Arquivo da tag: 17

Homem é condenado a 17 anos de prisão por matar e enterrar sogra em casa, na PB

Vítima foi encontrada enterrada na despensa da própria casa, em João Pessoa. (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Cassiano Gonçalo Patrício foi condenado a 17 anos de prisão, inicialmente em regime fechado, por ter matado e enterrado sua sogra na despensa de casa, no ano de 2016. O júri popular ocorreu nesta sexta-feira (23), em João Pessoa. A defesa já afirmou que vai recorrer da decisão do 1º Tribunal do Júri.

No dia 5 deste mês, o julgamento foi adiado pela ausência de um jurado. Cassiano Gonçalo foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A defesa requereu a desclassificação do delito, para o homicídio privilegiado, afirmando que o réu sofreu ofensas que teriam motivado a morte da vítima, mas um parecer requereu a pronúncia do denunciado e o julgamento pelo Tribunal do Júri.

Na época em que o assassinato foi descoberto, a polícia informou que ele havia confessado a autoria do crime e disse que queria ficar com os bens da vítima. Maria do Socorro Gomes Freitas ficou desaparecida por uma semana, até que os policiais do serviço de inteligência receberam uma denúncia anônima de que ela estava enterrada dentro da própria casa. A mulher foi encontrada na despensa da residência.

Durante as investigações, uma vizinha da vítima disse que o genro morava na mesma casa dela havia pouco tempo, mas que a relação entre eles era marcada por conflitos. “Recentemente ela estava morando com a filha, o genro e um neto bebê. Com a filha ela tentava manter uma relação boa, mas, de um tempo pra cá, quando o genro veio morar junto, eles começaram a se desentender. Ela exigia que ele trabalhasse para sustentar a filha dela, mas ele não queria”, disse a amiga da família.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Levantamento aponta que houve tentativa de fraude a cada 17 segundos

cartao-creditoEm março, a cada 17 segundos, houve uma tentativa de golpe financeiro com o uso de identidade falsa, segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes-Consumidor. Foram feitas 155.399 operações do gênero, o que representa 1,6% mais do que em fevereiro. No trimestre, as tentativas cresceram 2,4% e, na comparação entre março deste ano e igual mês do ano passado, foi constatada queda de 4,5%.

O setor de telefonia foi o mais visado pelos golpistas com 59.255 tentativas ou 38,1% do total. Essa parcela é ligeiramente inferior à registrada em março de 2013 (38,7%). Em serviços (construtoras, imobiliárias, seguradoras, salões de beleza, pacotes turísticos), os golpistas arriscaram lesar os consumidores 49.768 vezes ou 32% do total, crescimento de 0,07 ponto em relação ao ano passado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em terceira posição, está o segmento bancário, com 30.829 ações ou 19,8% do total. Em 2013, foram registrados 18,9% no mesmo mês. No varejo, ocorreram 12.883 tentativas, o equivalente a 8,3% das investidas. No ano passado, o percentual ficou em 8,1%.

De acordo com o Serasa Experian, os criminosos costumam roubar os dados pessoais por meio de cadastros na Internet feitos por pessoas que fornecem as informações sem verificar a idoneidade e a segurança dos sites. Eles também usam a estratégia de comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência. Assim conseguem abrir contas em bancos, ter acesso a talões de cheque, cartões de crédito e empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

As principais tentativas de fraude são: emissão de cartões de crédito – em que o golpista solicita um cartão de crédito com identidade falsa e deixa a conta para a vítima que teve os dados roubados –, financiamento de eletrônicos, compra de celulares, abertura de conta bancária, compra de automóveis e abertura de empresas.

Entre as dicas de segurança estão a orientação para que os consumidores não forneçam ou confirmem informações pessoais ou número de documentos pelo telefone, tomando cuidado com promoções ou pesquisas. A empresa aconselha ainda a não perder de vista seus documentos de identificação quando solicitados para protocolos de ingresso em determinados ambientes ou quaisquer negócios.

Além disso, quando for digitar o número da senha de cartão de débito ou crédito, o consumidor deve ficar atento para que desconhecidos não gravem as informações. Também não deve informar os números dos seus documentos quando for preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas.

IG

Pesquisa aponta Dilma com 43,7%, Aécio com 17% e Campos com 9,9%

dilma-rousseffPesquisa do instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e divulgada nesta terça-feira (18) mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) manteve o patamar de intenções de voto para as eleições presidenciais de 2014, com 43,7% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, de novembro, ela aparecia com 43,5%. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o segundo, com 17% (19,3% em novembro), e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), o terceiro, com 9,9% (9,5% na pesquisa anterior).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na pesquisa atual, dos ouvidos, 20,4% não votariam em nenhum ou optariam por votar em branco ou nulo. Não souberam responder 9% dos entrevistados.

A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuias. O MDA ouviu 2.002 eleitores entre os dias 9 e 14 de fevereiro em 137 municípios de 24 unidades da federação. Por ser ano eleitoral, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como determina a regra do processo eleitoral, sob o número 00012/2014.

Em um cenário no qual Marina Silva (PSB) é a candidata no lugar de Eduardo Campos, Dilma tem 40,7% e Marina aparece em segundo, com 20,6%. Aécio Neves registra a terceira colocação, com 15,1%, e Levy Fidelix, do PRTB, aparece com 0,4%. Votariam branco ou nulo 14,9%. Não souberam ou não responderam 8,3%.

No cenário atual, os dados indicam que, se a eleição fosse hoje, Dilma poderia ser reeleita no primeiro turno tanto em cenário com Marina Silva como candidata quanto no cenário com Eduardo Campos.

