Arquivo da tag: 2015

Medicamentos ficam 12,5% mais caros a partir de hoje e superam inflação de 2015

remedios carosOs medicamentos vão ficar mais caros em todo o País a partir de hoje. Segundo a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), o aumento anual nos preços deve ser de até 12,5%. O reajuste vai superar a inflação (de 10,67%, em 2015) pela primeira vez em dez anos.

A base de cálculo para o reajuste de medicamentos é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que acumula alta de 10,36% em 12 meses até fevereiro. O governo, no entanto, ainda não divulgou oficialmente de quanto será o aumento, pois o processo está em consulta pública.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Para quem depende de medicamentos de uso contínuo, ou mesmo para consumidores pontuais, a orientação é buscar maneiras de economizar, principalmente quando se trata de remédios de alto custo.

Pagar menos ou nada

Programa de fidelização de laboratórios – Para incentivar a adesão a tratamentos que envolvem medicamentos de uso contínuo, grandes laboratórios desenvolveram planos de fidelidade que oferecem descontos em farmácias conveniadas. No caso da Bayer, contraceptivos orais podem custar de 20% a 46% menos para pacientes que se cadastrarem no site informando o nome, CPF, endereço e dados da receita médica. Sob as mesmas condições, comprar medicamentos para hipertensão, colesterol ou sintomas ligados à depressão pode custar até 65% menos.

Comparativo de preços – Já existem sites que funcionam como verdadeiros catálogos de consulta de preços de medicamentos. Em portais como o Clique Farma (www.cliquefarma.com.br) há indicações de farmácias onde o consumidor pode encontrar o preço mais em conta, ou mesmo sugestões de marcas similares. Já no Mais Preço (www.maispreco.com) é possível buscar pela substância ou princípio ativo e saber onde encontrá-los.

Subsídios do Governo – O anúncio “Aqui Tem Farmácia Popular” em algumas redes indica que, no local, é possível comprar 112 tipos de remédios com até 90% de desconto. O programa, implementado pelo Ministério da Saúde, disponibiliza medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, antibióticos e outras opções de drogas mais consumidas. Para retirar os medicamentos é preciso apresentar documento de identidade com foto, CPF e receita médica.

Medicamentos gratuitos – Pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é possível retirar, de forma gratuita, remédios de uso continuado ou de alto custo para quem possui receita. A lista é disponibilizada pelo Ministério da Saúde. Pelo programa Saúde Não Tem Preço, remédios para asma, hipertensão e diabetes podem entrar nesse pacote. Para retirar, basta procurar redes credenciadas pela Farmácia Popular.

Genéricos – A aprovação do uso de medicamentos genéricos trouxe para o mercado cópias idênticas em formato, composição química, dosagem, posologia e indicação de remédios produzidos por grandes laboratórios. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o medicamento genérico deve ser, no mínimo, 35% mais barato do que o convencional.

Descontos por planos de saúde – Seguradoras também oferecem descontos em medicamentos a seus beneficiários. Em parceria com duas redes de farmácias, a Amil proporciona economia de até 30% na compra de remédios e de até 5% em produtos de higiene pessoal e perfumaria, basta apresentar a carteirinha do convênio. Já o Benefício Farmácia, da SulAmérica, oferece 3,5 mil remédios até 65% mais baratos nas farmácias credenciadas para beneficiários de alguns planos e para clientes da Porto Seguro Saúde (há um cálculo de desconto conforme o plano de saúde em questão). Já a Bradesco Saúde oferece descontos de até 65% em medicamentos de marca ou genéricos.

Folhapress

Vitalzinho deve votar relatório preliminar ao projeto da LDO 2015 na terça; Brasil pode crescer 3%

VitalzinhoRelator do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2015, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), deve colocar em votação nesta terça-feira (08) a partir das 14h30 o relatório preliminar da LDO de 2015 na Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Em seu texto, Vital do Rêgo reconhece que as projeções para o crescimento da economia brasileira na proposta da LDO (PLN 3/2014) “mostram-se mais otimistas que as expectativas do mercado”. Entretanto, ele entende que os cálculos oficiais “estão amparados em parâmetros fiscais sólidos e refletem uma política governamental direcionada para reverter os efeitos da crise internacional e assegurar estabilidade nos preços e estímulos ao setor produtivo nacional e à geração de empregos”. O relator diz acreditar que o país tem condições de aumentar o PIB em 3% em 2015.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O relatório estipula que cada congressista poderá apresentar até três emendas individuais para integrar o Anexo de Metas e Prioridades, cujo conteúdo, a exemplo de outros anos, não compõe a proposta orçamentária encaminhada pelo governo ao Congresso. Também estabelece que as 15 ações de interesse nacional mais indicadas pelo conjunto dos parlamentares serão acolhidas na versão final a ser votada pela comissão.

