Arquivo da tag: 2

Pesquisa mostra Dilma com 31,6%, Aécio com 21,1% e Campos com 7,2%

aecio-dilma-eduardo-marinaPesquisa encomendada pela revista IstoÉ ao Instituto Sensus mostra ligeira queda na intenção de voto dos três principais candidatos à Presidência da República. O levantamento, feito entre os dias 12 e 15, em 136 cidades de 14 estados, mostra que, na consulta estimulada, a intenção de voto em Dilma Rousseff (PT) caiu para 31,6% dos votos. Na pesquisa anterior, a presidenta tinha 32,2%.

Aécio Neves (PSDB) caiu de 21,5% para 21,1% e Eduardo Campos (PSB) passou de 7,5% para 7,2% nas intenções de voto. A margem de erro da pesquisa é 2,2%. A vantagem de Dilma aparece nas respostas espontâneas. Quando perguntado em quem votaria, sem que nenhum nome seja apresentado, a petista aparece com 21% contra 9,8% do tucano. Campos aparece com 3,2%.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os números apontam empate técnico entre Dilma e Aécio em um provável segundo turno. Os candidatos teriam 36,3% e 36,2% de intenção de votos, respectivamente. Se o embate fosse com Eduardo Campos, Dilma teria 38,7% e o ex-governador de Pernambuco 30,9%. No levantamento anterior, a petista obteve 37,5% e o pernambucano 26,9%. A diferença entre eles diminuiu: de 10,6 para 7,8 pontos percentuais. Indecisos, nulos, em branco ou que não responderam totalizam 30,4%, ante 35,6% do levantamento do mês passado.

A avaliação do governo apresentou queda em relação à pesquisa anterior, quando 34,2% dos entrevistados responderam que era positiva. Agora, 32,4% avaliaram positivamente o governo. Em contrapartida, cresceu o percentual dos que consideram o governo regular, passando para 36,4% ante 29,1% da pesquisa anterior. O número de entrevistados que considerou o governo ruim também caiu. Antes, 36,4% avaliaram como negativo. Agora, o percentual baixou para 28,5%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR – 00214/2014.

Luciano Nascimento, repórter da Agência Brasil

Em protesto, servidores do TJPB decidem paralisar atividades em 2 dias

TJPBAs atividades do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) serão paralisadas na próxima quinta-feira (29) e sexta-feira (30), por udas horas, em protesto contra a falta de solução para vários problemas que atingem os servidores. A paraçisação foi decidade pelos servidores, em assembleia geral, realizada na ultima quinta-feira (22), no Fórum Cível da Capital.

A assembleia geral foi convocada pela Astaj-PB (Associação dos Técnicos, Auxiliares e Analistas) e Sindojus-PB (Sindicato dos Oficias de Justiça), as duas entidades representam todas as categorias de servidores que compõem a justiça paraibana.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As paralisações ocorrerão da seguinte forma: Dia 29 de maio, em Campina Grande, das 15h às 17h horas e no dia 30 de maio, em João Pessoa, das 9h às 11h horas. “Essas ações servirão de alerta para o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) rever suas posições diante do corpo de seus servidores. Outras atividades estão sendo esperadas para as próximas semanas”, disse o presidente da Astaj, José Ivonaldo.

De acordo com o presidente da ASTAJ-PB, José Ivonaldo, uma das grandes insatisfações é o não cumprimento, por parte do Tribunal de Justiça (TJ), da Lei Estadual n.10.195/2013, que garante o direito a movimentação funcional dos servidores ao longo das carreiras funcionais desses (progressões e promoções).

Por outro lado, segundo Ivonaldo, os servidores também denunciam que o tribunal não paga a gratificação de produtividade, direito existente no Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações da categoria (PCCR), deste o ano de 2007.

“A falta de condições de trabalho e de pessoal também tem sido alvo de reclamações e denúncias constantes por parte dos servidores. A qualidade dos serviços jurisdicionais no Estado tem piorado, a cada dia”, disse Ivonaldo.

A Assembleia Geral também deliberou que será realizada uma campanha midiática como forma de levar ao conhecimento da sociedade paraibana, a realidade pela qual passa a categoria, quanto à baixa remuneração, desvalorização funcional, direitos que estão sendo descumpridos, entre outros aspectos.