No levantamento divulgado em novembro, a situação dos pré-candidatos era semelhante, mas Dilma venceria no primeiro turno somente em cenário com Marina. Para vencer no primeiro turno, é necessário obter 50% dos votos válidos (sem brancos e nulos), ou seja, mais da metade dos votos destinados a todos os candidatos. Dilma tinha 40,6% contra 22,6% da ex-ministra do Meio Ambiente. Aécio registrava 16,5%.

A pesquisa divulgada nesta terça foi a segunda realizada pelo instituto desde que Campos anunciou aliança com Marina Silva, que se filiou ao PSB após ter o registro de seu partido, o Rede Sustentabilidade, negado pela Justiça Eleitoral.

Segundo turno
Em eventual segundo turno, tanto com Aécio quanto com Marina, a presidente Dilma Rousseff seria reeleita, conforme a pesquisa.

Contra Aécio, Dilma ficaria com 46,6% e o tucano, com 23,4%. Contra Marina, Dilma teria 44,6%, e a ex-ministra, 26,6%. Caso o segundo turno fosse entre Dilma e Eduardo Campos, a presidente teria 48,6% contra 18% do governador de Pernambuco.

Na disputa de segundo turno entre Marina Silva e Aécio, a ex-senadora do PSB ganharia com 35,6% contra 24% de Aécio. Aécio venceria em segundo turno contra Eduardo Campos. Teria 31,6% contra 16,9% do governador pernambucano.

Pesquisa espontânea
Na pesquisa espontânea, na qual o eleitor apenas responde em quem vai votar sem que seja apresentado a ele nenhum nome, Dilma registrou 21,3%. Em segundo lugar, aparece o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem 5,6%, empatado com Aécio Neves, que também registra 5,6%.

Marina Silva vem na sequência com 3,5% e Eduardo Campos ficou com 1,6%. José Serra (PSDB) obteve 0,5% e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ficou com 0,4%.
Mariana Oliveira

Érika Passarelli é condenada a 17 anos de prisão por morte do pai

éricaA ex-estudante de direito Érika Passarelli foi condenada a 17 anos de prisão, em regime fechado, por planejar a morte do pai, em agosto de 2010. A decisão judicial foi anunciada na madrugada desta terça-feira (11) no Fórum Edmundo Lins, em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais.

O homem foi encontrado morto com três tiros na cabeça dentro de um carro, em uma estrada da cidade. Ele seria esteliontário e teria planejado um golpe contra seguradoras, em que a filha seria beneficiária. O plano dos dois seria forjar a morte dele e dividir o dinheiro, mas uma briga teria levado Érika a mandar matar o pai.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público, a morte foi motivada pela intenção de resgatar R$ 1,2 milhão em seguros contratados pela vítima. Outros dois réus respondem por envolvimento no crime e vão ser julgados posteriormente. O crime teria sido executado pelo namorado da estudante e pelo sogro dela, que era cabo da Polícia Militar.

No início do julgamento, três testemunhas de defesa foram ouvidas. O corretor que fez o seguro de vida do pai de Érika, o padastro dela e um amigo da familia. Diante de sete jurados, sendo quatro homens e três mulheres, a defesa tentou desqualificar a investigação policial e demonstrar que a ex-estudante de direito tinha um bom relacionamento com o pai e que ele tinha muitos inimigos.

Durante o interrogatório, ela negou todas as acusações e se recusou a responder as perguntas do Ministério Público. O depoimento da Érika durou pouco mais de três horas e chegou a ser interrompido pelo juiz que a orientou a não se comunicar com os familiares e nem com plateia. Os debates, que são a fase conclusiva do julgamento, começaram às 22h30 desta segunda-feira (10) e se estenderam até a madrugada.

O promotor argumentou pela participação da ré como mandante da morte do pai. Já a defesa conduziu o debate na tentativa de convencer os jurados de que não haviam provas suficientes para a condenação.

Depois de 17 horas de julgamento, os jurados decidiram pela condenação. A defesa entrou com um recurso de apelação e vai aguardar a decisão do Tribunal de Justiça sobre a realização de um novo julgamento.

Ao fim da sessão, Érika voltou a vestir o uniforme e foi conduzida para a Penitenciária Feminina Estêvão Pinto, em Belo Horizonte, onde permanece presa.

 

G1

RC sanciona LOA e veta 17 das 396 emendas apresentadas pelos deputados

ricardo-coutinhoO governador Ricardo Coutinho (PSB) vetou 17 das 396 emendas apresentadas pelos parlamentares ao Projeto da Lei  Orçamentária Anual (LOA), que estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2014. Os vetos foram publicados no Diário Oficial desta terça-feira (4).

As emendas de texto vetadas ao Projeto de Lei nº 1.678/2013 são as de nºs 375 e 376; de apropriação nºs 150 e 267; de remanejamento de dotações nºs 63, 300, 301, 325, 326, 337 e 402; de Metas nºs 09, 90, 196, 387, 388 e 391, acolhidas pelo Plenário da Assembleia Legislativa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As emendas de números 402 e 391 foram vetadas pelo governador e previam remanejamento de R$ 15 milhões para a Fundação Napoleão Laureano, com o finalidade de auxiliar nos investimentos em ações contra o câncer e de mais R$ 30 milhões para ações de combate ao câncer para o Laureano. “Deve-se observar que as subvenções sociais – é do que trata a Emenda – devem seguir as regras contidas na LDO, conforme exigência do artigo 26 da Lei de Responsabilidade Fiscal. Como a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o orçamento de 2014, Lei 10.069, de 18 de julho de 2013, não fixou regramento compatível com a pretendida alocação de recursos, a Emenda citada é incompatível com a LDO e, portanto, viola os dispositivos exigidos pela Constituição”, alegou o governador nas razões do veto.

Blog do Luís Torres