Vital propõe que o anexo seja elaborado apenas com emendas coletivas, até porque as emendas individuais estão prestes a ganhar natureza impositiva, dada a aprovação em primeiro turno, no Plenário da Câmara, da PEC 358/2013, que torna obrigatória a execução das programações decorrentes de emendas individuais. A proposta já foi aprovada no Senado.

A Câmara e o Senado possuem em conjunto 34 comissões permanentes e 27 bancadas estaduais aptas a apresentar emendas ao projeto orçamentário. Vital sugere que se restrinjam a apresentação e o acolhimento a apenas três emendas por autor coletivo. Nesse caso, o anexo teria no máximo 183 ações governamentais, o que, na visão do relator, se mostraria mais razoável e compatível com a priorização das despesas.

Ações públicas

Por meio do Anexo de Metas e Prioridades, os congressistas, individual ou coletivamente, têm a oportunidade de priorizar ações públicas, tanto no âmbito da União quanto no dos estados que representam. Na proposta orçamentária em discussão no Congresso, o governo estabelece como prioridade para 2015 as ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Programa Brasil sem Miséria e do Minha Casa, Minha Vida, mas sem discriminar o conteúdo e as metas de cada um desses programas.

Vital lembra que os anexos criados nas LDOs dos últimos anos foram vetados. Ele defende a revisão do modelo anterior, em que o documento continha vasta gama de programações, o que acabava dificultando a priorização das ações.

O relator lembra que não há inconstitucionalidade ou ilegalidade quando o Executivo deixa de enviar ao Congresso as metas e prioridades em anexo. A Constituição, observa, não exige a elaboração de um “anexo” de metas e prioridades, mas estabelece a fixação das metas e prioridades.

Mesmo a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000), que fixa diversas atribuições da LDO, não especifica um “anexo” de metas e prioridades, mas ressalta que a norma deve atender aos ditames da Constituição.

Vital ressalta que se tornou habitual, desde o início dos anos 1990, a inclusão das prioridades da administração pública federal em forma de anexo nas propostas orçamentárias, ressalvadas as LDOs de 1991, 1996, 2000, 2004 e 2012, cujos projetos, amparados na inexistência de um plano plurianual como parâmetro, não continham o anexo e nem o Congresso decidiu elaborá-lo.

A LDO deve ser votada até 17 de julho pelo Plenário do Congresso. Caso contrário, a sessão legislativa não poderá ser interrompida para o recesso parlamentar nas duas últimas semanas de julho.

A LDO é uma lei anual que disciplina a elaboração da proposta orçamentária. A norma traz ainda as metas fiscais que o governo pretende alcançar no ano seguinte. No texto, o Executivo propõe salário mínimo de R$ 779,79 para 2015.

Reajuste da Polícia Federal

Além do relatório preliminar da LDO de 2015, elaborado pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), o presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), defendeu a votação do PLN 5/2014, que altera a atual LDO (2014), como forma de viabilizar reajuste na remuneração dos cargos de escrivão, agente e papiloscopista da Polícia Federal. O reajuste, que consta da Medida Provisória 650/2014, é fruto de negociação para evitar uma greve da PF.

Paraiba.com.br com Assessoria

 

TSE decide que PB terá 30 deputados estaduais e 10 federais em 2015

tseO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (27) derrubar o Projeto de Decreto Legislativo 1.361/13, aprovado pela Câmara dos Deputados em novembro do ano passado, que anulou a resolução do tribunal sobre o número de deputados de cada estado para as eleições de outubro. Com a decisão, fica mantida a mudança na representação de 13 estados. assim, a Paraíba deverá ter 30 deputados estaduais e 10 federais em 2015.