Para os presidentes das duas entidades (Astaj e Sindojus), José Ivonaldo e Antônio Carlos Santiago, a direção do TJPB tem tratado as demandas dos servidores com total indiferença. Eles afirmam que várias solicitações de audiência foram encaminhadas à presidência do TJ para discutir os problemas dos servidores desde o início do ano, contudo, até hoje nenhuma reunião ocorreu.

Eles afirmam, ainda, que os servidores não suportam mais esperar pela direção do TJP. Ivonaldo e Antônio Carlos dizem que é chegada a hora dos servidores partirem para defesa imediata de seus direitos e interesses.

Segundo os representantes das entidades, a direção do Poder Judiciário estadual não consegue, ou não quer dialogar com seus servidores sobre problemas que, inclusive, afetam diretamente a prestação dos serviços jurisdicionais. “A população não pode pagar o preço pelas faltas cometidas pelo TJ/PB”, afirmou Ivonaldo.

MaisPB com Assessoria

Enem 2014 tem 2 milhões de inscritos; prazo termina em 23 de maio

enemO Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2014 já registrou 2 milhões de inscritos, segundo informação divulgada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) na manhã desta quinta-feira (15). As inscrições foram abertas às 9h de segunda-feira (12) e o prazo termina às 23h59 do dia 23 de maio.

A recomendação do Inep é de que o participante faça a inscrição em horários com menor procura, como antes das 9h, entre 14h e 17h e após as 21h.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A inscrição será realizada exclusivamente pela internet, no site  http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem. A taxa de inscrição será de R$ 35. O prazo final para o pagamento do boleto será no dia 28 de maio.

O participante concluinte do ensino médio no ano de 2014, matriculado em qualquer modalidade de ensino em escola da rede pública, será automaticamente isento do pagamento da taxa. Também será possível solicitar isenção do pagamento mediante declaração de carência no momento da inscrição.

As provas do Enem serão aplicadas nos dias 8 e 9 de novembro, após as eleições, conforme o UOL já havia adiantado. Neste ano, há previsão de uso de detectores de metais nos locais de prova. O Enem 2014 será aplicado em 1.699 municípios do país.

A previsão é que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam, um crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões do ano passado.

No dia 8 de novembro (sábado), serão aplicadas as provas de ciências humanas e ciências da natureza. No dia 9 (domingo), serão os exames de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e redação. Nos dois dias, as provas começam às 13h (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h.

 

Uol

Custando mais de R$ 2 milhões ao erário, PB tem deputado “mais caro” do Brasil

camara federalO custo anual para manter um deputado federal em Brasília pode chegar a R$ 1,8 milhões, segundo ONG’s como a Transparência Brasil e o site Congresso em Foco, mas pelo menos um parlamentar consegue ultrapassar este valor com facilidade, sendo ele o petista, Luiz Couto da Paraíba.

Conforme levantamento que teve com base os dados de transparência da Câmara, Couto tem 23 servidores comissionados em seu gabinete que somam  despesas mensais de R$ 77.121,78, em doze meses estes funcionários custam R$ 925.461,36. Além disso, o deputado (como os demais parlamentares) tem vencimentos de R$ 26.723,13, somando ao ano R$ 320.677,56, fora a ajuda de custo anual de R$ 53.446,26 (a qual desfrutou todos os anos)*.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Devido ao fato de ter atuado em denúncias contra o crime organizado na Polícia e crimes de pistolagem, apesar de jamais ter sido ameaçado publicamente, o parlamentar recebeu da Justiça o direito de dispor 24 horas/dia de segurança, feita pela Polícia Federal  e considerando os vencimentos médios de um agente da Polícia Federal no valor de R$ 9.468,92 e considerando ainda que quatro agentes trabalham em turnos revezados na proteção do parlamentar, somando R$ 454.508,16 aproximadamente, sem contar as diárias de deslocamentos, já que estas são eventuais.

Do “Cotão”, verba a qual todo parlamentar tem direito para custear combustíveis, divulgação, correspondências, passagens, hospedagem e alimentação, o deputado gastou em 2013 R$ 279.572,72.

