem buscar profissionais qualificados, que trabalhem exercícios adequados a cada fase de reabilitação pós-cirúrgica. Os movimentos devem focar o ganho de amplitude de movimento perdida após a cirurgia, equilibrando o trabalho de flexibilização e fortalecimento muscular”, alerta.

 

Para Juliana Elias, também é importante o profissional observar a resposta do exercício, ficar alerta a qualquer inchaço na região e ajustar o programa de acordo com a evolução da paciente. “O Pilates já pode ser iniciado assim que houver a possibilidade de movimento, pois irá trabalhar a reconexão desta mulher com o próprio corpo, a partir da respiração consciente e da percepção de cada movimento proposto. Neste método, a qualidade do movimento realizado promove uma reeducação e recuperação dos movimentos perdidos e da postura, levando ao resgate da autoconfiança e autoestima”, destaca a fisioterapeuta da Equilibra.

 

Campanha educativa

 

Com o intuito de alertar, prevenir e orientar as mulheres a respeito da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, o Paraíba Cap lançou uma campanha educativa em parceria com o Hospital Napoleão Laureano. O vídeo, com duração de quase dois minutos, traz o depoimento da médica mastologista Lakime Ângelo Mangueira Porto, que faz uma série de recomendações, destacando as principais armas de combate à doença, sendo a principal delas o diagnóstico precoce.

 

“Quanto mais cedo se faz o diagnóstico dessa patologia, mais chances de cura e de tratamento do paciente. As nossas armas são: o autoexame, o exame clínico com um profissional da área de saúde e a mamografia”, alerta a médica.

 

O vídeo faz parte do projeto “Minuto Cidadania” e pode ser conferido na internet, através do canal do youtube (https://www.youtube.com/watch?v=MezP-1DsaL8&list=UUUcQl63wh5-EwQ7NDnJVdfA).

paraiba.com com Assessoria