Por unanimidade, os ministros entenderam que as mudanças deveriam ter sido aprovadas por meio de lei complementar e não por decreto legislativo. Conforme decisão original do TSE, definida em abril do ano passado, perderão uma cadeira: Alagoas, Espírito Santo, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Duas cadeiras: Paraíba e Piauí. Ganharão uma cadeira: Amazonas e Santa Catarina. Duas cadeiras: Ceará e Minas Gerais. O maior ganhador de cadeiras na Câmara é o Pará, que terá mais quatro deputados.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Durante o julgamento, o presidente do TSE, Dias Toffoli, afirmou que a Câmara não poderia suspender os efeitos da regra do TSE alegando invasão da competência legislativa. “Somente uma nova lei complementar ou decisão jurisdicional que declarasse inconstitucional esse dispositivo poderia subtrair do TSE a competência que o Congresso lhe deu”, afirmou.

A nova composição das bancadas foi definida de acordo com o Censo de 2010. Os cálculos levam em conta a população do estado e a quantidade mínima (8) e máxima (70) de parlamentares permitidos por lei para uma unidade da federação, além do quesito da proporcionalidade exigido pela Constituição.

A decisão do tribunal foi tomada com base no questionamento apresentado pela Assembleia Legislativa do Amazonas. A casa alegou que a representação populacional do estado na Câmara já não condizia com a realidade, pois tinha como referência um censo defasado. Sustentou, ainda, que estados com menor população, como Alagoas e Piauí, tinham mais representatividade na Câmara: com nove e dez deputados federais, contra oito do Amazonas.

A mudança na composição das bancadas, definida em processo administrativo, é contestada no Supremo Tribunal Federal (STF) por cinco ações de inconstitucionalidade impetradas pelos estados de Pernambuco, do Espírito Santo, Piauí e pela Assembleia Legislativa e o governo da Paraíba.

Agência Brasil

CFO dos Bombeiros 2015 vai usar nota do Enem 2014 como avaliação do exame intelectual

bombeirosO concurso público para o Curso de Formação de Oficiais Bombeiros Militares da Paraíba – CF0 BM/2015 utilizará como avaliação do Exame Intelectual as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014. Quem tiver interesse em concorrer a uma das vagas tem até a sexta-feira (23) para se inscrever no Enem 2014.

Portaria que trata sobre o assunto foi assinada pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, coronel Jair Carneiro, e está publicada no site.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os candidatos interessados deverão tomar conhecimento dos requisitos de ingresso nas corporações militares publicados na Lei Estadual nº 7.605/2004.

Mais informações através dos telefones (83) 3218 5732 e 3218 5745

 

portal correio

Previsto para o final de 2015, Parque Solon de Lucena será fechado e proibido de vender bebida alcoólica

lagoaCom um prazo de no máximo dois anos para ficar pronto, o novo parque Solon de Lucena será um local fechado, aos moldes dos grandes parques do mundo, e mesmo que chova o maior pico pluviométrico dos últimos 50 anos, a lagoa não vai transbordar, é o que destacou o prefeito Luciano Cartaxo (PT) em entrevista a uma rádio de João Pessoa nesta segunda (19).

Ao completar 500 dias de gestão, o prefeito revela que o foco é não deixar as coisas para o último ano de governo. “Estou dando o exemplo da lagoa que o cronograma é de no máximo dois anos, mas queremos já no final do ano que vem, o parque pronto”, destaca.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cartaxo ressaltou ainda que antes de tratar do parque como um todo é preciso primeiro resolver o problema da lagoa para evitar os transbordamentos.

“Foi feito um estudo, nos últimos 50 anos em relação às chuvas e o maior pico registrado, se chover exatamente isso e um pouco mais a lagoa não transbordará”, garante.

De acordo com prefeito, a lagoa só terá água das chuvas e não mais dejetos, com a construção de um cinturão sanitário. O passo seguinte é fechar o anel interno e os veículos vão passar pelo anel externo, onde a calçada vai ser reduzida. O parque vai ter espaço para quadra esportiva, ciclismo, um pier na lagoa. “Vai ficar realmente um parque. As barracas lá não vão vender bebida alcoólica. A lagoa vai ser fechada como os grandes parques”, explica.