Ao todo, o custo com o mandato do deputado Luiz Couto é de R$ 2,03 milhões/ano, cerca de 13% acima da despesa máxima estimada com um deputado federal e olha que Couto sequer usa a verba de auxílio moradia (R$ 3.000,00), já que ocupa um apartamento funcional em Brasília. Este apartamento, caso fosse alugado custaria valores bem próximos dos R$ 3 mil de auxílio moradia.

Veja o quadro abaixo:

Vencimentos/ ano: R$ 320.677,56

Cotão/ano: R$ 279.572,72

Gabinete/ano: R$ 925.461,36

Ajuda de custo/ ano: R$ 53.446,26

Segurança/ano: R$ 454.508,16 (estimado)

Total: R$ 2.033.666,06

 

clickpb

Mais de 2,5 mi de ingressos já foram vendidos, revela Fifa

Torcida durante partida da Copa das Confederações na Fonte Nova em Salvador - Ivan Pacheco
Torcida durante partida da Copa das Confederações na Fonte Nova em Salvador – Ivan Pacheco

A Fifa anunciou nesta terça-feira que um total de 2.577.662 ingressos para a Copa do Mundo já foram reservados aos torcedores que solicitaram as entradas em todos os canais de vendas, incluindo o programa de hospitalidade (entradas para setores vip). O balanço foi feito depois do término do segundo período da segunda fase de vendas, na terça. A Fifa destacou que 65% dos bilhetes foram alocados a torcedores brasileiros, que adquiriram um total de 1.041.418 ingressos. Os Estados Unidos estão em segundo na lista, com 154.412 entradas, seguidos pela Austrália (40.681), Inglaterra (38.043) e Colômbia (33.126).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

A Fifa também anunciou que 261.988 ingressos foram vendidos com desconto em todas as categorias (Bolsa Família, idosos e estudantes). Os torcedores que compraram os bilhetes com desconto devem apresentar a documentação necessária para obterem as entradas nos Centros de Distribuição da Fifa. Todos os compradores também devem levar a confirmação da compra dos ingressos e a identidade ou passaporte utilizado no processo.

 

Os Centros de Distribuição das doze cidades-sede, com exceção de Brasília e Porto Alegre, abrirão a partir do dia 18 de abril, das 12h às 18h (horário de Brasília). Eles irão operar apenas aos sábados e domingos nas três primeiras semanas. A expectativa é que 540.000 ingressos sejam entregues aos brasileiros e estrangeiros que optaram pelo recebimento em casa no início de maio.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook
Siga VEJA Esporte no Twitter

O período final de venda dos bilhetes começa no dia 15 de abril, às 7 horas (de Brasília) e irá até o final da Copa. Nesta fase, os torcedores brasileiros só poderão pagar pelas entradas utilizando cartão. Se alguém optar pela compra em dinheiro, as vendas estarão disponíveis diretamente nos Centros de Distribuição apenas a partir do dia 1º de junho.

 

Onde retirar os ingressos

Belo Horizonte Boulevard Shopping : Avenida dos Andradas nº 3.000, Santa Efigênia, Belo Horizonte (MG)
Brasília Centro de Convenções Ulysses Guimarães : Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, S/n Asa Sul, Brasília (DF)- (Data de abertura não definida)
Cuiabá Shopping Pantanal – Av. Historiador Rubens de Mendonça, 3.300 – Jardim Aclimação, Cuiabá (MT)
Curitiba Patio Batel Shopping – Avenida do Batel, 1.868 – Batel, Curitiba (PR)
Fortaleza Centro de Convenções de Fortaleza: Avenida Washington Soares nº 999, Portão E – Edson Queiroz, Fortaleza (CE)
Manaus Centro Cultural dos Povos da Amazônia: Praça Francisco Pereira da Silva, s/n°, Manaus (AM)
Natal Shopping Cidade Jardim: Av. Eng. Roberto Freire, 2.920 – Capim Macio, Natal (RN)
Porto Alegre Barra Shopping Sul: Av. Diário de Notícias, 300 – Cristal, Porto Alegre (RS) (Data de abertura não definida)
Recife Recife Shopping: Rua Padre Carapuceiro nº 777, Edifício Garagem B1, Boa Viagem, Recife (PE)
Rio de Janeiro Casarão General Severiano: Av Venceslau Brás, nº 72 – Botafogo, Rio de Janeiro (RJ)

Cidade das Artes: Av. das Américas, 5.300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ) (A partir do dia 1º de junho)