O gestor deu um prazo para a finalização do projeto até o final de junho, em seguida inicia-se a segunda etapa que é a licitação do projeto.

 

 

Marília Domingues

Dilma nega existência de ‘tarifaço’ em energia e gasolina para 2015

ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO
ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO

Em jantar com dez jornalistas, no Palácio da Alvorada, na noite desta terça-feira, a presidente Dilma Rousseff avisou que “não tem tarifaço nenhum” em 2015, rechaçando as notícias de que o governo está represando agora os preços da gasolina e da energia para liberá-los no ano que vem, depois das eleições.

— Não existe lei divina que determine que a gasolina brasileira deve flutuar de acordo com o mercado internacional. O preço do petróleo no Brasil não está ligado ao preço internacional e não tem de estar.

Dilma contestou estudos que existem na Petrobrás que mostrariam que o preço do combustível está defasado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

— Gostaria que me mostrasse a conta. Me diz o que está defasado. Está defasado em relação a quê?

 

A presidente defendeu a estatal e ao negar que haja interferência política na empresa.

— Não sou eu que defino o que a Petrobras fará com dinheiro.

Para Dilma, a queda do valor da empresa se deve à crise.

— Toda empresa cai diante da crise.

Dilma lembrou que, em 2003, a empresa valia US$ 15 bilhões e, no ano passado, estava em US$ 98 bilhões. A presidente rechaçou ainda informações de que a Petrobrás não tenha dinheiro para fazer seus investimentos.

— Achar que a Petrobrás não tem dinheiro para explorar é muita ingenuidade. A empresa vai cumprir as metas de produção de petróleo sim e a Graça (Foster) vai lutar por isso.

A presidente destacou o potencial que tem o pré-sal e que a prova disso foi o sucesso do leilão de libra que chegou a ser muito criticado.

— Vocês por acaso acreditam que algum banco internacional não queira investir na Petrobras?

Dilma reiterou sua confiança na presidente da Petrobrás, Graça Fostes, ao avisa que ela é suficientemente competente para levar a empresa adiante. Para rebater as previsões pessimistas em relação à Petrobrás, a presidente Dilma Rousseff anunciou que “quanto mais se aproximar de 2018, mais seremos grandes exportadores de petróleo”.

Energia

A presidente defendeu a redução de preços anunciada nas tarifas de energia elétrica no ano passado e disse que a reivindicação dos investidores que do setor “não é legal nem justa”. Para ela, “não houve precipitação” naquela decisão porque os fornecedores já haviam recebido pela amortização das usinas.

— Portanto, ninguém pode pagar por investimento já pago. Para o investidor é bom cobrar. Acho até compreensível a reivindicação. Mas não é justo nem legal e fazer isso seria cometer um crime e quem do governo aceitar isso não está agindo em defesa do País.

Segundo a presidente, este término de cobrança estava estabelecido em contrato e os contratos têm de ser cumpridos. Ela atribuiu o aumento das tarifas à seca que levou à necessidade de uso de energia térmica, que é mais cara. Dilma classificou ainda como “conto do vigário” alguém vender a ideia que o país pode funcionar somente com usina solar e eólica.

— Elas são importantes. Mas são energias complementares.

Estadão

Câmara dos EUA aprova aumento do teto da dívida até março de 2015

A Câmara dos EUA aprovou por 221 votos a 201 o aumento do limite da dívida até março de 2015 e sem impor condições, nesta terça-feira (11).

O aumento do limite do teto da dívida dos EUA permite que o governo continue realizando seus gastos e pagando suas dívidas, apesar de ter atingido o valor máximo permitido pelo Congresso. No ano passado, não houve esse aumento e parte das atividades do governo, como a visitação à Estátua da Liberdade, tiveram de ser paralisadas.

Porta-voz da Câmara dos Deputados dos EUA em discurso semanal à imprensa. (Foto: Alex Wong/Getty Images/AFP)Porta-voz da Câmara dos Deputados dos EUA em discurso semanal à imprensa (Foto: Alex Wong/Getty Images/AFP)

O limite legal da dívida, elevado em outubro depois de uma dura batalha parlamentar, foi alcançado novamente na sexta-feira (7) e o Tesouro alertou que não poderia continuar funcionando até o final do mês sem uma nova autorização para contrair nova dívida pelo Congresso.

Segundo o porta-voz da casa, John Boehner, os republicanos concordaram em fazer uma concessão política, afastando o risco de uma nova suspensão de pagamentos do país depois de 27 de fevereiro.

O acordo sobre o limite da dívida consolida outras negociações que ocorreram entre democratas e republicanos sobre o orçamento, em dezembro e janeiro, e coloca fim a três anos de bloqueio político em Washington.

Quando o aumento dos gastos não é liberado, o país é visto com desconfiança, tendo de pagar mais juros pelos empréstimos feitos, o que acaba impactando também outros países, já que os juros pagos nos EUA são referência para o resto do mundo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Democratas x republicanos
Como não colocaram condições para suspender o limite da dívida a medidas apoiadas pelos conservadores, a maioria dos republicanos se dobrou à posição democrata. Os partidários de Obama exigiam um texto limpo, colocando uma clara derrota para os legisladores do grupo do Tea Party.

“Um teto da dívida livre é uma rendição completa por parte do porta-voz e demonstra que ele perdeu a capacidade de liderar a Câmara dos Deputados, e seu próprio partido”, disse, de acordo com o “New York Times”, Jenny Beth Martin, cofundadora do grupo dos patriotas do Tea Party, e que publicou uma petição on-line exigindo a demissão de Boehner. “É hora de ele ir embora”, disse.

Uma barreira de trânsito com a palavra “pare” no lado Senado, no Capitólio dos EUA, em Washington, nesta terça-feira (1º) (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)Uma barreira de trânsito com a palavra “pare” no lado Senado, no Capitólio dos EUA, em Washington, nesta terça-feira (1º) (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)

“Nossos legisladores não estão muito entusiasmados com a ideia de elevar o teto da dívida”, declarou Boehner. “Como consequência deixaremos que os democratas aportem os votos necessários. Nós daremos o mínimo de votos que possibilite a aprovação da lei”, acrescentou ele, antes da votação.

Os democratas cantaram vitória ainda antes da aprovação. “A Câmara entendeu que seguir a direita (linha) dura em relação ao teto da dívida não tinha nenhum sentido, o que é bom para a Câmara, bom para o Partido Republicano e bom para o país”, declarou o Senador democrata Charles Schumer.

Com a aprovação por parte da Câmara, o Senado tem tempo suficiente para aprová-lo, antes do dia 27 de fevereiro.

 

G1

Até 2015, 10 mil estudantes e pesquisadores do Brasil serão enviados ao Reino Unido

Foto: Divulgação/Universidade de Cambridge

Até 2015,10 mil estudantes e pesquisadores brasileiros serão enviados ao Reino Unido com benefício de bolsa de graduação-sanduíche e pós-graduação do programa Ciência sem Fronteiras. O Brasil já concedeu 843 bolsas de graduação-sanduíche e pós-graduação para brasileiros estudarem na Grã-Bretanha.

Acordos já firmados entre o governo brasileiro e a Universities UK, entidade que representa as universidades do Reino Unido, preveem distribuição de 6 mil bolsas para graduação-sanduíche, 3 mil para doutorado-sanduíche e 1 mil para doutorado pleno.

A parceria foi debatida durante a viagem da presidenta Dilma Rousseff para Londres, em decorrência da agenda oficial que inclui reuniões com autoridades inglesas, aberturas de exposição sobre o Brasil e a abertura dos Jogos Olímpicos, que acontece nesta sexta-feira (27). Os governos dos dois países selaram, ainda, carta de intenções para criação do Museu Brasileiro de Ciência, durante visita de Dilma ao Museu de Ciências em Londres, acompanhada por bolsista do Ciência Sem Fronteiras.

O fluxo de estudantes bolsistas para universidades do Reino Unido vem crescendo nos últimos quatro anos, por conta de parcerias para formação de recursos humanos em grandes universidades, como Cambridge, Oxford, Dundee, Institute of Education e Nottingham, além do desenvolvimento de projetos de pesquisa conjuntos entre universidades inglesas e brasileiras nas áreas de engenharia da produção, ecologia teórica e ciências da computação.