Salvador Iguatemi Shopping : Avenida Tancredo Neves nº 148, Estacionamento I-1, Salvador (BA)
São Paulo Ginásio do Ibirapuera: Rua Manoel da Nóbrega, 1.361, Ginásio do Ibirapuera, Paraíso, São Paulo (SP)

Centro Cultural São Paulo: Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, São Paulo (SP) (A partir do dia 1º de junho)

Banco de São Paulo: Rua XV de Novembro, 347 – Centro – São Paulo (SP) (A partir do dia 1º de junho)

veja (Com Estadão Conteúdo)

Marcha do MST termina com 30 PMs e 2 manifestantes feridos em Brasília

O confronto entre policiais militares e manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra na tarde desta quarta-feira (12) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, terminou com 32 pessoas feridas – 30 PMs e dois integrantes da marcha. De acordo com o comando da PM, oito policiais precisaram de atendimento médico em hospitais.

Manifestante ferido é socorrido (Foto: Isabella Calzolari / G1)Manifestante ferido é socorrido no gramado da Esplanada dos Ministérios  (Foto: Isabella Calzolari / G1)

De acordo com o Corpo de Bombeiros, parte dos policiais foi atendida no posto da Câmara dos Deputados e outros levados ao Hospital de Base. Segundo a assessoria da PM, os policiais feridos que necessitaram de atendimento médico foram atingidos por pedras e pedaços de paus na cabeça.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A marcha pela reforma agrária reuniu cerca de 15 mil pessoas, segundo a PM, e interrompeu o trânsito na área central da capital. Na Praça dos Três Poderes, houve enfrentamento entre integrantes da passeata e policiais.

O ministro da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, recebe em frente ao Palácio do Planalto carta com reivindicações do MST (Foto: Juliana Braga / G1)O ministro da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho,
recebe em frente ao Palácio do Planalto carta com
reivindicações do MST (Foto: Juliana Braga / G1)

Os manifestantes ocuparam a praça, onde ficam o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo. A presidente Dilma Rousseff não se encontrava no palácio no momento do tumulto – ela estava no Palácio da Alvorada, residência oficial.

Em pelo menos três momentos houve confusão entre policiais militares e manifestantes na Praça dos Três Poderes. O Batalhão de Choque da PM chegou a jogar bombas de gás e dar tiros de borracha na direção dos sem-terra. Manifestantes arremessaram objetos contra os PMs.

Depois do tumulto, os manifestantes se concentraram no gramado em frente ao Congresso Nacional. Segundo lideranças do MST, um manifestante foi detido após confronto e pelo menos dois ficaram feridos.

O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), que acompanhou a manifestação do alto de um carro de som, disse que os manifestantes não tinham a intenção de invadir prédios públicos. “A polícia achou que eles tinham a intenção de invadir o Palácio do Planalto, mas nunca houve essa ideia. A polícia foi para cima e os manifestantes reagiram. Estou aqui desde o começo para não deixar virar pancadaria”, disse o parlamentar.

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, conversou com manifestantes e recebeu uma carta do MST. Ele informou que na manhã desta quinta a  presidenteDilma Rousseff receberá uma comissão de representantes do movimento.

Integrantes do MST ocupam o gramado do Congresso Nacional (Foto: Felipe Néri / G1)Integrantes do MST ocupam o gramado do Congresso Nacional (Foto: Felipe Néri / G1)

Embaixada dos EUA
Antes, por volta das 15h30, manifestantes entraram em confronto com a polícia em frente à embaixada dos Estados Unidos. Um policial chegou a apontar uma arma de pulsos elétricos em direção aos manifestantes.

Fui informado agora pela segurança que o tribunal corre o risco de ser invadido”
Ministro Ricardo Lewandowski, pouco antes de deixar o prédio do Supremo Tribunal Federal junto com os demais ministros da corte

Os policiais fizeram um cordão de isolamento em frente à embaixada, para impedir a aproximação dos manifestantes. O grupo seguiu apenas pela via lateral ao prédio.

Pouco depois das 16h, os manifestantes entraram em confronto com os policiais. Um grupo de sem-terra tentou ultrapassar uma barreira de PMs e houve troca de socos e pontapés.