O primeiro acordo de mobilidade entre Brasil e Reino Unido foi o Convênio Cultural Brasil-Grã-Bretanha, de 1979. Na década de 90, a Grã-Bretanha era o segundo destino na preferência dos brasileiros, atrás apenas dos Estados Unidos.

Ciência sem Fronteiras

Criado em 26 de julho de 2011, o programa Ciência sem Fronteira (CsF) pretende enviar 100 mil estudantes e pesquisadores em quatro anos para diversos países. O projeto já mantém 6,7 mil bolsistas em caráter permanente no exterior e pretende enviar 12 mil até o mês de setembro, totalizando 20 mil ainda este ano.

O programa tem como objetivo promover a ciência, tecnologia, inovação e competitividade industrial no Brasil, enviando pesquisadores e universitários brasileiros para estudarem em instituições de excelência no exterior, para que voltem e apliquem o conhecimento adquirido no País.  Além disso, o programa quer atrair pesquisadores do exterior ao Brasil ou estabelecer parcerias com órgãos de pesquisa brasileiros.

A meta do governo federal é custear 75 mil bolsas de graduação e pós-graduação até 2015, sendo 24.600 de doutorado sanduíche, quando o estudante faz parte no Brasil e parte no exterior; 9.790 de doutorado pleno;  11.560 de pós-doutorado; 27.100 de graduação sanduíche; 700 de treinamento de especialista de empresas no exterior; 860 para jovens cientistas estrangeiros de reconhecida especialidade virem ao Brasil; e 290 para pesquisadores estrangeiros visitarem o país.

Mais 26 mil bolsas serão concedidas com recursos da iniciativa privada. As áreas prioritárias de investimento são: engenharias e demais áreas tecnológicas; Física, Química e Geociências; Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde; computação e tecnologias da informação; tecnologia aeroespacial; fármacos; produção agrícola sustentável; petróleo, gás e carvão mineral; energias renováveis; biodiversidade e bioprospecção; ciências do mar; e indústria criativa.

Os bolsistas receberão auxílio-instalação, passagens aéreas e seguro saúde. A bolsa vai durar de 3 a 48 meses, a depender da categoria. Estudantes de graduação ou tecnólogos poderão fazer curso de idioma ou estágio em empresa. Doutorandos não terão as despesas de dependentes pagas.

Além do Reio Unido, já foram firmadas parcerias com os países: Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Coreia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália e Portugal. As inscrições são feitas separadamente, para cada instituição, à medida que são abertos os processos de seleção. Alunos de graduação também podem se inscrever com o coordenador do Ciência sem Fronteira em sua instituição de ensino.

No caso da graduação, podem participar alunos com no mínimo 20% e no máximo 90% do curso concluído, com no mínimo 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e com bom aproveitamento acadêmico. Terão prioridade alunos participantes dos programas de iniciação científica ou premiados. A exigência de saber a língua do país para o qual tem interesse em estudar se dará conforme acordo entre o governo a instituição estrangeira.

Portal Brasil

Ministro garante conclusão de transposição do São Francisco até 2015

A afirmação foi feita em audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara. Segundo o ministro, o eixo leste será concluído até dezembro de 2014 e do eixo norte, no segundo semestre de 2015.
O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, garantiu a entrega da transposição do rio São Francisco até 2015, apesar dos atuais problemas contratuais. A afirmação foi feita em audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara. Segundo o ministro, o eixo leste será concluído até dezembro de 2014 e do eixo norte, no segundo semestre de 2015.

Hoje, a transposição tem 36% do empreendimento executado, mas quatro dos 16 lotes de obras estão paralisados. Segundo o ministro, as reestimativas oficiais no valor total passaram de R$ 4,8 bilhões, em 2007, para R$ 8,2 bilhões neste ano. Este acréscimo teria ocorrido obretudo devido a reajustes contratuais e aumento das despesas com compensações socioambientais.

Bezerra explicou que, atendendo a orientação da presidente Dilma Roussef de não autorizar aditivos superiores a 25% do valor dos contratos, os saldos remanescentes de obras vão passar por novas licitações entre junho e setembro. “A complexidade é arrumar todos os contratos e definir os objetos dos contratos existentes e dos novos. Mas estamos na perspectiva de concluir a licitação dos saldos remanescentes e ter frentes de serviço abertas em todas as áreas da transposição”, destacou. O valor total desses saldos remanescentes é de R$ 1,3 bilhão.