Alguns manifestantes disseram que houve uso de spray de pimenta. A corporação negou o fato e disse que o movimento transcorria com tranquilidade até que “baderneiros infiltrados” iniciaram a confusão.

Supremo
Por causa da manifestação, a segurança do Supremo retirou os ministros do prédio. A sessão desta quarta do tribunal foi suspensa e posteriormente retomada.

O presidente em exercício da Corte, Ricardo Lewandowski, informou por volta de 16h10 que havia risco de invasão ao tribunal pelo grupo do MST.

“Fui informado agora pela segurança que o tribunal corre o risco de ser invadido”, afirmou Lewandowski naquele momento.

Um grupo chegou a derrubar as grades que protegem o tribunal, mas foi barrado pela segurança do Supremo Tribunal Federal.

Às 19h, a maior parte dos manifestantes retornou para o acampamento montado ao lado do estádio Nacional Mané Garrincha.

 

G1

Inquérito instaurado pelo MPF apura irregularidades em convênio de R$ 2,3 mi na gestão de Veneziano

venezianoO Ministério Público Federal instaura Inquérito Civil (IC) para apurar denúncias de possíveis irregularidades em relação à ausência da devida prestação de contas do convênio nº 84/2010 entre a prefeitura de Campina Grande e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, através da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Na portaria nº 6, o representante do Ministério Público Federal, O procurador da República Sérgio Rodrigo Pimentel esclarece que o convênio foi firmado na gestão do então prefeito Veneziano Vital do Rêgo. A representação foi feita junto ao MPF pela Procuradoria Geral do município, tendo à frente o procurador José Fernandes Mariz.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O convênio foi de R$ 2,3 milhões e garantiu o apoio financeiro para implantar o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A compra para doação simultânea ocorreu, por meio da aquisição de produtos agropecuários produzidos por agricultores familiares que se enquadrem no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e que se destinam ao atendimento das demandas de suplementação alimentar e nutricionais dos programas sociais, coordenados pelo Fome Zero em Campina Grande.

De acordo com o coordenador do Programa Fome Zero, Eder Rotondano, na segunda gestão de Veneziano, disse que o convênio foi executivo, mas caberia ao governo atual do prefeito Romero Rodrigues prestar contas ao ministério.

“O convênio foi assinado em 2010 com validade até o final de 2012. Pela legislação, o gestor tem mais sessenta dias para fazer a prestação de contas, ou seja, o prazo terminaria em fevereiro de 2013. Deixei todos à disposição do novo governo. Isto tudo será esclarecido oportunamente ao Ministério Público Federal se formos chamados”, explicou Eder Rotondano.
Por sua vez, o procurador José Mariz disse que a gestão de Romero não encontrou nenhuma prestação do convênio citado e teve que entrar com representação no Ministério Público Federal e outra na Justiça para tirar a prefeitura do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC).

“Caberá ao Ministério Público e ao Poder Judiciário atestaram quem está com a verdade sobre este convênio”, concluiu o procurador José Mariz.

paraiba.com.br com Jornal da Paraíba

Ações de segurança do Governo salvam mais de 2, 6 vidas na Paraíba em três anos; afirma relatório

segurancaRedução de assassinatos e aumento na apreensão de drogas e armas. Esse é o resultado do Programa Paraíba Unida pela Paz, implantado pelo Governo da Paraíba em 2011 e que já conseguiu, por dois anos consecutivos, registrar a diminuição de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) em diversos municípios do Estado.  De acordo com dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, se a tendência de crescimento de CVLI tivesse se mantido na mesma proporção dos últimos anos, a Paraíba poderia ter registrado, segundo projeções, mais de 3 mil assassinatos em 2013.

 CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O balanço das ações em Segurança no ano passado foi divulgado pelo governador Ricardo Coutinho, nesta sexta-feira (10), durante a primeira reunião de monitoramento do ano, realizada Palácio da Redenção com a presença dos gestores das polícias Civil, Militar, e Corpo de Bombeiros.

De acordo com estudo realizado pelo Núcleo de Análise Criminal e Estatística da Seds (Nace), em 2011 o trabalho dos órgãos operativos de Segurança Pública conseguiu desacelerar o crescimento de assassinatos na Paraíba. No ano de 2012, pela primeira vez em 10 anos, houve redução de homicídios (8,21%), fato que se repetiu no ano passado.

Para o governador Ricardo Coutinho, os números refletem o trabalho qualificado e estratégico, além do empenho dos agentes de segurança pública que integram o Governo da Paraíba. “Estamos reduzindo, ano a ano, o crescimento da criminalidade. Somos um dos poucos estados do Nordeste que conseguiu reduzir os casos de CVLI. Em três anos, apreendemos 68% a mais no número de armas. Também em três anos, diminuímos os assassinatos de mulheres. É importante contextualizar, pois a questão da violência é nacional e, sobretudo, do Nordeste. A polícia tem trabalho em repressão qualificada. Percebemos que estamos no caminho correto, mas enquanto for registrado um homicídio eu não poderei comemorar”, afirmou o governador.

Ricardo também destacou o critério da metodologia adotada pela Secretaria de Segurança para a contabilidade dos crimes. “Na Paraíba, são contabilizados até os crimes registrados em presídios. Os outros Estados não contabilizam esses tipos de crimes. Implementamos uma política pública que está dando resultados por causa do empenho, trabalho e compromisso dos policiais civis, militares e bombeiros deste Estado”, destacou o governador.

Em 2013, foram contabilizados 1.537 Crimes Violentos Letais Intencionais – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte. No ano de 2012, o número registrado foi de 1.542 CVLI e em 2011 ocorreram 1.680 crimes desse tipo.

Para o secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, a redução dos crimes contra a vida, indica que as ações de enfrentamento à violência estão no caminho certo. “Ainda temos muito por fazer e o trabalho de segurança pública é diário, incessante, com foco em integração das polícias, repressão qualificada e robustez do Sistema de Segurança Pública, que engloba também Ministério Público, Judiciário e  Defensoria Pública”, frisou o secretário.

Assassinatos de mulheres caem em dois anos – Também pelo segundo ano consecutivo foi reduzido o número de mulheres assassinadas na Paraíba. No ano passado, foram contabilizados 118 casos, enquanto que em 2012 registrou-se que 139 mulheres foram vítimas desse tipo de crime. Em 2011, o número de casos foi 146. Em porcentagem, a diminuição foi de 4,8% e 15%, respectivamente. A queda nos registros desse tipo de violência contra a mulher segue a redução verificada em todo o Estado em âmbito geral. Os CVLI com vítimas do sexo feminino chegaram a ter um aumento de 59% entre 2009 e 2010, quando se passou de 85 para 135 homicídios.

Apreensões de armas de fogo – A Paraíba mantém o número de pelo menos sete armas apreendidas por dia, desde 2011. É o que demonstra o relatório divulgado pela Seds, que aponta ainda um aumento no número de armas de fogo apreendidas durante quatro anos: de 1.709 em 2010 para 2.774 em 2013, o que representa um crescimento de 62,3% nesse tipo de ação.  No ano de 2012, foram retiradas de circulação 2.723 armas de fogo e em 2011 foram apreendias 2.179.

Divididas por Região Integradas de Segurança Pública (Reisp), as polícias apreenderam 1.228 armas na região da 1ª Reisp (João Pessoa), o equivalente a 44% de apreensões na Paraíba; na 2ª Reisp (Campina Grande) foram 854 armas recolhidas (31%) e na 3ª Reisp (Patos) 692 (25%).  De 2011 a 2013, o total geral de armas de fogo apreendidas na Paraíba foi de 7.689.

Apreensão de maconha é destaque – Em relação à apreensão de drogas no Estado, a quantidade de maconha supera em mais de 400% os últimos três anos. Só em 2013, foram apreendidas mais de três toneladas da droga (3.249,7 quilos). Em 2012, o montante foi de 547 quilos. Comparado ao ano de 2010, no qual foram apreendidos 225 quilos, as apreensões do ano passado representam um aumento de 1.341,7%.

Já a cocaína teve um aumento de 56,5% das apreensões feitas em 2012 para 2013. No ano passado foram apreendidos 23 quilos, enquanto em 2012 as apreensões chegaram a 15 quilos. Quanto às apreensões de crack, em 2013 foi registrado um recolhimento de 89,9 quilos do entorpecente, mas, se comparado ao ano de 2010, onde foram apreendidos 24,5 quilos, é registrado um aumento de 267%.

Secom-PB