Má gestão
Autor do pedido de audiência pública, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), disse que, apesar dos esclarecimentos do ministro, fica claro o que ele chama de “má gestão” nas obras do São Francisco. “Já foram mais de quatro ministros que passaram pelo ministério e a obra se arrastou ao longo do tempo. O que houve, na verdade, foi uma total falta de planejamento e uma incapacidade total de gestão. Ela praticamente dobrou de preço”, afirmou.

Balanço atual da transposição do rio São Francisco, segundo o Ministério da Integração Nacional
CUSTOS (valores de maio/2012):

* Custo total do empreendimento: R$ 8,2 bilhões
* Obras civis: R$ 6 bilhões
* Compensações socioambientais: R$ 968 milhões
* Eletromecânica: R$ 692 milhões
* Supervisão/gerenciamento: R$ 405,3 milhões

REESTIMATIVAS OFICIAIS
* 2007: R$ 4,8 bilhões
* 2011: R$ 6,9 bilhões
* 2012: R$ 8,2 bilhões

ANDAMENTO
* Execução total do empreendimento: 36,12%
* Obras civis: 30%
* Compensações socioambientais: 36%
* Eletromecânica: 69%
* Projetos executivos: 88,5%
* Supervisão/gerenciamento: 51%
* Trabalhadores mobilizados: 4.500

Agência Câmara

250 milhões de famílias chinesas terão banda larga até 2015

 

Até o final de 2015, último ano do 12º Plano Quinquenal, 250 milhões de famílias chinesas terão acesso à banda larga. Foi o que declarou o ministro da Indústria e Informação, Miao Wei, em uma reunião sobre a popularização e o aumento da velocidade da internet rápida. Segundo Miao, a meta deste ano é permitir que mais de 50% das famílias desfrutem de uma conexão de 4MB. Além disso, 35 milhões de famílias serão beneficiadas com a tecnologia FTTH (fibra para a casa).

A estratégia de desenvolvimento da banda larga tem sido, nos últimos anos, trabalho de destaque em muitos países, aproveitando a construção da infraestrutura de nova geração. A popularização da rede rápida está se tornando um fator importante para a elevação da competitividade nacional.

A China começou só em 2002 a instalação da banda larga e agora mantém uma grande distância em comparação com países desenvolvidos quanto à tecnologia a respeito. A capacidade de download da internet na China é metade do nível médio mundial, se classificando no 71º lugar no mundo. Por isso, Miao Wei ressaltou a importância de acelerar a popularização da banda larga no país.

“O país precisa dar atenção e apoiar o projeto do ponto de vista estratégico. A aceleração da construção da rede de banda larga vai oferecer uma nova plataforma para o desenvolvimento socioeconômico nacional, além de elevar a competitividade da China a longo prazo.”

Até o final do ano passado, 156 milhões de famílias chinesas tinham acesso à banda larga. Oitenta e três por cento delas eram ligadas a uma conexão de 2MB e a tecnologia de FTTH cobria 45 milhões de famílias. Desde 2005, o custo da ligação à banda larga vem caindo a um ritmo anual de 30%.

O ministro chinês da Indústria e Informação ressaltou que a meta é disponibilizar, até o final de 2015, a linha de internet rápida para 250 milhões de famílias.
Ainda de acordo com Miao Wei, a prioridade deste ano é aumentar o número de usuários da banda larga e reduzir os preços do uso por unidade da largura de banda.

Preços caindo

“A tecnologia de FTTH deve beneficiar mais 35 milhões de famílias e mais de 50% das famílias com acesso à internet devem desfrutar de uma conexão de 4MB. Será ampliada também a cobertura da rede sem fio nos espaços públicos. Os preços do uso por unidade da largura de banda vão cair neste ano.”

Para concretizar o objetivo, serão aplicados oitos projetos, incluindo a implementação da tecnologia de FTTH e a disponibilização de internet para as famílias rurais.
“Conforme o 12º Plano Quinquenal para o setor de telecomunicações, até o final de 2015, famílias urbanas desfrutarão de uma conexão de 20MB, e as rurais, de 4MB.”

Fonte: China Radio International